PplWare Mobile

Porsche e BMW apresentam carregador de elétricos 3 vezes mais rápido que o da Tesla


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Mateus Pinto says:

    Não tem carros elétricos em condições mas pelo menos anunciam carregadores…

    • KodiakShadows says:

      Deves de estar a pensar que eles andam a dormir… como Europeu prefiro mil vezes o que é feito na Europa , assim não ficamos com o lixo amamicado . Se já têm carregadores é sinal que algo está para chegar, pior seria ter carros super e carregamento de toys.

      • anon says:

        Preferes o que é europeu? Eu até não me importava de comprar tudo europeu mas primeiro precisamos de salários europeus, até lá os elétricos não serão para todos.

        • Vitor says:

          Se com o teu salário não consegues comprar produtos Europeus…muito menos vais conseguir comprar os fabricados pelos “gringos”! A não ser que sejam fabricados na Europa…ou na China!

          • anon says:

            Deves viver no outro mundo, porque em Portugal mais de metade de pessoas não tem possibilidade de comprar carros de 30000€. Por isso é utopia falar de carros elétricos em Portugal. Para já.

      • Mateus Pinto says:

        Kodiak, eu também prefiro o que é feito na Europa mas não prefiro comprar de empresas que queriam atrasar o progresso e das que mais mentem em emissões. As empresas europeias são as que mais investem em diesel, são as que menos tinham híbridos e andaram a brincar.

        A tesla veio mostrar que é possível o futuro hoje e do meu lado é recompensada. A Apple também foi uma que mudou os telemóveis, antes dela tínhamos a Nokia que não evoluía com o seu S60 atrasado, 3D pé software e ecrãs resistivos. A Apple veio mudar isso e foi recompensada.

    • Joao says:

      Mais uma vez o título é sensionalista. Não são a BMW e Porsche que apresentam.
      É um projeto de várias entidades que está a desenvolver o equipamento. O governo alemão também faz parte do financiamento e não é o governo que apresenta o produto final…
      E pelo que percebi o nome do carregador não é “FastCharge” mas “Allego”.
      Pplware, vocês habituaram-nos a notícias mais coerentes, isto é uma redação feita por um mau aluno do 5o ano…

      • AqueleQueEstáFartodeDemagogia says:

        Uma coisa é financiar outra coisa é ter engenheiros das marcas envolvidos nos projetos.
        E essas marcas neste caso são a BMW e a Porsche!

        O título não é sensacionalista, simplesmente refere as marcas automóveis envolvidas no projeto!

        Nesse caso podiam dizer que a Siemens é que inventou o carregador pois é a empresa que materialmente o construiu.

        • P says:

          “The research project “FastCharge” is being run by an industry consortium under the leadership of the BMW Group; its other members are Allego GmbH, Phoenix Contact E-Mobility GmbH, Dr. Ing. h. c. F. Porsche AG and Siemens AG”

          Vamos lá perceber quem desenvolveu este carregador:

          – Siemens? Sempre vendeu carregadores rapidos de outras fabricantes incluindo Efacec, nao tem tecnologia propria neste segmento.
          – BMW ? Percebem de carros, nao de transformadores de potencia
          – Allegro? Apenas uma rede que permite gerir carregamentos, tipo MOBI.E e outros
          – Phoenix? vendem componentes de controlo e acessorios, nao os transformadores

          Efacec é a unica com experiencia neste segmento.

  2. Joao Ptt says:

    Para ser viável têm que conseguir carregar os veículos completamente em menos de 5 minutos, talvez 10 minutos para os veículos pesados.
    Acima desse tempo fica comprometida a adopção, porque os veículos para muitas pessoas não é para passear ou diversão, é mesmo para trabalhar e não podem estar tanto tempo à espera em muitos casos.

    • anon says:

      Neste momento é impossível. Os carros elétricos neste momento só compensam para quem anda dentro de cidade e faz distâncias pequenas. Para andar na estrada ainda vai demorar um bom bocado. Os políticos podem banir gasóleo e gasolina a vontade que terão mais coletes amarelos. Os elétricos para virem a substituir os carros a combustão terão que evoluir e muito, não é com proibições que se adoptam esses carros em massa.

