Quantcast
PplWare Mobile

Carros elétricos! Autonomia estimada é bem diferente da real?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Justino, o Justo says:

    E enquanto a moda dos eléctricos continuar a ser isso mesmo, uma moda, assim será, respondendo ao título do artigo.

    • JL says:

      Exacto, não compre, até porque quantos mais comprarem, melhor é para si..

    • Nuno25 says:

      Moda.. Neste momento as vantagens de um eletrico (aceleração, silencioso, eficiencia energetica, potencial poupança no custo por km. redução de potencias problemas mecânicos, potencialmente mais durabilidade da vida de um carro, manutenção reduzida e mais barata, maior segurança devido a um centro de gravidade mais baixo, condução mais suave, possibilidade de carregar em garagem durante a noite(muito barato) ou ter paineis solares e gastar ainda menos.)
      Claro que tem desvantagens(Menor velocidade de ponta, autonomia indexada ao custo e cerca de 50-70% inferior a um diesel, tempos de carregamentos,custo inicial mais elevado, custo elevando para troca de baterias, poucas zonas de carregamento)
      Boas noticias: A autonomia está a aumentar à medida que existem mais concorrencia e novas tecnologias vão sendo desenvolvidas o custo igualmente a descer. Carregamentos começa a ser cada vez mais rapidos com carregamentos rapidos. daqui a dez será normal carregar em 10 minutos pelo menos meia bateria….
      custo inicial está a baixar.. a troca de bateria não irá ser tão frequente como imaginam, no limite é trocado apenas 1 modulo e o preço em 10 anos deve ser metade dos dias de hoje.
      porque moda? não vale a pena referir que irá haver um crescimento de postos de carregamento gradual.
      Depois do Ford T em 1910, qual era a autonomia normal de um carro nos anos 70? (60 anos depois? era 900km? acho que não.. qual era o consumo de um carro de 100cv?15 litros?era moda… era melhor andar de burro… porque o burro não gastava 15 litros aos 100km…

    • R says:

      Deixará de ser uma moda com a evolução tecnológica das baterias.
      Não me parece que o hidrogénio seja solução.

    • JL says:

      Os diesel também são moda, pelo menos para a grande maioria das pessoas, pagam mais para usar um combustível mais barato pago pelos que andam a gasolina, e no final nunca conseguem compensar a diferença.

    • Eurico Daniel Rato says:

      “Apenas uma moda” presumo que tenham sido essas as palavras que se usaram quando apareceram os automoveis com motor de combustão eterna. Não havia estradas, não havia postos de abastecimento, o cavalinho era mais seguro e fiável. Afinal não era apenas uma moda, pois não ?

      • Filipe Coelho says:

        Embora eu perceba que tenha sido um lapso (ou provavelmente corretor), não posso deixar de rir com o “motores de combustão eterna”

        • Eurico Daniel says:

          Culpa do corretor do telemóvel. Aliás, a culpa é minha que devia ter revisto o texto antes de enviar. Obviamente é “interna”.

          • Filipe Coelho says:

            Eu percebi, eu percebi, talvez a minha mensagem tenha parecido mais séria do que a intenção devido a este site não suportar emojis, mas achei mesmo piada 😀

    • José says:

      Eu ando na moda há 4 anos. 90.000 km.
      É só fazer a conta ao que poupei em combustível, manutenção e imposto. Ultrapassa e muito os 10.000€
      Há modas piores.

    • a says:

      O conselho de sempre: não compres agora, espera mais uns anos até isto estar normalizado.
      O problema não é o motor é a forma de energia. O motor de combustão foi criado para a gasolina, o motor eléctrico para a electricidade. Consegues armazenar de forma razoável a gasolina/gasóleo. Energia eléctrica ainda não. Nunca houve, a não ser agora, preocupação na forma como criámos energia eléctrica e por isso o seu armazenamento foi colocado em 2º plano.

