Quantcast
PplWare Mobile

Elon Musk admite que a condução autónoma é mais difícil de concretizar do que pensava

                                    
                                

Fonte: Foro Coches Eléctricos

Autor: Ana Sofia


  1. Joao Ptt says:

    Dizia outro, de uma empresa concorrente, que só talvez daqui a 300 anos seria possível condução verdadeiramente autónoma. Estaria a exagerar? Talvez, mas claramente na área existia claramente a noção que condução verdadeiramente autónoma de forma generalizada era na realidade mais marketing e que ainda estava longe da realidade.

    É provavelmente também responsabilidade dos estados que não conseguem ter as estradas e ruas perfeitas, e então é difícil programar para tantas variáveis… sem falar que todos os veículos terão de ser realmente autónomos ou então existe a variável humana que só tornará a tecnologia ainda mais difícil de ter a funcionar a 100% por introduzirem todo o tipo de problemas.

  2. David Cordeiro says:

    Como dizia Steve Wozniak ainda à pouco tempo, a condução autónoma Nível 5, nunca será uma realidade.
    Isso porque, segundo ele, é impossível simular a mente humana com a inteligência artificial.
    Existem milhões de variáveis a levar em conta quando conduzimos, e os computadores ainda são “limitadíssimos” para conseguir equacionar todas as variáveis possíveis que a mente humana faz em milésimos de segundo enquanto conduz.

    Veja-se um exemplo simples:
    Quando aparece um saco de plástico a pairar á frente do carro, o que é que nós fazemos? Nada! Continuamos em frente.
    O que é que o computador faz? Fica baralhado. Não sabe se é uma pedra a cair, de é uma ave, se deve abrandar, travar a fundo ou simplesmente ignorar, etc…

    Embora a condução semi-autónoma venha ajudar muito na condução, evitando até mesmo muitas distrações e acidentes, ter uma carro sem condutor, a fazer o mesmo que um humano, concordo com o Steve Wozniak.

    • Vitor Tavares says:

      Quem acredita numa condução 100% autónoma de viaturas nas atuais vias de comunicação (sejam terrestes ou até aéreas)deve ver muitos filmes de ficção científica ou ler muita banda desenhada! Nem daqui a meio século isso será realidade…e escrevo isto sem querer colocar em causa o avanço da ciência. Mas as variáveis são imensas e a chamada IA ainda tem muitas décadas pela frente até se poder comparar à IH (inteligência humana)!

      • ervilhoid says:

        100% é difícil mas imagino todos os carros autómatos assim que entram num acesso a uma cidade e então não haveria trânsito.. era 1 sonho

    • Zé Fonseca A. says:

      Completamente em desacordo, facilmente ensinas a uma AI o que é um saco ou 1001 outras variáveis que possam surgir, isso é tudo uma questão de prever todos os cenários e colocá-los no software.
      Único e maior problema da condução nível 5 são as estradas, há demasiadas variáveis que não são possíveis de controlar para tornar previsível para uma AI interpretar.

      O musk ou é lunatico ou troca tintas, ainda não descobri qual é, mas nenhum dos cenários é bom.

      • David Cordeiro says:

        Embora afirmes estar em “desacordo”, acabas por te contradizer quando dizes aquilo que é a realidade:
        “há demasiadas variáveis que não são possíveis de controlar para tornar previsível para uma AI interpretar.”
        É e sempre foi esse o problema: “demasiadas variáveis” a serem controladas por computador.

        As estradas são o problema. Se colocarmos os carros sob carris, esse problemas desaparecem, mas também não é o que se espera de um automóvel.
        E mesmo que as estradas fiquem melhor preparadas, nunca serão todas otimizadas para andar “sempre em frente”…
        Veja-se o caso das vilas típicas, com estradas entre as casas aos ziguezagues, como se preparavam essas para a condução Nível 5?
        Nada bate a nossa massa cinzenta!!!

        • Manuel da Costa says:

          99% do problema são os humanos. Se os carros deixassem de ter pedais e volante, a condução autónoma é simples de fazer. Um computador consegue prever o que tudo o que o rodeia faz… se souber as limitações de tudo o que o rodeia.
          Ainda há poucos dias um americano morreu num Tesla, porque o veiculo da frente guinou para a direita e o sistema do carro tentou segui-lo, pensando existir um acidente, o condutor agarrou no volante e guinou para a esquerda, acabando numa ribanceira… o camião guinou porque rebentou um dos pneus dianteiros.

        • Zé Fonseca A. says:

          “há demasiadas variáveis que não são possíveis de controlar para tornar previsível para uma AI interpretar.”
          Esta afirmação é para as estradas e não para a decisão humana, é isso que estou em desacordo, as variaveis para a percepção e decisão humana emboras muitas, são faceis de acautelar, para a questão das vias é quase impossivel da forma como as mesmas foram construidas.

    • Louro says:

      Nao é assim tao linear.
      Nivel 5 presupoe muitas coisas, se disseres que será muito complicado e um investimento muito mas muito grande para que toda a tecnologia seja implementada, estaria de acordo contigo, impossivel nao é e nem mesmo no tempo de vida de muita gente que ainda hoje está viva.

      E quantos mais carros existirem nas ruas com a tecnologia mais simples será, pois se eles comunicarem entre eles, será muito mas muito mais simples.
      É uma questao detempo até que mais e mais carros na rua tenham essa capacidade.

