Quantcast
PplWare Mobile

Xiaomi passa ao ataque e coloca EUA em tribunal para evitar estar banida

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Elkido says:

    Pode ser que o Joe Biden salve estas empresas chinesas….o Trump foi o pior presidente de sempre dos EUA

  2. Trapoi says:

    Isso ja se previa. O que o EUA fez e vai fazer é acabar com a concorrência e fortificar as suas marcas como a Apple. Isso nao tem a ver com uma empresa chinesa ou o que for. Basta uma empresa começar a conquistar o mercado como a Huawei ou a Xioami ou ate a OPPo eles vao fazer de tudo para coloca los a baixo. É a minha opinião. A samasung so ainda nao foi atacada porque é uma empresa que eles é que tinham muito aperder.

    • toli says:

      concordo a 100% os EUA nao sabem o que é um conceito de mercado liberal ou melhor sabem para o que lhes convem, cego o mundo que nao vê isso pois nao aprendeu nada com snowden assange, Greenwald

    • SSD says:

      É um dois em um, aproveitam para enfraquecer um competidor direto de uma das suas principais empresas (sendo que neste caso é mesmo simplesmente um golpe financeiro, porque a Xiaomi nem ficou impedida de vender nos EUA. Agora porquê é que o Trump foi a correr incluir esta empresa a dias de abandonar a presidência, quando teve um ano inteiro para o fazer e nada, diz-me que havia algum ganho pessoal ali, mas isso fica para outro dia) e aproveitam para dar outro soco na mesa na guerra comercial entre os 2 países. É por isso que não estou assim tão crente que o Biden vá despenalizar estas empresas, pelo menos de imediato. Agora não tendo ganhos pessoais a tirar dali possivelmente vai estar mais aberto a um acordo.

    • José Fonseca Amadeu says:

      A Samsung não é chinesa, só foram banidas empresas chinesas e nada tem a ver com a valorização de marcas como apple até porque o público alvo não é o mesmo. São puras guerras económicas que nada têm a ver com marcas nem tao pouco querem saber do consumidor. A verdade é que um Android sem play store não interessa a ninguém, os números das vendas e as reclamações e devoluções dizem isso mesmo.

  3. Redin says:

    Alguém sabe qual foi a empresa de smartphones que deixou de usar a Play Store da Google?
    Não foi a Xiaomi?

  4. Bruno Martins says:

    Se o biden mantiver a decisão, então esta na altura de criar alternativa as empresas americanas, afinal estão sempre reféns de um presidente que faz o que lhe der na cabeça. Para agora foi a china a seguir pode ser a europa, russia, etc. Basta ser empresas que comecem a ameaçar uma das grandes empresas americanas.
    A história da espionagem dá para os dois lados, tanto para a china que fabrica os equipamentos como para os EUA que fabricam o software e todos sabemos da NSA e outras “Agencias” americanas com recursos virtualmente ilimitados para espionar o mundo em nome da chamada “guerra ao terrorismo”.
    Mas é só a minha opinião.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Samsung, Lenovo, ASUS, lg, Sony, quantas mais queres bom US?
      O problema não é as empresas serem US ou não, o problema é serem chinesas. A Samsung sempre representou maior ameaça e até imitou empresas americanas e nunca foi banida nem nunca foi ponderado, o problema é serem chinesas e isso representar muitos problemas a nível de segurança e económico.

      • Vitolas says:

        Só não tem problema em ser chines quando é para comprar divida dos US, aí já não faz mal..

      • Paco says:

        Atenção que a Lenovo é 1/2 Chinesa 1/2 Americana, com sede em ambos os países. Em 2005 a Lenovo comprou a divisão de PC’s portáteis à IBM.

        • José Fonseca Amadeu says:

          Por algum motivo se mudaram para hong kong, para deixarem de ser chineses.

          • Paco says:

            Que eu saiba Hong Kong é chinês desde o final do século passado. Não sei se a Lenovo se mudou para Hong Kong mas se se mudou para lá não foi de certeza para deixar de ser chinesa, porque Hong Kong é território chinês, mas provávelmente porque Hong Kong tem um baixo nível de impostos.

    • Jorge Tomaz says:

      A justificação não é defender marcas americanas. Tens o exemplo do setor automobilístico, as marcas japonesas tem perto de 40% do mercado americano, e as coreanas ( Hyundai , Kia uns 10,%) . Não vês os EUA a tentar banir essas marcas dos EUA. Nem deves saber, mas na Europa , os carros japoneses tem de pagar uma taxa de 10%, sobre o valor .Esse imposto foi criado para defender a indústria automobilística europeia, quando nos ano 80/90 os japoneses estavam em plena expansão econômica .

  5. RJRP says:

    América a acusar outros de espionagem. Está feita a piada. Esqueceram-se que têm lá um Facebook, um CIA, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.