Quantcast
PplWare Mobile

Fogo na Serra da Estrela: Veja a catástrofe no EFFIS

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Boa ideia, queimar a mata para depois ser menos impactante aprovar a mineração….

    • Aiaiai says:

      Eu não consigo entender esta gente…
      Que dados possui para fazer uma afirmação dessas? Pode partilhar esses dados?
      Relembro que não estamos no Brazil e muito menos na Amazonia!
      E mesmo que tenha algum tipo de dados para provar essa afirmação prefere que algumas árvores sejam cortadas e as coisas bem feitas segundo as leis portuguesas e indicações da CE ou que se vá para países de terceiro mundo fazer de qualquer maneira, sem lei, sem respeito pelos trabalhadores ou pelo ambiente?
      Decida-se… Ou uma ou outra… porque não o estou a ver (nem a si nem a ninguém) a deixar a tecnologia de lado. E para ter a sua Tv, o seu carro bicicleta ou trotinete, o seu telemóvel e tudo o resto do qual não abdica precisa de recursos minerais e estes têm de algum modo de ser explorados.
      “Ironia on”
      Ou então continue com esse discurso, junte-se aos movimentos contra as minas e vá para lá no seu eléctrico, com o telemóvel no bolso e os drones no ar para reclamar que não quer exploração mineira!
      “ironia off”

      • Miguel says:

        Os incêndios em Portugal são quase 100% fogo posto.
        As razões variam, mas aqui há uma grande coincidência.
        O futuro dirá se eu estava certo ou não… espero estar errado!

        • B@rão Vermelho says:

          E depois ainda temos as Tv´s a dar diretos a toda a hora, incentivando ainda mais os pirómanos deste Portugal, eu acho que a justiça Portuguesa é branda, para mim qualquer pessoa a 3ª condenação tinha de receber automaticamente prisão perpetua, afinal quantas oportunidades temos de dar a quem não quer viver em sociedade?

        • Aiaiai says:

          Não disse o contrario.
          Mas continuo sem resposta….

          • Miguel says:

            Ainda agora acabei de ver as notícias e vejo o presidente da Câmara indignado com a organização do combate aos fogos.
            E noutra notícia a Protecção Civil a dizer que mandou 2 aviões de combate para manutenção a meio do incêndio (com tanto tempo para fazer, escolhem na pior altura)
            Também não pediram ajuda europeia para combater o fogo.
            Enfim, para mim isto são provas que há razões corruptas neste fogo e no combate, querem que incendeie.
            A razão é incerta, pode ser para mineração, eucaliptos, redução da área verde para possibilitar construção, etc. (Mas corrupção gravíssima estou convencido que é)

        • AlexS says:

          “Os incêndios em Portugal são quase 100% fogo posto.”

          Ridiculo.

      • Joana Cardoso says:

        @Aiaiai, pouca gente tem dúvidas de que são fogos postos com “décimas intenções”. Em relação à tua compraração com a Amazónia, ninguém protege tanto as florestas como os Brasileiros. Tanto é verdade que até hoje têm mais área florestal reservada e protegida do mundo. Os territórios indigenas têm milhares de hectares de terras protegidas, …

        A falácia e propaganda mundial de que a amazónia está a ser desmatada é “fake news” (ou melhor propaganda mesmo) para terem acesso às riquezas so solo da amazónia.

        A Europa, Estados Unidos, … já tiveram as suas florestas também, mas devastaram as mesmas. Onde estavam os ambientalistas e ONG’s para lutar conta este desmatamento também?

        • Aiaiai says:

          Não disse o contrario.
          Independentemente de serem ou não “fake news” a minha frase sobre isso foi precisamente para não trazerem esse assunto.

          No entanto continuo sem resposta sobre onde é melhor fazer exploração mineira… Se em Africa/America do sul/Ásia onde não há qualquer tipo de controlo sobre nada ou se é melhor na europa onde pelo menos há leis e gente ‘atenta’ e pronta a apontar o dedo a qualquer ‘inconformidade’..

