Descoberto nanomaterial que permite retirar hidrogénio do mar


Destaques PPLWARE

47 Respostas

  1. Roberto says:

    Ok deixar de usar gasóleo e gasolina,agora usar a água tão preciosa e cada vez mais escassa,não sei ….

    • Tiago Oliveira says:

      Estes gajos só podem estarem malucos, daqui a pouco vamos beber gasóleo não.
      Concordo contigo, o hidrogénio nunca devia ser usado.

    • Daniel says:

      É água do mar (logo não e escaca). E o hidrogénio e libertado para a atmosfera quando consumido

    • Miguel says:

      O que é escasso é a agua potável. Agua do mar temos à fartazana e dificilmente se esgota.

    • Rui Pereira says:

      Não há problema nenhum. Afinal estão a falar de água do mar que é um recurso inesgotável.

      • Tiago Oliveira says:

        Dizes isso agora, se milhoes de máquinas usarem a água, vais ser o inesgotável

        • kekes says:

          Se perceberes como funciona o motor a hidrogenio não verias problema. A ideia é tornar o H+ como reservatório de energia solar, como as baterias de litio, e para isso funcionar tem que se conjugar com o O2 atmosferico e formar novamente agua que vai para a atmosfera. É uma ideia exelente. O que não temos de usar é água doce, por isso o interesse disto, poder se usada agua do mar que é quase infinita.

          • Caramelo voador says:

            A água do mar não é infinita, apenas existe em abundância, mas se começarmos a utilizá-la para combustível, e para água potável (notícia recente sobre membrana criada para deixar passar a água e não o sal), muito rapidamente se esgotará.
            Lembrem-se que já passámos o quota de recursos utilizados do planeta para permitir uma autosuficiência. Cada vez mais usamos mais do que podemos, e neste caso não seria diferente. Ao inicio parece que a fonte de água é inesgotável, mas ao ritmo que estamos a usar os recursos do planeta, rapidamente se esgotará.

          • Alberto José says:

            Caramelo, lê o artigo e o comentário do kekes. Lê bem.

          • kekes says:

            Caramelo, a formação de hidrogenio não é mais que criar um deposito de energia, que depois se transforma novamente em agua e volta ao seu ciclo. Não se ia esgotar. Seria aproveitar a luz solar.

        • diogo says:

          Alguem tem de ir outra vez apara a escola primária estudar o ciclo da agua..

          O que sai do escape dos carros a hidrogenio é H2O !!

        • Rui Pereira says:

          Não dizem que o planeta está a aquecer e que milhares de cidades vão ser submersas? Está aí uma boa forma de resolver o problema.

      • zé tolas says:

        sim sim. é inesgotável é. pois pois. o bill gates dizia que os computadores nunca precisariam mais do que 1 MB de ram .

        • Não Interessa says:

          Será que ninguém vê que a Terra é um ecossistema fechado e como tal existem coisas como o ciclo da água (ensinado na primária meus senhores). A água evaporará e voltará à superfície sob forma de… CHUVA!!!
          Que descoberta tão fantástica que fizeram à tão pouco tempo, cai água do céu!

    • Martins says:

      Povo que não sabe do fala…
      Primeiro, estamos a usar água do mar da qual há 1 386 000 000 000 000 000 000 litros, contra os 150 000 000 000 de petróleo estimados.
      Depois, um kilo de hidrogénio contém 142 MJ de energia contra os 48 MJ do diesel e os 46.4 MJ da gasolina.
      Por último, a combustão de hidrogénio produz H2O, que se trata sim, dá água potável de que falas. Por isso se alguma coisa, podemos é passar a ter mais água potável.

      • zé tolas says:

        deves pensar que sabes muito. foste ver isso tudo à wikipédia. a nao ser que queiras dar cabo da industria do turismo, da pesca, e dos animaizinhos, nao podes gastar nem uma centesima parte do que falas. além de que se queres chupar a agua toda do mar é a mesma merda que virem os ETs ficar com os recursos do planeta. já agora… a seguir á agua vais viver de quê?

      • Tiririca says:

        Bem respondido.
        É por causa deste povo que temos isaltinos de volta e qualquer dia socrates na presidência.

