Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Dinamarca vai ter passaporte digital do coronavírus

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Pedro Fernandes says:

    “O objetivo do documento é comprovar a vacinação contra a COVID-19. Sendo um “passaporte digital”, este estará disponível no smartphone, podendo assim cada cidadão comprovar se já se encontra vacinado.”, “Passaporte digital do coronavírus facilitará a circulação”, quer isto dizer cada cidadão que não o fizer ou seja não queira tomar a Vacina vai ter a Vida estragada, dificuldades no seu dia a dia, usando uma palavra mais radical uma “Ditadura” no tempos Modernos.

    • ... says:

      Desta forma não andas a espalhar a doença feita atrasado mental porque uma vez viste um video no Youtube…

      • PeterOak says:

        Porque é que partiste logo para o insulto? Consideras-te um “adiantado mental”? Caso não saibas, existe liberdade para tomar a vacina e existe liberdade para não tomar a vacina. Ninguém é obrigado a nada, vivemos numa democracia!
        Vai espalhar a doença a quem? Aos vacinados? Esses já estão protegidos.

        • Vilna says:

          Espalhar a todos os que ainda não tomaram a vacina porque não existem ainda vacinas para todos.

          E espalhar a todos os que não querem ser vacinados.

          Se não se controlar não há UCI, nem profissionais, nem apoios estatais para controlar isto.

          A democracia sempre mas não a devemos usar com leviandade perante uma pandemia mundial.

      • Artur Peralta says:

        e onde viste que quem toma a vacina não espalha o virus? Um vídeo também?

        • É o burro sou eu says:

          E tu ligas a ele? Um adiantado mental

          A cacina, para quem não sabe reduz apanharmos o COVID. O que não faz sentido nenhum. Se eu tenho e 10 com vacina não eles não apanham? Como não se o vírus entra neles?

          Anyways

      • José Maria Oliveira Simões says:

        Talvez não saiba, mas já há casos confirmados de pessoas que morreram logo após a toma da vacina. Não é um ou dois casos até agora, infelizmente … Por outro lado, sabia que há pessoas imunes ao vírus ? Não achei correcto a acusação de espalhar a doença, isso é uma acusação de terrorismo ou mesmo de guerra. Para finalizar, penso que a sua atitude é reprovável ao insultar e não lhe fica nada bem. Você não sabe nem imagina a quantidade de vírus e bactérias tem no seu organismo. Esteja descançado, não vai morrer por isso, há coisas bem piores.

        • Toni da Adega says:

          “mas já há casos confirmados de pessoas que morreram logo após a toma da vacina.” Basta substituir a palavra vacina por qualquer coisa e continua a ser verdade, nada é 100% seguro, uma pessoa até pode morrer por comer uma sandes de queijo.
          Existem um grande numero de vírus e bactérias no organismo, e maioria são essenciais á vida, sem esses vírus e bacterias não seria possivel sobreviver.

        • Raven says:

          Vá dizer que não se morre por isso (covid) aos milhões que viram falecer entes queridos. A sério? Não se morre de estupidez, mas ajuda! Claro que haverá imensas pessoas imunes ao vírus, graças a Deus, se não fosse assim teria sido um massacre! Agora vir dizer que se morre por causa da vacina é perigosamente ignorante. Verifique as suas fontes, porque isso soa a FAKE NEWS! A imunidade só se adquire algum tempo depois da 2ª toma, e não impede que se contraia o mesmo!

      • ... says:

        De facto,não basta copiar o nick,tem de copiar mais…
        -tem de copiar a boa educação,que essa cabecinha não tem!
        -tem de copiar os dispositivos argumentativos,mas pedir tal é perda de tempo!

        Meu caro admirador,se o @Pedro Fernandes é atrasado mental,presumo que seja psiquiatra,por isso questiono;se é psiquiatra o que anda aqui a fazer?Não tem pacientes?Está suspenso da actividade?Ou é um mero RH(como disse noutro comentário) e por isso não tem qualificações para diagnosticar um atraso mental,logo,esse diagnóstico representa o caro admirador e não o @Pedro!!!

      • jorgeg says:

        objectivo da app identificar e infectar libtards o mais possivel!

