Quantcast
PplWare Mobile

Máscaras COVID-19 já têm certificação, CITEVE já lançou selo

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Dark Sky says:

    Máscaras Covid-19 Nível 3 – o que são ? São as máscaras para uso na comunidade. Protegem sobretudo os outros. A sua eficácia depende de todos os do grupo usarem máscara.

    Diz o INS Dr. Ricardo Jorge:
    “Nível 1: máscaras destinadas à utilização por profissionais de saúde.
    Nível 2: máscaras destinadas à utilização por profissionais que não sendo da saúde estão expostos ao contacto com um elevado número de indivíduos.
    Nível 3: máscaras destinadas à promoção da proteção de grupo (utilização por indivíduos no contexto da sua atividade profissional, utilização por indivíduos que contactam com outros indivíduos portadores de qualquer tipo de máscara e utilização nas saídas autorizadas em contexto de confinamento, nomeadamente em espaços interiores com múltiplas pessoas). O uso destas máscaras não implica qualquer alteração:
    – às medidas de confinamento;
    – à higiene das mãos e etiqueta respiratória;
    – à organização e procedimentos a serem adotados, nomeadamente, por escolas e entidades empregadoras que possibilitem melhorar a proteção dos funcionários.
    De acordo com o Infarmed, as máscaras do nível 2 e nível 3, não enquadradas como dispositivos médicos ou como equipamentos de proteção individual, e designadas como artigos têxteis, devem ser testadas /ensaiadas, para avaliar, entre outros, o desempenho da filtração assim como a resistência ao desgaste durante o tempo de utilização.”

    • Vítor M. says:

      É isso que atualmente é necessário para voltarmos a ter alguma “normalidade” social. Este tipo de máscaras, devidamente certificadas, são para uso comunitário, em que o seu uso por todos reduz o risco de contágio em mais de 85%. Vai ser estranho e vem um tempo complicado para usar a máscara (o calor), mas não vejo outra forma de voltarmos a ter “sociedade”.

      • Pedro N says:

        E que deveria ter sido promovido desde o primeiro dia, que poderia ter minimizado muitos contágios e poderia ter evitado a paragem de alguns sectores.

        Mas isso já passou e não há nada a fazer.

        Agora poderiam era listar as empresas que produzem as referidas máscaras para evitar que alguns andem a vender gato por lebre e para permitir que as pessoas saibam onde as possam comprar.

      • Figueiredo says:

        «…É isso que atualmente é necessário para voltarmos a ter alguma “normalidade” social. Este tipo de máscaras…» – Vítor M., 22 de Abril de 2020 às 16:40

        O que você escreveu é infundado e amplamente refutado pela comunidade médica e científica a nível Internacional:

        «…Mas também temos de ser razoáveis. A quarentena pertence à Idade Média. Guarde as máscaras para roubar os bancos. Fique calmo e siga em frente. Não vamos fazer com que as nossas tentativas de recuperação sejam piores do que a doença…» – Dr. Richard Schabas

        https://www.theglobeandmail.com/opinion/article-strictly-by-the-numbers-the-coronavirus-does-not-register-as-a-dire/#comments

        Para além disso, uso de máscaras generalizado pela população (excepto pelos profissionais de saúde) voltou a ser recusado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a 06 de Abril de 2020, por as mesmas serem ineficazes na protecção contra a contaminação; as máscaras servem somente para proteger os doentes/pacientes das gotículas de saliva dos profissionais de saúde que possam eventualmente cair ou ser expelidas:

        – Conselhos sobre o uso de máscaras no contexto do COVID-19
        https://www.who.int/publications-detail/advice-on-the-use-of-masks-in-the-community-during-home-care-and-in-healthcare-settings-in-the-context-of-the-novel-coronavirus-(2019-ncov)-outbreak

        Por alguma razão estes materiais são descartáveis, e devem ser usados uma única vez e somente pelo período de tempo necessário durante o desempenho das funções profissionais que assim o exigem (nunca pela população em geral), sendo essencial que depois de terminado o trabalho esses materiais (luvas e máscaras) devem ser colocados em recipiente próprio que depois será recolhido por uma empresa especializada na recolha e tratamento de materiais e resíduos hospitalares.

