Quantcast
PplWare Mobile

Carros elétricos: Conheça 10 “mitos” sobre este tipo de carros

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Alex says:

    #11 Preocupa-o o valor da substituição da bateria?

    • Louro says:

      Se substituires o motor de um carro a combustao também nao é barato, mas nao te preocupes, compra é um eletrico decente se queres fazer muitos km.

      • Infinity says:

        Não é todos ao fim de 8 anos ou 160.000 Km que trocas o motor num carro a combustão. há carros que aguentam 3x mais. E pelo preço equivalente de uma bateria compras um carro. Alem que no mesmo segmento o carro eléctrico é mais caro que um a combustão.

        • Louro says:

          Também nao é ao fim de 8 anos ou 160k que trocas uma bateria, o meu model s de 2014 com 300k ainda está com a bateria de origem, com mais de 80% da capacidade.

          Houve quem tivesse de trocar antes?Claro, também há quem troque de motores com muitos menos km, tive um bmw M6 e60 que trocou de motor ao abrigo da garantia com menos de 50mil.

          • rr says:

            já andei num model S…que aceleração brutal e estabilidade. Mas a nível de disign interior e exterior não me convenceu nada. Aliás…a maioria dos carros eléctricos são bastante feios!

          • Louro says:

            @rr
            Isso já estás a falar de coisas pessoais, e com o mercado de eletricos a crescer de dia para dia, cada vez mais há mais alternativas, designs e por aí fora.
            Eu pessoalmente gosto, pela simplicidade do mesmo quando comparado com outros modelos, por isso é que comprei também um Model X e fiz pré-reserva da Cybertruck (este ultimo mais para ver onde isto vai dar).

        • rikardo pereira says:

          tambem nao é todos os eletricos que trocas a cada 8 anos ou 160k km

          • Infinity says:

            A viatura não, mas baterias é uma possibilidade, e os valores que dei são médias, pode ser mais ou menos anos/Km. E ao preço que estão as baterias mais vale comprar outro carro, lá se vai a poupança que fizeste em combustível se fosse num carro a gasolina /diesel.

    • PXO says:

      Em meu entender a bateria depende da utilização que se pretende dar ao carro. Se se quiser fazer centenas de quilómetros todos os dias, torna-se complicado comprar um eléctrico, tempo é dinheiro e parar meia hora para abastecer é uma eternidade. O grande problema para mim são os carros utilitários, o equivalente a um clio custa o dobro do preço e só começa a compensar ao fim de Cento e muitos milhares de kilometros, acaba por acontecer o que aconteceu com os a gasóleo, era o desejado, mas ninguém se lembrou do quando pagava a mais pelo mesmo para fazer a sua vida do dia a dia e ao fim de quantos kilometros é que o mesmo comecava a compensar, em muitos casos nunca obtiveram o retorno. Para mim uma boa opção, para a realidade portuguesa é o Twizy, não chega a 9000€, 100km de autonomia e como a grande maioria dos condutores anda sempre sozinho os dois lugares chegam e sobram, de salientar também que praticamente todas as famílias têm dois carros, por isso utiliza-se o de combustão para viagens mais longas.

    • Ruy Acquaviva says:

      Você está absolutamente certo. Essa preocupação é mais um mito a ser esclarecido.
      Em primeiro lugar não há a necessidade de trocar todo o pack de baterias caso haja alguma perda de desempenho. Os packs são formados por unidades menores (Um Tesla tem quase 8 mil unidades de bateria no formato 18650) e o aparecimento de um defeito em uma dessas unidades não deveria implicar na troca de todo o pack.
      Digo que não deveria porque a indústria pode muito bem usar seus infames truques de obsolecência planejada para forçar a troca de um componente maior que apresente defeito em apenas uma de suas unidades. É o que acontece com as baterias de computadores portáteis que possuem entre dois e cinco baterias 18650 e um controlador. Na maioria das vezes apenas uma ou duas baterias ou então o apenas o controlador apresentam defeito. Ficaria muito mais barato substituir essas peças, mas elas são vendidas em packs (desculpem o anglicismo, mas acho que usar o termo aportuguesado “pacote” pode tornar o texto menos claro devido à praxe de se usar o termo inglês) fechados para aumentar o seu custo e o lucro das empresas. Por esse motivo encontra-se com relativa facilidade grande número de baterias 18650 em boas condições, oriundas de sucata de portáteis.
      É um vício da indústria em geral e não dos veículos elétricos. Já tive oportunidade de citar aqui um caso que presenciei onde uma batida leve em um Fiat 500 aqui no Brasil levou ao sucateamento do carro porque a coluna de direção, peça que havia sido atingida e que está desnecessariamente integrada a outros componentes, custava o valor do carro inteiro.
      Então, parabéns, você colocou muito bem esse 11º mito para ser debatido.

      • Louro says:

        @Ruy Acquaviva
        Relativamente a essa situacao do Fiat 500 tens de vir para o UK entao, a minha mulher em 2006, bateu com o seu BMW M3 E46, o carro na altura com 3 anos de vida foi dado como perdido pela seguradora porque o custo do capot, uma optica Xenon + guarda lamas e parachoques frontal era mais do que 50% do valor do carro.
        Como ela gostava do carro compramos o carro a seguradora por £600, mandamos reparar numa oficina fora da BMW e metemos o carro novamente na estrada.

  2. Jaquim Zé says:

    Mito 11: Manutenção barata

    • Ruy Acquaviva says:

      Isso não é um mito. Basta ver o número de peças que um carro elétrico tem em relação a um automóvel convencional a combustão. E a intensidade do desgaste dessas peças. Não há a necessidade de óleo lubrificante no motor nem no câmbio (e nem há caixa de câmbio). Se o elétrico tiver motor nas rodas nem transmissão há para se desgastar. Não existe sistema de arrefecimento do motor, não há necessidade de subsituição de velas (nem seus cabos), filtro de óleo, filtro de ar, filtro de combustível, não tem bomba de combustível para quebrar. A manutenção é brutalmente mais simplificada e o número de itens de substituião regular absurdamente menor.
      Claro que o termo “barato” depende de quem faz o preço. Eu posso perfeitamente pegar um carro elétrico cuja revisão tem uma pequena fração dos itens de revisão de um carro a combustível e cobrar o mesmo preço ou até mais. Mas aí não é uma questão da tecnologia, mas de desonestidade do prestador de serviço.

      • Sujeito says:

        É mito sim senhor. Às vezes é verdade e às vezes não é.

        O número de peças aumenta os pontos de falha mas também aumenta a facilidade de reparação e consequente preço da mesma.

        Pela mesma lógica, a manutenção dum amplificador digital deveria ser mais barato que um analógio por ter menos peças. Exceto que não é, na maioria das vezes. Depende do que se estraga.

        • Louro says:

          @Sujeito,
          Está a falar de coisas completamente diferentes.

