Quantcast
PplWare Mobile

Spotify afirma que o Apple One causará “dano irreparável à comunidade de programadores”

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Manuel says:

    Bandidos esses sujeitos da Apple. Onde já se viu, uma empresa privada a querer ganhar dinheiro? Este mundo está perdido. Até me admira que alguns fabricantes de hardware não se oponham ao facto de a Apple fabricar smartphones, tablets, portáteis e computadores de secretária e também smartwatches.
    Já não há pachorra para tanto “mimimi”. Há alguns meses andavam a vangloriar-se de terem mais utilizadores que o Apple Music, e que o serviço deles era melhor. A bazófia durou pouco. Têm bom remédio: invistam no Android e na AppGallery (Huawei).

    • Luis says:

      nao concordo com a reclamaçao do spotify concordo sim com o que é dito no final da apple reclamar 30% por cada subscriçao do spotify num iphone isto nao faz sentido e só prejudica as empresas mas pronto os tapadinhos vao continuar a comprar coisas desta empresa

      • Manuel says:

        Não é uma questão de tapadinhos ou não, é uma questão de coerência. Tanto quanto sei a Apple não mudou as regras da App Store de um dia para o outro. Quando a Spotify decidiu criar uma app para iOS, já sabia o que ia acontecer. Tenho para mim é que os investidores começaram a apertar com eles devido aos constantes prejuízos e eles estão a disparar à toa.

      • PTO says:

        A Google cobra o mesmo, por isso se usas Android tb és um dos tapadinhos.

    • Fantasma says:

      No Android também pagam uma comissão, salvo erro, também de 30%. Desconheço qual é na AppGalery, mas se bem percebi é de 10%.

      Parece-me que a Spotify terá razão na queixa de posição dominante. Não se estão a queixar de ganharem dinheiro, ganham é mais facilmente esse dinheiro em contraponto com a concorrência, por jogar com regras de mercado diferentes.

      • Tadeu says:

        as regras no sistema da Apple foram sempre as mesmas!
        No Android a Spotify nem sequer permite abrir uma conta premium dentro da aplicação, tem que se criar uma conta e pagar no site do Spotify! Sendo que quem usa um iPhone também pode fazer o mesmo, de modo que a questão de dominante é oca.

        • Fantasma says:

          Somos de opiniões diferentes. Nada de grave!
          Com esta nova oferta da Apple, o preço pelo serviço de música ainda baixa mais, alterando ainda mais a diferença concorrencial.

          Não estou a defender a Spotify nem sou contra Apple (sou cliente da Spotify, cliente e acionista da Apple), mas é a minha opinião.

          • Tadeu says:

            o preço do serviço de música não baixa, o pacote é que pode ser mais apelativo para quem estiver interessado nalgum outro serviço da Apple, sendo que, como alguém aqui já mostrou, conseguem-se preços semelhantes quando se escolhe outros serviços em conjunto com o Spotify.

          • Fantasma says:

            Claro que baixa! É vendido a desconto.

            Mais uma vez, depende da escolha do cliente e não da spotify.

            Mas já percebi. Somos de opiniões diferentes. É assim a vida. Nao digo que estejas errado, apenas temos perspectivas diferentes.

          • Tadeu says:

            Fantasma, tens que gastar mais dinheiro para obter o Apple Music. O pacote é que fica mais barato do que comprar todos os serviços individualmente, podendo nem compensar se estiveres interessado em apenas 2 deles.

          • Fantasma says:

            Sim, só compensa se quiser a maioria dos serviços.

      • PTO says:

        A Spotify, que tem mais do dobro dos assinantes que a Apple Music, queixa-se da posição dominante da Apple? Essa deve ser para rir!

  2. LA says:

    O monopólio está a crescer…

  3. Gondzilla says:

    Já estão com medo?

  4. HB says:

    E novidades? Esta empresa é isto. Querem comer tudo e não deixam nada.

    • NunoF says:

      Se tem preços altos… reclamam…..
      Se tem preços competitivos e que beneficiam e muito os seus cliente é porque “Querem comer tudo e não deixam nada.”

