Quantcast
PplWare Mobile

Elon Musk considera que é possível construir centrais nucleares extremamente seguras

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Nuno says:

    E é, 90% dos reatore nucleares modernos sao extramamente seguros é pena portugal não apostar neles porque produzem energia limpa a Noruega até já arranjou uma solução para o uranio decomposto

  2. David says:

    Portugal tem de apostar na construção de um reator nuclear o mais depressa possivel ou vamos ficar para traz mais uma vez

    • Miguel says:

      Fdx energia nuclear?
      Se tivesses uma mínima ideia do que o lixo nuclear que gera uma central não dizias isso.

      • Vítor M. says:

        Tens aí eventualmente o calcanhar de Aquiles da energia nuclear. O lixo. Mas e se resolverem isso? Não será a energia mais barata e mais fácil de produzir? Fusão Nuclear.

        • Tadeu says:

          Um reactor nuclear terá sempre lixo nuclear, a única coisa que se pode fazer é reduzir alguma coisa na quantidade e no tipo de material radioactivo, mas no final existirá sempre um problema com lixo que terá que ser armazenado num local seguro durante centenas de anos. E os problemas com a descontaminação da central após desactivação.

      • David says:

        sim gera lixo que atualmente é guardado em piscina porque a agua impede a saida da radiação no entanto já que estás tao informado aconcelhava te a ir ver como a noruega resolveu o problema do lixo nuclear e até agr tem sido um sucesso e já varios paises vao copiar a ideia mas como sempre enquanto estes já estão a resolver os problemas ainda andamos nós aqui às aranhas com a energia nuclear

        • Há cada gajo says:

          Achas que resolveu o problema ? “Varrer” o lixo para debaixo do tapete (Subsolo rochoso), foi a solução encontrada. Isto não é solução nenhuma.

          • David says:

            Para quem não percebe nada do assunto é obvio que não é um solução mas se investigares um pouco vais perceber que aquele é mesmo uma boa solução

          • Há cada gajo says:

            Não é solução. Há lixo. Há resíduos. São resíduos perigosos, estejam onde estiverem. A solução era eliminar esse lixo. Mas tal não existe.

        • Miguel says:

          Meter lixo nuclear na cave torna a coisa sim, sem dúvida 🙂

          Enfim…

      • Marco Oliveira says:

        Sabes que 1kg de plutonio produz 6 milhoes de kwh de eletricidade? Ao consumo atual Portugal demoraria uns 20 anos a encher o equivalente a um campo de futebol com 5 metros de altura.

  3. Há cada gajo says:

    Sim, sim, e não tarda muito temos um carro movido a energia nuclear…

    • David says:

      isso não faz sentido, faz sentido sim ter um reator para produzr energia limpa para todo o pais energia essa que é usada para carregar os carros assim como paises como a noruega e outros estão a fazer mas prontos esses é aceitar que são muito mais inteligentes que nós enquanto lá já mal se vendem carros a combustao cá ainda temos velhos do restelo a dizer ” eu quero é o barulho de um carro a serio”

      • Zé Fonseca A. says:

        Faz todo o sentido ter um carro movido a energia nuclear.
        É o ideal do futuro, ter carro, casa, etc, onde compras e dura a vida útil do bem que compraste, seja em questões energeticas, seja de materiais.

        • David says:

          portanto estas tu a propor meter um reactor nuclear dentro de um carro onde podes bater ter acidentes etc etc ahah eu sou a favor da energia nuclear e até a mim isso me parece extremo para nao falar que a fissão nuclear deixa residuos que não são muito simpaticos para o ser humano

          • Zé Fonseca A. says:

            Olha outro que pensa que se um carro com um reactor nuclear bater vai ter radiactividade espalhada ou até explodir..
            Têm de ver menos filmes série B do SyFy e começar a informar-se sobre o que é energia nuclear.

          • David says:

            tu tens de começar a ver os testes que houve com carros movidos a energia nuclear que foram descontinuados exatamente por causa disso

          • Zé Fonseca A. says:

            Grande desconhecimento.. os projectos que tiveste com carros movidos a energia nuclear foram conduzidos nos anos 50 e 60, o mais perto que tiveste foi com o Ford Nucleon, e o unico motivo de não ter avançado foi unicamente não ter havido investimento na miniaturização da fissão o que fazia que o carro tivesse uma “bagageira” do tamanho de dois carros. Muitos simples os motivos, e isto na decada de 50 e 60, mesma altura que surgiram os submarinos e navios nucleares e que ainda hoje navegam e que muitos afundaram-se, até com torpedos e não explodiram e tirando um caso de um submarino russo que teve nucleo exposto por acção de decadas de pressão de água não tens registos de libertação de radiação.

