PplWare Mobile

Estes serão os carros elétricos que vão fazer mexer o mercado em 2019


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Henrique says:

    Falta aí o Hyundai Kona… desculpem Hyundai Kauai.

  2. Joao says:

    Deixo uma sugestão para o Pplware. Seria interessante um artigo que consista numa entrevista/testemunho a uma pessoa que tenha feito (realmente) a transição para um veiculo electrico. Alguém que o tenha feito mesmo por decisão propria e não porque trabalha para uma marca de automoveis ou porque comprou um brinquedo por capricho mas na realidade só utiliza o veiculo para uns passeios.

    • Vítor M. says:

      Posso fazer, conheço vários (até familiares), mas conheço cada opinião deles e conheço os argumentos gerais de cada pessoa (que passado uns tempos desaguam todos nos mesmos argumentos basilares). Mas é isso, vou partir para esse desafio. Um partiu de um Lexus NX 300h AWD para um Tesla Model S P100D, outro passou a deixar o Audi A7 para andar diariamente com um BMW i3S… entre outros com Nissan, etc…

      • Sérgio J says:

        A opinião de uma pessoa em particular não deixa de ser interessante, mas é a experiência particular dessa pessoa, que pode ser influenciada por muitos factores. Basta ver aqui a opinião de muitos de nós (eu incluído) acerca de um determinado equipamento. O que é bom para mim pode ser ruim para outro e vice versa.

        • JV says:

          Mas isso será sempre assim. Basta ler qualquer jornal ou ver as notícias quando se recolhem informações, as opiniões são sempre díspares. Cabe depois ao leitor retirar a informação que quer daí, ou seja, interpretar. Infelizmente muita gente não tem facilidade nisso

      • Joao says:

        Então, de grosso modo, coincidem todos nas opiniões? Nos motivos que os levaram a mudar para electico e a experiencia que estão a ter depois de ter feito a mudança? Caso não seja assim seria também interessante ver as diferenças de caso para caso. Penso que seria muito interessante ver casos reais porque a maioria dos comentadores (eu incluido) opinam sem conhecimento de causa e quase exclusivamente com base em informação divulgada pelos fabricantes que sabemos que não é imparcial.

        • Vítor M. says:

          A opinião basilar, sim coincide. Depois uns são mais favorecidos que outros, pelo local onde moram e condição que permite um carregamento fácil da viatura, outros têm mais dificuldade face ao que necessitam em km percorridos de uma só vez, etc…

    • Bruno Alexandre says:

      Boas João, tbm tenho a tua opinião, mas como em Portugal a rede de carregadores não é tão abrangente, tenho andado, desde o inicio do Dezembro anterior, a ver 2 programas no YouTube que acho que vale a pena… o FullyChargedShow (reviews e novidades no mundo electrico) e o melhor, o “Bjørn Nyland”, ele é Noruégues e faz imensos testes a cada um dos carros que testa, desde baterias, tipo, capacidade, tempo de carregamento, todos os “gates” que há pelo Mercado, como o “rapidgate”…
      faz imensas viagens e dá para ver quanto em quanto tempo tem de reabastecer, assim como truques e dicas para quem se manda para os electricos…

    • as13 says:

      Eu tenho um Nissan Leaf a trabalhar como taxi. Foi substituir um Mercedes C2220

    • Louro says:

      Eu tenho um Model S 75D que veio subsituir um BMW M5 E60, e um Model X P100D que veio substituir uma Mercedes E63(carrinha) (apesar de ainda a ter)

      Apesar dos problemas de producao e alguns defeitos nos Tesla, até agora nada a apontar.

    • as13 says:

      Eu tenho um leaf a trabalhar como taxi. Foi substituir um Mercedes c220.

