PplWare Mobile

Volkswagen ID.7: 700 quilómetros de autonomia para combater o Model S da Tesla

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Realista says:

    Este é o principio do fim dos motores a combustão…

  2. Jota says:

    Ainda não caiu a ficha a estas marcas! Ainda não perceberam que com os atuais preços estão condenadas à falência!

    • Paulo Renato Viana de Almeida says:

      Esta “marca” (a VW) é a marca que mais carros elétricos venda na Europa … e a segunda marca que mais carros a combustão vende no mundo … você devia ler mais e obter mais informação antes de abrir a boca, assim acaba por fazer comentários tipicos de um ignorante.

  3. Sepo Esperto says:

    Feio este ID7

  4. Amilcar Alho says:

    E preços?

  5. Francisco Teixeira says:

    Tendo em conta que um ID5 com algum equipamento chega aos 60000€, este facilmente chegará aos 80000€.
    O meu sonho é gastar 30000€ a mais para poupar 10000€ em 7 ou 8 anos.

    • Mendes says:

      Espere pelo modelo tesla A ou 2 ou Tau (ainda não se sabe o nome), deve custar 25000 a 30000Euros, devera sair no final deste ano ou meio do proximo ano (com 4680 battery) . vai ser lancado primeiro o tesla model pi.
      O grupo VW vai lancar 2025 ou 2026 o ID2 que vai custar 25000euros de base (parecido com o Polo atual ).
      Tudo uma questao de Esperar

    • Realista says:

      Se tivermos em conta que um veículo equivalente como um Skoda Octavia a gasóleo com caixa automática, custa €36.000 e um ID5 fica por €42.000 não é difícil para uma empresa escolher…

      • Realista says:

        Ainda para mais sabendo que o Skoda Octavia ainda pagar 15% de TA…

        • Realista says:

          Correção, paga 35% de TA.

          Ou seja, um veículo equivalente a gasóleo paga €48.600 vs €42.000 por um 100% elétrico.

          E sem contar que todas as despesas de um ligeiro de passageiros para uma empresa estão sujeitos a Tributação Autónoma. Assim, se pagares €500 da manutenção anual, o estado no ano seguinte vai-te pedir mais €175 de TA para pagar dessa manutenção… fora o resto.

          Só na compra uma viatura equivalente a combustível fica desde logo mais cara para as empresas.

    • Traveller says:

      Tesla model 3 39000-3000€ Incentivo ambiental =36000€
      ou empresa 39000-23%iva =31000€

      • Realista says:

        Só a compra de um ligeiro de passageiros por uma empresa fica logo 10% mais caro devido à Tributação Autónoma e se o preço da viatura for superior a €35.000 a taxa sobre de 10% para 35%…

        Ou seja, uma empresa a comprar um ligeiro de passageiros por €24.990 (limite máximo) o custo do veículo será de €27.500. Já se comprar um 100% elétrico por €40.000 o custo real é de €32.500 porque o Iva é dedutível. São €5000 de diferença que se tivermos em conta que em 4 anos o veículo a combustão irá pagar cerca de €2000 de IUC e 10% acrescido em todas as despesas (seja manutenção ou combustível) dá para ter uma ideia que o custo de posse de um elétrico é muito menor…

      • Américo Mendes says:

        As empresas não pagam IVA?
        Santa paciência…ou santa ignorância!
        Uma mentira escrita muitas vezes ainda vai dar azo a que alguém acredite nela, como parece ser o caso.
        Existem cursos rápidos e grátis de Contabilidade…força nisso!

        • Américo Mendes says:

          Este comentário é para o menino Traveller.

        • JL says:

          Quando pagarem iva mais vale abrirem falência.

          Pagar pagam, mas conseguem deduzir.

          • Américo Mendes says:

            Para o JL, aula prática: deduzem sobre o quê…o IVA a pagar…sabe o que quer dizer IVA?
            Percebe-se por este exemplo a iliteracia (sendo simpático) financeira cá do burgo…

          • JL says:

            Sei, o iva é pago pelo consumidor final, pensava que isto era cultura geral.

            Ou seja, tudo o que a empresa paga de iva nas suas compras, é deduzido com o iva cobrado aos seus clientes, entregando apenas a diferença ao estado.

            Eu sou prestador de serviços em regime de iva, e é assim que funciona.

            Tem aqui uma página sobre o assunto.

