Quantcast
PplWare Mobile

Inédito: Valor da transação da Bitcoin atinge os 64 mil dólares

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. jr says:

    Em 3…..2….1……
    “omg nunca mais rebenta a bolha”

  2. Redin says:

    Vejam lá a energia que eu já tive de gastar.
    Pulei, pulei, pulei de alegria. E fiquei esgotado.

  3. Sardinha Enlatada says:

    So uma pergunta curiosa, se algum dia as cryptomoedas tiverem o sucesso que muitos desejam, inclusive nos governos e bancos, toda a gente vai continuar a minerar ou termina o periodo de mineracao ?

    • Redin says:

      O processo de mineração é um pilar de interesse primordial para a continuação do sucesso das criptomoedas. Chama-se a isso o processo de validação das transações que será sempre feita por máquinas e não por humanos.

    • ervilhoid says:

      Poderão passar a POS, proof of stake em vez de mineração

    • Johnas Setúbal says:

      Não vai chegar tão longe. A partir de um certo ponto deixa de ser rentável e o pessoal começa a desligar as máquinas.
      Consequência 1: aumentam os custos de transação.
      Consequência 2: colapso das criptomoedas mais frágeis com menos capitalização.
      Consequência 3: O detentores das moedas mais fortes vêem acontece com as moedas mais fracas, e começam a vender.
      Consequência 4: As cotações começam a cair e instala-se o pânico. Tudo a panicar…
      Consequência 5: Empresas da economia global de se tenham metido na brincadeira são afectadas, alastrando-se à actividade bancária e economia global.
      Consequência 6: O Zé dos Anzóis, pobre trabalhador, paga a factura através dos seus impostos.

  4. Sardinha Enlatada says:

    Entao deduzo que essa moeda nunca ira chegar as massas, uma vez que nem todos estao interessados em andar a minerar moedas.

    • Redin says:

      Peço desculpa por não me ter apercebido da referencia “toda a gente”.
      Claramente isso não será necessário. Até porque no caso do bitcoin os processos de mineração são demasiado onerosos por exigir equipamento super potente que não está ao alcance de todos.
      Apenas quiz referir que o processo é imperativo que continue a existir e daí o incentivo que a rede paga aos mineradores para continuarem a fornecerem potencia computacional para permitir a segurança da rede e a validação das transações.

      • Luis M says:

        uma dúvida que não consigo ver esclarecida: quando terminar a distribuição dos bitcoins, como é pago o incentivo aos mineradores? ainda por cima com o halving a cada 4 anos a recompensa é cada vez menor, eu apenas não consigo perceber como será mantida a blockchain no futuro

        • Redin says:

          Hoje temos dois tipos de incentivos. A distribuição de moeda por cada bloco validado e as taxas de rede. Quando a distribuição de moeda acabar os mineradores irão continuar manter o incentivo das taxas.
          Até lá teremos também a tecnologia a ser melhorada nomeadamente a Lightning Network que nos permite já a permitir efetuar a transação de micropagamentos sem o pagamento de qualquer taxa entre os intervenientes dessa transação.

          • Redin says:

            Note-se que a distribuição de moeda (de um total de 21 milhões) só terá um final previsto no ano 2140 que é quando será minerado o ultimo bloco.

        • José Fonseca Amadeu says:

          Supostamente esperam ganhar dinheiro com as transacçoes, problema é que no blockchain como precisas de 10 min para cada transacção isto nunca será usado como moeda ou sistema de pagamentos, ou seja, quando estiver tudo minerado o valor vai descer drasticamente e vai continuar a ser transaccionado como se fossem acções de bolsa como hoje já é.
          Os defensores das cryptos têm de perceber que blockchain é apenas um proof of concept, e nunca irá vingar.
          Do que percebo de DLCs neste momento as que podem vingar como sistema de pagamentos são Etherum e IOTA.

          • Luis M says:

            em principio será a etherum 2.0 a vingar. Na minha opinião e vale o que vale, as cryptomoedas nunca vão substituir o dinheiro tal como o conhecemos, mas também não acredito que seja esse o objetivo

          • Redin says:

            Tal como aconteceu com o aparecimento da internet, foram julgados à prior motivações idênticas ao que hoje se profetiza com o bitcoin. É normal.
            O que não é normal é verem a evolução a aparecer diante dos olhos de pessoas que não se dão ao trabalho para investigar a razão pela qual esse tecnologia está a ter tanto furor.
            E assim tal como aconteceu com a internet, muitas camadas de serviços foram aplicadas ao ponto de termos o que hoje conhecemos e o bitcoin já tem essas estruturas a funcionar.
            A espera dos 10 minutos (por razões de segurança) acontece na rede nativa mas a camada que já permite pagamentos instantâneos e sem taxas de transação chama-se de Lightning Network.
            A blockchain não é uma bala de prata para todas as soluções mas para as que irão ser usadas vão transformar todo um conceito de transparência e ajuda no combate a fraude e corrupção.
            Por exemplo, tudo o que temos evidenciado nestes últimos dias, a funcionar numa blockchain com contratos inteligentes seria impossível de acontecer e é apenas um pequeníssimo exemplo do que pode ser feito.
            Basta estar um pouco atento e não julgar sem conhecimentos.
            Blockchain deixou à muitos anos de ser uma prova de conceito.
            Curiosamente ontem foi dado o primeiro passo para o “fim da inocência” do bitcoin. Penso que não será necessário explicar mais se vocês se derem ao trabalho de investigar a cotação na bolsa da Exchange Coinbase que atingiu apenas num único dia 104 biliões de dólares – um marco histórico nunca antes alcançado na bolsa.
            Enfim, usem o tempo possível para investigar pelo vosso próprio interesse e não acreditem em nada do que eu disse.

          • José Fonseca Amadeu says:

            Redin, se soubesses alguma coisa de blockchain saberias que os 10 minutos nada têm a ver com segurança, tem a ver com a confirmação do commit da transacção e estes tempos podem aumentar caso aumentem o numero de transacções ou quando chegarmos mais longe no mining.
            Lightning Network é giro em teoria, mas lá está como tudo o que é blockchain, é teoria e proof of concept, primeiro manténs a problemática das fees elevadas, depois o Lightning Network não passa de uma transacção off-chain ou seja, perdes toda a segurança que tens da descentralização e o facto de teres de ter sempre as duas partes online para a transacção faz com que as private keys estejam expostas e já se prevê grande escala a de ataques às private keys, depois contas com a problemática da flutuação da moeda, imaginando que um vendedor coloca um produto à venda, tipicamente uma empresa paga a 30 dias ou até 60 ou 90, imaginando a flutuação do bitcoin, se subir vais ter de investir mais FIAT para comprar o produto, se descer o fornecedor pode até perder dinheiro.
            Se te dizes com tanto conhecimento sobre bitcoin faz um favor a ti proprio e vai investigar DLCs com pés e cabeça, quanto mais cedo o fizeres mais cedo vais perceber que blockchain não passou de um proof of concept e por isso o bitcoin tem os dias contados (quantos? não sabemos).

          • SirGrifoPT says:

            Porque não a Cardano?

    • PeterOak says:

      Não precisa de minerar para ter bitcoin!! A forma mais simples de adquirir bitcoin é comprar numa exchange.

  5. Rui Silva says:

    Se quiserem ouvir um podcast sobre o assunto recomendo o https://www.cryptocafe.pt/

  6. Dr.Dre says:

    Aviso desde já que ninguém deve duvidar, questionar ou argumentar contra as criptocoisas, sob pena de ser imediatamente acusado de ser profundamente ignorante, burro ou maldicente, uma vez que há gente neste espaço de comentários que estão tão ocupados a gastar os milhões que têm ganho com as cryptocoisas que intervêm imediatamente assim que alguém fala mal das cryptocoisas.