    • paulo says:

      Impressão que se tem é empresas e governos esta bancar estas publicidades

  3. WILSON DE SOUZA ALMEIDA ALMEIDA says:

    É lamentável o preço dos carros elétricos com tantas taxas e tributos a fim de vizar apenas o lucro e não o bem estar do planeta e de seu ocupantes…

  4. Ricardo Santos says:

    ta barato para portugal…

  5. paulo g. says:

    Falta o Dacia e os chineses virem para o comum dos mortais os poder comprar. Não é com 1000 euros por mês que se compram esses carros.

  6. mlopes says:

    pelo que descreve o artigo 2019 será um grande ano na quantidade de veículos que as marcas têm previsto apresentar mas quanto ao que interessa, autonomia e tecnologia, parece que ficaremos exatamente na mesma.
    continuaremos a ter veículos com autonomias reais efetivas de cerca de 300km ou menos o que os posiciona como veículos urbanos ou semi-urbanos, na melhor das hipóteses.
    em portugal com o estado atual dos pontos de carregamento geridos pela mobi-e (avariados, degradados, abandonados, esquecidos e na vasta maioria não funcionais, pelo menos na região onde vivo), carregar um veículo na rua vai ser uma dor de cabeça ainda maior do que já é. por outro lado, com os preços da eletricidade entre os mais elevados da união europeia, não vai ser fácil fazer vingar o veículo elétrico como uma alternativa real aos praticamente obsoletos motores alimentados a combustíveis fósseis.
    até pode parecer que tenho algo contra os elétricos mas muito pelo contrário. tenho um em casa e acho que o veículo elétrico será o futuro mas sou realista perante o estado das coisas

    • JV says:

      Faço em média 40km/dia, vivo numa capital de distrito, apesar de não ser uma das maiores 3 do país. Com 300km consigo andar uma semana. Basta-me carregar em casa de 2 em 2 noites, por exemplo e não tenho problemas. Numa viagem maior que precise fazer, basta-me UM ponto de carregamento, em teoria, dois na pior das hipóteses (ou o mesmo, ida e volta).
      Os operadores energéticos já têm planos para quem tem veículos elétricos e são económicos se tivermos em conta que 99% das pessoas carrega o carro à noite.
      Não é uma dor de cabeça tão grande como as pessoas fazem parecer. Estes carros não precisam ser carregados a cada 5 minutos e as soluções existem com preços aceitáveis.

      • Joao says:

        E agora tira da equação a tua garagem. Como fica o cenário? É que a grande maioria das casas em Portugal não tem garagem. E mesmo que queiras comprar uma casa com garagem, só 2 em cada 10 têm.

      • Joao says:

        E agora tira da equação a tua garagem. Como fica o cenário? É que a grande maioria das casas em Portugal não tem garagem. E mesmo que queiras comprar uma casa com garagem, só 2 em cada 10 têm.

      • mlopes says:

        o meu raciocínio foi realizado partindo do conhecimento que todos temos de que a maioria dos portugueses não têm condições de carregar uma viatura elétrica em casa. o @joao acrescentou o que me faltou referir em concreto mas está sempre subjacente em qualquer discussão sobre este assunto. obrigado @joao.
        de qualquer modo, relativamente ao preço da eletricidade o argumento é válido carregue-se onde se carregue sendo óbvio que num ciclo bi ou tri-horário e dentro das horas de vazio a situação melhora.
        por outro lado o preço final médio de cada kw num posto público rápido, que agora são pagos, é ridiculamente alto. maior ainda do que se carregar em casa durante o dia.

      • Carlos says:

        Junto aos comentários anteriores, com os quais concordo, o aspecto da provável necessidade de alterar os contratos de fornecimento de energia, aumentando a potência contratada. De facto com 3,45 kVA ou mesmo 6,9 kVA será quase impossível promover a carga de um veículo de 45 kW numa noite sem por em causa o funcionamento de outros aparelhos.

  7. Délcio Lemos de Oliveira says:

    Concordo plenamente, será difícil desbancar as empresas petrolíferas

  8. pedro says:

    só compro um eléctrico quando tiverem preços de venda normais … e os “postos de abastecimento” estiverem estandardizados com uma rede decente … mas nessa altura já o Estado abdicou do ISP e criou um novo imposto verde sobre os produtos eléctricos para assim não perder receita !!!!

