Quantcast
PplWare Mobile

Radares de controlo de velocidade móveis têm de estar sinalizados?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Nuno Gomes says:

    Era bom, era…

  2. Infinity says:

    O Cabrita já sabe onde eles estão

  3. Zé Fonseca A. says:

    Basta ir ao Tagus Park à garagem do edificio da empresa que instala os radares nos carros e tirar as matriculas.

  4. Narciso Miranda says:

    Mas um radar montado num veiculo parado, é considerado fixo ou movel? Visto que o veiculo nao está em movimento e tal radar só está habilitado a trabalhar quando parado, em movimento não fornece dados correctos.

    Fora os que sao montados em frente aos veiculos, estando portanto em estado estacionario.

    • Zé Fonseca A. says:

      Dentro do carro é considerado movel e fornece os mesmos dados, está calibrado para ambas as situações, já acautelam os 5km/h de margem de erro, que é superior aos 2km/h dos fixos SINCRO.
      Quanto aos montados em frente aos veículos, embora a policia tente passá-los como moveis na verdade são fixos e deviam ter identificação, caso não tenha basta contestarem a multa e exigirem a certificação do radar e dos seus operadores assim como a formação e datas de calibração, e caso seja um modelo montado em tripé fazer uma exposição, a multa será retirada.
      Este é sempre o procedimento para levantar multas, basta a calibração que deve ser anual estar expirada por 1 dia que a multa não é valida, igual para a revalidação da formação dos operadores de radar, só os SINCRO não existe margem de manobra, está sempre tudo em dia.

      • Tadeu says:

        Ter um radar imóvel não significa que foi instalado um radar fixo na estrada. Basta olhar para a definição de FIXO (que permanece sempre no mesmo lugar). Algo portátil que mude de local passadas algumas horas não é FIXO!
        E essa ideia de “montados em frente aos veículos” serem fixos e deverem estar sinalizados, é ridícula, já que a lei incide sobre instalação fixa em ESTRADAS – um carro não é uma estrada!

      • ToFerreira says:

        2 km/h de margem nos radares fixos?! Paguei há pouco uma multa dessas e felizmente o limite era superior, 10km/h, se não me engano.

      • ToFerreira says:

        Os moveis de lá de tua casa costumam andar constantemente de um lado para o outro? Tens a casa assombrada?

      • Dedo do Meio says:

        E que tal cumprir os limites de velocidade, em vez de ter esse trabalho todo?

        • Realista says:

          E que tal se os agentes tivessem a patrulhar e a ajudar os cidadãos em vez de ter esse trabalho todo?

          • Dedo do Meio says:

            Se o cidadão fosse responsável, nem era preciso controlos e os polícias concerteza poderiam fazer outras coisas.
            O universo equilibra as coisas.

          • Pedro F. says:

            Eles estão a ajudar os cidadãos que são assassinados pelos aceleras inconscientes da estrada…

    • RAM says:

      Os outros radares funcionam em andamento? Eu não sabia disso

    • José Carlos da Silva says:

      Muitas vezes não estão sequer montados nos veículos, mas sim colocados no chão. Em Lisboa acontece com muita frequência e, quando acontece, existe sempre uma placa a informar da presença do radar.

    • Taveira says:

      Ora uma boa questão, quando está parado está… Parado, fixo ponto.
      Uma coisa móvel é algo em movimento, porque raio não põe a dita sinalização quando estam parados? Andam escondidos não sei porquê, acho que daria mais resultado a presença da autoridade que andarem escondidos pois não evita por ex. Um atropelamento após acusar no radar!

      • Grunho says:

        O radar está para o polícia assim como a mina está para o soldado. Uma coisa não tira o lugar à outra.

        • Taveira says:

          Exacto, agora andamos na filosofia de “guerra” na estrada…
          Por amor da santa, que façam a fiscalização como quiserem mas visíveis sff! Demonstrar que a autoridade está ali para ser respeitada, custa muito entender?
          Já basta “pessoas” do alheio a roubar às escondidas quanto mais tb a autoridade!
          Bem haja!