  2. Jorge RIBEIRO says:

    Porque os consumos que os que carros a combustível dizem que têm são exactamente os mesmos do que aqueles que os clientes conseguem obter. tendo em conta que se usou o aquecimento (que nos carros eléctricos mata as baterias não está nada mau, principalmente para o kia e o nissan.

    • VJAM says:

      E fizeram o teste sempre por autoestrada ou estradas tipo IP pelo que parece, onde os eléctricos se sentem menos confortáveis. Em meios citadinos os eléctricos conseguem supostamente valores de autonomia até superiores aos anunciados

      • Louro says:

        Como sempre, e como na AE depende sempre de vários factores sendo o principal deles o condutor e a forma como o mesmo conduz.

        No caso eles tentaram fazer um teste justo entre vários carros para ver qual deles, naquelas condicoes estaria mais próximo do que a marca anuncia, mas é necessário ter em consideracao que tal como nos carros a combustao cada carro é adaptado para um determinado tipo de utilizador, pelo que pode ter melhores ou piores resultados dependendo da situacao em que o colocam.

        Mesma coisa para os ICE, havia um bom exemplo do velho Top Gear, em que o Jeremy Clarkson meteu um Prius e um M3 na pista a velocidades baixas e o M3 consumia menos que o Prius.
        Como ele disse na altura, dizer que um Prius consome mais que um M3 (que acho que era um v8) é parvo, no entanto dizer que naquelas condicoes, um Prius consome mais que um M3, é a realidade.

        Nao sei se me fiz entender correctamente.

        • Infinity says:

          Não era a velocidades baixas, o teste consistia em o Prius tentava ir o mais rapido possivel e o M3 só tinha que acompanhar.

          Mas como disseste bem, o principal factor é como conduzimos o carro, quer seja este a diesel / gasolina / híbrido ou eléctrico

      • José Carlos da Silva says:

        Caso real de um BMW i3 com 99% de bateria. Percurso de cerca de 40 minutos em cidade, com aproximadamente 16km percorridos e climatização ligada. Bateria a 98% no final do percurso. O meu carro a gasolina, em cidade, no mesmo percurso chega a ter médias de 15 litros…

        • José Carlos da Silva says:

          Quero com isto dizer que há situações e situações. Autonomias eléctricas máximas reais de 170km para dia a dia de cidade? Mais do que perfeito!

  3. MalicX says:

    E com tempo frio tirem mais 100km a esse autonomia

    • JL says:

      Não é bem assim, depende de muita coisa. Os carros veiculos são veiculos muito eficientes, por isso existem variações consoante o que se faz com ele, é verdade que com o frio consome mais, mas são todos assim.

    • Pirata das cabernas says:

      Não sei como fazem na Noruega.. Mais frio que aqui é tem mais elétricos que nos… Deve ser do frio….

      • Pedro says:

        Para além dos incentivos fiscais, que entretanto terminaram, e que incentivaram as vendas de electricos, a Noruega produz anualmente 90 e tal por cento de energia electrica através de renovaveis: hidricas e eólicas. E como maior produtor de petroleo da europa, ainda se dão ao luxo de o exportar quase todo. Alguns querem replicar este exemplo para portugal, mas querem-se esquecer que nem sempre temos vento ou água sufiçiente nas barragens.

        • JL says:

          Mas quase sempre temos, o problema é termos petróleo e não quererem explorar, mas enfim…

          • Louro says:

            Se fosse só petroleo a coisa até ia bem, qualquer coisa que queira ser explorada em Portugal é alvo de criticas de tudo e todos.

            Tens o exemplo mais recente do lithium, no passado já tivemos vários, o petroleo e energia nuclear sao apenas pequenos exemplos

            Portugues é mesmo assim, só está bem se estiver mal, pelo que qualquer coisa que pudesse aumentar a sua qualidade de vida é vista como algo negativo.

      • Jorge says:

        Têm bombas de calor a gasóleo ou gasolina para a climatização.

    • Louro says:

      Primeiro estás parcialmente enganado, depois posso dizer-te que os testes no video foram feitos em temperaturas mais baixas que a maioria de Portugal tem.

