Quantcast
PplWare Mobile

Carregamentos elétricos: Já há preços da GalpElectric

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Rudi says:

    Muito caro… especialmente a de vazio

  2. irlm says:

    offtopic:

    noticia de ultima hora: morreu paul halen, cofundandor da microsoft

  3. Luis says:

    Tanta coisa para o ambiente, blah blah e vão arranjar forma dos carregamentos serem tão caros como os combustiveis.
    A mama continua

    • anon says:

      Claro que a mama vai continuar. E podes ter a certeza que vai ficar ainda mais cara quando os carros elétricos começarem a ser usados em massa. Tens dúvidas? Aposto o que quiseres.

      • vc says:

        Sinceramente isso não me preocupa muita… o que me preocupa é apenas os carros elétricos ainda estarem a preços altos. Os carros elétricos que já existem, carregam sem essas empresas…

  4. jaugusto says:

    Não percebo em Aveiro śo existe UM carregador!?

    • mlopes says:

      carregador rápido só há um sim. os outros são os “normais” brancos de carregamento lento.
      mesmo desses lentos só há dois operacionais, um ao pé da estação e outro perto do hospital.todos os outros estão (e são muitos) estão inoperacionais não obstante as centenas de reclamações, é uma vergonha.
      outra coisa que “ajuda” imenso quem tem um elétrico é a enorme quantidade de híbridos que usam os postos públicos e que ocupam os dois únicos postos que existem

    • rui says:

      de carga rápida sim, no rossio

  5. João says:

    Se calhar vou ser crucificado, mas esperava pior. Sai a 3,5-5 euros cada 150 km, não me parece um roubo tendo em conta as despesas com construção/manutenção/uso de eletricidade

  6. Blackbit says:

    O que não entendo é porque é que o carregamento não pode ser similar ao de uma bomba de gasolina, ou seja, chegarias com o teu carro eléctrico, davas os teus dados bancários e procedias ao carregamento… para que tanta complicação?
    E os eléctricos estrangeiros? Como fazem para carregar? Tem de fazer um contrato enquanto estão em Portugal?
    Isso vai contra a mobilidade de pessoas…
    Esse modelo de negócio não faz sentido, assim só irá complicar a utilização dos carros eléctricos, quer no país de origem quer em viagem ( de trabalho ou de turismo).

  7. jm says:

    Venha o tipo de combustível que vier, iremos pagar sempre bastante pelo transporte pessoal. O ambiente é uma coisa importante mas os mamoes querem lá saber do ambiente, só o bolso importa e o povo ilude se nesta fantochada dos elétricos.

    • MarioM says:

      Nem mais.
      Mas como existem os iludidos…

    • luis araujo says:

      Mas qual é a fantochada para si, é estar a dar dinheiro a ganhar a alguém que se aproveita, ou é a tomada de decisão de ter um veiculo elétrico? Ou você faz parte da palhaçada dos que têm a perspetiva que para ter mais no bolso, prefere andar a espalhar cancro pela rua, fazer poluição sonora e poluir o ambiente, ainda mais? Só porque acha que lhe sai mais barato. Parece que está na mesma linha dos mamões.

      • MarioM says:

        Não se iluda porque só lhe contam a história do eléctrico apenas o necessário para lhe parecer que o eléctrico é mesmo o que precisa.

        • Luís Araújo says:

          Isso deve ser para rir Mário. Se depende-se da natureza para viver ou tivesse consciência do que o rodeia, como a comida lhe chega ao prato, reparava o quanto está errado e o quanto nós todos fazemos coisas erradas. Daria mais valor à vida e possívelmente até seria mais feliz, tendo acções sustentaveis, pode começar pela mentalidade. Ninguém falou do que preciso, porque eu sei o que preciso, e não será um blog a decidir ou influênciar isso. Mas a realidade é que as mentalidades estão ao nível da infraestrutura da mobilidade eléctrica, com 30 anos de atraso. O meio de transporte, cada um decide entre o que pode e o que gostaria, de acordo com os parâmetros que mais valoriza para a sua vida e existe um que mesmo não valorizado é limitado, que é o financeiro. Felizmente estou servido e muito bem. Não me queixo nem do preço da eletricidade nem do gasóleo, porque está ao preço que as pessoas querem. Mas ninguém quer saber da fatura que irão pagar no futuro, mas não faz mal, não seremos nós, serão os nossos filhos.