          • Grunho says:

            Sim, é muito semelhante à guerra aquilo que se passa na estrada. Do que se trata é de fazer a diferença entre viver e morrer, assuntos de diminuta importância. É aí que entra a fiscalização.

          • Taveira says:

            Eu sinceramente, quando ando na estrada, nao estou em guerra com ninguem, mas enfim, se pensa assim, desejo-lhe os meus sentimentos…

        • Realista says:

          Mas o uso, produção, armazenamento, e transferência de propriedade das minas anti-pessoais foram proibidas pelas nações unidas…

          Vamos lá fazer o mesmo para os radares.

      • ToFerreira says:

        os moveis de tua casa estão em movimento?

      • Miguel says:

        Sim, o IKEA é uma loja de fixos.

        😀

      • Bruno M. says:

        Radar móvel não significa que esteja em andamento. Significa sim que podem ser montados e/ou movidos para outro local. Não sendo portanto em lugar fixo.

        Significa que os policias podem parar em algum ponto hoje e montar lá o radar, e amanha estarem noutro local, não sendo assim necessário sinalização para tal.

      • Pedro F. says:

        Portanto as cadeiras de tua casa são fixas, assim como os pratos, os copos, etc… Só são móveis quando estão em movimento é isso?
        Que falta de inteligência para tentar não ser multado…
        Que florzinhas…

  5. Grunho says:

    A segurança consegue-se com a segurança daqueles que contra ela atentam, e o objectivo de qualquer radar é fazer com que os condutores que têm apetência pra isso se sintam inseguros pra prevaricar. Portanto, a máxima eficácia do radar é quando os condutores não sabem onde ele está e que a qualquer momento podem ser apanhados à má fila. Logo, nenhum radar, móvel ou fixo, deveria ser avisado. É evidente que no caso dos fixos, montados em estruturas facilmente visíveis e assinaláveis, é quase o mesmo estarem ou não sinalizados. Mas um bom truque e barato seria espalhar pelo percurso umas dúzias de caixas, em que só 2 ou 3 têm “bala”, sem o condutor saber quais.

    • LM says:

      Está bem hahahaha

    • Miguel Nóbrega says:

      Ahah vou re-escrever noutro contexto a ver se faz sentido.
      A segurança consegue-se com a segurança daqueles que contra ela atentam, e o objectivo de qualquer aviso do SNS é fazer com que a população que têm apetência pra isso se sintam inseguros pra prevaricar. Portanto, a máxima eficácia dos avisos do SNS é quando a população não sabe onde onde está o virus e que a qualquer momento podem ser apanhados. (…)

      Agora pensa lá se o pessoal soubesse onde está, não seria mais fácil e eficaz?

      • Realista says:

        Game, Set and Match…

      • silver_ryder says:

        Têm noção que na sua analogia com comentário anterior, o “virus” seria/é o condutor prevericador…!?

        No entanto percebo, é aquela velha maxima, se é para cumprir é para os outros, se é para me beneficiar é para cumprir (nos acidentes é sempre o outro que vinha “depressa” e toda e qualquer sinalização é ignorada, ou então deveria ter sido cumprido, porque um sai do STOP não para no mesmo, mas o outro é que vêm depressa, já o outro que vêm depressa diz que o outro não parou no STOP, só nestes casos é que vejo os condutores interessadíssimos no cumprimento integral do C.E.) e com isto morrem aos milhares nas estradas e centenas de acidente com danos materiais ou físicos diariamente, mas prontos a preocupação é os policias e os radares…! BRAVO!

    • Miguel says:

      Isso fica antes nou depois de Neptuno? Refiro-me ao planeta onde vives.

    • RAM says:

      Cuidado para não levar com o tiro

    • Zé Fonseca A. says:

      Que belo truque, se ao menos tivessem pensado nisso quando fizeram a rede SINCRO…

    • André Cardoso says:

      Precisamente. Isto é quase a mesma coisa que os assaltantes de bancos exigirem saber onde se encontra a polícia para poderem despachar o seu “trabalho” sem prejuízo.