  4. JL says:

    LOOOOOL, essa da autonomia real é mesmo de rir, se fizerem os testes de acordo com as normas obtêm a autonomia anunciada, agora autonomia real é aquela que cada um consegue, pessoalmente e se precisar e me apetecer até fazem mais que o anunciado, logo neste caso também não é real. lol

    Já agora gostava de saber que veículos em termos de consumo fazem o que é anunciado, atenção anunciado e na bomba….

    • Theboice says:

      Bem, tenho um peugeot 2008 de 2017 com 33500 hm e diz o frabricante 6.4 e por acaso eu também o digo até agora 6.4 e já agora so bebe da mais barata tipo pingo doce o jumbo.

  5. jo says:

    O meu, a gpl faz 450km. carregamentos em 30minutos e está bom, para mim.

    • Mestre em direito says:

      O meu a diesel reais 1000 – 1150 km (1000 se fizer muita autoestrada muito rápido), 10 minutos (Se tanto) a encher o depósito. 5 estrelas.
      No entanto já está na lista de compras um Tesla (nunca faço mais de 350 km diários, exceto em férias) já que quero estar na moda e ter o melhor carro elétrico.

      • Louro says:

        Continuo sem conseguir perceber onde é relevante que alguns carros tenham um deposito grande o suficiente para poderem conseguir fazer 1000km num depósito.

        Até parece que alguém no seu perfeito juizo faz 1000km de conducao seguidos sem nunca parar.

        • Hugo Nabais says:

          Eu, tal como muita gente faço viagens de milhares de km, nas férias, a Espanha, França, Itália, etc.
          E tens razão, uma pessoa fazer 1000km seguidos não faz qualquer sentido.
          Mas já fiz várias vezes, conduzir 300km enquanto a minha esposa dorme, paro 5 minutos para trocar de condutor, e ela conduz mais 300km enquanto eu durmo.
          E para mim, não faria qualquer sentido parar quase 1hora a cada 300km numa viagem destas e ter que estar preocupado com a localização dos postos.
          Mas é como já foi dito, os eléctricos têm a sua utilidade principalmente como segundo carro.
          E acredito que no futuro com o tempo de carregamento a baixar e a disponibilidade dos postos a aumentar, os eléctricos irão substituir os motores de ICE.
          Mas para já ainda são limitados para muita gente.

          • JL says:

            Conheço muita gente que viaja pela europa de carro eléctrico, é claro que demora um pouco mais, mas já possível fazer médias de 100 kmh, contando já com paragens para cargas e a maioria delas a durarem 10 a 15 minutos.

          • Hugo Nabais says:

            @JL:
            “Conheço muita gente que viaja pela europa de carro eléctrico”
            Acredito que haja, mas duvido seriamente que conheças “muita gente” que viaje pela Europa de carro eléctrico. Só se o teu conceito de “muita gente” for diferente do meu.

            “…paragens de carga a durarem 10 ou 15 minutos”?
            Isso é que é um completo disparate, 10 minutos é quase o tempo que demora a sair do carro, tirar os cabos e fazer a conexão.
            Como se depois 10 minutos de carga fosse suficiente para alguma autonomia para viajar pela Europa… Mesmo o melhor supercharger da Tesla demora 20 minutos para carregar apenas 50% da bateria, o que se traduz numa autonomia real de +/- 150km, o que para fazer longas viagens é simplesmente ridículo. Falando de veículos que não suportem supercharging então 10 minutos de carga ou nada é quase a mesma coisa.

          • JL says:

            Vá ao tesla clube de portugal e encontra muitos.

            Procure por Tesla Eagle One, é um amigo, que todos os anos vai dar uma volta pela europa de tesla.

            Não seja ignorante, procure no youtube por um youtuber que faz o teste a todos os carros electricos, tem um desafio que é fazer 1000 kms em todos os carros que tesla, claro que depende da estrutura de cada pais, mas com a rede tesla, ionity e outras, é possivel sim.