            “”Para as empresas, o IVA não pode ser encarado como um custo, uma vez que o podem recuperar através das deduções previstas no Código do IVA. As empresas recebem o IVA dos seus clientes junto com o valor da faturação — este é chamado IVA liquidado Sempre que compram produtos ou serviços, as empresas pagam IVA aos seus fornecedores — este é chamado IVA Dedutível ou suportado”

            https://www.pccontabilidade.pt/info-pc/iva-quem-paga-o-iva-como-se-calcula/

            É estranho haver pessoas que não conhecem o seu sistema fiscal, talvez seja por isso que não compreendem porque são cobrados impostos.

          • Américo Mendes says:

            Meu caro, em 2022 as empresas pagaram mais de 5 mil milhões de IVA, lê mais em baixo…e se fossemos um pais com maior peso na área da produção e nãp só de serviços e intermediação bem que o estado iria recolher muito mais e isso só era positivo.
            Mas uma país que é gerido na gula de cobrança de impostos com carga violentissima dos mesmo, só tem um destino: somar pobres e remediados. Já estamos nos últimos 4 lugares dos paises da UE com menor PIB PerCapita.
            Repito…pais de iliterados e alucinados, dificilmente poderão ter melhor destino. Boa sorte, governem-se.

          • Realista says:

            São as empresas que ENTREGAM O IVA AO ESTADO e não os consumidores LOGO são as empresas pagaram ao estado…

            Os consumidores ao pagar uma fatura não dizem “olhe estão aqui 0.81 cêntimos pelo café e já vou transferir para a IGCP os €0.19 do iva, totalizando assim €1 da compra”.

            Desculpe mas isso que está a dizer é burrice PURA!!!

        • Realista says:

          O IVA é neutro para as empresas.

          Se pagam IVA numa compra, podem deduzir o montante pago no próximo apuramento, não estou a ver o erro no que foi dito.

          O funcionamento é: pagas agora €40.000 mas obténs um desconto de €8000 no próximo apuramento de IVA. Assim o teu custo é €31.000, que é igual ao valor da compra sem Iva.

          Contabilisticamente podes conferir que o impacto é €0 na compra e que a contabilidade regista o ativo deduzido de IVA:

          1) A compra do veículo é registado sem iva, a debito, na conta 424 – equipamento de transporte.
          2) Regista a debito na conta 2432 Iva Dedutível, o montante do IVA.
          3) Regista a crédito na conta 12 Depósitos à ordem, o montante pago.

          Quanto fizer o apuramento do IVA irá transitar o montante da 2432 para a 2435 – Iva apuramento, a crédito…

          Se é um valor a crédito quer dizer que irá receber (ou deduzir o montante pago).

          Não entendo a tua dúvida.

  6. Manito says:

    Estes tipos da VW adoram aquele material glossy piano black….fica todo riscado…alto look premium 🙁

    • Sepo Esperto says:

      Verdade, foi sempre um dos problemas dos VW, plásticos a descascar e forros a descolar, agora é os plásticos brilhantes bons para se ver sujidade e riscos.

    • Realista says:

      A razão é o mercado asiático: Adoram os carros brancos…

      Aliás o carro branco é muito popular na China, cerca de 55 a 60% do veículos são nessa cor.

    • Xiça pó Zé.. says:

      Típico… Os olhos são os primeiros a “comer” o produto!!! Cada vez há mais material descartável…. típico dos produtos que as mulheres gostam!!! Trocar só porque sim: “agora tem um risco? … bora comprar outro carro!!” Tudo agora é feito a curto prazo!! Onde é que eu já vi isto?!..

  7. PTO says:

    Eh pá, porque é que tinham de escolher um design tão fraquinho e feio?

  8. Lelo says:

    Não vai ser concorrente do Model S…
    Pelo preço é mais das versões de topo do Ioniq 6 e Polestar 2, com a vantagem ( ou não) de ser bem maior.
    Quanto muito da versão basa do EQE.

    • Vítor M. says:

      Eventualmente o Model Y, se bem que a Tesla tem preços já abaixo dos 60 mil para este SUV, mas o Polestar 4 também acabou de ser anunciado. Temos de o deixar chegar ao mercado. Sendo a Geely a dona da marca… vamos ter aqui uma boa concorrência!