    • k says:

      Nah, esse problema j]a tem uma solução simples que até já foi pensada à muito tempo e nem é muito descabida. Basta fazer o módulo da bateria removível e, idealmente, com um encaixe universal independente da marca para facilitar. Quando fores abastecer um posto de abastecimento, tiram-te a tua bateria vazia fora e metem-te uma cheia. Tu segues caminho em menos de 5 minutos e a bateria vazia tem todo o tempo do mundo para ficar a carregar. O resto é conversa.

      • Mateus Pinto says:

        K, o que dizes dificilmente sai do papel. Algumas marcas francesas estão a tentar afugentar o uso mas não dá. As baterias são grandes, pesadas e alojadas na parte de baixo do carro,

    • JV says:

      Muitos kms devem vocês fazer todos os dias. o que me parece é que continuam a pensar da “velha forma” em que só se carregam os carros em estações de combustível/carregamento.

      1. os novos elétricos começam a ser lançados com 300/500km de autonomia. dizer que é só para quem anda em cidade é brincar com o tamanho de um dos países mais pequenos da Europa.

      2. estes carregadores não são para o dia a dia, são para a excepção da viagem em auto estrada ou para quem precisa de um carregamento rápido. a maioria dos carregamentos são feitos à noite e em casa.

      Os argumentos são sempre os mesmos e não fazem sentido há algum tempo.

      • Pedro Correia says:

        Pouca percentagem de portugueses que têm garagem.
        Eu por acaso tenho, e onde carrego o meu híbrido plug-in (a 1.2KWh para “estimar” as baterias), mas a grande maioria dos portugueses não tem garagem, e mesmo muitos que têm não é fácil ter uma tomada ligada ao seu contador de casa.
        Então para esses só é viável atestar num posto (e claro que teria de ser com super-rápidos), e/ou existirem carregadores normais (por exemplo à volta de 22KWh carregaria 150KWh em 7h) em grande quantidade espalhados pelas ruas onde habitam e onde estacionam durante a noite.
        Além, claro, dos postos espalhados pelos locais de trabalho.

        • anon says:

          Já estou a ver a cena. Vai haver cada vez mais lugares reservados à carregamento de carros, tirando os poucos lugares para estacionar. Vem aí os coletes amarelos contra os elétricos.

      • anon says:

        Quando um elétrico custar perto dos 10000€ e fizer o mesmo que os carros a combustão aí voltamos a falar. Por não falar que em grandes cidades é impossível carregar um carro, porque nem sequer existe espaço para estacionar, quanto mais deixar para carregar. Utopia.

        • rodrigo says:

          se uma pessoa quiser mesmo ter um carro eléctricos e os seus benefícios facilmente encontrara solução.
          Agora pessoas negativas como tu terão sempre algo para se queixar

        • Rui Girão says:

          10 mil euros? estás a falar usado? pois se sim já tens Renault ZOE nos classificados a esse preço.
          Novo? tirando o Dacia Sandero não já nenhum carro que leves para casa por esse valor, alias desafio a ires a qualquer configurador e conseguir “criar um carro por menos de 15 mil, diesel por menos de 20 mil, posso te dizer que se houve uma boa alternativa na casa dos 20 mil € já era suficiente o mais barato é o ZOE e são 30 mil…

    • Asdrubal says:

      Eu creio que entre 10 a 15 minutos é suficiente o carregamento para uns 500 ou 600 km’s.

  3. DEUS says:

    Carregamentos rapidos sao uma idiotice. Rebentam com as baterias todas. Muito stress e muito calor na bateria.
    A propria tesla limita a utilizacao dos SC. Agora imaginem estes 3 vezes mais potentes. Ate vao derreter as baterias.
    Puro marketing.
    As baterias sao para serem carregadas lentamente. Facam baterias para 1000km e depois só carregaremos ao Domingo, com calma, em casa. Isto sim.