            Carros como tesla model 3 -> 10 h, Model S -> 10:30 , Audi Etron, entre outros.

            Está a ver mal a coisa, 1 hora para carregar o carro todo, mas se tiver pontos de carga a cada 100-150 kms, basta fazer curtas paragens, alias, nunca se carrega o carro a 100% para viagens longas, porque os ultimos 10 a 15 % levam mais tempo que dos 0-85%, na maior parte dos carros, o ideial é menos 10% até 50% para cargas mais rápidas.

            Cada pessoa tem um modo de se organizar, não precisa de tirar cabo nenhum do carro, os carregadores rápidos ligam directo ao carro, em 5 segundos mete o carro à carga.

            Não fale do que não sabe, fica mal a toda a gente.

          • JL says:

            Tenho um vizinho que precisava de fazer 3 vezes por semana cerca de 700 kms, então disse “já que é para fazer muitos kms, que seja eléctrico”, comprou um tesla, e imagine, está super contente, em 2 meses já tinha feito 26.000 kms, e ainda dizem que eléctricos não fazem kms, consigo-lhe mostrar pessoalmente pelo menos 10 exemplos assim.

          • Louro says:

            @Hugo Nabais,
            Eu viajo regularmente pela Europa de carro, nao só de férias mas também porque questoes relacionadas com trabalho.
            Antes de ter o Model S, o meu carro de eleicao era um M5 e os tempos de viagem eram relativamente os mesmos que faco hoje com o eletrico.
            Da mesma forma que tu, também paramos e mudamos de condutor, mas nao gosto de conduzir cansado, ou até mesmo de estar a dormir dentro do carro enquanto o outro conduz pois considero que isso seja extremamente perigoso.

            Por essa razao, fazemos viagens (como já faziamos antes) e calculamos os nossos tempos a parar pelo menos 30 minutos a cada 3 horas de viagem o que dá mais do que tempo suficiente para poder carregar o carro por um bom bocado.

            Durante a noite, raramente andamos, paramos em hoteis para dormir e damos prioridade a hoteis que tenham carregadores.

            Preocupar com o local para carregar tambem nunca foi um problema, no caso dos Tesla no planeador ele faz uma estimativa de onde vou ter de carregar e se necessário faz um desvio para poder passar por um carregador.
            Se durante a viagem as condicoes se alterarem, sou alertado para tal e posso desviar para outro carregador da marca. (é pena que no GPS do carro nao te mostre outros carregadores que nao os da Tesla).

            A ultima viagem maior, foi para a Republica checa, e ida e volta sem ter de carregar uma unica vez em carregadores que nao fossem Tesla, o que para mim significa carregamentos grátis.

          • JL says:

            Bom, já conheço mais uma pessoa que o faz. lol

          • Hugo Nabais says:

            @JL:
            ” tem um desafio que é fazer 1000 kms em todos os carros que tesla”
            Não posso responder, pois esta frase não está coerente.

            A esmagadora maioria dos portugueses não tem possibilidades de ter um Tesla, pelo que temos que olhar para os eléctricos das marcas comuns que têm carregamento + lento.
            E a esmagadora maioria das pessoas não anda a fazer desafios de autonomia!

            “Está a ver mal a coisa, 1 hora para carregar o carro todo, mas se tiver pontos de carga a cada 100-150 kms, basta fazer curtas paragens, alias”

            Amigo, não fales tu do que não sabes, a esmagadora maioria das pessoas que vai passear pela Europa não quer fazer paragens a cada 100km!
            Como exemplo, ainda há uns tempos fiz Pamplona-Lisboa com apenas um reabastecimento (de gasóleo). foram quase 1000km.

            Mesmo que fosse com um Tesla, iria ter que conduzir uma hora, carregar 20 minutos, conduzir uma hora, carregar 20 minutos… etc etc etc.
            Digas o que disseres, mesmo num Tesla com um carregamento de apenas de 20 minutos pouco mais fazes que 100km reais!

