Toda a verdade sobre baterias de iões de Lítio

Por Filipe Lourenço para Pplware.com

Destaques PPLWARE

111 Respostas

  1. Pedro says:

    Esclarecidíssimos.

    Muito Obrigado. Isto vai ajudar muita gente 😀

  2. Gostei do texto! Bem elucidativo, aprendi agora a manter melhor as famigeradas baterias!
    Obrigado

  3. Luis Miguel says:

    Só para salvaguardar um aspecto que muitas vezes não é referido ou tratado de modo muito ligeiro.

    Existe um risco muito sério a ter em consideração quando se trabalha sem a bateria:
    A falha de alimentação pode não só causar a perca dos dados em que se está a trabalhar, bem como à deterioração dos componentes (Disco rígido principalmente).

    Agora uma pergunta:
    O que vale mais ? A bateria ou os meus dados e equipamento ?
    Você decide …

    • Ivan Lopes says:

      Entendo seu dilema Luis Miguel, mas o facto é que quando a bateria estiver 100% carregada e estiver ligado a corrente eléctrica, é feito um “bypass” directamente para o portátil. Deste modo é como se a bateria não estivesse lá, por isso não faz mal retirar a bateria do portátil quando estiver a jogar.
      Se acontecer uma anomalia na corrente, e se o portátil tiver que “estragar” ,estraga. Com ou sem bateria.

      Cumprimentos

      • leandro says:

        se fosse a si, relia tudo outra vez!

        cumprimentos

        • Ivan Lopes says:

          Porquê??
          Tens alguma dúvida no que disse??
          Tudo o que disse é verdade e não sei só porque li este tópico mas sim outros.

        • Ivan Lopes says:

          Não sei se entendes-te bem o ponto de vista do luis miguel e do meu mas vou simplificar na mesma. Segundo o que ele escreveu, ter a bateria no portatil protege os seus dados e os componentes do portátil, o que não é verdade. E o que eu quis dizer é que, com bateria ou sem bateria se houver uma falha na alimentação o portatil pifa de qualquer jeito. Desde que estiver ligado a corrente é obvio

          • leandro says:

            Também já li inúmeros fóruns sobre o mesmo tema, o que o Luís Miguel disse e que concordo, é o facto de em caso de falha de energia a bateria serve como UPS, logo, não perdes dados e o portátil não se desliga abruptamente, protegendo assim, alguma informação vital e hardware. Também se estiver a jogar, há jogos que não têm auto-saves muito eficazes, protegendo assim, o progresso no jogo. Por isso convém ter a bateria colocada.
            Caso tenha o portátil ligado a um UPS, aí, a historia é outra!

      • D. Leal says:

        Se necessário arranja aqueles equipamentos que se ligam à corrente e o pc a eles. Assim se tirares a bateria e faltar a luz, tens ainda carga, uns 5 minutos, podendo deslgar o equipamento sem perigo.

    • Marco Albuquerque says:

      Desculpe desconcordar mas estamos a falar de portáteis… Se falarmos de PC’s fixos de secretária lá se vai a sua teoria. Não é necessário estar a comprar UPS ou baterias para os PC’s fixos funcionarem corretamente. É normal que os componentes se possam estragar, mas raramente.

  4. Nuno José says:

    Já tinha postado isto aqui faz mais de um ano, por isso os portáteis bons sao os que tem duas baterias uma pequena e outra maior. A pequena fica o “UPS” e a grande tira-se e mete-se no frigorífico a meia carga, quando se sabe q vai-se fazer uma viagem carrega-se e usa-se.

    • Fanbôi says:

      Ora ai está um outro grande mito! Baterias no frigorifico. O frigorifico cria condensação de humidade na bateria, o que a vai destruir. E nunca vi portáteis com dias baterias.

  5. Weasel says:

    Só uma coisa as baterias de litio são as que dizem Li-ion certo?

  6. R3volution says:

    Só aqui um “pequeno aparte”… prevê-se que a matéria prima Lítio, se extinga me meados de 2015….

    http://www.4rodas1volante.com/2008/11/litio-quase-esgotado.html

  7. Luís Correia says:

    Sim Weasel…

  8. António Ferreira says:

    Uso um fixo. No batteries, no problem.

    🙂

  9. Angelo says:

    Bom dia,

    Mais um excelente arquivo, sou utilizador de portátil e aprendi muito ao ler este artigo. Acho que muita gente ainda tem a ideia que a bateria é preciso deixar ir ate ao fim e só depois carregar o que é de todo má ideia pelo que foi dito neste arquivo. As pessoas das lojas que vendem os portáteis deviam começar a passar esta informação para os clientes.

  10. Joaquim Almeida says:

    Parabéns pelo artigo. Simples e claro.