          • Joana Cardoso says:

            Onde é melhor fazer exploração mineira? Em qualquer lado que se minimize o impacto ambiental e humano. Se Africa/Americado sul/Asia não existe “controle” é só aplicar embargos económicos como estão a fazer à Russia e outros paízes.

            No entanto não tem lógica a tua questão na relação com os incêndios, visto que independentemente dessa questão, os iteresses económicos são muito poderosos. Se precisam destes “terrenos” para algum fim que não sejam a floresta, irão/estão a fazer tudo para os ter.

          • Aiaiai says:

            @Joana Cardoso
            O ‘qualquer lado’ não será certamente fora da Europa/USA/Canada.
            Embargos a que?!? A quem? Vamos lá dizer aos chineses para não comprarem matérias primas a esses países ou então vamos aplicar embargos económicos… Podia ser que lhes desse alguma coisa menos boa pelas gargalhadas descontrolas que eles iriam dar (sim, na grande maioria o destino final para posterior transformação é a china).
            Já para não dizer que se pomos embargos a quem explora sem controlo… E onde é possível controlo não deixam andar os projectos para a frente… Então de onde virão os recursos?!?!?

            Quem falou dessa relação foi o Sr. Miguel. E essa relação, para mim, não tem qualquer lógica muito menos quando não tem qualquer argumento sequer plausível muito menos válido. Tal como disse num comentário mais em baixo: os culpado já foram os madeireiros… os agricultores e os seus cultivos… Em tempos era o pessoal da construção civil. Agora são as empresas que querem explorar recursos minerais…
            Quando sabemos que a grande maioria das vezes o fogo é causado por pessoas com traumas.
            Os interesses económicos são poderosos. Pena a justiça não ser mais poderosa que esses interesses.
            Quando se apanham os culpados no dia seguinte (às vezes no mesmo dia) estão cá fora de novo.
            Será justo eu dizer, sem qualquer tipo de prova, que se calhar os terrenos eram do Juiz ou de alguém da família que não quis tratar de desmatar os seus terrenos e assim já ficou resolvido?

          • Joana Cardoso says:

            Não tenho a mesma opinião que tu em tudo que dizes, mas respeito que penses diferente. Apenas uns reparos:
            1. Falei no embargo de forma irónica, porque com a Russia foi isso que fizeram e só deram vários tiros no pé (tudo premeditado e intensional, claro).
            2. Correcção da tua frase – “Quando sabemos que a grande maioria das vezes o fogo é causado por pessoas com traumas.” Essas pessoas muitas vezes são “utilizadas” para fazerem isso.
            3. Se os interesses muda, porque não mudam também os culpados? à tempos atrás era imperativo comprar aviões, depois era alugar, agora são contratos leoninos anuais. Porque não depois de conseguirem isso, o lobby ser das exploradoras de recursos minerais?

        • B@rão Vermelho says:

          @Joana Cardoso, o atual presidente do Brasil o “Bosonabo”, ainda a pouco tempo terminou com grandes partes das reservas indígenas, acredito que há muita gente a proteger o Amazónia mas o principal responsável do país não é um deles.
          Eu tenho fortes laços ao Paraguai, e é engraçado que os Paraguaios também eles não gostam de preservar a herança indígena acho mesmo que os países com este tipo de herança não a querem ou não a respeitam.

          • Joana Cardoso says:

            @Barão Vermelho, se andas a seguir a media tradicional vais pensar que o bolsonaro é um genocida, homofóbico, misógino, ditador, …

            Ora vamos a factos:
            1. A reserva indigena no brasil equivale a quase 14% de todo o território nacional.
            2. mais de 98% dessas reservas indigenas são na amazónia
            3. isto é mais do que a área de portugal, espanha e frança juntos
            4. quase 25% da área amazónica é reserva indigena

            Agora em relação à tua afirmação de que “…“Bosonabo”, ainda a pouco tempo terminou com grandes partes das reservas indígenas…”, por favor diz-me qual?

            O que bolsonaro disse era que não iria demarcar mais áreas como áreas de demarcação indigena. Isto porque foi dado muito tempo para essas demarcações serem feitas, mas cada dia que passa aparecem mais “indios de iphone” que querem milhares de hectares para a “tribo” deles, e se por acaso lá tiveres uma casa e o governo aprovar essa área como demarcação indigena, é obrigado a sair de lá.