    • Guterres says:

      Ditadura? Uma sociedade tem regras e se a regra for ter de tomar uma vacina, qual é o problema?
      Quem nao quer tomar tem todo o direito, mas tem de ir viver para um pais/sociedade onde isso seja possivel.
      Nao se esqueçam do principio basico, a tua liberdade termina onde começa a dos outros…

      • Raven says:

        100% de acordo! O pessoal lembra-se sempre dos seus direitos, mas esquecem a parte dos deveres!

      • ... says:

        Caro @guterres,esqueceu que a liberdade dos “vacinados” termina onde começa a dos “não-vacinados”.
        Uma sociedade tem de facto regras, a vacinação compulsiva não é uma delas.Se estudar um pouco do passado,entende porque muito dificilmente será uma regra.
        Já agora,em caso de vacinação,porque tem de ser os não-vacinados a serem desterrados para um pais/sociedade?O pensamento maniqueísta foi o que permitiu “estrelas-de-David”.

        Cumprimentos.

    • art says:

      …qualquer dia para fornicar uma Dinamarquesa tem de se mostrar comprovativo de vacina ….

  2. B@rão Vermelho says:

    Acho bem, mas acho que seja mais para os turistas, já tinha “ouvisto” 🙂 que há países que estão a pensar em exigir vacinação Covid, como requisito de entrada, e acho muito bem que assim seja.

    • Raven says:

      Passa mesmo por aí. Ao circular livremente, há um ano, mesmo sabendo do surto que estava a acontecer em Itália, houve gente que foi lá de férias, tendo “importado” o vírus para Portugal… Por algum motivo é imperativo mudarmos a nossa forma de pensar e agir . Infelizmente nada será exatamente como antes. Há que criar mecanismos que permitam controlo destas situações. Queremos que volta a acontecer isto? Não será melhor saber quem está vacinado? Acho que a privacidade neste aspeto é secundária! Até porque quem se queixa usa as redes sociais e não parece ter problemas em espalhar por lá tudo o que faz e onde vai…

    • Toni da Adega says:

      Existem países em que os turistas só podem lá entrar se tiverem um certo numero de vacinas.

      • Raven says:

        Inúmeros. Mas acho piada ao argumento de não se quererem vacinar. Se fosse para umas férias nas Caraíbas, Bali ou um país qualquer tropical iam a correr de manga arregaçada para serem inoculados. Mas se é para bem de toda a população então recusam???? Egoísmo puro!

  3. Jonny says:

    Isto é o futuro. É da maneira que podemos todos viaja rmais tranquilos mas não quero dizer que quando regresse ao pais de origem não tem contraido o COVID

  4. Sujeito says:

    Ainda bem que era apenas teoria de conspiração.

  5. Raven says:

    Este seria sem dúvida uma medida que deveria ser obrigatória, em todo o lado! Porquê? Não querem ser vacinados? Certo. Mas não podem viajar nem estar em locais com muita gente. PONTO! Isto não é uma brincadeira! Ditadura? Devem preferir confinamentos, cercas sanitárias e ambulâncias em fila à porta de hospitais, com os mesmos a abarrotar e os profissionais de saúde a caírem que nem moscas. Quando algum familiar vosso falecer com Covid, aí talvez acordem. Deixem-se de anarquias ridículas e percebam a gravidade disto, sff!!!!!!!! A liberdade também passa pela responsabilidade de cada um contribuir para o bem de todos e neste momento, se não for pela vacinação, não iremos sair de casa tão cedo!

    • Spoky says:

      Eu não sei se sabes, mas quando vais a Rua podes contrariar doenças, podes ficar intoxicado, podes apanhar uma bacteria.

      Também deverias ter passaporte se foste um dia a WC e apanhaste uma bacteria. E ficaste com uma infeção bacteriana?

      Tu e muitos de vós, não sabem. Mas no dia a dia, existem milhões de bacterias em superfícies, mesas, carros, pelo ar quando alguem tosse (mesmo sem ser COVID).

      Também devias ter passaporte de HIV? Ah isso não importa, deixa para lá… É HIV.. É só uma doença que PODE infectar outros com relações sexuais, e imagina se existir violações.. Pois é, era caótico.

      Isto para dizer que, todos os dias estas exposto a bacterias, fungos, vírus por ai fora.
      E não, não tu não sabes, nem tu nem eu. Porque não os vemos!

      E muitas dessas bacterias e virus, ficam inativos no nosso Corpo, até acharem uma oportunidade e se reativarem. Isso não é anormal, é bastante comum. O COVID também tenta enganar o sistema imunológico.