      Atenção não sou ‘fanboy’, tenho smartphone pessoal android (Samsung) e tablet IOS (Ipad Air 2). Isto é extraordinario, competir com estes preços. Agora reclamar, por ter preços mais baixos…. essa é nova….

      • Ney Vigas says:

        Desculpe Nuno, mas acho que você não entendeu! A questão aqui é o canibalismo que a Apple está provocando com suas práticas desleais: você taxa e sobretaxa(na compra inicial e se assinarem certos pacotes) os concorrentes e lança serviços sem essas taxas, assim consegue-se preços menores até que os concorrentes saiam do mercado por perderem inúmeros assinantes, deste modo, pode-se cobrar o preço que bem entenderem por estarem sozinhas no mercado, vide casos anteriores: BeOS vs windows, Netscape vs internet explorer… Não quer dizer que o vencedor tenha melhor funcionamento, mas sim que que venceram por outras razões.
        Se de fato eles desejam concorrência leal, zerem a sobretaxa que aí seus concorrentes podem repassar a redução aos seus clientes – um dos motivos da disputa judicial com o pessoal do fortnite.

        • King Baniram says:

          onde é que esta a pratica desleal aqui?

          AppleMusic só dá em IOS, logo a Spotify que se foque no mercado Android. Só vejo é choro e nada mais.

          Alem que o Spotify continua mais barato que a AppleMusic, portanto, quem está a ser desleal neste momento é o Spotify a praticar preços baixos, dentro do eco sistema IOS que ja tem serviços “iguais”, como é o caso do AppleMusic.

          • ITzanas says:

            O Apple Music tambem da noutras plataformas.

          • pH says:

            Claramente não sabes o que dizes…
            Apple Music existe no Android e os preços são iguais ao da Spotify, tanto para o individual como o plano família.

          • O Verdadeiro says:

            Mais ou menos, nem precisa de ser mercado Android porque aqui a questão é ser cobrado 30% sobre compras feitas dentro da App do iOS. Se fizeres a subscrição através do browser não pagas comissão a ninguém, se fizeres através de Android pagas 30% à Google, como o serviço de música da Google não é grande coisa não se queixam da Google e do Android, mas como o Apple Music até é relevante agora querem armar confusão.

          • King Baniram says:

            Desculpa ai pH, por assumir que um utilizador Android nao usa serviços Apple… É que faz tanto sentido ter a AppleMusic(Uma app que na altura estava bem inferior ao spotify e que era bem paga) no Android como o teu comentario a mandar abaixo.

            Só para tu veres como é uma app relevante, foi preciso criar este serviço One para intimidar os gigantes das musicas!

            Pa proxima, em vez de meteres dó com um comentario desses, mais vale apontares apenas as falhas, dar informaçao e contribuir para uma comunidade menos toxica.

          • pH says:

            Desculpa, mas a tua frase começa por “AppleMusic só dá em IOS…” ao qual eu respondi informando que não.
            Depois afirmaste “Alem que o Spotify continua mais barato que a Apple Music…” ao qual eu respondi com a informação correcta.
            Apontar as falhas e informar, foi precisamente o que fiz 😉

            O problema da comunidade toxica deve-se ao facto de a grande maioria, hoje em dia, falar sem se informar e mandar postas do alto da montanha de forma cega (muitas vezes pelo seu clubismo ou amor a uma marca).
            Relativamente à Apple Music no android, os 50M de downloads acho que provam como para muita gente faz sentido. Basta pensares que se calhar muita gente tem produtos tanto da Apple como Android e pode preferir usar esse serviço.
            Sim, eu sei que não se compara com o Spotify (no ecossistema Android), mas isso tb tem que ver com o facto do Spotify já existir há mais tempo e ser a plataforma com a qual a maioria começou, não fazendo sentido para a grande maioria trocar para outra plataforma, uma vez que não tens beneficios (focando principalmente nos financeiros).

            P.S.: não foi preciso criar este serviço One para intimidar os gigantes, já no passado houve disputas entre os dois. Certamente a internet poderá dar-te mais informação relativamente a este ponto.

