PplWare Mobile

Ford patenteia sistema de bloqueio do carro para proprietários que não paguem prestações

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Grunho says:

    Um argumento imbatível para não comprar carros dessa marca e muito menos a prestações.

    • Eu says:

      Muito bem. Concordo plenamente.

    • Fusion says:

      Espera lá…

      Eu estou a vender-te um bem, tu não tens dinheiro para pagar e quem sai prejudicado sou eu?

      Se não tens dinheiro não adquires o bem, e se por algum motivo deixares de ter dinheiro para pagar esse bem vendes para pagar a divida.

      Acho muito bem isto que a Ford está a fazer, tomará que todas fizessem isso.

    • Lopes says:

      Piada do dia, mas tu julgas que vai ser só esta marca, os sistemas já existem, começando um a implementar os outros vão todos atrás…

      Mas uma coisa é certa adquires um bem a crédito só é teu no final de o pagares, caso deixes de o pagar é te tirado via ação judicial imposta pela entidade credora…

      Isto não é nada de novo, é apenas a mesma coisa mais mais evoluída…

    • Há cada um says:

      Pelo comentário deves perceber muito de automóveis, deves! Vai lá pedir o dinheiro para o passe aos pais!
      Depois quem não deve, não tem! Quem não paga, não anda.

  2. SMGor says:

    A Ford não vai fazer nada do que está escrito na noticia, é a própria marca que o diz. É apenas uma patente que foi registada.

    • Vítor M. says:

      Só referimos a patente. Se vai ou não usar a patente, isso depois logo a marca decide.

    • GM says:

      A porta está aberta. Até para os Governos serve, para outros propósitos. Imagina que és “persona non grata” para determinado regime político. Esta patente, aplicada quer no carro quer em outras situações, permite “controlar” a tua gratidão perante o regime. À distância.

      • Vitor Tavares says:

        Parece que estás a imaginar uma tecnologia que consiga controlar a tua forma de pensar e “isso” nem os regimes mais ditatoriais conseguiram…podes ser “controlado” física ou psicologicamente mas a capacidade de raciocinar só se te matarem! E a tua capacidade de raciocinar vai te “dizer” quando estiveres em perigo de ser “controlado” ou ser considerado “persona non grata”. E para começar desliga sempre a “localização” no smartphone para não saberem onde andas…

        • GM says:

          Desligas a localização, mas ainda assim és seguido. Só se tirasses a bateria, o que na esmagadora maioria dos actuais smartphones não é possível. Quanto mais não seja, via triangulação entre antenas GSM, não é necessário GPS. Queres um exemplo? Se porventura tiveres Certificados de Aforro, e por infortúnio tiveres dívidas ao estado, ficas com os CA em perigo de ficarem congelados. Por que achas que a moeda digital, ou seja o desaparecimento do dinheiro físico é um perigo para a sociedade?

          • RC says:

            É um perigo ou uma benção ? Resolvia todos os problemas.
            Não há meio de acabarem com o dinheiro físico.

          • Profeta says:

            Eu so sei que independentemente de aprovarem esta patente para o bem ou para o mal, podera haver sempre abusos. E quanto a isso nao podemos lutar. Mesmo que a razao esteja do nosso lado, vai la coloca-los em tribunal (que sabemos como funciona) e ficas anos ate o problema ser resolvido. E so um exemplo. Ou seja com este tipo de patentes o poder nao esta do nosso lado e sim no deles. E sim comecem a pensar que se as grandes corporacoes nos quizerem “entalar” elas conseguem so porque sim. Tudo e possivel nesta vida. Imaginem que eles comecam a pensar assim : Ora bem deixa ca bloquear meia duzia de carros e ver no que da, sejam pessoas honestas ou nao.

  3. Vasco says:

    Muito bom mesmo. É a única forma que o vendedor tem de se proteger dos caloteiros. Tenho a certeza de que em Portugal boa parte do trânsito ficaria consideravelmente reduzida.

    • Imf says:

      Os stands em Portugal são grande chulos.

      Pega em 7000€ e vai a um stand e diz que só tens esse valor para comprar um carro!!!
      89% vai dizer, não temos carros nesse valor,mas por mais X tens está está opção.

      Aliás se não levares 1€ na carteira aposto que o stand te arranja 100 opções de financiamento para os 50 carros de 30000€ que tem a venda.