          Com um carro a combustao de X em X km tem de trocar determinadas coisas que foram referidas, tais como velas, oleo, filtros, manutencao de caixa de velocidades e por aí fora coisa que nao existe nos eletricos.

          Logo, sim manutencao é muito, mas muito mais barata.

        • Ruy Acquaviva says:

          “O número de peças aumenta os pontos de falha mas também aumenta a facilidade de reparação e consequente preço da mesma.”

          Dificilmente eu leio um absurdo tão completo quanto este que você está proferindo. É um completo disparate. O maior número de peças DIFICULTA o reparo. Você já abriu um motor a explosão? Tenho certeza que não, senão jamais falaria uma insanidade como essa. Se uma bronzina, que é uma pequena peça de bronze, menor que um cartão de crédito, que fica entre o virabrequim e a biela se danificar, você precisará desmontar todo o motor em um procedimento complexo com uma enorme quantidade de etapas e um custo altíssimo. Sem falar na necessidade de retífica tanto do virabrequim quanto da biela. Já desmontou uma caixa de câmbio para substituir um anel sincronizador danificado? Sabe o quanto isso é complexo e custoso? Tudo pelo defeito de uma peça de metal menor que uma pulseira.
          Tanto a bronzina em si quanto o anel sincronizador não são caros, mas a mão de obra, os lubrificantes, as juntas e a retífica das peças em contato são. E assim como dei dois exemplos poderia citar centenas de outros.
          Para seu próprio bem nunca repita uma coisa dessas porque se for ouvida por um engenheiro, um mecânico ou qualquer um que tenha a menor noção do assunto você vai virar motivo de chacota.
          E por sinal em eletrônica menor número de peças representa SIM menor preço. Por isso mesmo que os componentes discretos (transistores, capacitores, resistores, etc) de um circuito são integrados em uma pastilha de silício que recebe o nome de circuito integrado e barateiam os dispositivos eletrônicos justamente porque uma só pastilha substitui uma grande quantidade de outros componentes. Se um microprocessador moderno, com milhares de milhões de transistores fosse substituído por transistores discretos, seu custo seria estratosférico e a manutenção praticamente impossível.

  3. Jaquim Zé says:

    Mito Número 11 – Manutenção barata

    • Louro says:

      Manutencao num carro a gasolina/gasoleo,
      – Mudar oleo,
      – Mudar liquido de refrigeracao,
      – Mudar filtros de gasolina/gasoleo,
      – Muldar filtros de oleo,
      – Correia/Corrente de distribuicao,
      – Injectores,
      – Filtro de ar,
      – Pneus,
      – travoes,
      (Acho que nao me estou a esquecer de nada).

      Manutencao num eletrico,
      – Verificar o(s) motore(s), que com muito menos pecas moveis dá menos problemas e tem menos coisas para trocar.
      – Eventualmente trocar o fluido de refrigeracao de baterias (quando se aplica)
      – Trocar pneus
      – Trocar travoes (que se desgastam muito, muito muito menos que num carro convencional) (O meu model S 2014, trocou travoes recentemente pela primeira vez já com quase 300 mil km).
      – Baterias, no meu caso, um Model S de 2014, está com mais de 300 mil km percorridos, sem qualquer problema e com a bateria ainda acima dos 80% do total de carga).

      É a vida.

      • Luis carreira says:

        Será que é mesmo só isso que mudas nessa coisa a pilhas??? se calhar ha mais coisas em comum que te estás a esquecer como filtros de habitáculo, e lubrificantes que te esqueces de mencionar….

        • Louro says:

          Nao tens filtros de habitaculo nos outros?

          Nos eletricos, quais lubrificantes?

          • Alfie says:

            Continuas a mudar os filtros de ar no habitáculo, o lubrificante das portas, o lubrificante das fechaduras, a água do limpa vidros, a eventual troca da bateria de 12volts para a iluminação e equipamentos de som e quejandos, o óleo dos travões.
            As baterias actuais não são lubrificadas, e parece-me que não virão a ser.
            Juntamente com a lista de @louro parece-me estar completa a lista da manutenção.
            A lista de substituição em caso de avarias é coisa completamente diferente.

          • Louro says:

            @Alfie,
            As baterias não são lubrificadas mas são refrigeradas a líquido(no caso dos Tesla e alguns modelos de outras marcas).

            De resto, todos os itens que disse são comuns, e continua a ter menos nos elétricos.

            As baterias de 12v, nos elétricos não existem.

          • Alfie says:

            @Louro sugiro que informes junto de pessoas competentes no assunto acerca da quantidade e tipo de baterias que os carros electricos têm. Depois poderás vir aqui discutir o assunto. Fica no entanto com a garantia de que os carros eletricos têm uma bateria de 12v para alimentar as luzes e os equipamentos como rádio. Não tenhas medo de aprender

        • rikardo pereira says:

          metam uma coisa na cabeça.. os eletricos vieram para ficar .. como tudo, os primeiros vai ser sempre os “prototipos” para se ir melhorando..

          se nao explique la porque é que estes ultimos anos os carros baixaram as cilindradas ? e aplicaram turbos ? 0.9 cc com turbo a gasolina por exemplo.. ?
          porque será ?

          porque nao continuam como antigamente ? carburadores ?

      • ahramis says:

        E componentes da suspensão direcção, chapa e pintura… para além de outros? Há que ser objectivo…

        • Louro says:

          Suspencao é igual a qualquer outro.
          Chapa, é igual a qualquer outro,
          Pintura, os eletricos nao tem tinta especial,

          Mais desconhecimento.

          • ahramis says:

            Apetece me rir… Afinal, há mais encargos do que aqueles que mencionou… Enfim

          • Louro says:

            @ahramis,
            Encargos esses que sao exactamente iguais aos de qualquer outro carro equivalente.

            Logo comentarios um bocado parvos a tentar ver se consegue ter razao e esconder o seu obvio desconhecimento.

            Aconselhava que em vez de tentar arranjar argumentos absurdos, deveria de se sentar, relaxar e aprender com quem sabe(quem tem carros eletricos neste caso).

      • Trupe says:

        Vocês tem de fazer contas, o modelo s é muito mais caro que um carro a combustão. Mesmo fazendo o dobro das manutenções que um carro a combustão faz em 10 anos, não chega para pagar a diferença.
        Não levem a mal, eu até sou apologista dos elétricos, mas dar a entender que neste momento são melhores, mais poupados, mais económicos e melhores para o ambiente, é enganar o povo.
        Um dia lá chegaremos, e esse dia está para perto, mas não é hoje.

        • Rodrigo Da Silva says:

          mas ‘e obvio que os carros electricos sao melhores, sao mais poupados, mais economicos e melhores para o ambiente. Nao ha nenhum engano nessa afirmacao.

          Ate gostava de saber como nao sao melhores, mais poupadas, mais economicos e piores para o ambiente.

          Qualquer tecnologia nova ‘e cara no inicio.

        • IonFan says:

          Um Model S é mais caro do que um carro a combustão? Dê ai um exemplo de um full size sedan a combustível com 700cv que custe menos que 100.000€. Temos que comparar carros dos mesmos segmentos e prestações.