        • Tadeu says:

          é uma loja… antes sequer haver a Spotify já a loja tinha a margem que aplica. Antes sequer haver a Spotify já a Apple vendia música no iPhone…
          De modo que essa das práticas desleais, quando muitos clientes no iPhone pagam o Spotify fora da loja da Apple, é fogo de vista…

        • Jorge Carvalho says:

          Vá lá decidam-se . o iOS tem 12% de mercado !!
          Querem ver que com 12% do mercado móvel matam a concorrência ?!?

          • Tadeu says:

            a piada é que só parece que levantam problemas com a Apple, quando no Android nem sequer permitem criar uma conta premium directamente.

          • iDroid says:

            Pois, só que a loja da Apple rende mais dinheiro que a do Android…
            Eu percebi o que quiseste dizer; isso significa até que eles podem focar-se nos restantes 88% do mercado, têm muito por onde amealhar!

        • PTO says:

          Que canibalismo? A única área onde a Apple é concorrente do Spotify é na música e o Spotify tem MAIS DO DOBRO dos assinantes do que tem o serviço de música da Apple.

          A diferença? A Apple dá lucro e o Spotify dá prejuízo recorrentemente.

          Conclusão: o problema está no Spotify e não na Apple. Não existe absolutamente nenhuma prática desleal de concorrência da parte da Apple.

    • Ze says:

      Ao contrário das outras !

  5. ITzanas says:

    Não percebo o problema do Spotify. Se continuarem a inovar e a fazerem o que tem feito ate aos dias de hoje não percebo o porque deste drama, são o melhor do que o streaming de musica tem para oferecer com grande destaque. Eu próprio utilizo o ecossistema da Apple e a minha app de stream de musica é o Spotify porque de facto é bem melhor que a da Apple e como eu existem milhões. E tendo em conta que este serviço da Apple é da própria acho que é normal terem preços mais competitivos para os próprios sistemas, las esta, não pagam extras porque já é deles. O Spotify só tem de inovar e se achar que esta a perder utilizadores pelo preço é fácil, reduza os preços.

    • Tadeu says:

      Em termos de preço a Spotify até pratica preços idênticos, basta obter uma conta directamente da Spotify, coisa que funciona e é permitida..
      A piada é que a Spotify nem sequer permite comprar a subscrição premium na app do Android e reclama da Apple.

      • ITzanas says:

        Sim é verdade, mas tendo em conta o artigo, parece que o problema é muito devido ao preço dos pacotes.
        Epah, é verdade, parece que a Apple so existe desde ha uns tempos para ca…que perseguição mais parva.

        • Tadeu says:

          o problema é que a Spotify não quer competição da Apple.
          O preço dos pacotes é irrelevante, não são assim tão competitivo. O Amazon prime é mais barato.

  6. Rrrrrr says:

    estas posicoes da spotify (e outros como a epic) comecam a cansar de mais…
    com apple 1 ou sem apple 1, se eu gosto ou prefiro spotify, vou manter… o mesmo com apple tv+ (vs netflix / HBO / …) o que me importa é que a escolha continua do meu lado… como consumidor o meu problema é se estes servicos sao simplesmente bloqueados… o que n é o caso.

    se o preco do apple 1 fosse 60 em vez dos 20 por mes, o senhor da spotify ja nao se queixaria…

    Pessoalmente nao tenho nem irei ter spotify ou apple music como um só… agora, se tivere series que ache interessantes no tv+ e jogos que me interessem no apple arcade, considerando que tenho mais uns gigas de cloud… posso possivelmente considerar…

    A spotify que que faca acordos com outras empresas e que consigam planos semelhantes. nao vejo o que os impede…

  7. José Fonseca Amadeu says:

    Spotify cheia de medo, não existe nenhuma pratica anticoncorrencial, apenas existe um pacote de serviços que pode compensar em muito o consumidor final, tal como existem na Microsoft, Google, Amazon, a única diferença é estes serviços terem concorrência directa com a Spotify que tem medo de perder terreno para o Apple Music com o baixo preço que este vai ter quando comprado em conjunto com outro serviços.
    Isto é algo positivo para o consumidor, vai obrigar os serviços de subscrições a mexerem-se e a unirem-se, fica a dica de a Spotify e Netflix se unirem e criarem um pacote com os dois serviços. Em vez de chorarem mexam-se.