      • Lelo says:

        O Polestar 4 parece muito bom produto.
        Também poderá rivalizar com o novo Model 3, que de princípio estará disponível até ao fim do Verão +-. Veremos.
        Para a VW este id7 é muito importante. Com 50% dos lucros globais a virem da China e com uma dívida de 180 Mm, + os quase 200Mm que vão investir e as vendas na China, neste ano, em queda…

  9. A todo o gás says:

    1) um VW com 700 Km de autonomia? LOLOL Basta ver que os carros actuais deles fazem reais mínimo de 30% menos, logo se forem mais carregados, os motores VW são muito fracos (relativamente claro) e o consumo dispara rápido

    2) para os “anti-eléctricos” que são para “endinheirados”:

    – há muito mais opções hoje em día, desde os MG chineses até o M3 versão base que, com incentivos dos governos, ficam muito bem de preço.

    – um elétrico pouca manutenção tem e se tiverem uma tarifa elétrica boa ou painéis solares, o valor que poupam por km faz que em 100.000 km já tenham poupado muito mas mesmo muito dinheiro

    – estive agora mesmo a ver e um PEUGEOT 3008 a diesel 130 cv custa 38.000€ e se for híbrido 225 cv 48.000€!!! Um GOLF a gasolina de 245 cv e DSG 7 (os elétricos não tem mudanças) começa nos 49.000€!!! Ora…… um elétrico é automaticamente de luxo porque anda em 30 a 55.000€ a maioria?! (tenho um tesla model y LR e com as ajudas fica-me perto dos 50.000€ com uns 350 cv.)

    Acho que é mesmo estar do “contra” os elétricos porque a realidade é bem diferente. Agora comparar um diesel ou gasolina usados, muitos Kms e comparar com um eléctrico novo é mesmo falar de coisas disparatadas

    • Rui says:

      Presumo que o maior problema dos eléctricos não terem tanto sucesso, não é quem pode comprar o Tesla ou o Peugeot 3008 ou o Golf de 245cv. É mesmo quem anda na dúvida entre o Dácia e o Renault Clio, que é a maioria dos portugueses, ou então quem compra um Mercedes com 1 milhão de km importado da Alemanha!

      Há uma pequena diferença!!!!

      Já agora, sabe dizer-me porque é que os países mais amigos do ambiente são todos do norte da Europa? É porque no sul da Europa não gostariam de ser também amigos do ambiente ou porque não podem?

      Pense nisso!

  10. Traveller says:

    Queres o meu numero de CC contabilista certificado? Uma empresa é neutra em iva. O iva é um imposto para o consumidor final. Se tiver uma rmpresa de treta que nao consiga faturar o valor do carro no mês pode pedir o reembolso.

    Ate se tiver a recibos verdes e estiver em regime de iva pode pedir o reembolso do iva.
    Mas há com cada um que tem a mania que sabe mais que os outros.

    • Américo Mendes says:

      Quase verdade…se não pagar IVA (deduzir menos que o que suporta), num negócio normal, quanto tempo demora a fechar (falta de vendas). Nesse contexto deixava de ter clientes rapidamente.
      Se é CC pode dizer a percentagem dos seus clientes que não pagam IVA? Se for a maioria, pode ter o seu negócio, de contabilista, em risco.

      E essa da neuralidade, só dou um número, obtido na CNN:”Já a receita dos impostos indiretos chegou a dezembro a atingir os 28.647,4 milhões de euros, refletindo a subida homóloga do IVA, que ascendeu a 18,8%.”
      Portanto. 18,8% de 28.647 M€.
      Fonte: Agência Lusa , DCT, 27 jan, 21:55

      Que bela neutralidade de 5,385 mil milhões de euros!

      • Américo Mendes says:

        Correcção: segundo a Pordata, o total arrecadado pelo Estado em 2022, de IVA, foi de 22563 mil milhões de euros.
        Os 18% foi a variação homóloga.

        Poranto…onde anda essa neutralidade…até fica mal aum CC, mas enfim.

        Pode ir consultar: https://www.pordata.pt/portugal/receitas+fiscais+e+contribuicoes+sociais+das+administracoes+publicas-3749-324905)

      • Realista says:

        Que imbecilidade!!!

        O que as empresas tem de pagar é o IVA que os clientes lhe entregaram quando emitiram as faturas!!!!!! A empresa emite um documento a dizer que recebeu X de IVA, logo o estado quer esse montante e nada mais!

        Meta o dinheiro do IVA das faturas logo de lado, e vai ver que o estado só lhe pede esse dinheiro que recebeu a mais, deduzido do IVA que pagou das suas compras.

        Imbecilidade é mandar alguém aprender contabilidade quando nem sequer sabe como funciona a contabilidade!!