    • Vítor M. says:

      Cada um sabe de si, e diz o que pensa, quando dentro das regras. Se não for ofensivo, mal educado, pode dizer o que pensa, e os outros têm de aceitar (mas podem discordar), mesmo sendo contra a sua opinião. Seguramente terás muitas pessoas com a mesmo opinião e muitas com opinião diferente. Opina sem problemas e deixa lá o que digam ou deixam de dizer. Importa sempre, até para acrescentar algo, fundamentar a tua opinião.

      • Redin says:

        Temos um problema de humildade nas redes sociais.
        Temos o impulso fácil de pensar que somos os donos da verdade quando usamos a violência verbal para impor os nossos pensamentos.
        A internet veio dar a voz a imbecis, porque pelo mal e pelo bem, a democracia é isso mesmo.

        • Vítor M. says:

          Mais que imbecis há o problema da falta de inteligência, esse é o maior problema que as redes sociais desmascararam. Antes, quando um “pascácio” não dominava o tema, em frente a quem o debatia, ele sorria, e quando abria a boca, rapidamente percebia que era “pascácio” e calava-se. Eventualmente alguns não tinham essa perceção, mas acabavam por ter um grupo pequeno de influência. Hoje não, hoje alguns desses imbecis têm palco, muitos outros imbecis encontram eco nas palavras desse “pascácio” e seguem-nos, partilham as suas ideias, por mais parvas e falsas que sejam. Arrastam outros imbecis e, por azar, arrastam pessoas até “de bem”, mas distraídas ou preguiçosas.

          Nascem assim os Polígrafos, e outras ferramentas para tentar desmentir e desmontar autênticas armadilhas que os imbecis montam em volta de uma sociedade cada vez mais cansada. Cansada porque as pessoas estão fartas de um poder político corrupto, de esquemas financeiros castradores da liberdade das pessoas e de uma justiça que tem comportamentos como os que temos assistido desde há 30 anos para cá.

          Tudo é lenha para um fogo de imbecilidades e esse fogo ganha consistência, adeptos e até formam partidos políticos. Chegam a outros meios e canais de informação. Começam a ser de tal ordem grandes que as suas mentiras, ditas com tanta convicção parecem verdades absolutas. Aliás, ontem vimos na TV uma exercício fantástico de como se mente de tal forma descarado que revolta quem estava a ouvir. E nada acontece.

          Então, as pessoas sérias, cumpridoras e atentas, na posse das suas faculdades, perguntam: afinal, se não se resolvem os problemas de falta de honestidade dos grandes e nos pequenos assuntos da vida, quem serão os imbecis? Serão os que distorcem a verdade, transformando-a numa verdadeira mentira, ou serão os que falam verdade, mas que permitem que haja uma mentira verdadeira?

          Confesso que tenho dúvidas hoje quem serão os imbecis… Isto por acaso não é uma democracia, é uma espécie de oligarquia democrática.

          • NVale says:

            Não poderia estar mais de acordo. Nem todos têm inteligência suficiente para perceber a diferença entre uma opinião sábia e uma opinião de um idiota. No entanto, para bem da humanidade, penso que toda a comunicação social, blogues, redes sociais e todos os meios que sirvam de instrumento de manipulação da opinião pública, tem que ter um código de conduta bem como uma linha editorial. Só assim é possível o leitor saber se o jornal, tv, blogue, etc, tem uma linha editorial independente, ou se é apoiante de uma qualquer corrente política, social, económica. Actualmente abrimos as páginas de 10 jornais diferentes, todos parecem sérios, e no final chegamos à conclusão que alguns deles deveriam ser encerrados compulsivamente e levados a tribunal.

          • Wishmaster says:

            É verdade. E acrescento que um dos principais problemas das pessoas é não saberem distinguir entre rumor, suspeita, indício e prova. São coisas muito diferentes.
            O problema depois, na prática, vindo dessa falta de capacidade para tratar a informação e lidar com ela tendo sempre em conta a forma como surgiu e de onde surgiu, resulta em tirar consequências e adoptar posturas decorrentes de um pensamento ou informação que surgiu de origens absolutamente diferentes, com forças diferentes, se é que me faço entender.

          • PeterOak says:

            Bom dia,
            Essas mentiras, armadilhas, imbecilidades que assolam os meios de comunicação (tv e internet) julgo que poderiam ser solucionados através da implementação de uma tecnologia blockchain aplicada às notícias. Recorrer ao Poligrafo e ao Ministério da Verdade não acho que seja eficaz na implementação da verdade. É apenas a minha opinião.

          • Vítor M. says:

            Pode claro e ainda bem que puxas o tema, vamos ter boas novidades em breve 😉

          • rui caetano says:

            não poderia ter falado melhor. muito bem vitor.

  7. andre matos says:

    o ultimo na pirâmide lixa sempre quando bolha rebenta

      • NVale says:

        Muito longe ainda de atingir, seja em notas ou moedas, o valor correspondente ao dinheiro em circulação. Muito do dinheiro em circulação só existe em “zeros e uns”. (E tal como a notícia refere, muito desse dinheiro foi para entrega a bancos centrais de outros países, pois é assim que trabalham atualmente na europa. É uma fábrica como outra qualquer).

        Se a intenção era insinuar que o dinheiro fiduciário também é uma bolha, desengane-se: o valor do dinheiro fiduciário é correspondente à riqueza de uma economia (entre outros pormenores cuja conversa daria para uma palestra).

        O único defeito da moeda fiduciária, é o seu funcionamento assente numa trajetória inflacionista de longo prazo, cujo sistema económico está condenado à falência logo À nascença. No entanto, não conhecemos nenhuma sistema melhor (a não ser queiram experimentar ideiais comunistas de taxas de juro 0% e preços tabelados para todos os bens e serviços).

        Quanto ao comentário do André Matos, obviamente que as criptomoedas são uma pirâmide gigantesca a níve global, não tendo já neste momento qualquer precedente. E ou governos abrem os olhos e regulam o seu funcionamento (independentemente de o regularem bem ou mal), ou vamos ter sarilhos económicos sem precentes no futuro.

        Uma coisa é Joaquim, o Manuel e o João virem a perder 50€, 500€, 1M€. Outra coisa é ver o setor financeiro e grandes empresas a entrarem num negócio que sabem melhor do que ninguém que vai dar asneira, apenas pela ganância de curto prazo em cobrar taxas e taxinhas.

        Apenas lamento que não me seja possível evitar continuar a pagar os erros e a ganância desmedida dos outros, porque no final, quem paga a fatura, é sempre o Zé.

        • scp says:

          Por isso é que os EUA não param de imprimir bilhões de dólares para distribuir pelo povo. Não existe bolha nenhuma, só dívida que nunca vai ser paga e uma inflação desmedida. Há muito que o dinheiro (FIAT) deixou de estar salvaguardado pelas reservas de ouro, agora é só imprimir notas e criar 1s e 0s.
          Só os salários é que não inflacionam à medida que os governos/bancos imprimem dinheiro que depois esse dinheiro novo é usado para adquirir propriedades e só muito lá no final da cadeia é que chega às pessoas.

          Há criptomoedas que são pirâmides como há muitas outras que têm uso real e são valiosas, é apenas necessário fazer a pesquisa devida. De resto não prevejo nenhuma quebra abrupta do bitcoin devido às instituições estarem investidas nele. Se fossem só as pessoas com o seu dinheiro no bitcoin, é rapidamente vendido, agora com os grandes jogadores lá não.

          O que causo a crise mundial económica em 2008 foram os bancos e as instituições com os seus esquemas de alavancagem. O bitcoin nasce em 2009.

