PplWare Mobile

Carros elétricos crescem na Europa… mas os pontos de carregamento não acompanham

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. _RJCA_ says:

    Como seria de esperar…

    • TugAzeiteiro says:

      Exato… há anos que se fala que com o crescimento das vendas de EV’s os postos de carregamento iam ser poucos… e o que se fez ao longo destes anos? Pois… praticamente nada! A burocracia é mais que muita deste a implementação ao funcionamento do posto, aliada a outras N dificuldades… Depois há a questão dos postos estarem avariados, sem manutenções, sistemas de pagamento complexos para a maioria da população, etc, etc, etc…

      • RC says:

        Sistemas de pagamentos complexos ?

        Ao fim do mês chega a fatura a casa e paga , isso é complexo ?

        • Fusion says:

          Bro tu estas completamente fora da realidade do pais onde vives, ou és uma pessoa completamente egocêntrica que se acha o rei disto tudo sempre com razão.

          Estás a par que existem pessoas que conduzem e têm mais de 70? Que são pessoas simples e que por circunstancias da vida não têm os mesmos conhecimentos que tu? Ou capacidade económica, ou regiões fora dos grandes centros urbanos?

          Ou é só olhar para o nosso umbigo e lá porque podemos ter a possibilidade de ter um elétrico e estar informados que se fo** os outros?

          Meu, a vida não funciona assim portanto para com essa superioridade fútil de te achares o maior porque andas de elétrico e todos os outros são mer*, a tua postura nos comentários demonstra muita inseguranças reprimidas sabes?

          • RC says:

            Então essas pessoas com mais de 70 nunca receberam uma fatura em casa pelo correio para fazer pagamento da luz e da água ?

            Bro, você é que está a olhar só para seu umbigo, admita que é apenas um hater é um petrolhead e pronto, ficamos amigos na mesma.

            Se eu ando de eléctrico devo saber mais sobre eles que você que não anda em nenhum, e tenta fazer um circo de horrores de volta deles, alguma coisa você tem a perder com isto tudo.

          • Fusion says:

            Ah??

            Que raio tem uma fatura da luz ou da agua que vai para casa a ver com os carregamentos?

            Ter um contrato de luz ou de agua, vais a companhia em questão. fazes o contrato e feito.

            Agora dá um carro elétrico a um senhor com idade e diz-lhe, pronto meu senhor agora carregue ali naquele carregador mobi.e (daqueles que dá só com cartão) e e depois diz-me se ele vai conseguir 😉

            Um hater petrolhead? Escuta, tomará eu poder ter um elétrico, primeiro poder comprar, e depois poder carregar em casa confortavelmente. Ou achas que gosto de pagar mais de 100€ por mês em combustível?

            Estou 100% a favor dos elétricos, agora as coisas têm que ser feitas com pés e cabeça e pensar numa sociedade global e não só nas élites e nas fantasias ambientais e tretas de esquerda. No mundo real as coisas não funcionam assim

          • RC says:

            Ter carregamentos eléctricos é igual, faz contrato até com a mesma companhia que lhe vende electricidade em casa, vem uma fatura separada da da luz de casa. Qual a dificuldade então ?

            Se fosse a favor não inventava tanto.

  2. Fusion says:

    Isto é a prova viva que a politica não está alinhada com a vida real e com o mundo atual.

    “Vamos ser todos verdes, deixar os fosseis, comer alfaces e tofu.”

    Mas depois esquecem-se que para essas coisas é preciso alguém da vida real investir e por dinheiro nessas coisas para acontecer.

    Montar um parque com carregadores custa milhões, milhões esses que o governo não tem para investir, e que as empresas privadas não vão fazer (por agora).

    O que move o mundo (concordando ou não) é o dinheiro, e ninguém vai investir em montar parques com carregadores para depois o retorno sem praticamente nulo (pelo menos a curto prazo).

    E btw, se formos todos para elétrico de onde vai vir a eletricidade?

    Das ventoinhas? Das barragens? De painéis solares?

    Nos dias sem vento, de seca e sem sol como se faz?

    Corta no carvão, corta no gás.. corta em tudo que for poluente, e depois a energia aparece milagrosamente não é?

    Ao menos se fizessem uma central nuclear, mas nem isso eles querem.

    Talvez eu não esteja a ver a “big picture” ou esta a falhar-me alguma coisa, mas estas vontades politicas de sermos todos verdes é mais suicídio de que outra coisa, mas a ver vamos, somos portugueses, desde que o PS esteja a governar, haja futebol, Fátima e fado vai estar sempre tudo bem =)

    • RC says:

      Sim,
      Está-lhe a falhar tudo, apenas inventou com aquilo que não sabe.

      Entao se todos forem eléctricos qual a necessidade a mais de energia ?

      Só para começar….

      • _RJCA_ says:

        Explica lá isso melhor sff. Então para carregar VEs não é preciso energia? Ou tens alguma na manga e não queres partilhar?

        • RC says:

          É, onde disse que não era, interessa é quanitificar, mas quando falam deste modo, vê-se logo que não fazem a mínima ideia da quantidade a mais necessária.

          • _RJCA_ says:

            Isto é tudo muito giro a troca de galhardetes mas para uma pessoa como eu que tem dificuldades económicas e que adoraria ter nem que fosse aquela treta do Citroen AMI, a pergunta que eu faria era esta. Sendo o passe de Lisboa que custa 40€, esse valor chegaria para andar de VE o mês inteiro? Moro num prédio onde existe uma praceta mas nunca tenho lugar ao pé da porta de casa e colocar extensões dum 3-ª andar cá para baixo só se passasse as noites em claro e com uma pressão de ar na janela não vá algum maluco gamar-me a electricidade…

          • RC says:

            25 a 30 euros gastava eu para fazer uma média de 2200 kms por mês, antes de ter paineis solares, isto num carro que faz uma média de 14 a 15 kwh por cada 100 kms.

          • yamahia says:

            2200km por mês?
            Então mas trabalha a 120 km de casa ou trabalha a 120 km para ir e voltar? Ou só trabalha 10 dias? lool

          • RC says:

            Simples, nem todos os dias venho a casa.

          • Yamahia says:

            Bolas lá se vai o aproveitamento da electricidade dos painéis solares. :p

          • RC says:

            Eu tenho armazenamento. 😀

          • Yamahia says:

            Esperemos que seja grande 🙂

          • RC says:

            É uma bateria de um carro batido, são 40 kwh.

      • Fusion says:

        Oi???

        Vamos a matemática de merceeiro.

        A minha media mensal é 100 unidades de energia usando carro a combustão.

        Mas como fiz a transição para elétrico e carrego o mesmo em casa, a minha media mensal passou a ser 120 unidades de energia.

        Até aqui estou correto certo?
        Ou estou a dizer alguma baboseira? Isto é, estou a carregar o carro em casa logo estou a ter mais consumo de energia, pelo menos é este o pressuposto que levo desta vida, ou pelo menos a experiencia prática das coisas.

        Isto é o exemplo da minha casa, mas como temos que fazer todos a transição a dada altura, este consumo de 20 unidades de energia, passara a ser no bairro, na cidade, no distrito e por fim no pais inteiro.

        Até aqui ainda estou ok? ou estou a dizer alguma mentira?

        Então concluímos que se todos usarmos elétrico vai haver um aumento de necessidade energética.

        Deixando agora de lado esta matemática de merceeiro e já que és o espertinho aqui da zona, podes então começar a responder as perguntas que fiz anteriormente?

        Em dias bons e ideais acredito que a junção entre as eólicas, hídrica e solar até cheguem (tenho as minhas dúvidas, mas dou de borla isso).

        Mas explica-me por favor, onde vamos nós buscar energia para os carros e o resto, quando as condições não forem ideais ex: falta de sol, barragens em baixo e dias sem vento.

        E não quero a resposta compramos fora, porque isso é a maior hipocrisia de sempre, quero uma solução made in Portugal.

        • RC says:

          Pois, parece que nem de unidade de energia entende, portanto a energia no país só se conta pela que você gasta em casa, as empresas, casas, iluminação pública não gasta nada.

          Enfim. Quando aparecer com um número eu depois mostro-lhe números oficiais.

          • Fusion says:

            Claramente o conceito de contas de merceeiro passou-te ao lado.. os números que falei não são representativos da realidade, são só números para passar a ideia.. acho que é claro até para uma criança de 5 anos ou não?

            “…as empresas, casas, iluminação pública não gasta nada.”

            Sim o que tem?

            Os exemplos que falaste gastam eletricidade, certo.. Mas efetivamente se adicionarmos os carros a equação, no geral vai ser gasta mais eletricidade, independentemente onde for carregado o carro.

            Não sei o número de carros em Portugal, e tambem não interessa, mas vamos assumir que são 5 milhões.

            Se todos forem elétricos, vamos ter um aumento de consumo a nível nacional , uma vez que vamos ter que carregar esses carros todos que antes não era preciso, logo o consumo vai aumentar.
            Ou estou errado?

            Tu é que és o entendido nestas matérias e estas sempre a mandar postas de pescada com mania e achares que es superior aos outros por teres um elétrico.

            Como tal convido-te a partilhares os teus números e calares-me aqui em frente de toda a gente, ou é só garganta e bla bla bla?

            Se eu estou assim tão errado educa-me e reponde as minhas questões, seria útil para todos até.

          • RC says:

            Vai ser sim necessária mais electricidade, mas tem ideia de quanto em percentagem ? Ou seja qual o aumento em relação ao atual.

            Eu não tenho números , tenho sim números dos que fazem contas e entendem disso.

            Antes disso, gostava de saber qual a alternativa que acha que é melhor ?

          • Fusion says:

            Que importa os números? Mesmo que seja 10% ou até mesmo 5% já é um aumento..

            Mas por favor partilha os números.

            Antes disso, gostava de saber qual a alternativa que acha que é melhor ?

            Assim por alto? Planear as coisas com pés e cabeça, não é só dizer uma data aleatória e a partir dai acabou os fosseis.

            Agora podes dizer, ah mas os carros a combustão não vão deixar de existir após aquela data.

            Mas faço-te uma pergunta agora? Vais garantir-me que após essa data os carros a combustão não vão ser banidos dos centros das cidades como já está acontecer?

            É giro poder manter o meu carro a combustão, mas se não poder andar com ele em lado nenhum fica chato.

            Mas vamos a medidas concretas.

            Começar pela infraestrutura, garantir o minimo de pontos de carregamentos para que todos possamos carregar, a realidade é que não temos todos casas nem postos de carregamento perto de nós. Principalmente no centro/interior da pais.

            Hoje vamos todos para elétrico, achas que vai haver carregadores para todos? Imagina uma cidade como lisboa, visualiza as filas os congestionamentos e afins..

            Faltam 10 anos mais coisa menos coisa ne? Achas que vai mudar alguma coisa até lá em Portugal? Tenho as minhas dúvidas.

            Esquece agora os carros, vamos fechar todas as centrais poluentes, onde raio depois vamos buscar energia? Porque não apostamos em centrais nucleares? Essas não poluem.

          • RC says:

            Isso é que interessa, aumento existe todos os dias, já que se fazem todos os dias novas casas.

            Segundo a federação europeia dos transportes e ambiente são 15 % quanto todos forem eléctricos e em relação ao consumo atual.

            Planear sem pés nem cabeça ? Só se você tiver agora 15 anos, porque já se planeia isto desde os anos 90.

            Claro que vão continuar a existir carros a combustão, as melhores previsões apontam que só em 2050, 50% do parque seja eléctrico.

            Se os vão banir do centros das cidades ? Claro que vão

          • RC says:

            A ideia é mesmo essa, fechar tudo o que é poluente, e um dia ser tudo sustentável, por isso de há muitos anos se apostar em tecnologias mais eficientes, se o mundo está preparado em 2 anos ? não, por isso estar numa sequência de eventos, alguns de vocês é que acordaram agora para a vida, e pensam que vai ser tudo feito em 2 ou 3 anos.

