PplWare Mobile

Mint é a próxima distribuição Linux a abandonar a arquitetura de 32 bits


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Paulo Oliveira says:

    Por essas e por outras cada vez gosto mais do Debian

  2. Alucard says:

    A polémica com o Ubuntu não foi por este apenas permitir a instalação em máquinas 64 bits a partir de agora. Foi porque mesmo em 64 bits, os utilizadores esperavam ter suporte para correr programas de 32 bits em casos em que isso fosse necessário e a Canonical ia acabar com essa possibilidade. Era como se o Windows a 64 bits perdesse do dia para a noite a compatibilidade com mais de 20 anos de software Win32. Manter compatibilidade é uma coisa importante para os utilizadores.

    Como o Mint é baseado no Ubuntu, não tem muita escolha nesta matéria.

  3. JMonte says:

    Esta é a distribuição que instalo nos computadores antigos d@s amig@s.
    É simples, rápido, reconhece as drivers, etc.

    • Luis says:

      Eu instalei à dias o Mint 19 tessa no meu portatil, no entanto não reconheceu o driver do wireless. Pode-me dar uma ajuda?

    • Luis says:

      Eu instalei à dias o Mint 19 tessa no meu portatil, no entanto não reconheceu o driver do wireless. Pode-me dar uma ajuda? Sou relativamente novo no Linux…

      • João says:

        Clica no botão do mint, vai ao menu -> Administração->Gestor de controladores.
        Depois aparece uma caixa de dialogo com os drivers. No meu pc, o driver que aparece é o Broadcom Limit, que por defeito vem desabilitado. Basta clicar para habilitar e reiniciar o pc. Depois já deve funcionar.

      • ney vigas says:

        Vc tem certeza que o wireless estava funcionando, pq sempre que instalei em diversas maquinas, sempre reconheceram todos os componentes: som, video, touchpad, redes. Verifique tb as teclas de funçoes, por vc ter instalado agora, ela pode ter desligado a placa wireless. A tecla de funçao eh a FN + F(algum numero) verifique se no seu F(algum numero) nao possui um simbolo de propagaçao de sinal wireless, se tiver, faça o seguinte: pressione FN e mantenha pressionada, acione o F(algum numero) para que este ative a placa wireless. Caso o descrito acima nao funcione, verifique se nas laterais do seu notebook nao tem botoes para ativar o wireless.
        Obs.: desculpe a falta de acentuaçao, instalaçao nova e ocupado demais para configurar o teclado. kkkkkkkkk

    • Luis says:

      Obrigado pelas respostas. O que acontece é que ele deteta a rede, mas quando coloco a password ele simplesmente não se conecta.

  4. Samuel says:

    Lá vou mudar do Mint para o Debian.

    • Victor says:

      E porque não Manjaro baseada em Arch, é uma excelente distro leve robusta e bastante fácil de instalar, sendo Rolling release está sempre atualizada. Tanto a instalação do sistema como o manuseamento deste pode ser todo feito com zero comandos. Tem opção para instalação automática dos drivers free e non-free.
      Com vários sabores á disposição, os oficiais XFCE, Gnome, KDE e Architect (este ultimo para utilizadores avançados, ou para os nobies como eu que querem aprender) e os da comunidade, Awesome, bspwm, Budgie, Cinnamon, Deepin, i3, LXQt, MATE, Openbox, etc.

      Já agora, vale o que vale, encontra-se em 2º lugar na Distrowatch.

  5. Paulo Sergio says:

    Escolher uma distribuição Linux é muito mais que preferencia por uma DE ou facilidade de instalacão e uso. É a adoção de toda uma filosofia. Não consigo ver a Canonical como nada mais que uma “Microsoft do mundo Linux” no sentido de estar extremamente sujeita a decisões influenciadas por negocios. Por isso que a melhor coisa que eu fiz foi escolher o Debian e passar longe do Ubuntu ou qualquer distro baseada nisso.
    “Free as in Freedom”.

  6. João Pereira says:

    A canonical reverteu essa decisão

    https://m.slashdot.org/story/357438

    • Gilberto Nunes Ferreira says:

      Os caras não leem as coisas direito
      32-bit support going forward
      The announcement from Canonical that 32-bit support was to be dropped in Ubuntu 20.04 means that the future Linux Mint 20 will only be able to be released in 64-bit. Linux Mint 19.x is already available in 32-bit and it can be used until 2023. I think most people are happy with this and dropping 32-bit releases going forward makes sense in 2020.
      Many questions were raised about multiarch support though. Steam, Wine and other popular applications used in Linux Mint 64-bit cannot work properly without 32-bit libraries.
      Canonical addressed these questions and announced this wouldn’t be an issue. This is very important to us also. There’s no reason to think Ubuntu 20.04 will lack the proper support. If it did, or if the chosen solutions made Snap a requirement, we’re committed to solving them as well.

  7. João Pereira says:

    A canonical reverteu essa decisão

    https://m.slashdot.org/story/357438

  8. 2er0cr33p says:

    Canonical é uma empresa de servidores para empresas, e não um grupinho de desenvolvedores q fazem um s.o só por diversão, o Ubuntu desktop é só um agrado aos adoradores do linux, eles fazem pesquisas antes de tomar qualquer decisão, e o Ubuntu que tornou o Linux popular igual hj, senão tava no underground até hj.

  9. Gilberto Nunes Ferreira says:

    O que vocês tem na cabeça? O link para o roadmap dessa matéria diz claramente que irão manter o suporte! Está lá em inglês bem bonito pra quem quiser ler!
    32-bit support going forward
    The announcement from Canonical that 32-bit support was to be dropped in Ubuntu 20.04 means that the future Linux Mint 20 will only be able to be released in 64-bit. Linux Mint 19.x is already available in 32-bit and it can be used until 2023. I think most people are happy with this and dropping 32-bit releases going forward makes sense in 2020.
    Many questions were raised about multiarch support though. Steam, Wine and other popular applications used in Linux Mint 64-bit cannot work properly without 32-bit libraries.
    Canonical addressed these questions and announced this wouldn’t be an issue. This is very important to us also. There’s no reason to think Ubuntu 20.04 will lack the proper support. If it did, or if the chosen solutions made Snap a requirement, we’re committed to solving them as well.

    Leiam ou ao menos traduzam direito antes de publicar isso!

  10. LP says:

    Ja mandei a Canonical desfazer esta confusão e dar sim o suporte de 32 bit… mandei inclusive pedirem Desculpas. . Não se preocupem..a Canonical ja viltou atrás nesse plano maluco e já esta tudo resolvido. .

  11. Maria says:

    Se os editores do site poderem fazer uma review deste programa
    plume-creator.eu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.