          • NVale says:

            Há uma coisa que a vida me ensinou: a realidade é como é, e não como nós gostaríamos que ela fosse.
            Não posso dar-lhe aulas de economia num espaço de comentários de um blogue. Também não tenho paciência para o fazer, e em muitos casos penso que não valia a pena.
            O tempo tratará de mostrar a realidade, por mais dura que ela seja. Até lá, cada um faz o que bem entender com o seu dinheiro. O que jamais aceitarei, é assistir pessoas devidamente informadas, que sabem bem o que estão a fazer, a tentar influenciar terceiros numa medida especulativa de modo a daí tirarem mais valias. É desonesto. É imoral.

          • Wishmaster says:

            Em 1929 os milionários também estavam todos lá metidos e acordaram falidos, foi de um dia para o outro, ou seja, é imprevisto.

          • Johnas Setúbal says:

            SCP: Uma coisa é o modelo de funcionamento da economia, outra completamente diferente são as políticas levadas a cabo pelo governantes. Não confunda as coisas.

            E se olha olharmos para a história, momentos houve em que foi indispensável criar inflação para resolver problemas económicos. É mesmo verdade: a moeda fiduciária, apesar de não ser perfeita, até permite que isto seja feito. Agora não venha confundir um instrumento enconómico com a irresponsabilidade dos governates.

            Mas já que tocou neste ponto, imagine por exemplo que não havia no período pós guerra, ou até no momento actual, moeda fiduciária, mas apenas criptomoeda, a qual não pode ser valorizada ou desvalorizada em função da realidade económica. Como é você resolvia o problema se fosse governante?

        • PedroLeal says:

          “O único defeito da moeda fiduciária, é o seu funcionamento assente numa trajetória inflacionista de longo prazo, cujo sistema económico está condenado à falência logo À nascença.”

          Se já está condenado à falência desde que começou, então porque o estamos a fazer?
          O que motivou a utilizar este método?
          Quando falir como se faz? cria-se uma moeda nova?

          • Johnas Setúbal says:

            Uma frase polémica mas acertada, essa do nvale. A realidade é mesmo assim que se passa. Basta olhar para história. As bancarrotas são cíclicas, e são a única forma de limpar as dívidas de um país. Sabe quantas vezes a Alemanha foi à bancarrota no Séc. XX? Se quiser ir mais além, faça uma pesquisa quantas bancarrotas houve no mundo inteiro nos últimos 200 anos. Vai ter uma surpresa. Alternativas? Não há. A menos que queira um regime 100% comunista, que estabeleça preços para tudo. Mas, nem assim: deixaríamos de ter iniciativa privada. Ninguém teria interesse em dar o melhor de si e inventar coisas novas. Afinal, todos iriam ganhar por igual… O sistema económico que temos não é perfeito, mas é o melhor que conheçemos.

            Agora não me venham com histórias da carochinha que o futuro do dinheiro são criptomoedas, e o dinheiro Fiat vai desaparecer.

            Façamos um exercício mental. Amanhã desaparece o dinheiro Fiat, que será substituido por uma (ou várias) criptomoedas. Recebe, vamos imaginar, 1000 criptos de salário. De manhã vai ao pão, e deixa lá 1 cripto (uma moeda qualquer, não interessa qual), à tarde vai por gasolina e deixa 100 criptos. Ao final do dia vai ao super, mas nem consegue entrar, porque a moeda baixou 30% e as pessoas invadiram as superfícies comerciais. No dia sequinte quer ir ai super, porque não conseguiu no dia anterior, mas o super está fechado porque nao há condições para se manter aberto. Entretanto algumas cadeias de lojas faliram porque venderam abaixo do preço que compraram. Vai ao mercado da praça, está lá uma enchente de pessoas. Os agricultores, espertalhaços, pedem-lhe 1.500 criptos por um 1kg de batatas e 2 couves.

            O povo reclama porque a culpa é do governo. O governo não pode fazer nada, porque a moeda é descentralizada, e nenhum banco central nem nenhum governo tem forma de valorizar ou desvalorizar a criptomoeda em circulação. As empresas vão à falência. As pessoas para o desemprego. O país inteiro vai à falência. O mundo inteiro vai à falência.

            Garanto-lhe que em menos de 1 semana, teriamos o mundo destruído, com os possíveis conflitos humanos.

            Percebe agora? O funcionamento da economia é demasiado frágil para andarmos a brincar às criptomoedas.

            Assumam de uma vez por todas a realidade. Compraram para fazer especulação. Tentam influenciar outros para que comprem também, à espera que valorize. A intenção é vender no fim, trocando por euros ou dólares.

            Basta olhar para mei dúzia dos chamados projectos fantásticos por detrás de cada uma das criptomoedas, e o que facilmente se percebe é algo simples: os artistas vão inventando argumentos para lançar uma criptomoeda, enchem os bolsos, e pronto. Se esses projetcos blockchain fossem assim tão bons, podiam desenvolve-los sobre a moeda corrente, e vamos lá trabalhar e gerir uma empresa séria como as outras. Mas claro que não, o obejctivo é sempre emitir a tal criptomeda, recebendo uns milhares (as vezes milhões) de dolares ou euros.

            A nova moda é vender *jpgs com piriquitos, bonecos e traços aleatórios. Paga para os emitir, à espera que alguem os compre. Os gajos que inventaram a palhaçada, claro, lucram forte e feio com as respetivas comissões, influenciando ainda mais a valorização de um cripto.

            Assim é fácil ficar milionário, sem fazer nada que contribua para a sobrevivência e bem estar da humanidade, objectivo primeiro e último que deve ser a função de cada ser humano.

          • JEsteves says:

            Johnas, tem toda a razão. Essa de vender *jpgs (NFTs) é uma fraude que chega a ser hilária. Imagine que você faz um desenho de um pato com uma cenora no nariz (arte dos tempos modernos, lol), mas eu roubo-lhe o desenho, crio um NFT e digo que ele é meu. Cobertura jurídica? Zero! Garanto que em qualquer tribunal terá mais valor o depoiemento de uma testemunha a dizer que o desenho era de facto seu, do que o meu contrato NFT. Um contrato só tem valor legal caso tenha cobertura jurídica. Até uma criança percebe uma coisa tão simples.

        • scp says:

          Já vi que não tens argumentos para a manipulação económica que os EUA estão a fazer com a sua própria moeda. Todos os grandes entendidos na matéria estão complacentes com que os governos estão a fazer.

      • rui caetano says:

        Redin, isso é tudo mentira da impressão. Eu também já postei algo idêntico dos US e o discurso vai para a bíblias e jeovás etc.. como o vítor diz, a falta de inteligência é um problema. E o mais grave é que são pessoas que pela forma como escrevem até parecem ter algum nível de escolaridade e intelectualidade. Mas já vi que isso não é sinonimo de inteligência, é apenas uma qualidade.

  8. Wishmaster says:

    A Bitcoin serviu para introduzir a cripto às massas. Foi possível lucrar muito com ela, mas agora entramos noutro patamar, os tempos não são os mesmos.
    As regulações vêm aí. Gary Gensler foi nomeado presidente da SEC (Securities & Exchange Commission) e vai trabalhar com muito foco nas cripto. É preciso ter noção disto e quanto à Bitcoin, bem, ela tem valor só por existir… O mais provável é ser substituída por outra moeda, ou seja, quando algo afectar a sua popularidade, haverão vendas massivas, o dinheiro vai correr para outras ou outra cripto e o valor da Bitcoin vai diminuir drasticamente.
    Estamos num período de incerteza, de grande mudança, daí que não pense quem tem bitcoin que vai ser sempre a subir sem qualquer percalço, é necessário estar atento ao que se passa em redor da Bitcoin, neste sector.