    • Vitor says:

      Isso quer dizer que os “carregadores rápidos” para smartphones…rebentam com as baterias dos mesmos? Se for o caso o meu vai já para o lixo…

    • Gerardo says:

      Os melhores engenheiros e cientistas do mundo a desenvolver estas tecnologias e afinal um gajo qualquer na internet é que sabe. És mesmo um deus

      • rodrigo says:

        mas ele tem razão naquilo que diz. carregar rápido uma bateria faz mal ‘a mesma

      • 007 says:

        o carregamento rápido danifica as baterias e tira o tempo de vida útil das mesmas, alem de provocar outros problemas como sobreaquecimento, cablagem com mais secção. Antes de existir carros eléctricos já existia AGV’s e esses problemas já existiam.

    • Pedro Correia says:

      Concordo, especialmente levando em conta com aquilo que existe hoje nas baterias dos carros em produção e circulação (ou seja, iões de lítio).
      Os carregamentos super rápidos só serão aplicáveis quando as baterias mudarem muito de tecnologia.
      Não será com lítio, pois está provado que cargas rápidas diminuem muito o tempo de vida útil das mesmas.
      Terá de ser com uma electro-química completamente diferente, que aguente com alguns milhares de ciclos, independentemente de ser rápido ou lento.
      Uma carga de 150KW/h já daria para 1.000km, com umammédia de 15KW/h/100Km o que é muito realista para os consumos dos V.E actuais.
      Mas é preciso não esquecer que meter esses tais 150KW/h em 20 minutos (num posto de 450KW/h) é muita fruta…….. é uma quantidade de energia eléctrica brutal para um “singelo” bloco electro-químico…

  4. TRC says:

    Para os mais atentos: Conseguiram descobrir, através das imagens, que o carregador utilizado é Português ? No “grupo de investigadores” está a tecnologia portuguesa da EFACEC, pode ser confirmado pelo logo na primeira foto do artigo.

    • Jorge Carvalho says:

      Infelizmente a EFACEC está a ser destruída aos poucos ….

      • Nuno says:

        Tinha a ideia que a efacec estava a crescer. pricipalmente pela rede que está a montar na america de 450kw.
        Nem percebo porque se avançou com o consorcio da ionity, quando a efacec tinha essa tecnolgia melhor… e agora, alguns dos membros do consorcio estão a usar no fascharge

  5. Hugo Nabais says:

    450kw… meio megawatt!! São potências enormes. Se isto começar a ter muita instalação pela Europa toda não estou a ver onde iriam buscar tanta potência de forma ecológica de outra forma não faz sentido.
    Por outro lado esse tipo de carregamento irá causar um desgaste enorme e prematuro com a tecnologia atual de baterias.

  6. Asdrubal says:

    Um BMW i3 com bateria carregada dos 10 aos 80%, dá para quantos quilómetros?

  7. Mml says:

    Energia vai ser a proxima dor de cabeca …preco a aumentar, gigantes industriais a quererem dominar nesse recurso como ja fazem atualmente com os combustiveis fosseis, etc….

    Barragens, e vento e energia solar nao chega…. precisamos da fusao nuclear….

  8. João says:

    Por momentos pensei que estavam a ser instalados…. afinal é mais um sonho.

    • Vítor M. says:

      Na verdade, os PCRs são o grande calcanhar de Aquiles da chegada em massa dos veículos elétricos. Sem dúvida que ainda estamos no momento em que se sonha, mas vamos ver se dentro de 10 anos isto estará melhor.

      • anon says:

        Vamos ser sinceros aqui. Sem apoios do estado os carros elétricos neste momento simplesmente não têm hipóteses.

        • Vítor M. says:

          Esta conversa dava pano para mangas, mas é um bom tema. Havemos de promover um debate sobre isso, gosto de saber o conhecimento dos visitantes e as suas opiniões. Realmente anda muita gente enganada.

          • anon says:

            Enganada em relação a que?

          • Rui says:

            Vítor? A realidade é esta, só ao nível dos carregamentos, os mesmos custam entre 4,29€ e 7,98€ por cada 100km (dados da pplware: https://pplware.sapo.pt/motores/carregamentos-eletricos-ja-ha-precos-da-galpelectric/)
            Quase todos os carros diesel caiem nesse patamar de preços!