            Achas que as ONG’s andam lá para proteger a floresta ou com interesses nas riquesas daquelas terras?

            Andas muito mal informado…

          • Luís Costa says:

            @Joana Cardoso, pronto era mais ou menos isto que queria explicar ao pessoal que anda aqui a engolir propaganda globalista de que o Brasil está a ser alvo de um genocídio por causa do Bolsonaro, quando os problemas já vem de muito muito atrás.. além de isso dos índios, o que não falta são videos de índios a mandar parar pessoal de carros que passam nessas estradas “reservas indígenas” e cobram, sim cobram tipo pórticos, ILEGALMENTE e se não pagares atacam-te

      • Ze Manel says:

        @aiai só por acaso os incêndios que decorreram na zona do Barroso, Montalegre, estranhamente são zonas com enormes jazidas de litio. Ninguém quer explorar o lítio, o litio não vale nada não é?

        • Aiaiai says:

          Essa zona nos últimos anos (década) sofreu bastante com incêndios. Mas tem sido em portugal inteiro
          Os culpado já foram os madeireiros… Depois eram os agricultores e os seus cultivos… Em tempos era o pessoal da construção civil. Agora são as empresas que explorar recursos minerais…
          Quando sabemos que a grande maioria das vezes o fogo é causado por pessoas com traumas.
          E volto ao mesmo. Continuo sem resposta. É melhor (ou menos mau) onde?

          • AlexS says:

            Sim os madeireiros… quando a madeira queimada vale muito menos e tem vários problemas.
            Como sempre as pessoas apanham umas coisas aqui ou ali já está dada a sentença. Em Portugal ninguém entende nada em profundidade e não fazem esforços para entender.

          • Aiaiai says:

            @AlexS está a sofrer do mal que diz as pessoas sofrerem ou então está muito perto do negocio com árvores e não quer dizer o que sabe.
            Eu não sou dessa area mas… os madeireiros têm sempre interesse na madeira. Se não der para moveis, dará para papel ou outra coisa qualquer…… E por norma com menos custos.

      • ai ai says:

        -1

        (para quando uma avaliação no site á imagem do reddit?)

  2. Urtencio says:

    Vergonhosa coordenação!
    Deixem os comandantes dos bombeiros locais trabalhar que conhecem o terreno!
    Incompetência dos BOYS da proteção civil! só tachos….

    • Joana Cardoso says:

      Também penso o mesmo. Antigamente tinhamos bombeiros que até com galhos de arvores tentavam apagar os fogos, “atacava-se” o fogo em 90% das vezes, abria-se corta-fogos, fazia-se contra-fogo (diga-se de passagem, com uma perícia que hoje já quase não se tem), não tinham aviões, helocópteros, espuma quimica, …

      Hoje, 90% das vezes é deixar arder. Não atacam quase fogo nenhum, os habitantes quase não têm bombeiros perto quando o fogo chega perto das casas, fábricas, animais, …

      Centralizar as decisões na protecção civil é não só “tachos for the boys”, é também estar centralizado a disponibilidade para suborno de lobistas.

      • Ze Manel says:

        @joana, subscrevo. já para não falar de colocarem muitas vezes nos comandos gente que não conhece o terreno, e com decisões muito duvidosas.

      • Miguel says:

        Verdade, já vi isso com os meus próprios olhos.
        Hoje, com mais tecnologia, comunicações e meios faz-se menos por apagar um incêndio que antes, isso é garantido.
        Quando há interesses obscuros em arder ou nas negociatas de combate aos fogos isso sobressai à vontade de o combater rápidamente e sofrem todos menos meia dúzia que a justiça faz por ignorar

  3. Jorge says:

    Ainda bem que os nosso políticos de estimação estão muito preocupados com a situação.
    Espera lá … queres ver que estão de férias de Julho a Setembro e nem para as selfies aparecem?

  4. Marcolino says:

    Desses 1500 operacionais envolvidos, quantos são voluntários? Pois… e mais não digo!

