Quantcast
PplWare Mobile

Brasil e Argentina estão em discussões para uma moeda comum

                                    
                                

Imagem: Reuters

Fonte: Financial Times

Autor: Ana Sofia Neto


  1. deepturtle says:

    Oh nãoooo!
    Mais uma teoria da conspiração. o tal “Amero” não pode ser verdade. Também devem acreditar que a terra é plana… ou, espera lá….

  2. joao says:

    hahahh agora é que o povo brasileiro vai ver em quem votou!!! a argentina esta eterrada o que tem para oferecer ao brasil + pobreza???

  3. Joao Ptt says:

    Para os países da América do Sul ia ser muito bom a nível económico, já podiam fazer um pouco mais de frente às outras economias internacionais e talvez estabilizar um pouco as economias internas. Será que os países conseguem ser solidários entre si para todos crescerem e beneficiarem-se mutuamente? É duvidoso, mas não é impossível.

    Sem falar que para as populações seria um descanso irem aos países vizinhos e comprarem na mesma moeda conseguindo comparar directamente sem conversões.

  4. Kibuso says:

    Excelente iniciativa. O brasil e um dos paises mais ricos do mundo e em 10 anos estara na frente do ocidente. China Russia Brasil e India serao as potencias mundiais a partir de 2040

  5. FernandoRJ says:

    Previsão de muitas mutretas. Levando em consideração a situação dos países, nomes para a moeda começaram a surgir: surreal ou peso morto. Mais alguma sugestão?

  6. Blackbit says:

    É caso para perguntar: e ainda não fizeram isso porquê?

  7. Stanley says:

    Realito do cone sul a nova moeda sulamericana. lol

  8. Pedro says:

    Nunca países com ideologias comunistas conseguem se safar num mundo livre e global.
    É mais uma forma acelerada do caminho para a miséria.
    Triste é ver uma das economias mais desenvolvidas da América Latina e do mundo alinhar nessa jogada.

    • Mr. Y says:

      Mais um com o trauma do ‘comunismo’.
      Se bem me lembro era o Lula que era o Presidente quando o Brasil era a 6ª maior economia do mundo. Vê onde estão agora…

      • Eu says:

        Não é só mais um.
        São muitos mais. E cada vez mais. Talvez porque um país com ideologias comunistas nunca em algum momento mostrou sucesso fosse no que fosse.

        • Mr. Y says:

          Espero que estejas a ser irónico porque dizer a China não é um caso de sucesso é não querer ver as coisas.
          É lógico que isso não se aplica a todos os países ‘comunistas’ assim como todos os países de ‘direita’ não são um sucesso.
          Esta polarização que direita e a esquerda são boas ou más é muito redutor!

          • Eu says:

            Não estava a ser irónico, não.
            A única coisa que estou a ver ser conivente com a china, são empresas (e já não são assim tantas como era ha pouco tempo atrás).
            Mas captar o interesse de capital humano, só mesmo o da própria casa.
            Quem vai desejar viver na China porque a razão é de um país de sucesso?

      • PorcoDoPunjab says:

        Mr. Y quando o Lula era presidente apanhou tudo de feição, tal e qual como a geringonça apanhou em 2015.
        Agora com a pandemia, subida dos juros, inflacção e etc é que vamos ver quem anda a nadar sem calções…
        Vamos ver como será o Brasil daqui a uns anos.
        Não duvido que estarão à frente dos EUA, tal a sumidade genial do Lula..

  9. Repara says:

    Ninguém está a falar de criar uma moeda comum de uso corrente, como o euro, que possa se usado pelas pessoas, empresas e instituições financeiras.
    A questão é: as exportações do Brasil para a Argentina caíram porque a Argentina tem escassez de divisas (dólares) e o peso argentino sofre grandes desvaliações, ninguém o aceita como meio de pagamento fora da Argentina.
    O que os ministros dos dois países começaram a falar é de criar uma moeda (virtual), o “sur”, que pudesse ser aceite como meio de pagamento das exportações para a Argentina, por estar protegido contra a desvalorização.
    Obviamente isto não vai funcionar nos próximos anos, porque o Brasil tem uma inflação perto dos 10% ao ano e a da Argentina anda perto dos 100% ao ano. Nos restantes países da América do Sul a situação é também muito variada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.