Quantcast
PplWare Mobile

China critica a Lei dos Chips dos EUA e diz que esta é uma ameaça aos seus negócios

                                    
                                

Fonte: APNews

Autor: Marisa Pinto


  1. AndroidPolice says:

    Os chineses não se queixaram de os EUA produzirem chips nos EUA. Queixaram-se por a China ficar impedida de aceder às tecnologias mais avançadas dos chips e a sua produção.
    Tal como estão as coisas, esta “guerra” tecnológica faz sentido. A confiança já era pouca entre as grandes potências, com a invasão da Ucrânia pela Rússia passaram para zero.

  2. Jorge says:

    Coitadinhos dos chinocas, sempre tão preocupados com o seu umbigo, e sempre tão solidários com eles próprios.

  3. NN says:

    os efeitos da globalização.
    Pode ser que Portugal venha a re-fazer algumas industrias que ajudou a destruir. do tipo Quimonda. aproveitando a deixa…

    • J Martins says:

      Isto é muito giro mas estamos nós, sociedade, prontos para pagar mais caro por produtos ?
      Muitos produtos que hoje temos são acessíveis porque o seu fabrico é realizado em países como a China – países para onde também exportamos a poluição para dizermos que somos “Neutros no Carbono”.

      É realmente pena ter industrias de ponta que sairam de Portugal ou evitam estar por cá mas, sendo justos, este não é um país para grandes investimentos. Eu, se fosse investidor, este não seria um país para eu investir. A volatilidade fiscal que muda consoante o vento politico não dá segurança nenhuma.

      • Mapril says:

        Muito bem dito. O que é pior é que a vantagem da China já não está só no baixo custo de mão de obra, também o know how chinês está, em muitas áreas, bem à frente do dos EUA e Europa – os americanos podem até ser os maiores a desenhar chips, mas fabricá-los é outra coisa! Sou leigo na matéria, mas certamente que não é por causa dos custos de mão de obra que o fabrico de semicondutores está localizado praticamente a 100% no Oriente . Não, os milhões de transistores de um processador não são montados à mão por chineses diligentes…

        • David Guerreiro says:

          Mas os chineses sem os equipamentos da ASML não produzem chips de última geração. Os chineses adoram gabar-se que são os maiores, mas a verdade é que dependem dos países ocidentais, que é onde se inova a sério. Os chineses limitam-se a roubar os segredos e a copiar. Vejamos o início da Huawei, que começou por copiar routers da Cisco…

      • David Guerreiro says:

        Só pagamos mais pela ganância do lucro. É que a mão de obra é apenas um pequeno fator no preço de um produto. E tens a Apple com custos de produção de 300€, com preços de retalho de 1200€.

        • OBravo says:

          Pois. a marca vale mais que o produto em si, mas isto é valido pra tudo quantos e quantos produtos sem marca conhecida são melhores do que aqueles cheios de publiciadde e nome.
          Chega uma altura em que compra lixo de marca, e pensas que tens ouro.

      • Jose says:

