Quantcast
PplWare Mobile

Europa podia poupar milhões de euros se antecipasse a eletrificação, diz Greenpeace

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Mapril says:

    Pode até ser que se poupasse o que dizem relativamente ao custo energético. E as contas relativas ao preço mais elevado dos automóveis eléctricos, não fazem? Ainda por cima a Europa importa as baterias praticamente a 100%…
    Eu até gosto de automóveis eléctricos, mas duvido que, do ponto de vista meramente financeiro, sejam uma alternativa competitiva relativamente aos térmicos.

  2. manuel says:

    1 as pessoas nao tem €€€para comprar eletricos novos
    2 ninguem compra eletricos usados com risco de comprar bateria viciada
    3 todos eletricos rebentava com a capacidade europeia energetica

    • SANDOKAN 1513 says:

      “manuel”,concordo em absoluto com tudo o que disse nesses seus 3 pontos.

    • Rui says:

      Ano neste momento a ponderar trocar um carro a gasolina com menos de 4 anos por elétrico e nem garagem tenho é o preço é 33 mil já com algum equipamento novo. Não tenho garagem e irei usar rede pública e mesmo assim os valores fazem sentido o meu custo mensal será uns 80 a 100 euros a mais do que pago agora e apenas faço 10k km ano.
      So não compro usado pois a diferença é pequena e o meu usado é altamente prejudicado em valor nos stands de usados. Pois modelos com packs arrefecidos a coisa é estável e dura 10 anos sem problemas e até mais…
      Na Europa não sei mas em Portugal a rede aguentava com uma perna às costas, 15% seria o aumento de consumo de energia, número publicado pela entidade de energias petrolíferas e se eles chegaram a 15% qualquer um chega a isso, não esquecer que se considerar 200kwh o consumo normal de uma habitação alguém que faça 15k km ano irá gastar uns 200kwh mês, pode parecer muito mais na rede mas não esquecer que o consumo doméstico é irrisório em comparação com o industrial. Trabalhei numa fábrica que para produzir 300 milhões ano de faturação gastava quase 20k kwh por hora o equivalente a 125 mil km num carro eléctrico por hora!

    • Louro says:

      1) Isso é um nao problema porque é individual a cada um, há pessoas que nao tem dinheiro para conseguir satisfazer as suas necessidades básicas de alimentacao e nao vejo tanta gente preocupada como os que estao preocupados por nao poderem comprar um eletrico.
      2) Ninguém é uma palavra tao forte como nunca, na realidade eles estao aí a venda e há cada vez mais pessoas a compra-los.
      Digamos que só compra um carro eletrico com bateria viciada quem quiser, e mesmo assim a provabilidade de tal acontecer é muito baixa porque a esmagadora maioria dos eletricos sao carros com menos de 4 anos. Uma vista de olhos no Standvirtual, o mais antigo que lá está é de 2013 abaixo dos 9000Euros com garantia.
      3) Nao é verdade, a maioria dos electricos carregam durante a noite, quando estamos todos a dormir e quase nao há uso da rede e que corresponde também com as alturas em que as fontes de energia renovaveis (por exemplo; vento) estao desligadas porque há excesso de energia.

  3. Sergio J says:

    Pergunta: se fosse implementada a eletrificação num curto espaço de tempo que matérias primas iriam estar sobre pressão?

    • Rui says:

      Já estão neste momento por isso sim, é um óptima ideia mas ia obrigar a utilização de vários tipos de baterias diferentes para ser alcançado e mesmo assim seria desafio grande

  4. AlexS says:

    Greepeace quer electricos que se a electricidade for produzida por carvão serão mais poluentes e caros que um carro a gasolina.

    Notem que ninguém faz calculos aos impacto nas estradas do uso de electricos que no geral são mais pesados que os carros a gasolina.

  5. SANDOKAN 1513 says:

    A primeira fotografia é toda gira.No entanto era bom saber que nem todos temos casas como aquela ou mesmo quem vive em apartamentos que possa ter um equipamento como aquele só para carregar o seu carro elétrico.Era bom,era.

    • Rui says:

      Não tenho garagem e já vi que é extremamente viável ter carro eléctrico sem grande inconveniência no que toca a ir carregar, mas tenho pelo menos 6 carregadores lentos a 400 metros de casa e uns 4 ou 5 rápidos a menos de 2km

      • André says:

        Eu tenho um carregador público a 20km de casa… fantástico não é?