      E agora? Só para não darem uma de espertos, tens de ter passaporte para HIV? Também deveriam de ter, por exemplo em Violações por ai fora. As pessoas podem ser infectadas.

      Para concluir, mais uma vez. Nem tu nem eu Raven, sabemos a que tipo de bacteria estamos sujeitos, no dia a dia e por ai fora.

      Por isso, esse argumento cai logo por terra.

      • Raven says:

        Estás à vontade para argumentar, não és obrigado a concordar. O meu problema com aquilo que dizes, é que os biliões de bactérias com que contactei até hoje (sim, ao contrário do que dizes existem em todo o lado e eu sei-o bem) não fizeram o que este vírus já provocou. O que eu digo é que devemos ter a coragem de assumir, para bem de todos, que deveríamos de ser TODOS vacinados. Se impede que apanhemos a doença, não, mas impede o que está a acontecer agora, com o SNS quase em colapso. Eu abdico da minha “privacidade” e “liberdade” para que isto corra bem! PONTO! Mas se preferes continuar como estamos agora, segue.

        • Ze das Couves says:

          A vacina pode vir a ser obrigatória e ai caem por terra todas essas teorias da conspiração e what not não quero tomar a vacina só porque vi um video no youtube ou whatever, vivemos num estado democrático sim, mas já houve vacinas obrigatórias e esta está no caminho para também vir a ser obrigatória quer as pessoas queiram ou não! Não me venham com Habeas Corpus e que ninguém pode por nada do corpo de uma pessoa, caso vocês não saibam até morrerem pertencem ao estado a não ser que queiram ir viver para uma montanha longe de tudo ai já não digo nada, mas se querem mamar à mesma do estado não podem ter tudo, era só o que faltava!

          • Spoky says:

            Nos mamamos a custa do Estado, ou o estado mama a nossa custa? Quando recebes salário para onde descontas? Porque pagas IVA? IMI? Taxas?

            Pois é, nos é que alimentamos o Estado. Não é nos que mamamos dele. Ao contrário do que pensas.

            Estas numa pandemia e ainda não te apercebeste que as pessoas a não comprarem, não venderem a economia cai? Sem vendas, sem pessoas, sem turistas.

            Estas mesmo numa Pandemia, e não és e/ou não foste capaz de fazer essa leitura? Damn…

            É inconstitucional meterem algo no corpo da pessoa sem autorização.

            Se vais estar Vacinado, não tens de ter medo.

            Era só o que faltava obrigarem, e caso isso aconteça existe quem falsifique documentação de vacinas, e ai sim poderá ser uma opção 😉

            Eu não pedi Vacinas, seria diferente se recebesse uma SMS e disse que sim iria que queria tomar a 1 dose, e depois na 2 dose não aparecer.

            Ai sim tinhas justificação, eu não pedi Vacinas.

            Já agora e já que és tão espertinho, estas disposto a pagar uma INDEMNIZAÇÃO para o resto da vida, caso ocorra um problema grave a longo prazo? É quase impossivel alguem admitir a Vacina possa causar tais problemas.

            É assobiar para o lado, mas vamos ao que interessa estas disposto? Sim? Se, se comprovar que foi da Vacina a indemnizar?

            Queres? Fazemos já contrato, e olha que o valor não é uma pechincha.

            Ah pois, é melhor não. É muito trabalhoso, da muita despesa… é melhor obrigar todos.

            Causou um efeito secundário crónico? Problema seu, desenrasque-s! É assim que lidam com os problemas causados pela Vacina.

            Eu vou lutar contra isso. Se queres ser vacinado, muito bem. Sê-lo.

            Não sou contra quem quer ser Vacinado que seja! Até ofereço a minha dose.

      • Hélio Musco says:

        “E agora? Só para não darem uma de espertos, tens de ter passaporte para HIV? Também deveriam de ter, por exemplo em Violações por ai fora. As pessoas podem ser infectadas.”

        Comparar o HIV com um vírus que pode ser transmitido muito mais facilmente como o corona.
        Se o HIV infetasse 10000 pessoas e tirasse a vida a 300 diariamente em Portugal, claro que iriam ser tomadas medidas muito mais restritas.

        Sobre os passaportes de HIV. As pessoas com HIV não podem doar sangue, porque não te revoltas contra isso também?