  11. R3volution says:

    parece que em meados de 2015 a matéria prima Lítio vai-se esgotar…

  12. tester says:

    Excelente artigo. Finalmente o fim de alguns mitos………..

  13. Pedro says:

    Excelente post … os meus parabéns ao Filipe Lourenço e ao PplWare que o publicou.

    Fiquei esclarecidíssimo. Agora é só seguir as dicas para uma maior duração da bateria.

    Cumps,
    Pedro, http://www.portal-sites.net

  14. TopPlus says:

    Muito bom post FilipeL, conciso mas a relatar os pontos mais importantes.

    Cumps.

  15. Simões says:

    Bom dia.
    Em primeiro lugar quero dar os parabéns pelo excelente artigo.
    Quero também apresentar o meu ponto de vista que se baseia na experiência.
    Possuo um portátil à cerca de cinco anos, Tsunami Runner mcl56, um centrino, e sempre retirei a bateria quando não a estava a usar.
    Regras que eu segui:
    1º Descarregar até acabar mesmo, ou seja, o pc ir a baixo, não apenas quando chega a 0 % e recarregar logo de seguida. Caso não pudesse carregar logo de seguida, não descarregava completamente e quando chegasse a casa colocava o pc em suspensão durante toda a noite até ele desligar completamente, só depois a carregava.
    2º Sempre que não utilizava a bateria deixava-a completamente carregada e fora do portátil.

    Com este procedimento sempre tive a minha bateria a durar cerca de 3h numa utilização normal.
    À cerca de 3 meses para cá tenho sempre a bateria colocada no pc por questões de comodismo, desliga-se a ficha, leva-se o pc até à sala ao lado e liga-se lá.
    O que verifiquei é que agora a bateria apenas dura pouco mais de duas horas.

    Concordo com tudo o que é dito no artigo, aliás, trabalho nessa área, mas a verdade é que a bateria durava bem mais quando a retirava do pc.
    E não, a bateria está muito longe do processador, gráfica ou disco, não sofre de aquecimento.

    Estranho, não é!

    Nem sempre a teoria se aplica à realidade!!!

    • Troper34 says:

      Bom dia Simões, o procedimento de deixar a bateria fora do portatil 100% carregada não está correto! Deve estar entre 50 e 60% da carga quando esta está fora por algum tempo.
      Agora, a segunda questão, vc recalibra a sua bateria após 30 ciclos de recarga? Se não, faça. Se sim, a vida util da sua bateria está a diminuir,pois vc já fez muitos ciclos de recarga e, com o tempo, diminui a capacidade de manter a carga(isso é completamente normal e comum).
      Cumps

  16. Emannxx says:

    Bastante util! Obrigado! xP

    Cumps

  17. Player says:

    estou a usar um programa que também pode ser útil faz permite fazer underclock ou seja diminuir a velocidade do processador e consumo do mesmo, logo a bateria dura mais e o processador aquece menos, o RightMark CPU Clock Utility Pro permite ter vários perfis configuráveis… até seria óptimo um poste deste programa…
    Cumps

  18. Jorge says:

    o melhor post de sempre
    os meus agradecimentos

  19. Simões says:

    @Player

    Para processadores que suportem escalonamento de frequência, o Nootebook hardware control funciona muito bem. É o que utilizo

  20. Bob says:

    Perfeito. era isto que a tanto tempo tinha duvidas.

  21. Player says:

    @ Simões

    Mas o programa que dizes não é tão bom nem tão leve como o “RightMark CPU Clock Utility”, é uma “Pre-Release” não funciona tão bem em determinados processadores que é o meu caso!
    Para quem tem vista desactivar o Aero e o Windows slide bar também faz gastar menos energia ao sistema! pode ser desactivado com o programa “vista battey saver”…
    Cumps

  22. Ora aí têm 🙂 Eu tinha sugerido ao Pplware a publicação do meu artigo apenas no fim de semana, mas anteciparam-se e publicaram-no já! 🙂 O artigo baseia-se na minha experiência com o comportamento de baterias. Eu em 2 anos já tive 3 baterias, sei bem como se comportam, o que lhes faz mal e o que lhes faz bem.
    Estou a terminar uma aplicação que é o complemento a este guia. A aplicação permite monitorizar as descargas parciais, contabilizá-las, para que ao fim de 30 (ou outro valor que o utilizador deseje) seja notificado para a necessidade de fazer a tal descarga total para calibrar o sensor.
    Permite também:
    – Desactivar o Aero e serviços que consomem energia (Superfetch e SearchIndexer) quando em modo de bateria;
    – Também mostra informação detalhada da bateria;
    – Mostra no ícone da tray o tempo restante e a percentagem;

    Em breve verão o seu lançamento aqui no blog 🙂

    PS – Obrigado pelo feedback positivo 🙂 Disponham de mim para esclarecer quaisquer dúvidas.