      • jota says:

        se 10 pessoas do teu bairro tiverem a mesma ideia de comprar carro elétrico, vais ver a disponibilidade desses carregadores.

        • Louro says:

          Boa ideia, continuar no passado nao vá as vezes mais algumas pessoas terem a ideia de tentar evoluir.

          • Miguel says:

            Cada um evolui tendo em conta as suas necessidades e condições.
            O Louro deu um exemplo de um caso onde as condições ainda não são adequadas a todos terem 1 eléctrico, é bem aceitável.

        • Rui says:

          Tendo em conta que em 4 horas carrega para a semana toda continua a ser gerivel, há carregadores pouco mais longe que estão dias e dias sem uso…

          • jota says:

            ponto 1: em carregadores lentos 4h dá para 100km
            ponto 2: não creio que a maioria que tem eletrico se fique pelos 100km por semana.
            Na minha opinião só é viável se voltarmos aos parquimetros individuais, ou seja, cada lugar de estacionamento na rua tem um ponto de carregamento, mesmo assim podemos ter deficit de carregamento, pois o que não falta por ai é estacionamento selvagem, porque não existem lugares para todos os moradores.

      • Luís Costa says:

        És o típico acéfalo morador da cidade da tugalândia.. qual é a parte que o pessoal não percebe que o grande problema não é os carros mas sim os barcos? Tu és assim tão tapadinho que a partir do momento que o pessoal mudar totalmente para elétrico não percebes que vão aumentar consideravelmente o preço nos carregadores na rua?

    • Quark says:

      +1 Parece que ninguém se lembra da infraestrutura necessária, moro numa cidade não tenho garagem, a sede da empresa onde trabalho fica a cerca de 35 km, e pelo menos dois dias da semana faço mais de 300 km.. Foi ponderado um elétrico há 2 anos para mim e para mais uns colegas, e por isso fui verificar as condições que tinha. Ora tenho 3 lugares de carregamento perto da minha casa. Nunca os vi vagos. A maior parte dos dias passo pelo menos 20 a 30 min. à procura de lugar relativamente perto de casa. Muitas vezes tenho de deixar o carro mal estacionado num parque perto de casa, eu e tantos outros que chegam à mesma hora ou mais tarde que eu.( Neste caso mesmo que todos os lugares tivessem um ponto de carregamento os carros sem lugares oficiais não poderiam ser deixados a carregar ). Mas calma, existe 1 parque privado a cerca de 1/2 km de casa e até tem 10 postos de carregamento e certamente os cerca de 125€ Mês mais coisa menos coisa até não está mal… mas o problema é que passei por lá uns bons dias para ver esses tais lugares… Fim de semana estão na sua maioria desocupados, dias de semana ocupados pelo menos à hora a que chego… 😐 A empresa decidiu por um hibrido Gasolina/Gás, não por mim, mas pq o pessoal não se pode dar ao luxo de ficar 15 a 30 min parados num posto de carregamento. Venham os elétricos! Mas Venham as infraestruturas em condições. E para mim com o carro elétrico tem de vir uma nova mentalidade, o que me parece : “o mundo anda a 200 km/h e o carro elétrico a 120km/h”.O que quero dizer é simplesmente que na realidade em que pelo menos eu vivo o elétrico ainda é uma utopia .

      • Louro says:

        Acho que fiquei mais surpreendido com o teres de andar 20/30 minutos todos os dias para conseguir arranjar estacionamento.

        Nem a malta em Londres o faz.

        • TM says:

          Eu moro em Arroios posso dizer que é verdade! No outro dia eu e a minha namorada fomos ao hipermercado. Parámos em frente da porta descarregamos as compras eu subi para as arrumar e ela foi arranjar lugar, ela chegou já tinha eu as compras arrumadas e o jantar em andamento.

  6. Zedotelhado says:

    O Greenpeace vai dar carros a toda a gente preparem-se para saber os pontos de entrega.

  7. Nadi says:

    Todos com elétrico a viver em apartamentos como era?
    Com tempos de carga imenso …
    Estes gajos são uns líricos…

  8. J. says:

    a electrificação generalizada é um disparate promovido por iletrados sem conhecimentos de causa … não é possível fazê-lo devido a um problema técnico: a rede eléctrica não tem potência suficiente !!!

    • Louro says:

      Literados sao aqueles que querem a todo o custo andar a cheirar escapes nao é?