  5. Miguel Felicio says:

    A Consequência dos incêndios… Temperaturas mais altas… e menos oxigénio que respiramos…. Andam a querer destruir o pais…. E depois as alterações climáticas…

    Foi como na Amazonia… Essa mesmo que é o pulmão do mundo…

    Cambada de assa*sinos….

    • Miguel says:

      Exacto, cada vez mais se extingue florestas e cada vez mais se fala das alterações climáticas.
      Vão a uma cidade com muita floresta e depois a Madrid ou outra qualquer com pouca vegetação, será fácil notar a diferença a nível de calor e água…
      Para bem do ambiente estraga-se o mundo por interesses

    • Luís Costa says:

      Deixa as drogas rapaz, desde quando é que a Amazonia é o pulmão do mundo? Andas a engolir muita propaganda me parece

      • Miguel says:

        É um dos muitos sim!
        Sei que vais dizer que é o oceano, mas e qual é o seguinte?
        Existe ainda toda uma dinâmica dos anti ciclones e da humidade do Amazónia com as areias do deserto que também possibilitam a agricultura em muitos sítios do mundo também e controlam a temperatura

        • Luís Costa says:

          Os responsáveis pela produção de oxigênio são as algas – seres aquáticos que podem ser microscópicos ou macroscópicos – e que, juntos, formam o chamado fitoplâncton. Acredita-se que o fitoplâncton produza cerca de 98% do oxigênio atmosférico.
          Fonte: ufmg

          A Amazónia por si só não influencia nada do que acabaste de dizer, engoliste muita propaganda isso sim, só falta dizeres “a Amazónia é do mundo vamos atacar o Brasil!”, o clima sim anda alterado primeiro porque a terra tem ciclos, depois porque o humano acelerou um pouco esses ciclos, tens o anticiclone dos Açores que dá para ver mais de perto essas consequências não precisas referir uma coisa tão longe já agora

          • Miguel says:

            Então um país com mais natureza não tem mais água e é mais fresco que um com menos floresta?

          • Luís Costa says:

            @Miguel outra calinada, não quer dizer nada nem sei o que queres dizer com mais “natureza” maioria da agua doce está como é obvio nas calotas polares como também está em lagos subterrâneos

        • Miguel says:

          Ok, então vais dizer que a água dos Açores e Madeira não vem da natureza?
          Apenas exemplos o que não falta é paises sem gelo

      • AlexS says:

        Não só. A terra está mais verde que há 30 anos atrás.

  6. Vasco says:

    A este ritmo são mais 10 ou 20 anos que passam a correr e adeus parque natural. Podem ir preparando uns bons planos de urbanização para a Serra da Estrela e áreas adjacentes. Uns belos resorts com uns milhares de apartamentos lado a lado, na diagonal, encosta abaixo como é habitual ver noutros locais. Cimento, acima de tudo! Finda a ironia, o verdadeiro drama é que isto está a acontecer pelo mundo inteiro… Não vamos deixar nada à nossa descendência, a não ser lixo electrónico e óculos de RV…!

  7. jimmypt says:

    Sou dessa zona e estou de coração partido com toda está tragédia.
    Infelizmente, há muita gente maldosa no mundo que não tem noção do mal que faz.
    Este incendio foi fogo posto com toda a certeza. Pena é que estes crimes, não tenham uma pena mais gravosa para os criminosos que cometem estes ilícitos contra a natureza. Aproveito também para fazer uma pequena correção:
    Garrocho não é uma localidade, é um sitio que se insere no Parque Natural da Serra da Estrela.
    Digo isto porque já li em outros meios de comunicação social o mesmo erro.

  8. B@rão Vermelho says:

    Vamos é deixar arder tudo, pelo menos nos próximos anos estamos descansados, relembro que isto não é um exclusivo nosso é mal geral, estamos a ver isto acontecer em Espanha, França, Alemanha EUA, Austrália e por ai fora, são todos incompetentes?
    Apagar fogos aparentemente é fácil é “botar” água nas chamas, embora a grande maioria dos bombeiros são voluntários têm muitas horas de formação e no meio disto tudo ade haver os menos competentes e talvez até seja nas cadeias de comando mas é a vida

  9. mamba says:

    Tranquilo, depois planta-se eucaliptos naquilo tudo que dá mais dinheiro e é rápido a crescer.