    (Isto não é conselho financeiro)

    • Zanoni says:

      Tudo é possivel, sisnes negros podem surgir a qualquer momento. O Bitcoin é descentralizado, logo sem pescoço para apertar. Talvez por isso ainda não exista nem nunca venha a existir regulamentação, pelo menos directa.

  9. mike55 says:

    Se o bitcoin é uma bolha como muitos dizem…então toda a base da economia é uma bolha! e sim o ultimo que entra é quem paga… porque nunca quis saber nada sobre o tema até aparecer nas noticias, é economia simples um tem que gastar para o outro ganhar

    • NVale says:

      Moedas regulamentadas:
      – São representativas de uma fração da riqueza de uma determinada economia, as quais servem como instrumento de troca de bens e serviços.
      – A estabilidade do seu valor depende do equilíbrio entre uma política monetária, uma política fiscal e uma política económica.

      Moedas digitais:
      – Título especulativo representativo de coisa nenhuma;
      – Sem regulação, descentralizado, impossível de regular. Como tal, impossível de ser integrado numa política monetária que estabeleça um valor estável;
      – Não cumpre os preceitos formais de uma moeda. Nem deve ser chamado como tal.
      – Sem proteção jurídica. Avolumam-se casos de fraudes e engenharia financeira de toda a ordem, envolvendo perdas avultadas, em casos de difícil investigação e apuramento de responsabilidade.

      Só para concluir: cada um é livre de gastar o seu dinheiro verdadeiro onde bem entender. O que é feio e moralmente desonesto, é querer convencer teceiros a cometer o mesmo erro, para daí tirar mais-valias.

      • mike55 says:

        Para mim é muito simples o bitcoin não é para ser visto como moeda mas sim como ativo especulativo tal como ouro ou ações, para mim o mundo cripto funciona da mesma maneira que um mercado só que em vez de empresas temos comunidades ou até mesmo empresas com um projeto, o pessoal é que continua a olhar para isto como um meio de pagamento e isso não é o futuro do bitcoin nem das restantes, mas sim a tecnologia que vem com elas

        • Johnas Setúbal says:

          O ouro é algo material, ainda que possa desvalorizar, tem sempre valor, uma vez que é utilizado na indústria, joelharia, etc. Os outros metais a mesma coisa.

          Acções de uma empresa fazem de si dono de uma parte da empresa. As acções têm mais ou menos valor em função do lucro da empresa. Uma empresa actua no mercado de bens e serviços, paga impostos, dá trabalho a pessoas que também pagam impostos, que comprar produtos fabricados por pessoas que trabalham noutras empresas, e assim sucessivamente. É este o espírito da humanidade: desenvolver coisas procurando melhor qualidade de vida para a humanidade como um todo.

          Projectos blockchain são na sua maioria uma fraude, não sendo mais do que um pretexto para emitir uma qualquer criptomoeda, burlando os que caiem na armadilha trocando dinheiro verdadeiro por algo feito de ar.

          Só vê quem quer. Compreende quem pode.

    • Sylvester says:

      RIDICULO…
      Andamos a lutar para um mundo mais verde…
      E a criar uma “moeda” que gasta tanta energia…
      Não tem lógica…

      • scp says:

        O bitcoin foi inventado em 2009. A energia só é gasta em grandes quantidades porque existem indústrias que o fazem por isso. Qualquer indústria é gastadora e poluidora em grandes quantidades, a automóvel, a alimentar, a do turismo, fabricação de vestuário, a da aviação, dos cargueiros e cruzeiros, da impressão de notas e moedas por parte dos bancos, abate de árvores para o papel, da indústria da nuvem (milhões de servidores alojados em dezenas de países só para nós guardarmos ficheiros, jogarmos).

        Se realmente andas a lutar para um mundo mais verde acho que há muita coisa a cortar e a alterar que terá um impacto muito maior.

        • Johnas Setúbal says:

          Todas essas coisas que refere tem a função de lhe fornecer todos os bens e serviços que você usufrui diariamente.

          Diga lá uma coisa que as criptomoedas lhe proporcionam… Eu sei qual é: Sonhos!

      • Sergio says:

        Então e o sistema bancario normal usa o quê? computadores alimentados a ar?

        • José Fonseca Amadeu says:

          E achas que todo o sistema bancário consegue consumir a mesma energia que um pequeno pais?
          Já para não falar que o sistema bancário emprega muitos milhões de pessoas a nível mundial e com boas condições salariais, não são os 1000€ por ano que ganhas a minerar bitcoin.

          • PedroLeal says:

            os sistemas bancários utilizam aproximadamente 1800 mil milhões de doláres, segundo este artigo https://danhedl.medium.com/pow-is-efficient-aa3d442754d3

            Portanto sim, gastam mais que uns pequenos países 🙂

            Sem dúvida que emprega milhões de pessoas, mas boas condições salariais? onde? em Portugal não é de certeza ahah

          • Johnas Setúbal says:

            Talvez o Pedro Leal queira fazer uma pequisa sobre quantas pessoas emprega a “indústria” em torno das criptomoedas, quais as suas condições salariais, e já agora quanto pagam de impostos para suportar as escolas, hospitais, etc…

            Seria interessante comparar os números.

  10. Mapril says:

    Não entendo isso das criptomoedas. Mas talvez seja porque sou muito burro. Algum especialista me pode dar umas explicaçõezinhas? Por exemplo, como foi criada a 1ª criptomoeda? Nasceu do nada? E se sim, quem foi o criador? Será uma espécie de deus? Ou terá alguém inventado uma máquina em que de um lado se metia algo de valor (dollars, euros, quicá ouro incenso ou mirra) e do outro lado saíam bitcoins fresquinhas a circular pelos fios e pelo éter?

    Por favor, alguém me elucide, começo a ficar deprimido com a minha ignorância!

    • scp says:

      Estás a ser sarcástico, por isso tens todas as respostas em artigos na internet.

    • Sergio says:

      Não é que seja conhecedor profundo, mas tenho tentado ler e aprender com um amigo.
      E a verdade é que para alem de ganhar uns dinheiritos, e aí é a vertente de investimento, consigo aplicar as cryptmoedas no meu dia à dia.
      O que melhorou? especialmente as taxas em transferencias e pagamentos.. para quem viaja, usas o teu Binance Visa, e consegues levantar dinheiro sem taxas parvas ou à procura de um multibanco que seja o mais adequado.

      Se preciso da moeda fisica? preciso e adoro, mas se posso poupar em taxas, porque nao alias à minha carteira uma moeda digital? No final do ano passado poupei 233€ em transações

      • Johnas Setúbal says:

        Depende. O meu banco não cobra a generalidade das transferência bancárias. A generalidade dos bancos cobra em torno de 1€.

        No entanto, vi com os meus olhos, ninguém me contou, um colega meu que fez uma transferência equivalente a pouco mais de 60 doláres, e foi-lhe cobrado o equivalente a mais de 18 dólares. E ainda esteve uns belos minutos à espera que aquilo fosse consumado.

        Ahh… os bancos, esses ladrões..

        • Johnas Setúbal says:

          Esqueci-me de refir que a moeda era etherum.

        • PedroLeal says:

          se transferiu e pagou 18 doláres, foi porque gostou da taxa

          Há soluções para não pagar tanto de fees, agora secalhar não procurou como devia

          • Johnas Setúbal says:

            Tal como aqueles que pagam exorbitâncias de comissões bancárias, taxas de juro e etc. PAgam tudo o que banco lhes apresenta no cardápio. A única coisa que fazem é resmungar. Também não procuram como deviam 🙂 Tenho conta em 3 bancos, e a única coisa que pago é o cartão multibanco num deles.