      • Vasco says:

        Mas essa é outra questão, e aliás não são apenas os stands, mas também os hipermercados e supermercados. Só que estes últimos não vendem directamente a crédito, enquanto que as financeiras podem fazer parte da marca dos fabricantes automóveis. O ponto aqui é o seguinte, no meu entender: se eu fico devedor tenho de pagar e se não o puder fazer tenho de devolver o bem que adquiri, e o credor deve ter todos os mecanismos para sem grandes aborrecimentos poder recuperar aquilo que é seu. Num aparte, sabe deus os sacrifícios que eu faço e as coisas de que abdico para não recorrer a créditos de consumo, mas se o fizesse certamente que no dia combinado lá estaria o valor da prestação, caso contrário devolveria o bem ou no mínimo sujeitar-me-ia a renegociar conforme as condições do vendedor. Penso que a minha maneira de ver as coisas está correcta e corresponde, por enquanto, à da maioria das pessoas. Quero crer que as pessoas honestas ainda são a maioria.

      • MCakaZim says:

        as stands sao chulas por tentarem vender o seu produto? Só compra quem quer.
        Nessa logica entao imobiliarias, lojas de eletrodomesticos, lojas de moveis e tudo do genero que vendem por catalogo e com opcoes a credito… são uns chulos

  4. It's Me Mickey says:

    Faltou dizer que a patente foi submetida mas que ainda não foi aprovada, no entanto reina-se já no medo.
    Outro dos Ponto é que tal sistema só seria possível nos Estados unidos ou Canada, na Europa tal sistema julgo que já mais seria aprovado devido a ser um mecanismo aberto ao abuso.

    Porque quando se compra uma viatura entende-se que é sua propriedade e o ónus de deferir se a sua viatura está em fim de via está em si e não no fabricante.
    Um dia Acorda procura pela sua viatura e esta foi por si para um centro de abate.
    Porque o fabricante definiu obsolescência da viatura.

    Se assim for, mais uma vez vai-se aumentar o desperdício de recursos naturais como já acontece com os equipamentos eletrónicos com a serialização de componentes como nos iPhone e agora a Samsung.

  5. Luis Fonseca says:

    Solução : Arrancar o miolo eletrónico e colocar a technlogogia “relay” e “passive electronic” funciona muito bem até que a velhice começa a dar mau contacto.
    O meu velhinho, já me feixa o trinco ao fechar a porta

  6. Hugo Nabais says:

    Que grande patente. Um avanço enorme para a humanidade!

  7. Mendes says:

    Todas as marcas vão nesse caminho. Não há dinheiro não há palhaços!

  8. Repara says:

    Na Europa, os veículos elétricos podem ser adquiridos comprando ou alugando a bateria. O aluguer da bateria é financiado por bancos.
    Tem havido casos de bloqueio de veículos por não ter sido pago o aluguer da bateria (nos casos noticiados os proprietários nem sabiam que a bateria era alugada).
    Qual é a diferença em relação à patente da Ford?

    • RC says:

      Podiam, agora já não, a renault era a única que tinha essa opção, desde 2021 que já não existe.

      É verdade, os donos não sabiam porque compraram em segunda mão a uma empresa que sabia que eram alugadas, por isso ter sido tratado por uma fraude.

      A diferença é que a ford não está a pensar cometer uma fraude como esta empresa portuguesa.

    • Lopes says:

      Mesmo principio, métodos diferentes para atingir o mesmo fim…

  9. Fábio says:

    E é por isso que quem entende um pouco de mecânica (não me enquadro) cada vez menos compra carros novos. Motores maus sem grande longevidade e depois estas invenções informáticas de forma geral

    • Lopes says:

      Amigo, o pessoal entendido também é limitado a dada altura, pois manter um carro velho a dada altura começa a escassez de peças e o preço das mesmas mais caras que as dos carros novos…

      Um carro é um bem que come contigo há mesa, a tecnologia que tem vindo a surgir é que não é suficientemente madura quando sai cá para fora e as cobaias de teste acabamos por ser nós…

  10. Jose says:

    Estas funções violam uma série de direitos do cidadão, e inclusive interfere grotescamente no poder judicial, mas nem vamos por aí. Deveria ser absolutamente proibido às marcas aceder a qualquer objecto após o pagamento! Mesmo em situação de actualização, só com a devida autorização para cada uma das situações, comser o necessário o assentimento do proprietário e não englobar numa “licença genérica” onde fica sempre “escondida” a autorização global das marcas! Esta política em prática pelas marcas e e até pelos Estados, são sempre em prejuízo dos particulares/cidadãos que no fim de contas sustentam esta “cambada toda e que vêm o seu direito real à coisa sistematicamente violado sob qualquer pretexto! No fim de contas, querem o nosso dinheiro, mas para não sermos donos de nada. Qual será o limite? Quando é que esta abusiva e irracional situação terá um fim?