    • Valério Beato says:

      Um artigo muito interessante e útil, pelo desde já dou os meus parabéns ao seu autor.
      Gostaria de saber também alguma coisa quanto à aplicação destas baterias nas câmaras fotográficas. Hoje quase todas só utilizam baterias de Lítio. Certamente que se aplicam os mesmos conselhos. Certo?
      Seria possível escrever um pouco sobre o assunto?
      Obrigado.

  23. Luís Santos says:

    Duas coisas a apontar:

    1 – Esse texto (e até a tabela com a duração da bateria em função da temperatura) pode ser encontrado num site de uma pessoa que desenvolveu uma pequena aplicação que conta o número de cargas parciais e que nos lembra que devemos fazer uma descarga/carga completa para recalibrar o indicador da bateria. Muito útil.

    2 – Como disse o Simões, o melhor é mesmo retirar a bateria quando não se está a usar, tentando semrpe usá-la ao máximo. Falo por experiência: em 2 Acer’s que tive, só lá metia a bateria para usar, e ia até aos 3%. Depois carregava-a, e mal acabava hibernava o PC e tirava a bateria. O que é certo é que um dos Acer’s tem quase 6 anos e o outro quase 3, e as suas baterias ainda duram praticamente o mesmo que quando as adquiri.
    O meu HP actual (11 meses) tem sido alvo de menor rigor nesse sentido, mas a bateria ainda vai durando o mesmo. O máximo que acontece é tê-la no portátil carregada a 100% e com o portátil ligado, sujeita a algum calor.

  24. Luís Santos says:

    @ Filipe Lourenço

    essa aplicação não tinha sido lançada, já? Eu já a tive a correr no meu portátil e tudo. Ou então era outra, não me lembro do nome.

  25. Eu ainda não a lancei oficialmente para o mundo! Está em fase beta, testes finais. Sabes-me dizer o nome dessa aplicação que usaste?

  26. Ups, não tinha reparado que não te lembravas do nome. O nome da aplicação é “BatteryCare”. Foi isso que usaste? Eu não publiquei no meu site, apenas a dei a conhecer no forum do HCP. Se calhar foi de lá que ficaste a saber. 🙂

  27. Luís Santos says:

    @ Filipe Lourenço

    não me lembro se foi no fórum do Hardware ou no TechzonePT. Ou se a partir do TechzonePT fui ter ao HCP 😛 Mas acho que foi isso, sim.
    Boa app 😉

  28. Jorge Gomes says:

    Faço gestão de equipamentos (máquinas fotográficas digitais, câmaras de vídeo, portáteis) num curso universitário há cerca de 9 anos; tenho lidado com dúzias de baterias de lítio e só queria deixar aqui que, baseado simplesmente na experiência, elas adquirem memória se não fizermos a descarga completa/carga completa.
    Quando acreditava que não era necessário esse cuidado o que aconteceu foi que qualquer coisa como 30 baterias ficaram completamente viciadas. Foi um pesadelo substituir todas, mas desde que passamos a fazer descarga/carga completa nunca mais uma bateria ficou com esse problema.
    Não tenho qualquer dado científico, como disse é só experiência, que me pareceu adequado partilhar.
    Bom artigo.

  29. rsl says:

    Boas!
    Que chatice! Quando li o artigo pensei que finalmente tinha esclarecido as minhas dúvidas quanto ao uso da bateria, contudo ao ler os comentários e perante experiências contraditórias fiquei novamente com a dúvida. 🙁
    Pessoalmente, faço descargas/cargas completas e a duração da bateria mantém-se sensivelmente igual à 3 anos.
    Contudo, perante os factos apresentados acho que as pessoas que aqui comentaram que ficaram com a bateria viciada, de facto a bateria não ficou viciada mas sim o sensor descalibrado.

  30. Miguel says:

    As diferentes opiniões e experiências, talvez se deva ao facto de umas serem de iões de lítio e, outras não!
    Não será?

  31. puling says:

    só uma pequena questão que não vi aqui

    quando a bateria está a carregar podemos estar a trabalhar com o portatil normalmente ou convem não lhe mexer?

    só esta pequena duvida

  32. Guronsan says:

    Eu mantive as baterias fora dos portáteis sempre que não as utilizava… Mas agora já as meti nos portáteis, visto que a bateria se degrada mesmo sem utilizar…

  33. Cardoso says:

    interessante

  34. Fire says:

    Desculpem, mas isto também se aplica a telemóveis?

    É que algo está mal contado!

    Eu tive um telemóvel de bateria Li.lion e como me tinham dito que não fikava viciado ao carrega-lo mesmo quando tinha bateria, assim o fiz.

    Acabei com um telemóvel que dura meia hora.