          • Infinity says:

            Por 70.000€ pode-se comprar um Mercedes E300 híbrido a gasóleo novo. Não tem 700cv nem a mesma performance é verdade (também não estou a ver a fazer sprints dos 0-100 em todos semáforos ou la se vai a autonomia e basta 5 minutos para encher o deposito para mais de 1000 Km), mas para a vida do utilizador comum serve perfeitamente, além que a qualidade de construção da Mercedes é muito superior para um veiculo de 100.000€. Logo pelo menos 30.000€ de diferença para manutenção e combustível ainda vai sobrar dinheiro ao fim de uns anos

          • rui says:

            o model 3 é mais barato que os 70000€ do E300

          • Infinity says:

            @rui, sim, mas não é a combustão, nem do mesmo segmento

          • Sujeito says:

            Ele falou dum carro normal, veículo de transporte do cidadão comum.

            Carro de 700 cv não é o carro do cidadão comum.

          • Louro says:

            @infinity,
            Pois, nao tem a mesma performance.

            Logo, nem mesmo o E300 hibrido serve.

            Tive uma Class E63 AMG que troquei por um Model X e posso garantir que o Model X é bem melhor!

          • Louro says:

            @Sujeito,
            Depende do que estiveres a falar ou de onde estiveres a falar.

            Para mim é comum um carro com 500 ou mais Cv, no meu trabalho o carro mais barato (no momento da compra) entre os funcionários é um Model 3 Performance que é o terceiro ou quarto carro da pessoa em questao.
            O que tem menos cavalagem é esse mesmo ou o meu Model S 85D com mais de 518Cv.

          • Infinity says:

            @Louro, nem todos tem poder de compra para um E63, e apresentei uma alternativa económica que não seja puramente eléctrica, se fores pela performance tens que por de lado os consumos. A Tesla ter melhor qualidade de construção que a Mercedes ou BMW, para um carro de 100.000€ a Tesla deixa a desejar em termos de qualidade face a BMW ou mercedes do mesmo valor.

            Logo por menos dinheiro é possível ter uma melhor alternativa ao Tesla sem os inconvenientes de espera de carregamento. Além de que se precisares do carro para uma emergência, bem podes esperar que carregue primeiro

          • Louro says:

            @Infinity
            Ou seja tens de comparar com um Corsa e, que custa a volta de 15/20 mil.
            Mesmo assim fica mais barato.
            Tu é que estavas a comprar um carro de 60k não fui eu.

            @King Banido
            Estao na mesma fasquia de preço e performance.

            Quanto custa um motor para uma e63, sabes? Eu troquei o motor num m5 ao abrigo da garantia e era mais de 20 mil euros.
            Estamos a falar de um carro na altura com pouco mais de 1 ano.

          • Infinity says:

            @Louro

            Estou a comparar segmentos, e por uma fracção do custo do Tesla tens melhor qualidade de construção sem as desvantagens dos eléctricos. Mas a ir para os 100.000€ já tens o classe S que é um segmento a cima do Tesla e em termos de qualidade, mesmo o modelo mais básico é de longe superior

          • Louro says:

            @Infinity
            Nao, nao estás, nao tens nenhum Class S a fazer dos 0-100 em menos de 3 segundos por 60k, alias nem tens mais nenhuma marca a fazer isso.

            Explica lá quais sao as desvantagens de um eletrico?

          • Infinity says:

            @Louro

            Os carros não são só dos 0-100, ou és daqueles que em todas as paragens tens que fazer dos 0-100 em 2.4s ou então ficas chateado.

            Claro que nem mesmo o S65 não faz 0-100 em menos de 3 segundos.

            Tempos de carregamento e claro tens que ter algum cuidado na condução, senão tens que voltar a carga mais rápido.

            por 60K consegues no geral um melhor carro com melhor qualidade de construção e materiais.

        • Louro says:

          Vamos lá ver entao, porque nao podes comprar um carro de uma gama com outra completamente diferente isso seria o mesmo que dizer que o clio do meu vizinho era melhor que o meu M5 pois a diferenca de precos dos dois dava para pagar manutencoes do clio para o resto da vida dele. ( que dava).

          Para comparar coisas, tens de comparar alhos com alhos, batatas com batatas.

          Mostra aí um carro a combustao, com a mesma performance e extras que um tesla e que seja mais barato.

          • King Banido says:

            Louro, vai dormir que a tua defesa da Tesla tá fraquita…

            Model S = sedan
            Mercedes E300 = Sedan/Carrinha
            Não estão no mesmo segmento? Potencia pode não ser a mesma, mas é o segmento certo.

            Vai la puxar durante 30 minutos no teu Tesla ao maximo… ups, acabam as pilhas antes e levas 30 minutos para carregar, cá em Portugal. Já num carro a combustão, vais a 200 a mais de 30 minutos e quando tens de abastecer, demoras 5 minutos.

            Daqui a uns anos é sem duvida possivel ser tudo electrico, hoje em dia, por mais que voces defendam a poupança, a manutenção(Se tiveres de trocar as pilhas ou motor até vendes os rins para pagar), o carro electrico hoje em dia é mais caro.

          • Louro says:

            @King Banido
            Ah, tem uma versao carrinha já nao é a mesma coisa.

            A sério?

            Quanto ao puxar, a minha E63 se andasse a puxar por ela fazia médias de mais e 20l/100… num depósito de a volta de 60 litros, ias mesmo fazer muitos km.

            Quem é que é o inconsequente que vai a 200km/h numa viagem? Sabes o que é o código da estrada?

          • King Banido says:

            Claro, e tu compras M5 e C63 para andar a 120… Es mesmo engraçado.

            Eu tenho um cupra que não é nada de especial e não consigo andar a 120… quanto mais um M ou um AMG…

            Quem compra carros com 200CV não é pa andar a seguir o codigo da estrada, senão porque raio, gastas 60k num carro? um Kia de 10k não chega pa ires a 120!? Queres mais luxo, então um A3 de 30k não chega? Ou um Class A/C por 30k?

            Desculpa, mas atualmente não consegues convencer nimguem… Só mostras que te tas a armar em bom, nada mais… Até porque o Tesla dos 0-100 vence qualquer um, e depois disso? Onde anda o pulmão do gigante Tesla que perde com carros de segmento inferior?
            Já para não falar de que enquanto tas a carregar o teu carro, eu já tou quase a chegar ao destino, pois não precisei de ficar 30Min na melhor das hipoteses, à espera de abastecer.

            E ja agora, vens de peito cheio falar, quando nem sequer tas no teu pais… Ao menos eu tenho um cupra nacional, pago com o dinheiro de Portugal, não precisei de emigrar para o UK. Quando souberes o que é realmente a realidade Portuguesa, terei todo o gosto em ouvir-te, agora quando tás num pais “riquissimo”, com as condições suficientes para qualquer um andar de carrão, não tens moral para vir falar.

