Quantcast
PplWare Mobile

Quanto custa percorrer 100 km com um veículo 100% elétrico?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. eu says:

    A realidade é diferente ou bem diferente:
    – Quanto custa adquirir um carro a gasolina e um equivalente eletrico ? => ponto para o carro a gasolina
    – Quanto custo a manutenção de um carro a gasolina e um equivalente eletrico ? => ponto para o carro eletrico
    – Quanto custa a substituição da bateria ao fim de 5-7 anos ? => ponto para o carreo a gasolina

    • Vitor says:

      quando tempo demora a fazer 1000km no inverno e no pico de verao

    • Diogo says:

      Mais um que se esquece que a Tesla, por exemplo, dá garantia nas baterias de 8 anos, ou entre 160 e 240 mil quilómetros.

      • PFe says:

        Onde? A Tesla em Portugal oferece 2 anos de garantia que é a lei nas baterias. Ponto final. Até chegaram no modelo Y a tentar passar a história dos 6 meses, com o argumento de a bateria ser um consumível! Algumas locadoras de leasing dão efectivamente uma garantia superior, mas depende também da kilometragem. Se quisere uma garantia extra de 4 anos ou 80.000km é paga à parte, está aqui https://www.tesla.com/pt_PT/support/extended-warranty?redirect=no

        Informe-se bem antes de postar comentários desses.

        • Lelo says:

          Nem percebes o link que usaste…
          A garantia do automóvel é de 4 anos ou 80000km.
          A das BATERIAS é de 8 anos.

        • RC says:

          Looool, foi ver as extensões de garantia e não viu as garantias limitadas.

          Nao sabe o que é uma extensão de garantia ?

          • PFe says:

            Não me convence nem um bocadinho esta treta de carros eléctricos! Seja a garantia 2, 5, 8 ou 20 anos!
            Em 1995 o futuro ia ser os diesel, que a gasolina ia acabar em 2030. Depois afinal o diesel fazia cancro, e então tinhamos de usar filtros de particulas. Agora são os eléctricos….
            E de cada vez que muda a música o Zé investe milhares de euros num carro novo?
            Quando houver aí um eléctrico que tenha 10 anitos e custe menos de 500 contos eu pensarei nisso.
            Até lá continuo o a usar o meu carro que há de andar até não poder mais.

      • Pepe says:

        Obviamente… O motor Tesla aguenta isso? Hahahaha derrete antes

    • nada disso says:

      – primeiro ponto o carro elétrico vs um a combustão exatamente igual tem que ter em mente que o elétrico tem um apoio do estado se for particular para a compra ou no caso de ter uma empresa no elétrico tem 100% de IVA dedutivel, o meu E2008GT custou menos 8000Euros que o mesmo modelo a combustão
      – manutenção do carro elétrico como disse e muito bem é mais barato no elétrico
      – as baterias não se substituem com 5 a 7 anos que têm 8 anos de garantia, o módulo de bateria inteiro custa 800Euros mas pode ter que mudar apenas a célula avariada

    • Antonio Ramos says:

      Amigo Eu, com todo o respeito, permita-me discordar um pouco.
      Na primeira linha, já custa engolir o que é dito pois como diz e muito bem, é necessário comparar equivalente e não como são habitualmente feitas as comparações, carro a combustão de gama baixa com carro elétrico. Mas prontos, esta dou de barato.
      Agora quanto ao terceiro argumento, permita-me discordar.
      Em primeiro, não é 5 a 7 anos mas 8 a 10 que é a garantia dada pelas marcas.
      Em segundo não é obrigatoriamente necessário mudar a bateria. O que acontece não é que deixem de funcionar, mas podem perder alguma capacidade. Ou seja se tiver um carro com autonomia de 500km e ao fim dos 8 anos começar a perder ate 20%, são 100km. Não vou trocar a bateria por deixar de ter 500km e passar a ter 400km.
      Tambem se esquece que se fizer cerca de 20000km por ano a diferença do que poupa (cerca de 2000€ ou mais) multiplicado pelos 8 a 10 anos (2000×8 =16000), mesmo que tivesse de trocar ao fim dos 8 anos, ainda sobrava muito dinheiro.
      E esquece que a diferença entre as revisões de carroa combustao e revisões de carro elétrico, é mais de 3 vezes, o que tambem dá para pgar a bateria ao fim dos 8 anos e se fosse preciso trocar, o que não é obrigatório.
      Mesmo tendo um carro com bateria para 100km e passados 8 anos dar para 80km (-20%), não sei se trocaria a bateria.
      É bastante mais plausivel trocar de carro ao fim de 8 a 10 anos do que precisar trocar a bateria.
      Por isso, esse é só um argumento que simplesmente é falacioso, não existe.

      • Seguimos rindo says:

        Podem marcar este comentário com estrelinha para as pessoas lerem sempre que vão falar que ao final de 8 anos tem de trocar de baterias? FARTO-ME DE FALAR DISTO. Este comentário tem um bom resumo de tudo, simplesmente as pessoas não querem entender. Mais vale um mal conhecido que um bem desconhecido.

      • Ricardo says:

        Como proprietário de um EV confirmo o que o António Ramos disse, acrescentando apenas mais uma coisa. Não se paga IUC nem ISV 🙂
        Visto que o normal de um carro posterior a 2007 paga à volta de 150€ ano, ao fim de 8 anos são mais 1200€ que se pouparam.

        • Pedro says:

          Comprei um usado por 1.800€ há 8 anos a gasóleo, consigo fazer médias de 4.5L/100. Atualmente faço em média 2.000 kms por mês, o carro tem 23 anos, 430.000 kms e raramente tenho problemas. Se há 8 anos tivesse comprado um elétrico por 30.000€ (dos mais fraquinhos), hoje provavelmente estaria perto de trocar de carro por causa das baterias. Nunca em 8 anos conseguiria poupar quase 30.000 euros em gasóleo e manutenções. Não sou a favor da combustão mas o elétrico ainda não me convence. Um bom usado a gasóleo ainda é a melhor opção para quem quer poupar na minha opinião.

          • RC says:

            Há 8 anos o mais fraquinho não custava 30 mil euros, mas sim há volta de 22 mil, que foi o que custou um de cá de casa há 10 anos e tem agora 230 mil kms.

            Em 10 anos ele pagou se a ele próprio, agora com estes kms e idade ainda vale mais de metade do valor que custou, e pode procurar nos sites quanto valem.

            Ou seja, eu gastei muito mais para adquirir e agora tenho um carro com a bateria a 93% com saúde, não é como dizem os técnicos aqui do sítio que dura 5 a 7 anos, e tenho carro para mais uns anos.

            Você gastou dinheiro num carro velho, queimou aquilo que eu gastei no carro em combustível e manutenções, e ainda mais algum, e continua com um carro velho.

            Eu comecei com um novo, recuperei o dinheiro com aquilo que não gastei, e de o vender agora ainda fico com metade do dinheiro que me custou.

            No final das contas, eu gastei metade daquilo que você gastou.

    • o consciente says:

      “Quanto custa a substituição da bateria ao fim de 5-7 anos ? => ponto para o carreo a gasolina”

      Errado. A bateria (principal) do eléctrico não tem equivalente único no gasolina. Num gasolina tens TODOS os componentes do motor e sistema de recirculação, escape, etc e todos esses juntos são o preço duma bateria e em geral foram menos.

      Eu no meu diesel tive em garantia um problema no sistema de Adblue, se não fosse a garantia teriam sido 1000€; a substituição de um turbo, caixa, embraiagem, etc que ocorre bem até 400.000 km (salvo excepções) está bem documentado e sai ao mesmo preço dum de combustão interna;

      Já nem falo das revisões que só com óleos e filtros, panela de escape, etc. vão no total para mais que a bateria.

    • H. Romeu Pinto says:

      Adoro a parte de substituir a bateria ao fim de 5-7 anos….
      Tens o exemplo do Toyota bZ4X que dá Garantia de 10 anos ou um milhão de quilómetros.
      Engraçado que não vejo nenhuma marca de carros a combustão a dar garantia do motor de 10 anos ou 1 milhão de quilómetros….

      Não entendo, se ao fim de 5-7 anos a bateria “tem que ser trocada” como tu dizes e todos os velhos do restelo dizem, porque raio as mercas oferecem garantias tão longas?

      • Pedro says:

        +1.

        Adoro as barbarides que a malta das octanas anda a disseminar. Só se troca a bateria ao fim de sete anos se sempre que carregar utilize, em exclusivo, os carregadores ultrarápidos. É só ler o manual de instruções.

      • Sergio says:

        Eu nem sou octanas nem eletreficado, mas acho piada voces virem com exemplos que são excepção à regra.. mas falam deles como se já fosse assim em todas as marcas, ou em marcas acessíveis a pessoas com menos dinheiro.

        https: //www.turbo.pt/kia-sportage-10-anos/
        Tem este maravilhoso Kia com 10 anos de garantia por 28750€ e podia colocar aqui mais uma duzia de modelos com garantias de 10 anos.

        Por muito que o eletrico seja o futuro, não é o presente para todos nem tem capacidade para ter 100% da quota de mercado.

        Não sejam extremistas nas vossas ideias

        • Carlos Miranda says:

          Os carros elétricos não são para todos, os diesel não são para todos e os de gasolina não são para todos, cada um terá de fazer contas e assim ver o que melhor lhe serve. Eu pessoalmente passei de gasolina para eléctrico e poupei cerca de 600€ em (2021). Dacia gasolina novo 15mil, Renault zoe 110, 17.500 com incentivo. bateria alugada (74€) 2 anos 30milkm manutenção filtro habitáculo. Está é a minha experiência.

        • Nuno Filipe Tavares de Moura says:

          Muinto bom esse exemplo : https ://www.noticiasaominuto.com/auto/2002569/em-10-anos-um-kia-trocou-8-vezes-de-motor-dono-usou-sempre-a-garantia

      • Yamahia says:

        *Citação*
        *Toyota bZ4X que dá Garantia de 10 anos ou um milhão de quilómetros.”
        *Fim de citação*
        Sabes que isso é para chamar a Clientela? E ao mesmo tempo sacar-lhe mais uns valentes milhares de €? Sabes que para que essa garantia seja válida tens que fazer intervenções na marca de 15 em 15 mim? Sabes que se apontares para 1 milhão em 10 anos vais ter que ir à marca 8 x’s por ano? Sabes que essas 8 x’s vão-te custar 4000 €??
        Então sabes que ao fim de 10 anos já largaste 40.000€ em manutenções. Ou seja o equivalente a 4 baterias. Ng dá nada a ng.
        Depois sabes que eles anunciam com carregamentos rápidos de 150 kW e vai-se a ver baixa abruptamente para 30 a 50KW? Dizem que o fazem para proteger a bateria.
        Boa sorte com isso e, caso compres, é melhor levares a lancheira para os postos de carregamento,

        • RC says:

          Palavra de petrohead. LOOOOOOOOL

          Prove lá então todos esses números, Até agora só o apanhei a dizer mentiras.

          Uma manutenção de um electrico custa 500 euros ? tem lá muita coisa para mudar . LOOOL

          “Complimentary maintenance is covered for two years or 25,000 miles”

          A cada 2 anos ou 40000 kms faz manutenção.

          https://www.caranddriver.com/toyota/bz4x

          • Yamahia says:

            Citação*
            “Garantia da bateria até 10 anos
            Usufrua de uma garantia de bateria até 10 anos ou com 1 milhão de KM renovável ANUALMENT https://www.toyota.pt/carros/bz4x-online-reservationE com check-up de manutenção.”
            Fim de citação*
            In https://www.toyota.pt/carros/bz4x-online-reservation
            E isto é na parte da publicidade. Qd chegar à prática até cai de queixo. Sim para validar a garantia da bateria tem que lá ir de 15 em 15 mil (mínimo 1x-ano)
            E sim esse carro anuncia 150 kWh de carga rápida mas a verdade é que é bastante terrível , tendo uma das piores curvas de carregamento em um BEV, carregar o carro é um exercício de paciência. Tudo em nome da preservação da bateria.
            Se não está convencido veja o vídeo:
            https://www.youtube.com/watch?v=8TzCMsKd8s8&ab_channel=OutofSpecReviews
            E deixe de chamar os outros de mentirosos qd os factos nã lhe agradam. Aqui o único enganador parece ser vc.

          • RC says:

            Onde diz que é de 15 em 15 mil ?

            O carregador que ele testou é de 150 kw ? não cheguei a entender se era ou não.

            Posso continuar a chamar, já que não provou o que disse.

      • RC says:

        Mas onde dizem qual o intervalo de manutenção ?

        Mas porque tem de ser trocada ? Nao consegue explicar ?

        Ou quem lhe paga não lhe disse que disparate dizer ?

        Quantos teve que tiveram de trocar ?

        Depois falam dos lobbys quando eles andam aqui .

        • Fernando Alves says:

          O poder económico não é igual para todos, quantos portugueses têm dinheiro para pagar um carro novo a pronto? Se tiverem de fazer um empréstimo bancário quanto vão pagar de juros? Pagar juros de 30mil€ e diferente de pagar juros de 15mil€. Eu não tenho possibilidade financeira de comprar um carro elétrico a pronto, nem consigo pagar uma prestação mensal de um carro elétrico novo. Por outro lado a autonomia dos carros elétricos não é igual em todos os locais do país. Fazer 300k entre Lisboa e Porto, não é a mesma coisa de fazer 300k em zonas de serras onde muitos portugueses vivem.

      • Luís Costa says:

        Quantos carros a diesel ou a gasolina 1a ou 2a mão consegues comprar com o preço desse Toyota que é “só” 50k?

      • Nuno Filipe Tavares de Moura says:

        Hà sim, a kia mas vejam como: https ://www.noticiasaominuto.com/auto/2002569/em-10-anos-um-kia-trocou-8-vezes-de-motor-dono-usou-sempre-a-garantia

    • Sergio says:

      ha um simulador fixe na Deco, para cada um decidir qual é a melhor opção tendo em conta a necessidade

    • José Carlos da Silva says:

      Outro que troca o motor do carro ao fim de 5-7 anos.

    • RC says:

      Substituir a bateria ao fim de 5 a 7 anos ? Então se ainda estão na garantia, que são 8 anos, a não ser que já fez 160 mil kms.

      O que não faltam são carros com 10 e mais anos com a bateria em perfeitas condições.

      • scc says:

        O meu Nissan Leaf 24Kw tem 7 anos e 70 mil kms, e a bateria está impecável! É certo que só o uso para as voltas do dia a dia, mas é uma maravilha!
        os 2EUR por 100lkm em bi-horario batem certo.
        O meu Merc C220 faz 5.5L/100, o que resulta em mais de 11EUR por 100 km.
        A manutenção do C220 são minimo 600EUR (na marca), e é a revisão normal, sem peças extras (por sinal, as peças da Mercedes até são baratas).
        O Nissan, comprado em 2a mao com 55mil kms, tem 5 anos nas minhas maos. Gastei um total de pouco menos de 600EUR entre revisões(2x 125EUR), electricidade (média de 1.75EUR 100km, dá cerca de 260EUR em 5 anos) e 2 pneus (100EUR).
        Ou seja, para andar casa-trabalho-casa, ir ás compras, dar uns passeios num raio de 100kms, poupei uns valentes milhares de EUR comparativamente a dar os mesmos passeios com o Mercedes.

    • Carolina Costa says:

      Quanto custa a substituição da bateria ao fim de 5-7 anos
      acha mesmo que só dura 5 ou 7 anos ?