    Por isso axo k algo está mal contado 😉

  35. rss says:

    No meu caso, que tenho um portátil com centrino, com mais de 4 anos utilização e aguenta cerca 2h30min para navegar na net, enum perfil de tudo ao minimizo mais de 3horas, que era quanto a bateria aguentava no inicio numa utilização normal. Com 4 anos a bateria está quase como nova.

    A única regra que uso é a de quando sei que vou usar o laptop durante muito tempo e intensivamente, isto é se o laptop vai aquecer bastante, a bateria saí para fora.

    Outra coisa que estraga bastante as baterias é a sua não utilização por longos períodos de tempo, podem experimentar com baterias dos telemóveis. Isto aconteceu comigo quando tive de voltar a utilizar um telemóvel que havia posto a um canto, a bateria não durava mais que umas horitas, e só passados uns dias de utilização é que a bateria começou a aguentar alguma carga decente, mas ainda assim muito longe da sua capacidade de quando utilizava o telemóvel.

    Quanto as cargas e descargas completas, são úteis apenas nas calibrações da própria bateria, e podem ser feitas quando o rei faz anos. Não tem qualquer outra utilidade.

  36. Bruno says:

    Um dos problemas de tirar a bateria é com o passar do tempo o portatil vai criando folgas o que faz com que as baterias deixem de “prender”. O simples mover o portatil poderá fazer com que se desligue.

  37. @puling: Quando uma bateria está a carregar podes usar normalmente o portátil. O uso intenso de cpu, por exemplo, não afecta o carregamento da bateria.

    “Que chatice! Quando li o artigo pensei que finalmente tinha esclarecido as minhas dúvidas quanto ao uso da bateria, contudo ao ler os comentários e perante experiências contraditórias fiquei novamente com a dúvida.”
    @rsl: Os factos que escrevi baseiam-se na realidade, nas propriedades químicas e físicas das baterias, e são relatados por quem as estuda. Se existem pessoas que dizem que descarregar totalmente a bateria SEMPRE faz bem, acredita em quem quiseres. Eu apresentei factos baseados em informação fidedigna e na minha experiência pessoal. Estraguei uma bateria que apenas durou 4 meses ao descarregá-la completamente com frequência. Esta que tenho agora, o Vista avisa-me de bateria fraca aos 25% e hiberna aos 10%, nunca esteve abaixo deste valor, comprada em Fevereiro deste ano, apenas tem 5% de desgaste, que para uma bateria com quase 1 ano é excelente. Como disse acima no artigo, o tempo de vida útil de uma bateria de lítio é cerca de 3 anos.

  38. Pedrocas says:

    é.. também andava feito parvo a “poupa-la” no saquito eheheh meu Deus.. dicas muito úteis sem duvida.. e para o senhor que disse que em 2015 acaba o lítio, sem stress o meu pc não chega la de qualquer das formas rapaz 😀
    Abraço

  39. Vítor M. says:

    Sou-vos sincero… a minha está sempre lá colocada, acaba quando estou no exterior com ele, depois leva com várias semanas ligada à energia, depois descarrega novamente passado uns tempos… Durava uns 85 minutos agora, passo um ano e pico dura mais ou menos o mesmo.

    Embora o ecrã de 17″ do meu VAIO seja um glutão e eu não o prive de nada, mas não senti assim grande diferença.

    Seja como for, mais dia menos dia as baterias começam a perder capacidades, eu não consigo manter uma exercício saudável com a minha, mas pelo que li neste texto até não estou muito desalinhado 😉

  40. Karven says:

    Bom Post,
    Esclareceu-me sobre os mitos dos vicios. Pois não sabia se era verdade.

  41. Dark says:

    mais uma coisa, por vezes a diferença de preços entre portateis até esta no tipo de baterias que usam…

    quanto mais baratas, mais rapido se degradam…

    e o peso… uma bateria pesada é bom…

    e a carregar, o que as estraga é o calor, sim o calor é o pior inimigo das baterias, e alguns fabricantes colocam-nas no portatil mesmo na zona onde ate ha componentes a gerar calor… enfim…

  42. Miguel Jeri says:

    Extremamente útil! Abraço e obrigado

  43. puling says:

    @Filipe Lourenço

    obrigado pelo esclarecimento 😉

  44. Juan says:

    Mas este Pplware é incrível; já perdi a conta de quantas vezes um artigo que eu preciso muito é publicado bem na hora.

    Ganhei um iPod Touch 2G há menos de um mês mas não conseguia encontrar informações completas ou que não estivessem confusas sobre baterias de lítio…
    Obrigado!