          • JL says:

            Peço desculpa pelo erro, a frase correcta é:

            “tem um desafio que é fazer 1000 kms em todos os carros que testa, no mínimo tempo possível”

            Essa é a forma mais rápida de fazer kms com um eléctrico, outra é esperar 30 a 45 minutos e faz 300 kms.

            Claro que não têm possibilidade, gastam tudo o que ganham nos stands, nas bombas de combustível e nas oficinas.

          • ovingadorortográfico says:

            Estouram dinheiro num Tesla para viajar regularmente pela Europa ? Já não há dinheiro para o avião ??

          • JL says:

            Não, fazem como a maioria das pessoas, estouram dinheiro num carro grande para ir de férias e depois usam uma vez por ano. lol

          • Louro says:

            @Hugo Nabais,
            Basta pensar um pouco e no exemplo que tu deste encaixa nisso.

            Lisboa a Pamplona sao 920km mais ou menos, o que te dá 9 horas de viagem.

            Se o teu argumento é que so paraste uma vez para abastecer, e paraste por 10 minutos, entao deixa que te diga que deviam de te tirar a carta pois es extremamente perigoso na estrada.

            Se paraste pelo menos 1 hora nessa viagem, era o tempo necessario para carregar e seguir viagem.

          • Rodrigo Da Silva says:

            muita gente nao faz longas viagens no seu veiculo. Logo para a maioria um electrico faz perfeito sentido!

        • NunoR says:

          Louro, já somos 2 com a mesma dúvida!! A autonomia dum veículo (eléctrico, gasóleo, gasolina, híbrido, GPL, ou-qualquer-coisa) não interessa absolutamente nada (enfim desde que tenha pelo menos 200-300kms!). O que interessa mesmo é a facilidade e rapidez com que se repõe essa autonomia! 10-15 min é razoável! mais do que isso… não é prático!!!

          • Louro says:

            Depende da necessidade que tiveres.

            Para mim tanto me faz que demore 10 minutos a carregar ou 30 minutos… se estiver numa viagem maior, vou estar parado a descansar/casa de banho/café ou comer alguma coisa.

  6. JL says:

    Então mas agora falta saber a autonomia real a subir a serra da estrela, e depois a mesma autonomia real a subir, com vários tipos de condutores, com o carro carregado de tralha, com os pneus vazios, com os pneus cheios, com um pé pesado, com um pé leve, com 2 pessoas, com 3 pessoas, com 4 pessoas, com 5 pessoas, com 2 pessoas e carga , etc, etc etc.

    Bom, acho que perceberam a ideia. loool

    Já agora, tenho veiculo eléctrico de 2007 e autonomia nunca foi uma preocupação.

    • JL says:

      https://www.razaoautomovel.com/2018/03/consumos-carros-gastam-mais-75-valores-oficiais

      Eu desafio quem quiser e no carro que quiserem a provar que consigo fazer os valores que anunciam, se não sabem conduzir ou conduzem em locais que não foram testados, temos pena.

      • Ray says:

        Infelizmente muitos dos comentários que leio , são de quem não tem esse tipo de veículo , nem sequer experimentaram . Mas só para informação desses , a marca do qual sou proprietário anuncia 440 km de autonomia , no entanto com a minha condução e com o tipo de percurso que faço , nunca faço menos de 530 e tenho como Record 581 km e com reserva de 20… Eu também tive um Subaru Impreza que anuncivam 9…nunca gastava menos de 12…e a andar chegava aos 20….

        • Sérgio says:

          ora nem mais! tenho um Leaf de 2015, 24Kwh, e a marca anunciava 150kms de autonomia. Já cheguei a fazer 197Kms com uma unica carga!
          com cargas de 80% já fiz 140kms!
          No entanto, no dia a dia e como faço muitos kms a subir, nao consigo melhor que 110kms com 80% de carga.
          Tem tudo a ver com o percurso e o pé. Quanto mais pesado o pé, mais gasta.