        Muito francamente, para quem como eu tem quase 60 anos, essa conversa não faz sentido algum! Quem tem meios e dinheiro, sempre teve tudo o que de bom se faz, em qualquer época. A massificação já existia antes de as marcas terem “descoberto” o Oriente. Vi as industrias partir (por aqui em Portugal já fizemos de tudo, acreditem, as pesdoas compravam), mas na realidade não vi melhoras nos preços. Tudo que é bom, continua caro e por vezes inacessível ao cidadão comum! Argumentaram com o “valor acrescentado” e a “e exclusividade”. Tretas. As margens sim, aumentaram e muito para os produtores quando deslocaram as fábricas para países cujo custo da mão-de-obra está ao nivel da escravatura! Sempre usei as marcas que gostava, mesmo quando eram construídas na Europa e em Portugal (a Pioneer entre muitas outras, fabricou por cá, p.e.). Gosto de bricolagem como de informática, ainda há pouco usei o meu berbequim comprado há quase 40 anos da Bosch, e “Made in UK”, e ainda aí está, tão eficaz como um novo. Há muitas marcas, mas os produtos também são fracos. As marcas Orientais têm um “defeito” têm dezenas de modelos para o mesmo equipamento, em vez de 3 escalões, temos dúzias! Fabricam para durar pouco ou nada. O caso dos telemóveis, é um exemplo, mas há mais, até os tvs deixam depressa de receber actualizações. Na Alta Fidelidade, que adoro, felizmente as melhores marcas têm mantido a produção pelo Ocidente. Contudo, casos como a KEF p.e., fabricou ou fabrica certas colunas de som na China! Mas paradoxalmente os preços continuam muito acima da média. Comparo esse exemplo à Somos Faber ou da Focal, uma que fabrica à mão em Itália e outra em França, isto para não me perder em marcas americanas, britânicas ou escandinavas com uma qualidade fabulosa – no qual incluo os cabos e oitros equipamentos, aí então há autênticas maravilhas que seriam sempre caras… O facto é que há marcas muito boas que são caras pela qualidade implícita que têm, e outras, recorrem ao Oriente para ter mais margem lucro nos modelos baixos e médios, mantendo os modelos de topo, os mesmo bons, a ser feitos e construídos por estes lados, e ainda bem. Tudo poderia ser feito com antes, pois o meu sistema audio-visual, oriental, só tem um ou outro equipamento japonês, e bem pago por sinal. Nem falo das marcas de roupa, calçado etc, sempre caras sejam lá feitas onde for.

        • Yamahia says:

          Pois é. Lembro-me bem das Levi’s belgas. (etiqueta laranja). Aquilo é que era qualidade e envelheciam tão bem…
          Hoje, infelizmente, já não há disso.

  4. Dinor says:

    Pois é…
    Há mais de 40 anos a produzir lá para reduzir custos e aumentar lucros…
    Não sei é se não previram isto ou se foi para fazer render o peixe ao máximo até rebentar.

  5. mamba says:

    Não é ameaça aos negócios. É sim ameaça ao seu poderio militar e tecnológico enquanto próxima superpotência. Mas claro que isto não podem dizer.
    Enquanto os EUA/Taiwan controlarem o fabrico e distribuição dos chips mais avançados, mantêm a China em check. Algo que obviamente é de todo o interesse destes dois aliados.

  6. jota says:

    …e como dizem os EUA quando alguma coisa é ameaça ao seu país, “temos o direito e o dever de tomar medidas para acabar com essas ameaças”, a China tem o mesmo direito e dever!

    • darth says:

      claro que sim. podem também fazer pesquisa e desenvolvimento em tecnologia dos seus próprios chips. sei que da mais trabalho que roubar tecnologia ao ocidente, mas capaz de ser melhor, não?

      • RPG says:

        Não estivessem pelo menos duas empresas chinesas no top 10 de empresas com mais patentes em tecnologia anualmente.. talvez esse comentário tivesse alguma base para além de pura especulação ou generalização a partir de meia dúzia de casoa discutíveis lolol

        • David Guerreiro says:

          E por acaso eles têm algumas patentes para a produção de chips tipo 5nm ou 3nm? E patentes em equipamentos de litografia avançada para a produção desses chips? Pois é, então façam como a Samsung, a TSMC e a ASML fazem, invistam no desenvolvimento em vez de chorar.

  7. Sabe-se lá says:

    “…China refere que esta Lei dos Chips é uma verdadeira ameaça ao comércio e aos negócios chineses.”
    Então, mas agora a concorrência é proibida?!?! XD

  8. B@rão Vermelho says:

    Durante anos os EUA e a UE, quiserem ser um mercado de serviços e deixaram a produção para os outros, agora que viram a burrada que fizerem estão a tentar emendar, mas isto não se faz de um dia para o outro

  9. Ze says:

    Pode ser que finalmente deixemos de, literalmente, dar a tecnologia de ponta aos chineses para eles produzirem. Agora se querem, vão ter de apostar na investigação. Continuarão a ter mão de obra muito mais barata, mas com os problemas de logistica aliados ao aumento dos combustíveis, faz todo o sentido produzir mais localmente e importar menos. Claro que daqui a meia dúzia de anos voltamos ao mesmo porque dá mais lucro à empresas de cá.