          • Louro says:

            @King Bandido,
            Só agora vi o teu comentário, e só vou responder a uma parte.

            Nem toda a gente que tem carros com mais potencia anda na estrada sem respeitar o código e as velocidades.

            Isso é a mentalidade mesquinha Portuguesa de quem nao tem dinheiro para mandar cantar um cego e que se se apanhasse com um carro com mais potenica matava meio mundo.

            O pessoal que anda aí de Ferrari e afins a curtir os carros na estrada acabou de se rir de ti.

            Cresce rapazito.

        • Ruy Acquaviva says:

          Os primeiros telemóveis eram muito mais caros que os telefones fixos. Hoje a maioria das pessoas tem um telemóvel e muitas não tem telefone fixo em suas residências.
          O Tesla modelo S é mais caro que qual carro a combustão? O modelo S é um sedã de luxo, qual é o sedã de luxo à combustível, com os mesmos equipamentos e a mesma potência do model S, que é muito mais barato que ele?
          Claro que tem o fator “hype”. A Tesla é uma barca muito comentada. É de se esperar que seus produtos tenham uma sobrevalorização em função da marca, de uma forma semelhante à sobrevalorização dos produtos da Apple. Mas isso não tem nada a ver com a tecnologia da tração elétrica e sim com efeitos de marketing.

          • Sujeito says:

            Nem Tesla nem Apple têm sobrevalorização da marca. Isso sim, é mito.

            Se acompanhares as contas deles, e dos outros, percebes que operam no standard da indústria. Isto quando as pessoas fazem uma análise séria e não apenas “HP de 700 euros vs Macbook Pro”.

            Isto para a Apple, porque a Tesla é um mistério a muitos níveis. Para o bem e o mal.

          • Ruy Acquaviva says:

            Então os produtos Apple não são mais caros que os seus equivalentes de outras marcas. Não há “hype”, as pessoas não ficam horas em filas para comprar as novidades. Basicamente as marcas não tem influência, as pessoas compram os produtos pelo seu valor de uso e não pelo valor de mercado. É isso que você está falando?
            Bom, cada um que olhe em volta e veja se o mundo em que está vivendo corresponde ao mundo fantástico que você descreve. Pessoalmente eu gostaria que o mundo fosse desse jeito. Só que não é.

          • King Banido says:

            Ruy, Ja tive um iphone7, comprei mal saiu e agora tenho um Xiaomi Mi9T.

            A minha experiencia diz que se pagas 600/700€ por telemoveis ranhosos, então os da apple valem todo o dinheiro que custam. Noto tanta diferença a nivel de Hardware/Software… O Iphone é um aparelho muito bem construido e que usa bons materiais, as restantes… O Mi9T saiu o ano passado, a nivel de hardware é superior ao Iphone7 e o software, sendo MIUI11 tá muito parecido ao IOS, mas não é a mesma coisa…
            Acho que a marca está sobrevalorizada, mas percebo perfeitamente o preço pedido, assim como entendo o da Tesla.
            São pioneiras e são inovadoras, isso pagasse… Eu não compraria um Tesla, nao acho que seja um automovel bom para os dias de hoje em Portugal, mas quem sabe se daqui a uns anos ja não estará tudo tão mudado…

  4. Pedro says:

    Pessoalmente preocupam-me mais os custos com a bateria e a manutenção. O artigo menciona que em assistência em viagem, os prestadores de serviços da dita assistência já estão preparados. Mas os mecânicos que estão habituados a trabalhar com combustão? Digo isto porque paranoicamente falando, um carro eléctrico pode passar pelo mesmo tratamento que os computadores inicialmente tinham respectivamente à garantia, já que, e digo isto mal informado, existem poucos mecânicos fora das marcas com capacidade para fazer a dita manutenção. Vai ser uma boa época para as marcas em termos de manutenção xD

    • Louro says:

      Neste momento a grande maioria dos eletricos que circulam ainda sao novos, pelo que obviamente que vais a marca para fazer manutencao.

      No caso do resto, necessitam de muito menos manutencao, por isso as idas ao mecanico sao poucas ou nenhumas por muitos muitos km.

  5. Pedro Rodrigues says:

    Como ex-utilizador de um carro elétrico sou capaz de falar bem sobre o assunto.

    Mito #1: Colocar o “Hyundai Kauai Electric” como referência é um absurdo. Têm noção do custo do mesmo a um utilizador final?

    Mito #2: A existência de locais de carregamento tem vindo a aumentar, da mesma forma que o número de EV’s assim como os “TVDE’s EV’s, o mesmo se passa com a potência disponível. Ninguém tem dúvidas disso. Têm noção quanto tempo tenho de carregar para um carro para ter os 482 km de autonomia mencionados? Quantos postos DC temos disponíveis em Portugal? Quantos postos AC a 22Kw temos? (públicos)

    Mito #3: O português tipicamente compra um veículo classe B, ou C. Infelizment já têm dificuldade em ter capacidade financeira para suportar os custos iniciais – a manutenção é um custo posterior… É a nossa realidade. Tem de haver uma noção de ganho aquando da compra e não no acumulado a 4 anos..

    Mito #4 … #10 : não mitos

    A importância dos carros elétricos na nossa sociedade não deverá ser descurada. Têm impacto, no entanto há que tem em considerações diversas variáveis e comparar o que é comparável. Existe um longo percurso de evolução. Acredito que o futuro passará, também, pela utilização deste tipo de tecnologia, no entanto lamento que não haja independência na exposição deste tipo de artigos.

    Deveria haver um disclamer a mencionar que o artigo, ou é traduzido, ou é patrocinado.

    • Vítor M. says:

      O artigo foi lançado pela marca e partilhado para a imprensa. Não sei se eles o traduziram.

    • Louro says:

      mito#2,
      No meu caso, menos de 1 hora e estou pronto para mais outros 500km.

      Se carregar em casa, deixo o carro a carregar na garagem durante a noite, de manha… 500km… 😉

      • King Banido says:

        Bem pelos teus comments… Tu tens uma garagem de luxo! É M5, M6, Teslas… Que mais tens ai em casa? O Taycan ja chegou!? 😀

        • Louro says:

          @King Bandido,
          Nao tenho garagem nenhuma de luxo, tenho carros normais tal como quaisquer outros carros, o valor deles apenas reflectem aquilo que eu trabalho.

          Nunca tive nenhum M6, mas tive um M5 E60 que troquei pelo model S em 2014 e que ainda hoje tenho.

          Troquei uma Mercedes E63 AMG de 2016 por um Model X P100D

          Por acaso o Taycan já ia, apesar de que nao sou muito amante da Porsche.

  6. Todrr says:

    Isto é típico pplware num dia diz-se uma coisa, é na outra vai se contradizer. Ou seja, no outro dia disse que trocar a bateria do carro quastava 24k de um Nissan acho eu, e agora diz que os custos de manutenção são mais baixos…. Sim são mais baixos até se chegar a bateria

    • hsff says:

      O que importa não é a verdade é a mensagem que se quer passar.

