PplWare Mobile

COVID-19: Será que o vírus se pode transmitir pelos olhos?


Autor: Ana Sofia


  1. rikardo pereira says:

    ja ha muito tempo se sabia que se pode transmitir pelos olhos, boca e nariz.

  2. Sardinha enlatada says:

    So ainda nao estou convencido da capacidade de replicacao desse virus, nas superficies nos plasticos, etc. Mas pronto alguem falou que é assim, entao todos temos de acreditar, como nao percebemos nada de virologia. E aceitar e calar

    • Renato says:

      O mesmo para o tempo que se mantém no ar.. acho que se tudo for como eles pintam para nos, havia 100% da população infetada.. bastava uma pessoa contaminada dar o seu giro num supermercado para que centenas de pessoas sejam infetadas.. mas pronto. Pelo sim pelo não temos que nos proteger e ter cuidados de higiene.. cuidem se e que tudo corra bem.

      • Vítor M. says:

        Há muitas dúvidas realmente. Há igualmente muita informação de laboratório que carece de confirmação no dia a dia e há muita coisa que se desconhece. Por isso dizem que iremos ter de viver com esse vírus por muito tempo, anos mesmo! Isso é preocupante.

        • saldoso says:

          Não me parece que seja uma questão de confirmação no dia a dia, mas de interpretação daquilo que é dito!
          O que é falado são as possíveis de vias de contágio, não é afirmado que por o virus existir num sítio as pessoas são inevitavelmente infectadas. A infecção depende de vários factores.
          Há um risco associado, e cada possível via de contágio implica riscos diferentes!

        • Robin says:

          Existem estudos…
          Numa superficie de plastico o SARS-CoV-2 sobrevive 3 dias ou 72 horas em papel 1 dia.
          The New England Journal of Medicine
          https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMc2004973

      • Sergio J says:

        É tudo uma questão de probabilidades. O vírus pode se manter ar muito tempo, mas vai-se espalhando e diminuindo a carga virar. Se for em pequenas quantidades, a probabilidade de chegar a ti é menor, o teu organismo até o pode combater, etc. Isto não é preto no branco.

    • Not the last comment says:

      O vírus não se replica nesses materiais, apenas no corpo humano. O vírus simplesmente se aguenta “vivo” se se pode dizer isso visto que vírus não são propriamente seres vivos, nesses materiais. No ar é relativo, pelo que leio é complicado se for uma zona cheia de infectados, porque com todos a tossir e espirrar o vírus fica no ar mais tempo, agora em sítios com poucos infectados o vírus eventualmente desaparece também.

  3. Figueiredo says:

    O espectáculo tem de continuar.

    Entretanto na Alemanha médicos alemães denunciam a falsa pandemia da doença do coronavírus covid-19:

    – Coronavirus: a revolta dos médicos alemães

    http://informacaoincorrecta.com/2020/05/12/coronavirus-a-revolta-dos-medicos-alemaes/

  4. Sardinha enlatada says:

    O problema deste virus e que quem toma decisoes contra as pessoas sao o governo, e se nos decidirmos nao usar mascaras e afins, estamos a ir contra a lei nao e ? Como e que se pode lutar contra isto ? Estamos a ficar como caes amestrados. Governo diz , salta, corre, pula. E quem nao obedecer sofre represalias. E tambem me faz confusao porque a DGS nao ouve os especialistas na materia e so segue as recomendacoes da OMS. Isto esta mais do que claro que e um atentado contra a humanidade. Se alguma ciosa nao for feita a partir de agora nao sei o quao mais longe isto chegara.

  5. Tim says:

    EstaMos quase em Junho e ainda havia duvidas sobre isto?
    Nossa

  6. Sardinha enlatada says:

    Nao me estava a referir a mascara em si mas em todo um conjunto de pretextos para os governos decretarem tudo e mais alguma coisa em nome deste virus.

    • saldoso says:

      referiste-te à máscara em si, está lá bem claro!
      Não sei em que país vives, mas se há coisa que não se viu em Portugal foram medidas desproporcionais para a situação de saúde pública, aliás houve várias medidas que não foram aplicadas, como a quarentena obrigatória para pessoas que chegassem ao país… Até o uso de máscara é só obrigatório para algumas situações.

      • Ana says:

        > se há coisa que não se viu em Portugal foram medidas desproporcionais para a situação de saúde pública,

        Não?

        – Negócios de subsistência serem obrigados a fechar
        – Competidores on-line (e.g.) e grandes cadeias comerciais (Continente, Mercadona, Lidl) continuam a operar e a vender os produtos que as lojas “não essenciais” vendiam
        – Confinamento forçado SEM TELEMÓVEL em alguns hospitais nacionais
        – crianças e idosos hospitalizados em estado terminal a morrerem sozinhas por interdição hospitalar
        – funerais com caixão fechado e ausência de autopsias para verificar se não houve negligência médica criminal
        – medidas severas instituidas do dia para a noite por não se ter tomado medidas ligeiras (uso de máscaras e fecho de fronteiras) atempadamente
        – acusação por vizinhos, auto criminal e detenções de pessoas que prosseguiram o seu negócio à porta fechada, apenas para clientes que aceitam os termos do serviço (cabeleireiras, massagistas, pedicures, etc.)

        Eu não sei onde estás habituado a viver, mas para mim que sou europeia, tudo isto parece bastante abusivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.