      • giii says:

        Amigo Eu, com todo o respeito, permita-me discordar um pouco.
        Na primeira linha, já custa engolir o que é dito pois como diz e muito bem, é necessário comparar equivalente e não como são habitualmente feitas as comparações, carro a combustão de gama baixa com carro elétrico. Mas prontos, esta dou de barato.
        Agora quanto ao terceiro argumento, permita-me discordar.
        Em primeiro, não é 5 a 7 anos mas 8 a 10 que é a garantia dada pelas marcas.
        Em segundo não é obrigatoriamente necessário mudar a bateria. O que acontece não é que deixem de funcionar, mas podem perder alguma capacidade. Ou seja se tiver um carro com autonomia de 500km e ao fim dos 8 anos começar a perder ate 20%, são 100km. Não vou trocar a bateria por deixar de ter 500km e passar a ter 400km.
        Tambem se esquece que se fizer cerca de 20000km por ano a diferença do que poupa (cerca de 2000€ ou mais) multiplicado pelos 8 a 10 anos (2000×8 =16000), mesmo que tivesse de trocar ao fim dos 8 anos, ainda sobrava muito dinheiro.
        E esquece que a diferença entre as revisões de carroa combustao e revisões de carro elétrico, é mais de 3 vezes, o que tambem dá para pgar a bateria ao fim dos 8 anos e se fosse preciso trocar, o que não é obrigatório.
        Mesmo tendo um carro com bateria para 100km e passados 8 anos dar para 80km (-20%), não sei se trocaria a bateria.
        É bastante mais plausivel trocar de carro ao fim de 8 a 10 anos do que precisar trocar a bateria.
        Por isso, esse é só um argumento que simplesmente é falacioso, não existe.

      • secalharya says:

        Se ficares satisfeita com 80% da autonomia inicial, parabéns…

        As baterias valem 50% do carro eléctrico. Por isso o mercados de usados é uma miséria.
        Ninguém quer um EV trambolho em fim de vida.

    • Realista says:

      Quanto custa a substituição da bateria ao fim de 5-7 anos ? Custa 0 para o carro eletrifico.
      As marcas dão garantia até 8 anos.

    • Pepe says:

      Sim e mais … É mais poluente que um clássico…

    • Miguel says:

      Substituir bateria? Para que.
      VE há 8 anos 200.000km e sem necessidade de troca de bateria…
      Convém saber da realidade antes de se proferirem inverdade.

    • AP says:

      E quantas horas demora trocar e meter uma bateria totalmente carregada num vulgarissimo empilhador eléctrico? Menos de 2.minutos!

      Só por aqui se vê que dá parte dos Fabricantes não há qualquer intenção de vender viaturas que os consumidores mantenham por muitos e largos anos. Viram aqui uma fórmula para aumentar as vendas e acabar com carros na estrada com mais de 10 anos de vida.

      Não sei como se chama isto na vossa terra mas na minha chama-se “chulice”!

    • Nuno Filipe Tavares de Moura says:

      Porquê 5 a 7 anos, só se vai andar cerca de 100.000 km por ano e em condições agrestes é que poderá a bateria ter esse desgaste rápido.
      Sabe que temos um dos climas mais moderados da Europa e isso é positivo para a longevidade das baterias?
      Sabia que maioria dos condutores faz menos de 1000km por mês, muitos nem 10.000km fazem por ano, é só ver parte das retomas de usados de milhares de condutores ‘não profissionais” ou seja que não utilizem a viatura como ferramenta de trabalho.
      A esses condutores se não sujeitarem a bateria a cargas rápidas e intensivas e utilizarem habitualmente o carregamento caseiro, provavelmente ao fim de 15 anos a bateria ainda estará em bom estado.
      Quanto à utilização profissional das viaturas eléctricas as contas também tem que se fazer em relação à poupança em todos os custos de utilização.
      Mas acredito que as baterias ainda vão evoluir muito e rapidamente e quando o mercado de eléctricos amadurecer, ou seja quando houver excesso de oferta vamos assistir à redução dos preços, será o mercado a funcionar, veja-se o exemplo da evolução e dinâmica rápida do mercado dos telemóveis

      • Yamahia says:

        O Problema aqui é a elevada demanda por minerais raros para alimentar as baterias dos BEV . São recursos finitos e à medida que as reservas baixam os preços aumentam.
        Neste momento a tendência já é aumentar.

        Fala nos telemóveis terem democratizado o preço?! Isso não é verdade. Subiramuma barbaridade.
        Ainda hoje uso 2 “topos de gama” que me custaram em torno dos 250,00€/cada ( um de 2015 e outro de 2016 )
        Hoje isso é impossível de conseguir

        • RC says:

          A sério ? e você está preocupado com isso ? LOOOOOOOOOOOOOOOL

          São recursos finitos tal como o petróleo, mas a grande diferença é que não se queimam e duram apenas uma vez como acontece com o petróleo que você tanto defende.

          Prove então que as reservas estão a baixar ?

          250 euros só ? o meu primeiro telemóvel custou 600 contos = 3000 euros.

          Um telefone de 250 euros é um topo de gama ? LOOOL

          • Yamahia says:

            Mas vc vive em que mundo? Sabe porque se chamam metais raros e/ou terras raras? Isso mesmo pq há pouco. O preço das baterias já está a reflectir essa dificuldade e ainda a procissão vai no adro…
            Já viu este documentário?https://youtu.be/stxkY2JelZ0 Pode começar por aí e reflectir um pouco.

            Quanto aos telemóveis os “topos” eram (e são) Lumia 950xl, e Elite x3, um pouco antes deste último veio um s6 e um pouco depois um V30. Todos a 250€ exceto o Samsung que foi no lançamento, mas tb não chegou aos 500,00€.
            Hoje se quisesse o s22 no lançamento quanto teria sido? O dobro e é de amigo!

          • RC says:

            Também não sei em que mundo você vive, viu aí algum mineral que não seja usado nos a combustão e outras tantas indústrias ?

            Estão a subir as baterias ? Estranho, não dei por nada, dei foi pela gasolina e gasóleo a subir.

            Olha o documentário que a RTP apagou dos arquivos, tem tantos erros que até dói, o tesla mostrado também usa ímans nos motores ? Loool nem sabem o que são motores AC.

            Enfim, mais do costume, a maioria a culpar as minorias dos males das maiorias.

            loooooool

          • RC says:

            Já agora aconselho a ver este; sobre energia e lítio também.

            https://youtu.be/v7j4JTdf2z4

          • RC says:

            Para ser um petrolhead a sério só falta dizer que o hidrogénio é o futuro.

            LOOoOoOoOL

    • Luís Ruela says:

      É preciso ter em conta,que eu abasteço em 5 minutos e sigo viagem,e se fôr elétrico já tenho de esperar 2 horas..

      • Jose Lapao says:

        É preciso ter em conta que muitos dos assistentes rodoviários se deve ao cansaço do condutor, e não é necessário duas horas para recargar o veículo elétrico, pois numa viagem Borba (Alentejo) Porto só necessito parar 2 vezes uma uns 15 minutos e outra pouco mais ou menos meia hora, hora são pausas em que eu descanso recarregando baterias e o carro recarrega também, pois como disse antes conduzir demasiadas horas seguidas não é bom e pode trazer problemas graves, lembre se disso.

      • RC says:

        2 horas ? Isso chega para fazer 1000 kms,

    • Pedrito says:

      Mais um a bater na tecla da bateria ao fim de 5-7 anos… As baterias em alguns carros já chegam a ter 8 anos de garantia, como é que as troca ao fim de 5-7?

      Para além disso a bateria é um conjunto de células e não uma só bateria.

      O argumento dos 5-7 anos faz zero sentido e parece que as pessoas não percebem isso. E parece que é obrigatório ao fim dos 5 anos trocar.

  2. Mr. Y says:

    Pouco falta para virem os argumentos:
    – necessário trocar de bateria ao fim de 8 anos
    – poluição causada pela extracção de lítio
    – custo de aquisição de um eléctrico
    – esperar horas para carregar se se fizer um Caminha-Lagos
    – …

    • Bruno M. says:

      Hoje em dia, quem fica com carro após os 8 anos?!

      “– poluição causada pela extracção de lítio”
      E da produção dos pneus, e material plastico, e gás A/C?!

      Talvez a unica coisa criticável é mesmo :
      “– esperar horas para carregar se se fizer um Caminha-Lagos”

      Daí que o hidrogénio é a opção mais indicada e recomendável e 100% alternativa a tudo o resto!

      • Rui says:

        Elétricos eficiência de 90% hidrogénio 40% aí está a razão de não serem usados…

        • RC says:

          40% era bom era, conte com metade disso.

          • Ogoid says:

            Não entendo esse anti tudo o que não seja eléctrico a baterias!
            Se acha que são 40%, não pode haver evoluções? Tal como tem acontecido com as baterias? e porque o hidrogénio, com tecnologia que ainda está em fase embrionária não pode ser uma solução para determinados casos?

            Se antes tínhamos o lobby do petróleo, agora vejo também o lobby dos fans da bateria (o lobby que o Musketter tem feito não lhe fica nada bem)!

            A concorrência faz bem! permite descobrir algo que sem a mesma, talvez nunca se venha a descobrir!
            E que vença o melhor.

          • RC says:

            Eu não sou anti tudo o que tenha baterias, até porque todos esses veículos têm baterias de tração, conhece algum FCEV sem bateria de tração ? eu não, e já trabalhei com eles. Estou a falar de uma tecnologia que conheço muito bem, e ficam em baixo as provas de que a eficiência é bem menor.

            Não é por dizer bem por aqui que vai ter mais ou menos futuro.

            Fase embrionária ? só se for para si, é uma das tecnologias mais antigas de produção de energia por decaimento químico, sabia que esse método foi inventado à quase 200 anos.

            Sobre os carros, nos anos 60 já havia protótipos funcionais.

            Lobby do petróleo parece haver aqui muito.

            Está errado quanto a isso, como disse antes esses veiculos são electricos na mesma, apenas têm um extensor de autonomia a pilhas de combustivel, ou seja, os verdadeiros carros a pilhas.

            Eu nem sou contra ao desenvolvimento, apoio o desenvolvimento seja do que for, só assim encontram melhores tecnologias, e essa não é uma que tenha qualquer vantagem. Tanto que anda há décadas em desenvolvimento e sempre com os mesmos problemas, só vem à baila quando aparecem UE’s ou governos a oferecer dinheiro para investigação. Foi até desse modo que tive envolvido há 20 anos num projeto para desenvolvimento de um FCEV, funcionou, só que os custos são absurdos.

            https://cleantechnica.com/2020/06/10/this-stunning-chart-shows-why-battery-electric-vehicles-win/

          • Ogoid says:

            Os motores eléctricos também são bem antigos e como percebemos, não evoluiu muito até que. Se trabalha na área também sabe que o lobby dentro deste “mundo” é forte. Por questões de dinheiro, ou por mero ego…
            Mais, se de facto conhece tanto, também sabe que existem tecnologias que não conseguem sair do papel ou do laboratório porque falta investimento ou ainda não temos a tecnologia para dar o passo em frente.
            Se revir a historia da Tesla, foi o que aconteceu, criaram o 1o carro a um valor incalculável e com tecnologia que estava disponível naquela altura. Hoje nem nos lembramos…

            Já agora, eu não disse que o hidrogénio está em fase embrionária… existem projectos que estão em fase embrionária no que toca o hidrogénio. Tal como existem projectos em fase embrionária relacionados com as baterias!

          • RC says:

            Os motores eléctricos não evoluiram ? então que tem a ver um motor de agora com o de há 20 anos ? Se quiser posso mostrar a diferença entre o motor da minha carrinha electrica com 23 anos e 28 kw de potência máxima e um motor de 220kw de há 7 anos atrás, e vai dizer que o que tem quase 10 vezes mais de potência pesa e tem de volume metade do outro.

            O lobby nos eléctricos é forte ? então quais são os carteis dos electricos ? LOOOOL

            Então no hidrogénio foi igual, conhece alguma marca que em 60 anos não teve pelo menos um prototipo funcional a hidrogénio ? eu não conheço, e posso dar-lhe uma lista de algumas dezenas, comece pelo GM Electrovan.

            Se olhar para esses 60 anos de desenvolvimento o que vê diferente ? Conseguiram reduzir o peso e tamanho das fuel cells e aumentaram as pressões nos tanques.

            A toyota em 32 ou 33 anos de investimento de biliões, pago pelo governo japonês e privados (sim, porque só investem nestes projectos quando são os outros a meter dinheiro) conseguiu lançar um mirai em 2014 e outro em 2020, diferença entre os 2, conseguiu reduzir o tamanho da pilha de combustivel, onde teve de adicionar um DC Booster para aumentar a tensão, criando um sistema ainda mais ineficiente, e modificar o design do carro para o deixar com 5 lugares em vez dos 4 que tinha tirando espaço na mala.

            E cada vez mais vai ver projectos em fase embrionária, desde que a UE e outros continuem a mandar dinheiro para investir nessa tecnologia, onde o problema não é tecnológico, mas sim físico, quem entende de física sabe onde está o problema, os problemas são aqueles que referem sempre como vantagens, como:

            – o hidrogénio é o elemento mais abundante do universo; pois é verdade, mas infelizmente estamos presos ao planeta terra onde ele não se encontra livre, e tem de se gastar enormes quantidades de energia para o separar.

            -o hidrogénio é a molécula mais pequena e com menos massa; pois, outro problema, é tão pequena que nem os tanques mais bombásticos conseguem rete-lo lá dentro, tendo constantemente vazamentos, tanto que o toyota mirai é cheio de sensores para saber qual a fuga que está a ter e se é normal ou não, sabia que se deixar o carro com os tanques cheios, ao fim de uns meses eles ficam vazios ?

            -entre outras tangas que vendem como sendo um problema, como o seu transporte que é uma falácia, um camião com 27 toneladas de tanques apenas transporta 300 a 350 kilos de hidrogénio, isto devido ás pressões absurdas, só se consegue transportar mais quantidade quando refriado a menos de -252 ºC, o que se gastas 1/3 da energia que se transporta.

            Para saber mais consulte os dados do Prof Joaquim Delgado, doutorado em sistemas de energia. Fica em baixo:

            https://youtu.be/KDdjn2ZTYDI?t=4044

            https://www.juntossomosengenharia.com/_files/ugd/e655fd_a13b6829793b413ea07031b1c9bf59fb.pdf

      • iDroid says:

        Quem fica com carro após os 8 anos? Eu, com o meu que fez 24 anos.

        • Bruno M. says:

          Diga lá quem é que hoje, (não há 24 anos) HOJE! Compre um carro e fique com ele 8 anos!!

          Diga lá pf!

          • iDroid says:

            Ninguém consegue dizer, porque ninguém consegue prever o futuro. A realidade é esta, não há outra resposta possível.

          • AP says:

            Eu eu! Se me durar 16 como o meu actual é sem problemas compro já!
            Lá que goste de trocar os seus carros a cada 8 anos é consigo. Mas não arraste os outros à força para esse grupo.

          • RC says:

            Só tem menos 7 que a minha carrinha eléctrica, mudou uma vez de pastilhas.

          • Nuno Filipe Tavares de Moura says:

            Bem alguns “directores”, alguns “patrões”, alguns autarcas e seus executivos, vendedores de carros, jogadores de futebol e muitos outros vaidosos ou não estamos em Portugal? Estes são alguns que adoram estar constantemente a trocar de carro, 4 anos para alguns é tempo a mais sem trocar por um novo.

      • RC says:

        Eu, tenho 3, todos eles com mais de 8 anos, um deles até já tem 23 anos, e sim, é electrico.

      • RC says:

        Então a bateria de um hidrogénio e a pilha de combustivel também dura mais de 8 anos ? Então porque a toyota só dá 8 anos, tal como nos electricos normais ?

      • secalharya says:

        “Hoje em dia, quem fica com carro após os 8 anos?!”

        Não sei…talvez >95% da população portuguesa. Basta ver as estatísticas.

      • AP says:

        O meu já vai com 16 e não o troco!

    • Ze says:

      Correcto . Ao comprar eléctrico são esses mesmos os argumentos. Ou achas que não são válidos ?

    • RC says:

      Então porquê ? tenho 3 veiculos e nenhum deles tem menos de 8 anos de bateria, e não trocou nada, todas elas apresentam SOH acima de 90%.

    • Jc says:

      e para carregar em casa, existe outro fator que niguem fala, aumentar a potencia contratada, que tem um custo dia absurdo.

    • Jose Lapao says:

      E a poluição pela extração do petróleo, aliás não é só a extração, e a utilização também, um elétrico pode até ser poluente na fabricação, mas em toda a sua vida e emissão zero, já um a combustão é-o a vida inteira, mas depois vem com a questão que a eletricidade que ele consome vem de fontes poluentes até pode ser que uma parte sim, mas você além de poluir com o seu veículo a combustão também polui com a eletricidade que consome em casa ou para os elétricos vem de fontes poluentes e para casa não?
      Mais vale ser poluente em 40 ou mesmo 50% da vida que em toda a sua vida.
      São pontos de vista você tem o seu eu tenho o meu.
      Para mim compensa o valor pago pelo carro que comparando todos os extras e tecnologia não foi por assim além mais caro que o mesmo modelo a gasolina, mas não pago IUC, a manutenção é muito mais barata, e o combustível para ele nem se fala.