    • Jose says:

      Queria dizer “vêem” em vez de vêm.

    • RC says:

      Se forem escritas num contrato de venda e o cliente assinar, dificilmente tem alguma que não cumpra os direitos do cidadão.

    • Lopes says:

      Não viola direitos alguns, a propriedade só é tua quando a tiveres totalmente paga, até lá, tens de gramar com os sistemas de segurança impostos, e isto não é novo já existe já pelo menos 20 anos estes sistemas, pincipalmente nas gamas de luxo, agora começam a ser implementados no geral.

  11. António II says:

    Muitos simples! A Ford trabalha para vender e para o cliente ou para agentes financeiros gananciosos, cobradores suspeitos de dívidas? São fabricantes de carros ou cobradores de dívidas? SIMPLES, NUNCA COMPRARIA UM FORD!

  12. joaquim santos says:

    Só há 2 géneros….. Fdx já me bloquearam o carro

  13. António II says:

    Se eu não pagar um carro, quem é que se deve preocupar? O Stand ou banco que fez o crédito ou a Marca do carro? E as leis do país independente não existem? Não poderá existir uma moratória ou alteração ao contrato de compra do carro que a marca vai logo bloquear? Se eu não pagar as portagens bloqueiam-me o dispositivo da via verde ou vão passar-me elevadas multas?

    • RC says:

      Se não pagar as portagens vão bloquear-lhe o identificador da via verde, sem ele vai acabar por pagar multas , mas como não paga uma coisa, dificilmente paga outra. Logo a empresa que não tem culpa de nada, vai ter de pagar a um advogado, para abrir um caso no tribunal, esperar uns anos, porque os tribunais estão cheios de processos semelhantes, logo processos importantes de violação de crianças, que até pode ser um dos novos filhos, ficam pendurados nos tribunais, tal como outros milhares de casos muito mais importantes que apenas um caso de não pagar aquilo que a pessoa assumiu a responsabilidade de pagar.

      Conclusão: para quê complicar o que é tão simples ?

  14. G says:

    O problema é que essa tecnologia já existe, nos tractores e tem causado celeuma, pois não a usam apenas para uma questão de pagar ou deixar de pagar mas se não levares a máquina ao concessionário para revisões esta é bloqueada. Isto acontece com a John Deere se procurarem por “right to repair” encontram muita informação.

    • RC says:

      O que o direito de reparação tem a ver com isto ?

      • G says:

        Vai na mesma linha. Compras algo que não é teu e a empresa tem sempre o poder de o bloquear ou manipular sem o teu consentimento. Para mim é um precedente grave. Não pagas existem tribunais para isso e não me parece que tenham perdido dinheiro com carros não pagos. A questão do software deixa passar outra, pagas por algo que nunca é teu.

        • RC says:

          Não tem nada a ver, você compra um carro a crédito, ele é seu com reserva de propriedade, ou seja, só é realmente seu se acabar de o pagar, se não pagar, tem de o devolver.

          Mas para quê encher os tribunais com situações banais ? quando depois os casos importantes passam anos para serem resolvidos.

          Simples, não paga não usa, só é lamentável isto não ser já lei há muitos anos.

          O software nunca é seu, o que paga é o seu uso, tal como sempre foi.

  15. G says:

    É o teu ponto de vista. Tenho outro diferente, neste momento um automóvel tem muito software compras e fazes o que bem entenderes com ele. Compras é teu a empresa não deve ter acesso a algo que é teu, a questão é essa. Mesmo depois de pagares tem acesso ao teu carro, acho estúpido e demasiado creepy.

    • RC says:

      O software é seu, todo o software tem direitos de autor, pode usar, mas não o pode alterar, e só o pode usar mediante as condições de utilização.
      Isto não é a minha opinião, é o que a lei diz, eu sou criador/programador de software.

