PplWare Mobile

A bateria do futuro será à base de água


Autor: Vítor M.


  1. Anónimo says:

    Além dos pontos referidos, outra vantagem será (provavelmente) não haver resíduos tóxicos no final de vida.

  2. carlitos says:

    É algo a considerar mas acredito mais que o futuro das tecnologia das baterias seja de supercapacitadores em estado sólido, a julgar pelos beneficios que têm e pela investigação que está a ser feita.

    Baterias a água não são novidade á partida porque as baterias tradicionais dos carros já funcionam assim á muito tempo, embora acredite de que aquilo que fala a notícia seja bem mais evoluido.

    • ptpedropt says:

      estas noticias só servem para confundir mais as pessoas..

      exacto! as baterias de carro já tem uma grande percentagem de água..
      uma coisa são baterias outra é electricidade, e as baterias não geram electricidade, conservam-na…

      • Guiomar says:

        Na verdade uma bateria gera electricidade através de reacções electroquímicas de espécies químicas que tem acumuladas no interior, ou seja o que conserva é energia química, não electricidade.

        • ptpedropt says:

          eu não me estava a referir nesse sentido, o que eu estava a dizer é que a bateria é uma bateria, tem de ser carregada, não é uma fonte de energia..

        • ptpedropt says:

          eu não me estava a referir nesse sentido, o que eu estava a dizer é que a bateria é uma bateria, tem de ser carregada, não é uma fonte de energia..

        • Guiomar says:

          ptpedropt, uma bateria é uma fonte de energia, poder ser carregada não altera esse facto, sendo que há até baterias que não podem ser carregadas e fornecem energia com princípios físicos idênticos às outras. O carregamento das baterias (que podem ser…) é um processo de regeneração de estado, que facilita a vida para não estar sempre a substituir a bateria.

          • ptpedropt says:

            já que não percebes o meu ponto.. pronto desculpa, não sabia que a electricidade de casa vinha de baterias
            cumps

          • Guiomar says:

            ptpedropt, se vens com o argumento sobre confundir as pessoas, ao menos diz algo que não confunde as pessoas. Quanto à electricidade de casa, nalgumas até vem de baterias durante um período do dia. Até há edifícios que têm baterias gigantes.

          • ptpedropt says:

            Uau.. quem me dera ter uma bateria dessas aqui em casa, assim não precisava de pagar electricidade!

          • Guiomar says:

            ptpedropt, quer dizer que não sabes que há quem não precisa de pagar electricidade durante alguns períodos? O que é que tu achas que fazem com os painéis fotovoltaicos nas casas?

  3. Alvega says:

    Sempre acreditei que o FUTURO passa pelo hidrogénio, e seus sucedâneos, como a presença deste na agua é elevada…. existe risco, mas gostei do post.

    • int3 says:

      Custo de extração do hidrogênio a partir da água ronda os 6€ (35kWh) por Kg.
      Basicamente estás a usar energia elétrica para passar a energia molecular para passar novamente a energia elétrica. é estupido. quanto menos conversões possível melhor.
      O ideal seria haver apenas 1 conversão de energia equivalente ao que temos atualmente a gasolina. Os carros elétricos têm um misto de 1 e 2 e até 0 conversões (Energia molecular -> Energia térmica -> Energia elétrica) ou (Energia elétrica ex: solar e hídrica) ou (Energia cinética->Energia elétrica ex:eólica).
      Por cada passo perdes energia nunca te esqueças.

      • Pal Minhas says:

        “O ideal seria haver apenas 1 conversão de energia equivalente ao que temos atualmente a gasolina.”
        Hmm, para obtermos gasolina não será necessário primeiro extrair petróleo de uma fonte e, posteriormente, refiná-lo?
        Não estou a afirmar, mas parece-me que este processo será bem mais dispendioso. E, para extrair o hidrogénio da água, podemos sempre recorrer a energias renováveis.
        http://science.howstuffworks.com/environmental/energy/oil-refining2.htm

        • APereira says:

          Mas ao extraires gasolina do petróleo acabas por extrair outras coisas ao mesmo tempo, tornando o processo ainda menos dispendioso.

