PplWare Mobile

Escócia terá energia 100% renovável até ao final de 2020


Autor: Marisa Pinto


  1. ZéManel says:

    Notícia errada.
    Não há veículos a gasóleo e gasolina na Escócia? Não se consome gás natural e gás de botija na Escócia?

    Segundo o texto da notícia, o que se espera é que a electricidade seja 100% produzida a partir de fontes renováveis, o que é bem diferente de a energia ser 100% renovável.

  2. Hugo Nabais says:

    Em Portugal há potencial para fazer o mesmo… Mas interesse nisso é que não há muito.

    • Rui says:

      e depois como se paga os ordenados dos senhores da EDP

      • R.S. says:

        e a energia renovavel é explorada por quem? que parvoice de comentario.

        a electricidade renovavel é ate 5x mais cara para o cliente final. umas das razoes é ser muito menos energetica e menos elastica. a relaçao de energia produzida por quantidade de combustivel é ridiculamente pequena. os combustiveis fosseis sao muito mais energeticos, logo mais baratos. a unica fonte de energia mais barata e rentavel em termos energeticos é o nuclear.

        de qualquer forma a noticia só fala em utilizadores caseiros. a industria é, de momento, impossivel de usar outras fontes que nao combustivel fossil ou nuclear.
        nao so nenhuma rede no mundo consegue aguentar um parque de carros 100% electrico so com energias renovaveis, como nao ha forma de transformar todos os veiculos a combustao em veiculos electricos (camioes, barcos, avioes, qualquer carro que precise de mais autonomia que 300-400km sem ter de parar 5 ou 6h para carregar). o preço de um carro electrico tambem é um factor negativo, assim como a substituiçao obrigatoria de baterias ao fim de uns anos. em veiculos que nao carros, seria completamente incomportavel.

        as energias renovaveis sao uma fantasia de paises de 1º mundo. impraticavel e nem sequer equacinado fora dos paises de 1º mundo.

        acho piada que ao mesmo tempo que pedem mais energia renovavel, queixam-se dos preços altos no país.

        • Toni da Adega says:

          “as energias renovaveis sao uma fantasia de paises de 1º mundo. impraticavel e nem sequer equacinado fora dos paises de 1º mundo.”
          Até ai tudo bem se muitos dos paises do dito 3 mundo não tivessem a investir nas energias renováveis e olham para isso como sendo o futuro a seguir.

        • Rui says:

          “as energias renovaveis sao uma fantasia de paises de 1º mundo. impraticavel…”

          o Sr. R.S. por acaso leu o titulo ?

        • João says:

          Senhor RS Turbo, se tivessemos boa vontade e verdade nos senhores politicos podiamos e temos condições climaticas para, mas o senhor deve estar desse lado ou com interesses em

        • Toni da Adega says:

          Deixo aqui uns números da adoção de energias renováveis em alguns países (1. mundo porque é impraticável noutros)

          Albania 100%
          Angola 70.3%
          Brazil 80.4%
          Cambodja 47.2%
          Camarões 52.4%
          Chile 43.3%
          Colômbia 62.9%
          Congo 100%
          Costa Rica 97.7%
          Equador 60.2%
          Etiopia 93.6%
          Gabão 68.4%
          Georgia 80.7%
          Gana 42.9%
          Guatemala 51.7%
          Honduras 50.1%
          Quénia 90.7%
          Quirguistão 86.7%
          Laos 53.1%
          Moçambique 83.7%
          Birmânia 52.8%
          Namíbia 99.3%
          Nepal 65.5%
          Nicarágua 53.3%
          Panamá 66.6%
          Paraguai 100%
          Sudão 56.7%
          Tajiquistão 97.5%
          Uruguai 96.5%
          Venezuela 67.6%
          Togo 73.1%
          Zâmbia 95.0%

  3. Tiago Silva says:

    Agora venham dizer que os carros eléctricos na Escócia poluem mais que os diesel….

    • GM says:

      Nesse caso é claro clarinho que não, pelo menos no que respeita aos consumos. Enquanto circular apenas na Escócia. Quando, e se, se deslocar aos outros países do RU, a conversa será outra.

    • Sujeito says:

      Depende das métricas.
      Se tiveres em conta a vida útil total do veículo (que são as métricas corretas) então muito certamente que sim, mais que os diesel.

      • Tiago Silva says:

        lol, relamente tens toda a razão, 200.000 km em poluição de um combustível fóssil é muito menor que uma bateria nova!

        • Filipe says:

          Tens dados para falar sobre isso? Sabes que as baterias são feitas de combustíveis fósseis com processos de transformação muitíssimo poluentes

        • Toni da Adega says:

          +1
          basta ver as grandes cidades. Andam a investir nos carros elétricos e o ar é super poluido.
          E é claro que o fabrico de uma bateria é bem pior que algo que sai da fonte na bomba de gasolina.