    • Nuno says:

      O preço de venda é o normal… a economia portuguesa é que esta uma *****… Se fizeres uma visita a Espanha, franca, suíça, Luxemburgo, Noruega, Alemanha etc é fácil ver carros de valores muito acima até. Mas ao que me parece ninguém se queixa ou tem vontade de mudar 😉

      • Joao says:

        Os preços em PT continuam a ser mais elevados que em frança e espanha, por exemplo, ainda que a diferença não seja tão acentuada como nos veiculos com motores de combustão mas temos que ter em conta que existe uma diferença salarial grande. Portanto os veiculos electricos são sim caros. Mas é normal…acontece com todos os productos tecnologicos. Até atingirem uma fase de maturidade de mercado são mais caros que as alternativas tradicionais.

  9. eu says:

    Preço do Carro Elétrico – (Preço do Carro Gasolina + preço da eletricidade + preço da manutenção da bateria) = Carro Gasolina + 20 Anos de combustível pago.

    Se juntarmos á fórmula carro a GPL então o combustível dá ainda para mais 40% do tempo.

    • jajao says:

      Continuas sem entender… faz as contas como deve ser porque se adicionas a manutenção da bateria, tens que também adicionar a manutenção completa do veiculo a gasolina. Revisões, óleo, travões, correias, desgaste de todas as peças que o motor a combustão tem e que o eletrico nao tem. Sem referir aqui os custos ambientais no Global de um carro a combustão, está mais que provado que um carro eletrico é mais eficiente e menos poluidor. E sabendo que posso carregar na minha casa por um valor mais barato do que o que pagava pela gasolina pelos mesmos quilómetros, então, nem vale a pena continuar com esta conversa. Abre os olhos e faz lá bem as contas…

    • Claudio says:

      Está muito enganado. c/ carregamentos maioritariamente em casa e a fazer >10000km/ano, a poupança anual é superior a 1000€ (qts mais kms, mais poupa), portanto se faz 20mil km ano, a diferença de custo de electrico vs gasolina abate-se em 5-6 anos

      • EC says:

        Deves ter tido em conta carros de gama baixa, pois se fores para um de gama media-alta, como por exemplo o Audi etron ou Mercedes eqc, a diferença com certeza será muito mais anos. Sendo assim é mais económico andar num GLC a gasolina do que desembolsar mais 15 ou 20 mil para ter o eletrico.

      • F says:

        Exactamente. Importei um ion, faço 20 mil km ano, se tudo correr normalmente, pelas minhas contas nesse tempo esta pago. Autonomia é “curta”, mas para os km que faço por dia chega perfeitamente. Ja nao ponho gasóleo no meu outro carro desde Julho de 2018..

      • anon says:

        Quando recuperares dinheiro investido no elétrico, a bateria já era. Quanto custa uma bateria nova?

        • F says:

          Porque é que a bateria já era? Já há alguns carros destes com mais de 150 mil km e continuam com boa autonomia.. Os tesla na Alemanha as alguns tem mais de 500 mil km.. Mas mostre-me casos de carros que ja tiveram de trocar a bateria, ja agora estou curioso..

    • João says:

      Haters gonna hate…

  10. TugAzeiteiro says:

    Temos que ver que alguém (consumidor/earlier adopter), vai ter que pagar o desenvolvimento, e como já é habitual na história, serão os endinheirados…
    Mais tarde essa tecnologia virá para o grande consumo…. (olhem o exemplo do Mercedes Class S… com tecnologias como ABS, direcção assistida, câmaras infravermelhos, etc, etc..)
    Portanto é normal estes preços…. daqui a 10 anos já iremos ter no mercado carros do segmento A/B/C a preços normais, para o Zé Tuga que ganha 800/900/1000€ por mês!
    A VW está a desenvolver o modelo id, e promete preços semelhantes a um Golf TDI já para o ano com autonomias de 300 ou 500km’s… no entanto se os Chineses conseguem entrar com os seus carros na Europa…. aí sim… vão ver as grandes marcas Europeias a terem que baixar os preços para poderem vender!