          • Mr. Y says:

            @Fusion
            Temos países que já produzem electricidade praticamente só com energia renovável como a Escócia ou a Noruega. Porque não podemos ambicionar isso também?
            Temos sol, montanhas, mar e barragens, por isso, é só uma questão de investimento.

        • Mr. Y says:

          @Fusion

          No fundo, acabaste por responder à questão, no último parágrafo 🙂
          Sim, no caso de defice de energia, irá ser comprado fora como sempre aconteceu até ao momento.
          Lógico que o ideal seria que nós fossemos auto-suficientes (acho que vamos chegando lá aos poucos). Mas não nos podemos esquecer que para esta meta ser cumprida só o conseguimos dentro de um projeto europeu. Um país sozinho (especialmente nós que somos um pouco periféricos) não dá conta disso, daí ser um projeto europeu.

          • Fusion says:

            Atenção, eu não sou contra comprar energia fora, é uma utopia não fazermos isso.

            O meu ponto aqui era fazer o nosso amigo RC abrir os olhos para a realidade. É que andamos a fechar as centrais de carvão e afins pela questão ambiental, mas depois compramos energia que parte dela tem origem de centrais que nós por ca fechamos.

            Acho uma hipocrisia e estupidez e era por aí o meu ponto.

          • RC says:

            Mas qual realidade ? onde disse que não tínhamos ? você é que inventou ao dizer que não vai haver energia, quando isso nunca foi sequer um ponto problemático, existe sim se forem para tecnologias ineficientes e desperdiçadoras de energia.

          • RC says:

            Já agora que parte dela vem de fora e do carvão ? sabe dizer ?

          • Ze Manel says:

            Até parece que quando tivermos uma percentagem grande de veiculos eletricos, que o kwh vai andar ao preço da uva mijona como anda agora.

          • RC says:

            E não vai porquê? Porque você não quer ?

          • Yamahia says:

            Eventualmente a mama de 3 mil milhões ao ano para subsídios à electricidade não vai durar para sempre.

          • RC says:

            Pois, que é um ponta do iceberg em comparação com os subsídios para combustíveis, não sou eu que digo, é o FMI.

          • Yamahia says:

            Só se foi o “gasoil” agrícola e o colorido eventualmente tb usado nas termoeléctricas ahahah
            O resto da malta come pela medida grande

          • RC says:

            Eles dizem que é em todos, então não viu os governos a reduzir os impostos ? impostos servem para ? pagar despesa, certo ? então têm de ir buscar a algum lado, ou não, por isso fica um défice.

            São dados deles, não meus.

          • Yamahia says:

            Para todos o tanas.
            Retiraram apenas uma fatiazita do presunto para adoçar a boca. O Resto do presento ficou com eles. E cerca da terça parte do mesmo foi inteirinha para o mercado elétrico. 3mil milhões de €.

          • RC says:

            Sorte a sua, senão ainda pagava o combustível mais caro. 😀

    • R says:

      Exatamente. Essa é a ideia. É mesmo para nem todos ter carro.. Direto a propriedade é algo que vai desaparecer.. Viva a verdura apreguada pela ciência financiada via estado.. Hehe.. Vamos todos ser felizes. Muachhhh..

  3. Tiago Amorim says:

    Seria interessante lerem o estudo e detalharem o crescimento dos BEV e dos PHEV.
    Há umas diferenças nas necessidades de carregamento, logo no número de tomadas necessárias na via pública!!!

  4. João says:

    @Fusion, disseste tudo mas a grande maioria das pessoas não quer acreditar, ah mete-se uns moinhos nas serras e uns paineis nos telhados e está tudo bem! á bem pouco tempo um administrador da ren dizia… as pessoas querem tudo elétrico, carro elétrico, mas quando pedimos para colocar um poste de alta tensão no seu quintal para reforçar a rede elétrica ninguém quer… É
    Os amantes dos eletricos vão dizer que há alternativas e mais n sei quê, mas onde? Neste momento para se colocar linhas de alta tensão já é dificil não passar em zonas despovoadas.
    Gostava de saber o que é mais sustentável, um carro aguentado durante 20 anos, ou andar a trocar de carro de 5 em 5.

    • RC says:

      Dizia ? Onde aparece ele a dizer isso ?

      Então quer dizer que você é um amante da combustão é só diz isso porque lhe convém ?

      • Ze Manel says:

        @RC o que vai fazer se um dia a REN ou a EREDES disser, olhe vamos ter que reforçar a rede na sua zona e temos que plantar um poste de alta/media tensão nos seus terrenos, autoriza?
        A instalação deste poste e linhas é fulcral para ter o seu pilhas a carregar e garantir a qualidade de serviço.

        • RC says:

          Sim, até porque já tenho um terreno com 2. Qual o problema disso ?

          Também é egoista ?

        • RC says:

          Então e para alimentar o seu fóssil, se lhe disserem assim:

          “Olhe, encontramos petróleo aqui perto da sua casa, vamos instalar aqui umas máquinas a trabalhar 24 horas por dia. Obrigado pela atenção.

          Isto para garantir o fornecimento ininterrupto do seu fóssil.

          Com cada argumento que até penso que você já tem um poço de petróleo em casa.

      • Ze Manel says:

        Mas já sei que vai dizer que a noticia é fake e tendenciosa.

        • RC says:

          Qual notícia ? Eu referi alguma notícia ?

          Não tenho culpa que você tenha andado aqui a inventar com carregadores que uma semana custavam 80 mil e noutra já custavam 500 mil. Looooool

  5. Kush says:

    Em Portugal não sei como anda a mobilidade elétrica, mas aqui na madeira tem muitos elétricos, mas os postos de carregamento andam sempre vazios, até serve de estacionamento, e mais digo, quem não consegue carregar em casa nem se meta num elétrico

    • jotabê says:

      Topa-se logo no “sotaque” que não és madeirense… “Em Portugal…mas aqui na Madeira”, ou será que és um madeirense independentista?

    • RC says:

      Basta chamar as autoridades e são rebocados, a sinalização que eles têm serve para isso.

    • jotabê says:

      No meu ultimo post faltou o paragrafo sobre o tema:
      Cá no continente a maioria do pessoal que compra EV tb tem garagem, as taxas e taxinhas para carregar nos postos publicos e o preço do estacionamento por min nos postos rápidos fazem com que seja mais economico andar a combustão.

      • RC says:

        Então quanto gasta em carregamentos ?

        • jotabê says:

          utilizando a aplicação da miio para ver os preços nos postos publicos , raramente consegues menos de 5€ por cada 10Kw, admitindo que precisas de perto de 20kw para fazer 100km, tens 10€ para 100km, um VCI a gastar 5l aos 100km, fica mais barato…

          • RC says:

            E só existe a Miio ?

            Perto de 20 kwh ? em quê ? num tesla ? o meu gasta 14 kwh.

            Não, não fica mais caro, no meu tarifário ronda os 5 a 5.5 euros por cada 100 kms.

          • jotabê says:

            Mesmo que consiga média de 5.5€, não sei onde carregas, mas se não tenho postos de carregamento a menos de 1km de casa (estou disposto a caminhar 2km para “abastecer”, em dias de chuva é capaz de ser chato, nos outros dias até faço exercicio!) e se o posto que tenho proximo de casa é dos mais caros?
            É assim tão dificil admitir que VE ainda não é viável para quem não pode carregar em casa?
            Conheço pessoas que tal como tu estão muito satisfeitos com o VE, e tal como tu podem carregar em casa, mas ao contrário de ti percebem pq é que para mim ainda não é viavel.

          • RC says:

            É viavel desde que se saiba como usar, eu uso tarifários adequados ao meu uso, basta escolher um do seu fornecedor de energia em casa e os preços caiem, por exemplo a galp oferece 20% de desconto nos carregamentos fora de casa.

            Eu conheço pessoas que não podem carregar em casa e também estão satisfeitos, simplesmente a poupança não é tão grande, agora dizer que é mais caro, não vale a pena, porque já está mais que desfeito esse mito.

          • jotabê says:

            Não, não é mito, porque se não tens carregadores proximos de casa simplesmente não dá, alem disso o preço dos carregamentos não depende só do contrato que tens com o operador, há postos que cobram 0.6€ por cada 10kw outros cobram 2 ou 3€, vais argumentar que posso escolher os mais maratos, só que não, porque na minha zona não existem. Para os que conheces que não carregam em casa, o unico carro que têm é elétrico? Ter 2 carros e 1 deles ser elétrico, assim tb eu.

          • RC says:

            Errado, nos carregadores lentos o preço nao varia muito, apenas varia de fornecedor de energia.

            Existem muitas outras opções, até nos hipers, e nesses até sai mais barato. Perto do trabalho não tem ?

            Caso não tenha, espere mais uns anos, vão aparecer, não se preocupe.

          • jotabê says:

            “Nos carregadores lentos o preço não varia muito”, estou de acordo, mas esses carregadores estão a desaparecer(que vai ser um problema para os PHEV, porque estes só “gostam” dos lentos) e com o lhe disse, não existem na minha zona.
            Mesmo que tenha próximo do trabalho, não é suficiente para ter em exclusivo VE.
            Quase concordo com a sua ultima frase, excepto o “não se preocupe”, e está em linha com o meu comentário inicial “… ainda não é viável’.

          • jotabê says:

            Afinal já não estou de acordo nos carregadores lentos, embora sejam valores baixos, podemos facilmente duplicar o valor por minuto em postos 3.7kwh. Com a app miio encontrei desde 0.0036€ /min até 0.009€/min, neste caso penso que o problema não está na app, o valor no posto deve ser igual independentemente do CEME.

          • RC says:

            Phev não são para carregar na rua, o que interessa na rua são carregadores semi rápidos e rápidos, que só os ve suportam, phev e para carregar em casa.

          • RC says:

            Já não existem postos a 3.7kw, o que encontra é o valor máximo de carga para esse veículo em questão , óbvio que de meter um carro a carregar que carrega a 3.7 kw num posto de 22 kw vai custa mais, afinal está a ocupar um carregador onde não usa a sua potência.

          • jotabê says:

            “Já não existem postos a 3.7kw”, não sei onde vives, mas em Lisboa ainda tens vários, os valores por min que indiquei são desses postos, se for para os de 22kwh o valor aumenta muito, deixa de ter 2 zeros depois da virgula e passa a ter 1 ou nenhum. E depois há os exemplos que substituiram 3.7 por 7.4, mas na realidade nunca carregam a mais de 3.7, mas cobram o mesmo que um de 22kwh (tenho um exemplo desses proximo do trabalho e o pessoal que utiliza é que relatou esta situação, e dizem que não é caso unico).
            Nada disto é linear nem é simples de perceber onde e como podes poupar. Sim é muito fácil sair mais caro que o combustivel fossil (nos casos em que não podes carregar em casa).
            Na tua opinião PHEV não é para carregar na rua, se isso é verdade 90% desses são HEV, e são benificiados em impostos. E nesse caso a mobilidade a combustão não irá acabar porque esses (P)HEV vão continuar por cá.

          • RC says:

            Exato, de 3.7 já não existe.

            Foi isso que eu disse, por isso os phev não servem para isso.

            Há phev que carregam a 11kw. Ainda são poucos, mas os que estão a sair já são todos com carga de 7.4 a 11kw.

          • jotabê says:

            SIM EXISTEM!!! o exemplo particular que dei, esteve “em obras” durante quase 2 anos e reapareceu a 7.4kwh , mas ainda tens vários a 3.7 kwh !!! Se abrires a aplicação miio os que têm “1 pausinho” são de 3.7kwh, se tiver “2 pausinhos” já é de 7.4kwh a 22kwh…
            Se os novos PHEV carregam entre 7 e 11kwh, e os carregadores publicos são de 22kwh ou mais, estás a dar-me razão, se tiver um PHEV e não puder carregar em casa, sai mais barato andar a combustão. Se tiver um VE e não tiver carregadores baratos por perto tb sai mais barato manter o VCI.

          • RC says:

            Mas existem onde ? Se você tiver um
            Carro que só carrega a 3.7, só lhe vai aparecer 3.7 kw na potência.