          • Nuno Anjos Testes says:

            É realmente essa a questão, os veículos eléctricos é só um dos passos necessários a dar nos proximos 15 anos se não queremos na nossa velhice ser vistos pelos nossos netos como os carrascos da humanidade

      • José Pereira says:

        E a energia eléctrica que produz para alimentar o seu carro é limpa?? Leia estudos das diferenças de carros citadinos a gasolina, baixa cilindrada, para os carros eléctricos. Fique espantado.

        • luis araujo says:

          Ora aí está uma boa questão, mas talvez para si. É sim senhora, ou acha que tenho espaço em casa para uma central termoelétrica! Está espantado agora? Poderia não ter, como 98% das pessoas, ou vai continuar a insinuar que sou ignorante e não tenho noção do que me rodeia e de que soluções existem? “pior cego é aquele que não quer ver”, Só tenho pena de não ter dinheiro para ser auto-suficiente e eficiente o quanto gostaria. Porque sim, o acesso à tecnologia através da sua disponibilidade e preços é bastante dificultado.
          Já que lê tantos estudos haverá de explicar qual é o veiculo de combustão que use mais do que 30% da energia consumida ( gasolina ) para a sua locomoção, daí talvez se chamarem motores térmicos, muito bons para aquecerem o ambiente, com certeza. Ou sempre que bebe um copo de agua, manda dois terços fora? só porque sim, não é caro nem escasso! Um elétrico a energia disponível é usada pelo motor a uma taxa de quase 100% para a sua locomoção. Até que usa-se energia da rede que já em parte é de origem renovável, seria sempre mais eficiente e com menos emissões de CO2. Lembre-se também, até que a gasolina seja gasolina, também emite bastante Co2 para a atmosfera, e também tem de usar muita energia elétrica. Milagres, esses não os há, obviamente que mesmo para produzir energia elétrica existem muitas emissões, mas se todos quisermos cada vez haverá menos, cabe-nos a nós decidir isso.

        • Vi says:

          Finalmente alguém com sentido. Este pessoal ainda pensa que o que dizem na TV é sempre verdade. Primeiro: a ideia do carro elétrico é ótima, mas para já polui tanto ou mais que um carro citadino, leiam estudos. Segundo: gente compra carro elétrico para. ajudar o ambiente ou para. poupar? Terceiro: confesso que acho corajoso por parte das pessoas que compram 100% elétrico, pois à quantidade de postos de carga que vejo, e sendo que a falta de civismo faz com que para ter lugar junto ao Shopping sem pagar.as.pessoas vão deixar o seu carro a “carregar” o dia todo. Boa sorte para a luta

          • Rudi says:

            Vi… Não é bem assim, já li os estudos e são estão cheios de falhas.

            Enquanto no eletrico contabilizam desde a mineração há produção de baterias, à produção do carro em si, e o tipo de produção de eletricidade como se a sua maioria fosse a carvão, e não falam na reciclagem que com o passar dos anos poupa na mineração, nem nas novas tecnologias de baterias.

            No de Combustão interna só contabiliza a queima do combustível, sem trocas de óleo, sem químicos para filtros de partículas, sem a produção complexa dos vários metais que compões as peças de alta temperatura, a maquinaria de precisão para as centenas de peças, a própria produção do combustível também não é contabilizada, etc.

            Portanto esses estudos são precisos muitas variáveis, e esquecem-se de muitas.

      • Sujeito says:

        Tal como diz o MarioM. Além disso, a segunda ilusão é de que são os veículos pessoais que fazem a diferença. Está toda a gente com medo de apontar o dedo aonde se pode fazer diferença e esses, que não têm vergonha, apontam o dedo aos cidadãos comuns.

        • Luís Araújo says:

          Sujeito, o transporte coletivo é uma solução, mas existem pessoas como eu que pagam os mesmos impostos que alguém que vive numa cidade, e além de não ter direito a transportes coletivos por exemplo, tudo o que necessita é mais caro que na cidade. Por isso as discussões aqui não passarem de quanto custa um euro. Quando a discussão não pode ser essa. O pagamento caro ou barato, até acho que devia ter retroactivos, para todos os que andaram pendurados na rede gratuita até a data paguem o que andaram a consumir. Como metiam eletroes de graça nos postos em vez de em casa, acham que é de graça que a energia consumida. Em transporte individual o eléctrico suplanta qualquer veículo. Embora se poupe no transporte em elétrico, essa não é nem pode ser o principal fator de aquisição. Porque na grande maioria dos elétricos pode nem sequer se poupar nada, a não ser no custo de utilização. Se a intenção fosse só poupar, andávamos todos de bicicleta, mais eficiente não existe. Muitos anos fiz 500km por semana e nunca me queixei do preço do combustível nem de chegar atrasado. Possivelmente muita gente com carro não fará nem um quarto da distância, e tem carro.

