Quantcast
PplWare Mobile

Tags: terra

Sol começa um novo ciclo. Cientistas da NASA explicam o que isso significa

A nossa estrela a cada onze anos regista um ciclo. Há padrões de manchas que aparecem e desaparecem que mostram mais ou menos a atividade do Sol. Desde há algum tempo que os cientistas da NASA perceberam que algo mudou e que deveria estar já em curso o 25.º ciclo solar. Assim, tendo em conta o comportamento conhecido, espera-se que os próximos 11 anos sejam mais ativos, e eventualmente tragam à Terra mais “riscos”.

Segundo a NASA, a nossa estrela está oficialmente neste novo estágio há nove meses. O que nos poderá trazer esta nova etapa do Sol?

Sol começa um novo ciclo. Cientistas da NASA explicam o que isso significa


Satélite da NASA cai na Terra após 56 anos

Durante o auge da corrida espacial nos anos 60, os EUA lançaram uma série de satélites concebidos para estudar a Terra. As seis naves espaciais do Observatório Geofísico em Órbita (OGO) melhoraram a nossa compreensão sobre o campo magnético da Terra. Contudo, este projeto foi abandonado alguns anos mais tarde. Agora, um desses satélites abandonados, conhecido como OGO 1, acaba de ser notícia. Depois de 56 anos em órbita, a nave finalmente regressou à Terra.

O velho satélite, apesar de ser vítima de vários problemas técnicos, ajudou a humanidade. Fica a data de 29 de agosto como o dia em que entrou na atmosfera e foi destruído.

Imagem de satélites OGO da NASA que caíram já na Terra


Mapa interativo mostra-lhe onde estava a sua cidade natal na Terra há milhões de anos

Era uma vez… (sim, há muito muito tempo) o planeta Terra que tinha apenas um supercontinente. Depois as placas tectónicas moldarem o planeta com formas diferentes. Assim, um paleontólogo da Califórnia criou um mapa interativo que permite às pessoas verem até onde se deslocaram as suas cidades de origem ao longo de 750 milhões de anos de deriva continental.

As informações disponibilizadas são capazes de nos prender uns bons momentos a verificar onde Portugal esteve desde há milhões de anos para cá.

Imagem mapa interativo da Terra que mostra o planeta desde há 750 milhões de anos


Asteroide 2011 ES4 passará amanhã mais perto da Terra do que a distância da Terra à Lua

O asteroide 2011 ES4 é uma rocha da classe Apolo, um NEO. Apesar disso, é uma rocha pequena, tem cerca de 25 metros de diâmetro. Foi descoberto no dia 2 de março de 2011, quando passou a cerca de 0.054 AU. Isto é, voou a cerca de 8.100.000 km da Terra. O asteroide tem um arco de observação curto de 4 dias e não é visto desde março de 2011. Por isso, esta rocha espacial tem uma órbita que ainda não é totalmente conhecida. Espera-se que passe dentro da órbita da Lua, possivelmente tão perto como 0,19 distâncias lunares.

Apesar de não se saber onde está, sabe-se que esta rocha espacial completa uma órbita ao redor do Sol a cada 416 dias.

Ilustração asteroide a caminho da Terra


Núcleo interior sólido da Terra tem cerca de mil milhões de anos

A Terra, como a conhecemos atualmente, é constituída por várias camadas. De acordo com uma nova investigação, o núcleo interior sólido do planeta, tem apenas mil milhões de anos. Aliás, a solidificação desse núcleo pode ter fortalecido o campo magnético da Terra.

A equipa que chegou a esta conclusão pertence à University of Texas at Austin.

Núcleo interior sólido da Terra tem cerca de mil milhões de anos