PplWare Mobile

Hidrogénio… o combustível ecológico do futuro


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. tex says:

    A Tecnologia já existe ,o que falta sao postos de abastecimento ……..
    https://en.wikipedia.org/wiki/Toyota_Mirai

    • Rui Silva says:

      O problema desta tecnologia não é a forma como é utilizada, isto ja existe ha decadas, o problema do hidrogonio é a forma como é armazenado pois é o atmo mais pequeno do universo.. Eu acho que o 100% eletrico continua a ser o futuro…

      Já agora, existe uma empresa em Leiria (não me lembro do nome) que vende um equipamento para fazer hidrolise e usar hidrogenio dos carros a combustão ja existentes

      • Malaquias says:

        100℅ eletrico o futuro?
        É viavel por agora, mas mete todos os carros do mundo a serem 100℅ eletricos… Imagina só 70℅ de toda a população ocidental europeia a carregar o carro a noite…
        Quero ver onde iriam os países buscar tanta eletricidade…

        • Yo yo YO says:

          A partir da descentralização do fornecimento de energia. O que já é bastante discutido no fóruns de engenharia, e que em termos de viabilidade o principal entrave vão ser os fornecedores de energia.

        • Katia says:

          Energia Solar vinda do Medio Oriente lol

        • Nuno Nunes says:

          Simples, fazem-se mais centrais termoelectricas. Queima-se o petroleo que era usado nos carros para produzir electricidade… para carregar os carros

          • Asdrubal says:

            Mais vale estar quieto.

          • Carlos Machado says:

            Não se esqueçam que o fluxo maior de produção de energias Eólica é durante a noite. E em vez de andarmos a pagar barragens com refluxo de água podíamos estabelecer a rede de distribuição que aqui se fala… Será que não era mais barato?

        • Eduardo says:

          Imagina só 70% de toda a população ocidental europeia a deixar de ter carro a gasolina ou gasóleo a eletricidade que se poupava ao não ser necessário refinar esses combustíveis…
          As pessoas esquecem-se (ou não sabem) mas para produzir gasolina e gasóleo é necessário eletricidade! Assim como para produzir hidrogénio!! Porque não colocar a eletricidade diretamente nos carros ao invés de complicar?
          Quanto à noticia é realmente o futuro… o futuro das Galp’s, Shell’s, BP’s, etc… eletricidade conseguimos produzir em casa, com sol, vento, água, etc… hidrogénio, gasóleo e gasolina, pelo menos por enquanto, temos de ir aos postos deles comprar!

  2. Paulo C. Santos Garcia says:

    Em Portugal temos os nossos submarinos com este sistema em pleno funcionamento há mais de 7 anos.
    Temos também a AP2H2, Associação Portuguesa para a Promoção do Hidrogénio (http://www.ap2h2.pt), que pretende incentivar a utilização deste tipo de sistemas.

  3. Hugo Gomes says:

    Fica ao mesmo preço dos combustíveis fosseis. É limpa certo mas se ate agora andam a fazer guerras para se apoderarem do petróleo se for a agua entao a nossa costa ta lixada. E é preciso que os homens dos petrodólares queiram isso, ainda vai morrer muita gente pelo caminho ate lá.

  4. Carlos Vieira says:

    Tanto quanto sei, a Toyota já tem um modelo ( Mirai ) – a circular na Europa desde 2015.
    Só não o temos cá, devido a não existir rede de distribuição do hidrogénio.
    Pelo que me parece, a Mercedes ainda está a dar os primeiros passos.
    Podem ver aqui o Mirai.
    https://www.toyota.pt/world-of-toyota/articles-news-events/2015/Toyota_Mirai_O_futuro_aterra_na_Europa.json

  5. Aj says:

    Baterias é para briquedos, o Hidrogénio é o futuro, se os interesses instalados permitir.

    • nelsontb says:

      hidrogénio é complicado de produzir, transportar e armazenar, no final do dia o carro continua a andar com um motor electrico

    • Gerardo says:

      Para mim hidrogénio é que é a aposta dos interesses instalados. Electricidade pode ser gerada de várias formas e podes até gerar a tua de graça com painéis solares ou turbinas eólicas. Com hidrogénio passas da mão do cartel do petróleo para o cartel do hidrogénio. Provavelmente a GALP vai-te vender o hidrogénio ao preço que quiser como agora faz com a gasolina.

    • MarioM says:

      Também acho, além disso as Baterias do Electricos ou Hibridos tambem são altamente poluentes masi do que um carro a gasolina.