    (sarcasmo)

  10. B@rão Vermelho says:

    Por acaso tenho à muito templo planeado ir acampar com os meus sobrinhos na área em questão para este fim de semana, mas vou ter de mudar as agulhas, à anos que ando para ir à serra da estrela no verão e logo fui escolher este ano, bolas…

  11. manuel says:

    Tenho um projeto para acabar amanhã com os incêndios:
    1º Acabar com os contratos dos meios aérios
    2º Acabar com as ajudas de custo aos bombeiros
    3º Acabar com a proteção civil

  12. J Martins says:

    A Amazónia não é nem nunca foi o pulmão do mundo. O diferencial entre o que a amazónia produz de oxigénio e o que consome é praticamente 0.
    Aprox 70% do oxigénio é produzido no oceano (plâncton, bactérias que usam fotossíntese, algas, etc..) .

    Feita a correção cientifica das afirmações podemos passar ao fundo da questão: O que causa incêndios.
    Os incêndios florestais que vemos são maioritariamente causados por duas grandes razões:
    1) – negligência
    2) – fogo posto criminalmente.

    1) O primeiro caso é muito normal. A nossa floresta é maioritariamente mato desorganizado e mato arde facilmente. Temos terrenos privados que não são limpos e terrenos públicos que igualmente não são limpos. Depois temos a grande negligência de malta que faz queimadas, que pensa que vai controlar, em dias de calor e vento seco e no final temos um grande incêndio causado porque alguém limpou mato ou campos e queria queimar os restos. A melhor solução para isto seria apostar fortemente nas centrais de biomassa – para apanhar estes “restos” e criar incentivo para a limpeza de mato. Como somos é bons em criar impostos e maus a pensar a médio-longo prazo, não temos nada disto…

    2) fogo posto será sempre um problema porque simplesmente há malta maluca que gosta de ver cenas a arder. O que não podemos ter é uma justiça que liberta esta malta, mesmo quando apanhados em flagrante, e pouco ou nada lhes acontece. No entanto para prevenir o impacto do fogo posto temos de resolver primeiro o ponto 1.

    Se queremos que isto deixe de acontecer temos de realmente apostar na prevenção e, quando o fogo já anda solto, simplesmente deixar os bombeiros trabalhar. Policia e Bombeiros têm de deixar de ser politizados. A proteção Civil é um organismo com muito potencial mas que é extremamente politizado e, infelizmente, tem malta incompetente a gerir recursos. Outra grande aposta para prevenção é realmente apostar, de novo, em guardas florestais (e guarda-rios). Algo que nunca deveria ter sido extinto.

    • Miguel says:

      O que eu queria dizer é que o valor da Amazónia é maior que a produção de oxigénio

    • Adriaan Seunke says:

      Parece-me melhor informado do que a maioria dos outros comentadores aqui presentes. Concordo com tudo o que disse aqui.

      Confirma também a minha impressão de incompetência nos bombeiros, vivemos em Vale de Amoreira e desde o momento em que o incêndio foi relatado no fogos.pt temos sido capazes de acompanhar os desenvolvimentos com os nossos próprios olhos. A nossa casa tem uma vista para o flanco da cordilheira do rio Beijames. O incêndio começou exactamente do outro lado daquele cume. Estivemos na Praia fluvial de Verdelhos mais tarde nesse sábado e vimos o primeiro avião.

      Na minha opinião, a resposta à primeira foi demasiado lenta. Incompetência da liderança ou falta de recursos disponíveis. Quem sabe? Devido ao terreno e à inacessibilidade por detrás dele, um GRANDE alarme deveria ter sido soado imediatamente.