          Mas também tenho um carro diesel, de alta cilindrada, cuja a marca indica 5.5L/100km e 1100kms de autonomia com 1 depósito, e já fiz 5.1L/100Km em AE e autonomia record de 1300Kms!
          Mas também faço 20L/100km se assim o desejar. É tudo relativo.

  7. Carlos Carvalho says:

    Eu diria o mesmo do CO2 das marcas a combustão. As marcas dizem uma coisa e os carros deitam para a atmosfera outra…

    • Mestre em direito says:

      1) uma revista alemã testou vários veículos e a maioria emitia a queimar as partículas (diesel) muitíssimo mais que o anunciado

      2) qualquer marca anuncia pelo menos 25 – 30% mais autonomia que o real

      3) um carro elétrico tem binário imediato e total, logo por exemplo um Tesla 3 dá coça a muitos super desportivos no arranque;

      4) além disso o software do Tesla é melhor que qualquer outro veículo, já para não dizer que nas marcas tradicionais não há updates ou pagas (muitíssimo) bem; no meu caso tenho um diesel de marca Premium e após 2 anos perguntam -me se quero um update dos mapas de GPS pela módica quantia de 250€… na Tesla recebes altos updates, garantias ótimas etc etc. Mas marcas tradicionais só dor de cabeça e no bolso.

      Próximo veículo: Tesla

  8. King Banido says:

    Estes debates ja cheiram mal… Eu já percebi e é por isso que já cheiram mal.
    Os electricos não é algo da moda, nao vieram para sair daqui a uns naos, vieram para ficar! Para mim o que ta na moda é a compra de um, neste momento! Digam o que quiserem, mas o investimento inicial não compensa em nada versus o combustivel fossil que tem de consumir. A malta compra por uma questão de novidade, mas não é por isso que é um mau produto.
    Eu prefiro neste momento o carro tradicional, mas há quem possa gastar o dinheiro e opte pela novidade, e não acho mal de todo a serio, eu faria o mesmo se pudesse ter 2 ou 3 carros.

    • IonFan says:

      Folgo em começar a ver abertura da tua parte.
      Não acho que esteja na moda. A percentagem no total de vendas total ainda é baixo para ser uma moda.
      Mas concordo quando dizes que ainda não é o momento certo para a maioria.
      Acho que o que falta é haver mais oferta “séria” nos segmentos mais baixos, como já há em alguns mais altos.

    • Louro says:

      Fico contente em ver que estás a comecar a abrir horizontes e a nao negar uma coisa que desconheces a partida.

  9. Dav says:

    Acontece o mesmo com os combustíveis. É muito difícil conseguir os consumos apresentados pelas marcas.

  10. Paulo Santos says:

    Um E300 hybrid de 2015 anuncia consumo estimado de 3,8 lt aos 100 Km. Mas minhas mãos (essencialmente em AE) faz média de 8,4.
    Um model S que com bateria a 90 % (com 505Km de autonomia estimada) no mesmo percurso faz 320 Km.

  11. Sergio J says:

    Não se trata de os carros a gasoleo/gasolina também consumirem mais ou menos que o anunciado. Simplesmente isto mostra que se achamos a autonomia dos carros a bateria é uma bosta, então com os valores reais simplesmente são uma desilusão.

    Note-se que este ano vem aí uma catrafesada de carros electricos europeus. Mas a aposta é nos citadinhos para fazer as viagens casa-trabalho. Uma solução mista electrico para viagens do dia a dia e carro a gasolina para viagens de fim de semana ou longas. Claro que o Portuguesinho infelizmente tem apenas um 106 para as duas coisas

    • Sergio J says:

      Refiro-me à questão de autonomia, porque não acredito no conceito de carro a pilhas

    • JL says:

      Se estivesse calado estava melhor, o problema tem exactamente tudo a ver com o mesmo, os consumos anunciados têm por base uma norma que é pouco realista, WLTP, os americanos usam uma mais realista, EPA, por isso é que marcas europeias nos estados unidos tem alguns problemas.