  4. PGomes says:

    Portugal tem um dos melhores climas do mundo. O mediterrâneo é uma das zonas mais estaveis do planeta e temos bastante exposição solar.
    Podiamos ser uma das nações mais avançadas em produção de energia solar. Inicialmente o investimento teria um peso consideravél no nosso orçamento, mas iria reduzir em muito a nossa dependência da importação de carvão e petroleo do estrangeiro.
    A maior parte do custo da energia solar é a instalação, por isso, após alguns anos, o custo para o país iria ser diluído.
    Mas infelizmente, em Portugal reina a corrupção, a incompetência e o nepotismo. Por isso, continuamos nos últimos lugares de quase todas as estatisticas europeias.

    • João M. says:

      Está aqui um grande exagero; nós não estamos atrás de nenhuma estatística europeia no que toca a energia, aliás, estamos na linha da frente. Clássico dizer mal só porque sim.
      Claro que ainda há muito que fazer mas isso é como tudo.
      O maior problema para a inovação e para estas questões andarem para a frente é todo o impendimento de licenciamentos, pareceres e burocracias e aqui é que podemos falar de corrupções ou de incompetências (ou até contradições).
      Por exemplo, se queremos energias renováveis temos de apostar nas eólicas, solar, ondas, ou barragens – no entanto se queres construir algo deste gênero tens de passar por tal licenciamento e pareceres que é irônico que este de construção “ambientalmente amigável” fique impedida por questões ambientais – porque destrói a paisagem ou pode afetar negativamente ecossistemas.

      Ou, sabemos que o lítio é, por enquanto, essencial para a construção de baterias e Portugal poderia estar a ganhar com isto mas, por questões ambientais, não vamos poder explorar o lítio.
      Ou até usar o nuclear, mas aqui as pessoas criam tanta confusão que a discussão “rebenta” sempre para o lado do pânico… porque ciência interessa pouco para este tipo de discussão.
      A fusão poderia ser outra opção mas para aqui ainda é preciso mais investigação e, até lá, temos de ir por outros caminhos.

      O problema da energia é complexo e não podemos ser ativistas, extremistas ou outro tipo de istas e pensar que a solução é “fácil” – que basta desligar interruptores; e que a culpa disto tudo é dos políticos e dos “senhores com dinheiro”. Se fazemos o que a Santa Greta quer a economia do mundo colapsa e isso é mais perigoso a curto prazo do que a subida em 80cm do mar em 50anos… mais pessoas morrem por malnutrição, guerras econômicas (incluindo animais que levam por tabela) do que com as alterações climáticas a 50 anos (com isto não digo para não se fazer nada, apenas que as coisas têm de ser feitas com cabeça tronco e membros..).

      • Sujeito says:

        Só o facto de teres de apontar que com esse discurso bem articulado não pretendes sugerir que não se trate de cuidar na mesma de ir evoluindo para um futuro mais sutentável, mostra o quão polarizadas as pessoas estão que não conseguem pensar num assunto sem acharem necessariamente que é uma guerra de polos opostos.

        Infelizmente, mostra também que normalmente as que o acham, são as que operam no pânico e querem tudo agora, já, tipo Greta, e que não querem saber de dados nem de ciência para nada. O medo causa pânico, que alimenta a paranóia que leva esta malta a operar completamente irracional e abdicar da capacidade de pensar e consequentemente discutir um assunto. Tal como claramente percebes, e inclusive mencionaste, em relação à energia nuclear.

        E não se apercebem que é isso que os leva a seguir os políticos de valores corruptos como se fossem salvadores. É sempre a mesma história a repetir-se, há gerações. Pessoas são manipuláveis, manipuladas e de memória curta, principalmente quando não conhecem história, e deixam-se levar de forma a seguirem os seus próprios manipuladores como se fossem salvadores.

      • mlopes says:

        isso do colapsar da economia tem muito que se lhe diga.
        o que não de facto não aconteceria se o que a greta thunberg e a comunidade científica preconizam acontecesse seria o crescimento. mas é possível viver melhor sem crescimento ou até com decrescimento através de economias mais justas.
        a este propósito pode ler “the spirit level” um livro de richard wilkinson e kate picket publicado em 2009. a conclusão do estudo que está na base do livro é clara: “more equal societies almost always do betterfor all. growth matters less than inequality”.
        aliás num planeta com recursos finitos é fácil de perceber porque o crescimento é uma solução sem futuro.
        isto óbviamante se for um cidadão comum, porque se fôr milionário, especialmentem da área financeira, o crescimento é algo essêncial para si já que é a única forma de acumular cada vez mais riqueza e poder à custa da generalidade da população.
        sobre este assunto, modelos de decrescimento já nos anos 70 escreveu georgescu-rogen pelo que não é nada sequer de novo.
        é sim, decrescimento e economia mais igualitária, algo que não interessa a quem tem atualmente mais dinheiro e mais poder. mentalidades retrógadas e mesquinhas com perspetivas que não ultrapassom o médio prazo

    • The Crow says:

      Triste mas totalmente correto… Com tanta costa, tanto sol, parques fotovoltaicos, eólicos, barragens, a podermos aproveitar a energia maremotriz também… E nada! Já poderíamos também estar perto dos 100% de energia renovável, mas os interesses são outros..

