Quantcast
PplWare Mobile

Alemanha descobriu reservas de lítio suficientes para milhões de baterias

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. David says:

    Basta fazer uma estimativa, da quantidade de carros vendidos anuais e ver que… afinal de contas não duram muitos anos!

  2. Pedro Teixeira says:

    Por isso é que a VW não vai investir no hidrogenio.

    • RC says:

      Não vai investir porque é atirar dinheiro ao rio.

    • Milhais says:

      A VW ja deu a razao que nao vai investir no hidrogenio, simplesmentes para automoveis os rendimentos nao fazem qualquer sentido. A propria Hyunday que e uma das pioneiras afirma o mesmo, podem ver uma entrevista do responsavel da Hynday na Peninsula Iberica ao Jornal de Negocios. Ira ter muitas aplicacoes, e por isso o desenvolvimento continua mas nao na industria automovel.

  3. zé da gafanha says:

    e o impacto ecológico desta extração ??? arranjem mas é uma solução para os (50000 !!!) navios (incluindo os de grande porte usados para o lazer) super poluentes e deixem as pessoas andar com os seus diesel tdi 😛

    • Antonio Gomes says:

      Atenção que já muitas novidades nos navios, já há navios a usar alternativas ao Óleo Diesel marítimo (bem mais poluente) um bom exemplo é o Viking Line na Finlândia gás natural liquidificado.
      Se tiverem atentos e vão lendo que a legislação esta a mudar de tal ordem que os novos navios ferreis e rebocadores todos têm de cumprir os novos níveis de poluição.
      https://products.damen.com/pt-pt/ranges/rotor-tug/art-80_32

      • Nuno Silva says:

        Legislação já há …. Mas depois em aguas internacionais … Voltam a usar o mais poluente …

      • Sujeito says:

        Ainda assim, tendo em conta que meia duzia dos maiores equivalem a praticamente o total dos carros das capitais europeias todos somados, mantém-se o ponto do zé da gafanha.

        • RC says:

          Leu mal essa informação, isso refere-se apenas ao NOx, que vai acabar por ser libertado na mesma porque os navios usam como combustivel o residuo da refinação, ele tem de ir para algum lado.

          Além disso não se esqueça que o petróleo é transportado por navios também.

      • A maníaca says:

        António, atentos significa entender que a esmagadora maioria dos navios poluentes pertencem à América do Sul e Ásia (esmagadora maioria da China e Índia) os quais estão a marimbar-se para a poluição, importante para eles é ser barato.

        Logo se a Europa usa meios verdes mas logo 80% das mercadorias vêm da China em navios gigantescos rascas e poluentes… pois aí daí não sais do sitio. É o mesmo que numa familia um fazer reciclagem e os outros 5 não…

        Se queres evitar mais poluição, promove produtos “made in the EU” e não os produtos “made in China / PRC / Índia / … “

    • RC says:

      Então e como anda de diesel se esses navios não transportarem a matéria prima ? Além disso o que depois fazem com o residuo da refinação de combustivel que é o combustivel desses navios ? Queimam ?

    • Joao Ptt says:

      Vale lembrar que apenas 3 barcos desses poluentes que usam o pior combustível possível, poluem tanto como todos os veículos automóveis movidos a combustíveis fósseis do planeta a funcionar em simultâneo, e ainda há poucos anos era pelo menos mais de 20 mil barcos desses.

      Pode até começar a haver legislação mas até reduzirem o número desses barcos a zero a poluição continuará a ser incrivelmente elevada!

      • RC says:

        Então mostre essa informação. Não se esqueça que muitos desses 20 mil barcos são petroleiros .

        Além disso esses barcos consomem um residuo da refinação, que é o fuel-oleo, o que acha que iam fazer a ele se não fosse consumido pelos barcos ?

        Mostre-me essa informação, porque no que toca a CO2 os navios (todos) emitem cerca de 10% aquilo que emitem (todo) o transporte terrestre, de qualquer forma sem navios não existia a economia que temos hoje, se era pior ou melhor não sei, mas como é não era de certeza.

  4. Miguel Ferreira Pinto says:

    No fim, quando eles andarem a fazer rios de dinheiro com este lítio, vamos andar a chorar com a nossa burocracia que nunca permitiu extrair lítio em quantidades suficientes por cá, quando temos uma das maiores reservas do mundo…

    • ElConquistador says:

      Pode ter razão eles vão estar a extrair lítio e nós ainda vamos andar em burocracias.
      Mas tenha calma, das maiores do mundo? quanto muito das maiores da Europa.
      A maior do mundo tem cerca de 2.7 milhões de toneladas a nossa até a data são cerca de 60mil toneladas.

