PplWare Mobile

Tags: terra

A Terra abranda e atinge hoje a sua velocidade mínima durante todo o ano

Certamente estão lembrados do dia em que a Terra atingiu a sua velocidade máxima. No dia 5 de janeiro, o nosso planeta atingia o Periélio e viajava a cerca de 110 mil km/h. Contudo, hoje atingiu uma velocidade de pouco mais de 105 mil km/h. Este marco astronómico é conhecido como Afélio e coloca a Terra no seu ponto mais distante do Sol em 2020.

Hoje, a Terra está a cerca de 152.000.000 quilómetros de distância do sol. Curiosamente, este ano está menos distante que ano passado.

Ilustração da Terra mais lenta a passar o Afélio


Há seis mil milhões de planetas semelhantes à Terra na nossa galáxia. Estaremos sozinhos?

Estaremos a ser imensamente pretensiosos ao pensar que somos os únicos seres inteligentes no Universo. Isto porque de acordo com novas estimativas dos astrónomos, que recolheram dados da missão Kepler da NASA, pode haver até um planeta semelhante à Terra para cada cinco estrelas parecidas com o Sol na Via Láctea.

Agarrando nesta possibilidade, haverá seis mil milhões de planetas semelhantes à Terra na nossa galáxia. Isto poderá fazer-nos pensar que muito provavelmente algum tipo de vida poderão ter esses planetas.

Ilustração de planetas parecidos com a Terra no meio de milhões de estrelas


E se a Terra parasse de girar? O que nos aconteceria?

Com a evolução tecnológica, o ser humano, a ciência, começou a saber mais sobre o planeta onde vivemos. É sabido, por exemplo, que a rotação da Terra está a diminuir gradualmente. Há vários indícios que mostram uma transformação no nosso planeta com consequências desconhecidas e outras imaginadas. Temos assistido a uma alteração no campo magnético da Terra, além de outros fenómenos.

Assim, a questão que se coloca é o que nos aconteceria se a Terra parasse de girar.

Imagem do planeta Terra, se um dia parar de girar


Cientistas descobrem enormes estruturas desconhecidas perto do núcleo da Terra

Apesar de termos partido à descoberta de outros planetas, a Terra ainda é um astro bastante desconhecido. Como exemplo deste desconhecimento, uma equipa de cientistas, ao vasculhar 30 anos de dados de terramotos, descobriu novas estruturas nas profundezas da Terra. Como tal, de forma entusiasmante e inesperada, o nosso astro ainda consegue surpreender os cientistas.

Uma equipa de investigadores da Universidade de Maryland, nos EUA, descobriu uma grande estrutura composta de material espesso perto do núcleo da Terra.

Imagem do interior da Terra com as camadas até ao núcleo


Cientistas descobrem planeta gémeo da Terra a 30 mil anos-luz daqui

Finalmente, poderemos estar a receber informações sobre um planeta que é gémeo da Terra. Pelo menos, é o que poderá estar em causa nas mais recentes descobertas dos astrónomos. A 3.000 anos de distância, o KOI-456.04 orbita uma estrela parecida com o nosso Sol e está a uma distância da estrela que permite temperaturas compatíveis com a vida. Além disso, tem um tamanho idêntico à Terra.

Com mais de 4 mil exoplanetas já identificados, este pode ser o tal. Mas há ainda muito a descobrir.

Imagem ilustração de planeta gémeo da Terra