  6. Dani Silva says:

    O hidrogénio é, na melhor das hipóteses, 3 x menos eficiente do que utilizar a energia eléctrica directamente no carro para carregar a bateria.

    É extremamente caro instalar postos de abastecimento de hidrogénio, essa tecnologia, neste momento, só interessa às petrolíferas que, com o desafio dos veículos eléctricos, quer ter algo para vender e continuar a ter os consumidores nas suas mãos…

    https://electrek.co/2017/10/26/toyota-elon-musk-fuel-cell-hydrogen/

    • Gerardo says:

      Ainda bem que alguém percebe que o hidrogénio é só para tentar manter o cartel dos combustíveis.

      • MarioM says:

        E os electricos é o que se tambem são poluentes.

        • Samuel says:

          Os carros eléctricos não poluem pois só funcionam a energia eléctrica. Na linha do teu pensamento então todo o que funciona a energia eléctrica polui.

          • Malaquias says:

            Os carros eletricos nao puluem…
            Maioria da tua eletricidade provem da combustão, seja de petroleo ou seja de outra coisa qualquer…
            Aumenta o consumo de energia, aumentas a combustão para fazer eletricidade… O que causa poluição…
            O carro nao causa poluicao, mas causa-a o fabrico do seu combustivel, a eletricidade…
            Ou seja, vai dar ao mesmo ao final do dia…

          • nelsontb says:

            Malaquias, a eficiência de uma central eléctrica será sempre superior a um carro, especialmente se considerarmos a falta de manutenção ou mesmo a desafinação intencional dos motores para ter mais potencia.
            As centrais também têm tendência a serem cada vez mais sobre renováveis.

      • Joaquim Lérias says:

        Se tentarem tirar o cartel do petróleo do negócio dos automóveis acham que eles vão desistir? “Se não os podes vencer alia-te a eles”

      • Celso says:

        devem pensar, que vão arranjar uma tecnologia só para vós, para não manter os cartéis dos combustíveis ou eléctricas. Deviam preocupar-se com a poluição. O que sai do escape do carro a hidrogénio é vapor de água. Na Alemanha já há vários postos de hidrogénio, e na Suiça vão colocar hidrogénio em todos os postos de combustíveis da COOP e Migros. Já existem 2. A Toyota já está a produzir em grande escala automóveis a Hidrogénio. Alem de tudo, o mais importante ,é que atestas como se fosse um carro a gás, e tem uma autonomia mínima de 800 km, é mais do dobro de um carro eléctrico. o preço é um pouco mais barato que o diesel. TEM de haver sempre “cartéis” , como os postos de combustíveis são caros alguém tem de os pagar.

  7. Marcio Sousa says:

    Concordo que é uma energia limpa mas não percebo porque tem que continuar a existir os taismpostos de combustível e tudo da mesma forma que existe actualmente concordo plenamente com o comentário acima do #Dani Silva.
    Poderia se usar varias fontes de energia, por exemplo eléctrica bateria e hidrogênio que por sua vez até podia ser produzido no próprio veículo aquando a tecnologia permitisse, não me pareceu assim tão difícil de produzir hidrogênio talvez seja complicado armazenar mas produzir!!? Será assim tão descabida a possibilidade de encher um tanque de água no veículo e ele produzir o seu próprio hidrogênio!!!?

    • Sérgio J says:

      Quando é a parte que ainda não percebeste que tens de pagar impostos de uma forma ou de outra? Os Estados precisam de dividam. Se não há recursos naturais o dinheiro tem de ser ido buscado a algum lado.

    • Joaquim Lérias says:

      Os impostos têm de existir enquanto nós exigirmos coisas do estado (saúde, educação, segurança, justiça…) Quanto ao lugar de onde são obtidos é opção política. Mas não julguem que os impostos baixam. Podem é mudar de “lugar”.

    • nelsontb says:

      O resultado final disso é um carro que funciona de forma indirecta a bateria (usada para converter agua em hidrogénio e oxigénio), só está a perder eficiência

  8. mijn says:

    enquanto todos podem ter acesso a eletricidade, nem todos vao ter acesso ao hidrogénio, tal como acontece hoje com o petróleo, isto apenas traz a possibilidade dos que controlam o mercado de combustíveis para continuar a controlar o mercado dos combustíveis… elétricos são o futuro ate evoluirmos para uma RBE…

  9. Lumia 640 XL says:

    Devem criar carros híbridos.
    Fotovoltaico + hidrogénio.
    Dá mais autonomia.