  8. Maurizio Vieira says:

    Apple One causará “dano irreparável à comunidade de programadores”??? Hahahahaha….! Ridiculos. Causará danos é na Spotify.

    • King Baniram says:

      Ham? Mas esta malta anda toda maluca?

      Spotify se tá muito descontente, tem um bom remedio! Tire a sua aplicação da AppleStore e que se foque no Android, pronto, problema resolvido!

      Mas estas empresas nao tem pessoas capazes de ler os contratos que assinam? É que o utlizador comum por norma escapa as “regras” e “politicas da aplicaçao/empresa”, mas uma empresa nao faz isso, logo sabiam muito bem que tinham de pagar 30% a Apple para manter a aplicaçao na sua Store. Como é mais que obvio, nao ganham nada em tribunal, apenas fazem figuras , como é o caso da EPIC !

  9. Miguel says:

    Desde quando é que o pacote Apple One tem a ver com o sucesso do Spotify? Aliás, tomara a muitos que Apple One derrubasse o Spotify, após certos comentários do seu CEO. Já não usava, mas depois desta (https://www.blabbermouth.net/news/dee-snider-sebastian-bach-and-mike-portnoy-react-to-spotify-ceo-what-a-greedy-little-bitch/) e da notícia que aqui leio, é um serviço que pode ir à banca rota. Não faz falta a ninguém.

  10. José says:

    Acho que não afeta em nada pois o Spotify ainda assim consegue ser mais barato, porque tem um pacote gratuito com publicidade. E a maioria das pessoas escolhe o mais barato. Tem o exemplo do YouTube ,de músicas ouvidas no YouTube está a crescer por ser de graça.

  11. Tuga says:

    A Microsoft é obrigada a solicitar ao utilizador qual é o browser que deseja usar, estando assim a publicitar outros browsers concorrentes e a fazer concorrência ao seu próprio produto. Na maça fazem o que querem e o que bem lhes apetece. Acho que o Spotify também não vai ganhar esta guerra. Quem tem mais dinheiro no banco é sempre o vencedor dos processos judiciais.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Sabes o que é a lei antitrust? Microsoft tem posição dominante, apple é um nicho, era o que mais faltava quererem regular nichos de mercado, a Spotify nem sequer tinha nascido se fosse assim.

    • King Baniram says:

      O que que dinheiro tem a haver com contratos assinados?

      Tu assinas um contrato de arrendamento por 800€, e a tua senhoria passados 2 anos lembra-se de aumentar pos 1000€, mas tu tens um contrato de 5 anos com os 800€ la escritos. Vais mesmo pagar os 1000 que te pedem?
      O que se passa aqui nao tem a haver com dinheiro e sim com teimosia das empresas, que assinaram contratos/aceitaram as condições e agora, queixam-se daquilo que aceitaram a uns bons anos atrás. A diferença agora é que a Apple está a expandir o seu mercado, com produtos da casa e é normal que as outras empresas fiquem amuadas, vão ter de ver os seus “lucros” divididos e ainda pagam os 30% da store. É o mercado, a Spotify se nao concorda com as condições, tira a sua app da Store da Apple e que se foque noutros sistemas.

    • Tadeu says:

      A Microsoft foi obrigada (já não é), como punição pelo o que fez, de modo que não há comparação.
      A Apple sempre teve um serviço de música no iPhone, antes sequer de haver qualquer tipo de aplicação de terceiros. A Spotify tem as mesmas condições que qualquer outra aplicação na loja e pode usar contas criadas e pagas fora da loja, algo que muita gente usa – aliás é o que toda a gente no Android tem que fazer.

    • PTO says:

      O Spotify tem mais do dobro de assinantes do seu serviço de música do que a Apple tem para o Apple Music.

      Se alguém tem posição dominante nesta situação é o Spotify, ponto final.

      • Fantasma says:

        Posição dominante nada tem a ver com o número de clientes, tem a ver com o controlo da plataforma e o de definir para os outros uma estrutura de custos nas quais não tem qualquer controlo.