  5. Sara Vaz Franco says:

    Excepto quando a electricidade não é toda a energia consumida num país, mas isso é um pequeno pormenor, porque o que interessa é vender vento, literalmente.

  6. Júlio Gomes says:

    Em Portugal só será possível atingir valores idênticos aos da Escócia quando terminarem com os entraves ao crescimento do país! Qual é o motivo porque não são permitidas torres eólicas nos parques naturais? Pura hipocrisia! No parque natural de Montesinho não são permitidas mas do lado espanhol são aos milhares.

    • Filipe says:

      Porquê que não são permitidos picos de petróleo nos parques naturais? E prédios já agora. Lol

      • Júlio says:

        Caro Filipe.
        O parque natural que mencionei, não tem la nada de nada e as torres eólicas não destroem a floresta, antes pelo contrário, fazem com que seja lima e não arda.

        • Filipe says:

          Aqui está um otário que não tem a mínima ideia daquilo em que as turbinas eólicas afetam vários tipos de biotas. Só a título de exemplo desorientam as aves, alteram o crescimento das árvores e dificultam a procura de presas por parte dos seus predadores naturais. Se bem nos parques naturais tentarmos preservar a vida selvagem no seu estado natural então para que é que servem esses parques?

          Tu deves pensar que parque natural é apenas sinónimo de zona em que não se pode construir casas

          • João M. says:

            Meu caro Filipe, qual é a alternativa que propõe?
            – Eólicas tem de estar onde há vento – serras é o melhor local. No mar é uma hipotese mas isso já implica custos bem mais elevados e, como já ouvi uns “entendidos ambientais” estraga as paisagens e faz mal aos peixes..
            – Solar tem o problema de necessitar de uma grande área geográfica para fazer valer a pena (não estamos a falar de apenas casas mas de industria). Onde se “planta” painéis não se plantam árvores.
            – Barragens? tem um maior impacto ambiental do que uma ventoinha numa montanha.
            – ondas? de novo o elevado custo e, dependendo do tipo escolhido, irá ter um impacto bem maior nas praias do que construir um café numa duna..
            – nuclear? não deixam construir porque têm medo das bombas nucleares…
            – fusão ? tecnologia ainda está longe de chegar a um pais como Portugal

            Faz-me lembrar o artigo do ambientalista simplório…

  7. Asdrubal says:

    Ena!!!

    Os carros já serão todos eléctricos. Muito bem!

  8. KodiakShadows says:

    O que falta a Portugal é um SNP e uma Nicola Sturgeon

    • Filipe says:

      A Escócia fez isso com dinheiro do petróleo… O quê que um SNP fazia cá sem ir mamar esse dinheiro?

      • KodiakShadows says:

        idiota a tua resposta, outros países com mais dinheiro ainda não atingiram esses numeros nem nos proximos anos. Tem haver com atitude e vontade politica em atingir niveis que outros estabeleceram para 2050. Tens inveja paciencia 1000x apoiar o SNP do que um PS amorfo e que não me diz nada.

      • Louro says:

        Tem havido um grande investimento por parte do snp sem margem para dúvidas, e não, não tem a ver com o dinheiro do petróleo (pelo menos na totalidade) uma vez que o mesmo vai parar todo a Inglaterra.

        • Filipe says:

          E as transferências do governo central são mais do que o dinheiro gerado pelo petróleo. Assim é fácil. Já foste à Escócia? É uma pasmaceira que tem bastante menos população que Portugal e atividade económica que na maior parte do território é inexistente

          • Louro says:

            @Filipe,
            A Escócia contribui mais para o uk que aquilo que recebe para investir.
            O valor por norma, ronda cerca de £800 por cabeça a mais, daí o medo de Inglaterra em a Escócia pedir um novo referendo para independência nesta altura do Brexit.

            Quanto ao, se eu já fui à Escócia.
            Eu vivo na Escócia fez em Janeiro 21 anos.
            A Escócia tem cerca de metade da população de Portugal, produz muito mais que Portugal e não meu amigo, não é uma pasmaceira.
            Só a capital, Edimburgo, recebe em média a volta de 4.5 milhões de turistas por ano.

            Tens muita montanha, com clima não muito favorável, e normal que haja menos actividade comercial, basta olhares para trás os montes e assim…

            Basicamente não sabes do que falas.