        • PedroLeal says:

          Nao dá para responder no outro comentario sobre a comparação dos salarios,

          Seria sem dúvida interessante uma comparação de ordenados dos diferentes “ramos”, mas eu não estava a defender que em crypto se recebe mais, apenas estava a dizer que para o ramo que é, paga-se muito mal, pelo menos em Portugal

      • PedroLeal says:

        Sérgio, é exatamente isso! Quem nunca levantou num país estrangeiro naqueles ATM’s manhosos, levantas 50€ e eles cobram 4€ de comissão

        Esse serviço na minha opinião funciona super bem, dá para levantar em multibanco, e é cartão de débito VISA com cashback, até 8%, eu pago tudo com esse cartão

        Já agora para quem ler isto, não tem que necessariamente utilizar cripto, podem depositar em euros e terem cashback em tudo exceto levantamentos

        Mas as coisas ainda vão melhorar mais, o caso da pundi X, que está a criar TPA’s e telemóveis a servir de carteiras para poder pagar com cripto, com preços de transação muito baixos
        E isto é uma de +8000 criptomoedas que existe, claro que 90% delas irão eventualmente desaparecer, mas as que realmente resolverem problemas, que fornecerem um serviço fiável, rápido e confiavel, vão ser incriveis

        • Johnas Setúbal says:

          O problema é que nesse dia, o cripto que têm em carteira pode desvalorizar 10%, 15%, 30%… não perde 4 euros numa taxa de levantamento no estrangeiro (como se andássemos todos a viajar 365 dias ao ano), e depois perde uma fortuna sobre o valor que tem na carteira.

          • PedroLeal says:

            Tu não andas a viajar? as tantas eu até ando 🙂
            as tantas até passo mais tempo fora do país do que em Portugal, mas vivo em Portugal

            Mas isso não acontece com as moedas como EUR e USD? o que se passou com os marcos alemães? com os bolívares?
            Eu felizmente nunca passei por isso, mas conheço gente que passou, e que sofreu, e que viu o que tinha a valer menos que areia no deserto

            E como é dito em todo o lado, neste momento que vivemos hoje, criptomoedas é considerado um “investimento”, e o meu sábio pai sempre me ensinou, dinheiro investido é considerado dinheiro perdido até o teres outra vez 🙂

            um abraço e bom fim de semana

    • José Fonseca Amadeu says:

      É isso mesmo Mapril, as criptmoedas seguem o mesmo modelo que a religião, inventam tudo para terem lucro e seguidores.

    • Johnas Setúbal says:

      Não fique. Isso é um estado letárgico perfeitamente comum a uma grande parte humanidade.

  11. Podence says:

    É lidar.

  12. Samuel MG says:

    Já falta pouco para a btc cair para os 10 cêntimos!!

  13. Sylvester says:

    Volto a dizer…
    RIDICULO
    Não é sustentável uma moeda que gasta tanta energia…
    A Bola de neve está acrescer… Mas é inevitável que vai parar e partir…
    Já gasta a energia da Argentina anual…
    Se todos tivéssemos Bitcoins… não haveria energia no mundo suficiente…
    Eu nunca acreditei por causa disso… é inevitável que mais cedo ou mais tarde alguém vai bater o pé…
    E dizer chega…

    • Sylvester says:

      E para mostrar que estou convicto do que digo…
      Se a moeda não gastasse tanta energia, eu investia… Logo

    • PedroLeal says:

      “Se todos tivéssemos Bitcoins… não haveria energia no mundo suficiente…”

      Esta frase é incrivel no mínimo 🙂

      já agora googla “dan held energy consumption” ele tem um artigo incrivel sobre o uso de energia e compara uso de energia para minerar ouro, bitcoin e fazer moeda 🙂

      • Johnas Setúbal says:

        Por acaso conheço esse estudo. Um estudo manhoso parecido com os estudos manhosos negacionaistas da Covid19. Nem eu próprio sei como tive paciência para o ler até ao fim.

        • PedroLeal says:

          https://danhedl.medium.com/pow-is-efficient-aa3d442754d3

          Não é um estudo, é a uma análise de informação e opinião do Dan Held

          E tem que se levar com uma pitada de sal de desconfiança, pois claro que puxa a brasa para a sua sardinha

          Já agora Johnas Setúbal, onde está a tua página da medium, o teu blog, ou o sitio onde escreves artigos com fundamentação?
          Pelo que dizes, e pelo que aparentas saber, deves de ter artigos muito bons

          É que este tem matéria por trás, tem gráficos feitos por entidades externas, notícias de outros sítios, o que estás aqui a dizer de onde vem a fundamentação?
          Tens algum artigo com matéria a provar o contrário?

          Abraço 🙂

          • Johnas Setúbal says:

            E porque razão é que eu tenho que ter uma página de médium, um blogue, e escrever artigos?

            Sou formado em economia, tudo o que afirmo é baseado em economia, não é uma mera opinião pessoal…

          • Johnas Setúbal says:

            Qualquer economista que não tenha tirado o curso na praia, vai dizer-lhe exactamente o mesmo que eu…

  14. Sardinha Enlatada says:

    Melhor continuar a trabalhar no duro e ver o el contado ao final do mes. Como alguem falou ai acima, com toda esta publicidade as cryptomoedas, quem entrou cedo safou-se, agora quem quizer entrar talvez nao seja boa ideia. Entao pode-se concluir que a galinha dos ovos de ouro so vai chegar a alguns. Se estiver enganado peco desculpa.

    • Redin says:

      Parece que não serviu de nada eu me ter esforçado por pacientemente mostrar o lado certo da discussão acima. Mas enfim. Tenho de respeitar. Se estiveres enganado, já deve ser tarde para te desculparem.

    • Johnas Setúbal says:

      Não é uma galinha de ovos de ouro. É uma fraude. Simplesmente ganhou uma dimensão mundial e desdobrou-se em mil tentáculos. E vai ter que viver com essa fraude durante uma ou duas décadas até ao estoiro final.

  15. Sardinha Enlatada says:

    E apenas a minha opiniao ok ? Nao precisam ficar ofendidos. Tenho outra pergunta, presentemente esta moeda esta a ajudar alguma coisa na economia ?

    • PedroLeal says:

      Por exemplo, aqui em Portugal eu não conheço ninguém que não tenha conta no banco, mas na Indonésia uma grande parte da população não tem acesso a esses servicos, apesar de ser o país com mais utilizadores de internet do sudoeste asiático
      A bitcoin e outras criptomoedas transforma isso, não precisas de nenhum banco para utilizar dinheiro online, basta teres acesso a internet e usas

      • rui caetano says:

        pedro leal, nem te dês ao trabalho de explicar isso a esta malta. apesar do que referiste, ser um dos pilares das cryptos, isso não conta para nada porque no final de tudo, não passa de esquema de pirâmide e bolhas blá blá blá.

      • Johnas Setúbal says:

        Ou seja, na indonésia não têm nem um sistema bancário decente, mas podem contornar o problema com a adopção de bitcoin e outras criptomoedas.

        E depois, lá vai o mundo mandar ajuda humanitária, porque a economia deles ficou destruída.

        • PedroLeal says:

          acho que estas a confundir as coisas…
          O uso de Bitcoin e criptomoedas com a necessidade de ajuda humanitária?

          Há dias falava-se aqui na starlink, que apesar de caro,seria uma boa solução para quem vive em sítios isolados

          Porque é que a bitcoin não é uma boa solução para quem vive em sítios extremamente isolados e rurais, que não tem acesso a bancos?