  11. João Reis says:

    Compro o Porsche (100 000€) coloco uns painéis solares termo voltaicos no telhado com baterias para armazenar a energia que vão produzindo de dia (25 000€). Por 50 000 € compro um bom carro a gasóleo com todo o luxo do porsche e posso gastar o resto em gasóleo durante toda a vida. Assim não há como ser amigo do ambiente…

    • Bruno Alexandre says:

      cero, mas o importante e o que se deve notar, é o preco de um carro electrico à 5 anos atras (assim como a sua autonomia), e os que estao aparecer agora 🙂

      estao cada vez mais baratos, e cada vez andam mais com uma carga de bateria …

      daqui a uns 5 anos, talvez se compre electricos por 20.000€ com autonomia de 550km, e claro, que haja muito mais carregadores por estas estradas fora 🙂

      objectivo: Porto > Faro com 1 carga 🙂

    • EC says:

      De acordo. Infelizmente ser sustentável não é barato e por consequência não dar para ser ecológico. Quem o faz só está a alimentar os cofres das empresas e do estado, cujo retorno é praticamente nulo.

      • JR says:

        Sejam realistas e façam comentários construtivos.
        Se comprares um leaf, como eu comprei, usando os apoios fiscais o carro fica por 26.000 € e, no meu caso, permite uma poupança superior a 2000 € anuais. Não só o preço do carro para um a gasoleo equivalente é competitivo, como a sua condução é bem melhor, poupas dinheiro e ajudas o ambiente.
        Agora se queres usar o eletrico como desculpa para passares a andar de porsche isso é outra conversa…

        • EC says:

          Não me mandes areia para os olhos como teu argumento do Leaf; Consultando o site da Nissan, o Leaf mais económico custa 33.400€ e, por exemplo, o Qashqai mais economico custa 24.017€. São 9.383€ de diferença à cabeça. Segundo os teus dados de 2000 de poupança anuais, essa diferença de preços dá para cobrir quase 5 anos de combustível (20000KM/ano 6L/100KM = 0,1€/KM). Tendo em conta que um eletrico é mais limitado em autonomia, demora mais tempo carregar que um reabastecimento e para quem não tem garagem é bem mais complicado gerir os carregamentos, prefiro 1000 vezes o Qashqai para além de “ser mais carro” que o Leaf.

    • Toni da Adega says:

      50 000 €? existem carros a diesel por metade disso

  12. Leno says:

    Na realidade a economia é o foco de um elétrico, quem sabe daqui uns 50 anos a frente !

  13. AqueleGajo says:

    A lógica das coisas
    – compras um carro recente substituindo o antigo, o mais recente supostamente polui menos que o antigo, no entanto pagas mais IUC com o novo que o antigo.
    – compras um elétrico para poupar no combustivel e ser mais amigo do ambiente, tem tantas taxas que o valor fica quase ao nível dos combustiveis. (para além do investimento inicial que é feito)

    • Bruno Alexandre says:

      sim, mas só tem 3 pecas moveis em todo o carro, e 2 liquidos… os travoes e a agua para os vidros…
      poupa-se imenso em manutencao, e saindo de casa com bateria “cheinha” nunca mais sabes o que é uma estacao de servico 🙂 e com precos de electricidade mais baratos à noite, ainda mais barato fica.

    • jajao says:

      Mas quais taxas? Explica-me, quais taxas? iuc? É isento. isp? Isento. Estacionamento na Emel? Nao paga. Carregas o carro em casa, nao pagas mais taxa adicional do que o que ja pagas para o consumo domestico.
      Explica-me, quais?
      Pa, deixem-se de mentiras e falem apenas o que é verdadeiro. Quando começar a haver alteração das taxas, eu sou o primeiro a dar razão. Até lá, guardem as mentiras dentro da vossa cabeça.