            Sai mais caro como ? Se um phev carregado permite fazer médias inferiores a 1.5 litros aos 100 kms ? Um carregamento de 12 kWh posto lento fica a 3 euros, mais 1.5 litros de gasolina fica em quanto ?

          • jotabê says:

            Abra a aplicação miio na zona de Belem em LX ou mesmo na zona da “Expo”, e vai encontrar vários (ainda há vários mobi-e originais que são a 3.7kwh).
            Mas afinal posso/devo ou não “abastecer” um PHEV na rua? A afirmação não foi minha…Quem afirmou que não existiam postos a 3.7kwh (ideiais para PHEV) tb não fui eu, só afirmei que não existe na minha zona. E agora já diz que compensa “abastecer” PHEV na rua, mas a tendencia é so ter carregadores de 22kwh ou mais? Onde posso carregar 12kw a 3€? se nem num posto de 3.7kwh se consegue esse valor.
            Até lhe digo mais, se tivesse onde carregar um PHEV, no dia-a-dia consumia zero de combustivel(e não 1.2l /100km, esta conta de 1.2 é falaciosa, porque contabiliza que ando entre 60 a 70km em eletrico e o restante a gasolina, mas numa viagem de 200km, essa média não se pode aplicar).
            Volto a perguntar: É assim tão dificil admitir que VE ainda não é viável para quem não pode carregar em casa?

          • RC says:

            Diga-me qual é a identificação do posto.

            LXX- qualquer coisa.

          • Seal says:

            @RC
            Seguindo o site da mobi e existem vários de 3.7kwh.
            Porto, Gaia e Foz Coa são apenas alguns exemplos que aparecem.

          • jotabê says:

            retirado do mapa Mobi-e: Posto LSB-90134
            Afinal o código dos “pausinhos” é igual na app miio e no mapa da mobi-e

          • RC says:

            Um carregamento nesse posto com o meu cartão, com 12 kwh, que já é uma grande bateria para um PHEV custa 3.30 euros.

          • jotabê says:

            Pois, mas tal como disse no inicio, não tenho desses na minha zona, e com 12kw, num phev andas 60km.
            O meu ponto sempre foi este, é muito dificil não carregar em casa e conseguir preços inferiores aos da gasolina, porque não podes carregar perto de casa, ou se podes vai haver um dia em que está fora de serviço e ficas agarrado. Claro que eu percebo que quem sai de casa com “depósito” cheio tem mais flexibilidade e pode gerir os carregamentos, os restantes facilmente ficam “agarrados”.

          • jotabê says:

            Mas se é para falar de PHEV, ao contrário de ti, eu acho que pode ser viável se não puder carregar em casa, até penso que neste momento é a unica opção de migrar para “elétrico”, mas sei que grande parte das vezes anda a combustão, e um dia que tenha tempo vou procurar um carregador em conta, carrego e poupo no combustivel.

          • RC says:

            Tem esse sim, não leu o que eu disse ?
            Eu disse que nesse posto custa me os 3 euros tal…

            Exato, por isso eu ter dito que gastava mais 1.5 litros de gasolina por 100 kms, já que que os plugin nao fazem nem perto dos 100 kms..

          • RC says:

            Até para aqueles que não se encaixa os eléctricos, até por razões de autonomia em viagens grandes, esse sao a alternativa, viagens para casa trabalho, onde costumam ser a maioria dos kms feitos, e quando é preciso anda a gasolina.

            Eu não defendo apenas eléctricos, a minha luta é a eficiência energética.

          • jotabê says:

            Mas se eu usar esse para carregar o meu hipotetico phev, chego a casa com 50% menos de autonomia, de que me serviu ir lá carregar?

          • jotabê says:

            Mas a eficiencia energetica de um PHEV só se materializa se tiveres carregadores para os mesmos, segundo a tua teoria, esses carregadores já não existem e a tendencia é para piorar, porque os carregadores têm preços por min. com base na potencia, como um PHEV não tira proveito dessa potencia, sai mais barato andar a combustão, mesmo com a agravante do consumo extra pelo lastro das “pilhas”. Pode ser que no futuro tenhamos carregadores com preços kw/h, mas aí os PHEV vão ocupar o lugar durante muito tempo e pode não compensar.

          • RC says:

            Você é que escolheu o posto, não eu. Então vai carregar a 25 kms de casa ?

          • RC says:

            Nesse caso tem de comprar um plugin que carregue mais rápido.

          • jotabê says:

            Volto a dizer, na minha zona não existem estes postos, e não escolhi posto nenhum, dei um exemplo que você me pediu, até lhe posso dar exemplos de postos mais baratos, na altura não reparei que este cobra 0.0056€/min, existem os que cobram 0.0037€/min que num carregamento de 10kw poupava cerca 0.30€ .
            “Acusa-me” de não ler os seus comentários mas … eu já afirmei que… «Até lhe digo mais, se tivesse onde carregar um PHEV, no dia-a-dia consumia zero de combustivel» …

          • RC says:

            Ok, ja agora porque razão comprava um phev se tivesse onde carregar, e não um ev ?

          • jotabê says:

            Tal como já referi em comentários anteriores, disponibilidade dos postos.
            «…O meu ponto sempre foi este, é muito dificil não carregar em casa e conseguir preços inferiores aos da gasolina, porque não podes carregar perto de casa, ou se podes vai haver um dia em que está fora de serviço e ficas agarrado…»

          • jotabê says:

            “Nesse caso tem de comprar um plugin que carregue mais rápido.”
            Não te está a contradizer???
            “Há phev que carregam a 11kw. Ainda são poucos, mas os que estão a sair já são todos com carga de 7.4 a 11kw.”

          • RC says:

            Não, então se já carregam a mais de 3.7 kw já são melhores para esses carregadores que estão a desaparecer.

          • jotabê says:

            Pois, mas na maioria dos casos os novos carregadores são de 22kwh ou mais. O exemplo que falei que passou de 3.7 kwh para 7.4kwh é caso isolado(o que não é caso isolado é anunciarem uma potencia e não cumprirem), a maioria é substituido por 22kwh, que vai de encontro ao que alguem já referiu neste forum, “são os que interessam”.

        • Ogoid says:

          https://www.uve.pt/page/quanto-custa-100-km/
          No estudo deles: 6,9€/100km na rede publica vs 2,3€/100km em casa com bi-horaria.
          Por acaso não concordo muito com os consumos dos ICE… são muito baixos. Em cidade, nunca fazia menos de 6,5-7L(mesmo 8) ao 100km num diesel. Mas alguém que me diga que estou errado e que tenho o pé pesado.
          No meu GPL faço 6€/100km fora de cidade e 7€/100km dentro de cidade.

          • Yamahia says:

            Algo nao bate certo. O mesmo carro GPL gasta mais 1 a 2 litros comparando com gasolina.
            O modelo a gasolina gasta em media mais 1 a 2 litros que o seu semelhante a gasóleo.

            A grande questão é:
            -Como consegue fazer 7 aos 100 a GPL quando com o mesmo estilo de condução fazia 8 com o Diesel?

          • Ogoid says:

            @yamahia, a única referencia a litros foi para comparar com o estudo. Leu o estudo? No resto do texto, faço referencia em EUROS. portanto, a sua questão, que nem unidades tem é que não bate certo.

          • Grunho says:

            Qualquer híbrido HEV faz muito melhor em cidade que o diesel. Na ordem dos 4 ou 5.

          • Yamahia says:

            @Ogoid nao precisa pq 1 lt de GPL custa 1€. Portqnto neste combustível em particular 1€=a 1 litro. Não tem nada que saber.
            Já que reapareceu explique lá aqui como consegue esse milagre.

          • Ogoid says:

            @yamahia dgeg/descontos…

          • RC says:

            Provavelmente não foi com o a gpl a andar na A4.

            Loool

          • Ogoid says:

            @RC confere!

          • Yamahia says:

            O que tem a A4? eheheh
            Um Diesel se para cima gasta 10, para baixo gasta 0. Qual é o problema? Vai bater nos 5 na mesma como se seguisse sp em plano.
            Qt a elétricos e GPL’s já não sei.
            Realmente “O terrível testa da A4” (como diz o outro do YT). Dá-me vontade de rir. Que boneco loooloooloool

          • RC says:

            Nada disso, um diesel se para cima gasta 10, para baixo regenera outros 10,e assim não gasta nada.

            LOOOL

            Que boneco ? mas você gosta muito dos usar como exemplo para todas as estradas. Estranho.

          • Yamahia says:

            Então onde está o drama da A4? lool
            O Diesel não regenera. Isso é coisa de electricos e que eu saiba ele vem sempre para baixo portanto vai sempre regenerando e logicamente a A4 não será assim tão terrível eheh

            Então não é boneco? Eu pelo menos rio-me que nem um perdido com certas cenas. Principalmente ao princípio em que ele era um bocado naif e permitiu que se descobrisse a careca à real eficiência de certos modelos. Sim deu-me jeito nessa fase.
            Infelizmente, talvez por isso chegou-se ao ponto de já ng lhe querer emprestar carros para ele testar ( o que me rio qd ele se queixa disso cheio de convicção) eheh
            Entretanto já deve ter aprendido alguma coisa porque agora nem o quadrante mostra. Agora filma a AE lool. Deve ter levado uns apertos valentes ahahah
            Isso diverte-me, melhor que ir ao cinema lool

          • RC says:

            Sim, ninguém empresta, mas todas as semanas posta vídeos sobre eles.

            Pois claro, deu para ver quanto realmente são eficientes os ve’s, até em zonas de montanha.

          • Yamahia says:

            Yá, neste momento anda com um Mégane a fazer render o peixe desde há 15 dias com edições de uma live a filmar a estrada durante 90 minutos. Tá doido o home. lool
            Nesse meio tempo fez ainda 2 reportagens aos carregadores. Há que alimentar o canal ahah

          • RC says:

            Fez os mesmos testes que fez nos outros, e como sempre é um carro que está a surpreender. Consegue gastar o equivalente a 1.8 litros na A4, imagine só.

            LOOOOOL

          • Yamahia says:

            Qual foi a parte do …:
            “Entretanto já deve ter aprendido alguma coisa porque agora nem o quadrante mostra. Agora filma a AE lool. Deve ter levado uns apertos valentes ”
            …que não percebeu? lool

            Os testes já não são os mesmos. Ele já percebeu que não pode ser naif/puro/transparente, como por x’s era.
            Para ter apoio das marcas e para que estas lhe emprestem os carros ele tem que começar a valorizar os pontos fortes e inclusivamente levar a crer que o produto tem capacidades até acima daquilo que pode oferecer. Por outro lado desvalorizar ou mesmo omitir os pontos fracos. Entretanto filma a estrada para poder manipular o quadrante a bel prazer sobretudo o relógio eheh.

            É claro que isso tb me diverte. Como ele agora em desespero tenta ganhar a confiança das marcas de forma atrapalhada tb me faz rir.

            Portanto para saber as reais capacidades dos BEV’s, neste caso em concreto do Mégane electric eu já não vou ligar ao que ele diz nem procuraria o canal dele caso estivesse comprador de um BEV.

            Iria procurar outras fontes, como esta, em que os tipos da Razão automóvel usaram esse carro numa viagem até ao norte:
            https://youtu.be/Y9kdy-3MJiE
            A propósito, talvez para a semana vá a Gondizalves. Ligeiramente abaixo de Cevide, o destino deles.
            Depois ponho aqui uma foto do quadrante para vc ver as diferenças. Garanto-lhe que vou, venho de seguida e ainda fico com combustível para mais de 300 kms que na minha utilização do dia a dia chegam para 2 meses eheh

            Ou esta:
            https://youtu.be/xnEgotYl-TU
            220 kms reais. Tadito iria chegar a Coimbra em dificuldades, mesmo que não fosse sempre em AE loolool

          • RC says:

            Apertos por quem ? GNR ? BT ?

            Nao viu o último que a velocidade programada no cruise control era 125 kmh ?

            Nao invente.