    Deus abençoe o pplware, hahaha

  45. Cá está um excelente artigo 😉
    Parabéns

  46. “Deus abençoe o pplware, hahaha”

    Então e eu? Fico fora da graça de Deus?… 😀

    Pessoal, muito obrigado pelo feedback positivo.
    Mantenham-se atentos, brevemente lançarei o software complementar a este meu artigo. 🙂

  47. luminoso says:

    Se este artigo por acaso estiver cientificamente errado é uma desgraça

  48. LuXyUz says:

    O melhor artigo deste mês aqui no PPLWARE

    Vai calar muitas bocas e esclarecer muita gente =)

  49. Doc Piranha says:

    O “mito” dos ciclos completos não é mito… Experimentem ler aqueles papéis que vêm nas caixas dos telemóveis e dos portáteis… acho que se chamam… manuais ou algo parecido… Parece então que os fabricantes é que precisam de perder esses 30 minutos a recolher nova informação, porque são eles que aconselham a descarga e recarga completas e a retirada da bateria quando não em uso…

    • Fanbôi says:

      Isso era no tempo das baterias de niquel NIMH nos anos 90. Com baterias de litio pode-se carregar e descarregar á vontade. O inimigo numero 1 destas baterias são mesmo as flutuações de calor. Basta ver o exemplo dos produtos apple em que não é possível ao utilizador remover a bateria, no entanto, esta dura o mesmo, ou mais do que os produtos da concorrência. Estes mitos estão muito enraizados. Ainda ha muito funcionário da worten a dizer aos clientes que na primeira carga tem de ficar 14 horas a carregar etc LOLLL

  50. Filipe Lourenço says:

    @Doc Piranha, 😀 Que eu saiba, o fabricante não tem interesse em que o utilizador faça bom uso da sua bateria, caso contrário não vendiam baterias 😉 É aquilo…. como se chama… estratégias comercias “ou algo parecido”. Não vives neste mundo com certeza. Ah e no manual do meu Toshiba não vinha lá a recomendar fazer sempre descargas completas, assim só para que conste. Se calhar estás a confundir com baterias de níquel, essas sim é que e preciso descarregar sempre completamente.

    @luminoso: Quem obriga a que esteja cientificamente correcto? Não sou Doutor nem Cientista 🙂 E que eu saiba o Pplware não está sujeito a nenhuma norma científica que deva cumprir 😛

  51. dajosova says:

    Há vários indicações, mas só falando nas Li-Ion ( e não nas de níquel-cádmio, etc. ) o texto do F. Lourenço parece-me ser o mais lógico.
    Ainda assim, tb há quem defenda deixar a bateria não totalmente carregada mas a +-80% quando não se vai usar durante muito tempo…

    O meu telemóvel, um Sony Ericsson K750i tem 3 anos e meio e sempre fiz praticamente descargas e cargas completas… e até hoje mantém quase a mesma autonomia. Em telemóveis recomendo vivamente os Sony Ericsson.
    Ainda assim, vou seguir as indicações aqui deixadas pelo Filipe. Se não resultar, daqui a uns tempos compra-se outra bateria mas, pelo menos, não andámos com rotinas e preocupações de tira e mete bateria…

    Bom fim-de-semana a todos! 😉

  52. daeil says:

    Muito obrigado pelo seu tempo!

  53. aver says:

    É verdade que não li os comentários todos. Mas há dois comentários, agora o 51 e o 52, do @Doc Piranha e do Filipe Lourenço que precisam de ser “precisados”.

    O @Doc Piranha tem total e completa razão quando diz, também para as baterias de Ião de Lítium (Lithium-ion, ou Li-on), que devem ser retiradas das máquinas fotográficas, telemóveis – e dos portáteis -, quando não vão ser utilizadas por um período prolongado. Como diz o post “Se (…) não usarem durante muito tempo, conservem-na a 40% da sua carga e de preferência no frigorífico (0ºC – 10ºC)”.

    Penso que o Filipe Lourenço não se estava a referir a essa situação, mas à utilização permanente do portátil, ligado à corrente eléctrica e que não é preciso tirar a bateria (a menos que aqueça) .

  54. aver says:

    … se calhar estavam só a discutir a descarga-recarga completa, e não se se tira ou não a bateria. Se era a carga-descarga completa, então falta definir o que é descarga completa. Se for o aviso de bateria fraca, então penso que basta desligar da corrente eléctrica até aparecer o aviso – uma vez por mês.

    Diariamente, mantenho a ideia do post anterior em que se falava da recomendação da Apple – trabalhar com o portátil desligado da corrente eléctrica durante uma parte do dia (desta parte esqueço-me com frequência).

  55. Pedro says:

    bolas! podes querer que valeu a pena ler este post.

    Bom trabalho. Tinha muitas pensamentos errados e agora ficaram esclarecidos.