    • José Pedro Sousa says:

      Entretanto a Nissan já veio corrigir e repôs o preço original

      • ahramis says:

        Foram obrigados, porém no novo “preço” não estão incluídos a mão de obra, instalação e configuração, pois que o preço anunciado pela Nissan é o preço de venda ao balcão de peças… Outro pormenor, ao preço final acresce, obviamente, IVA. Em termos finais, a conta não anda longe do valor inicial. Uma vergonha!

        • Louro says:

          Se ao invés de tentar comprar o mais barato que podia para o seu trabalho, se ele tivesse investido mais uns trocos talvez nao tivesse problemas.

          Da mesma forma como nao vais comprar um Corsa 0.9l para fazer de taxi, também deviam de ter sensibilidade para nao comprar um Leaf para o efeito.

    • Miguel Silva says:

      Comentário típico de alguém desinformado. 1) saiu uma notícia de um caso específico de um cliente que lhe foi apresentado um orçamento de 24k para um carro uber que não tinha uma utilização normal 2) saiu outra notícia sobre o novo preço da nissan por menos de metade do valor para a substituição total da bateria (ponto muito importante a parte do total, há marcas a fazer substituição apenas do módulo danificado) 3) a bateria não é propriamente uma manutenção, é uma peça normal do funcionamento do carro como um motor a diesel, numa utilização normal as baterias podem durar o equivalente ao tempo de vida de um carro de combustão. Se necessitar de substituir a bateria, de qualquer das formas, estará em melhores condições para aguentar a mesma quantidade de km do que um carro a combustão. 4) é um erro comparar casos específicos e generalizar sem conhecimento de causa.

      • Todrr says:

        Pois eu ainda tenho vida pessoal e não ando a ver todos os artigos que soa postados na Internet, e os teus pontos não fazem sentido nenhum, a bateria é uma peça do carro, portanto vai ser preciso mudar e o custo é que no fim estraga tudo…

        • Louro says:

          Sim eventualmente vais ter de a trocar, no entanto por uma prespectiva de custos, o que poupaste ao longo do tempo que já usufruiste do carro dá para pagar a bateria e muito mais.

        • Sujeito says:

          A substituição das baterias depende da qualidade de preservação que a marca está disposta a colocar no modelo.

          É isso que toda a gente parece estar a esquecer.

      • Infinity says:

        Então qual é a utilização normal de um carro eléctrico ou combustão? é ficar parado a apanhar pó? Os carros são para andar, se ao fim de 2 anos que foi o caso da Nissan, que culpa tem o cliente? Ia arrumar o carro quando fizesse os 160.000 Km?

        • Louro says:

          E os carros a combustao que ao fim de 1 ano tem de trocar de motor?

          Eu tive um, a marca nao queria cobrir por garantia.

          • Infinity says:

            Se calhar não trataste nem o carro

          • Louro says:

            @Infinity
            Claro que o problema poderia ser eu, da mesma forma que secalhar o outro do Leaf também nao tratou bem do carro, por isso é que teve de trocar as baterias tao cedo.

            De qualquer maneira, depois de alguns argumentos a BMW lá decidiu assimir a subsituicao do motor, no valor de mais de 20 mil euros, motor esse que depois fez mais quase 300 mil km e segundo a matricula ainda circula.

            Na ultima inspecao tinha 280 mil milhas, bem mais de 450 mil km percorridos, muito provavelmente com o mesmo motor.

  7. Miguel Silva says:

    Quanto custa um eletrão? E quando custa transportar um eletrão de Lisboa até ao Porto?

    • paulo g. says:

      De certeza menos do que transportar 1l de “gasolina” desde 1 000m de profundidade, transportá-lo, refiná-lo e levar até ao sítio…

    • Louro says:

      Depende do tamanho do eletrao e do peso do mesmo.

      Se o eletrao for constantemente ao Mc com os amigos e nao tiver cuidados básicos de saúde até pode ser um desperdicio de dinheiro transportar o eletrao de lisboa ao porto, pelo que um eletrao que nao seja saudável já se sabe que terá um tempo de vida ultil muito baixo.

      É com cada pergunta. a sério?

  8. Joao Pedro says:

    Cada vez mais se nota um propaganda por trás dos artigos da pplware. Sem dúvida que a autonomia é uma preocupação e outra a manutenção e claro as benditas baterias que são tão baratas que os condutores destes mesmos carros têm na sua grande maioria acordos de manutenção devido ao medo da manutenção do carro como das baterias vicio das mesmas (que existe) e preço da troca das mesmas. No fundo uma tecnologia que ainda está por provar a poupança que tanto vendem já que diariamente existe a tal poupança mas quando chega a manutenção da viatura já o tema muda de figura.

    • Vítor M. says:

      Bom dia. Propaganda? Só porque o que foi sugerido por uma marca não vai ao encontro da sua ideia? ÓH… se dissessem mal dos elétricos já era tudo espetacular? 😉

      Vá lá, seja justo na apreciação dos factos. Para nós é igual ao litro que este mitos sejam explicados ou comentados pela Hyundai ou pela Tesla, Renault ou outra qualquer. O que importa é o conteúdo e perceber quem desconhece efetivamente esta nova realidade. O João mostrou que não conhece e é legítimo, é algo noivo. Só não esconda isso atrás de uma acusação falsa 😉

      Cumprimentos João.

      • Joao Pedro says:

        Caro Vítor,

        Não me escondo numa acusação falsa. Apenas acho como a maior parte das pessoas que comentaram a notícia que há pontos importantes que não são tocados na notícia. E daí dar uma ideia possivelmente errada não descarto isso. Mas por favor não vendam a ideia dessa economia milagrosa porque se essa economia fosse como a vendem não havia uma maior adesão nos utilizadores de carros eléctricos em contratos de manutenção.

        • Vítor M. says:

          Lá está, essa parte, a de mostrar o que eventualmente poderia faltar, é que deveria de forma útil passar para o seu comentário. Acusar de ser propaganda não é correto, só porque o que ali está descrito não vai ao encontro das suas ideias. Correto é discursar e argumentar, aqueles são os pontos de uma marca que está no mercado, mas pode ser contrariada, tem é de haver argumentos válidos.

          Seguramente poderá trazer algo de útil.

          Cumps.

    • Rodrigo Da Silva says:

      Se nao queres acreditar nos factos ‘e logo propaganda n’e?

      Os carros electricos sao superiores aos carros de combustao em quase tudo. E a restante parte do ‘quase tudo’ so vai melhorar com o tempo. Incluindo o preco da eventual troca das baterias.

    • Louro says:

      A questao da autonomia é a que menos percebo,

      A maioria das pessoas faz a volta de 100km por dia, o que na maioria dos eletricos dá para praticamente uma semana, e mesmo em viagens maiores que a autonomia do carro, a maioria anda com autonomias acima dos 300km, para fazeres 300km, mesmo em auto-estrada demoras a volta de 3 horitas.
      Se calhar era uma boa ideia parar por uns 30minutos até uma hora para descansar antes de prosseguir viagem, enquanto isso, é só meter o carro a carregar.