      • Rui Afonso says:

        Nem mais! Dificuldades com o armazenamento de uma capacidade que confira uma autonomia aceitável, e perigosidade de explosão do hidrogénio. Mas creio que ultrapassados estes obstáculos poderá ser mais interessante que os veículos elétricos.

    • MR says:

      Este processo, separa o hidrogénio do oxigénio, sendo aproveitado o hidrogénio e libertado para a atmosfera o oxigénio. Depois ao ser usado o hidrogénio, o processo necessita de oxigénio que o vai buscar à atmosfera, produzindo vapor de água, ou seja, faz um ciclo completo da água, não havendo qualquer perda de água (a não ser que se liberte o oxigénio diretamente para a atmosfera, e mesmo assim algum iria acabar por se juntar ao oxigénio e formar água). Assim não percebo os comentários que dizem que é arriscado usar água para alimentar os carros! Acho que precisam de ir estudar química…

    • Nuno José Almeida says:

      A fonte de energia é o sol não a água nem o hidrogénio. Estes entram no ciclo da água por isso é um recurso inesgotável.

    • João Fonseca says:

      Não sei se este comentário foi troll ou não, mas a água não desaparece, o hidrogénio vai voltar ao mar pelo ciclo da água. Tal como o dióxido de carbono só é mau se for libertado por combustíveis fosseis pois estamos a adicionar novo carbono à atmosfera que estava armazenado debaixo da terra, ao contrário de plantas que é o resultado de capturação de carbono da atmosfera de forma ciclica.

    • Umx says:

      Faltaste àquela aula da primária onde se fala do ciclo da água?

  2. José Silva says:

    Apesar da tendência atual, continua a parecer-me que o hidrogénio enquanto combustível automóvel apresenta muito maior potencial para o futuro que a energia elétrica.
    Com a massificação dos carros elétricos, as pessoas vão acabar por se cansar dos constantes e longos carregamentos, do elevado preço, da fraca autonomia e da reduzida vida útil das baterias (menos de 10 anos quando um carro bem conservado facilmente ultrapassa os 20 anos e a maioria dos consumidores portugueses não tem poder de compra para trocar de carro com muita frequência), já para não falar da estética horrível da maior parte dos modelos.
    Por outro lado, apesar da energia elétrica em si não poluir, a produção de energia elétrica ainda recorre predominantemente a combustíveis fósseis, ao passo que o hidrogénio liberta apenas vapor de água absolutamente pura.

    • Rui says:

      Pois é mas o grande problema do hidrogénio é o armazenamento. Como é que vamos armazenar o hidrogénio dentro dos veículos? Na sua forma natural (na temperatura ambiente) é um gás, seria necessário enormes tanques para se obter um bom alcance com o veículo. Por outro lado poderia-se armazenar hidrogénio líquido mas seria preciso muita energia para se manter temperaturas/pressões abismais.

  3. Walque says:

    Resposta mais lógica do martins que apesar dos numeros que não tem exatidão é a mais inteligente.

  4. censo says:

    A quantidade de água no planeta é única e não se altera. Água é coisa que já não se fabrica.

  5. Marte says:

    Vai aqui alguma confusão. A ideia não é queimar água. Esquecendo os sais que se manterão no mar, do H2O, é retirado o Hidrogénio e por consequencia deduzo que algum Oxigénio seja igualmente libertado.
    Na combustão volta-se a juntar tudo, liberta-se energia e novamente voltamos a ter H2O de volta.
    O que não entendi completamente nesta noticia é se no processo de extração é necessário aplicar alguma energia ao sistema ou se ele produz simplesmente com a radiação solar. Se for o segundo caso, tem tudo para ser bom.

