Quantcast
PplWare Mobile

Peugeot confirma o lançamento de dois carros 100% elétricos em 2022

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. TugAzeiteiro says:

    É melhor o Carlos Tavares começar a perceber a tendência do mercado e o que é que o consumidor quer… Quanto ao aumento do preço… isso é conversa da treta para quem não percebe de economia de escala. Agora há é que adaptar o plano de negócio.. e isso sim, custa tempo e dinheiro… mas terá que ser o caminho se se quer manter em jogo!

    • Miguel says:

      Ele falou bem e com razão, neste momento a produção de um carro eléctrico é mais cara. Por causa desse facto, para não ser demasiadamente mais cara para o cliente final há que fazer cortes em algum lado, sejam em funcionários, seja em qualidade do material.
      Existe muito mais material de minério associado a um carro eléctrico, onde muitos vêm de empresas especializadas, e isso paga-se. Não quero com isto dizer que é bom ou mau…
      As vendas de eléctricos até estão a correr bem em Portugal, sou completamente contra a proíbição de vendas de carros a combustão a partir de x ano. Acho que lentamente vamos chegar a objectivos realistas.

      • Paulo Moreira says:

        Desculpe mas julgo que não entendeu o que Carlos Tavares disse.
        Na verdade, as investigações em curso apontam para soluções alternativas às atuais baterias de lítio, muito mais eficientes e com muito menor pegada ecologica.

  2. Miguel says:

    O 208 eléctrico esteve muito bem, compacto e bonito, sem loucuras no design estilo protótipo.
    Pena que a maioria agora aposte em SUV.
    Boa sorte à Peugeout, continuem a fabricar pequenos hatchback com opção a combustão e electrico, assim é o futuro 😉

  3. Manuel Santos says:

    O 208 é talvez o carro elétrico com design mais consensual do mercado. Mas o preço é absurdo!
    Os veículos elétricos têm mecânica mais simples, menos mão de obra… o preço das baterias não justifica tudo, principalmente porque estão cada vez mais baratas, mais eficientes e com maior capacidade. Estes fabricantes só estão a apostar forte e feio na eletrificação, porque descobriram a mina de ouro.

    • Miguel says:

      Os motores podem ser feitos in house, mas os componentes para um carro eléctrico acredito que venham mais de empresas especializadas, adicionas mais 1 na cadeia torna o preço mais caro.
      Para além de que a maioria tem de ter uma linha de produção separada dos carros “normais” ou que aumenta os custos também.

    • Mig-21 says:

      Tem mecânica mais simples, mas por sua vez a electronica complica muito mais, gestão das baterias, temperatura, carga, etc, mais agora as “merdices” que a europa vai obrigar por defeito nos novos carros para o euro7 (que ja vejo a virem por defeito na maior parte deles), é normal que fique mais caro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.