      • mico says:

        Eu nao tenho um rletrico e estiu a pensar adquirir um hibrido, talvez um toyota ou um lexus. Acho o eletrico ainda demasiado em desenvolvimento. Mas sabez que os eletricos nao pagam porque sao ainda poucos e os outros digamos, que pagam por eles. Quando houver já um numero consideravel, passam a pagar. Há sempre estradas a manter, buracos a tapar, iluminaçao a trocar etc etc… e portanto não tenho duvida que os utilizadores das estradas pagarão, electricos ou não.
        cumprimentos

  14. João Reis says:

    Comprar carro eléctrico com o argumento da poupança, para mim não vinga. Os carros eléctricos a este preço não dá mesmo para perceber como alguém pode dizer que poupa… Carregar em casa? Ok, mas também custa dinheiro, só não custa se tiveres painéis foto voltaicos e baterias. Carregar fora de casa? Só se for carregamento rápido e esse está a um preço quase igual que o gasóleo. Manutenção? Bem, hoje em dia os carros novos fazem a manutenção de 30 000 em 30 000 km ou mais por isso o valor também é bastante diluído. Se quiserem podem escamotear estes factos mas na minha opinião ainda não dá para comprar. A não ser que compremos um renault zoe (e mesmo assim..) mas muitos de nós querem também algum conforto e qualidade…

  15. Nicolas_RS says:

    Sinceramente quem troca um carro a combustão por um elétrico tem que ser estudado. Muito mais caro, por menos! Quem é que troca um Audi A7 por um BMW i3 não está em sua plena condição mental!

    Só a diferença do preço de um carro a combustão, paga combustível e manutenção por quase 1 década.

  16. Nicolas_RS says:

    Sinceramente quem troca um carro a combustão por um elétrico tem que ser estudado. Muito mais caro, por menos! Quem é que troca um Audi A7 por um BMW i3 não está em sua plena condição mental!

    Só a diferença do preço de um carro a combustão, paga combustível e manutenção por quase 1 década.

    • Nuno says:

      Um BMW i3 tem potencial para “envelhecer” e o seu preço aumentar pois é um dos primeiros desportivos de qualidade a vir ao mercado, em questão de combustível, todos se esquecem que este esta a desaparecer e fontes de estudo intensivos revelam que o mesmo nao dura mais de 30 anos, e não é apenas 1 estudo mas sim dezenas.

  17. Nycky Luz says:

    ACP publicou artigo em que diz que é cedo para fazer esta aquisição.

  18. Cortano says:

    Por este andar, lá para 2025 consigo trocar o meu carro* para um eléctrico, e isto se entretanto a minha rua vier a ter carregadores para todos – hum… se calhar é melhor pensar só em 2030.

    *carro familiar que leva 5 pessoas e mala grande… e que me custou 10.000€ usado.

    • Luis carreira says:

      o meu com 10 anos custou 3750€ e faz o que lhe peço sem me ter deixado em lado nenhum… de vez em quando dá-lhe umas paranoias mas nada de grave… tambem é de 5 lugares e independentes , diesel com cruise control, sendor de chuva e luz, keyless, ac automatico…

  19. JC says:

    A minha transição está a ser gradual. Tinha um Golf 2.0 TDI e passei para um Golf GTE. Sendo híbrido plug-in e eu tendo garagem, é o que me faz mais sentido. Neste momento elétrico ainda não sou capaz pois para ter o mesmo nível de equipamento e performance teria de ir para um Tesla ou semelhante. Sendo que 90% das viagens que faço são inferiores a 40km, consigo fazê-las 100% eleétrico. Para viagens maiores tenho sempre o 1.4 TSI que é auxiliado pelo elétrico. Quando quero divertir-me tenho o modo GTE. Acho que é um carro que tem o melhor dos dois mundos e muita gente não quer sequer conhecer porque quando pensa em híbridos pensa em Prius, Auris e afins, onde o motor eletrico só funciona até X velocidade.