  6. Hugo Gomes says:

    Pois a ideia é bastante boa, mas e a vida dos gajos que querem implementar isto, a malta dos petrodolares vai limpar o cebo a alguns e ainda se vai ouvir dizer que suicidaram se ou simplesmente tiveram um desastre de viaçao ou o carro explodiu. É bonito mas quando o petróleo da bilioes a agua do mar vamos a praia abastecer e da lhes 0€

  7. Hugo Gomes says:

    Isto algum dia damos um peidinho e estamos a pagar uma taxa pela poluição do ar vinda de nos

  8. Vicente Filipe says:

    Há caminhos que ao homem parecem direitos mas,o fim deles,são os caminhos da morte(Prov.12:14).Portanto,apostar neste processo,é assinar a senteça de morte dos seres vivos:Humanos,animais,vegetais.Governos,pensem bem,cientistas desistam disso,apostem em outros peojetos.

  9. jorge says:

    espero que nao retirem de mais senao qualquer dia ficamos sem oxigenio

  10. Filipe Marcos says:

    O problema é que no dia que as maquinas trabalharem a água, vamos morrer todos à sede. Porque os governos do Mundo iram taxar a agua como de combustível se tratasse, ou pensam que vão perder receitas?

    • MR says:

      A energia não está na água! E necessário fornecer energia para separar o hidrogénio de oxigénio, para depois recuperar uma parte dessa energia quando o hidrogénio e o oxigénio voltarem a juntar-se. Assim vai continuar a ser necessário produzir energia de outras formas, para que se possa obter o hidrogénio. Com a tecnologia que é falada neste post, pode aumentar-se a rentabilidade da energia solar para obter o hidrogénio a partir da água, mas também se pode fazer o mesmo com a eletricidade, mas o rendimento é muito baixo (julgo que é por volta dos 20 a 25%)!

  11. Allez says:

    Como já disseram, da combustão de Hidrogénio resulta H2O. No entanto é preciso ter atenção à magnitude de alteração do ciclo natural da água.
    Só esperemos que esta e outras tecnologias parecidas não fiquem na mão de meia dúzia de gajos mas seja aberta para quem mais necessita. Para tecnologias suprimidas já temos muitas.

  12. Edvaldo says:

    Verdade, muitos visam somente o lucro. Existem sol em abundância, mas parece que não dar tantos lucros ao governo, principalmente ser as placas forem instaladas em cima de nossas casas.

  13. Edvaldo says:

    Verdade, muitos visam somente o lucro. Existem sol em abundância, mas parece que não dar tantos lucros ao governo, principalmente ser as placas forem instaladas em cima de nossas casas. Se existe tanto sol, poupe a água.

  14. Pedro Neto says:

    Tudo será viável popularmente, até que a máfia política ponha as mãos, criando leis, que dificulte o acesso do cidadão, pagador de impostos, ao novo meio de combustível.
    Os veículos elétricos, de baixíssimo custos e muito mais eficientes que os veículos de combustíveis fósseis, já são uma realidade, mais os barões do petróleo, junto com a máfia política, impedem de ser expandido.
    Somos alienados aos barões do petróleo, dos grandes laboratórios, dos barões das bilionárias redes de telefonias e não podemos com eles.
    SE LIGA, POVO.

    • MR says:

      Em teoria, se não pensarmos muito, até pode parecer tudo simples se mudarmos para carros eléctricos. Vamos então pensar um pouco mais. Começamos pelas baterias, que são feitas de materiais que tal como o petróleo se irão esgotar, para além de poderem ser perigosos para o meio ambiente se não forem correctamente reciclados. Continuando com as baterias, estas apenas se limitam a armazenar energia, que terá de ser produzida de alguma forma. Atendendo a que hoje em dia as energias renováveis não são suficientes para alimentar as necessidades de energia, significa que todo o aumento de consumo terá de ser feito à custa de energias não renováveis. Assim ainda há um longo caminho a percorrer. Fabricar baterias com maior capacidade, tempos de carga mais aceitáveis e com componentes menos nocivos para o ambiente; aumentar a produção de energias renováveis; eventualmente criar estradas que possam carregar os carros enquanto circulam (por indução, idêntica à tecnologia de carregadores sem fios); etc.

  15. Sérgio J says:

    Viu fazer um comentário ao nível intelectual de muitos outros aqui. Por favor, não esgotem o sol!

  16. Maurício Oliveira says:

    Nossa!! Temos aqui comentários inteligentes, meu joinha .

    Mas vamos respeitar heimm… Tem muita gente leiga falando oque não sabe!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.