      • Miguel says:

        “Energia limpa” que nome bonito a uma energia mais suja do planeta, o lixo que gera fica no planeta por centenas ou milhares de anos!

        • MACnista says:

          é isso, Miguel, o pessoal só pensa nos benefícios mas depois…, é como os carros elétricos é tudo mto bonito agora no início, mto ecológico, mto limpo, depois quero ver o que vão fazer às baterias que não sejam recuperáveis!!!!

        • Zé Fonseca A. says:

          O lixo que gera é minimo e a longo prazo, e tem sido facil lidar com ele, existindo investimento ele até poderia ser reutilizado de 1001 formas, mas como é tabu o nuclear, nunca investiram em investigação para reutilização.

          • Zé Fonseca A. says:

            Já para não dizer que o que está aqui a ser falado é FUSÃO e não FISSÃO, o lixo radiactivo é 1/100 do que “conheces”.

    • Estefâneo Empregos says:

      Na verdade já foi produzido um e já à muitos anos e com uma autonomia de mais do dobro daquilo que temos hoje em dia…
      Naquela época foi considerado pouco seguro em caso de embate e não chegou a ser produzido em massa.

  4. Joao Ptt says:

    Teoricamente concordo que a energia nuclear será algo muito útil no futuro (já é utilizado há décadas), mas não sendo uma forma de criar energia amiga do ambiente por conta dos resíduos nucleares extremamente perigosos para o meio ambiente, diria que é preciso dominar primeiro a questão de não haver perigo real de explosões, como já ocorreu, e para não existir resíduos, ou estes serem imediatamente convertidos em algo útil e que não prejudique o meio ambiente.

    Acrescente-se ainda que com cada vez mais desastres naturais penso ser importante fechar todas as centrais nucleares o quanto antes para reduzir os perigos da radiação tanto quanto possível para quando houver terramotos devastadores e assim, que fechar uma central nuclear é um processo muito demorado para fazê-lo em segurança e tornar tal permanente.

    • R says:

      Já existe. Veja a tecnologia por trás da TerraPower.

      • Joao Ptt says:

        Partindo do princípio que eu não quero saber da produção no carbono, porque é disso que as plantas e árvores gostam e precisam para existir, a questão é: isso do TerraPower, se houver uma explosão (terramotos, tsunamis, sabotagem, defeito de fabrico, incêndio grave, etc.) vai ficar tudo radioactivo ali no raio de sabe-se lá quantos quilómetros? Produz resíduos que se espalhar pelos campos de cultivo é capaz de matar ou deixar com problemas de saúde quem consumir essas coisas provenientes de tais campos de cultivo?

        Porque para mim esses são os verdadeiros problemas da tecnologia nuclear até agora.
        Se daqui a amanhã inventarem uma forma de criar energia nuclear que no pior dos casos só destrua a central em si, mas que não causa qualquer problema ambiental, e cujos resíduos, se existirem, são perfeitamente inócuos e não causem qualquer problema ambiental e possa ser depositados ou reutilizados para outras coisas sem qualquer perigo ambiental incluindo para os seres humanos, então serei provavelmente a favor.

        É que eu fui pesquisar isso do TerraPower e só falam de ser amigo da redução do carbono, algo que eu pessoalmente não me preocupo e quanto muito até fico é preocupado! Mas nada se referem quanto aos perigos de explosões e radiação que se pode espalhar e também não falam em resíduos, nem se estes são perfeitamente inócuos a ponto deles não se importarem de beber/ comer os mesmos após qualquer eventual processo de tratamento que os possa tornar aptos a serem reenviados para o meio ambiente.

        • Marco Oliveira says:

          O grande problema dos reactores comuns é o facto de não se poderem desligar caso contrário o núcleo arrefece e o reactor explode. O TerraPower não tem esse problema porque não precisa de fontes de energia externas para refrigeração, mesmo em caso de paragem do reactor, logo é infinitamente mais seguro.