            Boneco está você a ser quando a coisa não lhe convém.

          • RC says:

            Eu se quiser saber as reais capacidade alugo ou peço o carro para test drive e comprovo eu próprio.

            A sério que tem um a combustão que faz 1000 kms por 2 meses e diz que os ev nao lhe servem ? Loool

            Nesse caso realmente não serve, em um diesel, isso é um investimento que não faz o mínimo sentido.

            Entao 20.5 kwh de média é diferente em quê?

          • Yamahia says:

            E o CC não se desliga em andamento? ahah
            Não se cure que não é preciso.

            Teste da vida real é o da RA eles gastam 165 enquanto eu gastava 90€, essa é que é a realidade.

            Oiça, onde é que eu disse que faço 1000 kms em 2 meses? Eu disse que o combustível que me sobra (aprox para 300 kms) de uma ida e volta a Gondizalves dá-me para 2 meses.
            Entretanto não passei grd parte do tempo livre à espera que o carro carregasse. Esse tempo é precioso para estar com as pessoas e não a olhar para uma parede à espera que o carro carregue.
            Já lá vai o tempo de meter orelhas de burro nos putos e pô-los a olhar para uma parede durante uma aula inteira só pq se enganaram na tabuada loolool

          • RC says:

            Entao o pessoal que anda na a4 anda tudo muito devagar, a malta da combustão afinal anda tudo a passo de caracol, deve ser por o combustível está caro, looool. Não se cure não, ainda vai a tempo.

            Teste real ? Onde se enganaram várias vezes, eles próprios assumiram isso.

            Nao é nada tendencioso, esse onde assumem os erros, para si já é real. Looooool depois o boneco é o outro. Loooooooooooool

            Deve ser por isso que não aprendeu nada, precisa de estar a olhar para parede porquê? Vá hoje abastecer e a única coisa que vai ver é a traseira do carro da frente, também à espera para abastecer. Loool

          • Yamahia says:

            Enganaram-se. Pois sim. Aquilo só reflete o calvário que é fazer uma viagem um pouco mais longa com um eléctrico.
            1-Não jantaram onde tinham programado pq o carro não chegou lá a tempo e quando lá chegassem já não iria haver jantar. Não houve nenhum erro, o único erro foi confiar que o carro carregava em x tempo num PCR ou PCSR mas afinal a curva de carregamento é uma cena diferente e a partir dos 40% baixa bastante e há que aguentar os cavalos e pagar mais e ficar a olhar para a parede.
            Também se enganaram qd vinham para baixo e quiseram usar o PCR ou PCSR mas tiveram que usar o PCUR que era o único que estava livre. Ou esperavam e chegavam de madrugada ou pagavam mais e safavam-se +- a horas decentes. Também se enganaram quando o cabo ficou preço na WallBox do Hotel e tiveram que arrotar com 70€ ao mesmo tempo que apanharem uma grande seca pq o carregador queria-lhes ficar com o cabo ahahah.
            Amigo isso são coisas recorrentes nos eléctricos. Ahh e tal acontece e pode não acontecer. Pois pode mas o problema é que acontece demasiadas x’s já para não falar qd o posto não comunica apesar da app dizer que está OK, que está livre e depois não está etc…etc… E depois mesmo que tivesse corrido tudo super bem, ainda assim a viagem em eléctrico teria saído mais ligeiramente cara, apesar de um dos carregamentos ter sido feito em casa por 11€.
            Portanto é como lhe digo. São bons para gravitar à volta de casa (se tiver lugar apto para carregar o carro) caso contrário é para esquecer e um atraso de vida!
            Mesmo assim convém ter de prevenção um a combustão. Não vá surgir alguma emergência imprevista eheh

          • RC says:

            Então mas cometeram erros ou não ? e daqueles que enfim, nem o meu filho mais novo….

            Sim, reflete o calvário de um iniciante, coisas de amadores de primeira vez. LOL

            Quer mesmo dar lições a quem fez 200 mil kms em 4 anos ?

            Curioso, é que a sua descrição não bate com nada da descrição do video.

            Onde dizem que não chegaram a tempo ? Ele próprio diz que bastava carregar uns minutos, se não chegaram porque não quiseram, ainda teve o carro no posto super-rápido a carregar até aos 96% LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

            O cabo não sair da wallbox, ok, aqui ainda tem desculpa, mas era facil tira-lo, bastava meter no carro novamente e em vez de tirar do cabo primeiro, tirava do posto. LOL

            Ele pagou 70 euros porque deixou lá o carro a noite toda, como ele diz, bastavam 2:30 horas para carregar, enfim, mais uma invenção.

            São recorrentes ? então quantas vezes lhe aconteceu ? a mim nunca aconteceu.

            Podiam era haver muitos mais postos se a nossa lei não fosse tão castradora, mas enfim, já estamos habituados a isso.

            Veja o video, assim escusa de inventar tanto… LOL

            https://youtu.be/Y9kdy-3MJiE

          • Yamahia says:

            Ora bolas, então vc manda-me o mesmo vídeo que lhe tinha enviado? Lool
            Pensei que era um coisa nova. ahah
            Vc é que parece que não viu o vídeo.
            O jantar era para ser em Cevide. E como viu tiveram que se contentar com uma francesinha ainda a 170 kms do destino.
            Quanto à “má gestão” nos postos rápidos… uma pequena distração é a morte do artista. Quer dizer, um gajo está em amena cavaqueira com os amigos e de repente salta e diz epá pára tudo que vou ver se o carro já está nos 80% looloololol
            Coisas de eléctricos eheh
            Quanto ao cabo ficar preso, pode ser sido devido a muitas coisas e não ser solução esse bitaite que mandou para o ar e acontece com mais frequência do que aquela que quer fazer transparecer. Sendo que em último recurso se deve procurar ajuda profissional de um eletricista ou técnico especializado em carregadores de carros elétricos. Ele é que poderá avaliar a situação e fornecer a solução adequada em segurança para o problema e parece-me que foi o que acabou por acontecer.
            Quanto ao tempo que estiveram ligados. Eles não foram avisados pelo hotel e supostamente o espaço não era pago durante a noite. E digo-lhe que se fosse comigo, mesmo na eventualidade de saber que era pago, algum dia eu ia-me levantar 2 ou 3 horas depois, sair do quentinho da caminha em pijama e de chinelos debaixo de chuva e frio para ir desligar o cabo? E depois ainda não estar e ter que lá voltar 30 ou 40 min depois? Mas isso cabe na cabeça de alguém? Só falta dizer que acha bem ficar refém do carro.
            Sinceramente não consigo entender este vosso modus vivendi, mas vcs é que sabem.

          • RC says:

            Loooool , o que eu me riu consigo, bom, vou enviar novamente o link para você ver, porque em vez de ver, não , inventa.

            O destino final era o hotel, ele diz, minuto 9:55: “antes de chegar ao destino final, ainda houve tempo para jantar”

            Como jantavam em Cevide? Que tem 3 habitantes ? Um deve ser o cozinho, outro o dono do restaurante, e outro o Sr Mário ? Loooooooool

            É preciso levantar para quê? Mas afinal alugou uma casa ou um quarto de hotel ? Deixa a chave na recepção e eles tiram o carro da carga. Quantas vezes não fiz já isso. Looool

            Há vinda o mesmo erro, 1:07 num posto ultra-rápido ao lado onde jantaram, também era muito chato ir lá desligar o carro. Loooool

            https://youtu.be/Y9kdy-3MJiE

          • Yamahia says:

            Bem vc…vai lá vai. Eu se saísse de Lisboa ás 14 e picos ia ao Porto mas era tomar o chá das 4 lool
            Restaurantes em Cevide? Olhe tem muitos e bons. Por ex a Casa do Manco a 6 kms, Cantinho do Adro a 8 kms, Adega do Sabino a 9 kms e a Casa Real a 9,8 Km, entre outros. Sim, Melgaço é já ali.
            O problema foi o 1º carregamento em Pombal. O PCUR estava avariado, o outro um PCR estava ocupado e tiveram que se contentar com as sobras e carregar num que não dava mais que 50kW. Ou seja chegaram ao posto de dia pela 16 e picos e já saíram de noite pelas 18 e qq coisa lool
            Até qui não vi burrice nenhuma
            2 horas depois estavam a sair de Antuã, que caracol lool. E nesse momento o destino estava para as 22:15H e 25% na bateria.
            Sim veja aqui qual era o Destino: https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq8x8smxspsKj8p3_rg?e=kqBoQz
            Neste minuto: https://youtu.be/Y9kdy-3MJiE?t=591
            A fé em chegar ao destino para jantar deve ter esmorecido depois de Antuã pq aquela malta provavelmente não teve para aturá-los aquela hora.
            Não lhes restou outro remédio que não fosse alterar os planos e jantar um fast food pelo caminho. eheh que filme! É sina da malta dos BEV’s, fast food nos postos, fast food a caminho … loolooloolool

            Qt ao cabo pedir ao recepcionista? Só se pagasse bem. Qt custa esse serviço? O mesmo que levar o PA à cama ou mais um pouco? É que o garçon vai apanhar chuva e frio e não sei se pode largar a recepção.
            Na próxima experimento.:
            Ó Garçon não havia aqui lugar à porta pá. Olha fica aqui a chave e ás 3 da matina vais meter aqui o carro que é para eu amanhã não apanhar chuva. Tá feito?
            Havia de ser giro ahahah

          • RC says:

            Você vai continuar a teimar naquilo que inventa ? Onde dizem que era para jantar lá? Sabe que outras voltas tiveram de dar ?

            Ele próprio diz, que cometeram erros.

            “Antes de chegar ao destino final ainda tivemos tempo para jantar. “

            Um filme está você a fazer e imaginar. Looooool

            Então homem não disse que: se este carregador falhar não chegamos a hora de jantar.

            Depois partiram para o jantar da francesinha, que era o programado, já que : “ não podíamos faltar a esta famosa….”

            Loooooool, incrível

            Quanto custa ? A mim nunca pediram nada, mas dava gorjeta.

            Bom, este foi o meu último post aqui, porque parece que você para cargas nunca tem tempo, mas para escrever e inventar já tem todo o tempo do mundo.
            Fique bem. 😀

          • Yamahia says:

            Aqui quem inventa não sou eu. Olhe lá bem para o espelho lool

            O objectivo – destino era, sempre foi Cevide aliás isso foi referido a espaços, nomeadamente ao min. 9

            Como lhe disse foi à saída de Antuã que levaram com o balde de água fria. Vc depois disso só os vê a estacionar na cadeia de fast food eheh
            Já ouviu falar em edição de vídeo? É claro que a retórica foi alterada a partir do momento que lhes comunicaram que já não iriam chegar a horas ao jantar.
            Aliás, se fosse para jantar no Porto jamais faria sentido aquele abastecimento em Antuã onde chegaram com ~50%. Eles realmente com esse abastecimento apenas quiseram ganhar autonomia para chegar a Cevide sem problemas.
            Portanto ou vc é muito naif ou faz-se lool

          • RC says:

            O destino da viagem é aquele que eles falam na reportagem, o hotel, já que não iam fazer uma reportagem de noite, como deve imaginar.

            Claro que fazia sentido, onde carregavam ? No restaurante ? Mais uma vez não viu o video, é que por causa de si, já o vi 3 vezes, o que em vez perder mais uma hora.

            Carregaram para chegar ao hotel jantar pelo caminho, como até dizem no primeiro carregamento. E depois dizem à chegada.

            Então mas ainda acha que iam filmar de noite ?

            “Onde chegamos ao nosso destino final.”

            Loooool

            Todo o resto são os seus macaquinhos a trabalhar. Enfim.

            Fique bem com os seus macaquinhos, sou paciente mas não abuse.

          • Yamahia says:

            Vc só pode estar a brincar. Está-me a perguntar onde carregavam no Porto? Você é que é o expert na matéria e pergunta-me onde se carrega no Porto? Buáhahah

            OK eu digo-lhe como fazia. Se eu tivesse aquele Mégane electric e passasse em Antuã com 50 e picos % de bateria nunca pararia para recarregar caso o meu plano para jantar fosse o Porto para degustar uma francesinha. NUNCA!!!