      • Zé Fonseca A. says:

        Falta muito tempo, para teres um IoT aplicado aos carros estás muito longe, primeiro precisas da infraestrutura 5G global, só depois consegues iniciar algum projecto piloto sobre isso.

        • TslaBull says:

          Acho que com a rede da Starlink que ficará acessível em todo o globo (excepto polos) em breve, será suficiente. Acredito também que quando o comuptador Dojo estiver pronto seja uma vantagem para resolver a visão AI. É uma questão de tempo, mas acredito que seja possível. O mais incrível nesta empresa é saber que a equipa que está a trabalhar na condução autónoma é composta por cerca de 20 pessoas, tudo resto é computadores a resolverem o problema. Mesmo que demore mais do que o previsto a Tesla está a fazer um trabalho de excelência!

  3. Luis says:

    Será que a moda de meterem em qualquer software, a palavra “AI” vai terminar? Pois não passam de algoritmos e nada têm de AI… O AI é para daqui a uns 500 anos… e com dificuldade…

  4. Atento says:

    Qualquer conhecedor do mundo do software sabe que verdadeira AI ainda não existe. Os algoritmos existentes são limitados e exigem o tratamento de grandes quantidades de informação.
    No entanto,há perspectivas preocupantes no horizonte (provavelmente já não o verei) com a chegada de um novo «player» que é a computação quântica.
    A união da computação quântica com diferentes tecnologias de AI (existentes e futuras) podem muito bem vir a ser a próxima «revolução industrial» da humanidade. Imaginem um mundo onde as pessoas deixaram de necessitar de trabalhar ou pensar para resolver problemas ou atingir objectivos, com a inteligência artificial a ter ultrapassado o ponto de singularidade (AI mais desenvolvida que humanos). Um mundo onde a fronteira entre o biológico e o digital se torna tão ténue que deixa de ser perceptível.
    Estou convencido que o próximo grande desafio da humanidade será conseguir conciliar os avanços tecnológicos com a sua própria existência (como a conhecemos); não gostava de ter gente como Elon Musk na linha da frente desse desafio (com isto não quero retirar valor ao que alcançou).

    • Vitor Tavares says:

      “Imaginem um mundo onde as pessoas deixaram de necessitar de trabalhar ou pensar para resolver problemas ou atingir objectivos…”! Mas que sociedade seria essa já que o que faz o “homem” evoluir é precisamente a sua capacidade de pensamento e de raciocínio? Se isso vier a acontecer no futuro achas que a essa “sociedade” ainda poderia chamar de Humana…ou teria de ter uma outra designação qualquer já que ficaria desprovida de algo que a robótica não consegue “imitar”…por exemplo as emoções e os sentimentos!

    • Louro says:

      Acho que estás a confundir as coisas, hoje temos vários softwares no mercado desenvolvidos com recurso a AI, leia-se, sao capazes de aprender e desempenhar novas tarefas sem que seja necessário ser compilados novamente ou novo input.

      Se um dia iremos enquanto humanos ser ultrapassados por máquinas, nao tenho margens para duvida disso, de certa forma já somos há muitos anos, nao no que diz respeito a capacidade intelactual mas no que diz respeito a capacidade fisica.
      Se somos capazes de desenvolver máquinas mais fortes que nós, porque haveriamos nós de nao sermos capazes de desenvolver maquinas intelectualmente superiores a nós?

      • Vitor Tavares says:

        Não confundi absolutamente nada por que a “discussão” aqui não coloca em causa o avanço tecnológico já existente e que evolui todos os dias! Existir tecnologia que aumente e controla a “capacidade física” já nem é assunto desde os “macacos” hidráulicos,retroescavadoras,elevadores,etc! Eu estava precisamente a referir-me à capacidade intelectual e principalmente à parte EMOCIONAL que “comanda” grande parte das nossas reações nas coisas mais “corriqueiras” do dia a dia…e isso ainda não existe IA que o consiga “imitar”!

  5. Samuel MG says:

    Eis um génio que de génio não tem nada pois se o fosse não dizia isto 🙂

  6. Manuel da Costa says:

    A condução autónoma só será possível no momento em que retirem o factor humano da equação.
    Se todos os veículos forem controlados por computador que reage aos movimentos, sabendo o que farão todas as variáveis em redor, é possível ter milhões de automóveis a circular dessa forma.
    Num futuro distante, sim será possível. Os humanos deixarão de precisar de carta de condução, os automóveis passam a operar automaticamente, podendo nem ser propriedade e passando a existir uma app que chama o mais próximo aquele local e lhe dá o destino, recebendo o tempo previsto e podendo escolher um dos trajectos apresentados.
    Até isso se tornar obrigação, nunca irá existir condução autónoma. O ser humano é demasiado imprevisível e basta um movimento fora do que os computadores conseguem reconhecer, já se foi toda a condução autónoma.

  7. AJ says:

    O que é a consciência? De onde vem e como funciona? Alguém sabe explicar? Claro que não! Existem algumas teorias, certezas zero! Ter este tipo de noção é a última fronteira do conhecimento.
    A IA vai-se desenvolver muito nos próximos anos, principalmente quando a computação quantica seja uma realidade concreta e acessível. Na minha óptica esqueçam maquinas mais inteligentes que o homem devido à natureza da consciência e senciência dos seres vivos mais inteligentes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.