    • Luis carreira says:

      Finalmente alguém que pensou antes de falar… Antes de comprar eléctrico ou plug-in em primeiramente garagem onde o pode carregar…. Sei de uma urbanização de luxo aqui em Coimbra onde há carrões e não há garagens mas sim um parqueamento com 3 andares. As tomadas eléctricas se para uso do condomínio… Pergunto… e agora onde se carrega???
      Para mim o grande problema começa aí…. Eu recebo 9000€ ano, uma garagem ridícula onde cabe um clio de 98 e não sobra grande espaço com uma rampa de acesso hilariante onde por exemplo um tesla não entra, nas redondezas da minha habitação não há postos de carregamento num raio de talvez 8 km…. Como poderei ter assim um carro eléctrico?

      • Joao says:

        Ai está uma grande questão. Nos paises do sul da europa, em que uma grande, grande % da população vive em prédicos, a penetração dos veiculos electricos será muito mais dificil e demorada. É um ponto pouco falado, de muito interesse e extrema relevancia. Os paises em que os veiculos electricos mais têm proliferado, são precisamente os paises em que mais população tem facilidade em ter um posto de carga particular. Não é por acaso…

  20. Sérgio J says:

    A compra de um carro sempre foi uma luta razão vs emoção. Basta pensar que comprar um carro novo em vez de um semi novo é mais emocional que racional.

  21. Telmo says:

    Adorava ter um carro elétrico, sem ser o Renault twix ou lá como se chama, mas os preços são incorportaveis para quem ganha o ordenado mínimo.. Depois, tem a questão da durabilidade, é que vão ao olx e tem lá dezenas de carros à venda com 14 mil km, o que me leva a desconfiar, do porquê de venderem o um carro ainda novo

  22. The Crow says:

    Venha o Pão de Forma elétrico(ou “Torradeira”;P) da VW!!!!

  23. MadMax says:

    No trabalho ando com um eléctrico e estou rendido. Autonomia de 240 km +/-, deslocações citadinas é fantástico.
    Sem mudanças, sem cheiros, sem barulho, automático, no modo eco arranca mais rápido que os meus a diessel.

    Só tenho bem a dizer mas ainda é novidade.

  24. Ricardo Rodrigues says:

    Imaginando que têm 50000€ (pagos pela empresa) para escolher um veículo, qual elétrico escolheriam?

  25. jaugusto says:

    Uau !! Os lares de 3ª idade já tem internet pelo que tenho visto na maioria dos comments… os velhotes estão cada vez mais avaçados!!!

  26. Ricardo Dias says:

    Isso é carros de ricos por esses preços compro antes uma casa lolol eléctrico só quando não houver a gasóleo ou gasolina a venda

  27. Francisco says:

    Porque ainda não pensaram em carregar estes carros em movimento no transito das cidades quando parar num semáforo por exemplo

  28. João Mendes says:

    Após 5 anos de utilização qual será o estado das baterias?
    Será que dará para fazer o upgrade das baterias, daqui a 4 ou 5 anos as baterias já deverão dar para pelo menos o dobro da autonomia. Pelo que sei a Renault está a fazer esses upgrades nos Zoe.

  29. PAULO de Almeida says:

    Primeira correcção:
    Onde é que foi dito que o Audi e-tron foi atrasado ? Onde está a fonte oficial dessa noticia ???
    Deviam ser mais profissionais e tentar obter informações antes de andarem a espalhar fakenews !!!
    PARA VOSSA INFORMAÇÃO EM DEZEMBRO DE 2018 FORAM MATRICULADOS E ENTREGUES AOS SEUS DONOS MAIS DE 250 AUDI E-TRON NA EUROPA E DUBAI !!!!
    Só na Holanda foram 163 !!!
    https://1.bp.blogspot.com/-1YHBKAqMqhw/XDNKpE_UB3I/AAAAAAAABWE/lX_HiClX2uc5eQ5VRsb1dg5zU4jyVtudgCLcBGAs/s400/NL.PNG
    Na Noruega duas dezenas !!

