Quantcast
PplWare Mobile

Máscaras “egoístas” FFP2 e FFP3 com válvula são proibidas em Madrid

                                    
                                

Imagem: Ru-go / WIKIPEDIA

Autor: Vítor M.


  1. Miguel says:

    Não há mascaras a funcionar ao contrário? Protege os outros mas não a nós?
    Ando desde incios de junho a tentar apanhar covid-19 mas não está a ser nada fácil.

    • José Carlos da Silva says:

      A maior parte dessas descartáveis funciona assim. Se todos usarem, cumpre o propósito.

      O Avante é daqui a duas semanas. Se lá fores para o meio, talvez te safes.

      • Miguel says:

        Exacto, estas mascaras da notícia são precisamente o contrário do normal.
        A ideia é conter os casos, se existirem contaminados (mesmo que ainda estejam na dúvida) não transmitam para minguém.
        Até porque a máscara por si só num meio contaminado dificilmente será suficiente, a não ser que usemos medidas extremas de higiene e distânciamento social.
        Acho muito bem em as proibirem, porque não servem o propósito.
        Devo dizer também que sou a favor da utilização obrigatória, mas fico triste por saber que a nossa polícia desilude de novo ao não multar/poder multar pessoas que desrespeitam as regras por puro egoismo.

        • LR says:

          Experimenta ir aos Açores. Ninguém usa máscara em cafés, bares, etc. Quando alguém entra de máscara, como é suposto, não tem que enganar: é do continente…

          • LR says:

            E, obviamente, as autoridades olham para o lado e não fazem nada

          • Miguel says:

            Então nos Açores deve estar tudo condenado á morte não? Com uma taxa de mortalidade de 87.5%, não se deve de maneira alguma menosprezar o covid-19!

          • Miguel says:

            Exactamente o que eu disse.
            “Devo dizer também que sou a favor da utilização obrigatória, mas fico triste por saber que a nossa polícia desilude de novo ao não multar/poder multar pessoas que desrespeitam as regras por puro egoismo.”

          • Badanas says:

            Nos Açores não existe contágio local, e os casos que vão aparecendo são dos turistas que os visitam, que são obrigados a efectuarem 1 teste antes de irem para lá ou quando lá chegam e depois 6 dias depois, assim não existem infectados na sua população!

      • Gustavo says:

        Egoístas sai aqueles contaminados ou assintomáticos que não usam máscara. Estas máscaras protegem contra a falta de empatia.

    • LR says:

      Máscaras cirúrgicas. Protegem os outros ao filtrar a nossa expiração, mas não filtram a inspiração.
      Quanto à segunda parte do comentário, se a parvoíce pagasse imposto, estarias todo carimbado…

      • Test User says:

        Parvoíce é realizar um ajuntamento numa altura de pandemia.Para não haver dúvida estou a referir ao Avante. Para os que forem metam um carimbo na testa.

        • Joaquim Sobreiro says:

          No dia 1 deste mês, em Berlin, não tinham carimbo na testa, nem máscara, mas tinham a informação de “médicos pela verdade”, que enfrentam valentemente a desinformação massiva da plandemia.

        • LR says:

          “Parvoíce é realizar um ajuntamento numa altura de pandemia.Para não haver dúvida estou a referir ao Avante. Para os que forem metam um carimbo na testa.”.
          1000% de acordo. E para os casos de contaminação durante a festa do avante, deveriam exigir ao organizador o pagamento de todos os custos inerentes a essas infeções. Aplicável também a todas as outras festas e eventos semelhantes.

          • Miguel says:

            Olha, excelente ideia

          • polik says:

            «E para os casos de contaminação durante a festa do avante, deveriam exigir ao organizador o pagamento de todos os custos inerentes»

            Estamos a criticar a organização destes eventos (estamos, porque eu tb não concordo), e depois colocas essa frase a defender quen comete a parvoice de lá ir? Quem vai para a chuva, sabendo que vai, não pode esperar não se molhar. Não???

      • David Guerreiro says:

        Mas se todos usarem, a expiração de todos será filtrada, logo ao inspirar não haverá problema.

    • Joaquim Sobreiro says:

      Não és só tu a não conseguir apanhar o vírus, desde o início da plandemia que Josep Pamies e mais 19 da associação Dulce Revolucion, em Espanha que tentam o mesmo, sem máscara e nada.
      Já vai na terceira reunião, a última com mil pessoas, a que chamam de beijos e abraços.

      • Miguel says:

        Ahah e a terra é redonda também, porque eu olho todos os dias e não vi curva 😀

      • LR says:

        “Pimenta no rabo dos outros, para mim é refresco”, não é? Mas quando toca a pessoas próximas de nós, o caso muda de figura, e foram todos irresponsáveis por não cumprir as normas, e a culpa é do governo (seja ele qual for). Enfim…

        • Miguel says:

          Sabes quantas pessoas próximas a mim já morreram de cancro e doenças do coração? Sabes quantos oncológicos não são atendidos a tempo devido a esta palhaçada da Covid? Vai ao IPO perguntar que eles explicam-te.
          Ganha juízo, olha para os numeros, a matemática não engana.