          Já no caso falado, irias apenas extrair hidrogénio o racio de extraccao é similar a 1:1. Usar energias renovaveis para o extrair é uma boa ideia mas ao mesmo tempo, e porque nao usar antes a energia renovavel ao inves de a gastarmos para extrair uma quantidade similar de energia?

          • Guiomar says:

            APereira, a questão é que não se consegue controlar as alturas em que há fornecimento de energia a partir de certas fontes renováveis, daí que faça sentido que sejam desenvolvidas soluções que permitam o “armazenamento” de energia para que se possa aproveitar ao máximo a produção a partir dessas fontes, mesmo que haja alguma ineficiência no processo de conversão. Doutro modo em muitos sítios será sempre preciso uma fonte de energia não renovável para poder estabilizar o nível de produção e fazer face a picos de consumo.
            Para além disso há a questão de armazenamento de energia para outras aplicações, como no transporte. Há quem considere o hidrogénio uma alternativa melhor que as baterias de lítio, por ser teoricamente possível transportar uma maior densidade de energia e poder permitir abastecimentos mais rápidos.

          • Joao Rodrigues Assis says:

            Vejam, o uso do horário morto das usinas hidrelétricas, quando não há consumo e mesmo assim a água da barragem precisa escoar, poderia ser usada para eletrólise gerando hidrogênio. Já há energia potencial, a barragem d’água, as turbinas, etc. Seria uma energia para uso em veículos a células de combustível de H2.

      • Joao Rodrigues Assis says:

        Vejam, o uso do horário morto das usinas hidrelétricas, quando não há consumo e mesmo assim a água da barragem precisa escoar, poderia ser usada para eletrólise gerando hidrogênio. Já há energia potencial, a barragem d’água, as turbinas, etc. Seria uma energia para uso em veículos a células de combustível de H2.

  4. Regis says:

    Pois, descem o preço das baterias sobem o da água!!!! 🙁

    • andre says:

      A notícia não refere que tem que ser água potável, se funcionar com água do mar…. temos muita 😀 se bem que tem um ph de 7,4 e 8,5 o que a torna levemente alcalina…

      • int3 says:

        é mais difícil porque tens uma quantidade estupida de “poluentes iónicos”. Catiões de sódio e aniões de cloreto. quando feito eletrólise estás a libertar Cl2 o que é além de comburente é tóxico porque reage nos pulmões (ver bombas químicas ww2 cloro)
        O ideal seria desmineralizada e desionizada o máximo possível.

      • int3 says:

        já agora, água desionizada e desmineralizada é tóxica. pode provocar convulsões e paragens cardio-respiratórias ou até paralisia. basicamente o teu corpo DEPENDE de das trocas à base de catiões e aniões com cerca densidade por sitio do corpo. O sistema nervoso é o principal. Essa água ao beber basicamente como não tem nada senão agua, iria estar a diluir os iões no corpo fazendo com que a densidade reduzisse e todo o funcionamento das células, principalmente nervosas, deixasse de se conseguido.
        Um caso similar (quase) é esclerose multipla.

        • Guiomar says:

          Acho esse à parte desnecessário e pode levar a confusões tendo em conta o tema. Ninguém vai ter esse tipo de sintomas se beber alguns copos de água desionizada, ou por contacto de pele com água desionizada (mesmo que por várias horas). O pior que a maioria das pessoas sofreria por beber essa água nessa situação seriam problemas gástricos.
          Para se começar a ter o tipo de sintomas que mencionas seria necessário beber muita água e demoraria bastante tempo, seria numa situação extrema. Mas toxicidade em situações extremas acontece com muitas outras substâncias com que lidamos sem problemas no dia a dia.

  5. weee says:

    Eu já vi fazerem electricidade de limões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.