        • Spoky says:

          O HIV também pode ser transmitido, basta haver violações em massa lol.
          É obvio que isso não vai acontecer, mas se acontecesse metade da população tava infectada.

          Acorda… Não são iguais, é verdade. Mas não deixa de ser um problema infecioso que pode levar a morte e disseminação.

          • Toni da Adega says:

            Na decada 30 e 40 nao havia HIV e mesmo assim conseguiram matar pessoas em Massa.
            Quem quer matar violações em massa para infectar pessoal nao é o metodo mais eficaz

          • Hélio Musco says:

            “Mas não deixa de ser um problema infecioso que pode levar a morte e disseminação”

            E não deixa de ser um problema. Continua um investimento contra o HIV. A questão é que estás a comparar algo fácil de controlo (HIV) com algo estupidamente infecioso que leva hospitais ao limite.

            Caso o HIV levasse um sistema de saúde ao chão, podes ter a certeza que o mundo iria investir ainda mais.

            Estar a falar em violações em massa é uma estupidez. Era o mesmo que a população começar a comer fezes ao jantar. Será que temos que arranjar uma solução para o ser humano não defecar para parar de fazer isso?

      • pH says:

        Esse tipo de comparações patéticas é que caem por terra. Acho que depois de um ano a sofrer com a pandemia, já deveria ser o suficiente para as pessoas pararem com as comparações estúpidas relativamente a outras doenças.

        • Raven says:

          Concordo, mas é difícil com tanto negacionista e tanta desinformação, numa era em que temos acesso imediato a incontáveis fontes, o maior problema acaba por saber selecionar as que são fiáveis e fidedignas!

      • Toni da Adega says:

        Quais bacterias? Aquelas que já possuimos imunidade devido á vacinacao?

      • Toni da Adega says:

        “Também devias ter passaporte de HIV? Ah isso não importa, deixa para lá… É HIV.. É só uma doença que PODE infectar outros com relações sexuais, e imagina se existir violações..”

        Só 2 pormenores.
        Violacao é crime e caso sejas violador vais preso.
        Se tiveres HIV e contagiares alguém isso pode ser é crime e vais preso.

        Portanto o passaporte nao deverá ser implementado porque existem criminosos.

    • ... says:

      Caro @raven,e quem não poder ser vacinado?E se,como já foi noticiado,se conseguir produzir um anti-viral eficaz?A vacina continuará a ser obrigatória?E como sabe que as vacinas que estão a ser distribuídas obterão eficácia? A serem eficazes,quanto tempo será essa eficácia?
      -o medo impede o discernimento.

      Cumprimentos.

      • Raven says:

        Lá está, são as exceções àquilo que deverá ser regra. Nada impede que no futuro esse passaporte digital não se torne obsoleto (Deus assim permita!) por surgirem tratamentos eficazes… Até lá, que se vacinem todos os que podem ser vacinados, considero isto um DEVER CÍVICO, mais que uma obrigação! A ignorância e desinformação são bem mais prejudiciais que o medo, esse impede-nos de muitas asneiras, na maioria dos casos! Refira-se que o confinamento diminuiu em 40% o contágio numa semana!

        • ... says:

          Caro @raven,congratulo o discernimento que apresentou.
          -um passaporte destes poderá ser útil temporariamente,o problema,como o passado ensina,é o temporário tender a permanente.
          Uma questão que o covid/variantes levanta é,por cada vírus que aparece a solução é mais vacinas?Percebe porque tal passaporte tenderá à permanência?

          Cumprimentos.

          • Raven says:

            Invoca factos passados para se justificar, mas nós nunca passámos por uma situação destas, nem com a gripe espanhola. Vamos ter anos de sofrimento a nível económico e social e a última coisa que precisamos agora é negacionistas a questionarem o porquê de se implementarem medidas mais restritivas. Se tiverem de limitar as pessoas de viajar porque optaram por não se vacinarem, que seja!Foi o “deixa andar” que nos conduziu até esta situação limite. Infelizmente, o povo português confunde, desde pelo menos 74, liberdade com libertinagem. Temos direitos, mas também deveres. Se é para bem de todos, que sejam vacinados! A não ser que considerem que as vacinas não servem para nada e o plano nacional de vacinação é uma falácia! Se tiverem de controlar as pessoas para evitar pandemias destas no futuro, que assim seja! O passaporte, seja temporário ou definitivo, será algo necessário.