  56. “então falta definir o que é descarga completa. ”

    @aver: entende-se por descarga completa, desactivar a auto-hibernação/suspensão. E deixar o PC desligar-se por falta de energia, tal e qual como se tivesse faltado a luz e ele nao tivesse bateria.

  57. LucianoMoreira says:

    Bom artigo…
    O endereço abaixo pode ser que ajude.

    http://www.wintech.com.pt/content/view/3514/52/

  58. Ricardo Nabeiro says:

    Estou a ver que o senhor bk faz algo de util pela sociedade =D
    Parabens rapaz! Muito bom texto!

  59. deder says:

    Obrigado pelo post. É um bom trabalho.

  60. null says:

    Boas,

    Estive a ler com cuidado o artigo e alguns dos comentários. Não
    discordo nem concordo em tudo o que vi aqui. Acho que pego em varias
    coisas do artigo, e outras dos comentarios e junto tudo o que dá no
    resultado do meu tratamento das baterias.

    Acho que não é exacto nem igual todas as baterias. Cada portatil tem a
    sua marca, a sua mistura etc. portanto é dificil encontrar um metodo
    certo e que funcione 100% eficaz (ou mto perto disso).

    A minha utilização da bateria é semelhante ao k alguns disseram aqui.

    Se começo a usar o portatil à carga de bateria deixo a ir até ao
    “fim”. O suposto “fim” que refiro aqui é quando o Windows/Linux me
    avisavam “Bateria Fraca por favor carregue…” e aí sim ou desligava o
    computador ou ligava-o a tomada e deixava-o a carregar.

    Se estivesse com carga cheia e tivesse uma tomada, ligava o portatil a
    tomada com a bateria dentro e trabalhava nele.

    Apartir do momento que usava a bateria, por ex. 5minutos, só voltava a
    ligar o portatil á tomada com a bateria lá dentro se esta estivesse no
    tal “fim”. Nunca fiz cargas a meio. Acho que isso é o primeiro passo
    para a desregular a bateria.

    Sempre que queria trabalhar no portatil com a bateria a meio, ou usava
    a bateria e depois tirava-a a e passava so a tomada, ou tirava logo no
    inicio (sabendo que nao iria ter tempo para a carregar) e usava o
    portatil ligado a tomada sem ter a bateria dentro.

    O meu portatil tem 4 anos é um HP com tecnologia centrino. Usei tanto
    o Windows (XP) como o Linux (Ubuntu maior parte das vezes).

    Não sei se consegui explicar muito bem os cuidados e o uso que dou a
    bateria do portatil, mas espero que sim.

    Não estou a dizer que a minha maneira é perfeita, é um metodo que para
    mim resultou eficazmente. A bateria dura 2h30m em uso regular e 3horas
    se colocar tudo ao minimo. O ideal desta bateria era durar 3horas.
    Como tal em 4 anos perdeu 30mins.

    Durante estes 4 anos o portatil deve ter ido no máximo 2 ou 3x
    completamente abaixo, ou seja uma descarga completa. Estas descargas
    completas não foram intencionais.

    Isto é so uma opinião e experiencia.

  61. Filipe Lourenço says:

    @null, o tratamento que fazes está correcto. Evitas que a bateria chegue a níveis muito baixos e prejudiciais (<5%) mas devo dizer-te que tanto faz meteres a carregar a bateria quando esta está com 25% de capacidade, como 75%. Quanto à duração que ela apresenta, como não costumas fazer descargas completas (até 0%) para calibração do medidor, o que te pode acontecer é, se usares o portátil abaixo do aviso de bateria fraca (vamos supor <25%) a bateria pode indicar que ainda tem 25% de carga quando na verdade poderá só ter 5%. E como consequência, o portátil quando chega aos 20%, simplesmente desliga-se, porque o medidor não estava a apresentar um valor real.

    Mas disseste e bem que nem todos os equipamentos se comportam da mesma maneira. Como disse acima, há material bom, mais robusto e tolerante, e há material de menor qualidade e durabilidade.

    PS – essa bateria está em bastante bom estado 😉 Qualidade HP.

  62. Neo says:

    Depois de ler o artigo e todos os comentário deixo só um alerta para o seguinte:
    nem todos os portáteis fazem o tal bypass directamente para o sistema de alimentação do portátil, sei que os mais recentes fazem mas nos mais antigos isso não é garantido.

    Pode ser que alguém saiba como verificar essa capacidade e possa colocar aqui.

