Quantcast
PplWare Mobile

Alterações climáticas estão a mudar o eixo da Terra. Que se passa com o nosso planeta?

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Luis Santos says:

    O que está a mudar é a localização dos pólos e não a localização do “eixo da Terra”. A localização do eixo terrestre varia, de facto, devido ao movimento da percepção do planeta mas não é ao que se deveria referir o artigo.

  2. CS says:

    Muita treta é o que se passa com o nosso planeta.

  3. Sec says:

    Acho que não tem nada haver com as alterações climáticas mas sim com a extracção de matéria prima do planeta Just saying

  4. Cláudio Andrade says:

    qualquer dia vamos “cair” e nao sabemos onde vamos parar … possivelmente até bater contra outro planeta.. ser engolidas por um buraco negro.. ou quem sabe ser salvos por naves de ET

  5. Gil says:

    Que mau…. Daqui a 1 milhão de anos lá iremos desaparecer…

  6. nmma says:

    As alterações climáticas devem-se à inversão dos pólos do campo eletromagnético da terra (daí a subida de temperatura), não a essas histórias de treta que passa pelos mídias….

    • Samuel MG says:

      Quando não se sabe do assunto isto acontece!! Ainda não se deu a inversão pois se tivesse acontecer não estas a postar!! “Burn baby burn!!” serve para explicar exatamente o que vai acontecer!!

  7. Fernando says:

    Agora a culpa da variação do norte magnético é das alterações climáticas. E eu a pensar que era o contrário!

  8. Joao Ptt says:

    O que se passa com o planeta?
    Aproxima-se cada vez mais o dito planeta-cometa cuja sua influência cada vez maior e afecta o planeta Terra em si e seus habitantes… tudo o que é errado está a ser exacerbado até ao expoente máximo para que se exaure de vez… entretanto o planeta está a levar o devido abanão que vai ser cada vez maior até à passagem física do dito planeta-cometa, cujo momento de tal passagem é desconhecido… quando acontecer ninguém terá dúvidas.

    • Hélio Musco says:

      Dentro de uma semana irá receber o seu prémio Nobel no correio. Obrigado.

    • Luis Rosalino says:

      Interessante…e antes da internet e youtubes desta vida?
      O que teram dito os primeiros humanos da terra a passarem por secas, por gelo, por calor extremo, por diluvios, por secas outra vez, por gelo outra vez, por calor extremo outra vez, etc. etc, num ciclo interminavel? Será que as respostas para essas pessoas idas está, afinal, num servidor da Google que aloja os milhoes de conteudo da treta que vao parar ao Youtube? Bem, se assim for em certos aspetos, a humanidade de categoria “básica” está a emburrecer…

      • Luis Rosalino says:

        *terão

        • Joao Ptt says:

          Já é conhecido desde a antiguidade a vinda deste cometa-planeta que chegará algures nos próximos cento e poucos anos fisicamente, já podia ser visto no plano espiritual há muito por aqueles que estudavam os céus, no tempo em que astrologia e astronomia ainda era uma só coisa e as pessoas (pelo menos algumas) conseguiam ver mais longe com os olhos da alma, mas aqui no plano terrestre ainda está longe, mas não tão longe que não afecte já a Terra fisicamente há várias décadas.

          A categoria “básica” dos seres humanos, pode estar errada em muita coisa, mas o dito planeta-cometa é real, já afecta todo o planeta, irá ficar tudo cada vez pior e pior até à passagem do dito nas proximidades da Terra em que isto irá ficar a verdadeira loucura durante uns dias… se ainda for vivo na altura irá certamente pensar que é o fim do mundo… não será, mas realmente a maioria não ficará para contar a história em virtude das transformações/ mudanças.

          Fala no passado, e sim a Terra já passou por várias transformações, esta vai ser mais uma transformação, um tanto mais radical, mas ainda assim uma transformação.

          • rjSampaio says:

            Bom Bom é quando a malta que faz estas previsões dão a cara para que se possa apontar o dedo quando tais coisas não acontecem.

          • Joao Ptt says:

            Sim, o erro do pessoal é quando apontam para o dia Y.

            Mesmo videntes sérios erram, porque algumas coisas, como este cometa-planeta move-se de forma diferente do que é conhecido, apenas quando todos se tiverem auto-julgado deve ele aparecer… seja lá quando isso for, algures no próximo século e tal, o planeta-cometa cá estará e as alterações mais radicais no planeta acontecerão então.

            Muitos acham que já aconteceu a acreditar nas mil e uma previsões para quase todos os anos nas últimas décadas… mas a realidade é que não aconteceu, e quando acontecer não vai haver como quem estiver vivo não dar por ela.

            As previsões indicam uma forte tendência para o dito cometa-planeta aparecer algures durante a dita terceira guerra mundial que ainda não começou, mas que segundo as especulações deve estar já a decorrer nas próximas três décadas. Se será nessa altura ou depois, desconheço que não sou vidente.

  9. Blox says:

    Isto é tudo treta… Se a Terra é plana, como é que muda o eixo?

  10. Jorge says:

    Tanta parvoíce nos comentários, isto está tudo doido, pelos vistos são todos astrofísicos. Mas, espera afinal a terra não é plana??