            Como já lá estive e sei que não desilude, marcava no Cufra, Av. da Boavista 294, e punha o carro a carregar aqui a 1100 metros:
            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq80XDr3GwiWchf771g?e=oH4v6U
            Carregadores 22kWh mesmo à medida que este modelo iria aproveitar a 100% tempo/kWh.
            Ao fim de 2 horas, tempo mais que suficiente para jantar e deslocações a pé ir e vir, tinha a bateria a 100% qd chegasse ao carro.

            Um gajo inteligente como vc o que faria? Ainda com mais de 50% da bateria, parava para carregar em Antuã para ir jantar ao Porto para depois ter bateria até ao hotel? Sério? A 50 kms do restaurante? lool

            Não me venha com histórias. O que se passou neste episódio é o espelho fiel do drama de quem se mete em longas viagens com BEV’s
            Quer dizer, um gajo sai de Lisboa e 6 horas depois ainda vai a arrancar de Estarreja_Antuã. Porra 6 horas para fazer 266 kms em AE. Dá uma média de 44 kms/h, o Marco Chagas fazia melhor média e ia de bicicleta a pedais e pela nacional looloooloool

            Quer que lhe diga o que eu fazia com um carro a combustão nessa situação?
            Saía às 14 e picos como eles, às 17.30h já estava a conviver com o pessoal que me aguardava em Cevide, jogávamos uma suecada. Ia-mos jantar das 19.30H às 21:00 e pouco depois da meia noite já estava em casa na minha caminha!
            É só essa a diferença!

          • RC says:

            Está a ver como agora já voltou atrás. Looool

            Tal como você diz, e tal como o jornalista diz, não era preciso carregar muito tempo em Antuã, no entanto saíram de com a bateria quase carregada, portanto, não se atrasaram para o jantar, e não houve mudança de planos, até foram foi com tempo a mais, tanto tiveram a fazer tempo , senão não tinha cometido tantos erros de carga que levou a pagar tanto, nem era preciso carregar no hotel, e como viu, fizeram com apenas uma carga o circuito inverso.
            Nesse caso carregam em Antuã uns 12 minutos e mais alguns cá em baixo. Com 30 ou 40 euros faziam a festa.

            Mas claro que como você tem de ser do contra e os seus macaquinhos não ajudam….

    • Naodouonome says:

      Na madeira (não me refiro ao Funchal) grande parte da população tem a possibilidade de carregar o carro a porta de casa.
      No continente não é bem assim

    • Ze Manel says:

      Energia da Madeira que é produzida através de …. Gás Natural e Gasóleo!
      https://www.eem.pt/media/1111428/evol_mad_01_2023.pdf

      • Yamahia says:

        Ahahah que vontade de rir. Mais de 50% vem do Diesel. Óh RC venha cá ver, tá a ver como há energia proveniente da queima do do gasóleo? looloolool

        • RC says:

          E depois ?

          Pronto, o mundo inteiro agora produz metade da eletricidade através de diesel. LOOL

          • Yamahia says:

            Quem falou no resto do mundo?
            Vc é que jurava a pés que não havia electricidade produzida com recurso ao diesel ou já se esqueceu? lool
            Realmente faz muito sentido levar BEV’s para a Madeira para andarem depois a energia produzida por diesel eheh
            É como os polacos que andam 80% a carvão.BiBa os VEB´s ahah

          • RC says:

            Eu não jurava a pés, eu referi onde era.

            Sim, faz todo o sentido, porque até mesmo com essa produção são mais económicos e com menos emissões.

          • Yamahia says:

            Mais económicos? Só se for à custa dos 3 mil milhões/ano de subsídios à electricidade.

            Menos emissões? Vc é capaz de estar a ver que é verde e continuar a afirmar que é vermelho, tantas já foram as x’s que lhe demonstrei o contrário. Ahah
            Não vale a pena evoluir. 🙂
            Só para registo futuro:
            1 kWh a gasóleo = 1100 grms CO2
            1 kWh a carvão = 950 grms CO2
            1 kWh a gás = 425 grms CO2
            1 km TDI 2.0 2017= 109 grms CO2
            Como dizia o outro… é fazer a conta. lool

          • RC says:

            Porque é que está a inventar, no mesmo relatório tem lá as emissões.

            Sim, sim, um tdi a andar a descer na A4. looooooooooooool

          • Yamahia says:

            Qual relatório?

          • Yamahia says:

            Ahh está a referir-se aos dados da Madeira ali de cima ( https://www.eem.pt/ )
            Vc sabe tão bem quanto eu que não estou a inventar, não é ? Vc até sabe donde vieiram essas métricas:

            1 kWh a gás = 425 grms CO2 fui busca aos seus amigos da T&E
            1 kWh a carvão = 950 grms CO2 fui buscar à associação ambientalista ZERO
            1 kWh a gasóleo = 1100 grms CO2 como não havia dados em PT, fui buscar à Energy Information Administration (EIA). A EIA é uma agência independente do governo federal dos EUA.
            Quer mais transparte que isto? Lamento mas não existe. Aqui não se inventa nada. Apenas se constactam factos!

            1 km TDI 2.0 2017= 109 grms CO2, fui buscar à AT secção ISV valores que além de informados pelas marcas são tb aferidos e aprovados pelo o IMT. Tenho dúvidas que haja alguém com mais interesse em conseguir os valores mais altos possíveis que estas entidades pois taxam os veículos tb consoante os níveis de emissões dos carros a combustão.

            Relativamente ao MIX anunciado para a Madeira, mesmo que seja verdadeiro (tenho dúvidas) a média anual são 527g por kWh o que implica que um BEV para percorrer 100 kms emita 10,54 kgs. Muito semelhante aos 10,9 kgs/100 emitidos pelo TDI 2.0 2017.

            Se entrarmos em linha com o fabrico das baterias o BEV perde de goleada. Emissões de 200kgs de CO2 por kWh de capacidade da bateria.

          • RC says:

            Sim, está a inventar como sempre, então segundo o imt os electricos emitem zero. Looooool

            Mas enfim, foi buscar outra vez um smart e comparou com um tesla ? Ainda assim não estou a ver um smart a consumir 3.74 litros na madeira, deve andar só a descer, sem contar com a regeneração do gasóleo.

            Sim, tambem nao contamos com o fabrico do motor e de todos os óleos e peças que ele leva de novo e durante toda a vida.

            😀

            Mas a sério que ainda se dá ao trabalho de voltar a escrever tudo isto ?

            Se usa números dos meus amigos, porque não usa todos é só usa os que lhe convém ?

            Ainda o vou contratar para meu contabilista, a ver se consegue só usar os contas que me convém. Looooll

          • Yamahia says:

            Claro que me dou ao trabalho de RESUMIR ” tudo isto”.
            Vc esta careca de saber como é mas teima em fazer-se desentendido e lançar a confusão na cabeça das pessoas que não sabem.
            Portanto cd vez que ver com lérias e que eu veja, pode contar com a mesma missa.

            Qt à aprovação por parte do IMT/AT_ISV aprovarem “zero emissões” para os BEV e consequente isenção destes de uma série de impostos é a falácia do sec.XXI como vc acabou agora de reconhecer. Finalmente!!!
            A AT vai ao ponto de apesar dos combustão emitirem gradualmente menos por via da incorporação cada vez maior dos biocombustíveis, penalizá-los ainda mais ao taxar a incorporação.
            Coisas de políticos cuja motivação, está mais que visto, NÃO É a salvação do planeta.

          • RC says:

            Falácia não ? Os BEV sao exatamente zero emissões, enquanto os a combustão emitem muito mais que aquilo que anunciam, e você sabe bem disso, faz é um circo à volta disso em benefício do seu interesse.

            Deixe lá, quando começarem a pagar as reais emissões nas estradas, com as novas inspeções, depois falamos.

          • Yamahia says:

            Pelo menos ainda vão às inspecções onde (também) medem as emissões e se passam é pq estão dentro das normas. Se não estiverem não passam 🙂
            Já as centrais termoeléctricas, o escape dos BEV nunca vão à inspecção. De limpos os BEV têm muito pouco. Já o deveria saber e não se deixar engrupir por essa lenga-lenga política.

          • RC says:

            Passam porque não medem CO2, medem sim CO e opacidade.

            Pois, quando começarem a medir os fumeiros dessas centrais, dos camiões, das refinarias, dos navios e dos geradores e dos queimadores de metano dos poços, onde são apenas 7% das emissões globais de CO2, vamos ver quanto vão pagar de verdade.

          • Yamahia says:

            Ui a sério que foi buscar o metano? eheh
            Essa coisa não é medida de facto mas é na extracção e no tratamento do gás antes deste chegar ás termoeléctricas. Aí é que até vão arrotar a bife lool

          • RC says:

            Ah sim, então mostre lá os seus números, que normalmente não batem certo com nada. LOL

            https://www.transportenvironment.org/wp-content/uploads/2021/07/2016_02_TE_Natural_Gas_Biomethane_Study_FINAL.pdf

          • Yamahia says:

            Perca um bocadinho do seu tempo a ler este artigo.
            https://www.greenpeace.org/usa/fighting-climate-chaos/issues/natural-gas/

            E deixe-se desses tretas da T&E que já se estarem feitos com os governos!

          • RC says:

            Não consegui abrir o link.

            Mas em vez de dramas, deixe aí os valores para me rir mais um pouco.

          • yamahia says:

            Não abre? Tente n’outro equipamentos. O link está bem.
            Pelos vistos VC e a realidade não se dão. Já nem os links querem abrir looloolool

  6. Rúben says:

    Se calhar era melhor dar um passo consistente ao nível dos carros e transportes em geral que passava primeiro em apostar nos híbridos sem carregamento, terminar primeiramente com as vendas das viaturas diesel e reduzir impostos para o parque automóvel se renovar. Digo eu.

    • B@rão Vermelho says:

      Redução dos impostos?
      Achas que algum governo no mundo pode abdicar das receitas de impostos nas viaturas, claro que não, ainda à pouco tempo li que na Austrália querem aplicar um imposto nos VE, mediante os kl feitos para substituir os impostos dos combustíveis, esse controle seria feito nas inspeções anuais.
      Agora não se paga IUC, mas quando forem a maioria de carros VE vai ser criado um imposto para substituir o IUC.

      • RC says:

        Estão a pensar nesse imposto para todos, é difere em valor nos vários tipos de veículos.

        Depende se podem abdicar ou não, afinal para que servem os impostos ? Para pagar despesa certo, se estes lhes derem menos despesa, qual o problema de cobrar menos ?

        • B@rão Vermelho says:

          Diz-me qual o país que baixa imposto e continua a oferecer o mesmo nível de serviços?
          Achas mesmo que seja qual for o país que vai abdicar de receita de impostos, podes baixar impostos quando deixares de fornecer os ditos serviços, privatizar as coisa, e todos sabemos que nunca fica mais barato.
          Vais passar a pagar e pronto, em Portugal ter património parece que é crime, temos de pagar assim como nos outros países.
          Antes que venham as más línguas dizer, não sou contra os VE, já aqui tenho dito que o meu próximo carro vai ser o Dacia Spring, para aquilo que faço e por detestar gastar dinheiros em carros chega e sobra.

          • RC says:

            Eu não faço achismos.

            Eu disse o que tinha a dizer, se me mostrarem provas disso, eu acredito.

            Os impostos servem para pagar despesa, se a despesa diminuir, não é preciso imposto. PONTO

            Não tem a ver de acha ou não acha.

          • Yamahia says:

            @B@rão Vermelho, eu comprava um Sandero por menos 10000€ e é melhor carro.
            10000€ de gasolina da para fazer muitos kms ~140000 kms
            Ao fim de 140000 kms já a bateria do Spring está toda mamada e o resto do carro pronto para a sucata.
            Nunca na vida iria adiantar à cabeça 10000€ só porque é elétrico eheh

          • RC says:

            Esta mamada porquê? Já mamou alguma ?