      • IonFan says:

        100km!? A média em Portugal deve andar por volta dos 30kms… Eu faço 100~120kms por dia e já me considero um caso extremo.

        O mais engraçado é ver que o mesmo tipo de pessoas que acha que 500kms de autonomia não são suficientes, é o mesmo que os que não acreditavam que o outro que já fez 1.000.000km fazia 400km por dia…

        • Louro says:

          Sim eu estava a atirar para cima, é a mesma coisa que um conhecido meu que como argumento para isso me dizia que nao havia um unico eletrico no mercado que fizesse Portugal de um lado ao outro sem ter de parar para carregar… yah…

          Primeiro quem é que faz o país de um lado ao outro todos os dias?
          Segundo quem é o inconsequente que faz o país de um lado ao outro sem parar para descansar?

          Em média era capaz de fazer os tais 400km, nao fazia era 400km todos os dias.

          • King Banido says:

            Eu sou dos que faz 30k por dia, mas dai a vir comprar um electrico de 60k só pa me armar em bom?

            Está mais que provado, que o tema da poupança de combustivel é uma autentica bullshit, perante estes 30km… O que gastas num carro a combustão apos 8 anos + o valor do carro, nem chega perto do Tesla + o seu combustivel.

            É verdade que nao faço viagens todos os dias, mas quando as faço, gosto de ir avontade e não a 100, com medo de as pilhas acabarem até lá e ter de passar mais de 1h a carregalas… Se acham que gastar 60k num carro, para poupar 80€ por mes é uma grande opção… Então desculpem, mas parem de mandar dinheiro ao lixo e deem-me antes a mim LOL

          • Louro says:

            @King Bandido,
            Um amigo meu emigrado nos EUA faz uns bons anos uma vez em conversa comigo acerca dos Portugueses e da sua mentalidade disse o seguinte:

            Se tiveres um Portugues na paragem de auto-carro a espera do aut-carro para ir para casa depois de um dia de trabalho, e passar um magnata numa limusine ou num carro de luxo, a primeira coisa que ele pensa é “Ladrao filho da ****, um dia ainda haverás de ser como eu”.

            Se tiveres um Americano na paragem de auto-carro a espera do aut-carro para ir para casa depois de um dia de trabalho, e passar um magnata numa limusine ou num carro de luxo, a primeira coisa que ele pensa é “Nao sei como fizeste para poder, mas um dia ainda haverei de ser como tu”.

            Isto é algo que está na raiz dos Portugueses, atirar para baixo, Portugueses nao querem ser melhores, querem que os outros sejam inferiores a eles.

            O teu comentário onde dizes “dai a vir comprar um electrico de 60k só pa me armar em bom?” é um bom exemplo disso.
            Para ti, alguém que tenha possibilidades de comprar um carro que tu aparentas nao poder comprar é para se armar em bom, nao é porque gosta, porque pode, é porque quer parecer superior e tu como nao queres, é por isso que nao compras um também.

            Quando se compara, tem de se comparar coisas iguais ou pelo menos similares.
            Eu tinha um M5, troquei por um model S, sim poupo dinheiro.

            Eu tinha uma Mercedes E63 AMG, troquei por um model X, sim poupo dinheiro.

            Se fico rico com o que poupo? Nop, nao fico, se me aprás fazer parte desta revolucao e de carros mais limpos, faz.

          • King Banido says:

            Nem tudo tem a ver com inveja meu caro, falo por mim, que felizmente tenho uma vida que muitos jovens sonham em ter, nada de especial, mas poder andar de cupra e receber 3x o ordenado minimo, para um puto de 25 anos sem faculdade… Tudo com o meu suor, não com a ajuda dos papás. Não se trata de inveja 😉

            Para mim, trata-se de saber gastar bem o dinheiro, coisa que quem compra um electrico neste momento não o sabe fazer e perante as justificações, está mais do que provado que é só para se armar em bom. Por 60k vais buscar quase um RS3, ou um bruto mercedes/bmw, mas nãooo, tem de ser o Tesla 🙂

            Gostas de ser o rato de laboratorio da Tesla? Força !! Daqui a 10 anos não chores, seja pela manutenção acima de 20k ou seja por ninguem oferecer mais de 20k pelo teu Tesla.

            Eu até podia ir buscar um, não a pronto, mas podia. Agora pergunto, porque razão, iria eu meter a corda ao pescoço, por um brinquedo desses? Não me deixo ir pelas massas, essas que testem bem os produtos, reportem os problemas todos e a marca que os resolva, no entanto, as massas pagam pelos novos desenvolvimentos :=)

          • Infinity says:

            Carros mais limpos?!? Só rir. Polui-se mais só na produção das baterias que carros de alta cilindrada a andar diariamente, logo de limpos não tem nada

          • Louro says:

            @King Banido
            So a tua vontade de te defenderes com o que tens ou ganhas mostras bem aquela dorzinha incomodativa.

            Um cupra? O que é isso? Um carrito com motor de tirar água?

            3x o salário mínimo? Achas 1800 euros alguma coisa que se veja? Suficiente para ir buscar um carro de 70k?lolol
            Se não gastasse um tostão do teu salário demoravas mais de 3 anos so para o pagar.

            Eu troquei um m5 e uma e63 por tesla, estou em todo contente e não é para me armar, pois já passei a idade disso.

          • King Banido says:

            O que te incomoda é ver o quão nabo foste, em cair na cantiga da Tesla… Mas se tas feliz, ainda bem 🙂

            Meu caro, pela conversa já es um cota de pelo menos 40 anos.
            Ja viste a infantilidade do teu comentario? Comparares-te a um puto de 25 anos que ainda tem pela frente, outros 15 anos até ter a tua idade?

            Bem feliz tou eu por andar de cuprita aos 25! Nao foram precisos ter 30 anos para ir buscar algo bom… Mas pronto, o que interessa é ter no presente e pelo menos já podes desfrutar de algo bom 🙂

            Se disseres que ja andavas em grandes carroes, antes dos 30, ou emigraste ou os papas tem muita guito, se é que alguma vez andaste num “cupra” aos 25…

          • Louro says:

            @King Banido
            Eu percebo que para quem acha que um Cupra é um carro do caracas que tenha dificuldade em perceber o que sao carros em condicoes.

            Nao andei num cupra aos 25 porque nao haviam cupras na altura, e e?

            Mas posso dizerte que com 23 , ainda vivia e trabalhava em Portugal, o que conduzia no meu dia a dia custou 47 mil euros (sim já havia Euro na altura), e nao, nao foram os papás que pagaram.

  9. Rui says:

    A seguir a pergunta #1 e #2 devia estar a pergunta: “Está preocupado com o tempo que demora a recarregar a bateria?”.