  8. nuno a says:

    é impressão minha ou isto vai ficar mais caro do que o gasóleo para fazer os mesmos km ?? por exemplo:
    23 centimos o kw , uma bateria com 100 kw a carga custa 23 euros, autonomia 400 km. duas cargas 46 euros autonomia 800 km. posso estar a dizer uma barbaridade mas á primeira vista não me parece muito viavel tendo em conta o custo tempo de carregamento e vida util das baterias

    • Miguel says:

      Não te esqueças do aluguer das baterias haha

    • rui says:

      depende dos valores, a questão é quantas vezes utilizas.
      Imagina que podias “fazer” gasóleo em casa mas só dava para 200km por 3€ e se quisesses fazer uma viagem com mais de 200km é que tinhas de meter nas bombas ao preço que costumas meter.
      eu só usei postos públicos 2 vezes e também não tenho aluguer de baterias

    • João Campos says:

      Sim sai mais caro. Mas em casa a eletricidade é mais barata, só usas estes em viagem.

    • Luís Araújo says:

      Com 100kw eu faria mais de 800km em andamento normal e quase 1000 a poupar, que contas são essas, acha que quem poupa pode ter um Tesla?

  9. Philleas says:

    Meu rico twingo a GPL … 3€/100km

  10. TugAzeiteiro says:

    Que palhaçada… horários de vazio, horários de ponta, tri-horária, bi-horária…. em fim Portugal e o seu complicometro!! Agora temos que colocar o electrodoméstico (carro) a carregar a horas especificas?! Tenho curiosidade para saber como será por ex. aqui ao lado em Espanha… quase que aposto que será bem mais barato e sem complicações de horários!!

  11. Bravo says:

    Muitos mecânico,principalmente do fundo do quintal…vão à vida..

    • MarioM says:

      E não só a carteiras do compradores dos eléctricos tb vão a vida porque só oficinas especializadas mexem nos eléctricos é preciso equipamento muito caro e além disso o artista que lhes mexe se não souber o que está a fazer pode acordar debaixo dos torrões .

  12. Rui says:

    É engraçado ver tanta gente iludida. Acham mesmo que os carregamentos eléctricos íam ser super-baratos!!!! O Ministro das Finanças só quer saber do volume de impostos que precisa para distribuír pela clientela do governo. Se baixarem as receitas dos produtos petrolíferos, onde pensam que vão buscar dinheiro a seguir? Obviamente à origem dessa quebra de receitas, aos consumidores de carros eléctricos.

    Os governos querem lá saber do ambiente, querem é manter os 60 mil milhões do orçamento anual, se dão um chouriço, vão buscar um porco a outro lado!

    Uma achega, o IVA da electricidade mantém-se nos 23% (é muito dinheiro em jogo) e as empresas se levarem a legislação à letra, os carregamentos de veículos eléctricos não deduz IVA!!!!!

    • luis araujo says:

      É engraçada a perspetiva. Eu acho barato, apontava para mais caro.
      E mais baratos os carregamentos ficarão depois de não haver mais penduras nos postos! Só o tempo que se vai poupar. Assim carregam em casa como toda a gente com dois de dos de testa faz. Acabou-se o abusismo e oportunismo à conta da nação. Pelo menos finalmente os postos estarão livres para poderem ser usados por quem realmente precisa e está disposto a pagar para ter um serviço, e não por quem se está a aproveitar de energia paga pelo contribuinte e a desrespeitar o proximo.

      • Pedro Antunes says:

        Se eu for agora carregar no posto público estarei a insultá-lo?
        Serei um pária da sociedade?

        • luis araujo says:

          Sim, se tiver o comportamento, como tem vindo a haver. De estacionarem veículos nos PCR das AE’s e irem para casa. Imagine-se na situação de não ter autonomia, e ter um PCR ocupado por um veiculo à mais de uma ou duas horas, que até poderá não estra a carregar e o proprietário está em casa.

          Mesmo que o desligue não consegue carregar porque o carro ocupa o espaço. Portanto aí tem ao ponto que chegou o carregamento gratuito.

