Quantcast
PplWare Mobile

Questão: Confia mais na condução autónoma ou na do ser humano?

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Ricardo Gonçalves says:

    não, confio apenas no auxilio à condução, quanto maior o auxilio e alertas melhor

  2. says:

    Somem as 2 e ficarão com o melhor dos 2 mundos

  3. Sandro says:

    Uma viagem, comigo? Em condução autónoma!
    Muito obrigado, Jamais

    • Unknown says:

      Já alguma vez andaste de avião?
      Sabem que em cerca de 98% do tempo a equipa de Pilotagem não faz nada além de monitorizar os elementos?
      Que em muitos aeroportos o avião aterra sozinho sem qualquer interferência da equipa de pilotos?
      Pesquisa por ILS e vais ver como é que um avião aterra 100% sozinho!!!
      Provavelmente já voaste a 11Kms de altitude, a 900Km/h e não estava ninguém a pilotar o avião. Nesse mesmo voo, o mais provável é ter sido o avião a aterrar sozinho e ainda bateste palmas ao piloto.

      Depois não confias na condução autónoma dum carro!!
      Já ouviste falar em ABS, ESP e tantos outros acrónimos associados aos veículos? Sabes o que são?
      É o carro a decidir por ti o que deve fazer. Se trava e em que % e qual das rodas para que não falhes a trajectória e te despistes. Não fosse o carro a “cagar-se” para o que estavas a fazer e tivesse ele desacelerado, travado ou feito a compensação activa da suspensão, e provavelmente já tinhas ido visitar a paisagem da estrada. Ai os sistemas autónomos, esses malandros que não são de confiança!!!

      Enfim, se há malta que diz que a Covid não existe, este comentário já nem me devia surpreender.
      Bom passeios no teu querido Fiat 127.

      • scp says:

        Só que apesar disso, o curso de piloto e as coisas que tem de saber não ficam mais fáceis.

        Enquanto que na condução autónoma ou assistida a necessidade de ser bom condutor diminui. Nos aviões mesmo com a automação o grau de conhecimento e prática não diminui.

      • Mp says:

        As ferramentas de automação do avião já existem à muitos anos, não é por isso que deixa de ser necessário lá estar o piloto para corrigir os erros do computador, tambem ponho o cruise control mas nao vou dormir ;).

        No ar não existem todas as condicionantes de conduzir na estrada, o outro carro esta a ultrapassar me pela direita ou pela esquerda? Nenhum piloto olha pelo retrovisor para ver se pode avançar, são mundos diferentes, diria que é mais facil um aviao voar com piloto automatico do que um carro circular em ruas cheias de carros, sinais e claro humanos que cometem erros e sao imprevisiveis.

        Cuidado com o lê na internet, o sistema de aterrar avioes comerciais com o piloto automatico só foi TESTADO com sucesso em 2019, ainda não está em produção, mas sim testes.

        O sistema que fala ILS é para que o piloto aterre o avião sem ver a pista, que acredito ser dificil pela altitudo e tamanho das aeronaves, alinhar com uma pista, esse instrumento da lhes indicações precisas de onde esta a pista para que anglo esta virado etc, nao tem qualquer tipo de automação é um instromento de monitorização.

        O ABS não é um automatismo, quando a roda escorrega (piso mais molhado ou travagem a fundo) o carro deteta esse perigo e faz o que deviamos nos condutores fazer por e tirar o pe no travão varias vezes para que as rodas ganhem aderencia. São sensores que quando acionados fazem algo, tal como o airbag o que não te salva dos despistes, ajuda te apenas, não é por isso que podes acelarar a fundo que o carro trata do resto!

        Bons passeios no teu avião, tens de me dizer onde estancionas para ir trabalhar!

        • Louro says:

          Estás a querer dizer que é mais fácil de pilotar um aviao que conduzir um carro?

        • Unknown says:

          Eu vou escrever de forma a que todos entendam, até o Mp.

          1. “tambem ponho o cruise control mas nao vou dormir ;).”

          Ainda bem!!

          Em lado nenhum afirmo que a condução autónoma significa prescindir de piloto e das responsabilidades. Se até os aviões precisam da componente humana, o que dizer dos carros.

          2. “quando a roda escorrega (piso mais molhado ou travagem a fundo) o carro deteta esse perigo e faz o que devíamos nós condutores fazer”

          Dás a resposta mas….

          Sim, o ABS e todos os outros sistemas de apoio à condução representam um determinado nível de automatismo, isto porque o condutor não tem a capacidade de decisão e não controla a função. Pura e simplesmente o veículo detecta a situação e actua em conformidade (AUTOMATICAMENTE). Obviamente isto não encaixa no conceito quase futurista e vulgarizado de condução autónoma onde as pessoas idealizam isso mesmo, dormir ao volante. Desde há muitos anos que o carro já faaz muitas coisas autonomamente, sem a interferência directa do condutor.

