Quantcast
PplWare Mobile

Spotify junta-se à vaga de despedimentos em tecnológicas

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. SANDOKAN 1513 says:

    Mais 600 pessoas a ficar sem trabalho,infelizmente.É o que eu digo,isto é como uma bola de neve e vai sempre aumentando.Este ano de 2023 vai ser péssimo a todos os níveis.Vai prepassar todos os níveis da sociedade,ninguém estará a salvo.

    • Zé Fonseca A. says:

      vai ser 2009 outra vez, nada de novo, tudo ciclico.

    • Naodouonome says:

      Quem está na área de TI com bons conhecimentos técnicos, experiência em boas empresas e um bom ordenado, garanto que não tem falta de trabalho.
      Existe muita oferta de trabalho tanto cá como lá fora, por isso muitas dessas pessoas não vão ficar desempregadas muito tempo.
      As vezes a empresa despedir até que não é mau, as vezes abre as portas para um maior crescimento.

      • Zé Fonseca A. says:

        saíram informações sobre 2022 sobre quem trocou de trabalho que em média aumentou o seu salário em 16% e quem manteve ficou-se nos 4% de aumentos.
        existem áreas como IT onde até é possível mudar de emprego e ver aumentos de 50%.
        só fica no mesmo sitio alguem mal pago quando é comodista.

    • Ab says:

      Começou com espertalhão sul africano, e claro foi uma bola de neve.

      Mas como protesto amanhã cancelo a minha assinatura e só regresso quando tiver a promo 3 messes por 1 eur. Vou subscrever o observador, vale a pena são pros

  2. Joao Ptt says:

    É aproveitar que as outras estão a despedir para também despedir na minha empresa… é só mais uma.

    Parece os automóveis quando uma grande marca anuncia um regresso às oficinas para corrigir um problema grave de repente todas as outras com problemas graves aproveitam e dizem também aos seus clientes o mesmo… aproveitando que já não as únicas a fazê-lo.

  3. Repara says:

    Sucedem-se os posts da vaga de despedimentos das tecnológicas.
    Convinha dizer qual é total de pessoal para se perceber a proporção dos despedimentos. Aqui vai (dados de hoje do Google Finance):.
    – Amazon: 1.554.000. Vai de despedir 18.000 pessoas (1,16%)
    – Microsoft: 221.000. Vai despedir 10.000 pessoas (4,5%)
    – Alphabet (Google): 186.724 (6,4%)
    – Apple: 164.000 Despediu contratadores e em 2023 vai congelar contratações
    – Spotify: 6.617 (um anão ao pé da outras). Vai despedir 600 pessoas (9,1%).

    Comparando com há uma ano atrás, as grandes tecnológicas perderam grande parte do valor de mercado, o que traduz, numas mais do que outras, quebras significativas do volume de negócios. Face a isso surgem as restaurações e fecho de áreas de negócio menos rentáveis ou que dão prejuízo, com os consequentes despedimentos, por mais trágico que seja para os atingidos, pelo menos temporariamente.
    Ainda assim, pela proporção dos despedimentos, não há uma catástrofe nas grandes tecnológicas a ler como o sinal para os restantes setores.
    Agora, isto reforça um ambiente de pré-crise que não é justificado. Em Portugal, a taxa desemprego está fixa nos 6%, considerado pleno emprego – com baixas remunerações. E ao nível da Europa as previsões é que não haja recessão em 2023 (três trimestres seguidos de quebra do PIB). Sem dúvida quediminuirá a taxa de crescimento, mas continuará a ser positivo. Animem-se por*ra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.