  10. CMatomic says:

    Mercados do hidrogeno ?
    Não obrigado .

  11. Gerardo says:

    Para mim hidrogénio é que é a aposta dos interesses instalados, espero mesmo que não vingue.
    Electricidade pode ser gerada de várias formas e podes até gerar a tua de graça com painéis solares ou turbinas eólicas. Com hidrogénio passas da mão do cartel do petróleo para o cartel do hidrogénio. Provavelmente a GALP vai-te vender o hidrogénio ao preço que quiser como agora faz com a gasolina.

    • MarioM says:

      Nos carros electricos tem o problema das baterias altamente poluentes e com fraca autonomia e depois temos de saber como e que vai fazer a reciclagem das baterias e se os minérios necessarios existem e se a sua extração é rentavel e se não vai destriur o meio ambiente porque substituir um poluidor por outro não resolve nada.

      • José says:

        Pensas que o hidrogénio aparece do nada? Vai aprender o processo como é caro e energicamente ineficiente, grande dificuldade de transporte e armazenamento para não falar de como é perigoso . As baterias poluem muito menos na sua reciclagem devida, hoje em dia andamos com produtos muito mais poluentes como plástico e óleos.

      • nelsontb says:

        As baterias tal como as actuais serão recicladas, ninguém vai querer deitar metais caros para o lixo, não caia na propaganda das petrolíferas/construtores, a questão do preço das baterias ser elevado também não se mete porque as a saírem agora das fábricas estão com garantia de após 300 000 KM “só” terem perdido 20% da capacidade, ora com esses km o carro na maior parte das vezes é sucata e mesmo que o queira aproveitar o custo de uma bateria é comparável ao custo de um motor convencional, ficando assim o proprietário a lucrar com as manutenções que não fez aos óleos, correias, velas e afins. Já o motor eléctrico vai durar mais que o chassis do carro

  12. Diogo Gomes says:

    Carros a gás natural é uma boa opção e pouco falada… Já existe rede de abastecimento em Portugal (pouca mas existe) e super ecológico. O meu carro é a gás natural, já existem carros no mercado com várias marcas a apostar, e para não falar que faz consumos espectaculares. Atenção, tou a falar de gás natural e não gpl!

    • José M says:

      Como o fez? Estou interessado nessa opção.

      • Diogo Gomes says:

        Bom dia, fiz como se fosse outro carro qualquer mas admito que foi sem querer… Queria encontrar um carro vindo de fábrica bi-fuel, andava com a ideia de o mais normal gasolina-gpl mas durante a pesquisa dos carros encontrei um stand que tinha alguns a gasolina-gás natural de fábrica e avancei para esse. Informações mais detalhadas recomendo o site da associação portuguesa de veículos a gás natural e o site da dourogas.

  13. João Pedrosa says:

    Para uma tecnologia que surgiu por volta de 1920 … está quase a ser utilizada 🙂

    É aquela “coisa” que cada vez que se fala, está a 10 anos da massificação, seja nos anos 40, 50, 70, 90, ou agora.

    Aparte das dificuldades que têm vindo a ser superadas, de armazenamento, transporte, etc, com as melhorias tecnológicas, há algumas questões a ter em conta que não são assim tão simples.

    O Hidrogénio não existe de forma livre, para ser aproveitado, é preciso pegar numa de várias moléculas “candidatas”, quebrar as ligações quimicas e “roubar” o hidrogénio.
    Em teoria, nada de mal contra isto …. tirando apenas a Primeira e Segunda lei da termodinâmica 🙂

    Claro que se pode fazer, mas, tem um custo, e do ponto de vista energético tem um saldo negativo.
    No fim, no verdadeiro limite, teriamos que produzir energia eletrica de alguma forma, para poder alimentar a transformação do hidrogénio.

    E assim sendo … porque não usar a energia eletrica logo directo? 🙂

    O Motor elétrico é mais eficiente que o de hidrogénio e toda a respectiva cadeia de produção/transporte e ultimamente de “queima” no motor.

    A verdadeira vontade de impor o hidrogenio como alternativa, é a democratização do acesso ao combustivel.
    A eletricidade qualquer um pode produzir.
    A eletricidade qualquer um pode aceder.

    O hidrogenio mantém as pessoas agarradas a uma rede de distribuição, e, mais do que isso, mantém a viatura com um plano de manutençao semelhante ao actual.

    Claro que a vertente eletrica também precisa de saídas para o “buraco” das baterias.

