Quantcast
PplWare Mobile

Tesla Cybertruck não vai conseguir cumprir as regras para poder circular na Europa?

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Emanuel Barros says:

    Sim porque o Mercedes Classe G é super meigo para quem se atravessar pela frente… Mais uma notícia para o clickbait.

    • Cortano says:

      O Mercedes Classe G não tem a carroçaria rígida e “inquebrável” como a Tesla demonstrou na pick-up.

      • Toni da Adega says:

        E carros blindados ou veículos todo o terreno com grandes grades de ferro na dianteira também são proibidos na Europa?

        • Cortano says:

          são categoria especial!!
          Ter grades não quer dizer que a carroçaria não se “desfaça” num embate para amortecer a pancada.
          Acho que a Tesla não está a catalogar a pick-up como veiculo especial.

        • Tiago says:

          São.
          Os veículos tt com grades de ferro ou para choques de ferro andam ilegais, não passam na inspecção (ou tiram as grades para ir à inspecção ou subornam alguém), e numa operação stop podem ser multados.
          Tal como carros com bola de reboque e sem reboque também andam ilegais.

  2. fc says:

    Outro aparente problema estará no peso pois irá cair na categoria de veiculo pesado segundo as normas europeias. Assim sendo será necessário carta classe C.

  3. Elão Mosca says:

    Só digo uma coisa, eu quando era pequenino desenhava carros assim. Penso que passei ao lado de uma grande carreira…

  4. ZOA says:

    Mais um artigo com a seriedade de um “telefone com roda” a saloice tecnológica do ciber camião, como se fosse um salto civilizacional ao usar recorrentemente o parecer tecnológico com jargão americano…

  5. Marco says:

    A Cibercoisa é o que é, um excelente argumento de marketing. Quanto à sua viabilidade desconfio bastante, quer em termos técnicos que em termos de homologação.
    Ou a legislação muda muito, o que não acredito nada ou a carrinha tal como a “conhecemos” nunca verá a luz do dia devido precisamente ao cada vez mais rígidos (ironia não é) teste europeus e americanos. Como se viu no famoso teste da marreta o material de que é feita a carroçaria não permite deformações e não absorve energia pelo que duvido sequer que passe nos teste de homologação americanos, quanto mais nos europeus!
    Mas até lá ainda falta 2 anos (ou no calendário Tesla para aí uns 3 ou 4) e até lá vai continuar a cumprir a sua missão: falem dela, especulem, digam mal ou bem (consoante o fanatismo) que a Tesla agradece a publicidade!

  6. falcaobranco says:

    Que fique do outro lado do atlantico que certamente muitos não vao dar pela falta dela… nem quero imaginar aquilo nos teste do EuroNCAP ou do IIHS…deve falhar em todos os niveis…

  7. Iur says:

    Não se esqueçam que a Tesla não é um carro comum que é dirigido apenas por homem. Tem por trás muitos sensores e… Se a Tesla conseguir provar que o carro não vai atropelar ninguém não importa que ele é um “tank de guerra” e ele será mais seguro de que o “mais seguro” carro europeu com chapa “mole”.

    • Marco says:

      É para ri não é?!
      As entidades responsáveis pelos testes estão-se a borrifar para os sensores da Tesla ou de outra marca qualquer, elas avaliam embates, os sensores e alertas valem nem 1 estrela na avaliação final!!!
      A maior responsável para o sucesso de um teste de embate é a absorção e a dissipação de energia e as suas consequenciais na deformação do habitáculo de forma a que os passageiros (e cada vez mais os peões e crianças) sejam protegidos directa e indirectamente (força G)…ora pelos videos e informações actuais sobre a Cibercoisa ela não cumprirá com nenhum desses factores de forma satisfatória…
      Mas até lá ainda faltam uns bons 4 anos, não se fiem no que não existe (tal como o famoso, mas inexistente Roadster)!

  8. xoninhas says:

    E esta treta serve para quê afinal ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.