    • Mf3rRo says:

      Uma das 4 hipoteses:
      1 – Não precisa de carro porque anda em transportes publicos.
      2 – Tem um carro sem carta “papa reformas”.
      3 – Nem você acredita naquilo que escreveu, foi só para dar show-off.
      4 – “#&%$ %&%$&%$”

      Bem haja 🙂

      • Grunho says:

        Tudo errado. 5.a hipótese: tem mesmo carro e não gosta de ser incomodado/agredido por malfeitores que se consideram donos da estrada.

        • Samuel MG says:

          Já apanhei quase tudo o tipo de condutores idiotas!! Onde já se viu um condutor entrar a alta velocidade numa rotunda sem querer saber se alguém esta lá a circular x(

          • SSD says:

            Se isso fosse o pior. Já não é a primeira nem a segunda vez que vou na autoestrada a mais de 100 e sou ultrapassado por um camião, mas ultrapassado e bem ultrapassado e nem todos parecem estar sem cargas para o estrondo que fazem. Depois não se sabe como é que elas acontecem

          • Realista says:

            SSD se és ultrapassado por um camião mais vale deixares o carro e ires de transportes públicos pois estas a causar lentidão na estrada…

          • SSD says:

            O facto de teres tanta gente contra ti e andares que tens razão é só de rir… O facto de não veres problema em camiões com carga andarem acima do limite (e garanto te que estavam e bem) então eu é que digo faz nos a todos um favor e se menos um rambo na estrada pf. E não, não estava a causar constrangimento nenhum, a maioria das pessoas consegue ser organizada para chegar onde precisa respeitando as regras.

            Pelos teus comentários ve se que ou pouco conduzes ou és daqueles putos estúpidos que mal tirou a carta já pensa que sabe tudo, quando apanhares um susto ou dois pode ser que repenses a necessidade de andar a 200 para todo o lado

      • SSD says:

        E andar de carro, imediatamente significa ultrapassar os limites e andar sempre a abrir??
        Se a resposta for sim, faz um favor a todos e avisa quando fores a sair de casa… Isto é mais um caso que só quem preocupa quem viola a lei, o restante só agradecem

  6. Pedro says:

    Depende. Se a ideia for evitar abusos e excessos então toda a gente deveria saber onde estão os radares e estes deveriam ser instalados em maior número. Se a ideia for simplesmente faturar com multas, então podem continuar a colocar radares sem os sinalizar.

    Pelo menos esta é a minha opinião. As pessoas tiram o pé do acelerador quando se apercebem de um radar, é a única altura em que o fazem. Ninguém deixa de acelerar com receio de existir um radar na esquina ou na próxima recta da autoestrada. Portanto para evitar acidentes deveriam ser instalados mais radares fixos e todos bem sinalizados para que as pessoas soubessem que não podem esticar-se ali.

    Para mim radares não sinalizados só servem mesmo para a caça à multa. Num mundo idílico ninguém ultrapassaria os limites de velocidade, mas todos sabemos que isso não acontece nem vai acontecer. Da mesma forma que também sabemos que existem estradas onde o limite de velocidade parece ter sido decidido por alguém que nem sequer carta de condução tem. Exemplo disso é a zona do aqueduto em Lisboa onde existe uma limitação de 40km/h numa estrada bastante larga a subir. Quando tirei a carta ainda cumpria esse limite mas depois apercebi-me que ninguém o faz porque realmente não faz sentido nenhum… mas depois noutras estradas sem condições no meio da cidade o limite é 50km/h… ou seja, provavelmente estas coisas deveriam ser revistas mais vezes não?

  7. Nuno Miguel Fernandes says:

    O pessoal tem é que habituar se a respeitar os limites de velocidade!!