  12. Samuel MG says:

    Gostos não se discutem.

  13. Carlos Teixeira says:

    Os carros a gasolina e gasoleo também nunca correspondem ao consumo que as marcas prometem. Têm a ver como pé . Anda consome, anda mais consome mais e por aí fora. Não e preciso ser engenheiro.

  14. M. Luz says:

    A Autonomia do I3 e vergonhosa . Nas especificações tinha uma autonomia de 300 Km. , no máximo em voltas pequenas numa cidade pequena e sem ver autoestrada e IP , faz 180 Km. A bmw devia ser penalizada pela mentira a que recorrer permanentemente . Nos carros a gasolina / gasóleo as medias teóricas sao sempre 30% inferiores ao real m nos elétricos a autonomia e 40% superior ao real . Como somos enganados !!!

  15. RS says:

    Eu peço desculpa, mas não consigo perceber esta questão da mobilidade eléctrica já que, diria, no dia-a-dia, 80-90% das pessoas andam sozinhas a maioria do tempo. Para que querem um carro eléctrico que pesa 2000-2500Kg (nem falo dos grandes SUV’s eléctricos que por aí se fala) quando na lógica: +peso – autonomia? Para mim um carro eléctrico tem de ser ser seguro, leve, 2 ou 3 lugares com uma pequena mala para colocar 2 sacos do Continente e de preferência ser autónomo. Quando eu precisar de um carro maior para ir de fim-de-semana/férias com a família, alugo.

    • JL says:

      Nesse caso compre um mais leve, eu tenho 3, um que pesa 98 kg e faz até 120 kms, outro que pesa 195 e faz até 230 kms, e uma carrinha que pesa 1200 kgs e faz até 400 kms. Nem todos precisam comprar maquinões, podem comprar renaults e fiats…

      • RS says:

        Eu tenho um que pesa 4kg e faz 12km! E o que tem a ver a marca com o que disse? Eu estava a referir-me ao conceito de mobilidade eléctrica em que se colocam baterias em automóveis muito pesados que normalmente transportam 1 pessoa todos os dias.

    • JL says:

      Já agora, segurança é o que não falta nos eléctricos, até as seguradoras já fazem seguros mais baratos só por serem eléctricos.

    • JL says:

      Concordo plenamente com o aluguer, é muito frequente as pessoas comprarem carros para irem de férias uma vez por ano, looooool.

    • paulo g. says:

      Estás a falar do C0, smart, i-mev ou do e-up? Só comprei o Zoe por ter 5 lugares porque posso ter de levar a família inteira e o ICE não anda ao fim de semana. Concordo contigo, se for de férias para longe alugo carro, pode ficar mais barato ir de avião e além do mais não cansa o carro ICE que já tem 20 anos…

  16. iSad says:

    Tem aqui um video interessante acerca da autonomia dos bichos
    https://www.youtube.com/watch?v=ZH7V2tU3iFc

  17. Elkido says:

    Só 100 e tal KMS de diferença a menos do que os fabricantes anunciam? Hum….isso é o mesmo que anunciar que um carro a gasóleo gasta 3.8 litros aos 100 e mesmo que diga no computador do carro… isso é só fogo de vista… mas no real a história é outra… poderá gastar 5.2 ou 5.3…..as baterias dos eléctricos tbm há uma forte variação

  18. Pedro A. says:

    Meu caro, nem esse nem nenhum…esses carros em 10 anos não valem nada.
    As pessoas andam iludidas e a comprar feitos cobaias um carro que em 10 anos ninguém quer…

    • JL says:

      Você é que anda iludido, eu tenho uma carrinha eléctrica de 1998, no ano passado levou um toque na traseira que o valor de reparação foi de 4900 euros e o seguro de terceiros pagou, como explica isso, que outra carrinha com 22 anos tem esse valor?

    • JL says:

      E os dados estão contra si, qualquer tabela de valor atribui mais valor a eléctricos que a combustão com a mesma idade, claro, também são um pouco mais caros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.