Quantcast
PplWare Mobile

Jovem cria veículo movido a hidrogénio e construído a partir de plástico reciclado

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Lindo_que_doi says:

    Este carro é “lindo que dói” ….

    • Hugo Sá says:

      Lindíssimo sou um grande fã! Estou a gozar óbvio.
      Mas eu já vi uns quantos na rua e me impressionaram, estou a gozar também claro.
      Mas o facto de ser a hidrogénio é muito importante, estou a gozar novamente porque aquilo podia ser qualquer coisa já que ainda nem existe.
      Mas o facto de ser de plástico reciclado é muito bom, estou mais uma vez a gozar.
      Aquilo é feito de uma imagem, e nunca passará disso.
      Aquele “jovem” limitou-se a fazer um desenho feioso e dizer que aquele “veículo” é feito de plástico reciclado e movido a hidrogénio.
      Quem viu este desenho está proibido de dizer que a tesla cibertruck é feia.

  2. AlexX says:

    Parece inspirado nos Flintstones. Bem vinda ousadia num design diferente, gostei.

  3. Rick says:

    Não querendo retirar crédito ao jovem, ele desenhou o veículo sim, mas criou isto: https://cdna.artstation.com/p/assets/images/images/030/109/168/large/nikita-konopatov-2131313d-1.jpg?1599637831
    Um ovo kinder com 1 tubo de pintarolas cortado a meio.

  4. O Silva says:

    E só anda para a frente e para trás!?

    • ivan says:

      Esse comentário mostra logo o elevado qi da pessoa por trás do ecrã, agora para um veiculo virar não pode usar um sistema semelhante as lagartas usadas nos tanques e maquinas agrícolas e construção civil….

      • Samuel MG says:

        Concordo contigo!! Mas na minha sincera opinião acho que o carro vira mais depressa que os atuais modelos. O único contra é que só tem 1 lugar.

  5. oeuropeu says:

    Desenvolveu?
    É um conceito em que diz que seria a hidrogénio, podia dizer que era a combustão, a única coisa que fez foi o desenho do carro.

  6. Luís Silva says:

    Gasta muito os pneus *largos 🙂

  7. Paulo Baptista says:

    O veículo apresenta um problema absurdo: possui (ocupa) um volume total que é um exagero, quando comparado com o volume disponível para os ocupantes. Não passa de um exercício de estético, com poucas vantagens em tornar-se real.

  8. Carlos says:

    Alguém o viu andar?

  9. Rui Peixeiro says:

    Que treta de artigo…
    Isto é um objecto de design e não um desenvolvimento de um carro. Tecnologicamente dizer que é movido a hidrogénio ou a caca de pombo vai dar ao mesmo, desenhou um sistema de rodas que achou que seria muito à frente mas que só funcionaria dento de um pavilhão, ocupa o espaço de dois carros de capacidade igual e para parecer ainda mais amigo do ambiente diz que é feito de plástico reciclado…

  10. Outra vez Não! says:

    A tecnologia está tão avançada que é cada vez mais commun se confundir um modelo 3d digital com algo que foi feito e funciona. Para quem ainda não percebeu, o carro não existe, apenas foi feito o modelo 3d em computador.

  11. Hugo Sá says:

    Alguém já viu o perfil do intagram deste jovem.
    Os post são todos feitos à computador.
    Parecem vindos de um desenho animado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.