        Incrível como alguém que nota-se que nunca estudou contabilidade, finanças ou economia, consegue afirmar este tipo de coisas e ainda afirma a pés juntos que são os outros que não sabem!!

        MAS QUE LATA!

        Alias, a noticia que publica é completamente fora do contexto e significa que uma vez que o IVA incide percentualmente sobre o valor das faturas, o montante de IVA arrecadado pelo estado foi superior por estarmos num período de inflação acentuada… (como é óbvio!!)

        • Américo Mendes says:

          Como é óbvio…não leu os dados que enviei para não escrever inbecilidades (é desagradavel não é?).

          Só para sua cultura e ver que a inflaçao tb contribuiu (não tanto como escreveu) para os 22563mM€ de 2022, mas a inflação foi de 8% e a receita de iva cresceu 18%.
          Em 2021 a receita foi de 19109 mM€ e em 2019 (sem pandemia) foi de 16803 mM€.

          Em 2022 o IVA representou 18/91 quase 20% do total das receitas do estado.
          Em 2019, representou 16/78, quase 21,5% do total das receitas.

          • Realista says:

            Mas que RAIO!!!!

            O aumento do iva arrecadado deve-se por vários fatores explicativos sendo a inflação um desses fatores e aquele que se pode explicar com mais facilidade, pois o IVA apresenta uma correlação direta com este indicador…

            No entanto existem diversos fatores, como por exemplo, o aumento do consumo provocado pela expectativa de que a inflação não vai parar de subir. Assim os agentes económicos antecipam as suas compras per si este motivo faz subir o montante de IVA arrecadado pelo estado muito mais que o valor da inflação. Aliás podes verificar isso mesmo se pesquisares pelo que aconteceu ao consumo durante o ano de 2022.

            Economia não é uma ciência exata, antes de dizeres barbaridades têm umas noções de economia pf.

      • Realista says:

        Deixe-me só acrescentar: Empresas Trading.

        Compram com IVA a empresas nacionais e exportam para os mercados internacionais onde não incide IVA. Essas empresas, pelo seu tipo de negócio todos os meses recebem dinheiro do estado proveniente do IVA que pagam a mais nas suas compras…

        • Américo Mendes says:

          Qual é a novidade do que escreveu?
          O iva a pagar/entregar ao estado é a diferença. Neste caso a diferença é igual ao total cobrado.
          Pergunta: a trader cobrou a quem? a empresas.

          Eu sei tão bem como vc o processo simples do iva (e foi um salto qualitativo brutal face ao IT, se sabe o que é isso) mas a teoria da neutralidade bate de frenbte com a gestão de disponibilidades das empresas, que na prática, têm de considerar a entrega do saldo como pagamento.
          As teorias são como os chapéus do Vasco Santana…

          • Realista says:

            O trader não cobra a IVA ninguém fora do território nacional, e se exporta seja pelo RITI ou CIVA, o IVA é isento. Se não existe IVA a entregar, só teria IVA a receber do estado…

            Por causa deste mecanismo foi criada uma exceção: É possível a uma empresa nacional faturar a uma trading SEM iva – desde que esta posteriormente apresente o documento de exportação evitando assim um esforço de tesouraria

            Isto não é teórica, é prática – porque faço isso na empresa aos nossos clientes.

            E sim, como tive Fiscalidade na faculdade falei sobre o Imposto de Transmissões (IT) que era um sistema que não era neutro para a economia pois as empresas tinham a necessidade de encurtar a cadeia entre produtor/consumidor final de forma a reduzir o imposto que o cliente final teria que pagar. E quanto maior fosse a cadeia desde o produtor ao cliente final maior era o imposto que o consumidor final pagaria!! Aliás o regime foi substituído em 1986 precisamente por não ser neutro…

            Homem, atualize-se pf.

    • Américo Mendes says:

      Só lhe dou um exemplo, de uma área de profissionais com recibos verdes, com um peso brutal (em numero e em volume de negócio) que não podem deduzir nem um cênctimo: todos ou quase todos os profissionias de saúde (médicos, enfermeiros, etc).

      Reconsidere lá essa observação. E leia mais abaixo o que as empresas pagaram de iva em 2022.

      Acerca do meu alerta sobre o seu negócio, foi grátis, pois costumo cobrar assessoria financeira.