          • ... says:

            Caro @raven,agora,foi emocional.
            -primeiro,já passamos por pandemias,esta não foi a primeira,nem será a última;peste negra, foi mais implacável para a demografia que a que vivemos.
            -segundo,não se sabe se teremos esse sofrimento económico e social;após a peste negra,houve mudanças sociais e económicas,se estas mudanças criam sofrimento?Acredito que sim,principalmente para quem não consegue acompanhar essas mudanças.
            -terceiro,o passado,é um manancial de conhecimento,descartar esse conhecimento,como já é cliché dizer,estamos condenados a repetir esse passado.
            -quarto,de facto,há direitos,mas também deveres;a questão é,a vacinação não é um dever,é um direito; dificilmente este direito passará a dever.Desejar essa transição é perigosa,abre caminho a transições que o próprio proponente dessa transição não pretende.
            -quinto,as vacinas,desde a varíola,foram um sucesso;mas ao verificar esse passado,verifica que esse sucesso foi perdendo fulgor.
            -sexto,continuando o ponto anterior,os paradigmas costumam ter uma fase de sucesso,mas perdem fulgor com o tempo;passamos da revolução industrial para a digital,por exemplo;o paradigma das vacinas aplicado ao covid que apresenta mutações,poderá não ser apropriado,ainda não se sabe a eficácia destas vacinas.
            -sétimo,pensar o anterior,nada tem de negacionismo ou libertinagem;o negacionista declara normalmente que não existe pandemia,o libertino não quer saber se há pandemia;no entanto,falamos aqui em pandemia!!!

            Repito,o medo impede o discernimento.

            Cumprimentos.

  6. silva says:

    E onde se encaixa aqui a proteção de dados e a liberdade pessoal.
    Esta visto que a democracia é um mito cada vez mais e os tiques de ditadura chinesa são almejados pelos políticos de algibeira.
    Ps. apesar de poder levar a vacina (profissional de saúde) recusei por isso se não sou bem vindo nesses lugares , não faz mal , vamos gastar o dinheiros noutros .

    • Raven says:

      Para mim é muito difícil entender a sua posição. Mas é uma opção. Infelizmente para si, espero que todos os países adotem esta medida de controlo e que as autoridades portuguesas também não permitam que pessoas não vacinadas andem “à toa”! São escolhas! Ou se preferir, continuemos em confinamento até ao Natal…

    • Toni da Adega says:

      Sendo profissional de saúde, certamente sabe que estar vacinado para certas doencas é requerimento para viajar para certos países.

    • Ze das Couves says:

      Democracia não se rege por esse principios, tu pertences ao estado até morreres, queres mamar à custa do Estado e ao mesmo tempo não tomar a vacina? Meu amigo vai para uma montanha e foge a tudo é so o que te digo.

  7. B@rão Vermelho says:

    Todos os cuidados são poucos, eu infelizmente perdi na 3º passada, o 1º familiar para a Covid, e foi infectada precisamente dentro do Hospital, onde estava internada 45 dias por causa da diabetes, tinha sido amputado um dedo do pé, e quando ia receber alta fez o teste de covid e deu positivo.
    Não podemos comparar a Covid com outra doença, o problema principal é a grande afluência que leva aos serviços nacionais de saúde, nem é tanto a mortalidade.

    • Raven says:

      Por esses aspetos todos é que é necessário agir rapidamente e tentar minimizar os contágios, daí eu acreditar que, se não for pela vacinação, ainda muitos mais irão falecer. Os meus sinceros pêsames:(

      • B@rão Vermelho says:

        @Raven, muito obrigado pelas suas palavras, eu concordo plenamente, eu tenho a sorte de poder viajar e é das coisas que mais gosto de fazer, e se não fosse por mais nada, só para poder continuar a viajar ia levar a vacina, mas como bem sei, tenho direitos mas também sei que tenho deveres, é um dever de todos nos levarmos a vacina.
        O que é uma pena é aquilo que vemos, os xicos espertos a passar a frente de outros para levar a vacina e ñ é um exclusivo Português, e basicamente é daqueles que deviam dar o exemplo

  8. Godlike says:

    Uma vacina apressada, uma nova tecnologia não testada e potencialidade para causar infertilidade. Porque é tão difícil para alguns entender onde está o problema?
    Será que as pessoas ainda sabem pensar a longo prazo?
    Quais os precedentes que estas ações vão criar para o futuro?