            Sabe quanto custa uma bateria para ele ?

          • RC says:

            Dacia Sandero Essencial SCe 65 FAP
            Preço: a partir de 11 650 €

            Consumo wltp – 5.3 litros 100 kms
            gasolina medio de hoje – 1.71 euros litro.

            10 000 / 1.71 = 5848 litros

            5848 / 140 000 * 100 = 4.17 litros por 100 kms.

            Conclusão, como de costume usa dados de smarts a andar a 60 kmh. LOOOL^

            Se a juntar isto meter os restantes custos, provavelmente nem metade desses faz.

          • Yamahia says:

            E não está? Tem alguma com esses kms para apresentar? eheh

            Qt aos combustíveis lá está vc a inflacionar
            GALP está a 1,699€ com desconto Continente + Universo-0,16 fica a 1,539€
            Pode ver aqui:
            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq8x4s8_KERzXN2iH3g?e=Qv3THC
            (vc a gamar é pior que o governo looloool)
            Bom, mas contas foram feitas com valores arredondados com base em 1,5 e 5 lts aos 100. Só para facilitar e tb era só para se ter uma ideia.

            Mas de facto a minha bitola não é essa. Costumo usar os descontos do Pingo Doce e por acaso no passado dia 27 fui por 16 litros sem precisar para não perder 6€ do cartão que estavam a expirar.
            Saiu-me o litro a 1,288€
            Pode ver aqui:
            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq8x6vbywLz0yL6GoxQ?e=5guab5
            Com isso faço à vontadinha 300 kms. Já viu a quanto sai cada 100 kms? Isso mesmo 6,87€
            Por comparação com os gajos da RA que se meteram em aventuras com um eléctrico, saiu-lhe a 16,50€ cada 100 kms. Quase o triplo looloooloool

          • RC says:

            Se quiser fazer contas dessa forma, eu também posso dizer que no meu gasto 0 aos 100 kms, já que tenho energia que fica de borla.

            Eu fiz algo simples,
            Fui ao site mais gasolina e tirei o preço médio de hoje da gasolina mais barata, o que você pode confirmar.

            Já sabemos qual é a sua bitola, não precisa de voltar a exagerar. Looool

          • RC says:

            Portanto de quiser ir ao norte gasta:

            3,3 x 20.62 + 3.3 x 24 = 147 euros + mala cheia de compras + ida pela pelas estradas nacionais.

            Dúvida: será que o tempo de ir fazer as compras é menor que o tempo de abastecimento ?

            Loooooooool

          • Yamahia says:

            Vc realmente está fora dela.
            Eu já lhe tinha dito há uns tempos e não foi só uma vez que não uso o carro no dia a dia. Ando a pé ou de bicicleta.
            Só uso o carro para carregar coisas por exemplo compras, para levar alguém ao médico (felizmente não tem sido preciso), para levar os cães de vez em quando à praia e para fazer 3 ou 4 viagens grandes ao ano (1 ou 2 x’s a Gondizalves e 1 ou 2 x’s a Almeria)
            Os hábitos mantêm-se. Como vê ando pouco. E os tanques dos carros estão quase sempre a 100%. Por x’s, quando os tanques estão cheios, tenho que usar os descontos nas motas do miúdo que é para não perder porque aquilo tem uma certa validade. Vá lá que a app avisa…

            Tb já lhe tinha deixado aqui qt ando a pé por mês
            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcqqg9AAZ78D68yeDc2A?e=reZv8b
            Já se lembra?

            Portanto não preciso de ir a correr às compras para angariar descontos de última hora para o combustível necessário para chegar e regressar do norte,

          • RC says:

            Apenas lhe mostrei que nunca situação hipotética de fazer o mesmo, para ter esse preço o que teria de fazer. Lool

            Já agora, continente também dá carregamentos, por cada 30 euros 15 minutos carga rápida e 30 minutos nos lentos.

        • jotabê says:

          Por falar em impostos, já deves ter reparado que a factura da energia do veiculo tem lá uma espécie de ISP, chama-se IEC, actualmente é residual, mas é uma questão de tempo até atingir valores significativos para equilibrar a perda de ISP.
          Mas num ponto estou de acordo contigo, se posso aproveitar enquanto está barato devo aproveitar, e quando aumentarem venho para aqui “chorar”.

          • RC says:

            Para equilibrar porque ?

            Então, é continuar com l a combustão, assim não precisa de aumentar.

            Loooool

          • RC says:

            Já agora, escolheu esse porque é o que tem o nome mais parecido com o IUC ?

          • jotabê says:

            Escolhi esse porque na factura, o objectivo, é mesmo mais parecido com ISP. IUC, por enquanto, é mesmo isenção (tb é contabilizado no s VEs, mas a zeros), mas irá deixar de ser porque os VEs tb circulam!

          • RC says:

            Os ve não estão isentos de IUC, a fórmula de cálculo dele é que não se aplica aos ve.
            Logo não pagam.

          • jotabê says:

            Durante qt tempo achas que essa formula de calculo se vai manter? E precisiosismos de linguagem à parte, não se aplica e estar isento não é equivalente?

          • RC says:

            Eu não faço achismo nem precisões, tenho um ve que pagou iuc até 2019, no entanto pagava muito menos que os a combustão. Portanto é de assumir que se voltar a ter, vai ficar nas mesmas propulsões, até porque não fazia sentido andarem a criar medidas para retirar os a combustão do mercado e depois lhe meterem impostos mais baixos.

            É como o tabaco, não é fácil acabar com ele, então aumenta-se os impostos.

          • jotabê says:

            Não fazes achismos mas acabaste por fazer… Já agora o que achas em relação ao IEC, que tal como o ISP pagas em cada “abastecimento”.

          • RC says:

            Não, eu falei da realidade dos factos, e não venho com “achas que ?”

            Porque não assumem assim, não quero eléctricos e pronto ?

          • jotabê says:

            Pois para mim a afirmação “…é de assumir…” conta como “…é de achar..”, mas sou eu que devo ser picuinhas…
            Não, não assumo que não quero elétrico, porque isso não é verdade, para ti, ou estás 100% no eletrico ou és “petrolhead” ou preconceituoso, como se não existissem “ses”. Eu não descarto o eletrico, mas ainda existem muitos “ses” por resolver, e a questão economica, para quem não pode carregar em casa, é um dos grandes “ses”.

          • RC says:

            Não estou a fazer achismo porque não alterei nada daquilo que é o contexto atual, achismo era eu dizer que agora a comida paga 6% de iva e no futuro vai pagar 23% ou o mesmo que os bens não essenciais só porque sim.

            Sim, provavelmente deve ser isso, porque como é algo que são contra, têm de arranjar argumentos para tentar convencer a si próprios.

            A diferença é muito simples, quando se tem dúvidas, não se tem certezas, que é aquilo que você diz ter sem ter qualquer experiência.

            Sim, economia para quem pode carregar em casa, está fora de questão, para quem não pode fazer, existem alternativas que não basta apenas dizer que é caro, é preciso saber quais.

            E nunca me vai ver a dizer que dá para todos, não, não dão, é um facto, por isso mesmo ser um plano de meia década, e não de meia dúzia de anos como alguns tentam fazer crer.

          • jotabê says:

            E pelas respostas que dei, “achas” que ainda não estudei o assunto? E que so tenho duvidas? Pois eu vejo mais certezas que dúvidas. Por exemplo, não tenho grandes dúvidas que o IEC está na factura dos carregamentos, porque é um imposto selectivo e é fácil aumentar, por decreto, em determinados produtos.
            E se estudei o assunto, é porque estou interessado, não é por ser masoquista.

          • Yamahia says:

            Qual é a diferença entre “um plano de meia década, e não de meia dúzia de anos “? lool

          • RC says:

            Pelo que demonstra saber do assunto, estudou sim, mas não muito, provavelmente já aprendeu mais aqui que antes.

            Curiosamente o IEC não aparece na fatura de carregamentos, aparece sim na fatura da energia, tal como aquela que você recebe em casa, já que é um imposto sobre a energia consumida.

          • RC says:

            Não era meia “meia década” mas sim meio século.

            Enganei-me….

          • Yamahia says:

            Ahhh… meio século. Assim tá bem 🙂
            Tenho para mim que mais depressa acaba a UE, mas “prontes”

          • RC says:

            Sim, mais depressa acaba a ue com as outras nações.

            Mas se isto é tão mau, porque é que há tanta gente a querer vir pra cá?

            Looooool

          • jotabê says:

            @RC,
            Desde quando passaste a ter esse imposto (que a EDP compara com o ISP) na tua factua de energia?
            Eu respondo: 2013, será que é para compensar a eletricidade com origem no Gás e no Diesel?
            O que ocorreu em 2013 em relação à mobilidade elétrica?
            Eu respondo: DESPACHO N.º 9220/2013 Revisão do Programa para a Mobilidade Elétrica.
            Coincidências…não me parece…
            Em relação a estar a aprender sim, estamos sempre a aprender, mas com comentários fundamentalistas e arrogantes não se aprende muita coisa.

          • RC says:

            Desde 2012, e esses impostos já estavam criados noutra lei de 2010.

            Portanto nada tem a ver uma coisa com outra, nem sequer fazia sentido.

            Como vê, você é apenas contra, tanto que tenta arranjar argumentos de factos que não se confirmam.

            https://goldenergy.pt/glossario/imposto-especial-sobre-consumo-eletricidade-iec/

          • jotabê says:

            Será?
            DECRETO-LEI N.º 39_2010 – DECRETO-LEI N.º 39/2010 Regula a organização, o acesso e o exercício das atividades de mobilidade elétrica

          • RC says:

            Esse é o primeiro e veio outro a seguir, mas leia e veja se encontra lá qualquer referência a esse imposto.

            Se assim fosse, todos os donos pagavam, e não distribuir um imposto por todos, quando só alguns têm.

            IEC imposto especial de consumo, sao especiais os que não usam eléctricos ?

          • jotabê says:

            O consumo de eletricidade nos postos de carregamento está discriminado na factura, separado consumo doméstico, achas que não podem aplicar uma taxa de imposto diferente para cada consumo?

          • RC says:

            Podem pois, mas qual o interesse de pagar multas para colocar um imposto ?

            Meu caro, se não querem carros eléctricos, que os proíbam de vez. Agora andar a inventar desculpas para tudo e para mais alguma coisa, já cansa.

            Ninguém é obrigado a comprar eléctrico, mesmo que não se vendam a partir de 2035, compra um antes dessa data e pronto.

          • jotabê says:

            A arrogância vem sempre ao de cima, “Não tens elétrico, não percebes nada do assunto!”, e não é o fornecedor de energia que vai aumentar esse imposto, será mesmo o governo. Teoria da conspiração, talvez, mas as peças encaixam todas.

          • RC says:

            Acho que não entendeu o que eu disse.

            Não são os governos que andam a incentivar ? Qual o interesse de criar entraves ?

            Neste momento até estão a pagar uma parte das taxas de carregamento para ver se a rede aumenta e com isso baixarem os custos.

            Sim, encaixam todas, daí eu ter falado em multas, que acontece quando mal encaixam.

          • jotabê says:

            Então isto é uma “conversa” de surdos, porque eu nunca disse que esse imposto ia aumentar “amanhã”, só disse que não é necessário criar mais legislação quando for necessário obter mais receita.

          • jotabê says:

            aliás, no comentário que dá origem a esta “conversa” de surdos está explicito «…se posso aproveitar enquanto está barato devo aproveitar,…»

          • RC says:

            Legislação também se cria de um dia para o outro, esse nunca foi um problema.

            A ideia dos ve também é essa, diminuir a despesa, até porque é porque isso que muitos apostam.
            O país é como a nossa casa, quanto menos dependermos do exterior melhor.

            Só precisa de aumento de receita quando a despesa aumenta.

          • RC says:

            O mais barato que teve além de agora foi quando foi à borla, desde que se paga tem vindo a baixar. No ano passado custava uns 11 ou 12% mais.

