Quantcast
PplWare Mobile

Semicondutores: Produção automóvel cai 35,7% em setembro

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Zé Fonseca A. says:

    Já a Toyota manteve os níveis de produção, é o unico fabricante de carros mundial a quem a falta de semicondutores não afecta.

    • João Oliveira says:

      Acabou de cortar a sua produção em 15%.

      • Zé Fonseca A. says:

        Na verdade foi só 3%, e é só uma medida preventiva.
        A Toyota, a grande inventora do JIT manufacturing e que toda a industria automovel usa hoje em dia em 2011 teve um grande revés quando o Japão foi atingido pelo 4º maior tremor de terra de sempre a nível mundial, e embora as linhas de produção da Toyota não tenham levado mais que 1 semana a estar operacionais, as fabricas de semicondutores levaram vários meses até estarem operacionais, então desde aí a Toyota é o unico fabricante mundial a fazer stock de semicondutores, tipicamente suficientes para 6 meses de produção.
        Os Japoneses aprendem e ensinam, só temos de estar abertos.

  2. TugAzeiteiro says:

    A produção cai e os preços aumentam…. Pior altura para se comprar carro!

  3. José says:

    Andaram os “génios” políticos que temos a permitir e a incentivar a deslocação do fabrico e tecnologia para outras paragens durante as três últimas décadas, quiçá em troca de favores, para agora andarmos nisto. Por cá nem um prego (em sentido figurados e concreto) se fabrica. Um relativamente país pobre, paradoxalmente de tudo fazia – tinha e tem como sabemos más politicas sociais, hoje, anda apenas de bandeja na mão ou a dobrar trapos feitos noutras paragens. É isto racional? Michio Kaku, diz numa das suas obras – “A Física do Futuro”, se não estou em erro – que os valor dos “chips”, com a sua produção em cada vez maior escala, o seu preço iria descer a tais níveis que chegariam a ser mais baratos que a areia! Também quis acreditar nisso – o sonho da evolução Humana com um perfeito entrelaçamento entre a tecnologia, Natureza, pela filosofia e o espírito, é uma velha e ingénua ambição minha -, porém numa economia, mesmo que global e, precisamente por isso, jamais poderia colocar “todos os voos na mesma cesta”! O fabrico e produção dos bens, tem de que se diversificar nas diversas regiões do planeta. Com a preferência de servir os mercados locais, pois nada justifica que perto de 6 milhões de navios e não quantos barcos, naveguem por estes mares por uma necessidade artificial, com os portos actualmente cheios de contentores – ainda me vêm falar da poluição que os automóveis fazem, numa patética desculpa para criar uma nova economia! Até que mesmo na natureza marítima, tais actos têm tido efeitos. Já fiz muitas viagens de navio, quer militares quer em pesquisa, o que tenho notado é que a vida marinha está a desaparecer a um velocidade assustadora, há desertos nos mares onde antes havia vida abundante. Não apenas pelas alterações climáticas, os animais adaptam-se – basta ver como a maioria dos animais fugiram das zonas asiáticas onde se deu o enorme e mortal maremoto de 2004, como também pelos múltiplos acidentes com animais maiores pois as vias estão saturadas, e finalmente, pela tremenda predação feita pelo Homem para alimentar super-populações gulosas e insaciáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.