    Imagina seres o tipo de pessoa que acredita que os governos importam-se connosco e tudo é feito única e exclusivamente para nosso benefício.
    Imagina seres o tipo de pessoa que acredita que os mesmos sujeitos que dizem que vivemos num mundo sobrepopulado agora querem milagrosamente ajudar toda a população a sobreviver.
    Imagina seres o tipo de pessoa que acredita que as elites vão querer abrir mão do controle que tanto buscam à séculos e que finalmente conseguiram.

    Pois é meus amigos, daqui a uns anos quando começarem a surgir doenças/problemas com “origem desconhecida”, os mesmos “profissionais de saúde” que vocês tanto veneram hoje, vão ser os mesmos a fugir das responsabilidades. Esperem o clássico: “Só estávamos a fazer o nosso trabalho”.
    Quem vocês vão culpar para além de vós próprios?
    E boa sorte para tentar processar alguma das entidades envolvidas, isto é, se ainda tiverem liberdade para o fazer.

    Por outro lado, há que aplaudir as elites… Independentemente das vossas crenças para com esta pandemia, agora todos sabemos como uma conspiração bem planeada pode controlar a humanidade.
    Parece que aqueles teoristas da conspiração que nos têm alertado ao longo dos anos para estes acontecimentos afinal não são assim tão “loucos”.

    Mas o que mais me intriga é definitivamente a mentalidade das pessoas.
    Com o bombardeamento constante de fearporn na TV, conseguiram virar os amedrontados contra aqueles que se recusam a viver com medo 24/7, já que estes últimos vêem a pandemia pelo que ela é… Uma arma política.

    É claro que existem muitas teorias de conspiração. A oposição controlada também faz parte do controlo da narrativa, mas sei lá, penso que já passa da hora das pessoas começarem a pensar no futuro com as própria cabecinhas… Digo eu.

    • Wishmaster says:

      @Godlike
      Na verdade, acrescento, o termo “teoria da conspiração” é um mecanismo que está a funcionar perfeitamente na neutralização de pensamentos divergentes ou que lançam determinada suspeita quanto ao que as tais elites ou governos identificados fazem ou pretendem fazer.
      Outra questão que fala é “o virar uns contra os outros”. Trata-se do clássico dividir para reinar, funciona sempre. Foi utilizado em diversos regimes e ocasiões.
      Como eu queria que o Godlike estivesse enganado, bem como alguns teóricos ditos “conspiracionistas” (porque nem todas as teorias merecem atenção, é preciso discernimento).
      É o fim da liberdade e a erosão de direitos está a acontecer. Como é óbvio, tal como a erosão que ocorre na Natureza, quem o pretende fazer não o faz de forma explícita – já houve tentativas explícitas e já aprenderam o suficiente para não repetir os erros dos outros “dominadores” do passado – daí que as populações devam ter muita atenção a avanços subtis, como este do Certificado Digital generalizado, será global. Isto é a verdadeira globalização.

      Só um conselho para quem ler. As pessoas devem ter noção do mundo à sua volta, visto de diversos prismas. Mais uma vez – é preciso ter noção – o princípio ordo ab chaos se aplica, “ordem no caos”, a ordem nasce do caos. Cuidado com essa nova ordem. O princípio solve et coagula também se verifica estar a ocorrer, “dissolver e coagular”, a dissolução de algo para o reestruturar depois.

  9. Sardinha Enlatada says:

    Este tipo de pessoas que vem para aqui exigir aos outros que se tomem as vacinas sao aqueles que foram a correr votar no Marcelo. Tem uma visao muito simplista e redutora da coisa. Devagarinho devagarinho tem-se vindo a observar mais a palavra ditadura, obrigacao, e parece que ninguem se importa. Eu tenho mais medo de balas perdidas do que do virus que ninguem ve. Deixem de ser maricas. Ha muita gente imune ao virus mas parece que isso nao importa para os medricas, entao para que tomar vacina ? Nao imponham a vossa vontade acima da vontade dos outros. Cada um tem a liberdade de escolha e nao es tu A ou B que vai impor essa vontade. Isso cabe a cada um de nos decidir, mas infelizmente os governos de todo o mundo andam a fazer um golpe as pessoas, e tal como foi dito ai acima e mesmo isto que eles pretendem, dividir para reinar, muitos nao sabem ter espirito critico e aceitam tudo o que leem da comunicacao social e nem sabem ou sequer querem pensar que este tipo de imposicoes pode vir a trazer mais problemas as pessoas do que propriamente solucoes.