            A tendência é baixar, quantos mais postos melhor.

          • jotabê says:

            Não sei a que país de referes, mas em pt a legislação não se cria de um dia para o outro, o parlamento tem de aprovar, o presidente tem de promulgar, e se faltar uma virgula, volta à casa de partida e repete o procedimento.
            Quanto a “Só precisa de aumento de receita quando a despesa aumenta.”, nem sei o que responder 🙁 , será que sou ingénuo?

          • RC says:

            De um dia para o outro é um modo de falar, pode levar meses, eles têm muito tempo.

            Ingénuo não digo, mas provavelmente não deve saber como um estado funciona, consulte o orçamento de estado, assim fica a conhecer como funciona.

          • jotabê says:

            Mas se o imposto já está na factura não precisa de nova legislação, aumenta-se por decreto…

          • RC says:

            Para quê? Forçar a ir a expulsar-nos da união?

          • RC says:

            *UE – União Europeia

          • jotabê says:

            Como assim? expulsar da UE por actualizar IEC? então o IEC dos combustiveis(ISP) não é actualizado mensalmente?

          • RC says:

            Porque existem regras meu caro, sim, atualizam e até baixaram durante uns meses, e também sobre o que disse antes.

            Os impostos são para manter um equilíbrio entre as despesas e as receitas.

            O estado não tem de dar lucro, tanto que nunca dá, temos de manter esse equilíbrio senão somos castigados como já fomos no passado, e também outros países.

            Basta ver o que está acontecer com, o ISV que o estado cobra nos veículos em segunda mão importados.

            Se é daqueles que pensa que o estado está cá para o lixar, então paramos já a conversa aqui, porque para mim quem diz isto é porque não tem noção do sistema que vive. E sim, isto é uma opinião.

          • jotabê says:

            Não, não acho que o estado existe para me lixar, não sei como interpretou isso, só porque não acho razoável nem credivel ser expulso da UE por aumentar IEC? Foi só isso que eu comentei!!!
            Percebo que o estado tem de cobrar impostos, embora isso não me impeça de pensar que alguns são abusivos.

          • RC says:

            Como disse, existem regras europeias a cumprir, esse imposto não foi cá criado, foi criado pela UE.

            Informação aqui:

            https://europa.eu/youreurope/business/taxation/excise-duties-eu/paying-excise-duties/index_pt.htm

          • jotabê says:

            Onde é que isso congtradiz as minhas afirmações?
            “… cada país da UE pode decidir cobrar ou não um imposto …”

          • RC says:

            Portanto a única possibilidade que existe é deixar de cobrar. 🙂

          • jotabê says:

            Negativo, seguindo os links, desta vez só temos em alemão, inglês ou finlandês…
            “EU legislation only sets harmonised minimum rates. Member States are free to apply excise duty rates above these minima, according to their own national needs.”

          • RC says:

            Então leia melhor essas regras e descobre os limites. Essa até diz parte: “de acordo com as necessidades”

      • Grunho says:

        Um governo é apenas mais um entre os sem vergonhas do lobby automóvel. Um carro parado a fumegar em para-arranca, numa fila infinita, tipo IC 19 ou VCI, é uma autêntica mina de ouro para os sem vergonhas do lobby automóvel. Um automobilista que o encosta para seguir de bicicleta ou de transporte público é uma mina de ouro que seca.

        • RC says:

          E qual deles dá mais despesa ao estado ? O gajo da bicicleta não precisa de estrada largas e longas, o mesmo não precisa de sinais de trânsito, entre outras dezenas de coisas…

  7. Paulo de Almeida says:

    Quando logo à partida se mete tudo no mesmo saco e se contabiliza os plug-in como “carros elétricos” em termos de carregamento demonstra que quem escreveu esse texto não tem muitos conhecimentos nem contacto com a realidade.
    Os plug-in carregam na sua esmagadora maioria em casa, e quando carregam fora geralmente são em postos de supermercado e PCN de baixa potencia que estão sempre às moscas.
    O carregamento de um plug-in NÃO tem nada a ver com PCR nem posto que geralmente os 100% elétricos usam … as contas feitas por essa senhora NÃO têm qualquer sentido.
    Depois, temos ainda que mesmo os 100% elétricos a grande maioria carrega também em casa, e geralmente somente necessitam recorrer aos postos públicos em viagens maiores.
    Em resumo, este texto está completamente errado nos pressupostos.

    • Naodouonome says:

      Isto porque neste momento quem compra eléctricos e híbridos já conta com o carregamento em casa, mas o resto da população não tem essa capacidade.

      • RC says:

        Qual resto ? Os 31% que estacionam na via pública ?

        • Yamahia says:

          Comparar uma empresa de reboques com malta que vende casas e é conhecedora do nercado imobiliário e dar o credito a empresa de reboques é dose. Lool

          • RC says:

            ?!???

            Ah sim, eles são menos credíveis que as casas velhas à venda.

          • Yamahia says:

            Quem o ACP? É uma empresa de reboques!!! Deve ter grande conhecimento do mercado imobiliário e das garagens de cada casa, deve…

            Bastava considerar que nas principais cidades de Portugal, como Lisboa ou Porto, a maioria das casas e prédios foram construídos há décadas, quando os carros eram menos comuns. Portanto, esses edifícios não foram originalmente projectados com garagens ou estacionamentos.

            É só dar uma voltinha pelas urbes e observar.

            Depois temos outra realidade (segundo o Observador, somente 3,8% do parque habitacional em PT é recente).
            Estes realmente têm alta probabilidade de terem garagem na origem do projecto.
            -Só que a maioria não passam de lugares de estacionamento. Onde pode ser uma dor de cabeça para o condómino com BEV colocar uma ficha de carregamento (o quadro da garagem pode não aguentar de acordo com algumas administrações)
            -Depois há uns privilegiados com BOX no entanto muito preferem fazer daquilo arrecadação do que propriamente uma casota para o carro dormir. O carro dorme na rua e ficam com uma arrecadação folgada.
            Repare. Isto é o que observo em particular no meu prédio e leio em foruns. É a realidade e não a teoria da batata!

          • RC says:

            Por não conhecerem é que perguntaram, dai o inquérito.

            O que é recente ?

            É verdade que só a partir de 1995 é obrigatório qualquer habitação ter 1 ou mais lugares de estacionamento, dependendo da área.

            Se é recente é obrigado a ter, não há como não ter, é lei.

            Não é dor de cabeça nenhuma, são obrigados a deixar instalar, também é lei, consulte isso sobre a lei, consulte Decreto Lei n.º 90/2014

          • Yamahia says:

            Fizeram um inquérito? ahah
            Deve ser desses inquéritos à medida de 1000 telefonemas .
            Os operadores devem ter ligado todos para a Quinta da Marinha lool

          • RC says:

            Não, por acaso foram mais de 6 mil em várias cidades, pode lê-lo, “O Condutor Português”.

          • Yamahia says:

            Falível como ficou demonstrado!

          • Yamahia says:

            Qt à questão da lei para instalação de pontos de carga, uma coisa é a Lei, outra a viabilidade e segurança do edifício.
            Éé o que lhe dizia. Há muitos problemas pq o quadro não vai aguentar. Vários relatos eu já tinha visto por essa net fora.

            Fica aqui um “caso prático extraído de https://www.condominiuns.pt/informacoes/ :
            “Um caso prático
            O problema surge quando há mais condóminos a querer instalar um carregador na garagem ou se a maioria dos proprietários, através da administração do condomínio, considera que há risco efetivo da segurança de todos ou prejuízo para a linha arquitetónica do edifício.

            E mesmo quando se consegue avançar por meio de um processo que pode ser desgastante e envolver longas reuniões de condóminos, há depois a questão importante dos custos, que fazem curto-circuito à maior parte dos projetos deste tipo. Passemos a um exemplo prático: num prédio de 30 frações na zona ocidental de Lisboa a questão foi colocada por alguns dos moradores, que queriam carregar os respectivos carros numa garagem. Após vistoria por um técnico especializado, chegou-se à conclusão de que o atual sistema elétrico da garagem não permitia tal intenção.

            Passou-se então à fase seguinte, a da análise do projeto de nova instalação elétrica que permitisse carregar viaturas elétricas na garagem. Em primeiro há a questão da rede de energia. Vários locais da cidade podem não ter energia suficiente para alimentar várias garagens com carregadores de elétricos, sendo necessário os prédios estarem próximos de um posto de transformação, que transforma energia de alta e média tensão em baixa tensão. Se pensarmos que cada uma dessas 30 frações vai ter uma potência de 7 kw, ao todo são 200 kw de energia necessária, a que se soma ainda a energia para os elevadores e iluminação geral, ou seja, mais cerca de 200 kw. Depois é preciso fazer obras para a nova rede de energia da garagem, instalando cabos para os pontos de carregamento, adaptando quadros de coluna, instalando novos contadores.

            Conta final: cerca de 5 mil euros de despesa (já com wallbox incluída) para cada uma das frações.

            É por isso que deve planear bem a compra de um carro eletrificado, para que depois não lhe aconteça ter de andar às voltas na sua zona de residência à procura de um posto público de carregamento e deixar o seu lugar de garagem vago.”

          • RC says:

            Acho que volitou a batalhar tudo, mas leu a lei ou decidiu inventar outra vez ?

            Reuniões de condomínio para quê?

            Eles não têm de autorizar nada, você só tem de os avisar 30 dias antes, nesses 30 dias eles invocam as 3 possibilidades que podem ter, ou seja, que meta em causa a segurança, portanto não pode passar fios pelo chão. Que altera a arquitetura do prédio, portanto não pode passar fios pelo chão não pela zona da fachada do prédio se este for um monumento, ou se até essa data tiverem outra solução de carga instalada pelo condomínio:

            Quanto a esse caso prático; só mais lenha, não faz o mínimo de sentido, porque as wallbox atuais têm sistemas de controle de corrente, ou seja, não precisa de aumentos de potência, nem sequer faz sentido nem necessário fazer aumentos de potência.

          • Yamahia says:

            Oiça. Eu na minha box, qd ligo o aspirador (raibow) para aspirar o carro, aquela porra ao fim de um tempo dispara-me o quadro (independente do de casa).
            Acha que devo investir numa wallbox inteligente? looloooloooloool

            Na realidade o prédio está ali no limbo do ano 2010, ano a partir do qual foi lançada a lei para que as novas construções fossem reforçadas nesta área tendo já em vista a ME.
            Construções antes dessa data é para esquecer!

          • RC says:

            Quanto gasta o aspirador ? Provavelmente mais que o carregado do carro.

            Deve ter proteção para 10 amperes.

            Qual dispara? O da box ou o geral ? Se for da box nao precisa de nada inteligente, precisa sim de você ser mais inteligente. Lol

            Se for o geral aí, talvez depende do que lá está.

          • Yamahia says:

            Sei lá qual é a potência do aspirador. Nem quero saber!

            É um quadro dedicado à box que obviamente depende de um quadro geral que não é meu. E depois?

            Oiça, vc tem a mania que é mais esperto que os outros. Até o caso pratico que transcrevi aí para cima vc contestou, mas este iria ser muito semelhante caso a maioria aprovasse uma instalação capaz de carregar carros elétricos.

            Repare, não é preciso dar muitas voltas. Como já lhe disse os prédios construídos até 2010, no acto da execução do projecto, o máximo dimensionado da instalação da garagem total era assente numa bitola de modo que todas as sub-garagens ou boxes tivessem ~1.15kVA. Essa instalação que alimenta as garagens/boxs todas não é minha, é de todos ou seja do condomínio. Aumentar essa instalação, acarreta custos, iria entrar num mundo que não controlo.

            Como lhe disse inicialmente a box não está ligada à fração do apartamento, isto porque tem contador próprio de eventualmente de 1.15, ainda teria que confirmar. O que sei é que se vai abaixo com um simples aspirador..

