PplWare Mobile

Tags: Júpiter

Juno da NASA capta imagens impressionantes da atmosfera agitada de Júpiter

Júpiter, o gigante composto principalmente de hidrogénio que tem tempestades violentíssimas conforme demonstra a sua atmosfera rica em eventos astronómicos. A testemunhar alguns destes acontecimentos está Juno, a sonda da NASA que órbita Júpiter desde 2016 e nos fornece imagens de uma forma íntima do maior planeta do nosso sistema solar. Contudo, quatro anos depois, a sonda continua a lançar luz sobre o grande planeta de gás.

Duas novas fotos tiradas pela JunoCam mostram a atmosfera iridescente e conturbada de Júpiter em detalhes impressionantes. Tais imagens estão a levantar novas questões sobre a composição do planeta.

Imagem da atmosfera de Júpiter tirada pela sonda Juno da NASA


Segure-se que vamos viajar pelo Espaço à boleia das fantásticas imagens da Europa

As luas geladas despertam um grande interesse nos exploradores do Universo. Aliás, já vimos como algumas destas luas têm mesmo já estudos e projetos para um dia serem exploradas fisicamente. Assim, um dos mais propensos astros a abrigar vida é o terceiro satélite Galileu de Júpiter, Europa. Há um ano a NASA confirmou a presença de moléculas de água sob a forma de vapor.

Escondido sob a sua espessa crosta de gelo, pensa-se que existe um enorme oceano interior, contendo mais água do que toda a Terra combinada. As imagens impressionantes não enganam!

Imagem lua de Júpiter


NASA captou imagens impressionantes de umas faixas na superfície de Júpiter

Júpiter é um astro fantástico em vários aspetos, não só por ser o maior planeta do Sistema Solar. Ao longo dos tempos tem-se destacado pelas admiráveis cores da sua superfície. Aliás, as suas manchas são alvo de constante atenção, para verificar se este gigante gasoso está a mudar. Como tal, a sonda Juno da NASA fotografou recentemente umas faixas marcantes nas tumultuosas regiões norte do planeta.

Estas imagens foram captadas pela nave durante aproximação do planeta, no dia 17 de fevereiro deste ano.

Imagem de Júpiter pela câmara de Juno, a sonda da NASA


Sonda Juno da NASA desvenda mais um pouco do mistério da água em Júpiter

A missão Juno da NASA deu a conhecer os seus primeiros resultados científicos sobre a quantidade de água na atmosfera de Júpiter. Segundo os responsáveis por esta missão, estima-se que, no equador, a água constitui cerca de 0,25% das moléculas na atmosfera de Júpiter – quase três vezes as do Sol. Nesse sentido, estas informações revelam as primeiras descobertas sobre a abundância de água no gigante gasoso desde que tal cenário foi sugerido em 1995.

Os cientistas ambicionam por estas notícias há várias décadas. Na verdade, ainda há muito por descobrir dos mistérios escondidos na atmosfera deste gigante.


Astrónomos descobrem planeta bebé gigante que está a apenas 330 anos-luz da Terra

Sem dúvida que o tamanho de Júpiter e Saturno impressionam pela sua imponência, estes gigantes gasosos “perto” da Terra estabeleceram uma escala para o nosso sistema solar. Conforme os conhecemos, estes dois planetas são centenas de vezes maiores que a Terra. Na verdade, dentro de Júpiter, poderíamos colocar mais de 1300 planetas do tamanho do nosso. Esses números podem ser incríveis, mas a verdade é que os planetas podem-se tornar ainda maiores.

Os cientistas do Instituto de Tecnologia de Rochester descobriram um gigantesco planeta recém-nascido, mais próximo da Terra do que qualquer outro da mesma idade localizado até à data.

Imagem ilustração planeta bebé