    • B@rão Vermelho says:

      É a vossa opinião, embora não concordando respeito, eu tenho receio, sou doente crónico, doença autoimune, eu seja eu para ter qualidade de vida tenho de baixar o meu sistema imunitário, agora ponha-se nos meus sapatos, acha que devo arriscar?
      Afinal isto tudo é uma cabala!
      Como oiço muita gente a dizer é para diminuir a lista de espera nos hospitais, tem muita lógica, parar o mundo para reduzir listas.
      Assim como com toda a legitimidade acha que isto é uma era rocambolesca, também pode até não ser, certo?
      Como não temos a certeza de nada , como devemos de agir?
      Com cautela ou pelo contrário, vivemos prego a fundo?

    • Toni da Adega says:

      Estas medidas existem há varios anos, simplesmente ninguém falava nisso, da mesma forma que ninguem deve conhecer que em Portugal existe um Plano Nacional de Vacinação.

      Para aqueles que não sabem existe algo chamado certificado internacional de vacinação. Que ninguém é obrigatório a ter, mas sem o qual está proibido a entrar em muitos países. Simplemente o que se vai fazer é adiciobnar o covid-19 a essa lista

  10. ToFerreira says:

    Tanto especialista… Não sei como chegámos a pior do mundo.
    Se calhar foi por isso mesmo, licenciados nas redes sociais, com mestrado do YouTube e doutoramento em sites brasileiros.

  11. Raven says:

    Pois, eu tbm gosto de viajar. O meu problema por não o poder fazer, para além de ter optado por não viajar no verão passado e na interrupção de Natal, é que resido na Madeira e sou continental, o que implica que não vejo pais, irmãos, sogros, etc, há mais de 13 meses. Optei por não arriscar infetar os meus pais, que já estão nos seus 70 e tal anos, tendo o meu pai superado um cancro recentemente. Esta semana foi o 70º aniversário da minha mãe, que não vê a hora de poder voltar a ver ao vivo os netos… Se me custa????? Nem imaginam. Mas se algo lhes acontecesse por minha causa eu nunca me perdoaria. Acredito que Deus nos dará ainda tempo para estarmos juntos. Mas como vejo que há tanta gente mais preocupada com a sua “liberdade” e que vêm para aqui discutir política e chamar quem discorda da sua opinião de simplórios, nem digo mais…

  12. Luis says:

    Os negacionistas e anti-vacinas vão ficar em terra

    • António says:

      Se as pessoas se preocupassem tanto a saber tudo sobre vacinas e seus efeitos, talvez tivessem uma opinião mais fundamentada.
      Como costumo dizer: para comprar um simples computador vasculham as lojas, preços, características, etc., mas para serem injetados com uma substância qualquer, porque a comunicação social lhes diz que é para evitar um “contágio”, aceitam sem questionar.

  13. Joao Ptt says:

    lol
    Se as vacinas não previnem a pessoa de se infectar, nem de infectar os outros, apenas fazem com que a pessoa não adoeça tanto que tenha de ir para o hospital, se funcionar.

    Logo o passaporte só serve para as autoridades dos outros países saberem que aquela pessoa em princípio não irá para o hospital deles… não que não irá contrair e espalhar o vírus.

    Pode ser que venham a desenvolver uma vacina que previna a pessoa de ficar infectada e de infectar os outros, mas até lá isto do passaporte não é útil.

  14. manuel says:

    O governo diz que a vacina será universal e facultativa, mas depois promove a criação de um passaporte para o vacinado, o que significa que na prática não será facultativa, mas obrigatória…

  15. Lucília Regalado says:

    O ser vacinado, nao quer dizer que nao se venha a ter a doenca..poderá quanto muito, minimizar os sintomas.
    Exemp: tomas a vacina da varíola e,tens na mesma a doenca..és vacinado para a gripe e poderás ter na mesma gripe. O que se espera é que os sintomas e a propria doença deixe de ser tao mortífera. Esperemos que realmente resulte, mas poderá passar a ser uma vacina tomada todos os anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.