Quantcast
PplWare Mobile

Tags: laboratório

Madeira cultivada em laboratório? Podemos estar perto do fim do abate de árvores

Para muitos, a preservação do ambiente é essencial para a vida humana no geral. Por isso, empresas e investigadores têm procurado poupá-lo, sugerindo alternativas a ações que o estão a condenar. Desta vez, sabe-se que há cientistas a cultivar madeira em laboratório.

Dessa forma, poderá vir a não ser necessário abater árvores.

Madeira


Carne de laboratório é melhor para a saúde e para o planeta, diz estudo

Atualmente, e apesar das opções disponíveis, consumir alternativas à carne animal ainda não é a prioridade da maioria das pessoas. No entanto, um novo estudo concluiu que a carne desenvolvida em laboratório é boa para a saúde e para o planeta.

A par desta, o estudo também menciona insetos moídos.

Carne desenvolvida em laboratório


Aprovada primeira “carne” desenvolvida em laboratório

Um dos grandes entraves ao consumo de carne, que tem, aliás ganhado, mais força atualmente, é o abate de animais inerente à sua produção. Como nunca antes, esta é uma questão que tem despertado interesses, estudos e apoiantes, suscitando debates para perceber se um ser humano é efetivamente saudável sem recorrer à tortura de animais.

De Singapura, surge a primeira “carne” no mundo que não contém animais abatidos, nem mesmo plantas.

"Carne" desenvolvida em laboratório.


Multimilionário quer desenvolver diamantes a partir do céu

É o material mais duro que até hoje se conhece e também dos mais valiosos. Pelas suas características indestrutíveis, foi-lhe dado o nome de diamante. Apesar de ser moldado para que adorne muito valiosas joias, a exploração dos diamantes em bruto é insustentável.

Assim, é nesse sentido que surge um milionário britânico que pretende que as pedras preciosas desenvolvidas em laboratório sejam os primeiros diamantes sem impacto do mundo.

Dale Vince com diamantes desenvolvidos através do céu


COVID-19: Lab. do Porto descobre anticorpos para coronavírus

O mundo corre contra o tempo na procura de uma solução para a COVID-19. Nesta investigação, de escala global, Portugal também tem dado o seu contributo.

A FairJourney Biologics, empresa de biotecnologia do Porto, anunciou recentemente que descobriu 15 anticorpos com potencial para tratar pacientes infetados com o vírus SARS-CoV-2 e para proteger a população com maior risco de ser infetada.