          • Johnas Setúbal says:

            Oh Pedro… Você ou é muito jovem, ou é muito inocente… A infra-estrutura para o funcionamento de uma rede bancária serve para uma rede cripto e vice-versa. Se não existe ou é deficiente, pode dever-se a infindáveis causas, isoladas ou em conjunto: rentabilidade, razões culturais, etc.

            A questão não é bem essa. A questão primordial é usar criptomoeda como moeda de uso corrente, com todos os problemas mais do que conhecidos e alguns já expostos nestes comentários.

            Já agora, uma moeda para ser aceite, seja em formato físico ou digital, tem que ter cobertura legal. E posso dizer-lhe que eu não uso dinheiro físico desde que a pandamia começou (Março 2020). Tenho apenas 2 moedas de 1 euro na carteira para o carrinho de compras do supermercado.

  16. rui caetano says:

    O que eu mais gostava era mesmo que esta maltinha se desse ao trabalho de perder umas horitas a tentar perceber o que é a blockchain, para que serve, vantagens, desvantagens. Mas em vez disso, continuo a ler, consumos de energia, corrupção, e um monte de tretas que parece que só agora é que foram inventadas ou pioraram por causa das cryptos.
    A extração de ouro além de ser baratíssima, também deixa a natureza realmente linda, tudo desflorestado, cheio de buracos, tudo rapado, mas ninguém fala nisso porque? porque foram formatados para dar valor ao ouro independentemente do que tenha de negativo extrai-lo.
    Conseguem ir ao supermercado e pagar com uma barra de ouro?
    Pessoal, epá leiam, aprendam e só depois, venham para aqui mandar papos para o ar. Para fazerem isso, vão para o facebook, é o lugar ideal para isso.

    • Johnas Setúbal says:

      Eu o que gostava mesmo, era que esta maltinha se desse ao trabalho de perder umas horitas a ler um livro de economia. Um livro de economia do ensino secundário deverá ser suficiente.

      Não percebi o sua crítica relativa ao ouro. Sabe que as moedas fiduciárias abandonaram o padrão ouro no século passado? O ouro é uma matéria prima como outra qualquer (bastante escassa por sinal), sem o qual você não estaria a escrever atrás desse ecrân.

      Existem muitas outras coisas negativas; petróleo, litio, por exemplo.

      Ia para comentar a sua última frase, mas deixo-lhe apenas a sugestão que reflita sobre as suas próprias palavras.

      • scp says:

        Sobre um comentário que escreveste mais acima mas não tem botão para responder.

        Dizias que as criptomoedas não podem ser usadas como pagamento porque valorizam e desvalorizam rapidamente.

        Só que isso acontece nos câmbios das moedas. Existem criptomoedas estáveis que não mudam de valor e são criadas em cima de uma blockchain, seja ethereum, algorand, ou outras. Os governos vão acabar por criar a sua própria criptomoeda numa blockchain que seja rápida e barata de transacionar. Estas moedas estáveis (e as outras também) podem ser guardadas numa carteira digital.

        Atualmente existe a USDC e a USDT que como o nome indica seguem o valor do dólar, ou seja valem sempre 1usd. Por exemplo compras 10000 usdc ou usdt podes transferir entre as várias casas de câmbio, isso é útil para as casas que não aceitam euro ou usd ou a moeda do teu país. Atenção que usdc comprada na rede ethereum só funciona nessa rede, a usdc da rede algorand só funciona nela.

        • JEsteves says:

          você não faz a mínimia do que diz. As oscilações cambiais da moeda fiduciária não são um defeito, mas sim justamente o meio pelo qual os governos dispõem de um meio para equilibrar dívida externa, balança de pagamentos, etc.

          Já as oscilacões de preço de criptomoeda devem-se unicamente a especulação.

          Comparar oscilações cambiais diárias insignificantes do dinheiro corrente, com as oscilações da criptomeda, é de quem vive noutro planeta. Se a moeda oficial em portugal fosse o bitcoin, e num dia desvalorizasse 10% (algumas desvalorizão 20 2 30% num dia) em 24 horas você teria o país falido e ingovernável.

          Se os governos vierem a emitir criptomeda no futuro, ela será devidamente regulamentada, e não esta palhaçada que se assiste atualmente.

          Se quer gastar o seu dinheiro numa fraude gigantesca, força. Coragem e não desista. Não chore no fim. Quanto a querer convencer outros a fazer o mesmo e demonstrar que você é que está certo, primeiro ponha a mão na consciência se a tiver.

          Como já alguém aqui referiu, a leitura de um bom livro de economia dava imenso jeito a muita gente.

          • scp says:

            Eu estava a dizer que as oscilações acontecem no câmbio das moedas, por isso é que se inventaram as moedas estáveis no mundo das criptomoedas que podem ser usadas nas transações correntes sem perder valor.

            Estás a desvalorizar a tecnologia blockchain e a criptografia das moedas sem nenhum fundamento, esta é uma tecnologia que já vem dos anos 70/80.

            Mesmo que os governos lancem a sua criptomoeda regulamentada isso não vai acabar com as outras criptomoedas, porque o uso dessas é exatamente para criar e guardar valor.

            Sim, as oscilações das criptomoedas são muitas vezes baseadas em especulações, mas tal o é dos outros ativos todos tradicionais e físicos, incluindo as ações das empresas.

            Nunca convenci ninguém a investir em nada, seja em criptomoeda ou ações. Nem nunca falei disso com ninguém, porque toda a gente deve fazer a sua pesquisa e aprender literacia financeira primeiro. Por isso a minha consciência está tranquila.

            Já agora, uma fraude gigantesca mas lenta é a moeda dos governos que deixou de estar salvaguardada pelo ouro. O exemplo dos EUA a imprimir tanto quanto querem sem haver compensação nas suas reservas de ouro.

            As criptomoedas estão expostas ao risco, mas também a moeda de qualquer país, basta esse país ser mal gerido (Venezuela, Moçambique). Agora, as pessoas que vivem na Venezuela podem comprar bitcoin e reter o seu valor sem a constante desvalorização da moeda do governo venezuelano. O euro e dólar têm uma estabilidade maior mas $1000 valem hoje bastante menos que há 20 anos, e por consequente ainda menos que há 40 anos.

        • Johnas Setúbal says:

          O JEsteves respondeu a parte da sua questão.

          Se os bancos centrais emitirem criptomoedas (e acredito que sim) elas serão reguladas da mesma forma que a moeda corrente atual. Ou seja, são eliminados os problemas que impedem as atuais criptomoedas de serem adotadas como moeda corrente. Acontece que nessas ciscuntâncias, ter uma moeda digital regulamentado num carteira digital no smartphone, ou ter um ter um cartão multibanco na carteira, a diferença não é nenhuma.

          Quanto a existirem actualmente criptomoedas que não sofrem volatilidade por estarem indexadas ao preço do dólar, pois!… Você próprio disse tudo. Porque é que será assim?

  17. rui caetano says:

    Johnas, a minha critica foi pelo facto de você estar a falar da inflação sem ter em conta o que acabei por argumentar. Mas posso entrar ainda em mais detalhe nas comparações que fez e que não fazem sentido. Quando diz que de manha se comprar isto ou aquilo paga com uma crypto e depois no final do dia já tem de pagar com 100 por causa da inflação, a pergunta que faço é: o valor do euro não oscila durante o dia? é certo que é em média só 1% mas oscila, e você vê isso refletido nos preços dos produtos? não porque todos os pagamentos são em euros, mas se for trocar os euros por outra moeda, ai sim iria ver a diferença da troca de manha ou de tarde. então porque com cryptos é diferente? ora se eu pagasse com uma crypto de manha, iria pagar com uma crypto no final do dia independentemente da volatilidade do preço. caso pretendesse trocar a crypto por euros, ai sim teria influencia. Mas se eu tiver a dizer alguma barbaridade, alguém que me corrija sff porque estou aqui para ir aprendendo.
    O padrão do ouro acabou em 1971 pelo nixon e a partir dai as fabricas do dinheiro nunca mais pararam de imprimir papel. Sabe o que dizem sobre a escassez do ouro? pode ser até ao dia que caia um meteoro que contenha ouro em grande abundancia ou mesmo descobrirem na terra alguma veia carregada do mesmo.
    Tudo poderá acontecer.
    Para finalizar, peço-lhe que seja mais direto e argumentativo sobre os meus comentários, é que fiquei sem perceber quando diz: Ia para comentar a sua última frase, mas deixo-lhe apenas a sugestão que reflita sobre as suas próprias palavras.
    É que já vi que a malta por aqui gosta de divagar à bruta nos comentários.