    • Taveira says:

      Loool, deixa-me rir
      Desde quando a sinalização também está colocada correctamente?! Só para os meus lados tenho sinais de proibido a mais de 30kms semeados em vários sitios, como que se os sinais estivesse em promoção, é estupidamente ridículo! Por defeito achar que adoptar as regras é solução quando a aplicação das mesmas são por vezes mal aplicadas!
      Já agora, já contaram as vezes que colocam um proibido acima de uma determinada velocidade e na mesma estrada não se encontra o fim dessa mesma proibição!?
      Enfim… Caça a multa no seu melhor!

      • Miguel says:

        Não perceberes porque eles estão lá
        *é diferente de*
        não estarem corretos.

        • Taveira says:

          Exacto, ora por essa maneira de pensar, entao tudo está correcto!

          Aliás, para fazer esse comentário, deverá ter fundamento para essa razao para o qual nao tem, e sei bem disso, pois as estradas por onde passo vários anos! permitem com segurança andar a 50Kms hora, e mais uma vez, quando existe uma entrada de proibição numa determinada velocidade numa determinada zona, obviamente deveria haver sinalização para a terminar a proibição, ou andamos 30KM/h 100KMs seguidos no meio de do cú judas onde só há retas e pinhais á volta só porque sim?! Santa paciencia que é pouca…

          Bem haja!

          • Miguel says:

            A sinalização é para cumprir.
            Especialmente a que não lhe entendes razão de ser.

          • Taveira says:

            Sr Miguel, ou sr agente Miguel?!

            Ponto 1 – Eu nao disse que estaria incumprir pois nao?! por isso nao distorça a conversa/comentario.
            Ponto 2 – O facto de fazer o reparo, nao merece critica?! ou vivemos numa sociedade de ditadura?!
            Acho que parece esse tipo de respostas nao construtivas mereciam ser primeiro “pensadas” 2 vezes antes de responder.

            Apenas isto,

            Bem Haja!

          • Miguel says:

            1. Não acusei incumprimento. Interpretaste como ‘conseguiste’.

            2. Se contrariam a criança é logo ditadura? Ok…

          • Taveira says:

            Olhe Sr. Miguel
            Sinceramente, continua a demonstrar que nao possui qualquer tipo de discussão com ideias construtivas pelos comentarios que andou a “semear”.
            E digo-lhe mais, para “criancisses”, apesar de nao o ter faltado ao respeito, tambem demonstra falta de educação! Logo só por aí cada um que retire conclusões.
            E por aqui fico pois nao estou para descer ao nivel do seu e já nem quero saber mais disto, pois está visto que com pessoas assim nao se chega a lado nenhum.

            Passe bem! e Tenha Juizo na Estrada!

        • Pedro F. says:

          Adoro esta malta que quando não lhes fazem uma vénia ou são polícias ou ditadores…
          Enfim…

    • ToFerreira says:

      Se estes estivessem bem implementados…

    • Miguel says:

      Duas conclusões dessa imbecilidade:

      A gasolina está barata
      (e enquanto houver muitos destes imbecis não desce)

      Há muitos idiotas que se ‘informam’ com traduções de Leis feitas no faKebook
      (nos comentários da publicação que vi era um horror deles)

  8. falcaobranco says:

    Xiiii… nunca pensei que houvesse anjinhos…anda tudo dentro dos limites… ahahahah

    Assim como o Zé Fonseca A disse… além das matriculas, muitos desses carros á paisana são faceis de serem apanhados…existem tantas maneiras de os descobrir…

  9. José Afonso says:

    Acho uma verdadeira Caça a Multa aquilo que as forças de segurança estão a fazer nas nossas Estradas ,Ou seja apesar da existência dos radares fixos ainda vão fazer caça a multa em cima dessas estradas com Radares móveis , isto é lixar a vida de quem Trabalha sem servir para Nada e muito menos para contribuir para a segurança Rodoviária, é uma grande Injustiça social com ordem do Governo para Assaltar os Bolsos dos Cidadãos Portugueses , já chega de Multar e Chantagem estamos em tempos de Pandemia mas o Estado tem comportamento de uma Ditadura total implantada.