        Se a Apple/Google vender um determinado serviço igual/equivalente a um concorrente pelo mesmo preço, o concorrente, logo à partida, leva com um custo incontrolável (não pode fazer nenhuma ação) de 30% numa parte da sua estrutura de custos. Logo, para conseguir ser concorrencial, parte de imediato em desvantagem sendo muito complicado manter-se viável.

        O resto dos custos, todos tem: desenvolvimento, custos fixos, royalties, etc. dependendo da capacidade de negociação, nalgumas casos, e que será também função da quantidade de subscritores, daí a solução não passar pela saída do ecossistema iOS.

        • Tadeu says:

          não é ilegal haver uma posição dominante, acontece em muitos contratos em que uma das partes tem maior poder do que a outra.
          A questão é como se usa a posição. Ora neste caso as regras da loja foram sempre estas para todos, desde o momento 0, a Apple não mudou regras à Spotify, sendo que as regras não proíbem que a Spotify venda subscrições fora da loja.

          • Fantasma says:

            As regras não proíbem, mas obrigam a que haja forçosamente essa opção via Apple Store. É escolha do cliente , não é escolha da Spotify! Nada pode fazer para a escolha feita.

          • Tadeu says:

            Na verdade não obrigam, o que obriga é que caso queiram compras dentro da aplicação, isso só pode ser tratado pela loja.
            Na verdade a Spotify pode fazer muita coisa e faz. Poderia fazer como faz no Android não tendo a compra de subscrições na app, e faz publicidade aos preços que pratica e ao seu site, de muitas maneiras.

        • PTO says:

          Tem a ver com o controlo da plataforma? Mas a plataforma é da Apple, ela pode controla-la como entender. Ninguém obriga a Spotify a usar a Apple Store, afinal de contas as regras já eram essas ainda antes sequer da Spotify existir e mesmo assim ela quis entrar na Apple Store (e na PlayStore que cobra o mesmo).

          A Apple não precisa do Spotify para nada, já vendia centenas de milhões de músicas todos os anos ainda nem o Spotify existia e continua a vender e a ter o seu próprio serviço de streaming.

  12. Sandro says:

    E é muito dinheiro… a AppleTV+ é um serviço mediocre. Tem meia duzia de originals (e nada de especial) e tudo o resto é aluguer e compra. O AppleMusic não vale o esforço, a library é igual ao Spotify e fora do universo apple as apps deixam a desejar. Sem ser o Arcade (só disponivel em Apple Devices) e o cloud (50gb).. não me parece um preço assim tao atractivo.
    Assim de repente (qualquer uma delas com muito mais conteudo):
    6.99 (Spotify) + 7.99(Netflix)+1.99(100gb google) : 17eur
    6.99 (Spotify) + 5.99(Disney+)+1.99(100gb google) : 15eur
    6.99(Spotify)+3.99(Amazon Prime – via amazon shipping)+1.99(100Gb Google): 13 Eur
    (e este ainda tem as ofertas do twitch para jogos a mais)

    Com menos euros:
    Spotify Free + Uns trials mensais 😀 + Mega 50Gb = 0 EUR

    Mas é como cada um… sabe do seu valor.

    • PTO says:

      Vês? Afinal nem sequer é concorrência para ninguém, quanto mais concorrência desleal.

      • Sandro says:

        Não digo isso. Nos EUA o appletv+ tem mais coisas, e se tivesse um iphone se calhar a app é melhor que a do spotify. Mas para o nosso mercado não penso isso.
        Quanto aos 30%, se o Spotify nao quer pagar, faça como a Epic.

  13. claudio says:

    Eu nao pago para ouvir musica por isso, por mim até podem fazer guerra……A Apple sempre se achou a rainha, só não entendo o que é que a Apple tem que os outros não têm. Pagar para ouvir musica é no mínimo estúpido.

    • albino negro says:

      de fato nao percebo porque pagar para ouvir musica. Ha imensas apps que oferecem de borla.

    • PTO says:

      É tão “estúpido” como pagar para ver televisão.
      Suponho por isso que só deves ter os canais via TDT em tua casa.

