Quantcast
PplWare Mobile

Coronavírus: Hospital “relâmpago” abre já amanhã

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Algum outro povo nu Mundo conseguia fazer um hospital em 10 dias com mais de 1000 camas?
    Arranjar 800 médicos do dia para a noite?

    Nem a América nem a Rússia conseguiriam tal feito, espero que a China não se lembre de entrar em guerra contra a América porque tenho as minhas dúvidas quem iria perder.

    • Pedro S says:

      Em guerra nuclear, era o fim da humanidade. Não sejas infantil.

    • Gaspar Oliveira says:

      A historia esta contra a china. A civilização mais antiga a face da terra (cerca de 3000 a. c.) esteve por muitas vezes no “topo” e acabou sempre por “cair”.
      Mas numa guerra nuclear quem perde é todo o planeta, todos os seres vivos… o ser humano devia pensar com mais humanidade e no bem estar de todos, deixar a ganancia de lado… caminhar para um bem comum.

    • cat says:

      Falácia 101:

      Lá porque a China consegue movimentar esta gente toda, de forma tão impressionante e da noite para o dia, não quer dizer que:
      1 – Outros países não consigam fazer o mesmo. É uma questão de vontade e de recursos. Se qualquer outro país tiver estes dois, porque não há de conseguir ?
      2 – Consigam ganhar uma guerra. Talvez consigam fazer muitos hospitais para tratar dos feridos mas … qualquer guerra com estes todos, não será decidida por quem consegue fazer hospitais depressa mas sim pelo macaco que decidir extinguir a nossa espécie e, aí, não vejo vencedores.

      Tipo: non sequitur.
      Nome: Conclusão sofismática: A conclusão não é justificada pelas premissas.

      • Miguel says:

        Podes dizer o que quiseres mas esta coordenação só é possível na china, devido a mentalidade chinesa.

        https://www.youtube.com/watch?v=53nhErXUd9A&feature=emb_title

        • cat says:

          O sentido de emergência levou-os a tomar esta opção. Sim, isso é muito “chinês”. Agora, afirmar que é graças à sua mentalidade que os chineses se coordenam melhor ou pior, é outra coisa. Eu acho que não. Simplesmente quiseram fazer um hospital em tempo record, e conseguiram.

          Outros países também se conseguem organizar, se calhar melhor e em situações mais complexas, do que os chineses. Basta falar do que foi preciso para a NASA por o Homem na Lua. Queres um maior exemplo de coordenação do que esse ? Foi a “mentalidade chinesa” que tornou isso possível ?

          • RPG says:

            Sim, também acho que a grande maioria dos países desenvolvidos conseguiria fazer isto, pelo menos na parte técnica. O grande “problema” é mesmo o sistema político, no qual esse sim dificilmente se tomariam decições desta envergadura da noite para o dia. Democracia trás muita coisa boa, mas planos a longo prazo e decições rápidas não é uma delas.

          • Pastilhas says:

            Desculpa, mas não e sim tem a ver com mentalidade. Aqui nem 10 médicos para o interior quanto mais 80 para uma zona de risco mortal. Isso era logo greves atrás de greves. Acho que isto esta mais que visto na nossa sociedade. É preferível deixar morrer um doente urgente de que ir trabalhar ao fim de semana ou furar uma grve para salvar o mesmo.

          • Toni da Adega says:

            Quanta planificação e quantos anos foram preciso para irem à lua. Não foi um feito de uma semana.
            Aqui fala-se em fazer as coisas rápidas.

            Quando existe um tremor de terra ou tsumani o Japão numa semana reconstrói estradas e a vida volta ao normal em tempo record.

            Noutros países por vezes passam anos só a tentar decidir o que fazer.

          • cat says:

            Toni, em primeiro lugar, mandar o Homem para a Lua é quantas vezes mais complexo do que construir um hospital ? E mesmo com todo o tempo do mundo, quantas vezes é que a China levou a malta à Lua ? Sempre posso dizer que os EUA levaram 10 anos, enquanto a China já leva 50 …

            Em segundo lugar, queres rápido ? Duas palavras e tudo o que aconteceu para os salvar: Apollo 13.

          • cat says:

            Pastilhas, vê se entendes, o Miguel associou a capacidade de coordenação à mentalidade chinesa. O que afirmo é que a coordenação não depende da mentalidade mas a vontade e a acção, sim.

            A mesma coisa com a crítica aos médicos. Não é por falta de coordenação que as coisas não funcionam mas sim pela opção das pessoas. Vontade e acção. Nada tem a ver com capacidade de coordenação.

            Quanto ao sistema político, é uma grande verdade o que o RPG afirma. As democracias dão primazia às liberdades, o que as torna mais imprevisíveis. Na China planeiam tudo desde a economia até à demografia. Cada sistema tem os seus prós e contras mas os chineses têm um sistema mais previsível e que consegue dar uma resposta mais rápida a certas emergências. É o eterno confronto liberdade/segurança.