      Não, em lado nenhum dizem que depois de o pagar, têm acesso ao seu carro por vontade deles, isso é uma opção sua.

      • Profeta says:

        RC gostas de complicar ou nao entendeste onde ele quiz chegar ? Sim e um perigo, compramos um carro ou parte dele ? Se futuramente as marcas tem acesso ao carro de formas mais variadas, entao parte do carro vendido nunca sera teu. Se nao achas isso um perigo eu acho, e tambem dos abusos que possam dai sair.

        • RC says:

          Parte do carro nunca será meu porquê?

          No fim de pagar o carro eu desligo o acesso da marca ao carro, como já posso fazer em qualquer um que tenho esse tipo de funcionalidade, e tal como o meu tem.

          Das formas mais variadas ? Entao vão instalar uma fibra ótica no carro ? Têm apenas uma, 3,4 ou 5G.

          Aí esses macaquinhos….

  16. G says:

    Claro acredita no pai Natal.. até porque seria a primeira vez que a ford tinha uma base de dados com os dados e trajectos dos clientes.. porque sim, nunca deram explicação quem a ela acedia e para que uso se destinava, imagino com um software que possa controlar o carro á distância. Foi a Ford como poderia ser outra a marca não está em questão. Simplesmente com todos os escândalos que há e conhecendo um pouco da indústria o bem estar ou interesse do cliente está sempre abaixo do lucro,

    • RC says:

      Você é que deve acreditar.

      Seria ? mostre-me lá esse escandalo.

      Porque razão a ford ia gravar os percursos dos clientes ? para lhe vende uma casa ? ou um fato novo, já que sai muito ?

      LOOOOL

      • Profeta says:

        RC imagina o seguinte cenario. A Ford tem essa base de dados sem tu saberes, e um amigo do amigo de outro amigo pede a Ford alguns detalhes dessas bases de dados. Duvidas ou ainda acreditas na fe e bondade das pessoas e das marcas, que vao estar muito preocupados contigo e nao vao divulgar nada ? Mas se nao divulgarem entao o porque de criarem essa base de dados ? (Nao sei se existe ou nao mas a ser verdade isso pode muito bem acontecer) Concordas ou nao ?

        • RC says:

          É isso é, as marcas de carros vão arriscar milhões de euros de multas e processos judiciais, gastar dezenas de milhares para ter um sistema de recolha de todo o tipo de dados sobre o comportamento das pessoas, para depois o amigo do amigo ter acesso a um monte de informações, que na verdade nao serve para nada.

          Enfim, onde chegam os macaquinhos nas pessoas. Lolooool

          • Profeta says:

            Para ti entao nao existem favores pedidos a esses tais amigos dos amigos ? Acorda para a vida. Isso esta sempre a acontecer a nivel mundial. Obviamente que eles nao vao noticiar isso na comunicacao social claro esta.

          • RC says:

            Eu também posso pedir a um amigo que instale um gps por baixo do seu carro.

            A questão que fica é: who cares ???

          • Profeta says:

            RC interessante o teu raciicinio. Resumes tudo a who cares ? Ok fica registado. Talvez mais tarde quando te limitarem a liberdade venhas aqui dizer who cares. Ainda bem que existe o sistema judicial para que pessoas como tu nao tenham de se preocupar com who cares.

          • RC says:

            Só limitam se eu quiser, como eu disse antes, basta desligar a coisa, que sempre foi uma opção.

            Se ler a notícia, isto trata-se de uma patente, não de uma lei.

            Aprenda a separar o trigo do joio.

          • Profeta says:

            Bom pelos vistos nem de patentes consegues perceber como elas funcionam. E fico-me por aqui.

          • RC says:

            Patente é apenas um registo de uma ideia para salvaguardar os direitos de autor, apenas isso.

      • G says:

        CNBC creio ser credível..

        Se der ao trabalho pode ler mais sobre o assunto.

        https://www.google.pt/amp/s/www.cnbc.com/amp/2014/01/09/ford-exec-backpedals-after-saying-it-tracks-drivers.html

        Foi em 2014.