      • J. says:

        não, são aqueles que pensam com o seu próprio cérebro antes de escrever barbaridades 😛 por exemplo, no seu caso específico, no dicionário não existe a palavra literado, só literato está dicionarizado 🙂

      • André says:

        O Louro é aquele que depois quando as tarifas de energia aumentarem por via do reforço da rede e aumento de potencia instalada vai andar a dizer “ah e tal a culpa é dos Xuxas” e viva o “xuxialismo” .

    • Miguel says:

      – A rede electrica não está preparada
      – Muitos edifícios não terão tempo suficiente para se adaptar, porque alguns necessitarão mudanças na rede publica
      – Neste momento estamos a voltar a produção de energia baseada em metodos arcaicos (carvão)
      – A matéria prima para produção dos carros envolve riscos ambientais graves em zonas consideradas verdes e algumas até próximo de nós.
      – A matéria prima ainda é escassa, tendo em conta que a quantidade de minério estimada num veículo electrico é bastante superior a um normal
      – Não se reciclam baterias eficazmente
      – Ainda não se pensou o que fazer com a frota actual de carros que é enorme
      – Baterias de estado solido ainda não chegaram
      – Nem toda a gente quer comprar um carro novo, o que não quer dizer com isso que tenha de ser prejudicada (como já começaram a ser)
      – Nem todas as areas geologicas estão preparadas para tal
      – Promove desemprego
      – Tem maior probabilidade de tornar carros em gadgets.
      – As pessoas são livres de escolher a tecnologia que mais lhes convem, dadas as suas necessidades e conhecimento. (se o último falha é porque a tecnologia ainda não está madura)

  9. Miguel says:

    Diria mais o inverso, irá gastar mais, porque terá de investir em produção de energia (que neste momento é complicado) criação de pontos de carregamento, iria gerar desemprego e iria perder impostos e em manutenção de veículos (se é realmente como falam)

  10. triple x says:

    Digam o que disserem, vantagens/desvantagens/se gostam ou não etc.

    O que é verdade é que o valor que se gasta em gasolina usando um carro usado dá e sobra para a prestação de carro elétrico novo + eletricidade e ainda fica…

    Agarrem num excel e façam contas.

    • J. says:

      no meu tempo, para fazer contas, usava-se uma calculadora 😛

    • Miguel says:

      Depende de quanto usas, eu não gasto.
      E o meu veículo principal é mota, neste momento talvez chegue a 60€ mês

    • André says:

      Só o sobrecusto de um elétrico neste momento para mim dá-me quase para 5 anos de gasoleo ao preço que está hoje.
      Não vou trocar por um elétrico só porque é fancy e é ecologico.. quando de ecológico não tem nada.

      • Miguel says:

        É por pessoas assim que os governos ganham ideias e resolvem o problema…

        • André says:

          E ser cordeirinho e ir na moda também?
          Se o tuga gosta de se endividar só para mostrar a fachada eu não.
          Não me vou endividar em 30 000€ só porque é giro, e também porque neste momento não tenho possibilidade de adquirir um, aliás como a generalidade dos portugueses que não vai na cantiga do crédito.
          Mas depois sou eu com os meus impostos que pago as insolvências daqueles que andaram a contrair créditos atrás de créditos só para manter a imagem.

  11. Manel says:

    Não precisamos de estudos da Greenpeace, basta abrir os olhos e ver o elefante. Não temos petróleo, gás, etc. Mas temos dinheiro e inteligência, logo, abram os cordões à bolsa e atribuam 10 a 15k por VE e logo vêm que se vende. Claro que nos documentos devem sempre exigir o “IRSsezito” porque os ricalhaços estão sempre à espreita de uma lacuna para ficarem ainda mais ricos.

    • lucas says:

      Nada como circular em cima de um posto de transformaçao electrico com 4 rodas.
      a carnaeirada obediente faz o que lhes mandam.

      • André says:

        Ora nem mais Lucas! Onde vivo, o PT não aguenta a potência atual das casas, quanto mais no dia em que tiverem elétricos.
        Ou se fosse como em 2018 com uma tempestade em que estive 4 dias sem energia em casa. O pessoal nem as pensa.

  12. secalharya says:

    Lobby dos eléctricos a tentar manipular as pessoas.

  13. Há cada gajo says:

    A Greenpeace tem patrocínio da EDP ? Ou qual é a operadora ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.