Quantcast
PplWare Mobile

Tags: lixo espacial

Lixo espacial de um antigo foguetão russo atingiu satélite chinês

O lixo espacial é, efetivamente, um problema com o qual o mundo se irá deparar cada vez mais. Afinal, além de tudo aquilo que foi sendo enviado para o espaço, ao longo dos anos, no futuro, é possível que seja enviado muito mais, pela ambição emergente, e é possível que o caos se instale. Prova disso é que os cientistas pensam que o lixo espacial que atingiu um satélite chinês pertencia a um velho foguetão russo.

Ou seja, uma colisão que teve lugar em março deste ano foi provocada por detritos de um foguetão que flutuava pelo espaço há mais de duas décadas.

Lixo espacial


Chefes britânicos criticam a China e a Rússia por comportamento ‘imprudente’ no espaço

Além de tudo aquilo que ficamos a saber, a exploração do espaço implica o envio e permanência de uma inimaginável quantidade de lixo. Embora não seja visível a olho nu, podem prejudicar a Terra, bem como os seres que nela habitam. Nesse sentido, chefes militares britânicos criticaram a China e a Rússia pelo comportamento ‘imprudente’ no espaço.

Esta crítica surge na sequência do envio de armas para destruir satélites, bem como do rasto perigoso que resulta dele.

Lixo espacial


O que deve fazer se cair no seu quintal um pedaço de um satélite ou lixo espacial?

O tema não é de todo abstrato, pelo que temos visto, cada vez há mais probabilidade do lixo espacial vir parar ao quintal ou telhado dos terráqueos. Recentemente, seguimos com alguma atenção e eventual preocupação, o caminho traçado pelos restos do foguetão chinês Longa Marcha 5B. Estes destroços, com dimensão considerável, caíram no mar das Maldivas, mas poderiam ter caído na sua casa. Se isso acontecesse, o que poderia fazer para reportar tal incidente?

Existem tratados que convencionaram estas responsabilidades e é curioso perceber o que dizem sobre este assunto.

Imagem de lixo espacial que caiu no quintal de uma casa


Lixo espacial perigoso viaja a 10 vezes a velocidade de uma bala

Nunca a órbita da Terra esteve tão ocupada. Há uma autêntica corrida ao Espaço para lá colocar tecnologia de defesa, de comunicação, de observação, de investigação e de outros tipos que desconhecemos. Contudo, o espaço é um local perigoso, mal frequentado e que poderá ameaçar interesses humanos devido ao lixo espacial.

Provavelmente não tem essa noção, mas sabia que uma lasca de tinta, perdida no espaço, viaja à volta do nosso planeta a uma velocidade que é 10 vezes a velocidade de uma bala?

Ilustralção de lixo espacial na órbita da Terra


Satélites autodestrutivos podem ser a solução para lixo espacial

Para que o espaço possa ser explorado, não chega apenas observar a partir da Terra. Como tal, desde os anos 50, são enviados satélites e outros equipamentos que auxiliam a humanidade na tarefa de recolher informação como imagens, eventos cósmicos e muitos outros dados. Contudo, para além da exploração do espaço visando a sua descoberta, há igualmente a parte comercial. O lixo acumular-se e está efetivamente a tornar-se num perigoso problema.

O futuro terá de ter obrigatoriamente soluções para destruir o lixo que orbita a Terra. Há alguns avanços e hoje trazemos mais uma possível solução.

Lixo espacial