Quantcast
PplWare Mobile

Basta uma máscara impressa para enganar o reconhecimento facial nos aeroportos

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Visco says:

    Um artigo baseado em ” a Kneron disse…” o CEO disse num comunicado.. etc. No entanto nem o dito comunicado nem nenhum relatório de testes, aliás.. nenhuma referência a este assunto se encontra no site da Kneron. Aliás… é uma copia do artigo da Business Insider.
    Quanto ao tópico em questão, estes sistemas de reconhecimento facial têm implementados medidas de deteção de liveness, tecnologia esta relativamente recente e em constante desenvolvimento, que através da análise de perfundidade da imagem (3D) quem o reconhecimento de micro movimentos do rosto, impresceptíveis ao olho humano mas detectáveis pela IA. Duvido muito que uma mascara de papel tenha enganado o sistema como “Diz” a Kneron. Aliás sem um relatório a acompanhar a afirmação, não passa de um boato.

    • Paulo says:

      +1 Não passa concertez no liveness

    • Vítor M. says:

      Disparate. Os dados estão no artigo e em, várias referências. Aliás, há mesmo um debate aceso sobre este assunto há algum tempo, tens é de te inteirar e não falar sem saber. 😉 Até porque este assunto, trazido por vários meios que acompanharam esta investigação, são unânimes em dizer que de facto há vulnerabilidades. Sobre as fontes, mais uma vez estás a dizer disparates, porque a notícia tem como base quer a publicação da fortune, com declarações do CEO e da Business Insider que também cita o responsável da empresa.

      Está tudo tal e qual espelhado e referido no artigo.

  2. rjSampaio says:

    Tens uma empresa portuguesa que faz equipamentos para aeroportos onde isso não passava, nem todos os sistemas são iguais.

    • Visco says:

      A Vision-Box!!! Já que o pplware não lhe dá relevo, fica aqui a referência.

      • Vítor M. says:

        Dar damos, isso o que não nos falta é vontade de falar no que é nosso.

        • PS says:

          Corrijo por vocês: Não vos apetece falar do que é nosso porque não é tão “amazing” nem “oh meu deus high tech” como os estrangeiros.

          • Vítor M. says:

            Eu corrijo-te, que se não nunca mais é Natal. Temos sempre todo o interesse em, primeiro, falar do que é nosso. Sempre foi assim, https://pplware.sapo.pt/tag/portugal/ os vestígios existem desde 2005. Só não vê quem não quer mesmo ver. Sempre que somos abordados e que a comunicação é bem feita, queremos dar a conhecer as nossas façanhas. Não faltam exemplos 😉

          • rjSampaio says:

            @ Vitor, mas por exemplo no post sobre os novos leitores do aeroporto, nao mencionaram que era da visionbox.

          • Vítor M. says:

            A notícia que foi feita sobre um aeroporto com essa tecnologia não foi sobre esses leitores, logo, não tem cabimento falar deles quando foi outra empresa a colocar. Além disso, como é óbvio, de tudo o que se produz em Portugal, há muita coisa que pode não ser do nosso conhecimento, nenhum órgão de comunicação em Portugal fala sobre tudo o que o país desenvolve. Logo, se daquela vez não falamos, noutra poderemos (agora que temos conhecimento) falar.

          • rjSampaio says:

            @Vitor M
            WUT? estamos a falar da mesma noticia ? https://pplware.sapo.pt/informacao/aeroporto-de-lisboa-biometrico/

            o aeroporto é Portugues, a tecnologia e a empresa que a instalou é portuguesa…

          • Vítor M. says:

            Estás a baralhar tudo. Estávamos a falar de reconhecimento facial, foste buscar uma notícia sobre leitura da impressão digital. E, mesmo assim, está lá a tecnologia, estás a ver como falamos nas tecnologias?

          • rjSampaio says:

            @ vitor M, estas a ser duro só porque sim?

            O meu post original foi por teres dito que “não nos falta é vontade de falar no que é nosso”, e eu disse “por exemplo no post sobre os novos leitores do aeroporto, nao mencionaram que era da visionbox.”

            ja estas a perceber ou nem por isso?

          • Vítor M. says:

            Mas a notícia não era sobre quem colocou, mas sim o que se colocou. Era o passo tecnológico e não as entidades que estavam por trás. Eu percebo o teu ponto de vista, 😉 a publicidade. Mas não é o caso que abordamos, o nosso era tecnológico do ponto de vista do passo adiantados. Aquele post específico era o passo interessante, a modernização.

          • rjSampaio says:

            ” não nos falta é vontade de falar no que é nosso.”

            afinal entao falta…

  3. Louro says:

    Nada suspeito alguém andar pelo aeroporto de mascara.

    • IDroid says:

      Se andares de boné e cabelos compridos,não me parece que muitas pessoas vão desconfiar.

      • Louro says:

        A seguranca nos aeroportos é relativamente apertada, basta que nao tenhas expressao facial, vais ter de passar por algum dos segurancas ou funcionários do aeroporto, podes passar despercebido a quem nao esteja cara com cara contigo.

  4. Kabindas says:

    E que tal no artigo adicionar o sistema da Huawei ao titulo “inline” do Face ID da Apple ? Não seria justo ?

  5. Nelson says:

    O face Id da ipple tb é enganado… sou gemeo.. e consigo desbloquear o tlm do meu irmao

  6. Gabriel says:

    Este Big Brother é nojento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.