          3. Sim, o ILS ajuda o auto-pilot do avião a aterrar sozinho, sem particioação do piloto. Como dizes e bem, em condições de visibilidade nula o avião aterra, sendo humanamente impossível ao piloto tomar decisões porque não consegue fazê-lo de “olhos tapados”. Todo o processo é gerido pelo Auto-pilot com base na leitura dos dados do ILS.

          3. “Bons passeios no teu avião, tens de me dizer onde estancionas para ir trabalhar!”

          Em relação ao estacionamento do meu avião é que está mais lixado, sabes como é estacionar em Lisboa, ou chegas muito cedo ou nunca arranjar lugar e depois lá tenho que ir por em cima dum passeio e ficar a desejar que ninguém da emel passe perto.

      • Douglas Charles Cunha says:

        O avião não para em semáforos, não encontra pedestres no caminho, não faz mudança de faixa, de sentido ou de direção, não freia, precisa reduzir ou aumentar a velocidade dependendo do local por onde está passando, etc.

      • Louro says:

        @Jacinto Leite Capelo Rego
        Vinha dizer algo parecido mas tu explicaste melhor do que eu algum dia iria explicar.

      • wtvlol says:

        Jacinto Leite Capelo Rego não compares o incomparável.

        Um avião tem muito mais radares e electrónica do que um carro.

        Enquanto está no ar não existem obstáculos próximos. Tens mais margem para erro. Pode-se desviar da rota por vários metros que não há problema. Durante a aterragem tem de ser mais preciso obviamente.

        Um carro tem objectos muito próximos. Basta o sistema não detectar algum ou falhar de alguma forma e é o suficiente para provocar um acidente.

        • Unknown says:

          Por isso é que deve continuar lá um gajo sentado e com um volante à disposição.
          Por isso é que quando vais em Cruise-control, se dár o menor toque no travão ou no acelerador, o carro entrega-te o controlo.
          Por isso, e para finalizar, é que enquanto não forem todos autónomos e as estradas não forem smart-roads, tem que haver um gajo a olhar para a estrada.

        • Unknown says:

          e é por isso que até o avião, com menos obstáculos, com mais margem para erro, etc, etc…. tem 2 pilotos.

  4. Duarte says:

    Melhor que os domingueiros.

  5. Sardinha Enlatada says:

    Se a pessoa for consciente e civica na estrada e dispensavel a conducao autonoma. Ja se foir um maluco(a) que nao ve um boi a frente e nao respeita o codigo da estrada nem os outros condutores, entao mais vale andarem a pe lol. A conducao autonoma se tiver a capacidade de ajudar em alguma coisa so vai ajudar as pessoas que sabem onduzir civicamente na estrada.

  6. ToFerreira says:

    Tantos a preferir o ser humano… não andam nas nossas estradas diariamente, ou não querem assumir as próprias limitações?

  7. SANDOKAN 1513 says:

    Na condução humana,evidentemente.

  8. says:

    Metam condução autónoma naqueles que fazem questão de ir a 30 às 8 da manhã quando toda a gente quer ir trabalhar.
    E a condução autómato o que deve fazer nesses casos e virar o carro contra um pinheiro e deixa-lo lá.

  9. rexet says:

    A condução completamente autonoma, na minha opinião, apenas resultaria em plenitude numa especie de Smart City onde todos os veiculos fosse também eles conduzidos de forma autonoma e comunicassem uns com os outros. Outro ponto, ao retirarem o volante, retiram o prazer da condução, para mim esses veiculos seriam apenas para efetuar serviços do tipo Taxi

  10. rm says:

    Não confio em nenhuma.

  11. Luis Henrique Silva says:

    Condução autónoma, pois ela cumpre as regras, o homem está sempre a desrespeitar as regras.

  12. nuno a says:

    Confio mais na condução autónoma.

    A maior parte das pessoas sabe destrancar o carro, ligar o carro, acelerar, virar, travar, desligar e trancar o carro. e pouco mais do que isso, ou seja, sabem conduzir mas não sabem circular.

    Não fazem piscas, não sabem que quem se apresenta pela direita tem prioridade, não sabem que a via mais á direita nas rotundas é para sair na primeira saída, conduzem a falar ao telemovel ou pior a escrever menssagens, acham que os espelhos servem para se pentearem ou verem se têm algum macaco no nariz .

    Acho que devia ser obrigatorio um teste de QI e quem tiver menos de um determinado valor não devia ser permitido conduzir.

    • Vasco says:

      O grande perigo radica na carga emocional que o ser humano coloca na condução. Todas essas formas erradas de condução que menciona tem sobretudo a ver com o estado psicológico de determinada pessoa, e os seres humanos são muito instáveis, cometendo esses erros de palmatória.