          • Toni da Adega says:

            Escócia
            GDP per capita $38,603
            Taxa de Desemprego 3.4%

            Portugal
            GDP per capita $23,437
            Taxa de Desemprego 6.7%

            Sim em termos económicos portugal é bastante superior

          • Louro says:

            @Toni da adega,
            Não te terás eganado? Ou estás a ser irónico?

          • Filipe says:

            O quê que o gdpnper capita prova exatamente? Lol Precisamente como eu disse esse GDP per capita vem dos recursos naturais, não de indústria transformadora ou serviços. Para além de que até pensava que a diferença fosse maior. Vai à Escócia e diz-me se compras mais com esse dinheiro…

          • Toni da Adega says:

            @Filipe
            Se olhares para as estatísticas a maioria do GDP vem dos serviços (+de 75%) e afins. O petróleo e Gás é uma percentagem pequena do GDP.

            Lendo os comentários habituais os portugueses é dos povos mais ricos da Europa e com o maior poder de compra. afinal as coisas são (na cabeca de muitos) mais baratas que no resto da Europa.

          • KodiakShadows says:

            @ Filipe,
            A tua ignorância agora falou mais alto, tenho pena de ti. Tomara Portugal ter metade do PIB Escocês e não tem mais porque os beefs levam o dinheiro todo e depois o governo central envia migalhas. Nem me vou dar ao trabalho de te dizer o que é a real Escócia.

        • Filipe says:

          Parece que sei bem o que digo… Como eu já havia dito a Escócia fora das grandes cidades é uma pasmaceira. Quanto ao mito de que a Escócia é um NET contributor, haja paciência, tirem os fundos europeus disso e digam-me os resultados

          • Louro says:

            @Filipe,
            Engraçado que ignoras te o meu comentário mas continuas a espalhar mentiras como se fosses conhecedor do assunto.

            Não é por eu viver cá, como disse, já há mais de duas décadas e ter a sorte de conhecer a maioria dos países europeus muito bem.

            Tal como Portugal deu muito ao mundo no passado, a Escócia também a diferença é que hoje a Escócia providência aos seus cidadãos uma melhor qualidade de vida que Portugal e que grande parte dos países europeus.

            Fora das grandes cidades é uma pasmaceira? Yup, tal como Portugal e grande parte dos países do mundo.

            O gdp per capita permite perceber o poder monetário do average do país, que é indiscutivelmente mais alto que Portugal.
            Quanto ao “o que compras com esse dinheiro na Escócia”, posso dizerte que na maioria dos casos a mesma coisa que um português compraria com o mesmo valor.

            Em casos específicos tais como bens essenciais, um escocês compra muito mais que um português. (com o mesmo valor).

            Quanto a não haver indústria, estas também enganado, vai desde o sector bancário até bio tecnologia ou mesmo ao turismo.

            Não esqueçamos, para nos informaticos, que a Escócia foi quem nos deu coisas como o zx spectrum, ou mesmo mais recentemente para os gamers títulos como o gta, lemmings, Minecraft ou mesmo crackdown.

            Devias de vir fazer uma visita antes de falares daquilo que não sabes.

          • Louro says:

            @Filipe

            Considerando as asneiras aqui proferidas, só existem duas hipóteses.

            Ou o seu minor é mesmo muito minor, ou andou a estudar para esquecer.

        • Filipe says:

          Eu sou licenciado em Estudos Ingleses com um minor em estudos escoceses, mas não sei nada sobre o assunto, o meu caro é que sabe. Por essa logica, quem vive a vida toda no meio das ervas é automaticamente um ecologista

  9. Sujeito says:

    Muito, mesmo extremamente muito improvável.

    Porque falar de notícias destas sem expor, e consequentemente compreender, que para isto acontecer terá de se aplicar algo que ainda não existe aplicado em escala suficiente para a retenção de energia e a devastação de solo em quase 50% do território caso queiram usar energia “limpa” deste género de produção exclusiva nacional?

    Sejamos mais preciosistas nas notícias, falta muito dado aí sem dúvida alguma. Os suficientes para porem em causa essa declaração deles.

  10. Fernando says:

    Cada vez que aparece aqui uma publicação sobre energia renovável, eu vou logo buscar as pipocas e ponho-me a ler os comentários. Isto é uma mistura de chicos espertos, pessoas mal informadas e ignorantes. Depois há aquelas que até entendem do assunto e tentar argumentar e mostrar a realidade e os factos a outras pessoas menos informadas mas sem sucesso.

  11. KodiakShadows says:

    Mais completo e atualizado , para o ignorante @Filipe acima “encornar” termo usado nos tempos de escola e para não se esquecer assim para a proxima está mais documentado

    https://www.bbc.co.uk/news/uk-scotland-51088089

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.