Quantcast
PplWare Mobile

Apple já fabrica o iPhone fora da China, em resposta à guerra comercial

                                    
                                

Imagem: Twitter

Fonte: Wall Street Journal

Autor: Eduardo Mota


  1. nao says:

    Contabilista Apple: os trabalhadores na China já estão a ganhar muito, a margem de lucro passou de 901% para 900%.
    Cook: Baza já para índia, agora vamos pagar ordenados minimamente decentes ahhhh….

    E daqui a um dois anos vamos ter noticias de: “trabalhadores indiano suicidasse na fabrica da Apple na índia”.

  2. Miguel says:

    Amanhã é em Portugal, mão de obra baratíssima para explorar e ainda por cima cheia de engenheiros…

  3. Jorge Gomes says:

    Engenheiros com as medias de 9,5 valores.

    • andy says:

      Olha que não é bem… Os indianos são top mundial na engenharia e nas tecnologias. Sundar Pichai é o atual CEO da Google; Satya Nadella da Microsoft; Shantanu Narayen da Adobe; Ajay Banga da MasterCard; Sanjay Mehrotra da Micron Technology;

  4. Jorge Gomes says:

    A Tugolandia é o país do mundo com mais engenheiros do mundo por cada 100 habitantes, é tambem um dos países do mundo com mais ditas universidades de 3ª categoria.

  5. Buckethead, o meu coração só tem uma cor, azul e branco. says:

    Espero que agora a Apple aumente ainda mais o preço dos iPhones.
    Quero que seja um preço só ao alcance de pessoas geniais, de grandes líderes, grandes timoneiros, celebridades, como eu, que sou isso tudo.
    Não quero ver pé rapados com iphones, fico doente ao ver uma obra de arte assim tão maltratada…

  6. yamahia says:

    Uma decisão expectável desde o inicio do conflito e consoante a evolução da situação acabarão por fechar a última fábrica em território chinês, a exemplo do que ja fez a Samsung.

    • Fixo says:

      A Samsung fechou as fábricas na China porque não conseguia vender lá smartphones. A Apple é a empresa tecnológica ocidental mais bem sucedida na China (há quem diga que a única).
      Com as quedas na venda de iPhone – os analistas prevêem uma inversão com o 11, com um aumento de 200% a 400%.

  7. P. Dro says:

    Deviam era seguir o conselho do seu presidente e fabricar os aparelhos nos EUA. Mas isso reduziria muito as enormes margens de lucro que essa marca deve ter a vender-se. Hum… não estão a ser muito patriotas!…

  8. Fixo says:

    Diz o post:
    “Era esperado que todos os iPhone fossem produzidos na China, como é típico.”
    “Já em 2017 a marca teve a produção do iPhone 6S e iPhone SE sediada na Índia” – e não interrompeu. Esses iPhones eram vendidos em alguns países europeus.
    Estes modelos deixam de ser fabricados. Em vez de passar para o iPhone 7 e 8, a Apple salta diretamente para o XR e o 11.
    A tensão comercial EUA-China, que pode levar ao aumento das taxas alfandegárias dos EUA a iPhones made in China aconselha a fábrica-los/montá-los noutros países? Por certo, em Taiwan, Vietname, Mexico, Indonésia, Malásia e Índia, onde a Foxconn tenha ou venha a abrir fábricas.

  9. Nelson says:

    É a guerra comercial contra China

  10. João Miguel says:

    Já para não falar do Zeinal Bava

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.