Quantcast
PplWare Mobile

Peugeot entregou o e-EXPERT Hydrogen, o primeiro veículo da marca movido a hidrogénio

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Food Eat says:

    Isto sim, parece-me o futuro

    • Guzland says:

      Vai ser o futuro! Evolução eléctrica para o aperfeiçoamento do hidrogénio!

      • Grunho says:

        Seria o futuro, se o hidrogénio não tivesse o “pequeno” problema de devolver sempre muito menos energia que a aplicada para o produzir, menos de 70%. É um processo de perdas. Nos poucos sítios onde se abastece, em Portugal só 1 ou 2, um kg de hidrogénio custa mais ou menos o mesmo que 7 ou 8 litros de gasolina e dá para percorrer sensivelmente a mesma distância, logo, à volta de 3 X mais caro que electricidade carregada em casa. A grande vantagem é não ter de ficar horas à espera de que a bateria carregue, mas isso não sai barato.

        • Nuno says:

          exatamente o hidrogeneo é uma boa solução mas não se iludam vai ser o mesmo preço que a gasolina a unica vantagem é que vai ter tendencia a reduzir o preço ao longo do tempo

        • David says:

          Qualquer processo de produção de energia é deficitário. É impossível retirar mais energia do que a colocada para produzir. Excepção ao petróleo, porque a energia já está produzida, nós apenas a extraímos. O petróleo vem com a “pequena” desvantagem de não ser renovável e de ser altamente prejudicial ao ambiente. Se imaginamos um futuro onde a produção de energia eléctrica é na prática infinita (solar, eólicas, etc.) então o custo energético de produção do hidrogénio é irrelevante – a luz solar aparece todos os dias e esta sempre cá, quer a usemos ou não. Penso que o problema do hidrogénio está no transporte e no armazenamento, que necessita de ser feito a pressões muito altas.

          • RC says:

            Petróleo não é excepção, em cima dele ainda tem gastar muita energia para obter os combustíveis.

            O problema está que precisa de muito mais energia renovável, a malta queixa se quando instalam barragens, queixam se quando instalam geradores eólicos e queixam se quando arrancam árvores para instalar painéis, agora multiplique tudo por 5x se quer hidrogénio vs eléctricos a baterias; essa é a diferença de consumo energético ente um e outro.

          • RC says:

            Artigo cheio de mentiras.

            Existem vários tipos de fuel cells, umas trabalham com hidrogénio com elevado grau de pureza, 99.9 para cima, que são a maioria e as que a toyota, hyundai, estas da peugeot usa, são as mais eficientes e duráveis. Existem também as fuel cell “molhadas” que usam como fonte de energia elementos ricos em hidrogénio, caso do etanol, metanol entre outros. São menos eficientes, menos duraveis e também mais lentas a arrancar.

            Nunca na vida essa carrinha vai consumir 5 litros aos 100 km; talvez uns 50 ou mais, de acordo com os resultados dessa tecnologia.

            Duvido que volte a ouvir grandes novidades desse projecto, existem muitos artigos sobre essa env200 e nenhum bate certo um com o outro, cheios de mentiras e confusos.

      • Milhais says:

        Nao compreendo como voces ainda pensam assim. Quer dizer as marcas como a Hyundai que foi das que mais investiu em tecnologia de hidrogenio ja vieram afirmar que o Hidrogenio tem futuro mas nao e para os carros, mas voces ainda continuam a achar que vai. O hidrogenio vai ser para a industria pesada, aviacao, naval e talvez ate camioes. Mas para o privado a escolha ja esta a ser feita ate que apareca outra tecnologia, vai ser carros a baterias.

  2. Gonçalo says:

    Acho que o futuro passará muito por hidrgeneo e eletricos portanto parece me acertado as marcas apostarem nos dois, mas na minha opinião o hidrogeneo será sempre mais caro que o eletrico e muito menos eficiencia, perde-se muito eficiencia na criação de hidrogeneo e posteriormente na converção do hidrogeneo para eletrecidade, mas será futura numa boa parte dos transportes

  3. Douglas Charles Cunha says:

    Sempre o futuro foi esse, mas montadoras insistem no erro de veículos recarregáveis em tomadas.
    Digo desde o fim do século XX que o futuro é hidrogênio. Chegou a hora.

    • Nuno says:

      O hidrogeneo vai ser o mesmo preço da gasolina, em vez de gastares o triplo da eletrecidade para fazer hidrogeneo mais vale usar logo essa eletricidade no carro, será uma opção para alguns transportes mas muito dificilmente para os carros

      • Douglas Charles Cunha says:

        Vocês precisam conhecer as tecnologias usadas no Brasil para produção “verde” do hidrogênio.
        Será muito mais barato que gasolina.