          • Joao Ptt says:

            Sim, os núcleos aquecem sem arrefecimento e explodem porque não dá para desligar.
            Dar para desligar sem perigo de explosão é uma evolução interessante, mas continuo com a mesma questão, se algo correr mal e aquilo explodir, vai haver radiação prejudicial ao meio ambiente em redor e para onde os ventos e as correntes de ar a levarem? E os resíduos tanto normais como eventuais que surjam no decorrer de algum desastre, que historicamente tem existido uns com mais publicidade que outros… são inócuos ou são perigosos para o meio ambiente e para os humanos? Alguma poluição não é a melhor coisa para a saúde e meio ambiente mas é tolerável, enquanto que radiação em excesso tende a ser bastante má para a saúde e com consequências más para a saúde a acontecer de forma bastante rápida… daí a preocupação.

  5. Redin says:

    Não sendo eu especialista de bancada das redes sociais, não pretendo fazer conspirações nem dar o meu contributo de algo que desconheço, mas tenho o direito de questionar para aprender.
    O método de fissão deixa resíduos que nos deixam preocupados para futuras gerações.
    O método de fusão também não deixa resíduos preocupantes?
    É verdade que o modelo “TerraPower” tem como matéria prima o produto para fissão, os resíduos que até hoje foram armazenados e que até então não se tinha encontrado utilidade para eles?
    Algum especialista e entendido que me pudesse satisfazer esta curiosidade, agradecia.

    • Eu says:

      Extrato de um email acabado de receber da operadora Iberdrola que distribui energia de fontes renováveis:
      Nuclear
      A referência a esta forma de produção de eletricidade, deve-se ao facto, para efeitos de apuramento da produção base do sistema elétrico português, considerar o saldo importador na interligação proveniente de Espanha, no qual é imputável o mix de produção base do sistema elétrico espanhol que pode incluir a produção elétrica de origem nuclear. A fase de operação da energia nuclear apresenta alguns impactes ambientais bastante significativos, nomeadamente, a poluição térmica e radioativa das águas de refrigeração, perda de biodiversidade provocado pelas emissões radioativas, degradação do solo devido à extração de combustíveis nucleares, a produção de resíduos radioativos e as infraestruturas de produção que geram impactos visuais.

  6. Miguel says:

    Elas já são extremamente seguras.
    O maior dedastre deveu-se em parte á “poupança de dinheiro”, ou seja POrtugal nunca poderá ter uma central nuclear.

  7. asdasd says:

    Eu defendo o mesmo e nao tenho direito a um POST?

  8. É assim says:

    Em Portugal a discussão do nuclear passou ao lado. Não havia dinheiro, nem cientistas/engenheiros nucleares em número suficiente, nem massa crítica, nem verdadeira vontade de investir, para dizer a verdade. Alguns falavam no salto tecnológico e na incorporação de tecnologia e valor acrescentado, mas a maioria foi atrás da má publicidade do nuclear, sem pensar na dependência a 100% do petróleo, e na queima de fosseis que é o que está a dar problemas maiores. Enfim … São decisões que se tomam.

  9. adbu says:

    O Japão é um país que segue à risca tudo o que é segurança e teve o problema que teve, em Portugal com a corrupção e o desenrascanço, teríamos em breve um Chernobil.

  10. Miguel says:

    Existe um lobby muito forte a tentar vender o nuclear como limpo e seguro não caiam nessa, investiguem sobre o lixo nuclear.

    Portugal tem muito sol, tem locais com muito vento, tem o mar, não precisamos do nuclear para nada.

    • Miguel says:

      E barragens que esqueci de mencionar.

      • Joao Ptt says:

        E muitos resíduos de florestas que ardem ano após ano em larga escala, e que poderiam ser aproveitados para criar energia eléctrica e pelo menos conseguia-se reduzir a poluição produzida (através de filtros) ao mesmo tempo que tinha utilidade para nós humanos e aumentava a capacidade de produção de energia e de manter o país independente, e com impacto ambiental provavelmente muito inferior a ventoinhas gigantescas e barragens, e de existir menos incêndio florestais por existir menos matéria prima disponível para os mesmos.

  11. Luis Henrique Silva says:

    Seja uma ou outra para bem longe, porque qiuando algp corre mal num pais como o noss vai tudo aos legos.
    Num reactor convencional já sabemos as consequências que traz um acidebte grave.
    Na fusão ainda não sabemos, mas também não deve ser nada bonito.
    Todos dizem ssr seguro até algo acontecer depois puf já foi.