    • Nonnus says:

      E na sua opinião quanto tempo leva a carregar a bateria? É mais um mito.

    • Louro says:

      As pessoas devem de comprar algo que se acomode ás suas necessidades e nao ir pelo mais barato/está na moda.

      Se eu faco 200km por dia, parece ser óbvio que nao vá comprar um carro eletrico com uma autonomia de 100km.

      Se vivo numa zona onde nao há carregadores ainda, tenho de ter em consideracao que vou ter de o carregar em casa, logo tenho de colocar isso na equacao.

      É uma questao de logica.

      • ahramis says:

        Curioso… Julgava que só os eléctricos é que eram cool… Enfim, vamos ter de suportar esta tralha do lítio até à chegada do hidrogénio. Até lá, estoirem com o ambiente na América do Sul e saquem de lá a maior quantidade de lítio possível. É uma tristeza, deixaremos o petróleo para entrar noutro suplício ainda pior… Já agora, qdo a bateria chegar ao fim de vida, cada um deverá guardá-la no respectivo quintal ou apartamento, concretizando assim a sua paixão…

        • Louro says:

          @ahramis
          Deixo aqui o conselho que já tinha deixado em outro comentário acima.

          Ao invés de fazer comentários absurdos deveria de relaxar e aprendender. Pode claro colocar questoes, mas coloque como questoes e nao como afirmacoes como se tivesse algum conhecimento sobre o assunto.

          1 – os eletricos nao sao cool, isso é ideia de quem nao tem dinheiro para comprar um, o mesmo que o pessoal dizia dos iPhones e produtos da Apple, nao tenho dinheiro para comprar um entao vou dizer mal e dizer que é cool e quem os tem é só por isso.
          2 – A chegada do hidrogénio, vamos lá ver quanto tempo demora, mas até ver os carros a hidrogenio precisam de baterias logo… o argumento do litium vai já por água abaixo.
          3 – O litium de momento é reciclavel quase a 100%, no futuro possivelmente irá ser a 100% e as baterias já desgastas e que nao possam ser usadas em carros, poderao ser usadas para armazenar energia. O que manda o teu argumento por agua abaixo também.

          Como te disse, relaxa e aprende.

    • Infinity says:

      https://insideevs.com/news/385541/thanksgiving-yellow-light-tesla-supercharger/

      Quando começar aqui em Portugal vai ser lindo, vai tudo comprar tendas para dormir enquanto esperam.

      • King Banido says:

        Li um dos comments desse link e é tal e qual…
        “Low range, more charges needed and much longer charging times: while it’s already complicated for petrol cars, electric car drivers will learn the hard way.”

        Amigos electricos, Ja apontei noutros post para este problema, mas o que interessa é o presente, o futuro que se lixe! quando la chegar, logo se vê como se resolve !

  10. João Reis says:

    Mito 11 – quanto dinheiro tenho que desembolsar daqui a 8 anos quando as baterias do carro estiverem já com rendimento inferior a 75%? (tive um audi durante 20 anos e nunca troquei de motor, caixa de velocidades, nunca tive que mudar nenhuma peça importante e fiz 400 000 Km).

    Mito 12 – Qual vai ser a autonomia do carro daqui a dois anos? (Que eu saiba os carros a combustão não sofrem esse problema)

    Mito 13 – Qual vai ser o valor do carro quando o vender em 2ª mão com a autonomia reduzida a 50% da original?

    Mito 14 – Qual o tempo de carregamento do carro em casa? (tenho um amigo com um ipace que demora 72 horas dos zero aos 100, e acredito mais na palavra dele que na palavra dos vendedores, também nunca ninguém explica que, se não tiverem um carregador especial em casa os tempos de carregamento são incompatíveis com a utilização do carro)

    • Louro says:

      Mito#11 – Tenho um model S com a volta de 300k com a bateria de origem ainda e acima de 80% do total de carga. O valor que poupei em manutencao comparativamente ao M5 que tinha antes dele (tem de se comparar coisas equivalentes e nao um Model S com um clio) daria para trocar as baterias mais de 1 vez a esta altura. (carro de 2014) e já nao estou a falar de poupanca em combustivel, pois carrego deborla nos superchargers, se tiver isso em consideracao possivel que pudesse trocar de bateria a cada 2 anos e mesmo assim ainda estaria a poupar.

      Mito#12 – O é um 75D , a marca anuncia 260milhas, eu fazia com ele novo numa carga a volta de 245milhas (aprox. 395km)
      Hoje, passados quase 6 anos e 300 mil km, devo de ter perdido uns 50km de autonomia na pior das hipoteses.
      Um carro a combustao também sofre do mesmo mal, devido a folgas, desgaste em geral ou até falta de manutencao adquada e até mesmo perda de potencia, os consumos aumentam, logo perdes autonomia.

      Mito#13 – Nao tenho por habito comprar um carro a pensar no valor que ele terá daqui a uns anos, mas sim no uso que irei ter durante o tempo que o irei ter.
      Se tiver precupado com o valor final do mesmo, há a opcao de leasing ou pura e simplesmente troco de carro ao fim de 2 ou 3 anos para nao perder muito valor comercial.
      Para teres 50% do total da autonomia, significa fazias algo muito mal e tens de vender o carro ao desbarato pois quem o comprar vai ter de comprar baterias novas, da mesma forma que terias de vender um a combustao ao desbarato porque precisa de trocar de motor.

      Mito#14 – Como dizes e muito bem, depende do carregador que tens em casa.
      Se o teu amigo demora 72horas para uma carga completa num i-pace, entao está a carregar o mesmo na tomada normal de casa, o que para além de nao ser ideal faz com que os tempos de carregamento sejam muito altos.
      Se comprou um i-pace, nao deveria de custar muito investir uns 500 ou 600 euros num carregador para colocar em casa.
      Eu tenho Tesla, tenho carregador da Tesla em casa e numa noite tenho um carregamento na totalidade, apesar de que é raro carregar os carros em casa.

      • ahramis says:

        Lê-se por aqui cada uma: “Um carro a combustão também sofre do mesmo mal, devido a folgas, desgaste em geral ou até falta de manutenção adequada e até mesmo perda de potência, os consumos aumentam, logo perdes autonomia.” Claro, até um eléctrico com falta de manutenção adequada deixa de circular. Enfim…

        • Louro says:

          É do conhecimento publico, se nao é deveria de ser que um carro com 300 mil km, consome mais do que consumia quando era novo.

          Para além disso, tem menos potencia, por razoes óbvias também.

  11. Zé Tuga says:

    Dasssss…. ainda ninguém percebeu que a culpa não são nem nunca foram dos motores e sim dos combustíveis! Quando um de combustão estiver a trabalhar a hidrogénio, termina a questão e quando as baterias tiverem a vida de 1 milhão de km e carregamentos rápidos, problema terminado também! E carros elétricos do ponto de vista de eficiência atingem os 80% com facilidade e os de combustão o acima da média atinje os 30%; Diga-se que no Pikes Peak o record foi pulverizado em quase 3 minutos por um elétrico com menos potência que o do Sebastien Loeb

    • Louro says:

      E como é que estás a pensar fazer um motor a combustao trabalhar a hidrogenio?

