Quantcast
PplWare Mobile

Reino Unido obrigará que casas novas tenham um ponto de carga para elétricos

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Rui Guedes says:

    Por cá a lei também já obriga a pontos de carregamento VE.

  2. Manuel Costa says:

    Será engraçado saber como o vão fazer nos edifícios de 17 a 25 andares, onde o estacionamento é em parques colectivos que tem, no máximo, 1 lugar por cada habitação e costumam partilhar com outros edifícios.

    • Sérgio says:

      Para prédios novos, onde o lugar de garagem já é pensado e desenhado para ter ponto de carregamento não deve ser grande problema.

    • lopes says:

      Essas coisas já estão todas pensadas, e está-se a falar de construções recentes e que ainda vão ser efetuadas os projetos já tem de ter um circuito para cada lugar de estacionamento, que depois ficará ao encargo do seu dono.

      Já os edifícios antigos ai sim vai ser um problema pois não estão de modo algum preparados para instalar carregadores, e os custos de quem quiser aplicar não vão ser baratos.

      • Sujeito says:

        @lopes

        Já estão pensadas? Se há coisa muito portuguesa são mesmo construções de casas. Ainda nem sabem fazer isolamento decente (ou não querem), mas é de acreditar que está tudo preparadinho para carregamentos elétricos nas novas construções.

        • lopes says:

          Caso não saibas o que estamos a falar aqui é legislado em regulamento elétrico, não é feito à balda, logo, no final da obra é sujeito a inspeção, caso não esteja em conformidade é mandado arranjar até estar e ainda é multado tanto o dono da empreitada como os Engenheiros e técnicos instaladores e arriscam-se a ficar com a carteira profissional cassada e nunca mais exercerem.

    • Toni da Adega says:

      Nem todos vivem e prédios/Apartamento. Os que vivem muitos possuem lugar reservado

      • Sujeito says:

        @lopes

        Já estão pensadas? Se há coisa muito portuguesa são mesmo construções de casas. Ainda nem sabem fazer isolamento decente (ou não querem), mas é de acreditar que está tudo preparadinho para carregamentos elétricos nas novas construções.

        • Toni da Adega says:

          Se as novas construções não estiverem preparadas para carregamentos elétricos, falham na vistoria e não é passada a licença de habitabilidade.

  3. Louro says:

    Para já é só em Inglaterra, nao no Reino Unido!!!!!!

    Parem dar informacoes erradas.

  4. Elton says:

    Em Portugal como é que metes trifásica numa garagem privada no prédio?

  5. Elton says:

    Ok já percebi.
    É para deitar fora os apartamentos e carros que temos.
    A partir de amanhã iremos ter uma nova realidade.

    Estes putos que ainda não saíram dos €€€€ dos pais estão sempre a surpreender-me com os seus comentários!

    • Sujeito says:

      E estás com sorte que ainda não começaram a culpar quem não tem carros elétricos e casas elétricas de serem os culpados.

      Se tu não comprares um carro elétrico, os dos outros não funcionam e não têm benfícios.

    • Sujeito says:

      Ah, e certamente que a culpa da economia não recuperar também há-de ser de quem não comprar tudo novo.

    • Nuno Teixeira says:

      É lógico que neste período de transição os eléctricos passarão a ser a norma e até ser feito o abate dos carros muita coisa vai sendo desenvolvida e vai ficando mais acessível

  6. Sérgio says:

    Podem me esclarecer:
    Quem não tiver nenhuma possibilidade de ter um ponto de carregamento em casa/garagem, já não compensa ter um carro 100% elétrico?

    • lopes says:

      Como assim, quem tem casa/garagem está sempre safo, pior estão aqueles que vivem em andares sem garagem particular ou coletiva, esses sim para ter um carro elétrico estão dependentes dos carregadores e ter de se sujeitar às taxas de carregamento dos mesmos.

      • Sérgio says:

        É mesmo isso que quero dizer, quem não tem possibilidade de ter um ponto de carregamento, e está dependente de carregadores externo.
        Compensa ter carro elétrico em relação à um diesel?

        • Rui says:

          Não, atualmente não compensa, o preço de carregar em pontos externos é 3 a 4 vezes o valor em casa e isso já vai para o nivel do diesel.
          Já agora existe soluções da EDP para condominios, em que pagas a tarifa ao preço da tua eletricidade usando uma APP, não é barato mas quem paga é condominio e não cada pessoa em teoria…

  7. opl@po.lk says:

    Não percebo. Não há pelo menos uns poucos standards diferentes da ficha para ligar? Mennekes, CHAdeMO, CCS – Type 1 and Type 2, Tesla e outros que tais? Como vão fazer para adivinhar o necessário para os condóminos do prédio? E se em dois, um tiver um Tesla e outro um Nissan Leaf, um deles fica desprezado!

    • lopes says:

      Amigo, é simples, no prédio apenas vai ficar a pré -instalação ou seja o circuito elétrico instalado em cada lugar para receber o carregador que depois fica à responsabilidade de cada condômino um mediante o carro que possuir.

      Não se vai andar a instalar carregadores à toda.

    • Keyboardcat says:

      Não. Todos os carros vendidos na EU têm que ter uma porta IEC 62196 Type 2.

      Chademo e CCS não são relevantes visto serem para carregadores rápidos que não vão ser instalados nas residências.

  8. Elton says:

    Se soubesses o custo de uma instalação dessas e as autorizações que tens de ter não falava assim.
    Informa-te

  9. traumatologiaeortopedia.com.br says:

    Sabe uma coisa muito eficaz, seria todos os prédios terem 50% de teto verde. Por que medidas como essa não vão pra frente? Agora, tomada! Quem quiser que tenha uma!

  10. Ruca says:

    Muita coisa ainda vai mudar, quando o padrão se tornar o hidrogénio.

    • Rui says:

      Duvido, a menos que sejam pessoas a andar milhares de km por dia, para os sub 300 ou 400 eletrico a bateria será a norma, hidrogenio muito mais caro em todos os aspetos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.