  63. Marcos Vieira says:

    Bom post!!! muito bom mesmo

    Nao metam as baterias no mesmo figorifico dos alimentos pá isso é porco e a bateria tem componentes toxicos. Desde que a tenham num local seco, fora da radiaçao solar e na ordem dos 25 graus nao tenham problemas.

    cumps

  64. kendimen says:

    Muito útil! Agradecido! 🙂

  65. DJONATAN says:

    AJUDA ! ! !

    comprei um Notebook
    faz 3 messes

    e abateria dele tava a 100 porcento
    dae tava desligado o note e tirei a bateria.
    dae acesei ele na energia..

    depois colokei a bateria dinovo.
    e ligeui a bateria tava a 5 porcento.
    e cada vez q eu colokava no icone da bateria e atualizase o carregamento ele diminuia.

    e ela ta em 0 porcento..

    e agora como recarrego ela…
    nao to conseguindo.

    moro a 180 Km do local da compra.
    e vo faze oque agora ?

    me ajudem

    EMAIL: DJONATANRS@TERRA.COM.BR

    meu MSN
    DJONATANRS@HOTMAIL.COM

  66. wagner jucá says:

    estou precisando comprar umas batarias pra usrar em um gps chines. favor retornar por email..

  67. Muito bom, cara. Esclareceu todas as minhas dúvidas. Valeu!

  68. Luis says:

    muito bom post. desconhecia o facto do calor.

  69. António says:

    Só ficou uma coisa por responder.

    Fiquei a compreender que as cargas podem ser efectuadas a qualquer altura 20% 25% ou ate mesmo 40%.

    Agora, para manter a vida delas após estar em carga tipo 20% e caso eu tire a corrente estando apenas a carga a 80% ou 66%, isto é, não deixando totalizar a carga até 100% não terá repercussões na longevidade da bateria?

    É que segundo o artigo, apenas pareceu-me que isto é valido apenas para casos elas estejam a 20% e ponha-se a carregar até 100%, não referindo esse aspecto que acabo de mencionar.

    Cumps.

  70. Pedro Oliveira says:

    Muito bom artigo! Acabei de comprar um portatil e veio dar um jeitasso!

  71. Roger says:

    Vlw fera gostei das dicas….

  72. Deise says:

    Gostei bastante do artigo… minhas dúvidas foram tiradas.

  73. JC says:

    Grande artigo! Parabéns. Não sei como este me passou ao lado…

  74. Rodrigo says:

    Boas,

    A respeito destas baterias, o que acontece se a bateria derramar liquido enquanto está metida no telemóvel? Torna-o inútil? Ou se arranjar uma bateria nova continua a trabalhar?

  75. DrLinux says:

    Aqui está um dos grandes mitos da informática. Sempre que compramos um computador portátil temos na ideia que se tirar-mos a bateria enquanto estamos ligados à electricidade, nunca poderemos estragá-la. É exactamente o contrário.
    Falemos das baterias de lítio: As baterias de lítio não viciam. O “viciar” das baterias era derivado da formação de cristais pelos compostos das antigas baterias à medida que eram utilizadas. Hoje em dia todas as novas baterias são de lítio. O lítio é um material que não cristaliza, logo não vicia! E perguntam vocês: “Ah, mas eu tenho uma bateria de lítio, não a tiro do pc quando tenho electricidade e a autonomia é menor do que tinha quando a bateria era nova… ” O problema neste caso, não é o mau uso. As baterias de lítio têm é um número limitado de ciclos de carregamento e ao fim desse limite, elas começam a perder capacidade. Estima-se que uma bateria tem uma duração de mais ou menos de 3 anos. Logo ela tanto se pode estragar por estar no portátil como por estar fora dele. O único cuidado a ter é, se guardarmos o portátil por mais de 6 meses, devemos deixar a bateria descarregar cerca 50% e depois tira-la do portátil antes de a guardarmos. Se ele tiver sempre ligado à corrente, deixamos descarregar pelo menos 50% da bateria de vez em quando, e recarregar outra vez.

  76. Hugo palma rosa says:

    Isto pode-se aplicar também a telemóveis?

  77. Luis Silva says:

    Muito obrigado. Estou sempre a aprender.

  78. az8teiro says:

    Existe pelo menos uma contradição no que escreveu.

    No artigo aconselham a guardar uma bateria não usada durante muito tempo num local fresco e seco.

    A sua sugestão do frigorífico/congelador, é de facto fresca, mas de seca está muito longe, diria até que existe lá bastante humidade que estraga a bateria. Esse é um conselho idiota recorrente que já vi em muito sítio.

    Outro, uma bateria deve ser mantida para longos períodos de repouso a 70% de carga e não a 40%..

    Quanto ao bypass do carregador da bateria, se realmente existir um bypass, como justifica que o switching da rede eltétrica para a bateria o portátil não vai á baixo quando a rede eletrica falha? Porque em computadores bem desenhados a bateria não fica junto a orgãos de calor, visto que pode ser facto suficiente para explodir uma bateria, tendo em conta que muitos portáteis atingem temperaturas constantes de 80º.