  10. ToFerreira says:

    Bem mais importante que o pré-aviso, seria os radares serem obrigatoriamente colocados em locais de maior sinistralidade devida ao excesso de velocidade, e não nos locais onde o limite é inferior ao que deveria, ao que poderia e assim importarem-se só com a caça à multa e não a diminuição da sinistralidade.

  11. outra vez !! says:

    Resumindo – Caça ao pato Chico esperto que carece de ” ama ” ou polícia á perna para ser civilizado e respeitar o próximo.
    Mesmo não tendo um polícia a perna o pato não está satisfeito…
    Talvez tenham que pedir apoio a saúde mental, devido á falta de entendimento ou voltar a tirar a carta de condução para aprenderem a andar na rua, ou ainda voltar á escola e no máximo voltar a ser educado…
    Enfim os tugas no seu umbigo com palas de asnos, sempre em círculos as voltas do seu ego ridículo.
    Patinhos não cumprem ?! Então pagam.

  12. Rui Jorge says:

    E os assassinos que andam nas estradas pensando que estão no filme velocidade furiosa este também deviam ser sinalizado para nós sabermos quem são aliás basta aparecer Audi , Mercedes ao bmw e melhor afastar se

  13. sdf says:

    Um Laptop é um computador fixo ou portátil?…………. Se o radar não é para ficar definitivamente no lugar, é porque é? MOVELLLLLLL.

  14. rm says:

    É indiferente para quem cumpre os limites de velocidade.

  15. L R says:

    Se arranjassem as estradas de norte a sul , este a oeste do país aí sim, agora por radares nas poucas estradas boas que temos é uma loucura. E aprendam a fazer ruas e estradas com passadeiras sim mas não ponham campas na estrada que a malta até salta do carro quando lhes passa por cima, coloquem faixas antiderrapantes antes das passadeiras e não passadeiras em calçada, e eduquem os peões a atravessar estradas tenham elas passadeiras ou não. Pois não é mandarem se para cima das passadeiras e é tudo do peão, com auscultadores nos ouvidos, e olhar pra telemóveis e os veículos que parem de quiserem….pois atravessar passadeiras sem se olhar nos olhando condutor também devia dar multa. Pois eu mesmo numa passadeira antes de atravessar só atravesso se houver condições de segurança e não só porque sim porque tou na passadeira e ela e minha e me protege contra todos os tipos de veículos…pensem nisso, muitas vez não são os condutores os culpados e pagam sem culpa.

  16. Dumb&Dumber says:

    “Os sistemas de vigilância eletrónica constituem um importante instrumento no quadro das políticas de prevenção e de segurança rodoviárias,”

    A serio??
    O que é que passar num radar escondido numa localidade a 200km/h, em que passado meses recebe uma multa em casa, previne???

    É que nao previne nada! A viatura / condutor podem muito bem provocar acidentes grave passado 1 minuto.

    O que previne é os srs agentes estarem à vista à beira da estrada de mãozinha a trás das costas.. isso sim, faz o pessoal levantat o pé….

    • Tadeu says:

      E o que é que previne veres um carro da polícia se passado 1 minuto aceleras outra vez até 200km/h?
      A prevenção está nas pessoas respeitarem as regras, em qualquer lado, não apenas quando se lembram ao verem a polícia!

  17. JL says:

    Limitadores de velocidade acaba com as multas e ‘pés pesados’, mesmo muito em breve vão ser obrigatórios nos carros novos. Quero ver um Bugatti Chiron com limitador de velocidade!!!

  18. David says:

    Os puritanos desta vida…” o pessoal tem de cumprir os limites e ponto…”
    Ninguém tem dias mais “distraídos”?
    O radar existe apenas para punir?
    Tinha a ideia que a presença dos radares serviria para acalmar os mais fogosos, mas se a ideia é apenas multar os prevaricadores, não vejo aqui qualquer pedagogia.
    Eu cumpro os limites, principalmente porque os meus veículos não servem para andar muito acima deles, mas rápidamente me “distraio” ao andar a 45 km/h numa zona de 30. Devo ser imediatamente abatido por isso? Coloquei mesmo alguma vida em risco?
    Se invés de um carro escondido à lá franco-atirador, eu vir uma placa do tamanho do Colombo a avisar que há uma razão, pois é uma zona de perigo, se calhar abrando e evito um eventual acidente…
    Todo o conceito de escondido ou dissimulado, está errado! As estradas não são um campo de batalha nem uma ratoeira para quem lá anda! Houvesse mais preocupação em informar do que em punir e esta mer…. era bem melhor.
    Mentalidadezinha à tuga… abatam os prevaricadores todos!!!! Desde que eu não seja eu um deles…