  13. Vasco says:

    É sem dúvida o futuro. Claro que a condução manual continuará a ser popular, principalmente no âmbito do desporto automóvel, mas mesmo essa hoje em dia já é coadjuvada por tanta telemetria que apesar de ser manual acaba por seguir regras e técnicas de condução muito bem definidas, onde décima e a centésima de segundo contam em cada curva, muitas vezes para vencer ou perder… em photofinish! Para o dia a dia a diminuição de consumos, a consequente diminuição da poluição, a fluidez e segurança do tráfego são para mim as variáveis mais importantes, sendo essa será a grande mais valia de um verdadeiro sistema de condução autónoma, em que os veículos comuniquem uns com os outros com e com as estradas em tempo real. O ser humano pode conduzir até muito bem, mas conduz quase às cegas e não possui capacidade para a processar toda a informação envolvida em tempo real para poder maximizar a eficiência e a segurança. Venha ela, a condução autónoma.

  14. TiGaSPT says:

    A condução autónoma nunca vai ser o futuro, só os preguiçosos é que querem que o carro se conduza sozinho, porque nao têm maozinhas para ele

    • Vasco says:

      Mãozinhas é nos circuitos. No dia a dia e em estradas públicas o que interessa é apenas cumprir regras entre o ponto A e o ponto B, e quanto a isso nada bate computadores a cumprir regras.

    • Unknown says:

      Olhem só, temos um menino com kit de unhas.
      Este não conduz um carro, para ele é um bólide. De certeza que não tem filtro de partículas e já fez 3 repros para aumentar a manada.
      E os LEDs. até brilham?
      Bagageira? Que merda é essa? O espaço lá atrás é para por o Alpine a bombar para imprecionar as babes.

      • TiGaSPT says:

        tu falas mas deves ser daqueles que só tem dinheiro e que o gasta em carros que não prestam para nada, e para tua informação, os carros que passaram pela minha mãos nunca foram alterados, por isso não te ponhas a falar do que não entendes e deixa de ser um “guerreiro do teclado” e aprende a conduzir carros sem por em risco as outras pessoas

  15. Sardinha Enlatada says:

    O que faz falta e comecarem por dar uma boa educacao desde o berco. Assim quando crescerem ja nao vao ter muitos problemas seja na conducao ou noutra area da vida. OS que ja sao crescidinhos esses ja nao mudam nunca, vao continuar a criar acidentes sem o minimo de civismo na estrada. E depois ha por ai pessoal que ate deve gostar de criar acidentes. Pois alguns acontecem nos lugares mais bizarros. A conducao autonomia tornaria tudo muito automatizado. Provavelmente programar do ponto A ao ponto B e se no meio tivermos vontade de fazer uma necessidade ? Isso esta contemplado na conducao autonoma ? Fica a pergunta.

  16. Mais uma opinião says:

    Condução autônoma só vai funcionar como deve ser quando não houver condução humana a mistura. Tem que ser 100% autônomo. O ser humano cria demasiadas situações inesperadas.

  17. Há cada gajo says:

    Questão sem sentido. Não existe condução 100% autónoma na verdadeira aceção da palavra.

  18. Redin says:

    Esperem que o PPlware faça brevemente um artigo sobre se preferem serem operados numa cirurgia hospitalar por um humano ou por um robot e vamos ver a quantidade e a mesma qualidade de comentários que se encontra nesta neste artigo.
    “Apertem o cinto” e bem vindos ao futuro.

    • Vasco says:

      Olhe que desde o princípio dos anos 90, cá em Portugal, já existiam sistemas periciais a escolher em tempo real o diâmetro de uma válvula cardíaca, com base numa mira impressa no momento, analisada por software escrito à medida para esse efeito, e dessa forma coadjuvando uma equipa de cirurgia cardiotorácica no tratamento de valvulopatias diversas. Agora em 2021 ainda estamos no tempo da telemedicina com supervisão humana, mas muitas técnicas são em si próprias algorítmicas em termos práticos. A mim, não me admiraria nada que dentro de poucas decadas a IA tenha evoluído a tal ponto que de facto robots possam efectuar cirurgias sem intervenção humana, criando inclusivamente as suas próprias técnicas. Dentro de algumas décadas, claro, mas chegaremos lá.

  19. AlexX says:

    Se os carros com condução autónoma voassem ou esse tipo de condução fosse permitido ser accionado apenas em autoestradas e vias rápidas com separador central e vias bem pintadas e sinalizadas, tudo bem. Mesmo assim a IA brincalhona pode amuar que o passageiro tenha negado jogar o jogo que esta lhe sugeriu e do nada decidir virar a direcção toda à direita. Depois regista no log que foi a suspensão ou o veio de direcção que partiu 😀

  20. Celso says:

    A questão que parece dividir tanta gente é fácil de responder: quantos acidentes já tiveram ou já assistiram com condução humana e com condução autónoma?

  21. Mangostão says:

    confio na condução autónoma… até hoje não tenho razões de queixa; mas lá está, porque o meu autómato é um gajo!

  22. Pedro Nogueira says:

    Não existe condução autónoma. Nem mesmo a Tesla a tem, por isso esta sondagem está a ser efetuada cedo demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.