  17. G says:

    Se acreditam na bondade das marcas pesquisem pelo acordo mega milionário que a Toyota fez nos estados unidos sobre a falha de um software miseravelmente feito que levava carros a acelerar sem controlo

    Link aqui

    https://www.google.pt/amp/s/abcnews.go.com/amp/Blotter/toyota-pay-12b-hiding-deadly-unintended-acceleration/story%3fid=22972214

    Existem n casos mais ou menos graves de diversas marcas.
    Apenas para reforçar, não pretendo convencer ninguém, que da minha parte não me sinto confortável com marca alguma que tenham acesso ou controlo sobre um carro que eu conduzo.

    • RC says:

      O caso dos prius ? Que o tapete trancava o acelerador a fundo e a reação do condutor foi ligar para a toyota a perguntar como resolver ? Porque estava na auto-estrada com a família e o carro não desacelerava.

      Desculpe, mas hoje já tenho muito com que me rir . Lol

      • G says:

        Não RC não foi o caso do Prius. Foi mais grave onde morreram pessoas e foi detectado uma falha grave de software mal concebido. A Toyota aceitou pagar 1.2 biliões (dólares) para encerrar o caso. O caso está bem documentado e andou algum tempo em tribunal até a Toyota assumir a falha de software. A solução foi pagar ao governo e encerrar o assunto. Entretanto continue a rir, mas a piada para quem perdeu familiares é pouca e a marca basicamente pagou para abafar o assunto. Não são teorias da conspiração qualquer canal norte americano documentou bem o assunto que acabou por cair em esquecimento, tal como o diesel gate, Ford pinto etc..
        O marketing, publicidade e dólares ganham sempre

  18. G says:

    RC se te quiseres dar ao trabalho de ler a bonita trapalhada de software e hardware que a Toyota usou e não tapetes.

    https://www.edn.com/toyotas-killer-firmware-bad-design-and-its-consequences/

  19. G says:

    RC esse caso deu uma confusão total e acabou com o FBI envolvido e uns tipos fechados numa casa (literalmente fechados) a analisar código para não haver fugas de propriedade intelectual e deu na conclusão de código com bugs e extremamente complicado. O caso é interessante. Boas leituras

  20. G says:

    As pessoas tem todo o direito a ter a sua opinião mesmo que isso choque com as nossas perspectivas. Daquilo que aprendi foi que quanto mais dados,controlo sobre o produto uma organização tiver pior para os clientes e pessoas. E não há legislação ou governo que te valha, caminhamos a passos largos para o desastre total nesta matéria.

    • RC says:

      Não pode estar mais em desacordo, se assim fosse, a maioria dos produtos acaba sem evolução, o que faz os produtos evoluírem e adaptarem-se ao cliente é essa interação, só tenho pena que mais empresas não fazem o mesmo.

      Existem marcas, de carros que não interessa o nome, que estão sempre a recolher dados do carro do cliente, com autorização deste, para melhoramento do produto, o que conseguiram é que em poucos anos conseguiram aquilo que a industria tradicional, na minha opinião, não conseguiu em quase 1 século.

      Outro exemplo, tenho um sistema solar em casa, quem controla remotamente o sistema é a empresa que me instalou, claro que têm dado formação de como o fazer, mas eles recebem todos os alertas e dados de produção, com isso tenho tido um sistema fiável, sem nunca ter paragens e com excelente produção. O resultado é que quando digo quanto produzo por ano num sistema de 3.2 kwp instalados, só acreditam quando lhes mostro os dados. E não, não foram aldrabados até porque acompanhei sempre a sua manutenção e tenho outros meios de comprovar a sua produção.

      Quem me dera que houvesse mais empresas a fazer o mesmo, ao contrário da que me vendeu um sistema de aquecimento que foi lá instalar e nunca mais ligou ao produto que vendeu. Daqui a uns anos tem um sistema desatualizado e com outras a passaram à frente.

  21. G says:

    Está a ver é bom discordar. A empresa lucra com dados que sao seus e para algumas pessoas isso está bem. Para mim está errado se querem dados meus para além de eu ter concordar tem de pagar. São perspectivas, abraço.

    • RC says:

      Lucra com os meus dados porquê ? isso era antigamente, agora sem minha autorização, eles não os podem vender a empresas de marking.

      Se não quer dar os seus dados, não dê, provavelmente os únicos que vai ter de dar são os para a faturação.