            Outra questão é o preço dos carros eléctricos! Pergunto eu quanto custa um carro eléctrico equivalente a um Clio de 19.000€ diesel! Incluindo as baterias temos um preço de quanto? 30.000€? 35.000€? E com autonomia limitada, bem como velocidade muito mais reduzida de 135Km/h! (citadino portanto).

            E mesmo o mercado de carros eléctricos mais decentes para uma família, como o Nissan Leaf, ou Mitsubishi, ou Hyndai, têem valores ridiculamente elevados, mesmo com subsídios do estado, ao nível do preco do BMW série 3 diesel de 200 cavalos ou o Mercedes Classe C e que têem um corforto e segurança que mete esses todos no bolso, incluindo os Teslas de 70.000€!

            Eu se fosse neste momento comprar um carro novo, a pensar na família, segurança, conforto e também velocidade (que adoro), não pensava num eléctrico para já. Já agora, estes eléctricos todos que falei têem 5 estrelas no Euroncap como o BMW e Mercedes?

            Digam-me com números, qual a vantagem de um eléctrico em relação a um diesel BMW ou Mercedes de 45.000€?
            É mais poupado? Não
            Mais autonomia? Nunca
            Mais seguro? Não
            Mais espaço para as pessoas ou bagagem? Não
            Mais velocidade? Não (o Tesla tem preços próximos do M3 ou AMG, portanto….)
            Tirando o facto das empresas deduzirem o IVA (aí sim é uma enorme vantagem, perde em tudo o resto).

          • Nuno says:

            A discussão dos electricos vs petroleo tem várias formas de ser abordada. ISto acontece sempre que temos uma nova tecnologia “roubar” espaço e interesses de outros. E depois cada pessoa toma o seu partido e forma a sua opinião.
            Vou trazer pontos de vista mais amplos do que simplesmente a situação pessoal de cada um de nós.
            Ao dia de hoje os electricos podem substituir o petroleo? NÃO.
            Podem um eletrico ser mais barato para quem tem garagem? SIM.
            Qual é mercado de pessoas(em portugal) que fazem menos de 300Km dia, em 95% das suas deslocações? desconheço…. mas devem ser mais de 2 ou 3… milhões…
            4,29€ para 100km é caro? representa consumo de 3 Litros gasoleo.
            e se for carregado numa garagem durante a noite? pode ficar a menos de 2€?SIM.
            Poluição. Na minha factura deste mês consumi quase 70% de renovaveis. há sitios na america com utilização de 98% de carvão? SIM.
            Não percebo o tipo de pensamento especialmente num forum de tecnologia…
            Se eu comprava um carro electrico hoje? NÃO.
            porque? é caro, as baratos são caros e não tem autonomia (300NDEC) quer dizer menos de 200 reais… um tesla enche as medidas mas é caro…
            mas consigo perceber facilmente que é a solução… gradualmente…
            não preciso de andar a mais de 250kmh… a aceleração é que é mais utilizada no dia a dia…
            não preciso de ter autonomias de 1000km(se tiver optimo, menos vezes vou a bomba… mas não é fundamental…
            segurança? é igual..
            não ter tubos, mangueiras, turbos, escapes(FAP, catalizador, borrachas de suporte), injectores, bombas de agua e oleo, MAF, motor arranque, bomba injectora, manutenção, oleo, filtros, agua refrigeração, embraiagem(até o cabo parte), volante motor(bi-massa avaria mais), caixa automatica precisa de mais manutenção, restantes peças motor… tudo isto desaparece. Eu sei que o custo da bateria vale o mesmo que todas estas peças… é uma questão de tempo ao preço baixar. mas existe claramente muita vantagem e muita peça que não pode avariar quando não existe….
            Dizer que tesla não presta só porque é caro? Electrico não presta porque tem desvantagens? nada na vida é só vantagens….
            resta avaliar e escolher o que é melhor para nós…não invalida as outras opções de serem boas…

          • Vítor M. says:

            Certo, eu um dia destes proponho-vos uma discussão, um hangout, para perceber a vossa opinião. Interessa-me saber que argumentos podem ser usados contra e a favor dos elétricos. Além disso, perceber como as pessoas estão a interiorizar este mudar de conceito.