    • David Guerreiro says:

      Há mão de obra ainda mais barata, com Índia ou Vietname.

      • Ze says:

        Mas mudar de sítio para o lado não resolve nada. A Índia parece policita e socialmente mais “sensata” que a China, mas enfim.
        Mas parece que finalmente começamos a perceber que a China não é flor que se cheire…
        A seguir vão descobrir que a Rússia também não…. oh, espera….
        Surpresa!

  10. darth says:

    essa lei não é suposto ser benéfica aos interesses dos chinocas
    quanto mais depressa o ocidente se tornar mais independente da china, melhor

    • Jose says:

      Sempre defendi isso. Já vivi num Mundo sem a China, e no entanto, usufrui de tudo o que de bom podia pagar! Era assim então e continya a ser hoje, com uma diferença, a China roubou como sabemos à descarada e agora fica com o lucro disso, daí o receio dos chineses.

  11. Micas says:

    Todas as 8ndustrias do ocidente vê nos baixos custos de produção uma atração. Empresários sem escrúpulos.
    Foram para África e Oriente onde os salários são de 300€.
    Agora anda a ganir…

    Não instalem as industrias nos países ocidentais não…!!! Depois chamem pelo tio.

    Materias primas … Minerem ou substituam por outros tipos de tecnologia. Há massa cinzenta ou não?

    • Jose says:

      Foi isso mesmo.

    • Ze says:

      Temos Lítio, temos petróleo, temos gás natural e sei lá quantas mais matérias primas relevantes. Mas não se pode mexer em nada. Devemos ser um país rico para nos darmos a esse luxo.
      Não vejo nenhum mal extremo em utilizar os recursos naturais. Se as coisas forem bem feitas e devidamente fiscalizadas, os impactos para o ambiente são mínimos.
      Claro que é preciso salvaguardar que o proveito dos recursos que são de todos, cheguem a todos e não apenas a meia dúzia de EDPs e GALPs e seus políticos amigos (ou assessores do Ministros 😀 )

  12. Stanley says:

    Os China ainda não entenderam que a América é f***.

  13. Vegeta says:

    Portugal deve mais a china que aos americanos que inclusve ate nos mataram um presidente, sa carneiro. Ja a china tem optimas relacoes com portugal desde macau, ao facto de nos terem comprado a edp e aguas de portugal, ren, cp comboios, telecomuniccoes e ate a brisa . A china neste momento tem capital em tudo o que e portugues, Ate para beberem agua ou terem luz em casa e gracas a china

    • mamba says:

      quem matou Sá carneiro foi mário soares. Isso é mais do que óbvio. Apesar do papel importante que teve para a democracia, foi um dos maiores ladrões que este país teve. Só na fundação mario soares foram milhões. Antes de quinar ainda conseguiu pôr o filho como ministro da cultura apenas para este ficar a receber uma reforma porreira. Uns meses depois lá se demitiu mas a reforma fica (olha que novidade..).
      Na mesma altura, exilado em França, queimou a bandeira portuguesa.

    • Bruno Mota says:

      Sá Carneiro, nunca foi presidente, ele foi primeiro ministro.

  14. Miguel says:

    Errado, se a China tem essas empresas todas em Portugal é graças aos políticos incompetentes/corruptos e graças aos tugas que os elegeram.

    • Jose says:

      Exactamente, aqui, em na Grécia, em Espanha e até em França onde são donos do aeroporto de Toulouse. Os chineses contam com a corrupção e a ganância de certos malfeitores que andam por aí.

  15. Fernando says:

    A União Europeia devia fazer o mesmo. A nossa dependência dos produtos “Made in China” é preocupante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.