  3. Amilcar Alho says:

    Conclusão, abastecer na rede publica, gasóleo ou eletricidade, fica quase ao mesmo preço…
    Algo não vai bem no “negócio” da “rede pública”…

    • Rui says:

      .42 é a média, existe possibilidade mais barata. Já vi postos com edp desconto cliente. Fica a 31 cents já vai para 5.20 euros. Para além disso os 17kwh de consumo médio é elevado, se fizer muita AE é esperado em especial suv, mas se for mais cidade e estradas secundárias facilmente reduz, isto em médias claro, tesla model 3 gasta aquilo em AE. Mas o y já gasta mais…

    • RC says:

      Eu tenho preços mais baratos, consigo na rede publica a menos de 5 euros, se bem que se conta pelos dedos as vezes que usei, carrego na maioria das vezes em casa.

  4. Romão Leiria says:

    De bicicleta elétrica: 2 cêntimos.

  5. jorgeg says:

    Neste momento uns bons kg de carvao em certos paises a Alemanha e Austria sao dois deles. Portugal a minha previsao sera que perto do Inverno tera centrais de lenha para os carritos electricos fazerem 100 km.

  6. Nelson says:

    E GPL??? Tem custo semelhante ao elétrico na rede pública: 7.1€ (+- 8litros)

    • RC says:

      GPL não conta, porque se todos fossem a gpl tinham de dar a gasolina e o gasóleo, logo o GPL tinha um preço absurdo.

      • JoMa says:

        Isso é o que vai acontecer com os eléctricos. Se agora, carregar na rede pública, os valores já se aproximam dos carros a combustão, esperem para ver quando a maioria deles for electrificada. Que ninguém pense que vai poupar nos nos carregamentos. A coisa ficará ela por ela. E… mesmo para aqueles que carregam em casa, vamos ver como as coisas irão ficar. Não se esqueçam que o dinheiro terá de continuar a ser canalizado, não só para impostos, mas também para os grupos económicos envolvidos.

        • RC says:

          Ena, tanta previsão, não quer enviar os números do Euromilhões.

          Não sei se deu por isso, mas os valores têm vindo a baixar, além disso tem sempre outras alternativas mais baratas, como restaurantes, hotéis, superacids, etc.

          São caros ainda para evolução da rede, é necessário investimento privado é isso faz os custos subirem, quando a rede estiver montada a concorrência faz o resto.

          Então já agora, e quanto vai ficar o combustível daqui a 5 anos ?

          • JoMa says:

            Caro RC, já vejo, pelos seus comentários, que é um acérrimo defensor dos eléctricos. Eu nem defendo uns nem outros; depende da utilização que cada qual dá ao automóvel. Para determinadas pessoas pode ser excelente, mas para outras pode ser péssimo. Vamos com calma! Não faltam opiniões negativas de utilizadores de eléctricos. Mas esses utilizadores de certeza que nem aqui vêm tecer qualquer comentário.
            Quanto à previsão do futuro, não, não sou vidente e não poderei dar-lhe os números do Euromilhões, assim como desconheço aquilo que vai acontecer com os carregamentos em casa. No entanto, mesmo não querendo tomar o lugar dos especialistas, fui-me apercebendo da realidade ao longo dos anos e das vivências que vamos tendo. Se está convencido que o valor dos carregamentos vai descer assim tanto, após a tal concorrência dos privados, vá esperando. Se agora se aproxima do Diesel acha que algum dia virá para um terço ou quarto do valor? Como seria expectável! “Olhe que não, olhe que não” – como diria o outro. Se acha normal pagar pelo carregamento de um eléctrico quase tanto como por um diesel, está a dar-me razão. Agora, vamos ver as coisas de uma forma simples, prática e realista (não é preciso ser economista ou grande teórico para retirar estas conclusões): a partir do momento em que a sociedade se adapta a pagar determinado valor por um bem, porque não terá outro remédio, o valor desse bem nunca mais desce (pelo menos numa percentagem considerável). Aquilo que tem de acontecer é muito simples: as pessoas terão de lutar por melhores salários – é um círculo vicioso. É a história que nos diz isto.

          • RC says:

            Então se há opiniões negativas porque não os vê aqui ? ah já sei, foi sua previsão mais uma vez. Boa.

            Eu não estou convencido, eu falei num facto, tanto já subiram como voltaram a baixar, a tendência é baixar com cada vez mais concorrência.

            Se eu acho normal ? acho, o investimento tem de ser pago por alguém, prefiro pagar mais as vezes que posso precisar dela do que não a ter.

            Sim, a história nos diz que os preços tendem a baixar com a massificação.

            E não sou um defensor, sou um utilizador, uso argumentos do meu uso e não suposições infundadas.

          • JoMa says:

            RC – como resposta ao seu comentário: 9 de Julho de 2022 às 15:59, porque me foi cancelada a resposta directa.
            ///
            Você deve viver noutra realidade. Optimismo não lhe falta. Eu, pelo contrário, sou pessimista. Por acaso terei de admitir que, a partir do momento que o Estado, há uns anos, entregou, aos privados, o monopólio dos combustíveis, os preços vieram sempre a descer!
            Repare que estamos a falar de energia, não estamos a falar de telemóveis, televisões ou vestuário – isso sim, com o tempo vai desvalorizando porque aparecem novos modelos, os quais, por sinal, tendem, também, a vir cada vez mais caros.
            Agora é para pagar as infraestruturas, no futuro será por outro motivo qualquer, mas os preços serão sempre superiores ao expectável. Reitero: Veremos o que sucederá quanto aos carregamentos em casa; quais os impostos que irão aplicar para compensar a perda no ISP.
            Fico-me por aqui. Cada um na sua e… bons quilómetros.

          • RC says:

            Outro motivo qualquer ? LOL

            Carregamentos em casa vão aumentar ? então vão meter um imposto na luz de casa para quem tem um carro destes ?

            A energia aumenta conforme o custo da sua produção, foi isso que sempre aconteceu com todas, os carregamentos aumentaram e baixaram conforme o mesmo motivo, se a energia aumentar também aumenta para nós assarmos o frango no forno.

            Precisa de compensar o ISP para quê ? o ISP é uma receita para ser usada em despesas que os mesmos têm, como taxas de carbono, multas por poluição, danos colaterais, doenças provocadas pelos mesmos, etc, etc.

            Sempre os mesmos velhos do restelo, se fossemos sempre assim ainda estávamos na idade média.

          • Yamahia says:

            Se começar a haver muita oferta em função da baixa do consumo por via do incremento BEV é bom de ver o que vai acontecer ao preço dos combustíveis fosseis.
            Infelizmente e por enquanto são eles que fazem mover o mundo e lhe levam a comida na a mesa. Por isso é desejável que não aumentem muito! Mesmo que a opção venha a dar em flop, que é o mais certo no meio desta história toda.
            Por ex.: Metade da energia da Alemanha já é produzida com recurso ao carvão (que remédio). Cada km percorrido num BEV com electricidade obtida por esta via, polui 1,3x mais que o seu equivalente a combustão!

          • RC says:

            Vão continuar a aumentar, têm um grande cartel por trás que se chama OPEP.

            Errado, a eletricidade é que move o mundo, sem ela não havia o mundo que se vive hoje, por isso é que até andam a tentar arranjar soluções de combustível feito de eletricidade devido à enorme densidade energética que conseguem transportar.

            Mostre lá esses numeros e provas que poluem mais.

            Segundo os sites que mostram as emissões por kwh de energia gerado, a Alemanha tem cerca de 200 gramas por kwh, mesmo usado os seus piores numeros, isso dá uma emissão de 60 gramas por km, onde tem veiculos a fazer isto ?

          • yamahia says:

            **citação**
            “Mostre lá esses numeros e provas que poluem mais.”
            **Fim de citação**

            @RC como poderá verificar…
            Produção de electricidade a partir do Carvão:
            Emissões de CO2 : 242,50 g/Km (carro eléctrico a gastar 25 kwh/100)
            https://zero.ong/zero-divulga-as-10-instalacoes-com-maiores-emissoes-em-portugal/

            Audi A4 (B9) Avant 2.0 TDI:
            Emissões de CO2 : 104 g/Km (Audi)
            https://www.ultimatespecs.com/pt/car-specs/Audi/74072/Audi-A4-(B9)-Avant-20-TDI-150HP.html

            Ou seja o BEV quando alimentado com electricidade obtida através do carvão polui mais do dobro da minha fumarenta!!! 🙂

            Espero que tenha ficado esclarecido!

          • RC says:

            LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, você muito bem tenta passar com alguns argumentos arquitetados, mas enfim.

            Então a eletricidade mede-se ao metro ? quanto custa 5 metros de eletricidade ?

            Se a eletricidade (PARTE DELA, já que é apenas 9 ou 10% ) produz 242.5 gramas de CO2 por KWH (kilowatt hora e não kms) quer dizer que um carro que consuma 25 kwh/100 km, gasta 250 wh por cada km, certo ?

            Então cada kwh são 1000 wh / 250 = 4

            Portanto um carro electrico alimentado a carvão emite:

            242.5 / 4 = 60.6 gramas / KM.

            Conclusão, um carro electrico alimentado por carvão emite menos que um audi DE EMISSÕES DECLARADAS, que como sabemos vêm bem aldrabadas.

      • Ogoid says:

        Provavelmente vai acontecer com os carregamentos em casa, excepto quem tiver painéis solares próprios. Nós esquecemo-nos que quando o nosso estado, goloso, vir às receitas dos combustíveis a descer, não vai ser criativo para criar taxas na electricidade?! Quem tem eléctrico, aproveite. Eu já não vou a tempo 🙂 mas faço os 7€ aos 100km com o meu GPL low-cost. Vai compensar alguns anos no que poupei na sua aquisição.

      • yamahia says:

        @RC, decididamente vs deve um bocado à inteligência ou então faz-se
        Eu faço-lhe a papa e levo-lha à boca:
        -De acordo com a ZERO para produzir 1kWh a carvão são emitidos 970 g/CO2, correcto?
        -kWh’s são aquelas coisas que vc precisa injectar na bateria do seu BEV para poder galgar metros certo?
        -Ora se o BEV consumir 25 kWh por cada 100 kms a 120 kms/h, quantas gramas de CO2 são libertadas para produzir a energia necessária para percorrer esses 100.000 metros?
        -Isso mesmo. São libertadas 24250 gramas de CO2, de acordo?
        -Agora faça lá um esforço e divida 24500g por 100.000m e multiplique por 1000 para achar o valor por km percorrido. Diga lá o resultado. Diga lá.
        -Isso mesmo 242,50g por cada km percorrido!!
        Está a ver como é fácil?
        Vá, vá lá estudar um bocadinho até à hora de deitar a ver se passa no exame da 4ª classe!
        IRRA!!!!

        • RC says:

          Eu não abri o link, e sabe porque ? Porque o que conta é o mix energético, pode ver em muitos lados, cada kWh de energia em Portugal tem uma media de 200 a 250 g CO2 por kWh.

          De qualquer maneira essas centrais já não existem, nem nunca produziram 100% da energia que de consumiu.

          Simples assim ?

          • yamahia says:

            250g CO2 por cada kWh de electricidade? PRODUZIDA em Portugal, certo?
            Para conseguir esses nrs fechámos a produção a carvão mas ficámos em alto déficit energético.
            Para o efeito de estufa global vai dar ao mesmo pois estamos a importar energia suja ao mesmo tempo que ficámos altamente dependentes em mais um sector crucial!
            De outra forma não estou a ver como isso é possível uma vez que CONSUMIMOS 72% de energia proveniente de fontes NÃO renováveis!
            E muita da (dita) renovável tb emite altas taxas de CO2, como por ex a cogeração renovável. Sobre esta última acrescente-lhe ainda a libertação de elevadas percentagens de metano para a atmosfera. Imensamente mais nefasto para o efeito de estufa do que o próprio CO2!!

          • RC says:

            72% ? Lool

            Enfim, o inferno, vamos morrer todos intoxicados com carros eléctricos. loooooooool

          • Yamahia says:

            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq4hXBK7N8xCzRDnq1A
            Espero que tenha ficado esclarecido (mais uma vez)

          • RC says:

            Ah ok, não tenho culpa que não saiba comprar energia barata e renovável:

            Espero que tenha aprendido alguma coisa.

            https://ibb.co/7Gr1kjf

          • RC says:

            Não sei se reparou, mas a tal energia tão suja que fala, na sua fatura são só 2.66%.

            Já sabe quanto CO2, SOx, NOx e particulas e outras coisas se emitem para produzir um litro de gasolina que só dura uma vez ?

          • Yamahia says:

            @RC não me diga que é “naif” ao ponto de acreditar que a energia que lhe chega a casa é 100% proveniente de fontes renováveis?
            Como é que o seu fornecedor faz? Tem cabos dedicados que ligam o seu quadro às centrais que produzem a energia dita verde?

          • Yamahia says:

            @RC se me quiser adiantar os dados que permitam efectuar os cálculos, da mesma forma que lhe adiantei os do gás, terei todo o prazer em lhe apresentar os resultados!

          • RC says:

            Não sabe como funciona ?

            Simples, o meu fornecedor compra 100 kWh de energia proveniente de solar, + x de eólica, etc, essa energia é injectada na rede e a mim vendeu x kwh, provavelmente a que consumi vinha de outras fontes, mas o facto é que eu comprei x kwh dos x kwh de renovável que foram injetados.

            Simples assim ? Ou o lobbie nao o deixa entente algo tão simples ?

          • RC says:

            Ah nao sabe quanto emite o fabrico de um litro de combustível, ena, será que é por isso que dizem que os eléctricos emitem quase o mesmo, estranho, devia ser um valor bem conhecido é fácil de encontrar.

            https://innovationorigins.com/en/producing-gasoline-and-diesel-emits-more-co2-than-we-thought/

          • Yamahia says:

            @RC Portanto acreditar num fundamentalista ainda pior que vc. Que se irrita qd lhe provam que um normal carro a Diesel polui menos que os BEV’s que por aí andam a apregoar emissões zero ahahah. Está certo, é que é já a seguir
            Mas mesmo partindo do principio que o homem tem razão (aumentos emissões de CO2, diz ele, entre 20 e 30% antes dos combustíveis chegarem à bomba), a minha fumarenta continua a poluir menos de metade comparativamente a um BEV que ande com electricidade produzida com recurso ao carvão!

            No entanto ele “esqueceu-se” de contabilizar os custos ambientais provocados pelo processo de captação e transporte das matérias necessárias para a produção de energia. No caso concreto do carvão em apreço, não deve diferir muito do petróleo. No entanto ele chuta para canto!

            Ahhh só para rematar…A Alemanha que até ali já obtia 52% da energia através do carvão, determinou no passado dia 13 reabrir mais 2 centrais a carvão!! Maravilha de ambiente que vamos ter à custa da mobilidade electrica…NOT

          • Yamahia says:

            @RC Sobre a factura “verde” não acredite nisso. Eu se quisesse ter uma factura dessas a dizer que aqui em casa só se consome energia proveniente de fontes renováveis, também tinha! Era só pedir para alterar, no entanto a energia que eu iria gastar era exactamente igual à que consumo hoje em dia. Simplesmente a factura mensal teria um custo acrescido por ser “verde”. Ou ainda não reparou nesse pormenor?
            Esse “selo verde” até é mais para empresas cujo marketing usa para demonstrar ao mercado que são preocupados com o ambiente. O verde é uma coisa que está na moda e serve de argumento de venda! Para particulares não vejo grande interesse, a não ser que seja para mostrar aos amigos a sua veia ecológica
            Tudo treta para enganar uma franja da população que até poderá ser considerável. Mas é só isso uma mentira pegada como tudo o que envolve o negócio da moda. O chamado negócio verde!

            Quanto a lobby’s só lhe digo não existe nenhum mais feroz e mentiroso do que este relacionado com as energias verdes.
            Se tiver interesse posso-lhe fazer um “relatório” de 2 situações que me tocaram de perto (Mata do Paraíso em Loures e Barrocal)
            Autênticos crimes ambientais tanto à fauna como à flora em nome do lucro fácil. Querem lá saber do ambiente!