    • Miguel says:

      E falta falar no lixo nuclear que ambas geram 🙁

      • Sergio J says:

        Que lixo nuclear. Na fissao estas a usar matéria prima radioactivo e gerais novo material radiactivo. Na fusão vais usar matérias primas quanto mais pesado for o material que queres fazer fusão mais energia vais precisar. Podes falar que se estoirar há um problema, mas o problema não é nos resíduos.

  12. MACnista says:

    Talvez seja boa ideia o Elon M. e a respetiva equipa ir fazer um curso a Fukushima!!!! Não??

  13. LA says:

    O futuro passa pela poupança de energia. Este artistista deve querer um reator só para ele, para a mineração das suas criptomoedas. Os reatores de chernobil, também eram seguros.

  14. David Guerreiro says:

    O problema é que uma central nuclear demora muito a ficar pronta, entrar em produção e tem custos muito elevados. Com o tempo de vida útil muitas vezes nem paga o investimento.

  15. nt3cc says:

    Energia nuclear é comparável aos veículos elétricos.
    A produção é limpa? Sim. Para onde vão os resíduos? Pois…

    É seguro? Sim. Como em tudo na vida pode correr mal, se correr mal quais são as consequências? Devastadoras.

    • Miguel says:

      Nem a produção é limpa, pois gera lixo nuclear.
      Desde o momento que começa a produzir está a gerar lixo nuclear que a besta dos humanos têm como solução armazenar debaixo de terra 🙁 Não merecemos o planeta que temos.

      • Gilberto says:

        gerar lixo nao quer dizer que nao seja limpa ahah sao coisas completamente diferentes para alem de que o esses reisdiuos sao os mais eficientes porque demoram muito tempo até deixarem de fazer reacção dps disso podem ser reciclados que não é muito comum hj em dia porque é demasiado caro ou sao postos em piscinas e agr já estao a aparecer outras formas como por exemplo enterrar em cubas que não prejudica ninguem nem o planeta

        • Miguel says:

          Sim a solução é enterrar o lixo nuclear é mesmo muito boa, a geração que vier a seguir que se lixe.
          O ser humano adora matar o planeta.

          • Gil says:

            Lol. De onde achas que vem o urânio? Do espaço? O urânio já está debaixo da terra portanto a solução é enterrar de maneira segura como faz a Finlândia. E nao te preocupes ninguém vai explorar essas cavernas e ficar com cancro nao há nada para ver. É enterrar fechar e ta feito.

  16. Brandão says:

    Uma central Nuclear extremamente segura é tipo um TESLA totalmente seguro , não? 🙂

  17. Faisca says:

    … cão ladra… o musk quer é os $ubsídios pra energia “limpa”

  18. wtvlol says:

    Também é possível fazer FSD seguro…mas a Tesla ainda não fez.

    O Sr. Charlatão continua a iludir as pessoas. O qu€ €l€ qu€r sab€mos nós…

  19. Eddy says:

    Sou um pouco céptico em relação às centrais nucleares de fissão, conheço os prós e os contras e sei que já existem várias formas de lidar com o lixo radioactivo, mas não consigo confiar em governos portugueses neste assunto… Acho que essa é realmente a pior parte de ter uma central nuclear de fissão por cá. A central nuclear espanhola está bem perto de Portugal e não se ouve falar de estar a afetar o ecossistema na localidade nem em zonas periféricas.

    Eu faço sempre ênfase em ser energia nuclear de fissão porque a outra energia nuclear, a de fusão, será o futuro da produção eléctrica mesmo que ainda vá demorar um pouco, será em cerca de 15 a 20 anos muito viável, eficiente e segura, muito mais que qualquer outra forma atual de produzir energia, renovável ou não.
    A tecnologia para a fusão ainda está numa fase de maturação, com o ITER a ser atualmente o expoente máximo do desenvolvimento da mesma. Apesar do ITER nunca vir a produzir energia para a rede eléctrica, será o principal local de maturação da tecnologia durante imenso tempo, podem sempre introduzir novas partes melhoradas e ir aumentando a eficiência para se poder aplicar nas futuras centrais de produção eléctrica através da fusão.
    A energia nuclear de fusão não é radioactiva, não cria lixo e não corre o risco de mal funcionamento. O combustível é hidrogénio (1 protão, 1 neutrão e 1 electrão) que ao fundir passa a ser Hélio (2 protões, 2 neutrões e 2 electrões) sendo que esse produto pode ser reaproveitado para várias funções (por exemplo balões de ar quente tem é Hélio no interior, é necessário em laboratório, é usado para sistemas de refrigeração, etc)
    Tenho 26 anos e tenho a certeza que até eu fazer 50 anos, já existirão centrais nucleares de fusão a produzir eletricidade para a rede de distribuição. E aí sim, podemos definitivamente parar com a utilização de carvão, petróleo e urânio