    Isto vai lá com energia nuclear, bem evoluida e controlada a micro-escala, ou qualquer outro “coelho” sacado da cartola, mas o hidrogénio é um daqueles mitos porreiros, que vai dar para brincar e entreter, pouco mais q isso.

    • Gerardo says:

      Obrigado. Não percebo como existe gente que estando próxima de se libertar dos cartéis do petróleo, que directamente financiam países retrogradas e impulsionadores do terrorismo, se quer enfiar no cartel do hidrogénio.

      “No fim, no verdadeiro limite, teriamos que produzir energia eletrica de alguma forma, para poder alimentar a transformação do hidrogénio.

      E assim sendo … porque não usar a energia eletrica logo directo? ”

      Isto devia estar pendurado em todas as paredes…

      • Humberto clevert j. Lavil says:

        Geraldo. A situação e muito diferente ,existe um montão de governos corruptos e mentirosos países produtores de petróleo que estão fazendo guerra aos combustíveis alternativos a tecnologia do hho (hidrogênio )tem duas faces,uma que os governos querem dominar antes de tirar os derivados do petróleo,montando centrais de hidrogênio que irão fornecer o hho em botijões ou tanques nos veículos como é atualmente o Gov,p/assim poderem explorar e controlar presos,valores como o fazem atualmente c/gasolina e álcool,.a outra proposta e uma usina de hho que péssa no máximo 04 kg. E é instalada embaixo do capô do veículo carro,ônibus e caminhão diesel e até mesmo motos.os primeiros reatores já industrializados em série foram feitos nos USA.apenas em dois estados permitidos estes aparelos separam p/eletrólise as moléculas d/h2o (água)que é o combustível usado,esta água e destilada ou vi destilada (água de bateria com um,não solução de bateria. O consumo aproximadamente 1/2 litro p/500km.esta água depois de cometida p/eletrólise no reator separa o hidrogênio do oxigênio ,termina ingresando o hidrogênio em forma gasosa no motor através da tomada de ar do carburador etc….também injetados similar.minha pesquisa tem aprox.30 anos,sou pesquisador de combustíveis alternativos,trabalhei no projeto do álcool,bio diesel, óleo vegetal combustível,Hho etc….H.clevert

    • celso says:

      Na Alemanha há estação hidrogénio, com torre eólica
      e não pertence há sheel ou galp ….. é privada. vais lá e pagas menos que a gasolina ou a electricidade para o carro..

  14. jAugusto says:

    A energia que gastam a fazer o hidrogenio ia logo directa para a bateria do carro, até porque depois o carro tem de transformar por sua vez o hidrogenio em electricidade para o motor electrico – Confusão!!!

  15. Alexandre says:

    Como eu meto um turbo um escape de titânio como eu vou ouvir o ronco do meu 6 cilindros twin turbo daqui uns anos é o fim dos carros á homen sério não consigo imaginar meu carro à bateria ou hidrogênio se eu so precisar de trocar a gasolina por hidrogênio mas continuar no meu motor ai tá tudo bem agr brinquedos á pilha

    • Gerardo says:

      Lol. Homem a sério vai no banco de trás porque o motorista está a conduzir, com o seu fato Armani a ler o Finatial Times.

      Isso é mais à azeiteiro. Espero que esses carros barulhento sejam proibidos o mais rápido possível, e que gajos que pensam que estão a competir em F1 sejam proibidos de conduzir também para não por em perigo os outros condutores.

      Venham de lá os eléctricos e a condução autónoma.

  16. Rui says:

    Carros movidos a hidrogénio! Sim é uma tecnologia que vejo a ter mais futuro e pelo facto de ser muito menos poluente que os carros eléctricos! Ainda não percebi onde vão buscar energia eléctrica e lítio para produzir milhões de toneladas de baterias para os carros eléctricos!!!!!!
    Parece que as pessoas ainda não se aperceberam que Portugal ainda tem 2 centrais a carvão a fornecer energia quando é necessário! Para além das centrais a gás…….
    Também acho interessante a ideia de obrigar as casas novas a terem tomada para carregamento de viaturas eléctricas, que na prática duplica a potência instalada em Portugal (as casas têem no máximo 30 amperes monofásicos e a nova exigência obriga a mais 32 amperes dedicados ao carregador!!!!!! Esquecem-se do pormenor que as eléctricas têem de contar com essa potência instalada!!!!!!