  19. Ricardo says:

    Os radares estão todos sinalizados, quando tiraram a carta de condução e aprenderam o significado dos sinais, a partir daí sabem a que velocidade podem andar nas respetivas vias. Somos adultos e responsáveis, por isso se somos apanhados no radar temos de ter consciência de que infringimos as regras e aceitar as consequências ainda que não gostemos delas. O problema do Tuga é que nunca quer ser autuado mas gosta de andar a fazer o que quer na estrada ainda que isso implique por em perigo os outros. Sabem todos os direitos mas as obrigações, isso…

    • Realista says:

      O problema é que ao fazeres caça à multa, tornas o processo aleatório.

      Existe muita gente que prevarica mas que nunca vai ser multada porque os fiscais uma vez estão num sitio outras vezes estão noutro pelo que tens de ver a questão por outro lado: Se existirem zonas onde a velocidade é excessiva então que se coloque um radar fixo identificável e o assunto é resolvido.

      • Miguel says:

        O único problema é haver poucos radares

      • Pedro F. says:

        Uma coisa é certa, quando apanham alguém em excesso de velocidade é porque ia em excesso de velocidade.
        Deixem lá essa mania de “assim não apanham todos” porque o que vocês querem (e eu também queria) é poder acelerar à vontade e só abrandar no radar…
        Mas não é assim que se apanha quem faz asneira. A única forma é com radares escondidos!
        E garanti-vos que não há melhor prevenção.
        Desde que fui multado a 200km/h nunca mais me preocupei com os radares…

  20. Bsoft says:

    Os radares instalados nas viaturas são móveis, não há dúvida.
    A questão prende-se com o eles estarem a operar como fixos!

  21. Bsoft says:

    Os radares instalados nas viaturas são móveis, não há dúvida.
    A questão prende-se com o eles estarem a operar como fixos!

  22. . says:

    Tanto patinho insatisfeito .
    Só espero que passem a ter que pagar os passeios sempre que deixam os carros e motas nos sítios que são para piões, que fiquem sem carta sempre que não cumpram o artigo 49,50,51 do C.E. .
    E se não forem pedir muito, multas maiores para os que andam nos passadiços com bicicleta e trotinetes , motos.
    Como vergonha não têm, haja multas para esses patinhos mentecaptos .

    • Taveira says:

      Já agora, multas maiores para quem:
      – não sabe utilizar piscas, coisa nunca vista cá neste país haver pouca gente que mt pouca vez o utiliza
      – nao sabe de forma persistente circular correctamente nas rotundas com multiplas faixas, sendo que o que vejo e muito comum é andarem aos zigzags nas rotundas!
      – nao sabe utilizar o raio da regra da direita! que é o mais incrivel!!!

      resumindo, a estrada está mesmo feita numa pista de kart… pena os radares nao apanharem sim estas malfeitorias!

      • Miguel says:

        Multas para quem chama faixa à via de trânsito.

        • Taveira says:

          Temos nazi na correção de textos…
          Enfim, voçê derverá ter percebido o que quiz dizer.

          • Pedro F. says:

            Esse “voçê” foi de propósito, certo?

          • Miguel says:

            Não podes exigir aos outros o cumprimento de uma Lei que demonstras ignorar.

            Não é uma questão menor.