            Batatas são batatas e cebolas são cebolas.

          • Sujeito says:

            Associar Democracia como um sistema político que impede feitos de tamanha envergadura é uma falácia.

            A Democracia, nos casos referidos de Portugal e América, funcionam sob República. Em casos de emergência declarada, o sistema democrático fica relegado a segundo plano e prevalece a República, de regime militar, com poderes para agir como bem entende. Tal como a China, que é também uma República.

          • cat says:

            “Associar Democracia como um sistema político que impede feitos de tamanha envergadura é uma falácia.”

            Nunca afirmei tal coisa. Dei a entender que o regime instalado na China é mais assertivo quando assim o quer. A evidências mostram-no.

            Quanto a ser República ou não, eu tiraria isso bem a limpo, para não dizer outra coisa. Essas noções de “sistema político” e “República” estão claramente mal definidas. Uma República não passa de uma forma de governo, para quê complicar e afirmar que prevalece e tal. Não prevalece nada e não tem nada a ver com República, tem a ver com Estado. De contrário, queres ver que as monarquias estavam lixadas com esta situação ? lol !

          • RPG says:

            Certo… isso é tudo muito bonito mas é nos “livros” que leste na escola, por depois na realidade a conversa é outra. Estado de emergência? Isso acontece em situações de desespero. Ora.. neste momento existem cerca de 20.000 infetados na China? Isso corresponde a 0.0014% da população desse imenso país. Estás a imaginar um estado de emergência declarado numa democracia com essa taxa? Acho que nem em ácidos consegues imaginar tal coisa. Digamos que seria o equivalente a teres 14 pessoas em Portugal infetadas hahaha

          • Sujeito says:

            RPG e Cat,

            Sempre vi bom diálogo da vossa parte mas devo ter-vos tocado num ponto sensível para responderem dessa forma pouco elegante.

            Eu mantenho o que disse. Se quiserem perceber os poderes e funcionamento de uma República, sua relação com a democracia e estados de emergência é com vocês.

  2. Miguel says:

    Raio de corrector… no*

  3. Jorge Rodrigues says:

    Num país em que um médico não ganha como no Oeste (EUA, EU, Russia etc) … e cuja população passa de 1.3 mil milhões de habitantes… num país cujo regime é autoritário e ou fazes como te mandam ou tens problemas… ya.. até conseguiam 1000 medicos…
    De recordar aos ilustres leitores que a mentalidade chinesa é muito, mas mesmo MUITO diferente de tudo o resto.

  4. Tuga says:

    Só me ocorre que uma obra destas em Portugal faria que 2 ou 3 ficassem milionários em 5 horas, os amigos deles milionários em 24 horas e o hospital construído em 10… anos. Realmente uma mentalidade muito diferente!

  5. Nelson says:

    E se pensarmos que a 3° guerra mundial já comecou!?
    Podem ter posto lá o viros propositadamente,
    Dizem que o vírus comecou no mercado, e porquê agora? Se há muitos anos que o mercado é assim e têm os mesmos costumes desde sempre…

    • Jorge Rodrigues says:

      Vê um “mercado” chinês…parece a época medieval… sem higiene… não mes espanta que montes de “porcaria” dali saia.

      • Miguel says:

        O que o Nelson diz tem muita lógica, “e porquê agora?” Sim já que se formos pela falta de higiene ela era bem pior a 40 anos no mesmo mercado!

        • Jorge Rodrigues says:

          Sim eu compreendo, mas a gripe das aves também não veio da China?
          Eu acredito que EUA, China e Russia estão entalados numa “guerra” de influência e financeira há já alguns anos.

        • cat says:

          Foram os extraterrestres, Miguel. Ou talvez mais uma teoria da conspiração sobre uns quantos “malucos” que querem dizimar a espécie pelas mais variadas razões ?

          E depois, claro, explicações em como os vírus e as bactérias evoluem geneticamente, se adaptam e sobrevivem ao que lhes atiramos, não tem nada a ver. Porquê existem bactérias multiresistentes, Miguel ? Porquê ? E porque é que precisamos de tomar todos os anos uma nova vacina da gripe ? Porquê ?

          O mais irónico é que tem a ver com a “higiene” ou controlo de micro-organismos. Não com a falta dela mas sim com o “excesso” da mesma.

          • Sujeito says:

            O excesso de higiene não tem influência da forma que propões Cat.

            Compreendo que a sugestão é de que os micro-organismos se estão se estão a adaptar e a criar resistência. Levando ao extremo, resultaria em imunidade total, digamos de 100%.

            Contudo, quando não existiam, então a imunidade era igualmente de 100%, porque não existiam. Daí a necessidade de se criarem por serem tão devastadores.

            Outro ponto de consideração é que Anti-bióticos e hábitos de Higiene não são a mesma coisa. Os hábitos de higiene têm feito mais pela saúde pública do que a maioria dos químicos introduzidos.