  13. John says:

    Tudo resulta que melhor ter um carro híbrido com Opel ampera

  14. Bruce says:

    Tudo iludido! A juntar ao preço elevado de carregamento juntem também 7.000 pelas baterias do Nissan! Sim 7.000 euros passados 7 anos!
    Compensa ter elétrico? pouco!

  15. mlopes says:

    utilizando como exemplo o posto de aveiro operado pela edp e os valores da tabela da galp os valores finais são um roubo!
    os valores finais são ainda mais caros do que os da eletricidade doméstica…enfim…a mera conformação de que continuamos a ser um país pequenino cheio de gente pequenina

  16. Miguel says:

    Ahah só quem não faz as contas pode comprar um electrico, é tão caro!
    Isto e adicionando o aluguer das baterias, mais vale continuar com um gasóleo, mesmo antigo lol

    Tenham juizo

  17. Cortano says:

    Então… a ter em atenção o valor máximo do intervalo, com electrico gastaria tanto como gasto hoje com a minha carroça a gasóleo?!
    Como a minha carroça a gasóleo me custou €10.000 em 2ª mão, leva 5 pessoas mais carga… ahem… não me compensa minimamente trocar para electrico por enquanto!!

    AH! Já sei, é o lobby das gasolineiras…

  18. hsff says:

    Vão ter também de arranjar forma de separar a electricidade para mobilidade da que é utilizada para fins domésticos isto para os que carregam em casa. Com o aumento da procura o preço da electricidade também vai disparar. Há ainda um outro aspecto que poucos falam, em caso de acidente o valor a pagar pelo arranjo vai ser altíssimo isto no caso de danificar a bateria.

  19. Luis Campos says:

    Paneis solares e uma powerwall problema resolvido.

    • Albisilvense says:

      Enfim, alguém que sabe o que diz.
      O meu elétrico neste momento não chega a 1€/100km. As revisões são entre 30 a 50 mil kilometros (quero ver um a GPL ou Gasolina/Gasoleo fazer o mesmo).
      Pago na revisão cerca de 40€ (quanto pagam os outros comustiveis de revisão?)
      E o custo de colocar GPL no carro não conta?
      A maior parte do carregamento faz-se em casa. E os postos de carregamento de 22 ainda não pagam.
      Dos cerca de 600 postos existentes só pagam 48.
      Mas 90% dos carregamentos, no mínimo, são feitos em casa. Só quando viajamos para mais longe é que poderá haver necessidade de carregamento, e só durante a viagem, para ser mais rápido. No final da viagem podemos carregar num que carregue a 22.

    • Pintor says:

      Nem mais, não tinha dito diferente.
      Faço isso a perto de dois anos e compensa e muito

  20. Louro says:

    Tao porreiro nao ter de me preocupar com isso…

    Carregamentos grátis para o resto da vida em 2 Tesla.

    • Chuck Norris says:

      Os carregamentos da tesla não iam a comecar a ser pagos?

    • luis araujo says:

      Quem compra um tesla está mesmo preocupado com a fatura da eletricidade, ainda para mais 2!
      Aliás até tenho sérias duvidas que saiba o preço do KW/h da fatura do operador.
      É mesmo gozar com os pobres.

      • Louro says:

        Por acaso até sei, e posso dizer-te que sei precisamente porque me preocupo com os custos.
        O facto de entre 3 carros que tenho de momento ter gasto mais de 300k, nao significa que nao me preocupe com os custos e que nao esteja constantemente a procura de melhores opcoes.
        Nao é gozar com os pobres, pois nao considero ninguém pobre por ter menos dinheiro, considero sim pobre alguém com mentalidade mesquinha que passa a vida a reclamar como forma de justificar o facto de os outros terem algo que eles nao tem.

        Nao perguntes o que é que eu tenho, pergunta antes o quanto eu trabalho para poder ter o que tenho.