          • RC says:

            LOOOOOOOOL

            Enfim, tretas diz você quando escreve no teclado.

            Então e a sua fatura está certa porquê ? porque lhe convêm ?

            Mas vê ali algum selo ?

          • RC says:

            Então e obtenção de materiais para captação e processamento de combustíveis ? não é necessário ?

            Ena, então como vão produzir hidrogénio limpo e combustíveis sintéticos.

            Depois os fundamentalistas são os que sabem como as tecnologias funcionam. LOOOL

            Enfim….

          • yamahia says:

            Meu caro, vc por x’s parece que não está cá.
            Segundo o “estudo” do fundamentalista a que vc recorreu e publicou, essa acividade nos combustíveis representa um aumento nas taxas de CO2 de 24€ no gasóleo e de 30% na gasolina:
            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq4kanpipLz-iM0pxZg
            Eu limitei-me a constatar que mesmo assim a minha fumarenta continua a poluir menos de metade quando comparada a um BEV movido a electricidade obtida através do carvão.

            E tb referi que o estudo dele é omisso quando se trata de calcular o impacto dessa mesma actividade igualmente necessária para a obtenção de electricidade.

          • yamahia says:

            A composição da electricidade consumida em Portugal não está na minha facura. Essa é efetivamente a origem da electricidade consumida em Portugal (média dos últimos 3 meses)

            Por acaso terá reparado que selo verde está entre aspas? Ou foi mais uma coisa que lhe passou ao lado

            Acresce referir que com os problemas na produção das renováveis (falta de água, falta de vento, pouca produtividade fotovoltaica) Portugal desatou a produzir energia térmica como já não fazia há muito.
            Continuem a mandar vir BEV’s que o ambiente agradece

          • RC says:

            O estudo não tem nada a ver com eletricidade, fala apenas nas emissões da produção de combustíveis, mais uma vez a inventar.

            É isso é, o mundo está errado e você está certo, você é que se convenceu que o seu ice é mais limpo, portanto candidate-se a um lugar numa associação ambientalista, porque veia já tem. LOOOOL

          • RC says:

            A minha fatura diz

            “A ELECTRICIDADE FATURADA FOI PRODUZIDA ATRAVÉS DAS SEGUINTES FONTES DE ENERGIA”

            Sim, sim, é só problemas, vou trocar o meu bev para consumir combustíveis de quem lhe paga. 😀 😀

          • RC says:

            Nem por isso, você limitou-se a inventar que os bev consumido 100% vinda de fontes de carvão poluem mais que um ice, mas como vê na sua fatura, portanto inventou números só para lhe agradar a vista.

          • Yamahia says:

            Nao tem nada a ver com eléctricos mas no 1⁰ parágrafo ele faz logo referência a eles.

            Eu não convenci de nada, apenas me baseei um números divulgados pela associação ZERO. Conforme vc sabe pelo link que lhe deixei há uns dias atrás. Ou será que se esqueceu?
            Estes tb quanto mais falam mais se enterram ahaha

          • Yamahia says:

            Então lá pq a factura indica que a energia que vc consome foi produzida através de fontes renováveis vc acredita???
            Isso está mais grave do que eu pensava. Eheheh

          • RC says:

            Fala como instrução ao tema.

            Não, você usou um valor bruto que não corresponde à situação real, simples assim ? assumiu que 100% da energia que carrega um ev venha do carvão, este emite mais, o que não é verdade no nosso pais e em mais nenhum na europa, nem mesmo na Polónia, tanto é que a T&E, como já viu) diz que até mesmo lá, os electricos emitem 23% menos.

            Se não tenho razões para duvidar, eu acredito, até porque 90% da energia que consumo em casa é renovavel, aquela que eu produzo, porque não havia de acreditar que outros 10% não haviam de ser ?

            A razão já eu a expliquei, mas você teima em não a ler ou considerar. O lobby não o deixa, provavelmente.

            Está, está muito grave, estou a ver que cada vez há mais negacionistas, não entendo porque pagam internet para dizerem disparates, em vez de se informarem.

            Só por curiosidade, é o cartel que lhe paga a internet ?

          • RC says:

            Cada vez que vai abastecer também acredita na quantidade que a máquina lhe diz que meteu dentro do depósito ?

            Não sei se já reparou, mas tem lá um papel a dizer em quanto o enganam….

          • yamahia says:

            **Citação**
            “Não, você usou um valor bruto que não corresponde à situação real, simples assim ? assumiu que 100% da energia que carrega um ev venha do carvão, este emite mais, o que não é verdade no nosso pais e em mais nenhum na europa, nem mesmo na Polónia,…”
            **fim de citação**
            Vc realmente é perito em distorcer o que eu digo. Ou é mesmo assim que vê as coisas em seu redor? sempre na mesma direcção?
            -Eu qd este tema começou até lhe dei a hipótese de vc calcular o CO2 resultante da produção de electricidade com recurso ao gás. Hipótese que vc chutou para canto e concentrou a conversa do carvão! Portanto, onde é que eu disse que toda a energia que chega ás baterias dos BEV, provem do carvão?
            -O que foi evoluindo neste diálogo é que cada vez mais vemos centrais a carvão a reabriram. Exemplo mais mediático é a Alemanha que já produzia 52% a carvão e agora vai abrir mais 2 centrais a carvão o que deve elevar o impacto para 60 a 65%. Ou seja mais de metade da energia que chega a 1 carro eléctrico na Alemanha está a poluir mais do dobro comparativamente ao equivalente ICE. Não é preciso ir para a Polónia. Isto é fácil de entender, ou não?

            Em relação ao nosso País, infelizmente o que produzimos não é suficiente para as nossas necessidades. Consequência imediata de termos fechado as centrais a Carvão. Logo temos que importar e o que importamos é maioritariamente energia suja!
            Também já lhe dei a notícia que nos últimos dias Portugal desatou a produzir energia térmica que nem um louco, talvez consequência da fraca produtividade hídrica, eólica e fotovoltaica. Daqui até à reabertura das centrais a carvão é um pequeno passo. Aguardemos para ver.

            **Citação**
            “porque não havia de acreditar que outros 10% não haviam de ser ?
            **fim de citação**
            Quem não acredita que vc continue a acreditar numa coisa dessas, sou eu. Depois de tudo o que lhe expliquei.
            A energia da rede que chega ao seu quadro é exactamente a que me chega a mim e aos restantes Portugueses e 72% dela é proveniente de fontes não renováveis!
            A única forma de vc dar a volta a isso era ter 3 cabos dedicados às centrais hídrica, eólica e fotovoltaica mais próximas.
            Acha isso viável? Pense homem!!

            **Citação**
            Cada vez que vai abastecer também acredita na quantidade que a máquina lhe diz que meteu dentro do depósito ?
            Não sei se já reparou, mas tem lá um papel a dizer em quanto o enganam….
            **fim de citação**
            Não sei a que propósito vem esta insinuação. Não me lembro de ter falado nada neste dialogo relacionado com isso!
            É por haver dissipação de energia nos carregamentos BEV? Facto que referi no meu post de 8 de Julho de 2022 às 22:20H, em resposta ao artigo?
            Bom seja como for, não vai ficar sem resposta.
            -O meu carro a gasolina tem capacidade para 55lts e acende a reserva com 7 litros no depósito! Momento em que procuro atestar o mais rápido possível.
            Nunca falha são sempre abastecimentos de 48 lts. Mais décima menos décima dependendo dos kms (sempre poucos) que faça na reserva.
            -O meu carro a gasóleo tem capacidade para 70lts e acende a reserva com 10 litros no depósito! Momento em que procuro atestar o mais rápido possível.
            Nunca falha são sempre abastecimentos de 60 lts. Mais décima menos décima dependendo dos kms (sempre poucos) que faça na reserva.
            Melhor que isto, só um relógio suíço. Provavelmente tenho tido sorte em ter encontrado sempre bombas bem calibradas!

            Já agora para vc ficar mais animado, vou-lhe fazer as contas relativas ás emissões de CO2 provenientes de 1 kWh produzido com recurso ao gás e o seu “reduzido” impacto na mobilidade eléctrica. Oportunidade que vc ignorou para depois vir dizer que eu só falo da carvão!

          • RC says:

            Onde disse ? aqui:

            “-De acordo com a ZERO para produzir 1kWh a carvão são emitidos 970 g/CO2, correcto?
            -kWh’s são aquelas coisas que vc precisa injectar na bateria do seu BEV para poder galgar metros certo?
            -Ora se o BEV consumir 25 kWh por cada 100 kms a 120 kms/h, quantas gramas de CO2 são libertadas para produzir a energia necessária para percorrer esses 100.000 metros?
            -Isso mesmo. São libertadas 24250 gramas de CO2, de acordo?”

            Meu caro, use a aplicação electricitymap para ver quem polui mais na Europa a produzir electricidade, e vai ver que a Polónia é de longe a pior, a Alemanha anda com emissões na ordem dos 200 a 300 gramas por kwh, a Polónia entre os 400 e os 600.

            Não acredita na minha fatura, mas acredita na sua só porque tem um valor mais alto ? LOOOOOOOOOOOOOOL

            LOOOOOOOOOOOOOOOOOL

            Então assim que acende a luz vai logo a correr à bomba ? LOOL

            Como se essas luzes fossem muito certas, não viu o papel ? lá diz que o erro do contador é até 2.5 %, portanto tanto pode levar 48 litros como 49.2.

            Sim sim sim, tudo limpinho leva sempre a mesma quantidade. LOOOOOOL

      • yamahia says:

        Já agora trabalhos para casa:
        -Quantas gramas de CO2 são libertadas para produzir através do gás a energia necessária para percorrer 100 kms num BEV a uma velocidade instantânea de 120 kms/h ?

        • RC says:

          Então e quantas gramas foram libertadas para produzir um litro de combustível .

          Trabalho de casa também.

        • yamahia says:

          Bom @RC, conforme lhe disse no meu post anterior e uma vez que ignorou o exercício vou eu mesmo fazer as contas:
          Partindo do princípio que os nrs. divulgados pela associação zero estão correctos (link https://zero.ong/zero-divulga-as-10-instalacoes-com-maiores-emissoes-em-portugal/), da produção de 1kWh a gás, resultam 386 g de CO2.
          E o resultado é 96,5 g/Km (carro eléctrico a gastar 25 kwh/100 em AE)

          Espero que tenha ficado mais animado e menos nervoso com esta questão

          Mas já agora permita-me um yupiiiii menos 7% do que a minha fumarenta. Bravo!!! Bravo!!!! clap, clap,clap
          Sabia que a EU quer considerar o gás energia verde nesta fase de transicção? Não acha que é demagogia a mais?!

          • RC says:

            Menos 7% que a seu em AE ? ou no consumo anunciado ?

            Eu fico sempre contente, já que no meu caso é zero, e no seu seria 72 % desse valor, mais uma vez se enganou novamente.

            Pode querer, mas ainda não considerou, no entanto nunca vai considerar a gasolina como verde. LOL

  7. G says:

    Seria interessante acrescentar o preço por 100/km c a GPL

    • freakonaleash says:

      Contas por alto, ao preço médio do GPL atualmente (entre 0,96 e 1,10) diria que entre 7 a 8€ com trajeto urbano e autoestrada incluído. Já compensou bem mais, mas como o meu já tem quase 9 anos, já meti muito ao bolso em combustível.

  8. Antero Almeida says:

    Os dados para comparação são bastante incompletos.
    Deveriam incluir a diferença de custo dos diferentes veículos, assim como as manutenções dos carros a gasolina e gasóleo e a provável troca das baterias dos elétricos ao final de 6/8 anos.

  9. Yamahia says:

    “*citação
    Considerando um carro 100% elétrico, há diferentes cenários. Se o carregamento for realizado na rede pública, o valor a pagar é de 7,10 euros. Se o carregamento for feito em casa o cliente pode pagar 3,18 euros ou 2,03 euros, mediante o preço médio por kWh.”*fim de citação.

    E se for nos Ionity?
    Eu ajudo .80€x17kWh=13.60€ por cada 100 kms. Espectáculo!!!
    Depois ainda me têm que explicar qual o BEV que faz 17kWh aos 100 em AE ou estrada aberta. Subam lá a média para 25kWh e é de amigo.
    E depois ainda há a dissipação dee energia durante o carregamento (nem todos os kW entram para a bateria)

    • RC says:

      Ionity de for para os parceiros é muito mais barato, até mais que a rede novo-e, procure por exemplo tem preços a rondar os 28 a 30 cêntimos.

      17kwh é um valor alto para média, ainda hoje andei num a 140 km/h durante 110 kms e não chegou a isso.

      Qual é o seu eléctrico para entender os disparates que diz.

      • Yamahia says:

        RC vc é mesmo dos ultras da torcida eléctrica. Nada a fazer.
        Quer mesmo um exemplo real?
        https://www.youtube.com/watch?v=oXzlXQUus-w&t=111s&ab_channel=CarrosEV
        Mais de 30kWh/100. Tb pode apreciar o regresso.
        Pelo menos na ida nc passou dos 125 km/h de ponteiro,
        Chego a duvidar que vc tenha um BEV, ou então gosta de iludir as pessoas, mas isso não se faz.

        • RC says:

          Então vamos usar a média do que consome mais ?

          Então em vez de 5.5 litros podemos usar 15 e 20 litros aos 100, já que todos têm volvos suvs.

          😀 😀

          • Yamahia says:

            Há muitos que ultrapassam 30 kWh/100, os mais eficientes andam nos 22 kWh/100 com o ponteiro nos 120/125 km/h

            O verdadeiro milagre seria fazer abaixo de 17 kWh e ainda por cima a 140 kms/h.
            Já reparou onde anda o mentiroso nesta história? Ou é preciso fazer um desenho?

          • RC says:

            Eu por acaso disse qual era o carro ?

            Tem aqui uma lista de carros testados por esse youtuber, num teste que tem como objetivo percorrer 1000 kms no menor tempo possível e sempre em AE, média geral calculada em todos esses carros é de 21.2 kwh/100 km, volto a referir, sempre em AE.

            https://docs.google.com/spreadsheets/d/1V6ucyFGKWuSQzvI8lMzvvWJHrBS82echMVJH37kwgjE/edit#gid=15442336

          • RC says:

            Ensaio de um tesla model 3 lr, consumo misto de 14.9 kwh / 100 kms.

            https ://www.motor24.pt/ensaios/ensaio-tesla-model-3-lr-a-arte-de-ser-eletrico/970131/

          • Yamahia says:

            @RC o Tesla a 125 de Ponteiro consome 22 kWh. É dos mais eficiente sem dúvida. Mas não foi nesse terreno que a Motor24 apurou essa media de 14.9.
            Relativamente doc do youtuber, essa média de geral de 21.2kWh/100 que ele apurou é um misto de 120 com 90 kms/h.

          • RC says:

            Meu caro,
            Consumos tem a ver com muita coisa, até com o vento, pneus peso temperatura do ar , etc.

            Já agora, esse zoe não é o que tenho, a versão do que tenho é o 40, tambem tenho pneus para baixo consumo,’ e depois existem outras condicionantes.

            Num model S de 2014 já fiz média de 145 wh/km a andar em nacional e a ter uma média calculada de 84 kmh.

            Se meter isso nos fóruns da tesla ninguém acredita em si, mas o facto é que fiz e até tenho provas.

            Existem técnicas para isso, até para os combustão, tive um corsa B que chegou a fazer 3.6 litros aos 100, e não era preciso andar a empatar o trânsito.

            Média de ponteiro, looool até parece que basta mater o ponteiro e pronto. E não venha com vídeos desse artista que gosta de ficar a pé, esse nem consegue manter o carro a uma velocidade constante, logo médias não é com ele.

  10. Alexandre says:

    Numa época em que o GPL também já tem o seu lugar no mundo automóvel, não séria de bom gosto e mais justa a comparação entre todos os combustíveis ?!