    • JEsteves says:

      Estou no telemóvel e não consigo reponder com detalhe as questões que refere.

      Dou-lhe antrs um caso pratico que assenta como uma luva no cenário que apresenta: olhe para o que se passa na Venezuela. Um mundo com criptomoedas como moeda oficial, ficariam todos iguais à Venezuela.

      • PedroLeal says:

        a solução da venezuela está a ser o uso de criptomoedas, neste caso stablecoins, para não acontecer o que está a acontecer lá 🙂

        • JEsteves says:

          Deixe de ser infantil e não diga disparates.

          Se é assim tão bom, compre criptomoedas, mas compre muitas. Invista tudo o que tenha.

          Eu explicava-lhe, mas como não vale a pena e não gosto de ensinar de borla, a conversa termina aqui.

          • PedroLeal says:

            infantil? tu é que estás a disparatar

            Se ler os comentários que faço não digo a ninguem para comprar nem para não comprar criptomoedas

            Agora vens mandar postas de pescada, e não gostas das respostas? és de livre de responder ou não assim como eu

            um bom dia 🙂

          • rui caetano says:

            Jesteves voçe foi o único que só disse disparates porque claramente não sabe minimamente do que está a falar. É obvio que nem eu acho que qualquer crypto moeda serve para substituir o atual dinheiro, muito menos a bitcoin, que servirá principalmente como ativo de reserva como o ouro. Você dizer que as oscilações das cryptos se devem só a especulação diz logo tudo. Tanto o dinheiro como as cryptos oscilam perante inúmeras coisas: principalmente especulação, situação económica, sentimento de mercado e analise técnica. Claramente você é que precisa de ler uns livritos de economia.
            Da minha parte nunca tentei convencer ninguém a nada, apenas exprimo opiniões, já você vem para aqui com falsos argumentos e isso sim é perigoso: “Um mundo com criptomoedas como moeda oficial, ficariam todos iguais à Venezuela”(a sua citação)
            https://brasil.elpais.com/internacional/2020-02-06/venezuela-reconhece-inflacao-de-9500-em-2019.html
            Leia quando poder porque é mais uma coisa que disse sem qualquer sentido. A hiperinflação deveu-se essencialmente à instabilidade politica do pais, que por sua vez fez cair o bolivar, levando assim o povo a encontrar alternativas a uma moeda que valia lixo. Foram para o dólar, resultado isto numa chamada dolorização. O Maduro ao ver o bolivar a cair e o dólar a crescer, impos taxas por transação ao dólar, mesmo assim as pessoas preferiram pagar essas taxas. Eventualmente também começaram a usar cryptos. Mas tal como na argentina as cryptos são maioritariamente stablecoins indexadas ao dólar. O sr. quando não sabe, não invente, por isso é que temos uma sociedade totalmente inculta e desinformada, sem preocupação em dizer o que é correto.
            Duvido então que seja capaz de ensinar seja o que for com esse tipo de postura, é que nem de borla nem a pagar.

    • Johnas Setúbal says:

      Rui, vamos por partes:

      1-“valor do euro não oscila durante o dia? é certo que é em média só 1% mas oscila, e você vê isso refletido nos preços dos produtos? não porque todos os pagamentos são em euros, mas se for trocar os euros por outra moeda, ai sim iria ver a diferença da troca de manha ou de tarde. ”

      Claro que é refletido nos preços. Não imedatamente, porque uma oscilação de 1% é compensada pelas margens de lucro de um importador. Mas acredite que se uma moeda desvaloriza 1% todos os dias duarante 2 semanas, tem esse país na bacarrota,

      2-“então porque com cryptos é diferente?”
      Porque existem cryptos cuja volatilidade por vezes anda em torno dos 2 dígitos em menos de 24 horas. Os agentes económicos necessitam do máximo de estabilidade cambial para poderem trabalhar, ou mais vale fechar a porta. E mesmo que você tenha uma simples mercearia e venha dizer “mas eu não importo nem exporto nada”, pode ter a certeza que é afectado.

      3-“ora se eu pagasse com uma crypto de manha, iria pagar com uma crypto no final do dia independentemente da volatilidade do preço. caso pretendesse trocar a crypto por euros, ai sim teria influencia. Mas se eu tiver a dizer alguma barbaridade, alguém que me corrija sff porque estou aqui para ir aprendendo.”

      Rui, vivemos numa economia global. Já não existem economias fechadas (talvez a Coreia do Norte). Nenhum país é auto-suficiente. Todos têm que importar e exportar bens e serviços, conforme a necessidade.

      4-“O padrão do ouro acabou em 1971 pelo nixon e a partir dai as fabricas do dinheiro nunca mais pararam de imprimir papel. Sabe o que dizem sobre a escassez do ouro?”
      O abandono do padrão ouro teve início com a finalidade de promover a expansão económica. Implica um maior volume de inflação, e muito mais difícil de controlar (o equilíbrio económico tornou-se mais frágil). Mas foi graças a essa expansão económica que temos o mundo que temos hoje. COm o padrão ouro, a economia, em vez de tender numa trajectoria inflacionista, teria uma trajectoria deflacionista, porque o ouro é um bem escasso e cada vez mais consumido na indústria. Em resumo, a economia global estaria com as mão atadas. O abando do padrão ouro não é mau. O que é mau, é a irresponsabilidade de alguns governantes, falta de seriedade de outros, e muita engenharia financeira por tudo quando é lado cujo resultado final apenas destrói valor. As criptomoedas vislumbram-se uma dessas engenharia. SAbe que, pior que anbandonar o padrão ouro, é criar uma criptomoeda mascarada de um projecto qualquer, que passados uns poucos anos vale mais de 60.000 dólares sem ter acrescentado coisa nenhuma à economia real: isto é que é inflação e grave (além de ser uma burla, cada vez mais aceite, e já pouco falta para ser legalizada, porque há muita gente importante ligada à alta finança encher os bolsos).

      5-“pode ser até ao dia que caia um meteoro que contenha ouro em grande abundancia ou mesmo descobrirem na terra alguma veia carregada do mesmo.
      Tudo poderá acontecer.”
      Não é por nada, mas se caísse um meteoro com ouro em abundância, tenho a convicção que o planeta seria destruído, e o ouro também não iria servir-nos para nada.

      6-“Para finalizar, peço-lhe que seja mais direto e argumentativo sobre os meus comentários, é que fiquei sem perceber quando diz: Ia para comentar a sua última frase, mas deixo-lhe apenas a sugestão que reflita sobre as suas próprias palavras.
      É que já vi que a malta por aqui gosta de divagar à bruta nos comentários.”

      Sabe que explicar tintin por tintin, um gajo farta-se se escrever e o comentário fica com um tamanho gigante. Eu parto sempre do pressuposto que as pessoas entendem a mensagem e não é preciso escrever tudo pormenorizadamente.