          • cat says:

            Sujeito, tentarei ser mais claro porque não percebes o que escrevo. As bactérias multi-resistentes não se adaptam só aos antibióticos mas também aos produtos que supostamente os deveriam eliminar, após a limpeza. Mesmo em apertados protocolos de higiene. Esta é uma realidade conhecida, desgraçadamente, em muitos hospitais em que não conseguem eliminar certas bactérias e elas continuam a infectar mais gente.

            Sendo assim, no que toca a micro-organismos se defenderem das nossas “armas”, tanto os antibióticos como os protocolos de limpeza usam a mesma palavra para descrever a sua acção: ineficácia. Espero que tenha sido mais claro desta vez.

            Já agora, quanto às considerações sobre o passado e os antibióticos, ok. Mas anão tem nada a ver com o que expus.

          • Sujeito says:

            Compreendo sim, mas melhor agora.

            O ponto de discórdia parece estar na definição de hábitos de higiene. Recentemente passou a englobar utilização de químicos – perspectiva a que te referes – ao passo que não há muito tempo se referia apenas a hábitos de higinie natural – à que eu me refiro.

            Portanto não parece haver tamanha discrepância de visão.

    • RPG says:

      Isso faria sentido se nos últimos 20 anos apenas, não tivessem existido já outros 2 vírus semelhantes a este na China.

  6. eu says:

    Hospital feito com contentores: se fosse em Portugal o governo era corrido

    • ToFerreira says:

      Muito fora da realidade! Boa parte dos nossos hospitais ja funciona em contentores e durante anos! Basta ver o recente e mediatico exemplo da pediatria do hospital São João, sendo que não é caso único.

    • cat says:

      Olhem as coisas pelo lado positivo. Se fossemos nós a tentar fazer um hospital numa situação de emergência (o que não é mesma coisa que planear uma ala infantil, duh?! ), o resultado seria tendas visitadas pelo Marcelo e pelo Costa, afirmando que eram as melhores tendas do mundo e que era o possível, dado o tempo limitado para a sua construção. As tv’s iriam visitar o recinto e falar mal a torto e a direito. Entretanto, as instituições de caridade criariam campanhas de sensibilização, as tv’s aderiam e cobravam os cêntimos por chamada. No fim, as tv’s continuavam a falar mal daquilo e a malta, alegre, ia na cantiga porque “é assim” e até é divertido.

  7. R says:

    Planificação, organização e logística. Há muito a melhorar em Portugal nestas áreas.

    • cat says:

      Como dizia o meu avô: “Gaba-te cesta” ! lol !

      Pode haver isso tudo por cá, só não há hospitais feitos em semanas … que é o resultado disso tudo, que é o que importa.

  8. Sergio says:

    Só espero que isto não se alastre para o continente africano, era uma razia completa

  9. Nelson says:

    Por um lado a ideia deve ser mesmo ficar por a china visto que é a maior economia mundial.
    Se verem por outro lado são só interesses, está tudo a falar da china,
    Em África morrem centenas de pessoas por ano devido a doenças tambem contagiosas ao ser humano e ninguém fala em contruir lá um hospital ou estudar os agentes patogénicos para ter cura.

    • Mamadou B. says:

      Nem mais!

    • Tvlio Detritvs says:

      Quem tem que construir um hospital em África são os governos de lá.
      Se têm dinheiro para guerras, para comprar empresas noutros países, tb tem que ter dinheiro para hospitais.
      Estar sempre à espera que os outros façam o nosso trabalho é mesmo muito à frente.
      Não conhece aquela música do Sério Godinho Africa é dos Africanos? Pois bem, mexam-se.

  10. Tvlio Detritvs says:

    Bom, segundo informações de pessoas no terreno, aquilo não é um hospital, é um armazém.
    Um hospital sem máquinas, medicamentos, médicos, é um hospital onde?
    Aquilo só tem camas e as janelas têm grades, grades essas para impedir que as pessoas fujam.
    É uma morgue gigantesca, quem ali entra ou cura-se por ela própria ou morre ali abandonado.
    Como é que eu sei disto? Simples, tenho muitos contactos lá, que me dizem a verdade tal e qual como ela é.
    As autoridades Chinesas lidaram muito mal com este assunto.
    Prenderam os médicos que deram o alarme sobre a situação e demoraram muito tempo a assumir o que realmente se estava a passar.
    Típico socialismo, muita burocracia, quem manda tem o cartão do partido, mesmo que seja um incompetente a 100%, e depois a ralé que se amanhe.
    Aqui tb temos disso, basta ver o que aconteceu nos incêndios de 2017.
    Substituíram a cúpula dirigente da Protecção Civil por incompetentes do PS que não distinguem um incêndio de um extintor e depois deu no que deu.
    Ainda me lembro do papagaio mor dizer que foi feito tudo. Pois foi, foi feito tudo mal… Responsabilidades? Não há… O povo gosta.
    Tvlio Detritvs sempre na frente contra os bandalhos que se enchem à nossa conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.