    • Nuno Filipe Tavares de Moura says:

      E se tivermos painéis solares em casa e parte dessa produção sirva também para carregar as baterias das viaturas eléctricas de uma família? O custo por km baixa para valores absurdos comparado com as viaturas de combustão.
      Não será uma grande ameaça para os revendedores de energia se os veículos eléctricos tiverem um sistema em que as baterias tenham a capacidade de ser carregadas por painéis solares integrados na própria carroçaria do veículo? É também um bom tema para ser comentado.
      Já que temos cerca de 300 dias de sol em Portugal, não será que este tipo de “viaturas solares” vão uma mais-valia para climas como o nosso em comparação com os países nórdicos e podemos ser dos países pais competitivos da Europa nos transportes de adoptarmos as tecnologias mais convenientes ao nosso clima.

      • Yamahia says:

        Alguns ja trazem painéis.
        O aumento de autonomia é desprezi el ( cerca de 4kms em 1000.
        Outra situaçao. Se quer zelar p la longevidade da bateria do seu BEV nao o deve estacionar ao sol
        É só mais um handicap.

        • RC says:

          Anda desatento, há carros que já conseguem fazer até 70 kms por dia só com os painéis no carro, os meus conseguem carregar todos os dias mais de 100 kms com os do telhado.

          Isso da bateria não é verdade, aliás, é verdade apenas para um modelo de carro, para o nissan leaf, o calor dentro do carro não passa para a bateria, e 30 ou 40 ºC não são prejudiciais à bateria, todos os outros têm gestão de temperatura, é indiferente, apenas gasta um pouco mais para a arrefecer.

          • Yamahia says:

            Tens o exemplo do Fisher Karma https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq4gSiImtbQ0Zoowxsw com o tecto apinhado de painéis conseguia uma autonomia extra de 5 kms caso conseguisse estar estacionado todo o dia ao sol.
            Não valia pagar pelo o extra como é óbvio. Por isso a moda não pegou!
            Recentemente outros tentaram mas o resultado foi o mesmo.

            Qt à preservação da bateria, convém realmente protegê-la da acção directa do sol no carro (portanto estacionar à sombra sempre que possível).
            Além disso convém deixar arrefecer a bateria antes de iniciar uma carga (mais um tempo perdido). Não carregar a mais de 80 e evitar que desça abaixo de 20% entre outros.

          • RC says:

            Looool, a bateria fica ao Sol como ?

            Ela está por baixo do carro, não sofre do efeito de estufa que acontece dentro do carro, e portanto está sempre à sombra.

    • freakonaleash says:

      Shhhh…a malta dos BEV não gosta de mencionar esses pois em termos de custos de combustível estão mais próximos dos elétricos, ainda que os elétricos ganhem!

  11. José Alberto godinho says:

    algo que ninguém mencionou e é o mais importante!qual o bem mais precioso hoje em dia tirando a saúde??O TEMPO!! ora façam lá às contas quanto custa ter de esperar que um elétrico carregue ? se colocarmos uma média de 1 hora diária ,há quem esteja só 20 minutos ,há quem esteja mais de 1 h,há carros q carregam mais rápido,outros mais lento etc ! média 1 h ,a cerca de 30 € , façam as contas o quanto fica mais caro o elétrico…fora os stresses de chegar atrasado ao trabalho,a uma reunião etc etc ,pois nunca sabe se vai haver lugar p carregar ou não etc ….eu falo pqe tenho pessoas q passam tormentas c isso actualmente,e que há 3 ou 4 anos não passavam

  12. Carlos Almeida says:

    Caso prático:
    comprei mota elétrica por 3500€
    100km de autónomia q me custam 0.55€/100km
    Faço 150km/semana em viagens p trabalho, poupo cerca de 15€/semana em combustível aos preços atuais
    Num cenário ideal em q use a mota todas as semanas do ano conseguiria poupar os 3500€ iniciais em 4anos. E as viagens para o trabalho são bem mais divertidas.
    Acredito que haja casos em q o meu exemplo não seja viável. Mas aí ficará ao critério de cada um.

  13. Mario Melo says:

    Para teoria o elétrico é excelente, na pratica só serve para quem pode carregar numa rede particular e que faça muiyos poucos km. Por exemplo os leaf que custa mais de 30k, a bateria por volta fos 160k km vai a vida e a Nissan pede 17k para trocar. Para uma utilização moderada ao fim de 8 anos o brinquedo é lixo. O valor de retona tb é muito baixo pq qdo a bateria acaba é lixo. Enfim ainda há um caminho grande a percorrer.

  14. Gervas69 says:

    Acho que o pessoal está preocupado com coisas irrelevantes, eu acho que o governo está a ser lerdo nesta questão e acho que daqui a algum tempo não vamos ter energia suficiente para alimentar tanta coisa. Não se vê nenhum plano por parte de quem nos governa forma de aumentar a produção de energia sem ter de estar dependente de fornecedores externos, e torna-se mais grave nem sequer pensarem nisso mesmo durante esta crise da guerra.

    • RC says:

      Pois não vê, porque o crescimento é lento e gradual, com o consumo que têm não é relevante na nossa rede, atualmente os eléctricos que existem consomem 0.4 % da energia produzida em Portugal.

  15. Giant says:

    Publicidade enganosa e manipulação de dados .
    Têm de começar pelo principio quanto custa um carro, diesel,gasolina,bi-fuel, electrico . da mesma gama (classe e depois fazer a analise .
    como estão a fazer e no estudo é tactica de vendedor de carros.

    • RC says:

      Então é enganosa porquê ? quando compara um gasolina com gasóleo não faz o mesmo, agora iam meter ali o valor de todos os carros ?

      Depende da gama, em gamas baixas os eléctricos sao os mais caros, em gamas altas os eléctricos são os mais baratos.

  16. Nadi says:

    RC… És um lobbista do carro fracassado elétrico…
    Já não engana ninguém

    • RC says:

      Então porquê ?

      Eu sou apenas um utilizador, então os que aparecem aqui a criticar que nem sabem o que estão a dizer, já que não têm experiência nenhuma, são o quê ? eu pelo menos tenho experiência com eles.

      E não, não tenho ninguém a pagar para dizer verdades, se quiser contradizer-me, esteja à vontade.

  17. João Almeida says:

    Pois, mas a questão continua a ser as longas distâncias e a disponibilidade do carregamento eléctrico, isto terá que ser alterado para baterias de grafeno e estes carros serem mais economicamente baratos em relação aos dos produtos petrolíferos, senão nada feito e dentro de cem anos estamos todos a pagar as más decisões de hoje.

  18. Manuel coelho says:

    Como é que uma pessoa quando chega casa depois de 1 dia de trabalho carrega o carro se mora num quinto andar e nao tem garagem

    • RC says:

      Num carregador público.

    • Jose Lapao says:

      Eu moro num segundo andar, não tenho garagem, mas sim lugar de garagem em espaço público (nas traseiras do prédio) e carrego o carro no meu carregador que está instalado no prédio, normalmente carrego a cada 2 semanas pois não preciso de mais, mas e se assim fosse necessário carregava todos os dias.
      O ser humano necessita em média de 7 a 8 horas de sono, isso é mais que suficiente para carregar o carro do consumo de um dia, nem se precisa aumentar a potência em casa. Ninguém me disse que não podia carregar o carro todos os dias.

  19. Joao says:

    Meus Deus tantos entendidos por aqui, até me assusta.
    Bom falo por mim, dinheiro para um elétrico, não tenho, e como odeio viver com o que não tenho, ou seja fujo a sete pés dos bancos e empréstimos, é simples os elétrico as estão muito caros, não compro, ponto assente.
    Segundo, ainda se está para ver e segundo alguns estudos já realizados não são nada menos poluentes em relação aos outros, vão ver estudos em relação a alguns anos e verifiquem.
    Terceiro, não acredito que os elétricos vão ser o futuro próximo, mas lá chegaremos e veremos daqui a uns 10 anos.
    Eu até gostava de não usar carro mas infelizmente para trabalhar tenho mesmo de o ter, senão de certeza absoluta não o teria, apenas para estar na rua e ir passear ao fim semana, não obrigado, não teria de certeza absoluta carro.
    Existem carros a mais na minha opinião, 2 e 3 carros por família, pessoas com 3 e 4 carros, um absurdo.

  20. Joao says:

    Bom mas para finalizar, os estudos sobre a poupança por vezes valem o que valem, desde estudos interesseiros entre outros, será mesmo que alguém acredita que se os elétricos baixarem de preço, e quando existirem já no dia a dia habitualmente com fartura vão pagar menos em diferença ao gasóleo e gasolina como atualmente? Vivem nalgum conto de fadas ou quê Estamos em Portugal amigos, os abutres logo tratarão de meter os preços idênticos. E ponto final é isto que eu acho das poupanças da treta em Portugal.

    • RC says:

      Então porque é que o gasóleo foi sempre mais barato que a gasolina ?

      • Yamahia says:

        Por causa da taxa aplicada á gasolina ser superior à do gasóleo.
        Antes de impostos o gasóleo é mqis caro!!!
        Taxas sem logica pq o gasóleo polui mais que a gasolina.

        Eventualmente, o que está a acontecer c a gasolina é o que vai acontecer à electricidade usada para a mobilidade, qd chegar o momento..

        • RC says:

          Então e porque tem menos taxa ?

          Pois, a lógica é mesmo essa, para deixar o gasóleo mais barato.

          A sério, então como separam a eletricidade para uns e para outros ? E qual o interesse disso ?

          • Yamahia says:

            No exterior é facílimo, como já se verifica.
            Em casa, basta taxar os consumos por escalões. A exemplo do que acontece com a água, mas a uma escala maior. É aguardar pela pancada.

          • RC says:

            Por escalões ? LOOOL

            Eu gasto 20 a 50kwh por mês da rede, e tenho 3 veículos.

          • RC says:

            Já agora, não fica com medo que a empresa onde trabalha lhe baixe o ordenado para que possa pagar a conta da luz ?

          • Yamahia says:

            Vc gasta 20kWh/h e tem 3 BV’s e eu gasto 400kWh e não tenho nenhum.
            Já viu?
            Já agora conte quanto lhe custou esse manancial de painéis e baterias para armazenar a energia durante a noite.
            Ou então deita-se com as galinhas.

          • Jose Lapao says:

            @Ymahia é fácil basta um dos carros ser um Nissan Leaf (o único que eu conheço preparado para V2G) e pode colocar todo o excesso de produção na bateria do carro e depois a noite ir lá busca-lo como tem 3 veículos um até pode servir de backup para a r de é uma questão de gestão, aliás 20 Nissans Leaf, a Galp e uma empresa no Açores e creio que uma universidade fizeram um estudo real em que usavam as baterias dos carros para balancear a rede, pois 90% do tempo o carro está parado ou em casa ou no escritório/trabalho e assim pode-se usar a energia armazenada na bateria dos veículos elétricos para suprimir os picos de consumo e depois voltar a colocar lá quando há excesso de produção, coisa que não se pode fazer com os veículos a combustão, e segundo o estudo da Galp o impacto na bateria (e eles queriam ver isso mesmo) foi praticamente nulo, ou seja se todos os veículos elétricos a quando parados estiverem ligados a tomada e preparados para V2G assim como toda a rede podem servir de uma gigantesca bateria de balanceamento do consumo produção.

          • Jose Lapao says:

            @Yamahia deu num programa da SIC “Futuro Hoje: carros dão eletricidade a casas – SIC Notícias” https:// sicnoticias.pt/programas/futurohoje/2022-06-10-futuro-hoje-carros-dao-eletricidade-a-casas

          • RC says:

            Gasta porque quer, prefere entregar o seu dinheiro aos barões que vivem à grande no Dubai.

            Custou tudo 5300 euros, em menos de 5 anos está compensado o custo. Com esse dinheiro você mal faz 50 000 kms a promover aquilo que promove.

            Não é nenhum manancial, são 8 painéis solares que ocupam uma área não usada por ninguém que se chama telhado, até ajudam a reduzir o calor na garagem, já que fazem sombra.

            Se quiser posso enviar faturas.

          • RC says:

            Como vê, sou uma das pessoas que mais o ajuda, você é que devia andar a promover estes veículos, ajudo no preço do combustível, pois não uso diretamente, e gasto pouca eletricidade, tanto um como outro, ajudo a baixar a procura.

            Eu com 3 veiculos, que fazem uma media de 2200 kms por mês, contando com todos os kwh, ando pelos 500 a 600 kwh por mês, já contando com tudo, 3 pessoas em casa, aquecimento de água electrico, fogão por indução, quanto ao aquecimento no inverno ainda tenho por pellets, mas estou a pensar numa bomba de calor.

            Ultimo ano gastei 5600 kwh, dos quais apenas 500 vieram da rede.

          • Yamahia says:

            @RC vc é realmente um sortudo.
            Já eu tive este sistema (para para aquecer a água dos banhos e dos aquecimentos e jurei para nunca mais:
            https://klima.pt/kit-circulacao-forcada/2243-kit-solar-forcado-solar-easy-pr-pep-500-4-slim-200-st-telhado-inclinado-baxi-ref-7738175-8431406205997.html
            A fim de 2 anos começou a gastar mais gaz atavez da caldeira que sei lá o quê. Tentei que reparassem por 2 x’s 300 de uma vez e 400€ da outra e nada feito.
            Acabei por descativar. Porque só de gás era 2 bilhas de 45 kgs ~200,00€/mês. Uma parvoíce.
            Os painéis só estavam e por lá ficaram a enfeitar o telhado!

            No entanto dou-lhe o benefício da dúvida.
            Pedi orçamento à GALP para 7 painéis (sugestão deles) e uma bateria para acumular para gastar de noite (capacidade de 5kWh).
            Resulta num investimento para o “break even point” a 10 anos, custa 6.780€ e se quizer pagar a prestações pago mais para o sistema do que pago actualmente sobre toda a energia e gás que consumo (113€/mês durante 5 anos) + os restantes 50% do que pago actualmente. Portanto mensalmente passaria a pagar 153,00€ em vez dos actuais 90€ nos meses maus. Grande negócio, sem dúvida.

            Mas vc acredita que o material que tem nunca vai avariar. Ainda bem. E ainda por cima tem o toque de midas porque comprou por mais material por um valor inferior e só gasta 10% da energia da rede enquanto eu gastaria 50%.
            Consegue abater o investimento nos painéis enquanto a GALP simula 10 anos
            Acho que vc é o supra-sumo desta questão e sabe mais que todos os que gravitam à volta dela. Leve a taça:
            https://simulator.galpsolar.com/form/offer

            P.S. Ainda estou à espera que me diga a marca do seu BEV de 1998 que faz menos de 17kwh/100 a 140 à hora

          • RC says:

            5200 euros por um painel de aquecimento de água ? LOOOL

            Então pede orçamentos a uma empresa gigante, espera que seja barato ?

            Tenho 3200 wp de paineis, com um inversor victron energy de 5000w e 2 baterias, nem vou dizer a capacidade para não se assustar, de um veiculo acidentado onde tinha módulos danificados, mas deu para aproveita grande parte deles, e outra de um veiculo que tirei a bateria velha e troquei para outra com mais capacidade para aumentar a autonomia. Tudo isso com instalação custou o que disse. Se há mais caro ? sim, há, mas não com uma bateria deste tamanho.

            A conta que fiz é muito simples, antes gastava 90 a 120 euros de luz mensalmente, agora pago entre 12 a 30 euros portanto dá uns 5 anos. Não vê que paga muito mais por menos, logo leva mais tempo a rentabilizar.

            O BEV com 23 anos é uma peugeot partner electric, electrica de origem, não tem a bateria de origem, mas a mesma está a funcionar em conjunto

            Para aquecimento é um erro usar um painel de aquecimento de água, são caros e só dão problemas, o que fiz foi instalar um termoacumulador que custa 150 euros e aquece a água com o solar fotovoltaico.

            Vai avariar pois, como tudo na vida, é preciso é ter a manutenção devida e os cuidados para durar, mas realmente o solar térmico dão mais problemas.

            Até agora e já tem alguns anos, está a funcionar sem qualquer problema, é passar o rodo e água por eles quando estão sujos e pronto. A bateria nestas condições dura décadas.

            O BEV com 23 anos é uma peugeot partner electric, importada em 2014 e que levou uma bateria de um carro abatido por acidente, mas com mais capacidade, passou de 80 kms de autonomia para 350 kms, é o meu veiculo de serviço, esse em AE até faz menos de 17, o normal é fazer 14 kwh/100 km, mas não chega aos 120, já que está limitado aos 115 kmh, ainda bem, legalmente não pode passar dos 110.