  30. Leno says:

    O carro elétrico existe desde a década de 30 e até hoje não vingou, deveriam custar menos que um popular, estes carros são só status para algum tonto que pagará uma fortuna para só dizer que comprou um elétrico por pura frescura !

  31. Ricardo Rodrigues says:

    Nem uma referência ao Tesla Model 3, o sedan premium com market share superior a 50% nos Estados Unidos e lançado no primeiro trimestre de 2019 na Europa?
    Wow… biased much? 🙂

    • PAULO de Almeida says:

      Pemium ??? Hahahahah … NEM DE LONGE !!!!!!
      Market share superior a 50% ??? De qual “market” ??? Só se for dos EVs.
      Depois, o carro ainda NEM sequer tem homologação na EU por isso só mesmo no universo dos fanboys é que vai ser lançado no primeiro trimestre.

    • Paulo de Almeida says:

      Pemium ??? Hahahahah … NEM DE LONGE !!!!!!
      Market share superior a 50% ??? De qual “market” ??? Só se for dos EVs.
      Depois, o carro ainda NEM sequer tem homologação na EU por isso só mesmo no universo dos fanboys é que vai ser lançado no primeiro trimestre.

      • Ricardo Rodrigues says:

        Basta comentar uma vez…
        USA, faça pesquisas antes de lançar postas. Premium/luxury, como queira chamar. Não sou eu que lhe dei o nome, veja os dados da especialidade, eduque-se.
        Não sei se tem ou não, mas se não tem está prestes a ter, não tenho dados para responder a isso mas pela resposta que me deu dados não são o seu forte, deve ser tudo imaginativo.

  32. Bruno Carvalho says:

    Acho espectacular este assunto, em relação ao i3 a versão Rex com expansor é o melhor de 2 mundos, nunca ficas sem bateria. Para já é para Portugal deve ser esse o modelo a seguir.
    Que acham?

    • Ricardo Rodrigues says:

      Too little too late Bruno Carvalho. Depois também ficas sem gasolina, vai dar ao mesmo.
      i3 nunca teve como objectivo substituir ICEs devido a quem os produz.

  33. Tiago Barros says:

    Vamos supor que eu compro um tesla model 3 long range (60200€) e faço 400km por semana (o modelo referido aguenta 560km com uma única carga). Um carro a combustão com a mesma potência e o mesmo nível de equipamento do model 3 custaria-me pelo menos 40000€, sendo que gasto cerca de 30€ em combustível por semana, fazendo as contas, com um tesla iria poupar cerca de 2000€ por ano. Sendo que todos os tesla têm 8 anos de garantia de bateria, em 8 anos iria poupar 16000€ só em combustível, o que não abate o preço, porém se juntarmos a manutenção necessária de um automóvel a combustão conseguimos abater a diferença de preço ou até mesmo poupar.

    • Ricardo Rodrigues says:

      Isto sem falar nos benefícios de ter o carro mais seguro do mundo, ecologia, performance, assistência à condução, comportamento…

    • Patita says:

      Se gastas 30€ semana, dá-te 1560€ por ano, mas terás que pagar a energia para recarregares o Tesla

      • Tiago Barros says:

        Sim, tens toda a razão, eu enganei-me nos dados da pesquisa, para esclarecer. Para fazer 400km em uma semana com um carro com 245cv provavelmente vais gastar mais de 40€ em combustível. Também, de momento é impossível encontrares um carro com o mesmo nível de potência e de equipamento por 40000€, tens no mínimo de investir 45000€, os 5000€ a mais já contém os gastos do carregamento do carro.

  34. Ricardo Rodrigues says:

    Isto sem falar nos benefícios de ter o carro mais seguro do mundo, ecologia, performance, assistência à condução, comportamento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.