PplWare Mobile

Mercedes vai construir uma fábrica de reciclagem de baterias na Alemanha

                                    
                                

Fonte: Reuters

Autor: Marisa Pinto


  1. Pedro says:

    Mas não, segundo alguns “especialistas”, as baterias não se reciclam. Haja paciência.

    • Sabe-se lá says:

      Por acaso era uma dúvida que tinha. Se a reciclagem de baterias era simplesmente desmenbrar e direcionar os seus componentes para os locais devidos, ou se era literalmente “do velho fazer novo”, o que ficou respondido no artigo:”…estima uma capacidade anual de 2.500 toneladas e vai promover a produção de mais de 50.000 módulos de bateria…”

      • Rui says:

        Nas que ja existem penso que existem os dois processos o 1º de desmantelar a bateria até aos seus quimicos mais basicos e fazer uma nova e 2º desmatelar só ate as celulas e depois das celulas contruir uma outra bateria para outros fins como baterias domesticas estas baterias têm muito menos degradação e uso portanto pode-se fazer isto

    • Pedro says:

      Um gajo não se apercebe da quantidade de burros até ter que se defender deles… Ninguém tem paciência realmente para ouvir. Cheguei ao ridiculo de ouvir um caramelo dizer que a CM de Paris tem um parque enorme de baterias dos carros que teve que trocar e que não sabe o que fazer com elas, como se aquilo fosse lixo nuclear…

    • Grunho says:

      Os materiais das baterias reciclam-se sempre a 98%, mínimo. Tecnicamente é possível, só há 2 problemas: primeiro, por enquanto ainda sai mais barato extrair lítio novo que reciclar velho. Depois, há falta de baterias para reciclar, apesar de muitas já terem passado dos 500.000 kms. Mesmo quando são substituídas nos carros, por terem perdido 30% ou mais da capacidade inicial, são reaproveitadas e vendidas mais baratas para instalações domésticas.

  2. Fusion says:

    Se uma bateria der origem a outra bateria então aí vai ser o game changer. Vamos atingir um ponto em que não será necessário perfurar o solo em busca de minerais e quando atingirmos o ponto de obter energia 100% limpa e barata, então aí sim os elétricos vão valer a pena.

  3. Driver says:

    O negócio dos carros elétricos é o aluguer de baterias.

  4. yamahia says:

    O giro é q estás coisas é sempre para amanhã e o amanhã NC mais chega. Entretanto vai-se enterrando como quem não quer a coisa.

    • Gonçalo says:

      Nunca mais chega ? como assim ? ja tens startups que fazem isto por exemplo a Redwood num ano recuperou 1200 packs de baterias

      • Yamahia says:

        Recuperou ou diz que recuperou?
        Até este momento o que conseguem retirar das baterias com alguma rentabilidade é…o alumínio!

        • Gonçalo says:

          não, não é. Estás completamente errado a redwood e outras startups consegues extrair até ao nível químico que não é assim tão difícil deves achar que a mercedes vai investir milhões numa fábrica de reciclagem de baterias para extrair o alumínio ahahah já dizia o outro “e o burro sou eu ?”

  5. pdsermqq says:

    Os carros elétricos são altamente poluidores. A r€ciclagem de baterias é um tapa olhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.