    • Ivan Lopes says:

      Existe sim um bypass nos portáteis pelo menos posso afirmar nos modelos de até uns 8 anos atrás. Então como explicas poder remover a bateria sem nenhum problema quando está ligado a corrente?
      Quando a energia falha, o switch é feito de maneira instantânea. Lembra que o portátil não está ligado directamente a corrente eléctrica mas sim ao seu transformador. Este ainda contem um carga mínima de micro segundos (que não da para manter o portátil ligado) para avisar ao circuito de alimentação do portátil que já não há corrente e então switch é feito instantaneamente. Podes tb saber isso pelo calor que a bateria produz quando está a carregar. Quando estiver cheia ela fica frio o que quer dizer que já não há corrente eléctrica a passar pela bateria.

    • Ricardo Nabeiro says:

      “A sua sugestão do frigorífico/congelador, é de facto fresca, mas de seca está muito longe, diria até que existe lá bastante humidade que estraga a bateria. Esse é um conselho idiota recorrente que já vi em muito sítio.”

      Ao colocar a bateria num frigorífico deve coloca-la dentro de um saco hermeticamente fechado.

  79. @carlosaaranha says:

    Good Job!

  80. Rui Santos says:

    Depois de ler este tópico fique a saber o porquê da bateria do meu portátil passar a durar 30 minutos em vez das 2h como no inicio. A bateria esteve muito tempo guardada dentro de uma gaveta esquecida.

  81. Joaquim says:

    Boa noite
    A minha pergunta é se não será também útil a presença da bateria para ter o efeito UPS no computador. Ou seja, se houver um pico de corrente e não tiver bateria inserida, o que pode acontecer? A bateria ajuda ou não a protecção?
    obrigado a quem me elucidar!

  82. PAM says:

    Tropecei neste post enquanto passeava na net, apesar de não ter lido todos os comentários gostava de deixar algumas informacoes que podem considerar importantes:
    As baterias de ioes de litio, sao construidas para fazerem à volta de 500 ciclos de carga/descarga
    Não é conveniente deixar a carga da bateria ir abaixo dos 30%, visto que a tensão da bateria vai ser afetada provocando um esforço maior na sua utilizaçao tendo maior tendência para o aquecimento.
    As baixas temperaturas reduzem a reacao quimica, prolongando a vida util da bateria, a ideia do frigorifico não será seguramente a melhor soluçao por causa da condensaçao que se vai gerar levando a uma possivel destruicao da bateria.

  83. João says:

    Boa tarde,
    Comprei recentemente um portátil e costumo utilizar a bateria até perto dos 10%, quando o computador avisa que a bateria está fraca. De seguida, desligo-o e deixo-o a carregar totalmente. No entanto, quando o ligo novamente, a bateria ronda apenas os 92%.
    Obrigado pela atenção.

  84. jonhhy says:

    Ola ,
    as dicas também funcionam para telemóvel/ smart phone pelo menos ao nível da conservação no frigorífico a 0 até 10 graus c/40% da carga?
    No smart phone faço o seguinte carrego ao 20 como o battery doctor transmite e além disso tenho uma bateria nova para substituição e ainda está na embalagem, a minha duvida nesta é se será aconselhável deixar à temperatura ambiente ou no frigorífico tmb?

  85. Marcus says:

    -Uma bateria sem uso estraga.
    -Carregar uma bateria a meio provoca um aumento da resistência interna logo mais calor ao carregar/descarregar e em consequência perda de autonomia.
    -Cargas profundas stressam as baterias devido à mobilização dos eletrões que começam a ficar ”presos”.
    -A idade degrada o material logo a autonomia.
    -O calor degrada com rapidez a autonomia das baterias.
    -Uma bateria não deve de forma alguma ficar muito tempo em carga baixa pois existem combinações quimicas que degradam a bateria. -Descarregou, carregar imediatamente.
    -É indicado o valor de 40% a 60% para armazenar mas não esquecer de lhe dar uso de vez em quando senão a quimica vai à vida.
    A minha bateria caminha para os 7 anos embora não tenha a autonomia inicial como é natural.
    Nos telemóveis descarregou, carregar imediatamente. Evitar cargas parciais.
    Li alguns artigos que referem, espantem-se, que as baterias de lítio tem sim efeito memória mas o marketing tem anulado essa informação. Para mais informações vejam este excelente link:
    http://batteryuniversity.com/learn/article/charging_lithium_ion_batteries

  86. Carlos Carvalho says:

    Boa noite. Acabei de ler muito sobre, se se deve ou não deixar a bateria ir até ao fim antes de a recarregar. A minha experiência com este tipo de baterias em PC, máquinas fotográficas, telemóveis e ferramentas é que viciam (embora mais lentamente do que as Ni-Cd, NI-MH).

  87. Laerte Favero says:

    Posso descarregar as baterias de LI-On totalmente sem prjudicá-las ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.