      • Louro says:

        Até vou um pouco mais longe, antecipei a compra de um Model X precisamente por causa de poder usufruir de carregamentos grátis. 😉

        • luis araujo says:

          Está a ver como nem sabe o que diz e está compenetrado apenas dentro da do seu mundo e ainda insulta os outros. Aqui discute-se o valor dos carregamentos, e pessoas discutem, aquisição de veículos de 10 mil euros para se deslocarem, e não compensar adquirir outra tecnologia, porque financeiramente não é viável/compensatória, algo que não vejo assim, porque o eléctrico, não é ou deixa de ser opção apenas por causa dos custos. Continua a gozar com as pessoas, ou também sabe que veiculo ou veículos possuo? Ou verificou se me queixo do valor de alguma coisa? Ou quer estar a discutir o meu é maior que o teu! É que a ultima fatura que vi da Tesla, foram apenas 178 mil euros. Ou seja, era o que mais faltava alguém se preocupar com mais 500 ou 1.000 euros ao fim do ano, para as deslocações, quando é o custo de um pneu, ou gaste este valor a pensar em custos, porque está a contar o dinheiro, qual é o custo de utilização de um Tesla, é quase oferecido não é? Depois há mentalidades mesquinhas dos supostos pobres. Isto é a paródia total, mas não percebeu que é o centro dela. Todos trabalham meu caro, se é que querem ter alguma coisa, outros até talvez não, por sorte ou azar, mas nem a quantidade de trabalho pode ser medida versos a rentabilidade financeira que esse possa ter. Se trabalha-se duro numa fabrica, a fazer horas extras para ganhar mais, sem ver a família, sem tempo para educar os filhos, iria ver que só ao fim de 40 reincarnações teria a possibilidade de pensar comprar um Tesla. Ou essas pessoas trabalham menos, porque recebem menos? Veja onde esteve, onde está e para onde vai, talvez o ajude a pensar um pouco mais, nem que seja na sua educação. E por aqui fico.

          • Louro says:

            @Luis Araújo,
            Gostava que me pudesse indicar em que altura fui mal educado, tenha insultado seja quem for ou até mesmo esteja a medir seja o que for.
            Da mesma forma como eu nao o conheco voce nao me conhece a mim, mas a juntar pelo seu primeiro comentário para mim em que terminou com “É mesmo gozar com os pobres.” e tentou insinuar que nem sei qual o valor por Kwh…
            Se nao queria ouvir/ler, bastava nao ter dito/escrito certo?

            Todas as pessoas, sejam elas quem forem tem a possibilidade de poderem ter uma vida razoável sem grandes problemas de dinheiro, alcancar um Tesla, nao é nada de complicado e dependendo da proporcao compensa financeiramente ou nao.

            Por exemplo, o carro que substitui pelo Tesla foi um M5 E60…tendo em conta que por ano faco em média mais de 50000km…veja lá a poupanca que já tive no Tesla.
            Factura de 178k? lol Onde? Mandou construir um carro a mao?

            Tenho o meu Model S há 5 anos praticamente, já conta com mais de 200 mil km… e se gastei em manutencao fora de garantia mais de 2k foi muito, para ter ideia ainda tenho pastilhas de origem no carro.

            Como disse antes, nao considero ninguém pobre nem inferior a seja lá quem for… podes ter menos dinheiro que eu e ser melhor pessoa que eu e isso é que é importante e faz diferenca, quem considero pobres sao mesmo aqueles que andam por aí a dizer “É mesmo gozar com os pobres.” eu também queria um Tesla mas por mais horas que faca na fabrica nunca o conseguirei comprar.
            Se estás a tentar a mesma coisa várias vezes e nao tens o resultado que queres é porque estás a fazer a coisa errada ou da maneira errada.

            Tao simples quanto isso.

  21. Bernardo says:

    Mas as empresas que obtém gasolineiras, não se podem esquecer que as pessoas também tem casas para poderem carregar. Este lobby só é necessário para grandes viagens para já. Ou para algum problema onde é mesmo necessário ter que carregar as baterias. Se fizermos os carregamentos em casa o valor é muito mais baixo. Vai ser necessário é fazer outro tipo de gestão nos carregamentos domésticos para que só necessitem de carregar quando chegam a casa. Eu trabalho a 7km de casa e tenho garagem, sinceramente estou a pensar em adquirir um eléctrico, fazendo as contas vai compensar bastante. Tenho um carro de 1998 que consome bastante gasolina, faço uma média de 20€ por cada 150km. Se pagar nem que seja 3€ a cada 100km, já me compensa. Uma conta que ainda não fiz foi a diferença de valor das viaturas por tipo para verificar quanto tempo demoro a compensar o investimento.

    • MarioM says:

      Na compra de um eléctrico tem de se pensar que quando se for vender o carro quanto vão dar por ele.
      Não se deve esquecer que poucos estarão interessados em comprar eléctricos em 2º mão porque o custo da substituição das baterias é violento logo os Stands também não vão estar interessados em os ter porque dificilmente os vão vender. Logo o preço vai cair e muito.
      Eu por mim falo nem novo nem velho faço tensões de comprar eléctrico, é muito novo e muito cedo.

