Quantcast
PplWare Mobile

Tags: semicondutores

Ford pode não conseguir enviar 45.000 carros por falta de peças

Vivemos um momento estranho no mercado tecnológico onde a falta de componentes acaba por afetar significativamente os equipamentos que deveriam chegar às nossas casas. Mas no setor automóvel, essa condicionante está a deixar as fabricantes à beira de um ataque de nervos.

As mais recentes informações mostram isso mesmo e, por exemplo, a Ford poderá não conseguir completar e enviar cerca de 45.000 carros devido à falta de peças para os mesmos.


NVIDIA e AMD atingidas pelas novas regras de exportação para a China

Os Estados Unidos da América (EUA) estão com receio de que os chips que forem produzidos no país sejam utilizados para fins militares, pela Rússia e pela China. Por isso, apertaram o cerco e definiram novas regras de exportação, que já estão a prejudicar empresas como a NVIDIA e a AMD.

A China já retaliou e exigiu, aos EUA, respeito pelas empresas de todo o mundo.

China


CEO da Volvo acredita que a crise global de chips já passou

A crise chips afetou largamente a cadeia de fornecimento e, consequentemente, a produção de muitos setores. Se de um lado está a Bosch a reforçar a sua produção, por acreditar que o fim pode não estar à vista, do outro está a Volvo, cujo CEO alegou que a escassez faz parte do passado.

Pelo menos para a Volvo…

Volvo


EUA: Empresas de semicondutores criticam subsídios que favorecem a Intel

Com a acentuada escassez de chips que a indústria tecnológica sentiu durante a pandemia e que ainda continua a sentir nos dias de hoje, nunca houve tanta necessidade de incrementar a quantidade de componentes fabricados. E, nesse sentido, temos assistido a várias medidas, na Europa, América e Ásia, para reforçar este setor, sendo que muitas dessas medidas passam pela construção de novas fábricas.

Os Estados Unidos, por exemplo, têm uma nova proposta para a Lei dos Chips, mas agora as empresas de semicondutores estão a questionar os subsídios estatais, no sentido de apurar os benefícios que a gigante Intel receberia em relação às restantes.


Bosch vai investir 3 mil milhões de euros para combater a crise global de chips

Foi um problema durante a pandemia e encravou muitos setores, por ser um elemento essencial à produção. A prever que a crise global de chips continuará até 2023, a Bosch vai investir três mil milhões de euros nos semicondutores.

A empresa está empenhada em contrariar a escassez.

Chips