          • LR says:

            Até tens razão no que dizes, pelo menos parcialmente. Mas o meu comentário foi resposta para o Joaquim Sobreiro. Ok, a comunicação social, estupidamente, só fala em COVID-19, parecendo que não há mais nenhuma patologia grave (muito mais graves, como as que referes). Mas dia até tentar negar a existência desta pandemia, como sugere o Joaquim, vai uma grande distância. E são este tipo de pessoas que faz com que o virús se espalhe, negando uma realidade, e agindo de acordo com essa mesma crença idiota, de forma leviana e irresponsável.

          • Pedro says:

            Sabes quantas histórias consegues inventar para corroborar as tuas teorias de chéché? A matemática não engana.

        • Joaquim Sobreiro says:

          Concordo contigo se depreende dos meus comentários que não estou assustado. Compreendi que se trata de uma plandemia.
          Não refuto qualquer outra das tuas considerações porque não me sinto ofendido. Não sou detentor de qualquer verdade absoluta. Passo informação e disso sou responsável

      • Jorge Tomaz says:

        Basta todos irem trabalhar para as urgências de um hospital, e ficam logo contaminados..

    • David Guerreiro says:

      Eh pá, tenta ir visitar velhotes num lar, é provável que apanhes rapidamente….

      • Joaquim Sobreiro says:

        Sistema imunitário muito deficiente, doenças cronificadas, muito rentáveis á indústria farmacêutica, estado emocional de abandono familiar voluntário ou imposto, medo da morte que receiam próximo, alimentação desiquilibrada, desidratação, testes PCR sem fiabilidade.
        Junta tudo e os resultados agora dão pelo nome de coronavirus.
        Um estudo independente estatístico dos infectados e a vacina sazonal já foi feito, divulguem ou debatam.

    • Mario Alturas says:

      Vai para o brasil ou usa, aproveita e fica lá.

    • Jorge Tomaz says:

      Basta IRES a um hospital ou um lar, rapidamente ficas contagiado!!

  2. Carlos Faria says:

    faz sentido

  3. Lili Caneças says:

    de certeza que as mascaras EGOISTAS vao bombar na festa do Avante

  4. Miguel says:

    Desde que a pandemia começou vi um médico italiano na SIC a dizer que estás máscaras ffp2/ffp3 com valvula só protege quem as usa e filtro so funciona num sentido e ao expirar/tossir/ vai deixar passar para fora e infectar as outras pessoas.

    • LR says:

      Está correto. As FFP2 e FFP3 com válvula apenas protegem a própria pessoa, pois a válvula deixa sair a totalidade da expiração. Já as que não têm válvula, protegem nos dois sentidos: quem a usa e que está ao pé. As cirúrgicas, pelo contrário, apenas protegem quem está ao pé de quem a usa: filtram a expiração, mas não a inspiração. Mas, se todos usarem as cirúrgicas, todos estão protegidos.

  5. José Santos says:

    Há vários tipos de máscaras cirúrgicas mas o fundamental a reter é que podem ser do tipo R ou do tipo 2R, estas últimas são máscaras bidirecionais, ou sejam filtram a inspiração e a expiração, daí serem consideradas máscaras altruístas.
    As “máscaras” egoístas são já respiradores com válvula exalatória, sendo estas imprescindíveis nas FFP3 pois só assim é que permitem a expiração, daí serem essencialmente utilizadas em ambiente fabril

  6. interposto says:

    Obviamente é na ciência que devemos suportar melhor as nossas decisões. Por isso aqui fica estudos revisto por pares sobre uso de máscaras:

    1) https://pubs.asahq.org/anesthesiology/article-abstract/133/3/684/108230/Wearing-an-N95-Respiratory-MaskAn-Unintended?redirectedFrom=fulltext
    2) https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16441251/
    3) https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26579222/
    4) https://www.oatext.com/Evaluation-of-rebreathed-air-in-human-nasal-cavity-with-N95-respirator-a-CFD-study.php#gsc.tab=0
    5) https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/2766345/
    6) https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/332293/WHO-2019-nCov-IPC_Masks-2020.4-eng.pdf

    Nessa última, da própria OMS datado a 5 de Junho de 2020 podemos ler:
    “Many countries have recommended the use of fabric masks/face coverings for the general public. At the present time, the widespread use of masks by healthy people in the community setting is not yet supported by high quality or direct scientific evidence and there are potential benefits and harms to consider. ”

    De repente, de recomendações científicas que apenas nalgumas situações se mostra eventualmente vantajoso quanto à transmissão, sendo prejudicial e muitas outras, tornou-se obrigatório para todo lado e tipo de espaço com consequências para os cidadãos que se recusarem.

    Portanto a lei não se enquadra sequer com as evidências científicas que a própria OMS emitiu recentemente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.