      Tens um deposito de hidrogenio? Ou seja uma bomba autentica.
      Geras hidrogenio a medida que o vais consumindo, para isso necessitas de energia e é óbvio que nao consegues gerar mais energia do que aquela que metes, logo nao demoraria muito até ao carro parar.
      Alternativa e que é o que existe hoje, armazenas a energia que o hidrogenio produz em baterias, e tecnicamente tens um carro eletrico mas com menos eficiencia.

  12. Cortano says:

    Opções #2, #3 e #6 não são mitos, são realidade.

    #2: Não sei onde vocês vivem… mas onde moro só tem uns 4 pontos de abastecimento, longe de minha casa, e estão sempre ocupados. Impossivel colocar carregadores na minha rua.
    #3: Não há ainda electricos baratos e a preço acessível. O mercado de usados é praticamente inexistente ainda.
    #6: Claramente que não há soluções suficientes no mercado. Atualmente o mercado até está muito direccionado para citadino pequeno, ou carro grande de passeio. Carros verdadeiramente utilitários de familia, com opções de familia, mala grande, acessibilidade ao carro de jeito e BARATOS… não há.

  13. Xnelox says:

    Não entro em modas nem experiências, as fábricas que continuem a melhorar os carros elétricos, as cobaias que patrocinam o desenvolvimento, daqui a uns anos as coisas já serão diferentes.

  14. Trupe says:

    Não vou ser eu que vou ensinar, existe muitos artigos comprovados aí para ler. As pessoas são levadas pelo marketing e ficam cegas sem verem a verdade.

  15. King Banido says:

    Para quem acha que a manutenção é barata, esper oque não chore com uma grande manutenção 😉

    Diesel é mais caro que Gasolina nas grandes manutenções, pois filtros, oleos e essas questoes mais pequenas são o mesmo preço, mas quando sefala de troca componentes do motor, ai o preço dispara imenso, fazendo com que o que se poupou no diesel, seja gasto nessa manutenção. E o mesmo se passará com os electricos… Trocar o motor/componentes ou as pilhas, vai ser um absurdo… 20k por baterias? Imagino um motor….
    Preparem as carteirinhas amigos electricos, espero que nunca tenham esse azar, mas é melhor começarem a poupar todos os meses para essa eventualidade. Se nao acontecer nada de mal, ao menos ficaram com um valente mealheiro 🙂

    • PedroN says:

      “Se nao acontecer nada de mal, ao menos ficaram com um valente mealheiro”
      Eu já levo quase 80000 Km de elétrico em 3 anos… 8000 € de poupança face a um a combustão (diferença da eletricidade face ao combustível, manutenção e IUC… contas em Excel). E o custo de aquisição foi só 4000€ superior a um a combustão da mesma gama!
      “Trocar o motor/componentes ou as pilhas, vai ser um absurdo… 20k por baterias? Imagino um motor….”
      Vê-se logo que não percebe nada de elétricos… O motor de um elétrico é das componentes mais baratas. A manutenção anual fica por 80€ na marca e as poucas peças de desgaste como os pneus e os discos de travão duram muito mais devido à travagem regenerativa. Quanto à bateria, tem em média uma garantia de 8 anos ou 160.000km (o que corresponde a 16000€ de poupança face a um a combustão). O que não quer dizer que dure apenas esses 160.000Km… Há muita desinformação sobre os elétricos, muita das vezes financeiramente propagandeada pela própria industria automóvel e energética!

      • King Banido says:

        Pedro, nao me referia a filtros e pequenos componentes… Essas peças tambem são partilhadas entre gasolina e diesel. Referia-me sim a partes grandes, blocos, pistoes, cilindros etc etc etc. Essas partes no diesel, são na maioria dos casos o dobro do preço vs gasolina.
        A questão é, já saiu algum estudo que realmente prove, que as peças do eletrico sao mais baratas? Eu nao vi nenhum… Baseio-me pela experiencia em ser uma nova tecnologia, o que por sí só é mais caro, mas posso tar completamente enganado! Menos nas pilhas… Se uma Nissan cobra 24k por baterias, nem quero imaginar uma BMW ou Tesla.

  16. Infinity says:

    https://insideevs.com/news/385541/thanksgiving-yellow-light-tesla-supercharger/

    Quando começar aqui em Portugal vai ser lindo, vai tudo comprar tendas para dormir enquanto esperam.

    • Louro says:

      Convinha teres colocado isso em contexto.

      Qualquer das formas, está descansado, geralmente os portugueses ficam contentes por andarem com um cupra… Não há dinheiro para mais

      • Infinity says:

        Há carros mais interessantes que Cupras…

        Aqui a questão é o tempo de carga dos veículos eléctricos e como é possível verificar no video não são poucos os carros a espera, se cada um levar 30min, os últimos bem podem la dormir

        • Louro says:

          Mais uma vez convinha colocares isso em contexto e nao atirar para o ar só porque sim.

          Achas mesmo que naquela zona existem assim tantos Tesla?

          Na generalidade dos eletricos disponiveis hoje a autonomia é suficiente para pelo menos 1 semana de uso da maioria da populacao.

          Isso é facto, e mesmo que fosse só suficiente para 1 dia, as pessoas vao a casa dormir, carregam durante a noite.

          • Infinity says:

            @Louro

            Comentário : 5 de Dezembro de 2019 às 10:48
            “tive um bmw M6 e60 que trocou de motor ao abrigo da garantia com menos de 50mil.”

        • King Banido says:

          Ao menos tens o teu nome no livrete do M6, M5, C63 e Teslas? É que os teus comments são tao incoerentes, que falas de boca cheia de M6 e depois ja passa pa M5… Afinal como ficamos?

          Infinity, esquece essa malta… Já tem a ideia formada na cabeça.

          Atualmente é muito bom, andar na estradinha sem ter de pagar, combustivel sem impostos e sem filas de espera, mas e daqui a 5 anos, quando o mercado Portutugues abundar de electricos? AAAAAAhhhh carrega em casa que é a solução !

          Voces electricos vão passar na pele todos os problemas, fiquem descansadinhos que está proximo o vosso destino 🙂

          • Infinity says:

            True, qualquer dia está o pessoal todo a atirar extensões pela janela para carregar os carros na rua e o preço da electricidade vai aumentar.

            Mas prontos, as marcas que vendem eléctricos é que agradecem pois ao fim de uns anos lá vão ter que gastar uma nota ou a trocar bateria ou novo carro.

            Ninguém no prefeito juízo troca um M por um Tesla…

          • Louro says:

            @King Bandido,
            Podes dizer onde eu disse que tinha ou tive um M6?

            No livrete? Sim está o meu nome, ia estar o teu nao me digas?

            Quanto ao resto, até lá, já curtimos muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.