            Sobre o de 17 kwh é outro veiculo, é um renault zoe de 2017.

          • Yamahia says:

            @RC sobre o Renault ZOE:
            https://youtu.be/5JCMSXtmgPE
            93 kms/h de média e faz 22kWh aos 100 mas vc como tem o toque de midas em tudo faz menos de 17kWh/100 a 140 kms/h.
            Não é de admirar. Já estamos habituados aos seus lirismos que atiçam a imaginação. Mas só acredita que quer.

            Quanto à história da Partner já é demasiado rocambolesca para ser comentada. Então esses 350 kms de autonomia. ui…ui… Se o Carlos Tavares lê isto contrata-o já para a Stellantis /departamento Peugeot!!

            Relativamente aos painéis… Tb não vale a pena. Ficamos por aqui.

          • RC says:

            Eu falei da média que eu faço, não falei das dos outros, se não sabem fazer médias, isso é um problema deles.

            Então nunca ouviu falar em aumentos de autonomia??? Loool, claro o seu conhecimento em todas estas coisas resumem-se a litros.

            A carrinha passou de 16 kWh para 45 kWh, e ainda perdeu 200 kgs de peso, veja bem a diferença da tecnologia das baterias em 15 anos, digo 15 anos porque o pack que ela tem já tem 8 anos.

            Sim, quando faltam os argumentos a quem muito inventa é o que acontece, tem de abandonar a conversa.

          • Yamahia says:

            @RC então mantém que a 140 km/h o seu ZOE faz menos de 17kWh/100.
            Bravo só lhe posso deixar os parabéns e aconselhar que leve esse carro para Boulogne-Billancourt para que seja emoldurado para a posteridade numa redoma de vidro.

          • Yamahia says:

            @RC não acredita nos escalões?!
            Olhe aqui um exemplo do que a Hungria se prepara para fazer:
            “Entre as medidas, está incluído o aumento do preço do gás e da eletricidade no caso de todas as famílias que consumam mais energia do que a média húngara”
            É só o começo e ainda estamos no Verão:
            https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/energia/detalhe/hungria-decreta-estado-de-emergencia-energetica-antecipando-possivel-corte-da-russia

  21. Joao says:

    Só mais uma coisitas, incentivos?
    Para quem?
    Incentivos deveriam ser dados a quem não pode e precisa deles, não a quem tem para comprar 10 carros a pronto e o têm na mesma, pois incentivos neste caso dos elétricos apenas servem a quem têm dinheiro, pois quem trabalha no dia a dia com salários dito normais nunca terá hipótese de o comprar e ter esse incentivo a não ser ganhando dívidas no banco ou algo do gênero.
    Mas lá está se calhar interessa, pois mais tarde essas dívidas aos bancos vão ser pagas por todos nós, bom se calhar eu é que estou mal ou não sou esperto em fazer o mesmobom pelo menos morro tranquilo sem o capeta me incomodar para pagar as dívidas que ficaram

    • RC says:

      Então mas chama os outros de entendidos e você é que nem tem dinheiro para eles, tenta passar se por ambientalista e depois ainda diz que quem os tem nao sabe o que poupa?

      Opinião ? Mas baseada em quê?

    • RC says:

      Entao nao lhe deram incentivos para comprar carros novos a combustão ? Ou tem memória curta.

      Já agora, os incentivos para ve têm um limite de atribuição para o valor do carro e apenas um por pessoa ou empresa.

      Nao seja egoista, toda a vida houve incentivos para promover produtos ou serviços que têm vantagens sobre os existentes.

      • Yamahia says:

        Um por empresa/pessoa a cada ano
        Ao fim de 10anos tem 10 carros e ainda faz negócio com os que entretanto deram o berro.
        Já agora o incentivo é uma incógnita e vai ter sempre com os mesmos.
        Qd a arraia miúda vai para a candidatura ou já esgotou a verba ou o incentivo não foi aprovado pq preencheu mal os papéis Entretanto pagou a totalidade do carro .

        • RC says:

          Errado, como não sabe como funciona inventa, como é costume.

          Durante uns anos não tem direito a mais nenhum incentivo, se não estou em erro são 4 anos.

          Entao se sao o berro faz negócio com quê?
          Ah Santa paciência.

          Claro que pago o carro todo, só se pode candidatar no fim de ter a fatura e o carro, demora alguns meses a ser processado.

          Sabe como se faz o ponto cruz no tricot ?

          • Yamahia says:

            Então… no 1º ano compra em nome da Empresa, no 2ª ano compra em nome próprio, no 3º ano compra em nome da mulher e no 4º ano compra em nome do filho.
            Depois reinicia o processo, se forem 4 anos como diz.
            Há muitas maneiras de matar porcos!

          • Yamahia says:

            Quanto à questão de darem o berro, basta consultar a tabela que vc aqui publicou relativamente aos consumos conseguidos por um tester.
            Se bem reparou ele tem no mesmo doc um separador que avalia a degradação das baterias:
            https://docs.google.com/spreadsheets/d/1V6ucyFGKWuSQzvI8lMzvvWJHrBS82echMVJH37kwgjE/edit#gid=244400016
            Está lá um carro com 8 anos e 54,3 % de degradação. Se isso não é dar o berro é o quê?
            Vc comprava se soubesse? Admito que não!

          • RC says:

            Então mas deu o berro ? se foi testado não deu berro ou estou enganado ?

            Também tem lá VÁRIOS que têm menos degradação.

            O problema dos nissan já é bem conhecido, falta de gstão de temperatura do pack.

          • RC says:

            Não cheguei a responder se comprava, comprava sim, e não era o primeiro, e qualquer pessoa sabe fazer o teste, no caso do leaf até tem na dashboard a indicação do estado da mesma.

  22. Joao says:

    Meu caro consigo nem sequer vale a pena tentar dar opinião ou o que for.
    Eu passar por ambientalista? Não está bem enganado, ambientalistas são como ainda ontem estive numa casa com garagens e 5 carrões de luxo, até de pessoas que apregoam o ambiente, políticos.
    Meu caro como está enganado em dizer isso de mim, se me conhecesse na realidade não dizia isso, mas enfim, como é mais entendido que eu aceito.
    Incentivos para carros a combustão, nem sei do que fala, eu nunca na vida recebi incentivos de nada, alias até fujo deles, tenho compro, não tenho não compro, é ponto assente na minha vida.
    Egoísta, nada de nada amigo, se todos fossem como eu não teríamos de pagar o que se tem pago aos bancos por créditos mal parados, egoístas são as pessoas que tem grandes carrões de 100 mil euros a porta e os vizinhos a passar fome, olhe amigo se me conhecesse na realidade estava bem caladinho em relação ao que acabou de afirmar.
    Quanto a minha vida é como lhe digo tenho compro,não tenho não compro, não vivo a custa de empréstimos apenas para empertigar a barriga em como tenho um carro xpto para mostrar aos outros.
    E mais uma vez amigo, egoísta e pedir ao banco e deixar de pagar para depois os outros levarem com o embrulho, egoísta é não se ajudar quem precisa e não quem pode e não necessita, enfim egoísmo infelizmente é do que está o Mundo mais cheio hoje em dia por olharem só para a barriga e quererem viver de luxos a custa dos outros que depois vão ter de pagar por eles.
    Bom mas esqueça la isso amigo, seja feliz.

    • RC says:

      Não sabe do que falo sobre incentivos aos a combustão ? só se tem menos de 15 anos de idade.

      Não se lembra do incentivo ao abate ?

      Eu também não recebi nenhum para electrico.

      Então chama egoístas aos que trabalharam para ter esses carros, e os que não trabalham ou não fazem por isso devem ser ajudados, realmente gosto do seu sentido democrático, aliás de esquerda comunista, onde todos devem ser iguais, independemente se trabalham ou não.

      Deixo uma sugestão; se o seu problema são as dividas aos bancos, então ajude essas pessoas a pagar as dividas ao banco, caso não tenha como o fazer, então faça campanha por isso.

  23. Joao says:

    E COMO VI POR AQUI EM TODAS AS RESPOSTAS ANTERIORES, O MEU AMIGO É MESMO O MAIOR ENTENDIDO NESTA MATÉRIA, POR ISSO NEM SEQUER VOU RESPONDER MAIS EM QUESTÕES DESTAS, SEJA MESMO MUITO FELIZ, SÓ UMA COISINHA, NUNCA AVALIE AS PESSOAS APENAS POR PALAVRAS, EGOÍSTA NÃO TEM NADA A VER COM O QUE EU TINHA ESCRITO, OU ENTÃO NÃO SABE BEM O QUE É EGOÍSMO, ABRAÇO E TUDO DE BOM.

    • RC says:

      Obrigado.

      Egoísta porque disse que são para quem precisa deles, e sabe se os que receberam não precisavam deles ? à partida está a sugerir que quem recebeu não precisava, você como não quer comprar, não pode receber, portanto é egoísta.

  24. Joao says:

    À partida está a sugerir que quem recebeu não precisava
    Tem duvidas disso? se tem não deve viver em Portugal.
    Então chama egoístas aos que trabalharam para ter esses carros, e os que não trabalham ou não fazem por isso devem ser ajudados, realmente gosto do seu sentido democrático, aliás de esquerda comunista, onde todos devem ser iguais, independemente se trabalham ou não.
    Não disse isso, leia bem o que escrevi, só acho que quem pode e bem não deveria ter direito só e apenas isso.
    Os direitos iguais em Portugal são só para e quando querem dentro de interesses.
    Para que saiba desconto a 33 anos e nunca obtive vantagens nisso ao contrario de quem não quer fazer nenhum, mais uma vez tirou conclusões sobre o que penso ou não penso sobre esse assunto.
    Gostei dessa de Comunista hahah, realmente sinto vontade de rir.
    Realmente diz umas coisas engraçadas.
    Deixo uma sugestão; se o seu problema são as dividas aos bancos, então ajude essas pessoas a pagar as dividas ao banco, caso não tenha como o fazer, então faça campanha por isso.
    Hum afinal também deve ser dos que as fazem.
    Bom amigo ficamos por aqui que já nem sequer me vou dar ao trabalho de responder mais nada.
    Como lhe disse seja feliz , abraço.
    Já agora se calhar ainda vamos voltar ao tempo antigo pois a maioria dos estudos até diz que os elétricos ao que parece poluem mais que os de combustão num determinado numero de anos e com tudo incluído, desde a construção ao abate, vamos ver com os anos..

    • RC says:

      Até provas em contrário, não posso duvidar, até porque carros caros não têm direito a esse incentivo.

      Você disse que quem tem carros caros deve ajudar os vizinhos pobres, ou percebi mal ?

      E não tem direito, como disse antes, carros caros não têm direito a esse incentivo.

      Se não obteve foi porque não quis, eu também nunca obtive qualquer ajuda, sendo assim tenho +- a sua idade, e olhe que nem nunca usufrui de qualquer subsidio, nem de desemprego.

      Estes incentivos é só para quem concorre a eles.

      Sim, comunismo é aquela politica em que são todos iguais, independemente se trabalham mais ou não, pareceu-me que foi isso que quis dizer, se me enganei, ainda bem.

      Não, não tenho qualquer divida ao banco, fiz apenas uma há mais de 20 anos para comprar um bem, hoje tudo o que tenho foi pago com dinheiro que tinha, se não tiver, não compro.

      Sim, sou feliz, obrigado, mas por vezes fico preocupado se estas e outras intervenções é para deixar as pessoas felizes ou tristes, ou se têm alguma outra intenção, pelo menos opiniões que não se baseiam em qualquer experiência e conhecimento…

      Não, não encontra nenhum estudo a dizer que os eléctricos poluem mais, a não ser que sejam mais interpretados, ou então o mundo está errado e você está certo, o que não parece fazer sentido nenhum. Se tiver algum que ainda não seja, deixe em baixo, eu gosto de estar informado em vez de andar a inventar.

      Sim, poluem mais no inicio, e o que todos dizem é que compensam as emissões mais ao fim de alguns anos, dependendo da origem da energia, coisa que na tecnologia alternativa nunca acontece em relação a nenhuma.

      Sim, vamos ver, mas como em tudo no passado, todas as opções que foram tomadas pelas maiorias e com base cientifica, todas se provaram ser melhores. Portanto, estamos no bom caminho.

      Fique Bem e Bom Domingo.

    • PFe says:

      O grande problema vosso nesta discussão é que, por qualquer coisa estranha com cravos, é permitido a qualquer indivíduo dizer qualquer coisa. E é isso que está mal no mundo. Vejam o antro podre que é a maioria dos países da EU e os 50 estados no norte da América naquilo a que se atravem a chamar de país!
      A censura, a nívelização do poder de compra, e o estatudo comum fazem muita falta aqui. Bastava uma autoridade dizer qual a marca e modelo autorizado a circular e estava feito.
      E atenção, não sou totalmente de esquerda, concordo com muitas políticas do Chega.

  25. Joao says:

    Até provas em contrário, não posso duvidar, até porque carros caros não têm direito a esse incentivo.
    Não podem candidatar-se ao incentivo os veículos ligeiros, cujo custo total de aquisição, com IVA, seja superior a 62 500 euros.
    Será que falamos de 40.000 ou 50.000 mil euros, isto é barato?

    Você disse que quem tem carros caros deve ajudar os vizinhos pobres, ou percebi mal ?
    Não tanto a letra, mais ou menos isso mas só por vezes.

    Se não obteve foi porque não quis, eu também nunca obtive qualquer ajuda, sendo assim tenho +- a sua idade, e olhe que nem nunca usufrui de qualquer subsidio, nem de desemprego.
    Estes incentivos é só para quem concorre a eles.
    Sim por vezes a quem não consiga escapar a ter de usar uns tempos, mas claro está que depois é da vontade trabalhar.

    Sim, comunismo é aquela política em que são todos iguais, independentemente se trabalham mais ou não, pareceu-me que foi isso que quis dizer, se me enganei, ainda bem.
    Sim enganou, esse não é o meu pensar sobre o assunto.

    Não, não tenho qualquer divida ao banco, fiz apenas uma há mais de 20 anos para comprar um bem, hoje tudo o que tenho foi pago com dinheiro que tinha, se não tiver, não compro.
    Está como eu penso sobre o assunto.

    Sim, sou feliz, obrigado, mas por vezes fico preocupado se estas e outras intervenções é para deixar as pessoas felizes ou tristes, ou se têm alguma outra intenção, pelo menos opiniões que não se baseiam em qualquer experiência e conhecimento…
    Nada disso amogo, apenas acho que cada um tem as suas opiniões, pelo menos assim o Mundo fica mais diversificado senão nem tinha graça.

    Não, não encontra nenhum estudo a dizer que os eléctricos poluem mais, a não ser que sejam mais interpretados, ou então o mundo está errado e você está certo, o que não parece fazer sentido nenhum. Se tiver algum que ainda não seja, deixe em baixo, eu gosto de estar informado em vez de andar a inventar.
    Nunca acho nem acredito piamente em nada a não ser quando comprovado cientificamente,lá está como ainda não faz tempo suficiente que os elétricos existem, não posso formar opinião certa ou incerta.
    https://pplware.sapo.pt/motores/alemanha-insiste-que-os-carros-eletricos-poluem-mais-que-os-a-diesel-ou-a-gasolina/
    Mas claro também a muitos a dizer o contrário, tudo como se diz empresas e universidades prestigiadas, em quem acredito? Em ninguém até ser completamente provado, é a minha maneira de ver a vida,só e apenas isso.

    E não fique a pensar que eu teria qualquer outra intenção ao falar por aqui, longe de mim, até porque digo já de caras, política longe, interesses longe.

    Acho é que a vida é isso mesmo, viver, ser feliz, e tentar ser o melhor humanamente possível, a vida é feita mesmo de impressões,opiniões e restantes.

    Abraço e Bom Domingo

    • RC says:

      Depende do carro, pode ser caro ou não, sabia que em gamas mais altas os eléctricos são mais baratos que os a combustão interna ?

      “Você disse que quem tem carros caros deve ajudar os vizinhos pobres, ou percebi mal ?
      Não tanto a letra, mais ou menos isso mas só por vezes.”