        A desinformação por parte da população sobre este assunto, está a ser aproveitada pelos governos e entidades para servir outros interesses inerentes a uma agenda política e económica ao mesmo tempo que dá a ideia aos cidadãos de uma ilusória segurança através do uso de máscara e luvas, ou seja o chamado efeito placebo.

  2. Joao Ptt says:

    O resumo:
    Quem quiser proteger-se a sério terá de utilizar o nível 1.
    Por tanto que cumpra:
    Semi mascara de proteção respiratória: “EN 149:2001+A1:2009” com o nível “FFP3”.
    Máscaras cirúrgicas: “EN 14683:2019” do Tipo II e IIR.
    De preferência com marcação “CE”.

    Para quem só quer prevenir a transmissão, a máscara social tipo 3 deverá ser suficiente se todas as outras pessoas também usarem máscaras… mas só são certificadas para pelo menos 70% de capacidade de filtração… por isso é importante que tanto quem esteja infectado como quem não esteja tenha máscara.

  3. rikardo pereira says:

    onde se vai poder comprar mascaras nivel 3 com selo de aprovação ? isso inclui as máscaras caseiras feitas por muitas pessoas ? que vejo muito à venda no faceboock por exemplo ?

    • Rita says:

      o infarmed emitiu uma norma. o citeve está a testar e certificar… As caseiras não garantem 70% de filtração não estão testadas não entram para nível 3… são comunitárias sem certificação

      • Felipe says:

        Não se devia ter o nome de “certificação”. Como é que é permitido pelo INFARMED atribuir um selo “Máscaras – COVID-19 Aprovado”? Analisando a Ficha Técnica do CITEVE, o método “PRC” segue um método interno do CITEVE, com a especificação “PCR (superior ou igual a 3 um >=90%”, não me parece ser de alguma forma comparavél ao método EN 13274-7, onde é utilizado um gerador de aerossol – valor médio de 0.325 um. As máscaras testadas por este método interno, não protegem do COVID-19 (<0.160um), simplesmente é para proteger de partículas superiores a 3 um – por outras palavras nem para proteger das particulas asssociadas à poluição (PM2.5) servem. Sendo assim qual o interesse de ter este tipo de “selo”?

    • Ron says:

      Se são mascaras caseiras, duvido que tenham certificação.
      Mas isso não significa que não protejam mesmo não tendo certificação. Depende do material e como são feitas.

  4. Rui says:

    so vale a pena comprar mascaras FFP2 ou FFP3
    e essas ou sao carissimas ou não há

    o resto so protege os outros nao a nós

    • David Guerreiro says:

      Mas repara, se todos usarem protegem-se a todos. Cada pessoa que esteja infectada, se usar a máscara, impede de infectar os outros. Claro que para isso correr bem, tinham que ser mesmo todos a usar.

      • rikardo pereira says:

        Exatamente… se todos usarem, estão se a proteger uns aos outros…é esse o objetivo

        • Rui says:

          o “se todos usarem” só pode ser dito num país em que o governo ofereça mascaras á populacao toda varias vezes por mês, senão é irreal

          • David Guerreiro says:

            Ou então se as pessoas quiserem preservar a sua saúde e gastam uns euros a comprar máscaras. Se eu fosse ficar à espera do governo, bem podia esperar sentado.

          • Mark Casila says:

            ou entao ser obrigatorio e quem nao usar leva com uma coimazinaha de 20 ou 30 euros … a ver se nao aprendem todos

      • TimTim says:

        “Mas repara, se todos usarem protegem-se a todos” (concordo plenamente).
        Vai lá convencer a Drª. Graça Freitas da DGS…

  5. carlos says:

    Tenho procurado mais alguma informação.
    Por causa do preço das FFP3, será que não se podem reutilizar após expostas aos ultra violetas?
    Será que está provado a eficiência dos Uvs ?
    Quanto tempo é necessário para a sua esterilização com “uvs”?
    Já aparecem na net algumas caixas de “uvs” para máscaras…

    • p_t says:

      A esterilização por UV tem o problema do efeito de sombra, ou seja, o material não é irradiado homogeneamente. Além disso, é preciso que as lâmpadas de UV irradiem uma certa dose para ser eficaz e ao mesmo tempo não afectar o desempenho de filtragem.