      Cumprimentos

    • Asilva says:

      Deixa lá, se vierem para cá explorar o nosso lítio, Portugal vai ser igual um qualquer país africano rico em petróleo e ou diamantes……

      • ToFerreira says:

        isto ^

      • Ricardo Pereira says:

        Pessoal eu não quero ser o ambientalista chato, mas temos só que ser conscientes de algumas coisas…

        1º Se não me engano, essas reservas estão situadas no Gerês. Zona protegida com 3 rios importantes e mais uma serie de pequenos ribeiros…

        2º Lembrem-se que a exploração é um pouco invasiva e neste caso, pelo retorno que daria não acho que faça sentido destruir uma parte (embora que pequena) da nossa reserva mais autóctone do país para meter dinheiro em alguns bolsos…

        3º Se fosse algo que realmente tivesse um peso gigante na economia do país, embora totalmente contra essas explorações, eu entendia perfeitamente. Seria ótimo para a nossa economia. Mas neste caso, seriam reservas para durar no máximo 3 ou 4 anos com uma exploração super baixa e possivelmente nem seriam os tugas a explorar. Como já fizemos com quase tudo, íamos acabar por vender essa exploração a algum país, em troca de dinheiro rápido e era possível que esse país visse com poucas intenções ecológicas e ambientais…

        Mas corrijam-me se estiver errado

        • Joao Ptt says:

          Parece ser mesmo isso.

          Uma qualquer empresas estrangeira acaba a explorar o local, ou uma empresa portuguesa formada por políticos ou amiguinhos destes e o povo fica só com o prejuízo causado pela exploração que inevitavelmente vai criar problemas de poluição que ninguém irá solucionar porque pode nem ter solução ou ser demasiado dispendiosa para ser viável, e entretanto a empresa já fechou/ faliu… se forem para tribunal o processo prescreve ou não conseguem apanhar bens suficientes… já se sabe o que a casa gasta, é quase sempre a mesma coisa, mas o povo como um todo fica sem o recurso mas fica com os problemas, que eventualmente acabam por afectar a sua saúde e carteira.

          • RC says:

            Exacto, o melhor é ficar quieto e continuar a usufruir de fundos vindos da europa para os nossos filhos pagarem.

    • Motor says:

      :S as pessoas não têm bem noção que extrair o lítio que temos não vai gerar rios de dinheiro!
      O dinheiro está na transformação do minério em compostos de lítio e no fabrico de baterias, e mesmo assim não iríamos ganhar rios de dinheiro só com o lítio que temos cá – ao lado das grandes minas do mundo somos pequeninos, sendo que o nosso lítio dá menos rendimento.

    • ToFerreira says:

      Se a exploração de litio implicasse poluirem a zona à volta da tua habitação, terias tanta urgência em encher os bolsos de meia dúzia de boys com o litio?

      • RC says:

        Nesse caso tem de se perguntar o que acontece com outros sectores da economia, na minha zona extraem areia, calcário, mármores, argila, entre outros, tudo isso provoca poluição, vamos dizer não a isso, e que vão viver para as cavernas. Também se produz por aqui aves, e olhe que o cheiro é danado, portanto vamos viver para as cavernas e comer plantas e animais selvagens….

    • FreakOnALeash says:

      Extrair lítio para encher os bolsos do moço de brinco do PS, não! Atrair investimento estrangeiro para fazer a coisa como deve ser e refiná-lo cá para automotive grade, sim!

    • Bruh says:

      Mas vamos estragar o país a fazer mais buracos a céu aberto, para quê? Para 2 ou 3 meterem o dinheiro ao bolso e o resto do país continuar na mesma? Naa… deixa estar o lítio onde está. Essa conversa já é antiga e nunca mudou nada.

      • RC says:

        Igual aos buracos que fazem na minha zona para extrair areias, argilas, calcário e mármores ? Mais valia ir vivermos para as cavernas.

        Então e os empregos que se criam ? não cria riqueza. ?

  5. PGomes says:

    Lítio ainda se vai tornar no petróleo do século XXI.

    • Sujeito says:

      Não vai. Seria preciso passar do petrodollar para litiodolar e isso não acontecerá porque o petróleo envolve muitas mais áreas das mega corporações do que somente veículos.

    • Motor says:

      Não! O petróleo é um produto consumível não renovável ou reciclável, usado nas mais diversas indústrias. O lítio é apenas um metal com algumas aplicações, que é passível de ser reutilizado inúmeras vezes e reciclável. A dimensão da indústria de extração de lítio será sempre minúscula ao lado da indústria do petróleo, sendo que virá a ser bem mais fácil de substituir o lítio em baterias, do que o petróleo deixar de ser usado.

      • RC says:

        Algumas aplicações ??? veja bem as que tem, até para tomar o café da manhã e beber água por um copo é usado lítio. As pessoas é que associam apenas a baterias, mas até as ligas metálicas nos carros e em tudo o que nos circula tem lítio.

      • RC says:

        É verdade, o lítio cada vez é menos usado em baterias, pelo menos nos carros, tanto que nem se chamam de baterias de lítio, porque lítio têm apenas 2 a 3 %.

    • RC says:

      Não vai por existe muitas fontes, até de baterias velhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.