      Mas ajudar porquê ? só porque o vizinho não quer fazer nada ?

      “Sim enganou, esse não é o meu pensar sobre o assunto.”

      Mas o que acabou por defender antes foi isso, então se eu tiver de ajudar o meu vizinho que quer é copos e não quer trabalhar, eu chegarei a um dia que também não vou querer trabalhar, já que o resultado é o mesmo.

      “Nada disso amogo, apenas acho que cada um tem as suas opiniões, pelo menos assim o Mundo fica mais diversificado senão nem tinha graça.”

      Mas opiniões baseadas em quê ? facebook, redes sociais ? com essa idade não entendeu que essas ferramentas são apenas passatempos para diversão.

      Sobre esse estudo, espero que tenha lido a conclusão, e onde o mesmo já foi desmentido várias vezes:

      “Qual é o objetivo destas campanhas?
      Poderá não haver um objetivo claro sobre o que estará por detrás destes estudos. Contudo, fica claro que, para rebater todos os argumentos na posse dos defensores dos carros a combustível fóssil, é necessária uma aposta muito maior nas energias verdadeiramente limpas. ”

      Já agora, esse estudo não avança com nenhuma conclusão qual o que tem mais impacto….

      Abraço.

      • João says:

        Mas o que acabou por defender antes foi isso, então se eu tiver de ajudar o meu vizinho que quer é copos e não quer trabalhar, eu chegarei a um dia que também não vou querer trabalhar, já que o resultado é o mesmo.
        Mais uma vez se enganou, eu nunca disse ajudar quem não quer trabalhar, mas Deus queira que nunca precise um dia de ajuda, a pessoas que precisam dela sem serem bêbados ou outra. Coisa qualquer, isto demonstra que afinal você ainda não viveu ou lidou com situações críticas que nada tem a ver com esse tipo de situações, esqueça amigo.

        • João says:

          Até poderia explicar algumas com que já lidei em relação a outros, mas nem vou tentar, tudo de bom amigo.

        • RC says:

          Eu não disse que não ajudava quem mais precisa, agora levar a conversa para não posso comprar carro porque devo ajudar os mais necessitados, vai uma grande diferença.

          Um dos motivos que me levou a mudar foi isso, estava farto de andar a ser sugado sempre pelos mesmos, e se andar sempre a queimar dinheiro, literalmente, e sabe o que me abriu os olhos ? uma coisa ridicula, o escandalo da secretária do Presidente Clinton, então o gajo é que andou a levar os “bicos” e eu é que tive de pagar mais na gasolina ? LOL

    • Fernando Alves says:

      A mim parece-me , que subsídios toda a gente recebe, até às empresas elétricas, só que dão -lhe outro nome, por exemplo rendas excessivas, benefícios fiscais etc. No dia em que o número de carros elétricos for parecido com os carros a combustão, os impostos sobre os carros elétricos será semelhante ao dos carros a combustão, porque para que os carros elétricos tenham estes benefícios são os donos do carros a combustão que pagam para isso. Não acredito que os governos estejam a preocupados com o clima. Eu não sei qual o carros que polui mais se elétrico ou a combustão (vida útil e fabricação) O que me parece é existir um esforço para mudar o paradigma do negócio.

      • RC says:

        Se os governos e entidades não estivessem precupados com o clima, ainda hoje andava de carro a gasolina com 1.6 ou mais cc, a consumir 10 litros aos 100 km, para ter 40 cv, os diesel provavelmente só os tratores e camiões.

        Foi as medidas antipoluição que fizeram acontecer a maior evolução nos motores.

        • Fernando Alves says:

          Aparentemente tem razão, mas o mesmo governo que proíbe carros no centro das cidades, promove a vinda de navios de cruzeiro. O mesmo governo que se diz preocupado com o clima promove agricultura intensiva, o mesmo governo que se preocupa com a clima, nada faz correspeito às empresas que poluem os nossos rios… A lista poderia continuar

          • RC says:

            Também não proibem os navios que trazem mercadoria e petroleo, quanto ás empresas fazem sim, e têm grandes multas, existem muito mais normas, leis e fiscalização nas empresas que nos veículos.

            Promove a agricultura intensiva ? sim, sem ela come o quê ?

  26. Yamahia says:

    Ao fim de tantos posts ainda ninguém foi capaz de desmascarar a UVE que apenas contou meia-verdade e mesmo essa pode não compensar, como já se viu em diversas respostas.
    A UVE omitiu (deliberadamente ou não) o factor custo de aquisição.

    Os dados não são meus. São da Fleet, uma publicação virada para a mobilidade elétrica e procura explicar os custos finais por km percorrido de várias propostas BEV. Eu apenas acrescentei um ICE à tabela que uma amiga minha comprou antes de viajar e me confiou para fazer a rodagem ao carro durante esse período. Daí saber todos os pormenores relacionados com esse T-CROSS a gasolina.

    Para 9000 kgs/ano (a média de kms em Portugal):
    https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcqpRjGedCRPDFwzLuOQ?e=115MuS

    Para 30000 kms/ano (utilização intensiva- talvez ao alcance de vendedores e/ou comerciais):
    https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcqpRgylpkaD4_TKvfow?e=lFihHI

    Como se pode ver nas tabelas, o custo por km percorrido é sempre superior no carro eléctrico, por mais aborto que este seja.

    • RC says:

      Não sabe o que é a UVE ? primeiro informe-se.

      Se sai da fleet porque não são públicos ? estão com medo ?

      Sabe como se faz o ponto cruz no tricot ?

      • Yamahia says:

        Os dados da Fleet não são públicos? Então…eu faço parte do “público” e encontrei esses dados no site deles aqui há uns meses atrás.

        • RC says:

          Deixe ai o link deles, esse não consigo ver.

        • RC says:

          Já agora, errou no preço do carro que adicionou, custa a partir de 24.101 euros.

          Darem uma desvalorização de 24 mil euros para um electrico e você meter 3 x menos para o t-roc a gasolina, sim, sim, é isso tudo, boa sorte.

          • Yamahia says:

            Não me enganei coisa nenhuma. A minha amiga pagou 20.000€ pelo carro. Eu vi!
            Como disse acompanhei todo o processo e não é admiração nenhuma.
            A minha carrinha na altura custava 49500€ e eu trouxe-a por 45000€. Se tivesse chorado um bocadinho tlz baixassem mais.

          • RC says:

            Quem compra eléctricos também consegue descontos, isso não é particularidade do combustível.

      • Yamahia says:

        Sobre nos descontos nos carros elétricos. Experimente pedir um desconto na Tesla e vai ver a resposta que leva! 🙂
        Quem diz na Tesla diz n’outras marcas, secção BEV

        • RC says:

          È verdade sim, a tesla não dá descontos a ninguém, nem que compre 1000 deles, pena não serem todas assim, mas parece que querem ser, as marcas vão abandonar os tradicionais concessionários.

          Todas as outras que vendam em concessionários podem dar desconto, se bem que com veiculos tão bons e tão procurados nem precisam disso, é como no mercado, o que não presta dá-se desconto para venderem mais depressa. 😀

  27. luis says:

    Vou expressar a minha opinião de quem tem veiculos a gasolina, diesel e eletrico. O eletrico é novo e todos os outros são velhos.
    Renault Clio 1.2 de 98 com 250 mil KM
    renault scenic 1.5 dci de 2004 com 500 mil KM
    Dacia Spring de janeiro deste ano com 6 mil km

    Sabendo que cada um dos outros leva em media entre 100 a 120 € para atestar o deposito, logo aí o eletrico ja ganha.
    Agora vamos a preços

    Clio em 98 custou 2200 contos (11 mil €) novo
    scenic cusotu em 2015 3750€ mas novo deveria andar a rondar os 23 mil talvez
    dacia custou a pronto 20650 ao qual abateu 4000 do fundo ambiental

    Posto isto, não contando com inspeções, iuc:

    clio 34€ acho eu
    Scenic 20€
    dacia 0€ por enquanto

    Combustiveis vs km

    Clio sendo a gasolina, com tanque atestado de gasolina simples BP a rondar os 100€ faz 600km e isto sem maluqueiras porque caso contrario nem 500.
    Scenic com gasoleo bp ultimate, atesto agora com 120€ (não sei bem porque nao meto a algum tempo) e faz 900 a 1000 dentro da cidade.
    dacia com 27 kw tem uma carga com um custo de 5.40 (fazendo o kw a 20 cent) para uma autonomia de 250 km reais sem preocupações.

    Antes de ter o dacia, era um tanque por mes para cada (morando relativamente perto de todos os sitios que costumo frequentar e com uma criança). Assim muito rapidamente são 2460€ para fazer no conjunto 19200 km. fazendo contas rapidamente, no dacia, faria 38800km se nao fiz as contas mal.

    Como recebi 4000 do fundo ambiental, investi 2460€ em 4 paineis fotovoltaicos, que produziriam no maximo 1500€ se estivessem no telhado. Como moro num predio estão colocados na parede numa varanda logo não produzem na totalidade mas cobre o consumo de dia do apartamento. Atenção que ainda vou candidatar ao fundo ambiental para os paineis.

    Manutenções…. Aqui não haverá duvidas de quem leva vantagem. a primeira revisão do dacia é passado um ano da compra e sera em principio somente a mudanca do filtro de habitaculo e verificar nivel de anticongelante. Nos outros é sempre no minimo 70€ (fazendo uma revisão por ano).

    Na minha opinião, o eletrico (dacia) foi a melhor compra que posso ter feito neste momento de escalada de precos dos combustiveis. Para andar na cidade não há melhor, uma vez que tem todas as comodidades necessarias.

    • luis says:

      “Como recebi 4000 do fundo ambiental, investi 2460€ em 4 paineis fotovoltaicos, que produziriam no maximo 1500€” produzem 1500 wt maximo naõ €

    • Yamahia says:

      **citação**
      “dacia 0€ por enquanto”
      **Fim de citação**
      0€???!! Faça lá bem as contas.
      Basta por enquanto o custo de aquisição a dividir pelos kms entretanto percorridos.
      É capaz de lhe dar um “xilique”

      • RC says:

        O luis falou dos custos até agora e desde que tem o carro, em termos de iuc, não sabe ler.

        Não me consegue responder a esta pergunta:

        Sabe como se faz o ponto cruz em tricot ?

      • luis says:

        Mas o que é que os km percorridos têm a ver com o iuc que paga???? isso não é igual para todos??? isto é simples. O custo do carro é igual para todos (todos o temos que pagar) depois é quanto gasta ao km com o que se la mete.

  28. José Duarte says:

    Pois! Para passear na cidade, OK, & o resto

  29. Jose Lapao says:

    Já nem as marcas acreditam nos motores a combustão Observador: Ambiente. Depois da Stellantis, Volvo abandona ACEA.
    https:// observador.pt/2022/07/10/ambiente-depois-da-stellantis-volvo-abandona-acea/

    • Yamahia says:

      Os créditos do carbono dão jeito. Fico mais admirado com a decisão da Stellantis. Tenho que ver isso melhor.
      Talvez não se sintam com capacidade para estudar soluções para conseguirem motores a combustão “zero emissões” a exemplo do que a VW está a fazer na Europa, através do departamento Porsche e a Toyota na Asia. Seja com combustíveis sintéticos, seja com hidrogénio.
      Uma coisa é certa. Os motores a combustão vão continuar a sair para além de 2035. Só quem não conhece os japunas é que poderá duvidar disso!

      • RC says:

        Looooiiol, está quase lá, daqui a pouco está a dizer que o hidrogénio é o futuro. Loooooool

        E você conhece ? O quê? Está a falar daquele motor com luzes azuis no escape, que andam sempre em cima de uma chapa de evento em evento desde 2015 ou 2016 ?

        O raio da yamaha -ainda não conseguiu enganar ninguém com aquilo.

        Portanto eléctricos não que consomem electricidade que não existe e recursos minerais, têm pouca autonomia e demoram a carregar ,mas motores a combustão que consomem algo feito de electricidade, mas 5 a 10 x mais, têm 1/5 da autonomia e consomem também minérios raros, e ainda emitem NOx, esses sim, são um espetáculo.

  30. Yamahia says:

    Como sabe a Toyota (e não só) tem pelo menos 1 carro, o Mirai com pilha de combustível, que anda a hidrogénio. .Até aqui tudo normal.
    O que surpreende é que a Toyota anunciou que já colocou carros a combustão a andar a hidrogénio.

    Não despreze o hidrogénio, afinal para mover barcos, aviões e camiões, a electricidade não é solução, mas o hidrogénio e! Em breve terá que conviver com essa realidade, por muito que lhe custe.

    Relativamente aos sintécticos…não sei se acompanhou o Dakar e o WRC?
    Caso afirmativo, terá reparado no Despres e a sua modesta equipa GPX Racing movido a combustível sintéctico a bater o pé à super-Armada Audi que na verdade foi humilhada nesta prova. Aliás, estou absolutamente convencido que para nas etapas finais e para minimizar danos eles acabaram por ligar às rodas o competentíssimo 2.0TSFI! (cuja função inicial era apenas servir de gerador para carregar as baterias do e-tron)

    Outro exemplo em nome da sustentabilidade do WRC deste ano (motor eléctrico+ motor a combustão)
    Sabe para que serve o motor eléctrico? Serve para o arranque ~1000m depois acaba e os carros seguem com combustível sintéctico.
    Portanto vá-se mentalizando.

    Não quer dizer que o BEV não possa coexistir, simplesmente há situações que não estão ao seu alcance.
    Diria que é uma boa alternativa para as cidades. A partir daí já começam a pisar “terrenos” que não têm capacidade para dominar.

    • RC says:

      Não, a toyota não anunciou nem colocou carros a combustão com hidrogénio, testou um modificado na qual obteve resultados ridículos, se quiser depois apresento aqui.

      A electicidade é que os vai fazer mover, já que o objetivo é produzir hidrogénio com electricidade e depois voltar a obter electricidade para os fazer mover, o hidrogénio é o portador da energia, tal como é o eletrão.

      LOOOOOOL, agora ligaram o motor ás rodas, você pesca tanto de carros como eu de lagares de azeite. ah santo preconceito.

      Era e sempre foi o objetivo, mas fico a pensar como pessoas como você ainda vão na onda de aceitar que combustíveis sejam feitos de eletricidade, epá, a mim dava-me uma coisa má.

      Eu não sou contra nenhuma tecnologia, só acho ridiculo virem falar de uma tecnologia que gasta mineiros e não há energia para eles, e depois veem defender uma que gasta muito mais minérios e 10x mais eletricidade. Mas pronto, quem defende com unhas e dentes os pistons é normal não ter esse tipo de conhecimento, já que pouco a nada conhecem além disso.

      Eu ajudo, já que motores não é realmente o seu forte, o motor eléctrico é mais rápido a arrancar, tem mais torque, obtém mais rotação mais depressa e também durante a operação, ele ajuda naquilo que o motor a combustão é fraco, depois obtém energia nas travagens, que é usada depois nas saídas de curva e arranques.

      Eu estou mentalizado, tanto que não luto e não digo disparates contra uma tecnologia só por preconceito, como é o seu caso, mentalize-se, o electrico veio para ficar, não servirá para tudo, mas servirá para uma grande parte, esse é o objetivo.

      Quando a densidade das baterias aumentar mais 3 a 4x vezes, esses projectos desaparecem, e olhe que em menos de 10 anos já quase que triplicaram.

      Espero que tenha visto o video do espanhol, acerca de eletricidade.

    • Ogoid says:

      Vais ter a resposta dos ANTI-hidrogénio 🙂
      A não ser que exista uma revolução nas baterias e nos métodos de carregamento rápido, também acredito que o hidrogénio tem o seu lugar.
      Mas só o tempo o dirá, isso e os vários lobbies de ambas as tecnologias.

    • Lelo says:

      O hidrogénio poderá ter alguma aplicação na indústria
      ( cerâmicas, vidreiras, a fundição de aço e a indústria química)… Quanto aos sintéticos, creio que a UE já rejeitou esse caminho.

      • yamahia says:

        Errado a UE aprovou esse caminho!