    • David Guerreiro says:

      Eh pá, arranjas uma fonte de raios gama e é garantido que não fica lá bicho nenhum.

    • AP says:

      E deixá-las umas 2 semanas fechadas e isoladas depois de serem usadas? O bicharoco não deve durar tanto tempo…

  6. miguel says:

    As melhores são FFP3/N99 e depois as FFP2/N95 mas sem respirador, porque se tiver respirador não protege os outros acho que até se deveria proibir essas para usar contra uma pandemia já que expelem ar para fora.
    As pessoas com problemas oncológicas ou e em tratamento ou até transplantados usam FFP2 não precisam de ir ao extremo FFP3, mas todas sem respirador.

    Estas comunitárias são óptimas para parar a transmissão do vírus.

  7. x says:

    Não estou interessado em utilizar nenhum tipo de máscaras e esta conversa toda de sermos obrigados a usar máscaras, acho que não tem sentido nenhum, tenho completa noção e sei como devo agir e estar dentro de um espaço fechado como um supermercado, pois é o único sitio onde vou e não saio de casa, acho um bocado extremo isto das máscaras, e não me venham com a conversa que isto das máscaras é para o meu bem e para o bem do próximo que isso não cola, eu entendo o vosso o lado e opiniões de todas as pessoas, não há ninguém errado aqui, se sei cuidar de mim com um virus aí à solta, as pessoas capazes como eu, também o são, por isso, foquem-se nos mais idosos e parem de panicar sobre tudo e mais alguma coisa. Volto a sublinhar, só irei usar máscaras caso os supermercados assim o exijam para a entrada de nós clientes, como alguns bancos já o estão a fazer, até lá, não haverá máscara na minha cara.

    • Leitor says:

      Um heroí a quem o vírus não ataca (O vírus só ataca os outros). Faz-me lembrar o paciente zero português, que disse qualquer coisa como “Eu não trouxe o vírus de propósito… Não me interessa o que os outros dizem… Eu só quero que eu e a minha família estejam bem…”

  8. SANDOKAN 1513 says:

    Quanto custa uma máscara destas,alguém me pode dizer,se souber ?? O meu muito obrigado.

  9. Hugo says:

    Só acredita na protecção das máscaras quem nunca usou uma máscara. Experimentem andar a varrer um chão com marcara e depois digam-me como está o vosso nariz. A máscara nunca se adapta perfeitamente a nossa cara.
    Tudo negócio.

  10. Figueiredo says:

    O uso de máscaras generalizado pela população (excepto pelos profissionais de saúde) voltou a ser recusado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a 06 de Abril de 2020, por as mesmas serem ineficazes na protecção contra a contaminação; as máscaras servem somente para proteger os doentes/pacientes das gotículas de saliva dos profissionais de saúde que possam eventualmente cair ou ser expelidas:

    – Conselhos sobre o uso de máscaras no contexto do COVID-19
    https://www.who.int/publications-detail/advice-on-the-use-of-masks-in-the-community-during-home-care-and-in-healthcare-settings-in-the-context-of-the-novel-coronavirus-(2019-ncov)-outbreak

    Por alguma razão estes materiais são descartáveis, e devem ser usados uma única vez e somente pelo período de tempo necessário durante o desempenho das funções profissionais que assim o exigem (nunca pela população em geral), sendo essencial que depois de terminado o trabalho esses materiais (luvas e máscaras) devem ser colocados em recipiente próprio que depois será recolhido por uma empresa especializada na recolha e tratamento de materiais e resíduos hospitalares.

    A desinformação por parte da população sobre este assunto, está a ser aproveitada pelos governos e entidades para servir outros interesses inerentes a uma agenda política e económica ao mesmo tempo que dá a ideia aos cidadãos de uma ilusória segurança através do uso de máscara e luvas, ou seja o chamado efeito placebo.