      • rui caetano says:

        Johnas isso sim é um comentário argumentativo.
        Uma moeda nunca desvalorizaria 1% todos os dias, porque os bancos centrais do pais em questão tentariam manipular de forma a isso não acontecer. Isso acontece com o japão e suiça. Como são países maioritariamente exportadores, não lhe interessa ter uma moeda forte porque perdem dinheiro nas exportações com a subida da própria moeda.
        Concordo consigo quando diz que o padrão do ouro serviu para expandir as economias, mas o problema é mesmo isto ter ficado ao critério de cada governante.
        Como tenho dito em varios comentários, repito, a bitcoin não é a solução para a substituição do sistema bancário. A blockchain sim. Com regras apertadas, tudo devidamente auditado, descentralizado ou não já é um assunto delicado. Mas a centralização trouxe-nos a esta podridão, por isso há que mudar e melhorar.
        Uma grande parte dos projetos de cryptos irão morrer. Tenho cerca de 70 diferentes, num total de 20mil cryptos, mas a maioria só serve para ganhar uns trocos, entretanto serão vendidas por stablecoins ou por projectos que considero viáveis. Bitcoin tenho e nunca vou vender porque considero activo de reserva e não moeda de pagamentos.

        • Wishmaster says:

          99% para ser exacto. 99% das cripto vão morrer. Inclui a Bitcoin (por morrer pode entender-se o seu valor cair para um valor muito residual).
          As pessoas têm que perceber que estamos a mudar de paradigma e que estamos no meio da tempestade, do Reset financeiro. Regulações vão aparecer.
          Não digo que não se ganhe dinheiro agora com as criptomoedas, ganha-se, e muito…é uma mina de ouro, tal como foi a corrida ao ouro ou a corrida ao petróleo. Mas no que respeita a posições a longo prazo, aconselho cautela.
          É importante reduzir a exposição se já se tem um bom lucro…fazer lucro com uma percentagem definida do que se tem e depois deixar ficar o resto, que esse sim, pouco, pode ficar ao “Deus dará”.

          P.S.: Não sou conselheiro financeiro e isto não é um conselho financeiro.

          • rui caetano says:

            não concordo porque muitos projetos de cryptos não recaem em pagamentos de bens ou serviços exteriores aos dos seus ecossistemas.
            Chiliz, tem parcerias com os principais clubes europeus para criação de cromos digitais, é do segmento dos NFT mas focado para os cromos desportivos e não para as tretas dos desenhos pixilizados ou as kitys e tretas sem jeito nenhum. A crypto serve unicamente para pagamento destes cromos no seu próprio ecossistema. Já existem museus pelo mundo fora a querem adoptar os sistema NFT online das suas artes.
            Dent, blockchain de E-SIM, as cryptos dent, elas servem de carregamento para termos dados moveis e fazer chamadas sem custos de roming no estrangeiro. Theta Network, blockchain dedicada ao streaming, tem parcerias com a sony e outras tantas gigantes, dizem ter grande potencial para rivalizar com o youtube, visto ser descentralizada, tem também vertente NFT. atualmente tem as transmissões do world poker series…podia continuar com mais umas dezenas destes projectos que tenho e acredito porque ao contrario da maioria que aqui faz post a falar em bolhas porque pensa que as cryptos servem para comprar tenis e pouco mais, isto é um mundo ainda a evoluir com um enorme potencial.
            Não me canso de dizer isto, percam tempo a ler e a tentar perceber todo o potencial, não se foquem na substituição do sistema bancário.

  18. Dani Silva says:

    A maior pirâmide de Ponzi continua a engordar…

  19. Sardinha Enlatada says:

    Eu tambem nao sou formado em economia mas nao e dificil perceber que o que faz mover a economia e a compra e venda de bens e servicos, ou seja tem de existir um produto. No caso das cryptomoedas o produto delas e a especulacao. Acho que nao estou errado na minha interpretacao.

    • scp says:

      Estás tão errado porque o valor das criptomoedas têm um produto, e muitas vezes validado e utilizado por instituições credíveis. Mas não estás completamente errado porque alguns projetos de criptomoedas foram mais feitos para os fundadores se enriquecerem sem nada palpável.

      Se não fizeres a tua pesquisa acerca do projeto e da empresa/criadores e dos parceiros não vale a pena investir, a não ser que também sejas um especulador para ganhos rápidos.

      Quando tu investes nas ações de uma empresa também tens de fazer a tua pesquisa e perceber porque é uma mais valia no médio longo prazo. Não é diferente nas criptomoedas.

  20. JEsteves says:

    O pessoal que fala mal das criptomoedas, deviam ler, pesquisar e informarem-se dos projectos altamente interessantes que suportam as criptomoedas, tudo com excelentes fudamentais, mesmo que eu não saiba o que são fundamentais nem perceba nada do assunto. O que eu sei é que as criptomoedas serão o futuro. E se afinal não pode substituir o dinheiro, serão o futuro de outra coisa qualquer. O bitcoin vai valer um milhão. Numa realidade paralela.

    • JEsteves says:

      E agora vou comprar umas pastilhas Reny, porque enterradinho até ao pescoço, e estes burros tiraram as palas, vou ficar sem a casa que o papá me deu à custa de uma vida a trabalhar nos pedreiros, e mesmo antes disso a mal disposta da minha mulher vai-me por na rua. Se não a pandemia, tinha ido ver o Benfica e nada disto teria acontecido.

  21. rui caetano says:

    Jesteves os seus comentários são tão ridículos que nem dão para comentar. Se calhar até é mesmo o seu objetivo.
    Tente lá dizer alguma coisa com conteúdo para pelo menos trocarmos umas ideias e aprendermos todos alguma coisa mesmo tendo opiniões diferentes. Provavelmente você não sabe mas é possível aprender mesmo que não partilhemos da mesma opinião. Vá você consegue muito melhor que esse discurso irónico, de gozo e completamente fútil.

  22. Redin says:

    Provavelmente devem ter reparado que deixei de vir aqui comentar mas não pude deixar de ler todos os comentários o que me deixou algo perplexo com tanta e tamanho (diria burrice mas iria ofender) desconhecimento. Leva-me assim a deixar aqui um vídeo explicativo por um dos maiores profissionais de economia e que a partir dos 7 minutos e 14 segundos (onde começa este link) dá resposta as vossas maiores preocupações.
    https://youtu.be/OGNV0ufoD0M?t=434

  23. rui caetano says:

    Redin boa partilha e se os sépticos (para não chamar outros nome mais pesado) vissem o vídeo sem uma opinião pré concebida de que é bolha, provavelmente veriam que o que ele diz é a mais pura da verdade. Mas como esta malta é extremamente limitada e prefere viver na ignorância em vez de tentar perceber as coisas, dirão que é tudo mentira e tá bom.

  24. Redin says:

    Pessoal.
    Aproveitem o dia 29 para se formarem um pouco em economia.
    Webinar com convidados de peso. Fred Antunes, Vitor Constâncio e moderador João Duque.
    https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSetMDeMkr9DbRzCp9JUjDekSuBFFMleGVahKNILVtZwGns1Dw/viewform

  25. Redin says:

    Afinal é verdade.
    Só pode ser uma bolha.
    Lavagem de dinheiro financiamento do terrorismo e burla qualificada, falsificação de documento e branqueamento em esquema ponzi.
    Eu deixei de acreditar nesta moeda do link.
    https://www.policiajudiciaria.pt/operacao-jamon-detencao-de-suspeito-de-fraude-financeira/

    • rui caetano says:

      Não dás hipótese, carrega….Mas olha que as borlas, bolhas e esquemas de piramide só foram inventadas com as cryptos. Jamais isso existiu antes.
      Já me inscrevi na webinar, obrigado pela partilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.