            Tb sei que um vizinho meu tem um Taycan e tb não o carrega na box porque tb carrega pouco tempo e depois desliga. Provavelmente por causa disso anda mais x’s com o Range a combustão apesar da novidade ser o Taycan,
            Fazer uma puxada nova, não prevista, envolveria obras de relevo a exemplo do caso pratico que lhe deixei acima, ou seja ~ 5000€ por fracção caso a maioria estivesse na disposição de aderir.

            Se quisesse aderir sozinho e aproveitar a lei que está um bocadinho do lado de quem vai usufruir, claro que teria que acarretar com essas despesas, em vez de 5k tlz uns 10 ou 15k e a solução seria fazer descer um cabo 5 pisos não sei bem por onde…Furar o 5 lages de cimento armado ou fazer o cabo atravessar serviços comuns resultando num apecto arquitetónico abarracado. Será que o condomínio fazia vista grossa? Não me parece…

          • RC says:

            Se já tem instalação, tem de fazer obras para quê ?

            Aumentam a secção dos cabos e mete um disjuntor de mais potência.

            Está a ver como complica o que é simples.

            E sim, parece que nesse caso sou mais esperto.

          • RC says:

            Não quer saber ou não convém, o meu aspirador gasta mais que o carro a carregar.

          • Yamahia says:

            Já que é mais esperto que os outros, vá ao prédio da zona ocidental de Lisboa tratar do assunto por valores mais baixos.
            “…Passou-se então à fase seguinte, a da análise do projeto de nova instalação elétrica que permitisse carregar viaturas elétricas na garagem. Em primeiro há a questão da rede de energia. Vários locais da cidade podem não ter energia suficiente para alimentar várias garagens com carregadores de elétricos, sendo necessário os prédios estarem próximos de um posto de transformação, que transforma energia de alta e média tensão em baixa tensão…”
            Consegue fazer por menos de 5000€ a fracção? Força, o mercado é todo seu 🙂

            Qt ao aspirador não vale a pena. Basta-me saber que deita o quadro abaixo em poucos minutos, saber que um Taycan faz o mesmo e um iX3 que chagou praí há 2 meses não carrega porque o dono não tem box tem apenas 1 lugar de parqueamento e até hoje não lhe vi nenhuma espécie de movimentação para montar uma tomada. Já o devem ter desiludido lool
            Olhe venha cá que ainda é capaz de ganhar uns trocos lool

            Quanto à potência do aspirador fui pesquisar e no máximo debita 1500 watts.

          • RC says:

            Pois, não dá para mais, sendo assim quando precisa de fazer obras em casa, você não pede orçamentos, vai à internet e escolhe o primeiro que aparecer. Depois diz que é esperto.

            Quanto ao aspirador, pois, eu tinha razão, o meu carro carrega a partir de 6 amperes, o que é o limite desse disjuntor, que é exactamente 6 amperes.

  8. dfs says:

    temos ainda outro pormenor, o que temos de comparar não é o número de postos, mas a potência dos postos. A potência tem vindo a aumentar, e um posto com o dobro da potência carrega quase o dobro dos carros. Já consultei várias vezzes o site da mobi com os dados em tempo real, e acho que nunca vi a estarem ocupados mais de 25% dos pontos. Claro que em algumas zonas/horas podem haver problemas, e devem ser resolvidos, mas a nível nacional não parece haver um problema.

    A eletrificação dos carros é obviamente um grande desafio, mas por certo surgirão soluções para os resolver.

    • Antonio Vasco says:

      Admiro me com o número de pessoas que são radicalmente contra os carros eléctricos e tentam esgrimir argumentos ridiculous. São poucas as pessoas que andam mais de 200 km /dia, a quase totalidade dos eléctricos faz isso, e o normal é carregar em casa. Com os preços atuais da electricidade faz se 100km por 3€, eu em bi horario faço por 1€, raramente carrego fora, mas quando carrego , tenho gasto 3€ aos 100km, por vezes menos. Em 3 meses já poupei 1200€. E o conforto de condução é muito superior a um carro a combustão. Não tenham dúvidas, o futuro é eléctrico

      • yamahia says:

        @António Vasco…300 KMS dia?
        Tem um táxi?

        • Antonio Vasco says:

          12000 km em 3 meses dá 130 km dia, não é nada do outro mundo para quem trabalha. Um colega meu comprou há 4 mese um Peugeot 3008 e já tem 30.000, e não é taxi

      • Ze Manel says:

        @Antonio Vasco… os EV’s são tão verdinhos olhe aqui:
        https://www.wired.com/story/workers-are-dying-in-the-ev-industrys-tainted-city/

        Eu adquiri um EV Peugeot e-2008 e foi a pior porcaria que fiz na vida, a fazer 110 Km/h na autoestrada, come metade da bateria entre Aveiro e Coimbra, com climatização desligada.

        • RC says:

          Comprou ? Então como se mete em drove o peugeot ?

          Loool

          • Yamahia says:

            O que é “mete em drove o peugeot” ? :p

          • RC says:

            *Drive

            Não vê que é só mais uma mentira dele, tal como tantas outras anteriores.

          • Yamahia says:

            Já suspeitava que seria o Drive.
            Se ele quiser vai ver e depois responde.
            No meu caso que não conheço, imagino que seja num botão com a letra “D” ou alavanca que leve a essa letra. Acertei?

            Aliás, eu já vi um comparativo qq onde entrava esse carro. Fiquei especialmente desiludido com a vel.max. Desse e de um ou outro dos restantes do mesmo segmento.

          • RC says:

            É um carro pouco eficiente, a peugeot em eléctricos ainda tem muito que aprender, até agora não fez nenhum que realmente seja um eléctrico, fez apenas conversões , apesar de dizer que tem uma plataforma.

            Se ele é dono e conduziu o carro, deve saber. Loooooool

          • Ze Manel says:

            @RC você é o Deus Trino e Eterno dos Elétricos… é isso que o lobby dos elétricos quer… malta cega! Se quiser mando-lhe evidencias… até um video tenho.
            Você é que não aceita opiniões por mais válidas que elas sejam. Eu não estou contra os elétricos, mas sim contra a maneira como os querem impingir que é a solução para tudo! A energia vai ter de vir de algum lado.
            Vá chamar mentiroso a outro, sei muito bem como se conduz um carro elétrico. Eu não disse nenhuma mentira até agora, mas o Sr. é detentor da verdade.
            Vá até sei que o Peugeot tem o modo “B” igualmente.

          • RC says:

            Eu não sou cego, sou lúcido o suficiente para ver os lobbies, tal como é o seu caso, que se não é por lobby porque razão vem para aqui inventar.

            E não sabe como se mete o drive ?

            Tambem sabe, nas nao sabe para que serve.

            Simples, porque não prova que realmente teve o carro ?

          • RC says:

            Melhor, se eu acredito nos lobbies dos eléctricos, o que o faz a si de diferente ?

        • Yamahia says:

          Porra…e o niquel é só uma pequena fracção do problema.

      • Paulo de Almeida says:

        Confirmo!!!
        Eu em modo 100% elétrico faço 100km por 2€ … com carregamento doméstico, ou seja, é 4 vezes mais barato do que andar num carro a combustão.
        E mesmo com carregamentos fora de casa o custo por km fica sempre mais barato num VE que num carro a combustão.

    • Mr. Y says:

      Além disso, penso que a maioria das pessoas vai carregar em casa directamente numa tomada (caso tenha uma moradia) ou sistemas instalados pelo condomínio, ou até nos seus empregos, durante o dia. As postos públicos só deverão ser necessários caso faça viagens mais longas, mas deverá ser uma excepção.
      Quero com isto dizer que a oferta de pontos de carregamento não precisa de acompanhar o crescimento da venda de veículos.

      • RC says:

        Segundo a Eurelectric, apenas 5% dos carregamentos são feitos fora de casa.

        Sim, até porque com esses números são menos de 4 carros por posto.

  9. Luis Abrantes says:

    Moro no centro de Londres e pussuo um veiculo electrico e so posso dizer que e um verdadeiro pesadelo os carregamentos principalmente durante o dia. A Ubitricity esta no entanto a instalar carregadores nos postes de luz que facilita o carregamento durante a noite, sao no entanto carregadores lentos, o meu carro demora cerca de 7 horas.

    • Mr. Y says:

      Não conhecia a Ubitricity. Muito interessante o uso nos postes de luz.
      No teu caso ,as 7 horas não é suficiente? Necessitas de ter sempre a carga a 100%? Não há aquela questão da potência da carga baixar quando se atinge perto do limite da bateria e daí demorar mais tempo o abastecimento, o que faz aumentar a despesa?

      • Luis Abrantes says:

        No meu caso é suficiente digamos em 99% . Apenas inconveniente se tiveres que fazer um carregamento rápido de ultima hora e é quase impossível durante o dia. O tempo de carga nao difere no valor do carregamento, o cálculo considera apenas os kW. Mas sem dúvida que para cidade um eléctrico é fantástico principalmente aqui que passas mais tempo parado do que a andar, não tendo o ac ou aquecimento ligado é incomparávelmente mais barato. Tenho um a gasolina também…

  10. jose garcia says:

    uma tomada publica serve para vários carregamentos por dia, pelo que a comparação não pode ser feita assim. Isto não quer dizer que haja insuficientes carregadores públicos

  11. PJA says:

    O BEV é um bom negócio para quem carrega em casa o resto esqueça.

  12. Ze Manel says:

    @Antonio Vasco, posso meter um poste de alta tensão por cima da sua casa?
    https://observador.pt/2022/11/17/rede-eletrica-precisa-de-crescer-muito-para-receber-renovaveis-mas-ninguem-quer-uma-linha-no-seu-quintal/

    É que pimenta no ** dos outros para mim é refresco.

    • RC says:

      Posso instalar uma central a carvão ou uma refinaria junto à sua casa ?

      • Ze Manel says:

        @RC leva lá a bicicleta!
        Por isso é que os terrenos de matosinhos estão impróprios para serem utilizados no que quer q seja. Não me importo de viver ao lado da central de sines com ela a funcionar.
        Ou vais dizer que o Nuclear também não é solução para a procura ávida de energia que aí vem?
        Mas podes perguntar aos teus amigos alemães que andam a minerar carvão para produzir energia.
        Ou aos amigos do UK que andam a pagar o kwh neste momento ao preço do Ouro.

        • RC says:

          Procura ávida de energia que aí vem ? Mas tem ideia do aumento de consumo ? É que já se sabem esses números.

          Eles andam a minerar carvão porque os governos anteriores fecharam as nucleares.

          Secalhar o melhor era produzirem electricidade com recurso a petróleo explorado perto da sua casa. Lol

    • Antonio Vasco says:

      Você percebe pouco de electricidade, e ainda menos de alta tensão. Já viu alguém da área preocupado com esse problema? Não? É porque não é um grande problema, a maioria dos carregamentos são feitos á noite em que o gasto nacional é muito menor. Para os fornecedores de electricidade só é bom que esse consumo suba , para equilibrar as redes. A única coisa que poderá acontecer é eles aumentarem o custo do kw noturno

      • Ze Manel says:

        Desculpe? Sim, e onde incorpora toda a energia renovável, e os projectos que estão atualmente em standby porque a rede não tem capacidade para o acolher.
        Mas hoje tudo critica os cépticos, sim porque não entendem a diferença entre um céptico e uma pessoa que está contra…, então o Sr. RC acha que eu estou contra, porque só ele é que sabe, eu expus a minha opinião, ele acha que a dele é a válida trina e eterna, temos pena.
        Quando virem preços destes (fatura do UK) –> https://ibb.co/pRq1GfL depois falamos.

        • Ze Manel says:

          @RC podes vir dizer que é mentira sff? Obrigado!

        • RC says:

          Mas se é um céptico porque inventa tanto ?

          Nao era melhor colocar as perguntas antes de ter tantas certezas.

          Se você nem tem noção de quanta energia precisamos a mais, como pode concluir qual é o futuro ? Ou acha que anda tudo da dormir e os cépticos , como sempre e nunca, é que têm razão ?

  13. pdsermqq says:

    Os governantes bem tentam vender a farsa do carro elétrico…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.