Quantcast
PplWare Mobile

Cliente da Tesla nos EUA viu o controlo do seu carro passar para outro condutor na Europa

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. E---lectrão says:

    com esta marca, todos os dias há “novidades” …

  2. Vilna says:

    Segundo percebi não se trata de ter acesso a um carro de forma aleatória, houve erro humano com o VIN. Coisa normal de quem trabalha.

    • Castro says:

      ? não se pode considerar normal um sistema aceitar que o VIN já associado a uma conta seja usado noutra conta sem que haja um procedimento de confirmação junto de quem era o dono em primeiro lugar. Não é apenas uma questão de erro humano.

    • Carlos says:

      Terá sido mesmo um erro?
      Estou com o Castro. Teria que haver uma validação de que o VIN em causa estaria associado a outra conta. O processo de transferência nunca poderia ser feito apenas com a confirmação de uma das partes.
      Para mim, a parte do “erro humano” terá sido apenas desculpa para uma situação que eles ainda não sabiam responder. Teria sido a Telas haqueada!? Afinal é como o bacano diz… a atribuição é apenas um tuplo numa tabela de uma base de dados…

      • Castro says:

        Não me parece que seja um hack, parece mais que seja o sistema que está mal desenhado, não tendo a Tesla implementado medidas contra este género de erros. Seria uma coisa básica, por isso é que considerei que não é apenas um erro humano.

  3. MegaDrive says:

    One Vin to rule them all, one Vin to find them,

    One Vin to bring them all, and in the darkness bind them!

  4. Ricardo says:

    Mas isto acontece com marcas estabelecidas no mercado, esta é a única que faz noticia.

  5. freakonaleash says:

    Li o post original…que história de terror…mobilidade elétrica sim, mas quero algo simples e o mais offline possível…chamem-me antiquado mas prefiro veículos que não necessitem que o condutor tenha um bacharelato em engenharia informática / eletricidade auto para o poder gerir com a consciência tranquila!

    • sabichao says:

      E quando é que a Tesla é hackada e os carros todos colocados em modo de auto destruição? Isto de ter sistemas remotos com capacidade de fazer o que quiserem aos automóveis ainda vai dar buraco…

    • Sabe-se lá says:

      Tipo o Dacia Spring. Ainda tem uma chave, chave! 🙂
      Acho que a tecnologia nos automóveis devia ter para na parte do GPS e do Kit mãos livres.
      No máximo aceitava o BT pairing para música 😉

  6. Robin_alfa says:

    Só um completo i/%&$a compra um carro , e a empresa manda nele, poe e dispoe a seu belo prazer.

  7. Profeta says:

    Esta marca ja parece uma marca Chinesa, o que e preciso e vender, a qualidade fica para segundo plano. O pessoal nao gosta do novo Ford Mustang ?

  8. secalharya says:

    Esta empresa é uma fantochada!

  9. Paulo Santos says:

    Samuel, por isso é que a Tesla cada vez vende mais.

    • Samuel MGor says:

      Vende mais mas só vende um a cada cliente pois quando avaria é um “bye bye Tesla! Never again.” Onde já se viu cobrar uma bateria substituida durante a garantia. Para a Tesla a garantia é apenas um meio para manter os clientes ligados à marca.

  10. PTO says:

    Espetáculo!
    A Tesla a ser Tesla, what else?
    Com esta marca tudo é possível, é uma novela mexicana todos os meses.
    Hilariante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.