Quantcast
PplWare Mobile

Rolls-Royce Phantom V de 1961 ganha nova vida… elétrica

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. André says:

    muita pinta, mas pessoalmente assusta-me andar de carro sem encosto de cabeça.

  2. AlexX says:

    Pegaram num dos mais belos exemplares de luxo e descaracterizaram-no por completo. Várias empresas tentaram parecido no passado, nos anos 70 já havia quem fazia réplicas de Ferrari com motor de VW e carroçaria em fibra de vidro. Faliram todas em tempo recorde e estes não serão diferentes, se venderem um único exemplar a um novo rico já podem fazer uma festa.

    • falcaobranco says:

      Digo o mesmo… para mim é estragar um icone… e quando digo este, digo tantos outros antigos que queiram fazer o mesmo… a historia automovel tem a sua historia, os seus tempos e trazer carros antigos para a actualidade… é estragar em todo o sentido.

      • AlexX says:

        Pois, além disso réplicas de luxo do que quer que seja nunca foram um bom negócio, seja para quem compra ou para quem produz. Se é para ter uma réplica, ainda hoje se pode comprar um Phantom V James Young em excelente estado por menos de 100 mil. Mas nunca será um Phantom V Park Ward nem nunca terá o valor deste. Este é como comprar um Rolex made in Marrocos ou China em que toda a engenharia mecânica foi trocada por electrónica de quartzo com uma bateria, mas podem haver outros interesses por trás…
        O nosso “amigo” Estado teve um original destes, não faço ideia se ainda existe nalgum museu ou se foi juntamente com o ouro em troca dum título 😀

        • AlexX says:

          Corrigir as minhas gaffes:
          Young não fabricou réplicas, era uma fábrica independente da Rolls, com gabinete de desenho próprio e fabricaram cerca de um terço dos Phantom V. Ward havia sido adquirida pela Rolls.
          Trabalho de restauro pela Lunaz passou-me ao lado, pensei serem construídos de raiz.
          O Phantom V do Estado aparenta ainda por cá se encontrar assim como um Phantom III, ambos estão em museus. Existem mais mas são de particulares.

          Sigo não encaixando porquê alguém compraria um destes Lunaz em vez dum V usado ou um Phantom VIII novo, mas óbvio que desejo que os vendam todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.