    • rikardo pereira says:

      a OMS é uma vergonha, não se pode acreditar neles pois se bem me lembro no início não se passava nada e tinham tudo controlado. Muito bem fez o Trump em lhes cortar as verbas de apoio. Espero que venham a ser punidos assim como a china, são para mim os dois maiores culpados disto tudo.

    • miguel says:

      Mas alguém acredita no que diz a OMS hoje em dia?

      É preciso ser muito burro para não perceber que um infectado quando espirra se tiver com uma mascara vai reduzir e muito a propagação do virus.
      Já para não falar naquelas pessoas que ao falar só lançam perdigotos, com a mascara protegem os outros.

      • Figueiredo says:

        A doença do coronavírus covid-19 fez até ao momento cerca de 183 538 mortes, uma cifra bastante inferior comparada com as mortes provocadas pela gripe sazonal e a Tuberculose ao redor do Mundo que acontecem todos os anos.

        E nestes casos (gripe sazonal e tuberculose) você nunca se preocupou com o uso de máscaras.

        • miguel says:

          Sim a gripe mata 1000 por dia em Espanha e em Itália e com o pessoal em quarentena, nem mereces resposta!

        • Leitor says:

          O seu comentário é tão só e apenas, intelectualmente desonesto.
          Só doenças diferentes, com características diferentes, taxas de mortalidade diferentes, rapidez na cura/fatalidade diferente, e ainda que possam haver falhas na sua contenção nessas e outras doenças, uma asneira não justifica outra asneira.

    • Leitor says:

      OMS… essa grande fonte de sabedoria que permitiu que um pequeno surto se transformasse numa pandemia mundial, em que até à data de hoje já morrem mais de 200.000 pessoas…

  11. A. says:

    Na realidade e como já foi dito à mascara cirugica protege os outros, embora o seu uso generalizado vá promover uma segurança colectiva, um pouco como o conceito de imunidade de grupo; quando toda a população esta imunizada uma única pessoa não apnha o vírus foi assim que se erradicou a varíola, o grande sucesso da OMS há muitos anos.

    Agora e já que há estas noticias faço um apelo a que o pplware se junte a promover informação sobre este contexto, uma coisa sei, é verdade se estas mascáras efectivamente têm por detrás especificações do Infarmed e DGS, então o consumidor não estará a ser enganado precisa é de ler e comprender o que comprou.

    Taiwan não parou e controlou o problema com o uso da máscara cirúgica, e outras medias polémicas já aqui discutidas logo alguma racionalidade há a grande questão e isto têm de ser dito é que a mascara cirugica é um complemento e mal usada é pior que não usar! (mas aos poucos a população esta a entender!)

  12. SANDOKAN 1513 says:

    Ninguém me sabe dizer quanto custa uma máscara destas ?? 😐

  13. informado says:

    As ffp3 com válvula vi à venda numa única farmácia . Cada uma custava 34,99 euros. A ffp2 com válvula vi à venda cada uma a 22,99 euros na mesma farmácia. Preços altos e é para quem pode. Frasco de gel desinfectante de 50 ml custava 15 euros. Há que gastar uma fortuna pra ter máscaras e gel.

    • David Guerreiro says:

      Comprei gel desse a 4€ por 250ml no Auchan. No Pingo Doce também vendem nas caixas. As farmácias estão a praticar verdadeiros assaltos.

  14. JO says:

    Sem lógica se o selo é nas embalagens e não nos produtos não é possível reconhecer nada ( O que se vê na maioria um bocado de tecido com 3 dobras e elásticos, como se pode saber se é original ???.

    Como justificam que o produto é o que foi certificado com as normas XYZ, já é complicado quando os produtos possuem etiquetas quanto mais sem elas.

    “O CITEVE atribui um selo que os seus produtores poderão colocar nas respetivas embalagens. Desta forma, o consumidor poderá reconhecer numa máscara que foi testada e verificada a sua conformidade com as especificações técnicas exigidas.”

  15. Katelynn Chmelik says:

    creation is changing

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.