      Se lucram com os dados que adquiriram para fazer um melhor produto, ainda bem, além de poderem fazer um melhor produto, pagam aos empregados, espero que seja um e pense que o seu patrão tem de obter rendimento para lhe pagar.

      • G says:

        Bom dia,

        Teoricamente está correcto, na prática ainda não é bem assim, infelizmente as empresas continuam a vender ou ceder dados. Mas a questão é aqui menor. Os dados são meus não quero saber se é para fazerem um produto espectacular ou um flop. Chamo a isso ética, quer usar os meus dados para desenvolver o produto obtém consentimento e paga. Inúmeras empresas obtém vantagem competitiva sobre outras usando os clientes a trabalhar para eles. Por exemplo telemetria grava os dados todos de um determinado condutor analisa os dados e com base na informação desenvolve um produto melhor. Para muitos ambos beneficiam, no meu ponto de vista a empresa usou o cliente para desenvolver o seu produto, hoje pode beneficiar dele amanhã pode mudar para outra empresa e teve benefício zero. Vejo as coisas assim e não vou mudar a minha opinião.

        • RC says:

          Então mostre-me casos onde isso nao aconteceu.

          E tinha esses dados sem a empresa como ?

          Lamento, mas se fosse assim, proveniente ainda nem sequer existia internet.

          Desculpe mas o seu pensamento é anti evolução. Ficamos por aqui. Até porque sem essa evolução nem estávamos aqui a escrever.

          Gostava de ver como estaria a a medicina se os médicos não usassem os dados dos doentes.

  22. G says:

    RC mistura alhos com bugalhos.
    Se tiver uma conta de e-mail verdadeiramente privada , por exemplo proton mail cria emails apenas para registo em sites empresas e depois vê se lhe chegam emails de publicidade.. existem outros métodos com emails convencionais que não vou estar aqui a explicar.

    A medicina não lhe enfia uma data de chips e monitoriza tudo o que faz para “melhorar” a sua saúde se não consegue perceber a diferença lamento. Continue a dar os seus dados porque as empresas são suas amigas e buscam o seu interesse, o pai Natal existe e as renas voam.

    • RC says:

      Então se tem um email gratuito, queria o quê? Pague o serviço de email e já não o fazem.
      Quando o criou clicou em aceitar as condições, se nao as leu, foi erro seu.

      • RC says:

        No carro enfiam, mas só recebem a informação se eu quiser.

        Foi isso que expliquei, mas o senhor teima em não entender.

        • G says:

          Não creio que tenha percebido.. e sim uso um serviço de e-mail pago. E sim se fizer email alias consegue perceber que lhe continuam a chegar emails de publicidade e consegue até perceber de onde vem, mas já estou a explicar demais. Vá e continue a acreditar na Cinderela.

          • RC says:

            Eu entendi, e não me chega publicidade, já que não uso esse email para meter em sites onde ele fica visível. De qualquer modo tem um link no fundo onde reporta spam, e pronto resolvido. Eles apagam o email das bases de dados.

            Eu se tivesse assim tão medo, nem sequer andava pela internet. Loool

        • G says:

          Mais uma vez ainda não percebeu. Isso é o que pensa. A informação recebem quer queira quer não. Que o levem a acreditar que não tem acesso aos dados é outra coisa. Ou VC acredita que investem em hardware e software para dados biométricos etc e depois deixam á decisão do cliente quando este não quer partilhar dados, ah ah ha. Fez me rir agora. Abraços

  23. pdsermqq says:

    A farsa do carro elétrico é para os governantes controlarem o povo a 100%. Uns vão caindo neste esquema…

  24. G says:

    RC não leve a mal mas parece ser daquele tipo de pessoas que tem de “ganhar” sempre uma discussão ou fazer ver o seu ponto de vista. Exprimiu o seu ponto de vista, outras pessoas discordam. Estar a aqui a esmiuçar como acedem aos seus dados é inútil quando parece já estar formatado para aceitar a sua verdade. Boa sorte.

    • RC says:

      Talvez não tenha entendido que eu trabalho na área da comunicação de dados, eu sou analista e desenvolvedor de sistemas de comunicação, sei muito bem quais são as formas de armazenamento, recolha e comunicação de dados, não vale a pena virem com a conversa de obtém dados de forma mágica só porque sim. Existem formas sim, mas não como está a tentar convencer.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.