      Uma vez que o fogo chegou ao cume, as coisas avançaram rapidamente. O terreno ali é praticamente inacessível, não há estradas. O fogo foi obviamente combatido na frente (Penhas de Saude e Manteigas) e dos flancos o fogo rastejou lentamente para o vale do Beijames. O fogo também rastejou lentamente para “Vila de Mouros (1254 metros, contra o vento para leste). Durante os dois primeiros dias, o incêndio não foi extinto, o que mais tarde teve consequências graves. Não muito mais tarde, o fogo atingiu o flanco norte da Beijames (07-08) e uma frente de fogo de vários quilómetros de largura desenvolveu-se ao longo de todo o planalto. Nessa altura, Manteigas era provavelmente mais importante aos olhos dos comandeurs. Foi apenas quando o fogo avançou para Verdelhos que os bombeiros cavalheiros acordaram. Quando o incêndio atingiu Verdelhos a 1 km, combateram principalmente o maior incêndio do lado sudeste da aldeia. Com todas as consequências….. O incêndio atravessou primeiro a EN 232 em Sameiro, depois também em Vale de Amoreira e espalhou-se rapidamente em direcção a Manteigas. Mas desta vez o fogo veio do leste em direcção a Manteigas. Agora o fogo chegou a Linhares e Folgosinho… que tristeza.
      Também na minha aldeia foram cometidos erros, colocando a aldeia em perigo pela segunda vez (quarta-feira à noite/noite 10-08). Uma vez que o incêndio chegou a Vale de Amoreira e se deslocou mais para norte, não conseguiram realmente apagar o fogo ao longo do cume da aldeia até à quinta Fragusta. Parecia um pouco como o futebol de pânico. Assim, no dia 11, tiveram de regressar para voltar a controlar o fogo.

      Gostaria muito de saber se o PJ ou a GNR estão a investigar a causa. podemos todos sentar-nos aqui a especular, mas eu prefiro não o fazer. Deixe o PJ ou a GNR fazer a investigação. Ou uma organização independente de jornalistas. Vi principalmente incompetência da parte daqueles que gerem todos aqueles bombeiros e aviões.

      Esta tarde, o Meo tinha finalmente restaurado a rede móvel em Vale de Amoreira (sexta-feira 12-08,14:33). Ainda hoje, pesquisei no Google a causa do incêndio, mas não encontrei absolutamente nenhuma informação….. Aparentemente, ninguém dos meios de comunicação social está a perguntar. Eles vão com todo o respeito às conferências de imprensa dos chefes dos bombeiros, mas ninguém parece ter a ideia de fazer esta pergunta tão importante.

      Tirei muitas fotografias para apoiar a minha história. Coloquei várias fotos no Facebook (adriaan seunke)

      *** Translated with http://www.DeepL.com/Translator (free version) ***

  13. Micas says:

    Portugal, país europeu que mais arde.

    https ://www.dn.pt/sociedade/ha-tres-razoes-para-portugal-ser-o-pais-europeu-que-mais-arde-15084393.html

    Porque será? E não venham com a treta das alterações climáticas.
    99,9% dos incêndios em Portugal ou é mao criminosa ou queimadas .

    Depois enquanto os outros países combatem um incêndio com 20 aviões, aqui andam lá 3 quando não estão avariados .
    https ://www.dn.pt/sociedade/incendios-canadair-inoperacionais-por-falha-mecanica-e-inspecao-por-horas-de-voo–15085532.html

  14. Micas says:

    PJ suspeita de fogo posto no incêndio da Serra da Estrela

    E novidades?

  15. PorcoDoPunjab says:

    Toda a gente sabe o que se passa com os incêndios em Portugal.
    Até a pessoa menos informada sabe o que se passa quanto mais os outros…

    Querem acabar com os incêndios? Dêem-me carta branca e poderes para isso e acabo com os incêndios em 2 ou 3 anos…
    Começava já este ano a limpeza.
    A PJ já apanhou alguns 50, esses amanhã ao fim do dia já cá não estavam.
    Fora os mandantes, os corruptos, os que mandam atear, esses então serão centenas ou milhares, a todos seria dado o mesmo destino dos primeiros.
    Até que milagrosamente os incêndios seriam apenas miragem…

    Ah e tal não se pode fazer isso.
    Não? Então manda arder… é até ficarem só as pedras…

    Atenciosamente, PorcoDoPunjab, o encantador de burros

  16. OBravo says:

    Não é importante !
    Se fosse já se tinha resolvido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.