  11. Luis Henrique Silva says:

    A Terra terá as suas mudanças como costume, e os eixos é uma delas, ela tem a sua velocidade normal, o ssr Humano com a poluição, estracção de petroleo e outras coisas está a acelerar o processo, de tal ordem que a natureza está como está, e vamos ter de nos adaptar a novas mudanças como haver só duas estações

  12. Miguel says:

    Ao fim de milhões de anos , depois de milhões de mudanças e alterações drásticas no planeta…..um ser afirma saber a razão de tudo e pior….saber a solução.

    Deixem de gastar o nosso dinheiro….

  13. Tijolo says:

    O pessoal tem que parar de saltar para não alterar o eixo…

  14. Vasco says:

    Uma coisa parece ser correcta: ao longo de centenas de milhões de anos a vida formou-se e desenvolveu-se em condições estáveis, com variações cíclicas dentro de parâmetros de um sistema que permitiu a todos nós estarmos hoje em dia vivos. Estamos a introduzir imensas alterações, a maior parte nem sequer devidamente pensadas, justificadas apenas pela satisfação de necessidades momentâneas, que têm que ver com determinados padrões culturais, que originam globalmente um consumo excessivo . Será que o sistema que tem suportado a vida neste planeta continuará a ser compatível com essas alterações durante muito mais tempo? Eu penso que pela sua própria dimensão teremos poucas hipóteses de intervir em tempo útil para corrigir os erros que já cometemos de modo a não passarmos para uma prateleira no “museu” das espécies. A amostra de dados que temos não permite augurar uma saída em boa e em estilo do antropoceno, pelo menos para a esmagadora da humanidade.

    • Vasco says:

      A amostra de dados que temos não permite augurar uma saída boa e em estilo do antropoceno, pelo menos para a esmagadora maioria da humanidade.

    • Miguel says:

      Os dinossauros finaram-se todos e andaram sempre a pé

      • Vasco says:

        Certo, mas os dinossauros não se vestiam com as roupas da estação, não utilizavam telemóveis, portáteis e tablets, não tinham duas televisões em casa, não compravam carros ou bicicletas, não convertiam petróleo em microplásticos, não andavam de avião várias vezes por ano, e consta que não erguiam prédios. São exemplos quase infinitesimais de tudo aquilo que hora a hora, diariamente, produzimos e destruímos utilizando recursos naturais. De lamentar, que nós façamos todas estas coisas ao nosso planeta, e nada de jeito ofereçamos em troca à natureza, limitando-nos a utilizar recursos e a devolver lixo, coisa que as outras espécies jamais fizeram, dado que até as fezes da bicharada são recicladas pelo meio ambiente, num processo 100% natural, num processo ao fim e ao cabo, simbiótico. Nós os humanos, até quando vamos ao WC, e misturadas com as nossas fezes, contaminamos frequentemente a natureza com subprodutos derivados da nossa medicação e da alimentação, num processo bastas vezes prejudicial ao meio ambiente. A m que fazemos é mesmo m.
        Como o que se pretende é um crescimento económico contínuo e ao mesmo tempo sustentável -conceitos extraordinários e contraditórios entre si-, mas os recursos são por seu lado finitos, é bom de ver que o final da história poderá ser a nossa própria autodestruição. Penso que é altamente provável, haja em conta a mentalidade prevalecente e todo o midleware que nos foi incutido desde a infância, que nem sequer cá venhamos a estar tanto tempo quanto os dinossauros… Ainda estou para conhecer a forma de encher a despensa de casa sem a renovar periodicamente…

  15. Filipe says:

    Experimentem rodar um ovo em cima de uma mesa num sítio quente e num sítio frio e vejam se a temperatura muda a forma como ele roda.
    Estudos encomendados e tanta gente a cair neles…

    • Domdiego says:

      Pois eu confio neles… basta terem-me dado a possibilidade de ir ao dentista sem sofrer dor… antes tinha que queimar uma velinha, mas isso não adiantava muito…

      • Domdiego says:

        PS: Se os ovos rodarem durante uma quantidade suficiente de tempo, provavelmente, e visto que a casca é porosa, o ovo no quente secaria… e rodaria de forma diferente… e o que ficava no sítio frio, congelaria o líquido, o que também alteraria a forma como roda…

  16. AlexX says:

    Enquanto a temperatura não atingir 65° C em Portugal, 1Kg não pesar 800 gramas, ou o Sol e demais luminárias no eclíptico não passarem a norte da península ibérica, não há motivo para alarme. Quando tal acontecer e se acontecer, aí sim, salve-se quem puder rumo à Antártica ou para as cavernas dos Candeeiros.

    • Vasco Nogueira says:

      ai não pesa…. vai comprar cerejas e nao te cuides, que trazes as 800g e pagas 1kg

      • AlexX says:

        😀 800 não digo, mas 920~960… é como o peso neto de tanto produto embalado.
        Já não bastava a humanidade em desequilíbrio, imprudente e injusta, agora reflete-se no planeta. Isto não tarda só falta Atlas arrear e nos deixar cair os céus em cima, o único temor que tinham os gauleses do Astérix 😀

  17. Vasco Nogueira says:

    acho bem mais provavel o contrario: o eixo/polo estar a mudar e devido a isso, acontecem alterações climáticas

    mais depressa a ventoinha fica no mesmo sitio e mudar o ar, que ao contrario….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.