      • Luís Araújo says:

        Mário você compra a pensar em vender? É negociante?

      • Nonnus says:

        MarioM,

        Já vi que é um visionário e conhecedor do mercado dos eléctricos em segunda mão.

        Deixo-lhe exercício simples.

        Encontre-me um Leaf de 30KW.h por menos de 20000€. Atenção que não estou a falar em anos ou KM, estou só a pedir para me encontrar um Leaf de 30KW.h a menos de 20000€.

        Porque como você diz ninguém vai comprar em 2º mão e o preço das baterias é violento, logo deve haver carradas deles a venda por bem menos que isso.

        Só lhe dou um ajuda, as baterias tem garantida da marca de 8 anos o Leaf de 30KW.h saiu a cerca de dois anos e custava cerca de 30000€ em novo.

        Quando achar um venha cá dizer que eu conheço quem queira comprar.

        O seu comentário é como cerca de 90% dos comentários nesta noticia, autenticos disparates de quem fala (escreve) sem perceber patavina do que se esta aqui a falar.

        Não negues a partida uma ciência que desconheces. Não sabes o que é, e como é, perguntem a quem sabe, pesquisem e evitem tanto disparate.

        • Hugo says:

          Saiu há dois anos então ainda tem 6 anos de garantia na bateria. Não me parece que desvalorize tanto em dois anos, especialmente enquanto não houver grande oferta a bons preços e há pouca aderência aos elétricos. Quem compre agora não pensa em mudar a curto prazo, pelo menos a maioria da população. Daqui a uns anos, não me espanta ver esses carros abaixo de 10 mil euros.

    • Sujeito says:

      Isso não é um investimento, mas um gasto.

      Se o objectivo fosse mesmo poupar,já terias optado por outras hipóteses.

  22. Paulo says:

    Prontos entrou a Galp e arrebentaram com isto…!
    Sendo assim já não me compensa!
    Para o ano lá terei que comprar uma viatura talvez híbrido… Pois gasta 3 litros aos 100… 4.5€ para fazer 100km!

  23. 007 says:

    4.29€ e 7.98€ o que??? estes gajos não têm vergonha na cara… estão a cobrar o mesmo que os combustíveis gasóleo e gasolina….
    é preciso ter uma lata, começam logo a roubar a malta de inicio, não há meias medidas

  24. Ricardo says:

    Já agora ,O carregamento chamado lento demora quantas horas a carregar ?

  25. Pedro Santos says:

    Para começar não tenho carro a volts, pelo o que eu li compensa sempre fazer uma carga completa para não se pagar as tarifa de utilização e ativação do posto, certo?

  26. Luis Fernandes says:

    E assim começa a maravilhosa transição energética da mobilidade terrestre… Acabam com o monopólio dos combustiveis fosseis e começa o monopólio da energia produzida com carvão? ou nuclear? em todo o caso alguem vai ficar muito mais rico à nossa custa como é habitual.

    • Luis Campos says:

      So se a gente deixar. Para começar em Portugal temos mais energia vindo de fontes renováveis do que de fontes poluentes, a qual ainda pode ser muito mais aumentada para ser totalmente renovável, se houver interesse nisso. E por outro, quem tiver hipótese, faca a sua própria fonte renovável em casa, e acaba-se assim o monopólio, pois no caso dos combustíveis fosseis nao tinha essa hipótese, pois primeiro teria de arranjar o petróleo e depois teria como o puder refinar… Mais uma vez, esta nas nossas maos o facto de querer-mos que continuem a “mamar” o nosso dinheiro ou se fazemos alguma coisa para mudar isso…

  27. Proença Paulo says:

    A Galp é uma vergonha, estou à espera do cartão a 3 semanas, agora vão enviar documentação.

    Relativamente ao preço, alguém consegue explicar porque iremos pagar mais nos carregadores geridos pela Galp do que nos outros? Faz sentido?

    • Tiago S. says:

      tem aqui a sua resposta, Paulo:

      “Adolfo Mesquita Nunes demite-se da direção do CDS
      O ex-secretário de Estado do Turismo comunicou a Cristas que a decisão é justificada com o facto de assumir o cargo de administrador não-executivo da Galp”

      (Edição de hoje do DN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.