            Que me dizem?

          • anon says:

            Das duas uma, os valores dos carros elétricos nos próximos anos cai drasticamente ou governos banem todos os combustíveis. Caso contrário elétricos vão demorar até serem adotados em massa.

          • Vítor M. says:

            Como referi, este tema dá pano para mangas. Mas com o aumento dos elétricos, tal como já acontece nos países nórdicos, a abastecimento torna-se num inferno. Andar com um Tesla é um aborrecimento no que toca ao abastecer. Por vezes ao chegar a um PCR, encontram-se 5 ou 6 “Nissan” em espera. Alguns taxistas, no direito deles, estão lá já em comunidade e até convencionaram que cada pessoa só poderia carregar 30 minutos. Num Tesla 30 minutos é um inferno, quando no dia a dia queremos é andar sem preocupações. Carregar em casa é uma noite inteira e não chega 😉

            Esse é o problema grande… não há nem haverá infraestrutura que consiga acompanhar o crescimento…. mas, vamos ver.

          • Rui says:

            Ó Nuno? Onde é que eu escrevi que o Tesla não presta?
            Claro que debatemos os prós e contras dos eléctricos 🙂

            Ao contrário do que o Nuno pensa, interesso-me e bastante pelas notas tecnologias, mas como sei fazer contas, neste e noutros casos, entrar de cabeça muito cedo, pode ter custos muito elevados!

            Em 2010 comprei uma TV 3D…… quer saber a utilidade daquilo?

            Vítor, tenho muitas dúvidas sobre os eléctricos e já referi várias vezes o que refere:
            – Nós não estamos preparados para mudar já todos para eléctricos (não temos energia eléctrica para tanto carro!!!!)
            – O tempo de demora não é o mesmo que ir abastecer combustível;
            – Os carregadores públicos só existem nas sedes dos distritos e pouco mais;
            – Os custos de carregamento são iguais ao diesel;
            – Na autonomia, noto a mesma “vigarice” dos consumos dos motores diesel que aqui tanto criticam. Compram um ClioE e descobrem que ele faz menos 100km ou mais do que indicado;

            Os ambientalistas deixem-se de tretas, nós estamos a pagar um custo muito muito alto por causa da desindustrialização, para essa produção ser feita em condições miseráveis na Ásia! Já agora, Portugal é dos países com uma componente ambiental das mais elevadas no mundo, na produção de energia eléctrica, agora expliquem-me porque é que pagamos muito mais cara que outros países muito mais ricos!
            Se não sabem, eu dou uma dica, as energias renováveis são financiadas a peso de ouro ou ninguém investia, mas já sabem quem paga a conta, não sabem?

  9. Mml says:

    Para nao falar que daqui a uns anos precisam de construir mais barragens electricas para suprir as demandas….

    E com tanta barragem electrica, com o peso da agua a ser distribuido de forma desuniforme ainda tiram o planeta do seu eixo rotacional… lol…. vamos andar as cambalhotas com mudanca de polos magneticos por causa do desiquilibrio das massas de agua….. lol

    E se as barragens nao chegarem, entao vao queimar combustiveis fosseis nas centrais para fornecer energia aos carros electricos, isso seria ainda mais ABSURDO, lol

  10. Siili says:

    Eu continuo a dizer que carros eléctricos sim quando os governos deixarem de andar a brincar e houver investimento à séria numa solução desde género.
    https://www.qualcomm.com/news/onq/2017/05/18/wireless-dynamic-ev-charging-evolution-qualcomm-halo
    Abr.

  11. JJJ says:

    Então nenhum comentário de alguém que já tenha um carro eléctrico?
    Obviamente que isto é uma façanha publicitária, pena que os media portugueses não realcem que o carregador diz claramente EFACEC.
    Quanto aos artistas que dizem que um Tesla Model 3 tem preços de M ou AMG… É só uma “opinião de café” é mais um BMW 320d se tiver o mesmo nível de equipamento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.