  20. Emanuel Barros says:

    O que provavelmente ele se estava a referir era o Thorium. Vídeo bastante interessante https://www.ted.com/talks/kirk_sorensen_thorium_an_alternative_nuclear_fuel Kirk Sorensen shows us the liquid fuel thorium reactor — a way to produce energy that is safer, cleaner and more efficient than current nuclear power.

  21. Sardinha Enlatada says:

    Bem por alguma razao a vida nos mostrou o acidente de chernobil, para ficar registado na historia que com energia nuclear nao se deve brincar. Mas infelizmente muitos nao querem aprender com a historia.

  22. Alex says:

    Para quem de momento tem que se preocupar com as alterações climáticas e futuro, a energia nuclear é uma boa solução. Para o pessoal que contesta o lixo nuclear, sim é um problema que não tem uma solução simples de momento, mas também não nos podemos esquecer que grande parte da nossa energia elétrica vem da queima de energia fóssil que tem uma maior impacto e já matou mais pessoas que todos os acidentes nucleares reportados na qual o maior deles, Chernobyl, ocorreu num estado falido (USRR) e com tecnologia ja antiga.

    • Eu says:

      Falta apenas complementar que as pessoas que morreram já devido a acidentes nucleares foram já contabilizadas até ao momento. No entanto as consequências futuras deverão matar muitos mais.
      Não será também um receio? Se for para considerar apenas como um meio de transição por receios ambientais que atravessamos, até que nem estou a ver mal o nuclear. Haja esperança até aparecer algo melhor.

  23. CMatomic says:

    Em Portugal temos que apostar nos paneis solares sobre agua principalmente nas barragens, como também todos novos edifícios deveriam ter pelo menos um painel solar ligado a rede energia nuclear só traz complicações.
    Armazenar energia, existe tecnologias menos compactas que pode armazenar grandes quantidades de energia, como também com frota de automóveis 100% elétricos os mesmos podem ser utilizados para armazenar durante o período diurno e fornecer eletricidade a rede durante período nocturno.

    • Carlos says:

      Painéis solares em massas de água apesar de já existirem “estudos” que sugerem que o arrefecimento da água pode ser benéfico para atrasar o processo do aquecimento global, não é consensual os potenciais efeitos negativos para a fauna e flora desses meios aquáticos.

  24. LarilasOS says:

    Epah, eu não percebo nada de bola…mas…se Portugal construísse tipo uma ilha, vah, tipo a ilha da Madeira…mas só pra ter bué de paineis solares…mas epah…bués…ninguém conseguia lá habitar porque não havia espaço…portanto…eram paineis pra caraças…e a ilha tinha o tamanho da Madeira vah…ah, e como tem água à volta até se podia fazer uma barragem ou outra, pronto…ah e como de quando em vez passa uma rabanada de vento, também pode ter lá umas daquelas avionetas…qué pra aproveitar a energia do vento…chamam-lhe energia eólica…epah, essa cena toda junta, não faz o mesmo rendimento que o raios partam à central nuclear que esse bandido do Musk ou Musgo ou lá como se chama, quer fazer ou quer proclamar? Epah, apostem mas é em energias renovaveis e deixem os Chernóbils para os ucranianos….pras ucranianas é que não…dão jeito para limpar as persianas.

    • BetinhoOS says:

      O nuclear de fusão ainda esta em desenvolvimento, ainda vai algumas décadas até se tornar realidade, estar aportar no nuclear de fissão é um risco muito grande .

  25. L.Sousa says:

    Simplesmente é das energias mais eficientes….. E não digo mais….

  26. Tuaregue says:

    é bom ver o pessoal a n querer ter cá as centrais nucleares, mas depois importamos eletricidade de Espanha e até de França, onde se usam centrais nucleares. Pois, pimenta no cu dos outros é refresco.
    A isso chama-se hipocrisia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.