    • ITzanas says:

      Realmente, para que que os músicos devem fazer dinheiro, eles que se orientem, ne? Melhor, para que que temos de comprar um carro ou uma casa ou um telemóvel, para que? nem sequer faz sentido… (modo ironia)

    • José Fonseca Amadeu says:

      Tem tudo a ver com comodidade, mesmo que quisesse ser um pirata, fazer downloads de musica, ter o meu proprio streaming publico, iria ter um trabalho praticamente diário para isso, assim sou só estupido com tempo livre e sem chatices.
      Quando se mete tempo ao barulho pago o que for preciso, por isso faço as minhas compras de supermercado online, encomendo comida pelo uber, subscrevo N serviços de filmes, séries e música, pago apps para me organizarem e catalogarem fotos, ando de uber para não ter de procurar estacionamento, compro tudo original.
      O mundo consumista foi construído não só para alimentar o capitalismo mas também para nos dar conforto, mais tempo para nós, mais tempo para a familia, mais tempo para hobbies, por isso prefiro ser o estupido que mesmo tendo conhecimentos e podendo arranjar N esquemas e artimanhas prefiro ter o meu conforto.

  14. António Alho says:

    IOS 14 para quando?

  15. JP says:

    Vou tentar explicar a questão das práticas da Apple.
    Embora não seja utilizador da Apple reconheço que eles têm excelentes produtos.
    A Spotify e Epic reclamaram da Apple e a meu ver tem razão em alguns pontos a qual vou expor aqui os motivos:
    Primeiro a Apple vende telemóveis e computador e estes vem com o sistema operativo(OS) incluído, que embora não cobrem pelo OS, este refletido no preço pago inicialmente. Os fabricantes de telemóveis Android fazem o mesmo, eles não cobram as atualizações que fazem nas suas versões customizadas (estou a simplificar).
    Segundo, a IOS têm cerca de 25% do mercado mobile e em alguns países ronda cerca de 50% (Suíça, Canada, etc), que a par com o Android fazer praticamente todo o mercado.
    Agora vem a loja de aplicações da Apple que para as app estarem presentes nesta loja tem que pagar uma taxa de 30% das vendas que é a comissão da loja. Esta Loja é a única que pode operar IOS por isso se uma empresa quer prestar os seus serviços no IOS têm que obrigatoriamente pagar uma taxa a Apple.
    Acontece que não existe concorrência na Apple e simplesmente existe forte bloqueios a entrada. No caso de serviços da Apple como o Apple music , não paga a taxa de 30% que a loja cobra (pois o dinheiro fica em “casa”). O que as restantes concorrentes não o podem fazer e assim ficam em desvantagem competitiva de 30% cobrado pela loja.
    No Android, esta situação e claramente menos grave, pois existem outras lojas (Galaxy Store, Amazon etc, claramente menos bem sucedidas, mas existem) estas também cobram 30% nas apps. Também há que referir que o Android permite instalar app de fontes desconhecidas e estas não ficam associadas a lojas. (A Apple pode alegar que pode colocar em risco a segurança dos IOS, mas eu como utilizar devia ter essa liberdade de escolha.)
    Acho que existe uma barreira a entrada e uma desvantagem competitiva dos serviços concorrentes da Apple (30% de taxa da Store).
    O IOS foi pago indirectamente no momento da compra do equipamento, sendo que a loja da apple devia ser um serviço adicional que o utilizador devia ter liberdade de escolha.
    Existem algumas leis nomeadamente Antitrust(USA) e anti concorrencia na Europa que podem e devem ser defendidas, pelos interesses dos consumidores.
    Ao ver os comentários das pessoas aqui, vejo que muitos não entendem o que se passa na Apple e que se nada for feito daqui a uns anos, simplesmente não vai haver concorrência, pois esta a ser aniquilada aos poucos, por bloqueios subtis onde o consumidor fica claramente prejudicado. (isto pode ser ainda mais complexo, mas só quero passar uma ideia e nada têm haver com Apple mas sim a posição dominante que têm, bem como as praticas feita por esta).