    • Nuno A. says:

      Rui, na minha factura da EDP deste mês 80,9% da energia consumida veio de energias renováveis.
      A produção de baterias na gigaFactory, Maior fábrica do mundo de baterias de litio do mundo(Maior que todas as outras somadas)é auto-sustentável, através de paineis solares. O litio, terá alguma poluição na extração, uma bateria de um carro não é jogada no lixo, como poderá acontecer com as dos telemoveis ou portáteis. Se tiveres uma vivenda, uma tenda, cabana, com paineis suficientes, podes andar de carro sem pagares a terceiros. Nem toda a gente vai consumir da EDP, que mesmo assim é mais barato que Qualquer combustivel. Um exercicio acerca de poluição, quando polui criar novos tubo para transporte de hidrogenio, numa fabrica? mais o processo de descolcação dessas tubagens, escavações para criar “Hidrogenodutos” semelhantes aos dos combustiveis que temos actualmente? no mundo todo? Uma alternativa em que teria um potencial de 42% de eficiencia energetica se queimado directamente o Hidrogenio. Que cai para 27% quando é utilizado para carregar baterias para depois fazer trabalhar motores electricos….
      ISto é o mesmo que colocar geradores eolicos no carro e achar que a deslocação produzida por um motor, faz vento, o vento carrega a bateria e é sempre a somar… quando se dá conta temos energia infinita… O unico problema dos electricos sempre foi o mesmo, armazenar energia….
      Este problema para ser ultrapassado… basta que as baterias reduzam metade do espaço ocupado e peso, para a mesma capacidade… uma bateria de 200KWh num carro facilmente se conseguem 900km-1000Km em andamento normal. Depois com postos de abastecimento em casas, restaurantes, hoteis, estacionamentos… deixa de haver problemas…

  17. Roberto says:

    Trocar gasóleo para “água” será a morte do artista… Água é escassa

    • jalves says:

      “(…)Há inclusive equipas de investigação que estão a evoluir no processo de libertar o hidrogénio da água do mar(…)”
      Agua é o que nao falta e o resultado da “combustao” do hidrogeneo é….. mais agua

  18. Rui says:

    Para os defensores do 100% eléctrico reflectirem: http://rr.sapo.pt/noticia/97263/centrais-de-sines-e-do-pego-sao-as-mais-poluentes-do-pais?utm_source=rss

    “Centrais de Sines e do Pego são as mais poluentes do país

    São responsáveis por cerca de um quinto das emissões de dióxido de carbono. A associação ambientalista Zero defende substituição pelas centrais de ciclo combinado, a gás natural. “

  19. Telmo M. says:

    Duas palavras: Eficiência; Controlo
    Quero uma e outra na minha energia, e o Hidrogénio falha nas duas 😀
    É uma forma de continuar com a centralização de distribuição de energia… que fantástico…
    Deixem-se lá de brinquedos complexos, passem logo para as baterias de estado sólido de elevada densidade energética, mais parecida à da gasolina. Aí sim começamos a falar de coisas sérias.

  20. José Gomes says:

    Pois então não, deixamos de importar petróleo
    e passamos a importar hidrogénio. Por isso aposto só nos elétricos.

    • Fak says:

      os eletricos também têm o seu problema…
      construir a bateria de um tesla de 100KWh deita tanta poluição na atmosfera como um carro a gasolina a percorrer 130 mil quilometros…

      que tenhas de trocar a bateria antes de fazeres 130 mil quilometros, lá se vão as tuas preces de “ajudar o planeta”, alias, estás a prejudicar…

      ou seja, vai dar ao mesmo… só tens aquele (falso) pensamento e sensação de estares a ajudar o planeta.

  21. Francisco says:

    Onde vamos armazenar as baterias em fim de vida dos carros eletricos?

    • Telmo M. says:

      Dê para mim, recebo com todo o gosto 😉

    • Fak says:

      não podem ser armazenadas, têm quimicos nocivos aos animais e plantas… têm de ser desmanteladas e recicladas…
      agora isso provavelmente nunca irá acontecer devidamente, provavelmente o processo de reciclagem passa por cavar um buraco no meio do nada e meter lá os quimicos… infelizmente…

      • Telmo M. says:

        Ok, quero aprender. Diga-me quais são esses “químicos”. Já agora, diga também porque não podem ser “armazenadas”. Mais concretamente, reutilizadas noutra aplicação menos exigente que puxar carros…

      • Telmo M. says:

        Explique também, porque é que provavelmente não serão recicladas. Deve ter boas razões para explicar porque alguém iria querer minerar em vez de utilizar uma fonte que já tem materiais bastante puros como as baterias…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.