            “Artigo 1.º 
            Definições legais

            Para os efeitos do disposto no presente Código e legislação complementar, os termos seguintes têm o significado que lhes é atribuído neste artigo: 

            […]
            f) «Eixo da faixa de rodagem» – linha longitudinal, materializada ou não, que divide uma faixa de rodagem em duas partes, cada uma afeta a um sentido de trânsito; 
            […] 
            h) «Faixa de rodagem» – parte da via pública especialmente destinada ao trânsito de veículos; 
            […] 
            u) «Via de trânsito» – zona longitudinal da faixa de rodagem destinada à circulação de uma única fila de veículos; 
            […]
            x) «Via pública» – via de comunicação terrestre afeta ao trânsito público; 
            […]”

  23. Pedro F. says:

    Ainda me lembro quando os homens tinham orgulho em ser multados, faziam uma festa à conta disso enquanto contavam aos amigos a beber uma jola…
    Agora é só ofendidos com o rabinho entre as pernas, numa pseudo-tentativa de convencer os outros que os radares móveis são fixos porque não estão em movimento…
    Velhos tempos em que havia tomates em vez de cobardolas…

  24. Jose Carlos says:

    O melhor é encontrar na internet apps piratas que detectam os radares moveis quando estão ligados, ou seja quando a policia abre aplicação deles. Ou comprar um pequeno aparelho dector de todos os radares é só procurar há quem os venda. Convém andar escondido na viatura, quando detecta ele toca bem alto quando se vai aproximando.

  25. Aquele Gajo Memo Yah says:

    Postam mesmo nas redes sociais os radares imóveis ou só alguns??? Atenção a lei é para ser cumprida por todos…sejam civis ou polícias, com algumas excepções de URGÊNCIA não de pura vontade atenção…

  26. Filipe says:

    Isto é tudo não informação de um decreto-lei ultrapassado. Atualizem-se com o Decreto Regulamentar n.º 2/2011. Aí descreve todo o tipo de radar existente. Quanto à sinalização da presença do radar…leiam! Até identifica o sinal de trânsito que foi criado para esse propósito. De nada.

  27. Brandão says:

    Estão a fugir ao tema central, que é o veículo da polícia. A lei até pode permitir que os radares não fixos, não necessitam de um aviso antecipadamente. Mas onde está a lei que diz que a autoridade pode estar com o equipamento dissimulado num carro que ninguém sabe de quem é.!!!!

  28. Mike says:

    Muita desinformação aqui presente!

    Conforme menciona o Despacho n.º 3462/2019, que aprova o “Radar” da marca Multanova, modelo 6FD.

    1 – Descrição sumária

    “O modelo MUVR-6FD é um cinemómetro-radar fixo com funcionamento em tripé, viatura estacionada, cabina no solo, cabina em pórtico ou pontes, cabinas laterais à estrada ou pórticos, segundo as especificações do fabricante.

    O modelo MR-6FD é um cinemómetroradar fixo/móvel que pode funcionar em tripé ou viatura estacionada (opção fixo) ou numa viatura em movimento (opção móvel). (…)”

    RESUMINDO:
    Neste modelo em específico só é considerado radar MÓVEL quando está montando num veículo em MOVIMENTO, respeitando sempre as normas do fabricante como consta no respectivo despacho.

    Neste caso o radar móvel não é obrigatório sinalização, em todos os outros métodos é sempre considerado radar fixo e é obrigatório estar sinalizado.

    Fazendo sentido ou não o que por aqui se fala, acima de tudo o que vigora é a Lei e antes de se afirmar qualquer coisa tem de se estar informado e ter conhecimento para tal.

    Como profissional de segurança pública, não poderia deixar de comentar. Alerto também ao autor da publicação para ser mais informativo e não criar estas simples dúvidas e desinformação.

    Estejam atentos, nem sempre é fácil, mas cumpram o código da estrada e tenham sempre uma condução defensiva.

    Cumprimentos,
    Mike

    • Vítor M. says:

      No texto diz o seguinte “ Assim, apenas os radares fixos são obrigados a estar sinalizados.” portanto, nesta simples linha está tudo dito de forma clara. Mais simples era impossível.

      Onde está a dúvida ou a desinformação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.