        • RC says:

          Errado, não aprovou.

          https: //observador.pt/2022/05/17/europa-mata-sonho-dos-combustiveis-sinteticos/

          • yamahia says:

            Errado aprovou!
            https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq4gcWxXNB5tCelSTkQ?e=rN75Fn

            Do mesmo jornal:
            https:// observador.pt/2022/06/29/ue-aprova-plano-que-impede-venda-de-carros-a-gasoleo-ou-a-gasolina-apos-2035/

          • RC says:

            Mas não leu a notícia ?

            Não aprovou, disse que pode considerar no futuro se provarem que conseguem reduzir as emissões.

            Portanto é um tiro no escuro e só vai dar para motores que eliminem completamente os NOx e SOx, já que foi esses que a federação europeia dos transportes e ambiente veio dizer que o uso de sintéticos pouca alteração têm.

            Mas espero que sim, que aprovem, assim poderemos ver combustíveis a 10 euros o litro.

        • Jose Lapao says:

          @yamahia Sim abriu uma exceção a carros Híbridos Plug-In desde que a parte a combustão tenha emissões 0 gostava de saber que tipo de combustível é queimado e tem emissões 0, o hidrogênio para não gerar emissões quando queimado tem de ser usado oxigénio puro, mas é libertado água, lá vão os gajos das panelas de escape ganhar rios de dinheiro pois a água é corrosiva para o metal

  31. Jose Lapao says:

    Há por aqui muitos argumentos da combustão vs elétricos, quais são mais poluentes, de onde vêm as energias que alimentam os elétricos, etc, etc.
    Mas a grande maioria do pessoal defensor do motor a combustão ainda não pensou numa coisa ou eu pelo menos não vi por aqui nenhum comentário, qual o motor mais eficiente em trabalho, ou seja qual o rendimento que consegue retirar da energia que gasta?

    Está aqui um artigo do observador que diz baseado em testes reais qual o mais eficiente e porque razão o é.

    https ://observador.pt/2019/11/23/quer-ver-por-que-razao-os-motores-electricos-sao-mais-eficientes-do-que-os-de-combustao/

    Independente de onde vem a energia para um e para outro há um de longe muito mais eficiente que o outro.

  32. yamahia says:

    Talvez a grande vantagem do H2 seja poder ser facilmente armazenado e usar para a sua produção a energia que se perde em períodos de excesso.

    • RC says:

      Facilidade ? esse é o maior problema que ele tem, mas se tem a solução eu compro, 50 milhões de euros chega ?

    • RC says:

      Mas perde energia onde ? A energia é toda canalizada pelas redes internacionais, usada também nas barragens como armazenamento, onde é muito mais rentavel que meter um gás dentro de um tanque que custa dezenas de milhares de euros.

  33. Luis says:

    Os carros eletricos é a maior tanga de todos os tempos, sera que a malta viu a tesla a virar-se para o hidrogenio?! Porque será?! É um espetáculo uma pessoa ir abastecer e demorar 3 ou 4 horas… Mais giro ainda, ahhh e tal o meu tesla faz 500 km… so rir ahahahahah… têm é de ir a 80 na auto estrada porque senão nao chegam ao algarve vindo de Lisboa… Gostava que alguem dissesse aqui qual foi a unica vez que viram um carro eletrico a 120km/h na auto estrada… Acaba-se logo o sumo… lol Esquecam la essa historia da garantia das baterias, quando precisarem acontece vao ver, nao comprem não… Entao se usarem sempre fast charge nao dura 2 anos… Basta olharem para o vosso telefone, ao fim de 6 meses ja perdeu 15 ou 20 por cento de capacidade. Alem de que a producao de bateria estraga e destroem tudo com uma pegada ecologica bastante superior ao carro a combustão… A malta toda sabe mas o gadgets falam mais alto… Nao venham é com a historia da poluição, quando um aviao de lisboa ao porto queima 40 toneladas ou mais de combustível, bascos entao nem falar. E por fim quem gosta de charutos eletricos nao gosta de automóveis… Uma pessoa que goste de carros sabe do que falo… Virem a página… cumprimentos a todos

    • RC says:

      Eu vi, e nem sequer era um tesla, ainda hoje andei a 130 e até mais.

      Que tem a ver as baterias dos telemoveis com a dos carros ?

      Ena, é o destruir de tudo, um inferno mesmo:

      A tesla não se vira para o hidrogénio, tal como a maioria das marcas, além de funcionar, não é viavel, quer pagar 90 euros para fazer 350 kms, nessas velocidades que você fala ? já andou nalgum, é que eu já.

      Então e um a hidrogénio não leva baterias, nem pilhas de combustivel que levam os mesmos minerais ?

      E um avião leva apenas o piloto ?

      Barcos ? está a falar daqueles que transportam o petróleo ? os maiores do mundo ?

      Não gosta ? então ? já testou algum ? se sim qual ?

      Sim virem a página, já que o seu texto é idêntico ao que diziam os cavaleiros para a malta que começou a usar carros. Vire a página, o mundo e as pessoas evoluem.

    • Jose Lapao says:

      Espera por 2035 e depois ou andas de carro a pilhas ou então a pé, não és tu que mandas são os governantes, os lobbies e todos os outros grandes. A não ser que sejas um dos grandes, e daqui a 13 anos e já não compras nada que seja elétrico.
      Mais te digo, foi aprovado no dia 6 deste mês, TODOS os carros novos vão trazer um sistema que detecta os sinais, e segundo o posicionamento por GPS limitate a velocidade máxima aquela que os sinais te indicam, (por enquanto podes desativar, mas sempre a que ligas o carros está de novo ativado) também vão passar a trazer alcoolimetro se não tiveres dentro do limite o carro não liga (também neste momento está desativado, mas tem de estar presente. Oi seja são eles que mandam, e uma vez instalado eles activam quando querem. Dizes que os elétricos vão a 80 na autoestrada, eu ando sempre a 110 e não acaba o “sumo” como tu dizes, mas é verdade os pesados tem um tacógrafo e não podes exceder a velocidade ou és multado e nem precisam de te apanhar nessa altura pois tens de ter os dados de 30 dias, de 4 em 4 horas cada motorista tem de descansar pelo menos 1 hora, os elétricos são o mesmo para o condutor normal, ou vais dentro dos limites e tens “sumo” para muitos km, mas mesmo assim és “obrigado” a parar 1h pelo menos para recarregar, como disse são eles que mandam.
      Se queres continuar a queimar combustível como gostas ou vais para a Rússia, Índia, China, qualquer país de África ou da América do sul, pois na Europa está tramando, tanto que a grande maioria das marcas vão mesmo deixar de vender carros com motor a combustão na Europa, não é futurologia e realidade.

    • Lelo says:

      40 toneladas Lisboa-Porto ? Que raio de avião é esse ?
      Um Airbus a330-300 leva 97000L e tem autonomia pra +- 10000km.

      ” Na viagem São Paulo-Paris o modelo Airbus A380 vazio gasta, aproximadamente, 113 mil litros de combustível. Já com 470 passageiros a bordo e sem nenhuma bagagem, o mesmo consome cerca de 130 mil litros.” E são cerca de 9500km…

  34. Luis says:

    Nao consigo esperar o dia em que se veja a malta a mandar fios pela janela para carregar os charutos eletricos … Vivem mesmo no mundo das maravilhas lolol… Mas pode ser que façam muitos amigos nas bombas enquanto esperam 4 horas que o charuto carregue a pilha… Quanto a termos de conhecimento de causa, baterias, aviões e afins nem vale a pena… Só pelo tipo de conversa ve-se logo que a malta aqui nao pesca nada do que fala … Estudassem

    • RC says:

      Para quê mandar fios pela janela ? Não é comum a energia ir do rc para cima ? Os contadores até estão na entrada do prédio. Isso é conhecimento ? Looool, veem umas bandas desejadas no Facebook e pronto, serve de estudo.

      4 horas ? Então, nas bombas não têm carga rápida ?

    • Jose Lapao says:

      Não vejo o dia em ou mudas de continente ou terás mesmo de andar de charuto elétrico, como disse antes os legisladores são que mandam nisto, e quer queríamos ou não está em marcha a revolução, não há muito a fazer, também já disse que vou de Borba ao Porto só com duas paragens de 45minutos total (que são programadas para a hora de almoço e um pequeno descanso não preciso de para 4 horas nem perto disso, mas cada um sabe de sim

      • yamahia says:

        Compra um ICE de qualidade em 31-DEZ-2034, estima-o que ele leva-te até 2070 sem grds problemas. Entretanto já outro galo cantará!

        • Jose Lapao says:

          O problema depois será se vai haver “sumo” a venda depois de 2050, e mais visto que não se vendem mais na Europa se há peças de substituição para as reparações ou se compensa a importação de outros continentes (se os outros não seguiram a Europa embora com Times diferentes) pois o preço pode ser tão elevado que não justifique tal e qual como falam com as baterias agora.

          • RC says:

            Daqui a 10 ou 15 anos alguém quer andar num a combustão ?

            Só se for estas personagens que nunca viram nada além do seu umbigo.

            Tentem lá convencer alguém a usar um Nokia 3310 nos dias de hoje. LOOOoOl

  35. Jose Lapao says:

    Estranho ha una bons anos atrás havia telemóveis em que a bateria durava 15 dias ou até mesmo 3 semana, hoje num telemóvel a bateria se durar 24h é ótima, mas ninguém se queixou com o retrocesso da autonomia dos telemóveis, a desculpa é tem um écran maior, tem mais coisas a funcionar ao mesmo tempo, mas o que é certo é que andam com o carregador a traz e andam sempre há procura de uma tomada, e muitos andam de power bank atrás.
    Nos veículos elétricos temos visto o contrário os carros cada vez são mais completos, cada vez tem mais autonomia, mais eficientes e não é necessário estar a espera 4 horas para carregar (a não ser que queiram colocar 100% da bateria).

    Eu coloco 80% de bateria em 6 horas, mas é quando estou a dormir, trabalhado a 70km de casa só necessito carregar de 4 em 4 dias, sempre a, noite recarrego eu pois preciso de 8h de sono e recarrega ele mais 80% de bateria.

    Sim está ligado a uma tomada, pois está, mas quem não está hoje, com os telemóveis em que a bateria dura 24h ou os smartwatch que pouco mais da que 72h ou os earbuds que duram 10 a 15h que raio só o carro é que não presta, o telemóvel tem uma bateria de 4000 mAh (em média e já é boa) demora 2h a carregar em normal, o carro tem uma bateria de 50 kWh, mas só demora 6 horas a carregar na totalidade acham muito eu acho muito, mas mesmo muito pouco.

    • ElectrorelvaS says:

      Realmente comparar telemóveis a VEs é o máximo. Você leva também o seu VE no bolso das calças para casa e o carrega lá também?

      Não estou a ser cínico…

      • Jose Lapao says:

        A comparação ao telemóveis foi unicamente para dizer que a população está tão dependente de uma tomada elétrica para carregar os gadgets, nomeadamente telemóveis, smartwatch, tablets, earbuds, etc, etc, coisas que para muitos são como ar para respirar, não podem passar sem eles, e depois não querem estar dependentes de uma tomada para carregar o seu veículo elétrico, preferem estar dependentes de uma bomba de combustível.
        A única razão que vejo para isso é a desculpa para dizer a Maria (ou a Maria dizer ao Joaquim) olha vou a bomba atestar, para saírem de casa.
        E não, vai no bolso das calças para carregar em casa fica na rua a porta de casa mas realmente a carregar ligado a tomada.

  36. yamahia says:

    **citação**
    “Eu coloco 80% de bateria em 6 horas, mas é quando estou a dormir, trabalhado a 70km de casa só necessito carregar de 4 em 4 dias, sempre a, noite recarrego eu pois preciso de 8h de sono e recarrega ele mais 80% de bateria.”
    Faz 560 kms com 80% da carga?

    • Jose Lapao says:

      Sim, em média sim, pois como em todos os veículos depende do peso extra, vento, estrada, etc, etc.
      O tipo de condução conta muito, cerca de 25% da energia vem da regeneração.
      É que não vale a pena acelerar desmesuradamente para depois travar logo a seguir, uma condução suave faz tudo.

      Como já disse em vários outros posts, o que é bom para mim pode não ser bom para os outros e vice versa, para mim é óptimo, para a esposa também, não é bom para sim olhe paciência.
      Mas acho que basta experimentar, pois o meu chefe também não acreditava em autonomias nem nada disso, depois de experimentar e ver com os próprios olhos ficou convencido.

  37. ElectrorelvaS says:

    E porque não converter os carros atuais para elétricos?

    • RC says:

      Vai sair legislação mais simplificada para o efeito. Conheço alguns convertidos cá em Portugal, mas infelizmente o processo de legislação é demorado.

      • ElectrorelvaS says:

        Claro. Interessa mais vender Teslas e afins.

        Mas eu tinha curiosidade em saber quanto custaria o meu velhote Civic MA9 de 1995 com conversão para eléctrico (apenas por curiosidade claro a não ser que o Estado “ajudasse” na conversão tal como “ajuda” o pessoal a comprar novos)…

        • RC says:

          Como sabe porque cá a leis andam sempre atrasadas, há países como UK, França e outros que até existem incentivos para o fazer, em França dão 5 mil euros.

          Por cá uma conversão ainda pode sair caro, aceda ao site http://www.evolutionsbc.pt, tem lá um simulador que consoante o tipo de veículo e características pretendidas é lhe dado um valor aproximado da conversão.

        • Yamahia says:

          Um carro que se queira eléctico deve ser projectado de base para receber as baterias.
          Adaptaçoes nunca dao bom resultado.
          É só observar. Mesmo de fabrica todos os electricos que sairam com base em plataformas de carros ICE foram auteynticos flops.

          • RC says:

            Nem todos nem nenhuns, já vi uma conversão de um jipe que perdeu peso em relação ao original e ficou com uma melhor distribuição de peso, falando de uma viatura onde na altura que foi construída não havia essa preocupação no desenvolvimento.

    • RC says:

      Já viu a data dessa noticia ? é desde então o combustível aumentou, e os carregamentos baixaram, no entanto isso só se aplica aos carregamentos públicos, que basicamente são 5% da utilização normal de quem os tem, no meu caso até menos de 1 %.

      Depois depende muito do tarifário que tem, atualmente consigo carregar na rede publica a menos de 5 euros por cada 100 kms, e se falar de casa nem a 1.5 euros chega.

    • Yamahia says:

      Olha também a DECO ehehe Já tinha feito um estudo parecido e o ICE tb ganha por larga margem.
      O custo de aquisição mata todas as vantagens económicas que este tipo de carros poderia ter.
      A única forma rapida dos rentabilizar é fazer kms 4 ou 5x acima da media nacional ao ano e sempre que possivel abastecer em casa (o que é dificil para projectos diarios de longa distância)

  38. João says:

    Mas também como já tinha dito, quem acreditaria que ia ser mais barato?
    Acreditaria no Pai Natal, e sim é bom para o Meio ambiente, mas até aqui tenho muitas dúvidas disso, enfim, se gosto de carro a gasolina? Não, mas de momento é o que posso e me dá jeito.

  39. João says:

    Mas acho graça muita gente só defender alguma coisa apenas porque a usa, tipo é do melhor, muito bom, magnífico, sem sequer questionar alguns estudos que possam dizer o contrário, enfim é o Mundo que temos.

    • RC says:

      Sabem melhor eles sobre aquilo que têm, do que você que não tem, sobre estudos, indique ai um que diga o contrário, queremos estar informados.

      • João says:

        Já lhe disse por aqui que estudos interesseiros existem muitos também por aí, já lhe disse que se é bom ou mau não sei, também ainda não vi nada mesmo 100% confirmado que assim seja como sempre diz.

        • RC says:

          E os que menciona são interesseiros para quem ?

          Para mim têm mais fiabilidade o que são feitos por entidades independentes, pagas por todos e reconhecidas internacionalmente, e não aqueles tipo “alemães dizem….”, “seguradora de classicos diz que classicos são mais limpos”, etc.

          Eu vi, e muitos, se quiser posso deixar alguns.

  40. João says:

    Converter carros, essa então para mim não entra, como assim, vais ficar com um carro cheio de problemas, lá isso vais.
    É a minha opinião, então tenho uma máquina com todas as peças feitas para gasolina ou gasóleo, e de repente passa a elétrico, hum.
    Mas afinal mudam as peças todas, todas, será?
    Então fico com um carro que apenas se aproveita a carroceria?
    Essa coisa é estranha, mas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.