        • Nuno says:

          Existem muitas formas de criação de hidrogeneo a mas é exatamente essa hidrogeneo verde que é a melhor que usa um processo chamado eletrólise o problema é que este processo precisa de mais energia do que o que produz em hidrogenio em termos de eficiencia é muito fraco, acho que é uma boa solução para alguns transportes mas em termos de preço não te iludas vai ser igual e vais na mesma ficar dependente de centrais tendo ainda a desvantagem que é muito mais dificil transportra hidrogenio que gasolina dái grande parte das bombas existentes terem produção propria no entanto quando menos fazes mais caro fica mas pronto lá chegaremos estamos cá todos para ver. Em termos do carro em si acho que foi uma boa aposta da pegeout no segmento certo porque lá esta fazer isto para um pegeout 208 não faz sentido

        • RC says:

          A única que é considerada verde é aquela que usa energias renováveis, para já só existe uma: eletricidade proveniente de fontes renováveis.

          Usando essa a eficiência média de um veiculo fuel cell fica abaixo de um a gasolina. Pode pegar no exemplo do mirai, dificilmente em condições normais consegue fazer mais de 100 km com 1 kg, um kilo de hidrogénio nos dias de hoje custa entre 10 euros na Alemanha (financiado), passando por 15 a 16 euros em França e UK, 17 Noruega (considerado o pais dos electricos, atenção que fuel cells são considerados eléctricos).

      • Infinity says:

        E quanto fica carregar um carro? pagar 5€ para ter +-30km de autonomia, acho que até a gasolina sai mais barata

    • Blackbit says:

      Carros ou outros veículos movidos a hidrogênio fazem sentido para algumas situações onde o uso de bateria é inviável devido ao peso ou a dificuldade de carregamento (aviões a jato, navios de longo curso por exemplo), agora no caso dos automóveis o uso de baterias é a forma mais eficiente de aproveitamento da energia eléctrica.
      Se se conseguir produzir H2 por outro via que a electrólise então sim poderá ser vantajoso mas para já não o é.

      • Douglas Charles Cunha says:

        Engana-se. Os veículos pequenos usarão células de hidrogênio e as baterias serão bem pequenas, quase o tamanho das tradicionais usadas nos veículos à combustão interna.
        Baterias de carros totalmente elétricos nunca serão viáveis e reduzem a vida útil de um veículo já que sua reposição é mais cara que o próprio veículo.

        • RC says:

          As baterias são idênticas ás dos híbridos, ainda assim pesam em média 50kg,

          Errado, além das baterias tem a fuel cell que também tem degradação, e muito maior que uma bateria, depois ainda tem os depósitos, esses têm vida útil também, se não acredita consulte por exemplo o manual do mirai onde mandam fazer revisão aos tanques a cada 5 anos e subsituir ao fim de 15. Na fuel cell mandam trocar uma membrana a cada 30 mil custam mais de 500 euros .

    • RC says:

      E assim vai continuar a ser.

    • RC says:

      Errado, desde os anos 60 que existem veiculos a hidrogénio, continuam com os mesmos problemas da altura, caros, pouco eficientes e pouco duradouros. Há quem pense que os eléctricos com baterias duram pouco, o que não é verdade, estes ainda estão piores, além de terem baterias de tracção, têm também as fuel cells que até agora não demonstraram muita duração (máximo 10 mil horas) e o pior de tudo; os tanques de hidrogénio, a toyota manda fazer revisão e teste aos depósitos a cada 5 anos e substitui-los a cada 15, sendo esta parte uma das mais caras de um veiculos deles.

      Na minha opinião estão condenados à muito tempo, as marcas é que continuam a receber financiamento para brincarem com eles, já todas passaram por lá, procurem por Mercedes Necar e F-CELL, GM Electrovan, Honda Clarity e FCX, Mitsubishi FCV, Toyota FCHV-1 e Mirai, VW Bora Hy-motion, entre muitas dezenas deles.

      O futuro não é este ou aquele, é aquele que demonstrar maior eficiência e sustentabilidade, e nisso os eléctricos são imbatíveis até agora, os fuel cell ou hidrogénio nem entram na competição, já que só em energia gastam 4 a 5 vezes mais para fazer o mesmo.

  4. alt.menino says:

    Hidrogênio ? Energias alternativas sem capitalismos….. está na altura de darem mais em vez de sacarem, senão a alternativa é ir-mos todos pelo cano, principalmente as gerações futuras.

  5. Não says:

    O mais importante: o preço?
    Claro, não dizem porque é proibitivo.

    • RC says:

      Mesmo, raramente dizem nos artigos sobre hidrogénio quanto custa, quanto gasta aos 100 km, e manutenção. Modus Operanti da tecnologia hidrogénio, para não assustar os crentes.

    • Lelo says:

      O preço disto vai rondar os 40000€ ( em França e depende da versão ) e pra fazer os supostos 400km precisa de 4,4kg de hidrogénio.
      Como dizia o outro, é só fazer as contas…

  6. Luís F. Silva says:

    Totalmente de acordo!

  7. George M. says:

    O hidrogênio é altamente corrosivo para os metais … Ele adora comer aço inoxidável, titânio e alumminum, perfeito para veículos, não é? Como o homem de Tesla disse “você está apenas perdendo seu tempo com hidrogênio”

    https://www.theengineer.co.uk/hydrogen-embrittlement-could-lead-to-failure-of-fuel-cell-cars/

  8. Lelo says:

    Sim
    E tendo em conta que, embora com menos autonomia, a versão puramente EV consome +- 28kw/100km a escolha é simples…não incluo as opções a combustão.
    O preço que referi é conservador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.