    • Tadeu says:

      explica como é que não vai haver concorrência se há concorrência neste momento tendo sempre havido uma margem da loja e se sempre houve serviços da Apple em música e video nos aparelhos, antes sequer da concorrência?
      A Apple mudou alguma condição para a concorrência? Não, aliás até já reduziu a margem a aplicar a subscrições após 1 ano.
      É a Spotify obrigada a pagar à Apple por qualquer utilizador num iPhone? Não!! A Spotify pode obter subscrições e pagamentos fora da aplicação, que é aliás o que obriga os utilizadores do Android a fazer.
      Existe também a liberdade de se poder ter um sistema que não é como tu queres. A Apple não tem monopólio dos aparelhos que podes adquirir e usar, tu tens alternativas.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Parece que não conheces a lei antitrust, não existe isso de posição dominante dentro da apple, a posição dominante teria de ser no segmento mobile o que não se verifica, logo é errado evocar qualquer lei de antitrust.
      A mim como consumidor não me chateia se a apple cobra 30% ou cobra 70%, e as únicas que se queixam são as gigantes porque querem lucro a todo o custo e querem condições especiais por representarem maior volume de vendas, o pequeno dev está nem aí, nunca foi prejudicado, muito pelo contrário, a maioria agradece em muito à Apple pela disponibilização de uma plataforma de vendas e de uma API outrora fechada, muitos devs fizeram fortunas com a apple e outros tantos colocam o pão na mesa graças à App Store e ainda muitos outros veêm a App Store como complemento do seu ordenado, é um sitio onde qualquer pessoa é livre da sua criatividade e das suas ideias, onde se fazem cobrar de 30% para garantir que o consumidor tem qualidade na apps, bom desempenho, protecção de propriedade intelectual dentro da propria store, inexistência de malware, e até mesmo publicidade.
      A App Store nos moldes actuais é um win win para todos, quem não vê isso só não pode perceber nada do mercado de consumo.

    • PTO says:

      Não é nem nunca foi objetivo da Apple dominar o mercado e acabar com a concorrência.
      Se isso acontecer será por opção dos consumidores e nada mais.

  16. TrincaEspinhas says:

    Caramba, tanta gente a defender a maçã, fico muito contente, tenho 80 ações da bicha e pela vossa reação acho que vou aumentar, é dinheiro em cx. Obrigado pessoal.

    • PTO says:

      Não vais longe só com 80 ações.

    • José Fonseca Amadeu says:

      Vejo mais pessoas a defenderem-se a si como consumidores, mesmo para isso seja preciso tomar a posição da Apple.

      • PTO says:

        E qual é a posição da Apple, afinal? A de lançar um produto no mercado? Ui que coisa estranha. Mas espera aí, não é essa a posição de todas as empresas de serviços? Não é isso que a Spotify tb faz com os seus pacotes Duo e Familia, para tentar captar e fidelizar a maior quantidade de clientes que conseguir?

  17. PTO says:

    – “Mais uma vez, a Apple está a usar a sua posição dominante e práticas injustas para prejudicar os concorrentes e privar os consumidores, favorecendo os seus próprios serviços.”

    Então a Apple ia favorecer os serviços de quem senão os seus? Os da concorrência? Valha-me Deus.

    O Spotify tem mais do dobro dos utilizadores do Apple Music e mesmo assim só dá prejuízo (73 milhões em 2019) e vem-se queixar da concorrência. Serviços em pacote é bom para o consumidor, pois fica mais barato e é mais conveniente e além disso é um sistema que já se pratica em muitas outros tipos de serviços.

    Agora virou moda pedir que castrem outras empresas para a nossa sobreviver. Que façam mais e melhor se querem ter lugar no mercado.

  18. Graciano says:

    Arrendamento custa caro e não pode ser por toda a vida, podia ser mais do que 30%…

    A Spotify que invista em hardware e sistema operativo ou adquira por exemplo parte da Samsung … só assim podemos pagar menos na Apple.

    Não vejo outra alternativa para quem quer enfrentar a Apple ou a Google. Estes trabalharam muito para chegar onde chegaram… julgo que o mundo deveria agradecer.

    O benefício tem que ser do cliente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.