      • Realista says:

        @Américo Mendes:

        Pode consultar a diretriz contabilística nº22 onde refere: “O conceito de volume de negócios (…) corresponde à quantia líquida das vendas e prestações de serviços (abrangendo as indemnizações compensatórias) respeitantes às actividades normais das entidades, consequentemente após as reduções em vendas e não incluindo nem o imposto sobre o valor acrescentado nem outros impostos directamente relacionados com as vendas e prestações de serviços.”

        Fonte: http://www.cnc.min-financas.pt/_siteantigo/Directrizes/Dir22_ic_impostos%20esp.%20consumo.pdf#%5B0,{%22name%22:%22XYZ%22},null,null,null]

        Portanto para calcular o volume de negócios NÃO ENTRA o IVA!

        Sinceramente a sua assessoria financeira nem grátis eu quero…

  11. Traveller says:

    Nenhum, entregam mensalmente ou trimestralmente o iva que cobraram aos clientes abatido do iva que pagaram aos fornecedores. Basta pesquisar por iva imposto neutro e vai ver. Os numeros que apresenta são o valor que as pessoas em nome individual pagaram de iva as empresas não pagam a não ser algumas excepções tipo carros a combustão que não podem deduzir o IVA e ainda pagam tributação autonoma.

    • Américo Mendes says:

      Leia lá o artigo da AT: e veja se os profissionais de várias áreas, em especial saúde ISENTOS d cobrar IVA e reconsidere a sua afirmação, pois quem está isento também não pode dedudir, cf determina o mesmo artigo 9:

      “Isenção de IVA – Artigo 9.º
      Para ser isento ao abrigo do artigo 9.º do Código do IVA, deve ser profissional de um determinada área ou exercer uma atividade ou serviço específico. Assim, estas atividades não entregam IVA e por isso, também não podem deduzir IVA:”

      “CAPÍTULO II

      Isenções

      SECÇÃO I

      Isenções nas operações internas

      Artigo 9.º
      Isenções nas operações internas

      Estão isentas do imposto:

      1) As prestações de serviços efetuadas no exercício das profissões de médico, odontologista, psicólogo, parteiro, enfermeiro e outras profissões paramédicas; (Redação da Lei n.º 2/2020, de 31 de março)

      2) As prestações de serviços médicos e sanitários e as operações com elas estreitamente conexas efectuadas por estabelecimentos hospitalares, clínicas, dispensários e similares;

      3) As prestações de serviços efetuadas no exercício da sua atividade por protésicos dentários bem como as transmissões de próteses dentárias efetuadas por dentistas e protésicos dentários; (Redação da Lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro)”

      • Realista says:

        DEIXE DE DIFUNDIR INFORMAÇÃO ERRADA!!!

        Os profissionais de saúde NÃO PODEM COBRAR IVA se NÃO DEDUZIREM IVA, daí estarem ISENTOS!!!

        LOLOLOL

      • Traveller says:

        Bata meter “consultoria em enfermagem” em vez de “enfermeiros” mas não dou mais aulas, e isto já esta fora do tema. Assunto Veiculos eletricos têm dedução do iva para empresas ponto final.

  12. Traveller says:

    “Só lhe dou um exemplo, de uma área de profissionais com recibos verdes, com um peso brutal (em numero e em volume de negócio) que não podem deduzir nem um cênctimo” devem ser os que tiveram assesoria financeira com o senhor porque os outros se quiserem pode deduzir o iva das comunicações, das energia, material escritorio, etc.

    • Américo Mendes says:

      Leia informação supra, e explique se estas profissões isentos de cobrar iva deduzem o mesmo das suas aquisições.

      Eu não faço profissão de apoio financeiro ao contrário de sí, que é CC e escreveu algo como escreveu.

      O iva está incorporado nas aquisições e nas vendas e como , correctamente, é entregue a diferença, para os agentes económicos representa um “pagamento” com o pagamento do saldo (se positivo).
      Na teoria é considerado neutor, na prática é integrado na tesouraria das empresas e afeta sim, as disponibilidades, inclusive porque existe um hiato entre emitir fatura e receber (passar recibo). Quem tem um negócio percebe bem se realiza esforço em pagar ou não o saldo (cobrado-suportado, nas faturas) do iva.

      • Realista says:

        Esse problema de tesouria para o pagamento da ENTREGA do IVA ocorre por dois fatores:

        1) Os clientes não pagam as faturas no imediato.
        2) As empresas usaram o valor do IVA recebido para realizar investimentos/despesas.

        Se tiver uma empresa que receba na hora o IVA, e colocar esse valor de lado, vai ver que não terá problemas de tesouraria para pagar o IVA… isso é garantido.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.